Page 1

GR ÁT IS

Araquari. Ano 1 - nº 5 - 21 de fevereiro de 2014

Foto: Divulgação

Araquari terá que devolver R$ 240 mil ao Ministério do Turismo Órgão alega que festa de aniversário da cidade, que contou com show do Nenhum de Nós, não se encaixava no convênio firmado com a Prefeitura PÁG. 3

BR-280

CULTURA

Leia mais na Pág.4

Leia mais na Pág.8

DNIT cancela edital da duplicação da rodovia; novela já dura 13 anos

“Amigos do Samba” relembram histórias do nosso carnaval


2

Araquari. Ano 1 - nº 5 - 21 de fevereiro de 2014

Economia

Araquari recebe Prêmio por Maior Índice de Dimensão Econômica de SC Premiação realizada pela Federação Catarinense de Municípios (Fecam) reconheceu a nova política econômica implantada no município Maiara Carvalho

D

urante o XII C o n g r e s s o Catarinense de Municípios, que aconteceu em Florianópolis, nos dias 11 a 13 de fevereiro, Araquari foi premiada como a cidade que registrou o maior Índice de Dimensão Econômica de Santa Catarina. A premiação de gestão municipal foi realizada pela Federação Catarinense de Municípios (Fecam), em parceria com as 21 associações de municípios do Estado.

Para o prefeito, João Pedro Woitexem (PMDB), o acelerado desenvolvimento econômico da cidade é o reflexo da nova política econômica implantada e que tem servido como norteadora das ações do governo municipal. Além da categoria de maior Índice de Dimensão Econômica, o concurso premiou outras treze categorias, nas quais, são considerados os municípios no índice geral, nas dimensões e nas submissões do IDMS (Índice de Desenvolvimento Municipal Sustentável), conforme cinco critérios técnicos adotados para a premiação. IDMS - É uma medida que avalia o nível de desenvolvimento sustentável de um município, considerando

Foto: Decom/Araquari

Prefeito João Pedro Woitexem (PMDB) recebe prêmio

o equilíbrio no desenvolvimento das dimensões Sociocultural, Ambiental, Econômica e Político-Institucional.

O objetivo do IDMS é possibilitar que os governos utilizem o IDMS como uma ferramenta de monitoramento

dos indicadores e de planejamento das políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável.

Cidade

Araquari ganha livro sobre sua história, que será distribuído nas escolas

História dos bairros da cidade é contada em livro organizado pela Secretaria de Educação do Município

A

raquari do tamanho do coração”, esse é o título do primeiro livro organizado por professores e funcionários da Secretaria Municipal da Educação que traz uma compilação da história da cidade, agrupada por bairros para facilitar sua localização no material. Durante o lançamento do livro que aconteceu

Ano 1. Edição 04

Expediente

Foto: Decom/Araquari

no dia 05 de fevereiro, na Escola Municipal Rosalvo Fernandes, no bairro Areias Pequenas foram distribuídos exemplares aos diretores das escolas municipais. Cada escola do município deve receber sua cota para que fiquem na biblioteca e possam ser base de pesquisa, também para os alunos. O livro foi organizado por educadores do município que sentiam dificuldades em encontrar material sobre a historia da cidade. “Os professores nos procuraram na Secretaria

FOLHA DE ARAQUARI é um suplemento do jornal CORREIO FRANCISQUENSE, publicação quinzenal com circulação em São Francisco do Sul Araquari, Barra do Sul, Itapoá, Santa Catarina. IMPRESSÃO A Notícia Diretor-Geral: Antônio Eduardo Pereira Diretor Administrativo Nilo Júnior Editora-Chefe Margaret Paim

de Educação em busca de algum material que tivesse a história do Município para que pudessem trabalhar em sala de aula com seus

alunos. Foi aí que decidimos dar início a esse material”, afirma a professora Ivone Boehler.

Artigos assinados são responsabilidade do autor, não refletindo necessariamente a opinião do Correio Francisquense e da Folha de Araquari.


3

Araquari. Ano 1 - nº 5 - 21 de fevereiro de 2014

Política

Prefeitura é obrigada a devolver R$ 240 mil ao Ministério do Turismo Reprovação da prestação de contas da Araquari Fest em 2010 gerou prejuízo ao município, que foi condenado a devolver os recursos A primeira edição do Araquari Fest, evento para comemorar o aniversário do município de 2010 vai sair caro aos cofres públicos. O Ministério do Turismo reprovou a prestação de contas apresentada pela Prefeitura de Araquari e condenou o governo municipal a pagar em parcelas o valor liberado na época, R$150 mil, mais correções monetárias. Segundo a assessoria de comunicação do Ministério do Turismo, “o convênio nº 732006/2010, firmado entre o Ministério do Turismo e o município de Araquari (SC) para

a realização do evento Araquari Fest, teve a análise de sua prestação de contas reprovada. Verificou-se que o evento não atendeu ao artigo 16 da Portaria MTur nº 153/2009, sendo caracterizada a alteração do objeto.” Essa portaria especifica quais eventos podem ser financiados pela instituição e não inclui festas de aniversário do município. O dinheiro será devolvido ao órgão em 24 parcelas de quase R$10 mil. De acordo com o Secretário de Planejamento de Araquari, Josué Vieira, o município foi vítima da constante mudança na legislação que permite o financiamento de eventos turísticos. “Eu estive em Brasília negociando com o Ministério, mas não

Foto: Divulgação

foi possível. Nós fomos vitimas da mudança na legislação por que quando nós fizemos o evento poderia ser financiado pelo ministério e quando apresentamos a prestação de contas, não poderia mais”, garante o secretario. A edição do Araquari Fest

em 2010 foi realizada em abril, em uma estrutura montada ao lado do Fórum, onde atualmente acontece a tradicional Festa do Maracujá. A atração principal do evento foi o show nacional com a banda Nenhum de Nós. Segundo Josué Vieira, não houve

nenhum questionamento em relação a execução do evento. “Funcionários do Turismo estiveram aqui, comprovaram a existência do show. O único problema foi a mudança na portaria que regulamenta o financiamento”, afirma.

Assinado financiamento de R$ 16 milhões para pavimentação da Estrada da Barra do Itapocú

A

obra que faz parte da Costa do Encanto é um sonho antigo e desejado por moradores de Araquari, Balneário Barra do Sul e turistas. A pavimentação de 22 km da Estrada da Barra do Itapocu, que liga a BR 101 à Praia Salinas, está prestes a sair do papel. No dia 23 de janeiro, foi assinado o financiamento de R$ 16 milhões para a execução da obra. A verba financiada pela Caixa Econômica Federal foi repassada pelo Ministério do Turismo. A

Foto: Decom/Araquari

cerimônia de assinatura contou com a presença da Ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti. De acordo com os prefeitos João Pedro Woitexem (Araquari) e Ademar Borges (Balneário Barra do Sul), a obra deve iniciar ainda neste semestre. A expectativa é de que quando a pavimentação estiver finalizada, o trânsito intenso da BR 280 diminua, já que os motoristas poderão também usar o trajeto como atalho.

Autoridades assinam documento junto a Ministra Ideli Salvatti


4

Araquari. Ano 1 - nº 5 - 21 de fevereiro de 2014

ESPECIAL - BR-280

Descaso com a principal rodovia do Norte Catarinense A promessa de duplicação da BR 280 já dura mais de 13 anos. Depois de polêmica briga judicial, DNIT cancela edital das obras Maiara Carvalho

E

la inicia na cidade que é dona do maior PIB (Produto Interno Bruto) de Santa Catarina. Percorre pelo município que mais cresceu em população nos últimos anos no Estado até se unir aquela que é considerada uma das mais importantes rodovias federais do Brasil. O primeiro quilômetro da BR 280 é logo na saída do Porto de São Francisco do Sul. A rodovia cruza a cidade,

percorre a exuberante Baia da Babitonga, passa pelo Linguado e atravessa Araquari, chegando ao entroncamento da BR 101. Para quem a utiliza, o trajeto nem sempre é fácil e rápido. As longas filas registradas nos finais de semana comprovam que o acesso já não comporta mais a demanda. Ao longo do caminho, as cruzes mostram que por ali muitas vidas foram interrompidas. Acidentes, congestionamentos e atraso no desenvolvimento das cidades que dependem de uma das mais importantes rodovias do sul do país são alguns dos motivos pelos quais a duplicação da BR 280 deveria deixar de ser promessa e sair do papel. No dia 11 de fevereiro,

Fotos: Divulgação

Trânsito e acidentes são comuns no trecho não duplicado

a história ganhou mais um capítulo, que foi na verdade, um passo para trás. O Departamento

Nacional de Infraestrutura – DNIT cancelou o edital de licitação do primeiro lote, que contempla 36 km entre São Francisco

do Sul e Guaramirim após uma polêmica briga judicial entre as quatro construtoras que participaram do processo.

O que pensam as lideranças da região

“Acompanho o processo desde o início. Desde quando era vereador em Jaraguá do Sul, quando a briga era pra tapar buracos e fazer roçada. Estou sempre em contato com o superintendente do DNIT que garantiu que o novo edital de licitação sai ainda esse mês. Eu acredito que foi necessário cancelar o edital para por fim a briga judicial. Essa é uma obra de extrema importância para a região.”

“É lamentável que a BR 280 esteja nessa situação há mais de 13 anos. A falta da duplicação prejudica as empresas locais e também as de outras regiões que precisam do acesso para exportar e importar matériaprima. É inaceitável que atualmente são gastos milhões com construção de estádios para a Copa do Mundo e não são usados os mesmos critérios para obras de infraestrutura como esta”

Marcos Scarpatto (PT), vice-prefeito de SFS

Jorge Laureano Presidente da ACIAA

“O caso da BR-280 é um exemplo claro desta insensatez por parte daqueles que tem a responsabilidade de prover um ambiente favorável aos negócios n o p a í s e n a re g i ã o . Muitas indústrias estão se instalando aqui, algumas de renome internacional, e o que vemos é o acesso ao porto e a esses núcleos de desenvolvimento totalmente comprometido” Gilberto Boetcher Presidente da A,pe

“Hoje a não duplicação implica também no desenvolvimento de Barra do Sul e São Francisco do Sul. Para Araquari, no momento em que a cidade se encontra, o s e m p re e n d i m e n t o s tem escolhido ficar nas redondezas da BR 101. Isso faz com que só um lado da cidade se desenvolva e nós queremos também trazer desenvolvimento para a região do Porto Grande”

“É um absurdo que essa situação se arraste por tanto tempo. Acontecem acidentes graves a toda hora, congestionamentos. Com a duplicação vai melhorar muitas áreas, o turismo, economicamente também. A Dilma está nos devendo essa”

Darci de Mattos (PSD) Clenilton Pereira Vice-Prefeito de Araquari deputado estadual


5

Araquari. Ano 1 - nº 5 - 21 de fevereiro de 2014

Os lotes da BR-280

Esporte

Lote 1 Com 36 km de extensão, o primeiro lote compreende o trecho de São Francisco do Sul à BR 101 – Km 0,6 ao Km 36,6. O edital de licitação foi cancelado pelo DNIT. O orçamento previsto é de R$ 302,5 milhões. Os serviços incluem duplicação e construção de 14 viadutos.

Abertas as inscrições para a Corrida Rústica

Lote 2.1 São 14,1km de extensão, o segundo lote inicia na BR 101 e segue até Guaramirim. As obras são de responsabilidade da empresa Sulcatarinense e estão orçadas em R$ 134 milhões. Os serviços incluem duplicação, dois viadutos, duas pontes e dois elevados para pedestres.

Os atletas que quiserem participar da 15ª Corrida Rústica de Araquari já podem se inscrever no Ginásio de Esportes. As inscrições custam R$50 até 31 de março e R$60 a partir de 1º de maio. Atletas acima de 60 anos pagarão 50% do valor da inscrição como previsto no Estatuto do Idoso e a mesma regra serve para portadores de deficiência motora, visual e auditiva. Para os moradores de Araquari também há vantagens. Eles não pagam a taxa de inscrição comprovando residência no município. Porém, serão aceitas inscrições

Lote 2.2 O último lote tem 23,9 km de extensão e inicia em Guaramirim e segue até Jaraguá do Sul. As obras são de responsabilidade da empresa Cetenco Engenharia e estão orçadas em R$ 535,7 milhões. Os serviços incluem duplicação, 15 viadutos, duas pontes e dois túneis.

Leia nas próximas edições • Lote 1: como está e como vai ficar a rodovia quando feita a duplicação? • Lote 2: quais os anseios da população de Guaramirim e Jaraguá do Sul? • Lote 3: como ficará o contorno de Jaraguá do Sul, o trecho com maior investimento da duplicação?

apenas na Secretaria de Turismo, Lazer e Esportes. Os atletas só podem se inscrever tendo acima de 16 anos.

O evento que acontece no dia 10 de maio, às 14h, é uma promoção da Prefeitura Municipal de Araquari, por meio da Secretaria de Turismo, Lazer e Esporte e tem apoio da Associação Corville de Atletismo.

A Corrida Rústica costuma reunir apaixonados por esporte de diversos municípios da região. Em 2013, mais de 300 atletas participaram da corrida e para esse ano, a expectativa é superar esses números. Os percursos estão divididos na categoria adulto masculino e feminino 5 e 10 quilômetros, onde a prova de 5 quilômetros prevê uma volta com saída e chegada próximo ao Ginásio de Esportes Moacir Iguatemy da Silveira e a prova de 10 quilômetros com duas voltas. A premiação varia entre R$60 à R$600.


6

Araquari. Ano 1 - nº 5 - 21 de fevereiro de 2014

ESPORTE

INFORMATIVO

Prefeitura abre aulas de Muay-Thai

Fotos: Divulgação

A

Esporte tailandês será oferecido gratuitamente por meio da Secretaria Municipal de Turismo, Lazer e Esportes

U

m a n o v a modalidade de esportes será iniciada em Araquari pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Turismo, Lazer e Esportes. O MuayThai que tem sua origem na Tailândia, onde é considerado desporto nacional é a mais nova opção de esporte da cidade. A disciplina é considerada física e mental e inclui golpes de combate em pé. Também é conhecida como “a arte dos livres”, e se caracteriza pelo uso combinado de punhos, cotovelos, joelhos, canelas e pés, estando associada a uma boa preparação física que torna uma luta de contato total, bastante eficiente.

“O projeto tem por conscientização da prática m i s s ã o f o r m u l a r e esportiva. programar políticas “Nós estamos muito públicas inclusivas e de o r g u l h o s o s d e p o d e r afirmação do o f e r e c e r esporte e do Esporte busca m a i s e s s a lazer como modalidade melhorar direitos sociais esportiva para auto-estima, nossos jovens. dos jovens e adolescentes conhecimento É u m a do município”, oportunidade, pessoal e comenta a quem sabe, estimular a professor de descobrir disciplina Jefferson t a l e n t o s Murilo Correia e futuros Sperança que atletas”, diz o vai aplicar as aulas em secretário de turismo, Araquari. lazer e esportes, Paulino Segundo Jefferson, o Sérgio Travasso. esporte também busca Em Araquari, as orientar o praticante inscrições iniciaram na o f e r e c e n d o a e l e , segunda-feira (17/02), melhora da auto-estima, no Ginásio de Esportes autoconhecimento, auto M o a c i r I g u a t e m y d a cuidado e disciplina. Silveira, tendo como préA l é m d i s s o , é requisito a idade mínima e d u c a c i o n a l e t e m de 12 anos. como finalidade, o Informações podem ser d e s e n v o l v i m e n t o d e obtidas pelo telefone: (47) valores sociais, a melhoria 3447 1080. de capacidades físicas As aulas devem e habilidades motoras. acontecer nas terças e Assim como, a melhoria quintas das 18h às 19h da qualidade de vida, e das 19h às 20h. A data diminuição da exposição de início prevista é 10 de aos riscos sociais e a março.

cerimônia de posse da nova diretoria da Associação Empresarial de Araquari foi prestigiada por mais de 200 pessoas entre empresários, autoridades políticas e comunitárias da região, no dia 17 de fevereiro, na Chácara Tio Gringo, no bairro Itinga. O empresário Jorge Arnaldo Laureano assumiu pela quarta vez a presidência da entidade com o foco no fortalecimento da ACIAA. Laureano afirma ter a missão de dobrar o número de associados. Atualmente, 91 empresas fazem parte da entidade. “Nosso principal objetivo é fazer um grande desenvolvimento para ACIAA, dobrando o numero de sócios e fazendo com que a entidade acompanhe o desenvolvimento que o município está passando”, afirma. Durante o discurso, Laureano reafirmou o comprometimento da associação com a comunidade araquariense. Lembrou-se das melhorias conquistadas pela ACIAA, como por exemplo, a participação efetiva na vinda de um delegado de polícia para Araquari e também a busca pela construção da nova delegacia. Além disso, Laureano afirmou também a preocupação da entidade com o problema de abastecimento de água na cidade. “A comunidade de Araquari pode esperar da ACIAA uma grande participação nas áreas sociais e de infraestrutura, por que somos parceiros do executivo, legislativo e judiciário. Estamos sempre em busca de soluções para problemas e melhorias na cidade.” Participaram do evento, o Prefeito de Balneário Barra do Sul, Ademar Borges, o vice prefeito de São Francisco do Sul, Marcos Scarpato, o Prefeito de Guaramirim, Lauro Fröhlich, o Secretário de Integração da Prefeitura de Joinville, Jalmei Duarte representando o prefeito Udo Dohler, o Prefeito de Araquari, João Pedro Woitexem e o vice Clenilton Carlos Pereira. O representante da presidência da Federação das Associações Empresariais do Estado – Facisc, Adriano Zimmerman também estava presente e destacou o trabalho de Laureano a frente da entidade. “A ACIAA vem desenvolvendo um excelente trabalho, é uma entidade muito comprometida com a comunidade”, afirmou. Além deles, o deputado estadual Darci de Matos enalteceu a participação efetiva da entidade com as causas sociais e o delegado regional de Joinville, Dirceu Silveira Junior. Junto com Laureano, também assumiram o novo vicepresidente, Alcedir Boareto; o diretor administrativo, Jaime Duarte; o diretor comercial, Daniel Almenau; o diretor de marketing Peter Gambeta, o diretor industrial João Carlos; o diretor agrícola Fabiano Garcia, o diretor social e patrimônio Ederaldo Maia e o diretor de mineração Célio Gomes.


7

Araquari. Ano 1 - nº 5 - 21 de fevereiro de 2014

Geral

ACIAA cobra solução definitiva para falta de água em Araquari O

problema de falta de água em Araquari se arrasta por meses, é manchetes dos jornais estaduais e motivo de reclamação e indignação dos moradores. O presidente da ACIAA, Jorge Arnaldo Laureano, em comitiva com empresários e políticos do município, estiveram na capital do Estado reunidos com o presidente da Casan, Dalírio Beber. A pauta da reunião que aconteceu na sede do órgão responsável pelo abastecimento de água no município há

mais de 30 anos foram as reivindicações das autoridades e empresários. Durante o encontro, Beber admitiu conhecer o problema de falta de água em Araquari, mas não assumiu execução de obras imediatas. “O investimento em Araquari não suporta o investimento que deveria ser feito”, afirma o presidente. Segundo ele, a Casan arrecada no município cerca de R$250 mil por mês. Para o Presidente da ACIAA, essa situação é inaceitável. “Nós viemos

Foto: Jaqueline Mello/ Decom Araquari

aqui em busca de uma solução definitiva, por que a população de Araquari está sofrendo”, afirma Laureano. A presidência da Casan ouviu as reivindicações e pediu o prazo de uma semana para estudar os pedidos, orçar as obras e viabilizar os recursos disponíveis para a sua execução. “A construção do reservatório e de uma ETA está orçado, mas ainda não temos o dinheiro necessário. Nós precisamos viabilizar esses recursos.”, afirma Falta de água prejudicou moradores e empresários Dalírio Beber.


8

Araquari. Ano 1 - nº 5 - 21 de fevereiro de 2014

Cultura

O Carnaval que deixou saudades Associação Amigos do Samba (AASA) relembra a história da entidade carnavalesca de Araquari, que está sem carnaval desde 2010 Maiara Carvalho

Bom Jesus, abençoai Araquari. Essa gente, esse povo que vive aqui.” O ritmo do samba-enredo do primeiro carnaval realizado em Araquari ainda está na ponta da língua. Fotos, recortes de jornais e muitas lembranças restaram de uma curta mais inesquecível história da Associação Amigos do Samba de Araquari. A trajetória da AASA tem em seus registros a realização de cinco carnavais na cidade. Tudo começou em 2005 quando um grupo de amigos decidiu realizar o evento em Araquari. Com criativa de sobra, amizade, união e organização foi criada a entidade. A AASA organizou o carnaval de Araquari de 2006 à 2010. Sempre com muita animação, a festa reunia cerca de 300 pessoas no desfile e atraia mais de duas mil ao centro da cidade. As lembranças dos

carnavais organizados em Araquari são contadas com uma boa dose de saudade e carinho pelo presidente da entidade Daia Carvalho e por uma integrante e uma das fundadoras, Araceli Lopes. “Carnaval se constrói. A cada ano que passa vamos aprimorando e buscando investimentos.” Segundo a associação, a Fundação Cultural repassou nos primeiros anos R$15 mil e nos dois últimos R$30 mil. “É difícil fazer um carnaval com pouco dinheiro, por que pagávamos carro de som, lona, banheiros, grupos de samba que tocavam depois do desfile, confecção das fantasias”. Sempre buscamos apoio inclusive com restos de fantasias de outras cidades”, lembra Daia. A cada ano um novo samba-enredo interpretado por Juca (in memorian) trazia um pouco da história de Araquari. A festa invadia também outros bairros da cidade (Porto Grande, Itinga, Itapocú e Barra do Itapocú), totalizando cinco dias de folia. Se depender da vontade da AASA, o carnaval poderia ser organizado novamente pela entidade. Nos três anos seguintes, a organização ficou nas mãos da Fundação

Fotos: Arquivo

Cultural da cidade. Neste ano, de acordo com informações repassadas pela assessoria de comunicação da prefeitura, não haverá festa carnaval. O motivo seria a contenção de gastos para utilizar em outras áreas, como a saúde e a infraestrutura.

Confira as principais notícias de São Francisco e Araquari na internet

www.correiofrancisquense.com.br

Folha de araquari 5