Issuu on Google+

REVISTA DO POLIEDRO - VOLUME 1 - ANO 1 - SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - OUTUBRO DE 2010

Mostra de Projetos

Alunos expõem trabalhos desenvolvidos durante o ano

Feira do Livro

Incentivo à leitura e valorização da arte e da cultura

JIP 2010

Jogos Internos do Poliedro: prática esportiva, interação e trabalho em equipe

POLIONU

Alunos do Ensino Médio realizam o maior modelo interno de simulação da ONU

Excursões

Conheça os lugares que os alunos do Poliedro visitaram em 2010

Jornada Cultural

Evento reuniu mais 3 mil alunos em 15 horas de lazer, cultura, diversão e entretenimento


SUMÁRIO Mostra de Projetos

06

Alunos expõem para os pais trabalhos realizados durante o ano .........................

O aluno do Colégio POLIEDRO conta com um material didático forte, completo e atualizado, desenvolvido pela Editora Poliedro, com sede em São José dos Campos (SP). O Sistema de Ensino Poliedro atende, atualmente, 78 Unidades Parceiras.

Projeto Estudo do Meio ..................................................................................... 03 Jornada da saúde............................................................................................. 03 Feira do Livro valoriza a arte e a cultura .............................................................. 04 Teatro Municipal é palco para alunos do Poliedro .................................................. 07 Projeto Ação Jovem .......................................................................................... 08 Ação Solidária na Páscoa .................................................................................. 08 Troca de experiências no Encontro de Gerações ................................................... 09 Jogos Internos do Poliedro ................................................................................ 10 Escritor Fábio Sombra cativa alunos com a literatura de cordel ................................11 Turma de Alemão comemora Osterfest .................................................................11 Alunos entrevistam prefeito de São José ............................................................. 12 Alunos prestigiam Orquestra Sinfônica na Sala São Paulo ...................................... 13 Alunos visitam museus em São Paulo.................................................................. 14 Cientista da Nasa ministra palestra aos alunos ...................................................... 15 Contação de Histórias ....................................................................................... 15 Arraial do Poliedro reúne 3.500 pessoas ............................................................. 16 POLIONU: o início de uma nova realidade ............................................................ 17 Poliedro orienta alunos sobre álcool, tabaco e drogas............................................ 17 Projeto Mata Atlântica Sempre Viva ..................................................................... 18 Projeto Vidoca Cidadão ..................................................................................... 18 Plante a Paz .................................................................................................... 19 Jornada Cultural - 15 horas de lazer, cultura, diversão e entretenimento .................. 20

“Cabe ao Ensino Fundamental promover a educação integral, valorizar o conhecimento, as ciências, as artes e a cultura, bem como propiciar um ambiente escolar pautado em valores éticos e democráticos. Dessa forma, promovemos a disciplina por meio do diálogo e da solidariedade, contribuindo de forma responsável para o desenvolvimento do indivíduo e do cidadão. No Ensino Fundamental II, o processo de ensino-aprendizagem entra na fase conceitual. O desenvolvimento de habilidades relacionadas à análise, interpretação de textos, elaboração de cálculos e aos raciocínios mais complexos passa a ter grande importância – tanto quanto a apresentação de seus respectivos repertórios e a sistematização do conhecimento e do método científico.”

Carlos Eduardo Lambert (Kadu) Coordenador do Ensino Fundamental II do Colégio Poliedro

Departamento de Marketing BRUNO TORRES, EDIMAR VELOSO, FERNANDO PERETA, MARCELO ARANDA E SUELLEN VIANNA Equipe de Jornalismo BRUNO SANTOS - MTB 58.913/SP E ROBSON RIBEIRO - MTB 47.927/SP Textos BRUNO SANTOS E ROBSON RIBEIRO Revisão ADAMS ALMEIDA LOPES, VIVIAN PLASCAK JORGE E TÁBATHA KATHERINE Fotos ARQUIVO DO SEP Impressão PROL GRÁFICA Tiragem 6.500 EXEMPLARES


Projeto Estudo do Meio Atualmente, a preservação e a utilização sustentável dos recursos do meio ambiente são assuntos de grande destaque e crescente interesse devido às catástrofes naturais que têm devastado o mundo. A educação ambiental surge como uma forma de modificar o cenário de destruição. Por isso, os professores de Biologia e de Geografia do Colégio Poliedro, preocupados com essa mudança de paradigmas, implementaram ações pedagógicas que permitem aos alunos vivenciarem, na prática, os assuntos vistos em sala de aula. Um exemplo é o Projeto Estudo do Meio. Qualquer professor, independentemente da disciplina que leciona, pode abordar questões ambientais. O Colégio Poliedro entende que abordar o meio ambiente de uma maneira interdisciplinar é incentivar valores como a ética, a cidadania e a qualidade de vida.

Maratona Ecológica – Dentre as atividades desenvolvidas pelo Colégio, existe um programa extracurricular chamado “Maratona Ecológica”. Desenvolvido anualmente para os alunos do 7º ano do Ensino Fundamental e para os estudantes do 1º ano do Ensino Médio, conta com apoio pedagógico e técnico de profissionais de diferentes áreas. São abordados assuntos como a preservação da água e a importância dos descartes seletivos, bem como a reciclagem do papel e a produção artesanal de sabão com uso de óleo de cozinha saturado. A atividade ecológica para os alunos do Ensino Médio está focada na importância e na influência que o meio ambiente tem sobre todas as profissões. São discutidos temas como água, matérias-primas, energia e alimentos.

SAÚDE

Jornada da saúde

Dr. Alessandro Loiola ministra palestra a respeito de Nutrição

Prevenção às drogas, nutrição e saúde, bullying e sexualidade: esses são alguns temas abordados pela Jornada da Saúde, um projeto cujo principal objetivo é complementar as atividades realizadas em sala de aula por meio da discussão com profissionais especializados em assuntos de relevância. Pela importância dos temas, os professores do Colégio também contribuem com algumas ações complementares, de modo a propiciar espaços para a discussão de assuntos básicos de saúde, de maneira crítica e contextualizada, que visem à melhoria de qualidade de vida.

Psicopedagogia O trabalho psicopedagógico realizado no Ensino Fundamental visa garantir um ensino de qualidade, principalmente para os alunos que apresentam dificuldades em aprender, seja na dimensão da aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes. Visamos identificar as diferentes maneiras que os alunos aprendem e oferecer as ferramentas necessárias para que eles desenvolvam habilidades e capacidades para conquistarem a autonomia de aprender a aprender. O trabalho oferecido é estruturado em duas frentes: uma envolve a parceria de professores especialistas de cada área do conhecimento que desenvolvem um trabalho organizado em módulos com a duração de dois meses, para atender alunos com dificuldades circunstanciais e específicas de determinadas matérias; outra que é a Oficina de Aprendizagem, que atende aos alunos com dificuldades mais significativas, decorrentes de algum déficit já instalado. Sabemos que o aluno é somente um dos envolvidos no processo de aprendizagem, portanto, trabalhamos também com a família e os educadores, visando: • Propiciar a reflexão na escola, auxiliá-la a repensar seus valores e crenças com relação à diversidade e à igualdade; • Auxiliar os pais a pensarem sobre as dificuldades de seus filhos, reforçando a parceria entre a escola e a família; • Auxiliar a escola a encontrar saídas metodológicas e avaliativas não exclusivas; • Colaborar com o professor na construção do plano de trabalho a ser desenvolvido em sala de aula, para atender às necessidades educativas dos alunos.

Analú Sant´Ana Lopes do Amaral Psicopedagoga


OUTUBRO/2010

ARTE

Feira do Livro valoriza a arte e a cultura Contador de histórias, exposições de trabalhos – maquetes, artesanato, poemas, fotografias –, apresentações musicais, workshops, entre outras atrações. Essas foram algumas das atividades culturais que aconteceram na III Feira do Livro do Colégio Poliedro, em São José dos Campos. Pais, alunos, professores e coordenadores participaram do encontro. Momentos importantes foram proporcionados aos estudantes do Ensino Fundamental II, pois, além de criar os trabalhos para a feira, eles os apresentaram aos participantes. Dessa forma, desenvolvem a oratória, a expressão e a confiança. A Feira do Livro do Colégio Poliedro é mais que um incentivo à leitura, é uma valorização da arte e da cultura. O encontro de pais e filhos dentro do Colégio, onde os pais podem apreciar os trabalhos desenvolvidos, é um modo de fortalecer ainda mais a relação entre família, aluno e escola. A família sente-se inserida e atuante no projeto educacional e no desenvolvimento do aluno. Alexandre José Reifschneider Ribeiro Coelho, pai do aluno Vinícius Alves Ribeiro Coelho, parabenizou a iniciativa do Colégio. “É a formação de uma grande

família, a família Poliedro. Com a Feira, conseguimos perceber a evolução dos alunos no decorrer dos anos”. A vida é sonho – Um dos projetos do 9º ano, intitulado “A vida é sonho”, apresentou personalidades que viveram em função do sonho que tinham. De todas as pessoas que a aluna Letícia Jardini Braolino de Melo pesquisou, Nelson Mandela foi a que despertou maior admiração. “Ele foi surpreendente; mostrou o quanto é importante lutar pelos ideais”. Todo o material foi exposto em pequenos livros e um mural foi criado com as fotos de cada aluno. Ao lado das imagens, cada um deles escreveu qual é o seu maior sonho. Da máquina de escrever ao computador – Entre as exposições, uma gerou muita curiosidade. Os estudantes tiveram a oportunidade de datilografar em uma máquina de escrever. Lidiani Silvia Tertuliano, do 8º ano, ganhou uma dos pais. Ela estava ensinando as colegas; uma delas, Nickole Fernanda de Souza, do 7º ano, achou divertido datilografar. Porém, ambas não se imaginam sem o computador. “É legal, escrevemos e o papel já sai na hora. Mas no computador podemos errar, arrumar da forma como queremos e é bem mais rápido”.


Orientação

Estudantes apreciam trabalhos e exposições

Os atendimentos da equipe de orientação educacional e pedagógica ocorrem de forma diferenciada, são individualizados e especializados, visando atender o aluno de forma singular, contando sempre com o apoio e a interação da família. Realizamos, junto ao aluno, planos de estudo com o intuito de organizar o tempo e criar metodologia de estudo. Dessa forma, dividimos os horários adequadamente para estudar, realizar outras atividades, descansar e divertir-se. Orientamos sobre a importância desse tempo de estudo diário, as diferentes maneiras de estudar (elaboração de resenha, resumo, mapa conceitual), os locais adequados para estudo, assim como a organização da agenda/caderno e a importância da concentração em sala de aula. Procuramos motivar e auxiliar os alunos em diversos aspectos sociais, educacionais, comportamentais e pedagógicos. Além disso, contamos com projetos sociais, como o “Ação jovem”, e pedagógicos, como as aulas especializadas dos Apoios Pedagógicos e da Oficina de Aprendizagem.

Cinthia Lourenço Orientadora Educacional

5


OUTUBRO/2010

CONHECIMENTO

Mostra de Projetos expõe trabalhos dos alunos do Ensino Fundamental II O Colégio Poliedro realiza anualmente, no mês de novembro, a Mostra de Projetos do Ensino Fundamental II. É o resultado de projetos e trabalhos elaborados pelos alunos durante o ano letivo. Aberta aos pais, alunos, familiares e amigos, a exposição conta com o apoio e a supervisão dos professores. “Tudo o que é apresentado faz parte de uma aula; isso deixa claro, para os pais, os objetivos pedagógicos do Colégio Poliedro e, para os alunos, o conhecimento adquirido no ano”, disse o coordenador do Ensino Fundamental II, Carlos Eduardo Lambert, o Kadu. Amali Maalouli Vinha, mãe do aluno Rubens Vinha Neto, ficou surpresa com a qualidade dos trabalhos apresentados e parabenizou a escola pelo projeto. “Os alunos extrapolaram no conhecimento e isso faz com que os pais se tranquilizem e respeitem o trabalho desenvolvido pela escola”, disse Amali. O evento conta com projetos diversificados, com temas como reciclagem, literatura, arte, fotografia, línguas estrangeiras, culturas, entre outros. Para a coordenadora de eventos, Beth Pedrosa, isso mostra a importância da interdisciplinaridade. “No

6

Alunas durante apresentação do trabalho “Le Tour de France”

desenvolvimento do projeto existe a necessidade da interação entre as disciplinas; isso mostra o quanto cada conteúdo é importante na vida do aluno”. Com trabalhos diversificados e recheados de criatividade, os alunos se empenham nas pesquisas. “Eu pesquisei muito sobre a guerra, holocausto, culturas e regiões para o desenvolvimento do meu projeto. Minha equipe, com a ajuda da pro-

fessora, conseguiu até entrar em contato com um sobrevivente da guerra do Vietnã”, disse a aluna Yasmim Melo. Maria do Carmo, diretora do Colégio Poliedro, afirmou que, a cada ano, os alunos estão mais motivados. “A evolução dos trabalhos apresentados é muito grande, as apresentações e o conhecimento são prova disso. Os professores estão de parabéns”, finalizou Maria do Carmo.


CULTURA

Teatro Municipal é palco para alunos do Poliedro Projetos Pedagógicos

Teatro ajuda no desenvolvimento de habilidades e no trabalho em equipe

Em 2009, os estudantes do Ensino Fundamental II apresentaram, no Teatro Municipal de São José dos Campos, a peça “Aniversário Fatal”. Familiares e amigos foram prestigiar as apresentações. Para Denver Kock, pai da aluna e atriz Mariana Kock, é muito importante a realização de atividades lúdicas fora do ambiente escolar. “O teatro serviu para expor as características da Mariana, além de contribuir no ambiente escolar. É muito bacana incentivar a nova geração a frequentar teatros, coisa que

hoje em dia é muito difícil”, disse Denver. Os alunos do Poliedro são orientados durante o ano pelo professor de Teatro e Vídeo, Massayuki Yamamoto. Segundo ele, além de ajudar o aluno a desenvolver diferentes habilidades e adquirir conhecimento, o teatro é um grande exemplo de trabalho em equipe. “O aluno que atua precisa do próximo para realizar uma apresentação. Assim, o teatro auxilia os alunos nas relações interpessoais, pois diminui a timidez e inibição de alguns estudantes”, disse Massayuki.

Ao iniciar o Fundamental II, a maioria dos alunos chega a um ciclo escolar que inclui o contato com novas formas pedagógicas, entre elas, o Projeto. Este conceito é muito mais do que trabalhar em grupo, ele engloba uma metodologia, um pensamento científico, com o qual almejamos que nossos alunos tenham contato permanente, iniciado no 6º ano, e que irá se sedimentar aos poucos, até o 9º ano, sendo usado “para sempre” no Ensino Médio, na Faculdade e na vida profissional. A Pedagogia de Projetos se desenvolveu aos poucos, quando os educadores, principalmente os do início do século XX, perceberam a importância de se pensar no aluno como alguém que já vem para a escola com uma bagagem de vida e, portanto, trazendo algum tipo de conhecimento. A escola não pode enxergar o aluno como alguém que está sendo preparado para o futuro, como se os tempos passado e presente desse indivíduo não devessem ser levados em conta. Assim, os Projetos não podem ser encarados como uma atividade secundária, e sim como uma das formas adotadas pelo pensamento pedagógico da escola. A Pedagogia de Projetos prevê a construção do conhecimento com capacidade de pesquisa, base na reflexão sobre determinados problemas, e de se expressar por escrito e oralmente sobre determinados temas. Com o conceito de trabalho em grupo, pretendemos aperfeiçoar o relacionamento humano.

Patrícia Nepomuceno Coordenadora de Projetos Pedagógicos


OUTUBRO/2010

Projeto Ação Jovem Alunos recebem crianças do GACC Projetos sociais atraem, anualmente, a atenção dos alunos. Dentre eles, destaca-se o Projeto Ação Jovem, realizado pela comissão de formatura dos alunos do 9° ano do Ensino Fundamental II e do 3° ano do Ensino Médio.

SOLIDARIEDADE Ação Solidária na Páscoa A solidariedade também faz parte do aprendizado cotidiano dos estudantes do Colégio Poliedro. Ações solidárias visando beneficiar os mais carentes são algumas iniciativas que contagiaram os alunos na Páscoa. Os estudantes que se formaram em 2009, no Ensino Fundamental II, com o dinheiro que sobrou do caixa da comissão de formatura, compraram ovos de Páscoa para doar às crianças da creche Vovó Felix.

Crianças da creche Vovó Felix são presenteadas pelos alunos do Colégio Poliedro, ação trabalha cidadania e reforça valores

Foram arrecadados R$ 622,40 na comissão e mais R$ 600,00, que foram doados por um casal de pais. Assim, os alunos compraram 173 ovos de Páscoa e duas caixas de bombom. Já os alunos do 8º ano sugeriram uma troca de ovos de Páscoa, em que cada aluno, para participar, deveria levar um quilo de alimento. Os alimentos foram doados para a creche Santa Inês. Foram arrecadados cerca de 150 kg de alimentos.

As crianças do GACC (Grupo de Apoio à Criança com Câncer) foram recebidas pelos alunos no Colégio para comemorar a tradicional festa dos aniversariantes do mês. Além de entregar latas de Sustagem à instituição, os estudantes organizaram shows musicais, apresentações de dança, gincana esportiva, oficinas de artes, pintura no rosto e tatuagem de henna. Foram distribuídos brinquedos aos aniversariantes do mês e servidos doces, salgados, algodão doce, pipoca e cachorro-quente.


www.sistemapoliedro.com.br

Lição de vida em um simples bate papo

CONHECIMENTO

Troca de experiências no Encontro de Gerações O Encontro de Gerações é um projeto anual e foi idealizado pela professora de Filosofia Adriana Wurn. Realizado com os alunos do 6º ano, consiste em reunir as diferentes gerações, de alunos e seus avós, com o intuito de identificar as diferenças e as relações entre elas. Em 2010, 70 convidados participaram desse bate-papo. Antes, porém, existe toda uma preparação para o evento. Os alunos relacionam em sala de aula as perguntas que pretendem fazer aos familiares. Segundo Adriana, os alunos ficam orgulhosos em trazer seus familiares ao Colégio Poliedro. Para ela, esse contato dentro da escola é muito importante. “Essa relação entre as gerações é significativa para os jovens, tanto pela troca de valores como pelo conhecimento, pois os nossos avós fazem parte da nossa história”, ressaltou a professora. Para as gerações mais antigas, é uma grande satisfação compartilhar experiências. “Os alunos precisam saber tudo que nós vivemos e comparar com a realidade

deles. Um exemplo é a liberdade, que hoje é cedida para os jovens muito cedo”, disse João Batista Castilho, avô do aluno Matheus Castilho. Já a senhora Beatriz de Lima contou aos jovens como surgiam as brincadeiras na sua época de adolescente. “Quando eles souberam que os filmes que passavam nas salas de cinema eram as inspirações das nossas brincadeiras, como ‘bandido e mocinha’, ficaram encantados. É algo que nos dias de hoje é difícil de acontecer, pois eles vivem em outra realidade”. Vida sem tecnologia – Uma das grandes curiosidades dos alunos foi saber como os seus avós brincavam, já que na época que eram adolescentes a tecnologia não fazia parte do cotidiano. “Hoje necessitamos de computador, televisão e celular em várias atividades que exercemos. Foi difícil de entender como eles se divertiam apenas ouvindo um rádio”, disse a aluna Lara Adzgauksa. Gabriela Araújo ficou encantada com as coisas que descobriu. “Minha avó lembrou

Esse projeto tem como objetivo permitir o contato, o diálogo entre as gerações, possibilitando a troca de experiências, valores e conhecimentos.

Adriana Wurm Professora de Filosofia

de situações que estavam até esquecidas na memória dela, como as festas, a liberdade, as diversões, a escola, entre outras coisas”. Para a direção do Colégio, resgatar os valores da família é de grande valia. “É muito importante a juventude manter a relação com os familiares, pessoas que eles têm como exemplo de sucesso. Estamos apenas valorizando o que eles têm para nos ensinar”, comentou a diretora do Colégio Poliedro, Maria do Carmo.

9


ESPORTES

Jogos Internos do Poliedro Motivação para a prática esportiva, promoção de interação e de trabalho em equipe e colocação do aluno em reais situações de jogo, para analisar o seu comportamento, são alguns dos objetivos dos Jogos Internos do Colégio Poliedro.

Ao todo, são cinco modalidades para o Ensino Fundamental II: Basquete, Futsal, Handball, Tênis de mesa e Voleibol.

Um dos responsáveis pela realização do evento, o prof. de Ed. Física, Vanderlúcio Magalhães Ribeiro, mostrou-se satisfeito com os resultados conquistados. “Conseguimos realizar a socialização das salas e um belo desempenho dos alunos ao mostrar, na prática, o que aprenderam em sala de aula”.

Outra responsável, a profª. de Ed. Física, Marli Vieira, ficou encantada por descobrir novos talentos no esporte e destacou a interação e o espírito esportivo dos jovens atletas. “Só em eventos como o JIP conseguimos ver alunos talentosos em atividade. Os alunos devem aprender desde cedo a ter o espírito esportivo e esta é uma excelente oportunidade”, concluiu.

Campeões posam, com orgulho, para foto: esporte desenvolve cidadania e saúde 10


Escritor Fábio Sombra cativa alunos com a literatura de cordel A visita do escritor, violeiro e pesquisador do folclore brasileiro Fábio Sombra, autor do livro A lenda do violeiro invejoso, publicação que faz parte do projeto “Contos Maravilhosos” de Literatura, despertou o interesse dos alunos do Ensino Fundamental II. Os alunos tiveram a oportunidade de aprender sobre a Literatura de Cordel, conhecer um pouco mais sobre a vida do escritor e presenciar uma apresentação de viola. Para a professora Sandra Araújo, o contato do leitor com o autor, além de ser muito importante, é uma oportunidade única. “Um encontro como este é essencial para

CULTURA

Fábio explica como foi o processo para escrever o livro “A Lenda do Violeiro Invejoso”

motivar e cultivar os jovens leitores. Assim, os alunos conseguem transformar a fantasia em realidade”, disse Sandra. Fábio Sombra ficou muito feliz ao ver o entusiasmo dos alunos e o grande interesse pela Literatura. “Estou maravilhado com os alunos do Poliedro, que estão cultivando um tema tão brasileiro: a Literatura de Cordel”. Após a apresentação, os alunos participaram de uma sessão de autógrafos do autor em um coquetel organizado na

biblioteca. O aluno Enzo Campos Amaral falou sobre a importância do encontro. “Ele conseguiu explicar toda a realidade que mostrou no livro; isso ajudou a esclarecer várias dúvidas e curiosidades dos alunos”. A aluna Gabriela Ferraz de Araújo admirou o talento de Fábio Sombra. “Enquanto eu lia a obra, ficava imaginando as cenas em minha cabeça; isso foi muito legal. A obra resume o talento de Fábio, um homem inteligente e criativo”.

LÍNGUAS Turma de Alemão comemora Osterfest “Como se festeja a Páscoa na Alemanha?”. Com esse tema, os alunos das turmas de alemão do Poliedro elaboraram cartazes com fotos obtidas em revistas e sites na internet para representar essa data. A professora da disciplina, Ieda Costa, auxiliou os alunos com os conceitos e as expressões, aproveitando o momento para apresentar, de uma forma lúdica, o vocabulário referente a essa festividade. O

painel feito com os cartazes decorou uma parede da sala de aula. Seguindo a tradição, um pequeno galho seco se transformou em uma árvore de Páscoa, que foi decorada com pingentes de madeira contendo singelas figuras pascoais. O vidro de uma janela da sala foi também decorado com quadros. No final da comemoração, todos se despediram com cumprimentos em alemão, referentes à Páscoa. Parceria Poliedro e Goethe-Institut O Colégio Poliedro fechou a parceria em

2008 e é a primeira – e única – escola do Vale do Paraíba a pertencer ao seleto grupo de escolas do Goethe-Institut. Segundo o coordenador pedagógico para escolas do Goethe-Institut São Paulo, Martin Wille, o Poliedro foi escolhido pela qualidade do ensino. “Foi um casamento perfeito, pois duas instituições de ponta se uniram”. O Goethe-Institut está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Curitiba e Porto Alegre, e promove o conhecimento da língua alemã. 11


OUTUBRO/2010

CIDADANIA

Alunos entrevistam prefeito de São José Uma pesquisa de opinião, para analisar e definir o perfil dos moradores da cidade de São José dos Campos, proporcionou aos alunos do 6° ano do Ensino Fundamental II do Poliedro a oportunidade de entrevistar o prefeito Eduardo Cury. A atividade iniciou-se por meio de uma coleta de dados, em que cada aluno entrevistou três pessoas, sendo uma do próprio bairro e duas durante uma excursão pela Praça Afonso Pena, no centro, e pelo bairro de Santana, na região Norte. Na pesquisa, os alunos realizaram perguntas como: cidade natal; nível de escolaridade; satisfação com a limpeza e com a segurança do bairro; se já presenciou

algum tipo de violência; satisfação com serviços públicos prestados à população. Como parte da pesquisa, os alunos do Ensino Fundamental II tiveram a missão de entrevistar o prefeito de São José dos Campos, Eduardo Cury, para saber mais sobre alguns aspectos da cidade. “O objetivo foi tornar o estudo sobre o espaço geográfico mais próximo da realidade do aluno“, disse Silvia. “Com isso, procuramos não só buscar as experiências cotidianas, mas também iniciar os alunos na prática da observação da realidade e os incentivar a dar opiniões e sugestões a seu respeito”, disse Adriana. Silvia Helena e Adriana Wurm são as idealizadoras do projeto.

Eduardo Cury demonstra disposição e elogia perguntas dos estudantes 12

Alunos não se inibem e fazem muitas perguntas

Eduardo Cury foi recebido por 120 alunos no auditório do Colégio. O prefeito ficou surpreso com o nível das perguntas dos alunos e satisfeito por saber que as novas gerações estão se importando com a cidade. “Fico tranquilo em saber que o Poliedro está formando bons cidadãos”, disse Cury. Para a coordenação, o contato dos alunos com o prefeito é uma lição de cidadania. “Estou feliz pelo fato de os alunos poderem saber sobre a posição de Cury a respeito da política. Com as respostas dadas às perguntas dos alunos, esclareci até dúvidas que eu tinha sobre projetos futuros na cidade”, disse o coordenador do EF II, Kadu.


EXCURSÕES

Alunos prestigiam Orquestra Sinfônica na Sala São Paulo Os alunos do Ensino Fundamental II do Colégio Poliedro tiveram a oportunidade de prestigiar o “Concerto Didático na Sala São Paulo”. A visita foi parte do programa da Fundação OSESP (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), que oferece diversas ações educativo-musicais, com o intuito de ampliar e fortalecer o desenvolvimento cultural e musical de alunos e professores. Ao todo, 98 alunos do Poliedro prestigiaram a Orquestra Bachiana Filarmônica. Para a coordenadora de projetos pedagógicos, Patrícia Nepomuceno, o resultado foi sensacional, pois a aceitação dos alunos foi muito grande. “Estou surpresa, pois os alunos gostaram muito do que viram e ouviram. Foi apenas mais um passo nas atividades culturais que foram programadas para 2010”, disse Patrícia.

“Só indo na Sa la São Paulo para contar a se nsação de estar lá. Conseguimos desvendar alguns segredos que fazem a diferença em uma grande apres entação.” Vinicius Araújo Soriani, alu no do 8º ano.

Sala São Paulo A Sala São Paulo, localizada na antiga Estação Júlio Prestes, na cidade de São Paulo, foi inaugurada no dia 9 de julho de 1999. O edifício foi completamente restaurado e remodelado pelo Governo do Estado, como parte do projeto de revitalização do centro da cidade. Ao lado, está a Estação Pinacoteca, que abriga o Memorial da Resistência e exposições de arte. A Sala São Paulo tem capacidade para 1.498 lugares e é a sede da Orquestra

da “Quando assisti à palestra motivada Patrícia, fiquei ainda mais mais sobre e interessada em saber São Paulo a música clássica. A Sala riela O. Gab .” ular etac esp é um lugar Pereira, aluna do 8º ano.

Sinfônica do Estado de São Paulo. É palco para apresentações sinfônicas e de câmara, e foi concebida de acordo com os mais atualizados padrões internacionais. Muitos especialistas consideram a Sala São Paulo uma das salas de concerto com melhor acústica no mundo, comparando-a a muitas salas estadunidenses e europeias mundialmente conhecidas, como o Symphony Hall de Boston, o Musikverein, em Viena, e o Concertgebouw, em Amsterdã.

“Toco violino há quatro anos e a oportunidade de conhecer a Sala São Paulo foi muito importante para mim, pois a música clássica tem muito a ver com a minha histó ria.” Marina Caldeira, aluna do 7º ano.

parte “A música clássica já faz mici, nas que de des vida da minha sem pai u me e nha avó toca violino stigiar pre bom ito mu Foi iu. pre ouv das minhas um estilo que fez parte a do 6º alun li, nel Leo sa Lui raízes.” ano. 13


OUTUBRO/2010

Alunos visitam museus em São Paulo Museu de Arqueologia e Etnologia da USP A visita ao Museu de Arqueologia e Etnologia da USP, em São Paulo, proporcionou aos alunos a oportunidade de conhecer fragmentos de nossa História. Acompanhados pela professora Adriana Wurm, das disciplinas Filosofia e História, e pelos inspetores, os alunos tiveram a oportunidade de entrar em contato com objetos e imagens referentes à cultura material da América com ênfase no Brasil. Com a visita, os alunos puderam compreender as informações transmitidas nas aulas de História.

Museu do Imigrante A excursão para o Museu do Imigrante ofereceu aos alunos do 7° ano do Colégio Poliedro o resgate de acontecimentos importantes relacionados à imigração. A professora Flávia dos Santos Ribeiro, da disciplina de Geografia, acompanhou a visita. O Memorial do Imigrante foi criado em 1998 para preservar histórias que contribuíram com a formação do povo de São Paulo. O lugar é composto do Museu da Imigração, do Centro de Pesquisa e Documentação, do Núcleo Histórico dos Transportes e do Núcleo de Estudos e Tradições. Reúne os registros de todos os que passaram por ali, listagens que contabilizam mais de 60 etnias.

14

“Segundo o dicionário Aurélio, cultura é ‘o complexo dos padrões de comportamento, das crenças, das instituições, das manifestações artísticas, intelectuais, transmitidos coletivamente, e típicos de uma sociedade’. Assim sendo, como a escola é a réplica em menor escala do que acontece na sociedade, é oportuno e necessário que programemos atividades que permitam aos alunos a reprodução desses valores por meio de eventos em que as expressões musicais, plásticas, literárias, de preservação do patrimônio histórico e práticas para desenvolvimento do corpo físico e mental (“mente sã em corpo são”) sejam promovidas de forma sistemática, com o objetivo de aflorar a sensibilidade artística e cultural em todos os envolvidos. Dessa forma, o Colégio Poliedro vem programando, em todo o seu calendário anual, atividades como: competições esportivas, excursões, palestras, visitas a museus (projeto cultural de integração família-escola), olimpíadas, debates sobre prevenção ao uso de drogas e orientação sexual, e projetos musicais”.

Beth Pedrosa Coordenadora de Eventos do Colégio Poliedro


www.sistemapoliedro.com.br

CIÊNCIA

Cientista da Nasa ministra palestra aos alunos O cientista Nilton Renno, professor da University of Michigan, nos Estados Unidos, e colaborador de missões da Nasa (National Aeronautics and Space Administration), promoveu aos alunos do 6° ano a chance de conhecer um pouco mais sobre o seu cotidiano. O cientista baseou sua exposição na “Missão Marte”, que desenvolveu na Nasa, e pôde esclarecer todas as curiosidades dos alunos, como o processo de chegada da nave espacial, a gravidade, o tempo de percurso, a velocidade atingida, entre outras perguntas. Para ele, esse contato com a nova geração é fundamental para incentivar o estudo científico. “Na Nasa, onde desenvolvemos vários estudos, eles cobram muito por esse

tipo de incentivo, para que haja cada vez mais o interesse pela ciência”, disse Nilton. Satisfação dos alunos – Para o aluno Ricardo Rafael Giglio Rocco, foi um encontro muito interessante. “Tivemos a oportunidade de saber como é Marte, com histórias de um profissional da Nasa; isso é muito legal. Também pude esclarecer minhas dúvidas, como, por exemplo, se existe vida em Marte”. Giovana Scarpel comentou que sua família é muito ligada a assuntos de planetas e, para ela, foi muito produtivo ter falado com o dr. Renno. “Vou poder voltar para casa e discutir alguns assuntos com mais clareza com minha família, que tem um interesse muito grande pelo tema que foi debatido na palestra”.

hábito”, completou a professora. Para a aluna Letícia Teixeira, sempre se aprende uma lição de vida ao ler um livro. “É muito legal poder conhecer novas histórias. Serviu de lição para mim e hoje contei alguns trechos para que meus amigos se interessassem pelo livro”, disse Letícia, que leu a obra Os vampirinhos e o professor.

A aluna Mariana Dantas leu o livro O sequestro de Benito. Para ela, a cultura da leitura nunca vai acabar. “É como se vivêssemos em um mundo de fantasia. Tudo o que a professora programou foi perfeito para nos concentrarmos nos contos e assim fugir, por alguns momentos, do mundo real em que vivemos”, disse Mariana.

Contação de Histórias O projeto de Literatura, idealizado pela professora Sandra Araújo e destinado a alunos do 6° ano do Ensino Fundamental II, tem como proposta estimular a Literatura e fazer com que os alunos conheçam melhor o acervo da biblioteca. “Os alunos precisam ter o gosto pela leitura, e este projeto foi criado para que eles tenham a liberdade de escolher um livro e contar para os colegas de classe. Assim, quando eles contam as histórias, conseguem motivar outros alunos, além de desenvolver competências”, disse Sandra. Em uma parceria com a bibliotecária Regina Soares, foram separados livros da faixa etária dos estudantes do 6º ano. “É muito importante que eles se identifiquem com algum tema, com isso eles têm mais chance de cultivar este

15


DIVERSÃO

Arraial do Poliedro reúne 3.500 pessoas A Festa Junina também esteve presente no calendário de eventos do Colégio Poliedro. O “Arraial do Poliedro”, que atraiu alunos, amigos, familiares e colaboradores, contou com diversas atrações, como a apresentação da tradicional quadrilha, bingo, banda ao vivo, além de barracas com brincadeiras e comidas típicas. Para a coordenação, o resultado do evento foi muito bom, pois reuniu alunos e familiares em um clima de alegria e descon-

16

tração, além de ter contribuído com sete instituições filantrópicas da cidade. Por meio dessa atividade, os alunos conseguiram promover ações concretas de solidariedade, arrecadando fundos para auxiliar as comunidades mais necessitadas, além de possibilitar a integração entre a família e a escola. A arrecadação de alimentos superou as expectativas, e o trabalho em equipe e a organização das comissões de formatura contribuíram para o sucesso da festa. O evento reuniu cerca de 3.500 pessoas, que tiveram a oportunidade de prestigiar as atrações da festa e contribuir com instituições como: AAFLAP (Associação Apoio aos Fissurados Labiopalatais), ONG Movimento Vida, Associação Obra Social e Assistencial Magnificat, Missionários Nosso Lar, Núcleo São João – da Igreja São Dimas –, Igreja Santo Agostinho e GACC (Grupo de Assistência à Criança com Câncer).


www.sistemapoliedro.com.br

MUNDO

POLIONU: o início de uma nova realidade O feriado de Corpus Christi, para os alunos do Ensino Médio do Colégio Poliedro, é marcado pelo maior modelo interno de simulação da ONU (Organização das Nações Unidas) do Brasil. Um dos mais importantes eventos do Colégio Poliedro, o POLIONU, marca o início de uma nova realidade. Embora jovem, a simulação ganhou proporções nacionais: são alunos de unidades parceiras do Sistema de Ensino Poliedro de diferentes regiões do Brasil e de uma escola convidada, o Colégio Juarez Wanderley, de São José dos Campos. A primeira simulação ocorreu em 2006, por iniciativa dos alunos que participavam de eventos semelhantes.

Futuros diplomatas e professores reunem-se para tirar foto

Emoção no último dia

O POLIONU já nasceu com o título de maior modelo interno de simulações do Brasil, e isso se deve à dedicação e ao esforço dos estudantes, pois participar de um fórum de discussões de organismos internacionais exige seriedade. disciplina e muito estudo.

Afinal, representar um país e ter de defender a política externa de seu governo não é uma tarefa fácil. É preciso estar preparado, bem informado e conhecer as características do país para enfrentar os questionamentos.

Poliedro orienta alunos sobre álcool, tabaco e drogas Os alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Poliedro de São José dos Campos participaram, no mês de agosto, de uma palestra a respeito de álcool, tabaco e outras drogas. Os temas foram abordados pelo dr. Alessandro Loiola, médico pela Escola de Medicina da Santa Casa de Vitória, com especialização em Cirurgia Geral pela Fundação Educacional Lucas Machado, de Belo Horizonte. O médico apresentou os riscos do consumo do álcool, do tabaco, das drogas lícitas e ilícitas, enfatizando as consequências

a médio e longo prazo. Segundo o Doutor Alessandro, as pessoas viciadas encontram muitas dificuldades em interromper o vício, pois parar de beber ou fumar exige nova conduta, novos hábitos e novas atitudes em relação aos vínculos estabelecidos com as outras pessoas e com o mundo. Para a coordenação do Colégio Poliedro de Sâo José dos Campos, palestras dessa natureza têm o objetivo de gerar conscientização, além de ser uma forma de orientar os alunos para uma vida com hábitos saudáveis. 17


OUTUBRO/2010

NATUREZA

Projeto Mata Atlântica Sempre Viva

Projeto Vidoca Cidadão

O Projeto Vidoca Cidadão visa colocar em prática dados teóricos ministrados em sala de aula, referentes a temas de Biologia, Botânica, Ecologia, Zoologia associados ao movimento antrópico de São José dos Campos em seus rios e mananciais.

Alongamento antes de se aventurar na natureza

Destino: Pousada Altos da Serra. Localização: divisa entre as cidades de Caraguatatuba, Paraibuna e Natividade da Serra. Objetivo: promover o estudo do meio ambiente. Com base nas teorias ensinadas em sala, as aulas de campo foram ministradas

Aluna analisa espécie de planta encontrada na mata

18

em trilhas altamente preservadas das ações do movimento antrópico, demonstrando um ambiente harmônico e muito rico nos quesitos banco genético e biodiversidade vegetal. O intuito desse projeto é levar o aluno para junto da natureza, criando uma maior integração entre ele e os fenômenos ambientais que ocorrem em um ecossistema bem-preservado ecologicamente. Com base em um ensino multidisciplinar (Biologia, Agronomia, Ecologia e Geografia), o aluno aprende in loco, sob diferentes ângulos, uma ampla gama de conceitos, que, quando integrados, materializam-se em uma melhor identificação, bem como em uma interpretação relacionada a todos os temas abordados durante a atividade do aprendizado.

Com esses objetivos, o aluno interage como aprendiz, bem como se responsabiliza pela preservação do meio em questão, atuando como monitor ambiental na sociedade local. Com foco na fauna, flora, cadeia alimentar e geografia local, a aula in loco sensibiliza o adolescente, estimula sua atenção e o induz a analisar um problema de cunho ambiental e social, que tangencia sua comunidade de origem. Visando gerar no grupo um processo contínuo de avaliação de impactos ambientais, dinâmica do ecossistema e influências da sazonalidade, o projeto permite que, ao longo do ano letivo, os estudantes observem diferentes seres e cenários.


Plante a Paz A semente deu frutos e, em sua segunda edição, o projeto Plante a Paz cresceu de forma significativa. Realizado no dia 19 de junho, no Vale Sul Shopping, o evento contou com a participação de 250 alunos voluntários e cinco empresas. Ao todo, 3 mil mudas foram distribuídas. O Plante a Paz faz parte do projeto Bioma, desenvolvido por Paulo José Sawaya, professor de Biologia do Colégio Poliedro. Segundo ele, a participação dos alunos e as parcerias garantiram o sucesso do evento. “Sou educador e isso significa que preciso ter um diálogo aberto com os alunos para aproveitar a energia e a criatividade deles. Trabalhamos o lado ambiental e o social e essa aceitação é gratificante. Quanto aos parceiros, reunimos o melhor de cada um para mostrar o quanto é possível preservar e garantir um futuro mais próspero”. Para o mantenedor do Poliedro, professor Nicolau Arbex Sarkis, o que mais dá satisfação para uma escola é perceber o comprometimento dos alunos. “O mais importante é a escola trazê-los para a discussão e não somente ser provedora de informação". Mensagem para a natureza – A aluna Milena Rodrigues ficou responsável

Projeto mobiliza estudantes em prol da preservação ambiental

por solicitar aos participantes que assinassem o livro de presença e que deixassem uma mensagem, em uma folha de papel, para a natureza. Para ela, é gratificante participar de um evento que mobiliza tantos alunos e atinge tantas pessoas. “É um orgulho fazer parte de um projeto tão importante como o Plante a Paz”. Leonardo de Paula é estudante de Engenharia Ambiental e voluntário na ONG Vale Verde. Aos 28 anos, ele diz ser interessante ver adolescentes tão engajados e conscientes. “Na minha época de Ensino Médio, pouco se falava de cuidados com o meio ambiente. Mesmo com o atual cenário, é possível cada um fazer a sua parte”.

Estudantes doam mudas para visitantes de Shopping

19


OUTUBRO/2010

Jornada Cultural - 15 horas de lazer, cultura, diversão A Jornada Cultural 2010, realizada no dia 25 de setembro, foi um sucesso. O Colégio Poliedro de São José dos Campos recebeu mais de 2 mil pessoas durante as quase 15 horas de evento – entre pais, alunos, professores e mantenedores das Unidades Parceiras do Sistema de Ensino Poliedro. Foram oito cerimônias de premiação, com mais de 420 alunos premiados, palestras com sete profissionais da área de fotografia, desenho e produção de vídeo, além de venda de livros, exposições fotográficas, apresentações de dança e de grupos musicais, performance de grafiteiros e caricaturistas. A Jornada Cultural começou com a premiação do Festival de Obras Literárias. Um livro foi editado com os 80 textos escolhidos pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo. Os melhores de cada uma das oito categorias foram lidos por professores. No encerramento, a orquestra de violeiros Obirici fez uma belíssima apresentação. A segunda premiação do dia foi a da Olimpíada de Matemática; dos 59 premiados, o Colégio Poliedro faturou 15 – sendo 9 de ouro. O aluno Lucas de Freitas Smaira recebeu menção honrosa por ter acertado 59 de 60 questões. Para fechar, o Clube de Choro mostrou a grandiosidade do chorinho. No período da tarde, o Colégio ficou ainda mais lotado. Às 14h30, começaram os Festivais de Bandas do SEP e do Colégio Poliedro, com 15 apresentações. Oito músicos avaliaram as melhores apresentações e os melhores instrumentistas. Enquanto as bandas se apresentavam, dois grafiteiros mostravam um pouco da arte do grafite em painéis. O locutor Dodô, da rádio Stereo Vale, animou o pessoal durante os intervalos. A apresentação das bandas ficou por conta do professor Tião. 20


e entretenimento

EVENTO

21


OUTUBRO/2010 Durante a contagem dos pontos, a Banda Matriz tocou para os quase mil presentes. Os vencedores ganharam quadros, medalhas, camisetas do evento e CDs com as músicas finalistas. A premiação do Concurso de Fotografia também começou às 14h30. Antes da entrega dos prêmios, aconteceu um bate-papo com o jornalista da revista valeparaibano, Adriano Pereira, e os fotógrafos Paulo Sawaya e Denise Alba.

Jovens músicos mostram talento

Todos os alunos finalistas levaram para casa um photobook com as fotos selecionadas e uma camiseta do I Concurso de Fotografia. Em seguida, foi a vez de premiar os melhores no Tênis de Mesa, no Xadrez e nas competições de Games (Pro Evolution Soccer e Guitar Hero). Após a premiação, a Cia Feeling de Dança deu show, com apresentação de sapateado, hip hop e dança de rua. Antes de iniciar o Festival de Vídeo, outra apresentação encantou o público. Os meninos e as meninas do grupo Síndrome Hip Hop demostraram que não há limites para o ser humano quando existe incentivo, persistência e dedicação. Vários brindes foram sorteados entre os intervalos dos eventos: duas guitarras, convites para cinema, bolsas das empresas patrocinadoras, kits da Jornada Cultural, livros, entre outros. O segundo bate-papo foi com quatro profissionais renomados: o jornalista, escritor e roteirista do programa Domingo Legal,

Grupo Síndrome Hip

Jorge Tadeu; o produtor e coordenador do projeto Curta na Rua, Ivã Marcos; o especialista em desenho em quadrinhos com trabalhos para a Disney, Fabrício Grellet; e Jean Galvão, cartunista da revista Recreio, da Abril. No período da noite, a expectativa era para saber quais foram os melhores vídeos


www.sistemapoliedro.com.br

Campeonato de game empolga estudantes

Pais orgulhosos pela conquista do filho

Hop encanta publico

do IV Festival de Vídeo. Antes, os presentes assistiram ao vídeo vencedor do Anima Mundi 2010, “Eu Queria ser um Monstro”. A Jornada Cultural foi um grande evento realizado pelo Sistema de Ensino Poliedro, com mais de 1.300 materiais inscritos. Alunos de Unidade Parceira do Poliedro durante disputa de xadrez

Aluna exibe certificado na premiação



Revista do Ensino Fundamental 2010