Issuu on Google+

Verbo

Tentar Entender

Persisitir

as palavras têm seus pesos e sentimentos ; a palavra “ amor” , por exemplo não deve ser tomada em vão é prá ter sentido e responsabilidade, cumplicidade, atenção já a palavra “ amigo” tem emoção e densidade e gosto de abraço apertado comovido, de irmão

Eu uso o poema como arma às vezes o verso como escudo Terapia.Desnudar-se . Tentar entender sentimentos... Pretendo entender as palavras. versos comparo com a vida com o amor dos coitados Com os sambas rocks baladas Com a política ... As ruas

Sobre um muro em ruínas uma roseira se abre em flor

Ritmo os raios da lua iluminam estrelas : pratas no olhar refletem a dança celeste

Tema Impressões em versos simples sobre o que eu vivo, eu escrevo. muito mais o que eu não vivo. o que eu sinto, o que desejo. sobre o que eu vejo. Escrevo. escrevendo não tenho as respostas mas as perguntas regressam - me mais ...transparentes. Escrevendo divido a minha dor e por um segundo, me sinto melhor.. quase contente

Panorama Formiguinhas coloridas entre os carros estacionados : - a cidade vista do alto -

Das mágoas, faço um poema Acordes do coração : nossa paixão é meu tema.

Posição A posição do poeta nunca é estática. Porque o poeta nunca pára. Ama desama ri e chora nada amarra, a sua inspiração temática. No caminho da poesia , viaja sempre à vontade : Sonetosquadrashaicaisalexandrinos, (e o moderno que nunca teve idade ..) O poeta é sempre um menino ; Brincando com as palavras. De verdade

Meridianos Ultrapasso limites nos poemas que invento. Ignoro meridianos e paralelos . Busco em ilhas de memória, um sol que nunca se põe

Momento O broto novo da dália E o carvalho centenário: Minha boca e a sua No sentido anti-horário

Nós Duas pedras sem destino Atiradas a esmo Pelo mesmo menino


Gratidão

Sonhos e Estrelas

Eu me lembro com carinho De todos os meus professores Alguns me ensinaram a ver o que existe Outros, mais importantes, me ensinaram a fazer existir

Meus sonhos são as estrelas Pela lua, prateadas, que as nuvens cobrem,às vezes Mas que advém dos revezes Sempre mais iluminadas

P

C

Volume 1, edição 1

abril de 14

Meridianos

Paz Harmonia A amizade é uma canção : harmonias afinadas Vibrando no mesmo tom .

Serena é a consciência De quem tem amor ao próximo: noites sem remorsos.

O que não diz o ditado Meu olhar desabotoa-te : Nua, a imaginação te cobre de desejos

A diferença Entre o certo e o errado, não é o que se diz : O certo nunca é pecado, Certo mesmo é ser feliz

Almas

Sobre a face das águas

Amor e ódio são Frutos da mesma árvore estrelas do mesmo céu Lagos para o anjo se mirar E onde o diabo se reflete

O sol pousa um beijo - ruborizado Sobre a face das águas. Num belo instante mágico - e delicado -

Risos

Os caminhos da poesia Percorrem trilhas de estrelas : São mistérios e magias

Botões

Teu riso é um dia claro Borboleta refletida No olhar de cristal raro Que ilumina a minha vida

Todos os poemas constantes nesse folheto são de autoria de touché .Editor: Antonio Luiz Lopes · touche.sp@uol.com.br http://fanzineversoslivres.blogspot.com

TOUCHÉ


Meridianos