Issuu on Google+


INFORMAÇÕES SOBRE O ESPETÁCULO

SINOPSE

Fulaninha é uma jovem do interior que chega à cidade grande com a cabeça cheia de sonhos. Já Dona Coisa é uma mulher prática e moderna que prefere levar a vida solitariamente a tolerar diferenças. O espetáculo Fulaninha e Dona Coisa conta a história de uma patroa e sua empregada, as peripécias causadas pelo encontro entre a ingenuidade de Fulaninha e a intolerância de Dona Coisa. Por meio de um jogo direto entre o elenco e o público, amparado por elementos da linguagem do palhaço, do teatro de rua e da comédia popular, a encenação estabelece um encontro teatral pautado na comicidade e cumplicidade.

FICHA TÉCNICA

Fulaninha e Dona Coisa de Noemi Marinho Adaptação dramatúrgica de André Silveira Classificação: Livre Duração: 50 minutos Direção: Marianne Consentino Direção de Arte: Mariella Múrgia Concepção Musical: Cassiano Vedana, Gabriel Junqueira e Neno Miranda Elenco: Débora de Matos como Fulaninha Greice Miotello como Dona Coisa Egon Seidler como Técnico e Sicraninha Execução Musical: Cassiano Vedana Técnica de apoio: Paula Bittencourt

TRAÇO CIA. DE TEATRO


FOTOS

TRAÇO CIA. DE TEATRO


SOBRE A OBRA

O espetáculo Fulaninha e Dona Coisa foi montado no ano de 2002, fruto da disciplina de Encenação Teatral II, ministrada pelo Prof. Dr. André Carreira, no Centro de Artes da UDESC – Florianópolis/SC. Marianne Consentino e Débora de Matos, integrantes da Traço Cia. de Teatro, encantadas com a técnica do palhaço, passaram a pesquisá-la por meio de experiências práticas e estudos teóricos. As investigações exploravam esta técnica como método de trabalho no processo de formação do ator e à criação de espetáculos. Fulaninha e Dona Coisa se configurou como uma montagem farsesca, estética reforçada na concepção do cenário, figurino, adereços e maquiagem. Nele, a sonoplastia se revelou essencial, executada ao vivo, ilustrando ações e sentimentos e intervindo diretamente às cenas. A montagem, ao receber um aprofundamento técnico e estético, passou a integrar o repertório da Companhia, sendo reconhecida pelo prêmio de “Melhor Atriz” para Débora de Matos, pela “Menção Honrosa de Melhor Interação entre a Sonoplastia e a Ação Dramática” oferecida a Neno Miranda e pelas indicações de “Melhor Espetáculo” e “Melhor Direção” na Categoria Rua do 10º Festival Nacional de Teatro de Florianópolis Isnard Azevedo (SC/2002). Com a profissionalização do grupo e o ingresso de novos atores/pesquisadores, a Traço Cia. de Teatro remontou o espetáculo Fulaninha e Dona Coisa no ano de 2007. A remontagem nasceu da necessidade do grupo em retomar o espetáculo e aprofundar a pesquisa em teatro de rua, de modo a verticalizar as investigações na técnica do palhaço e no teatro cômico como modo de instrumentalização dos atores. O espetáculo participou de diversos festivais e eventos. Dentre eles destacamos: 10º Festival Nacional de Teatro Isnard Azevedo (Florianópolis/SC/2002); II Mostra de Teatro de Rua da Grande Florianópolis (SC/2007); 15º FLORIPA TEATRO – Festival Isnard Azevedo (Florianópolis/SC/2008); Mostra FRINGE do 17º Festival de Curitiba (PR/2008); 22º Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau (SC/2008); Projeto Circulando CEART/UDESC (08 cidades catarinenses – 2008); Festival de Performance e Artes da Terra - Escrita na Paisagem (Évora/Portugal/2009); Mostra regional do Festival SESC Palco Giratório (Florianópolis/SC/2009); 3ª edição do Floripa Tem (Florianópolis/SC/2010); Projeto EmCenaCatarina – SESC (20 cidades catarinenses/2010), incluindo a abertura do II Festival de Inverno de Brusque e participação no Festival SESC Pousada de Inverno (Lages); Mostra Traço em Festa – 10 anos (Florianópolis/SC/2011); Abertura do 5º Itajaí em Cartaz (Itajaí/SC/2011); Abertura do UNICENA – Festival de Teatro Estudantil e Universitário da Unisul 2011 (Tubarão/SC); Maratona Cultural 2011 (Florianópolis/SC); Evento Mulher Angelina (Angelina/SC/2012); Festival de Inverno de Brusque 2012 (SC); Viagem Teatral – Santa Catarina e Rio Grande do Sul (Erval Grande, Faxinalzinho, Guatambú, Paial e Rio dos Índios/2012); SESC Repertórios – Santa Catarina (Chapecó, São Miguel do Oeste e Xanxerê/2012); entre outros.

TRAÇO CIA. DE TEATRO


NECESSIDADES TÉCNICAS

O espetáculo acontece na rua e utiliza a iluminação do ambiente. As demais necessidades seguem elencadas abaixo:  Espaço plano de no mínimo 7 metros de diâmetro;  Ponto de energia elétrica próximo ao local da apresentação;  02 caixas de som amplificadas ativas (com pedestais, se possível);  01 mesa de som com no mínimo 03 entradas para plug canon (conectores XLRF) e 02 entradas para plug P10.

DIREITOS AUTORAIS

SBAT – Fulaninha e Dona Coisa é uma adaptação de André Silveira do texto homônimo de Noemi Marinho. A Companhia mantém diálogo com a agente da autora, Marília Vasconcelos, e com sua correspondente na SBAT, Denise Santos. Assim, responsabilizamo-nos pelo contato e recolhimento dos devidos encargos. ECAD – A trilha sonora de Fulaninha e Dona Coisa é composta pela intervenção de sonoridades, por 03 músicas de autoria do grupo utilizadas para a apresentação das personagens, para encerrar o espetáculo e compor as cenas, mais 02 músicas de outros autores – Marvada Pinga (Ochelses Mariano e Raul Torres) e Cuitelinho (Paulo Vanzolini). O grupo se responsabiliza pelo recolhimento dos encargos respectivos ao uso da obra de terceiros.

O GRUPO

Traço Cia. de Teatro Razão social: Companhia Zero CNPJ: 05.049.061/0001-67 Servidão Sotero José de Farias, 69 – Rio Tavares CEP: 88048-417 Florianópolis – SC Fones: (48) 3371-9300 :: 8836-1394 E-mail: tracociadeteatro@yahoo.com.br Página virtual: tracoteatro.blogspot.com A Traço Cia. de Teatro foi fundada no ano de 2001. Em sua trajetória artística, a técnica do palhaço configura-se como principal recurso pedagógico de formação, treinamento e criação. Junto a esta técnica, investigações sobre o teatro de rua e o teatro cômico popular colaboram à pesquisa cênica da Companhia. Elas instrumentalizam seus artistas para a criação de um repertório pessoal, preparando-os para uma relação livre, direta e potencialmente transformadora para com o público. TRAÇO CIA. DE TEATRO


CLIPAGEM RESUMIDA

Pรกgina virtual do Jornal Diรกrio Catarinense/SC (2012)

TRAร‡O CIA. DE TEATRO


Jornal Notícias do Dia – Joinville/SC (2010)

Jornal Notisul – Tubarão/SC (2010)

TRAÇO CIA. DE TEATRO


Jornal Município Dia a Dia – Brusque/SC (2010)

Jornal Diário Catarinense – Blumenau/SC (2010)

Jornal Diário Catarinense – Florianópolis/SC (2010)

TRAÇO CIA. DE TEATRO


Jornal A Notícia – Florianópolis/SC (2010)

Jornal Evidências – São Bento do Sul/SC (2010)

TRAÇO CIA. DE TEATRO


Fulaninha e Dona Coisa