Issuu on Google+

GR ÁT IS

CORREIO FRANCISQUENSE

O jornal feito para você

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

Foto: Maiara Carvalho

O Negociador Nós podemos te ajudar

www.onegociador.net

Rua Anita Garibaldi, 1021 Fone (47) 3029-0143 / (47) 3028-2143 Rua Tatuape, 526 - Sala 02 - Floresta Fone (47) 3028-4143

Museu Nacional do Mar reabre para visitas sem solução definitiva POLÍTICA

ECONOMIA

VERÃO

Câmara gasta mais de R$ 374 mil em diárias em 2013

São Francisco lidera ranking de renda per capita de Santa Catarina

Cinco praias impróprias para banho

Leia mais na Pág.6

Leia mais na Pág.8

Páginas 12


2

CORREIO FRANCISQUENSE

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

EDITORIAL

Temporada 2014: o que faltou? V

iver no dia a dia as necessidades e anseios da cidade é mais do que uma obrigação é um dos objetivos vital de um veículo de informação, envolverse nos nas dificuldade e lutas deve ser a pauta principal de um jornal local com o escopo do nosso. Não temos vínculo nem tendência com cor partidária, nem tão pouco existe alguém maior por trás desse projeto, nossa bandeira é a informação e o combustível é a busca incessante de uma equipe coesa e profissional para fazer o melhor da forma mais simples, não há recompensa melhor do que um trabalho bem

feito e reconhecido. A equipe do correio Francisquense e a Folha de Araquari, desde o primeiro instante se empenhou a fazer um jornal com a cara e a voz da nossa gente, presente em todos os momentos importantes, desde a visita da presidente até a receita da cambira da dona Dina do Paulas, peculiaridades que registramos da nossa gente. Desta forma, não poderíamos terminar o ano sem definir objetivos para o próximo, dentre eles está a duplicação do lote 1 da BR 280, como imprensa não podemos nos calar diante de tal

Cartas dos leitores BR-280 O comentário que gostaria de fazer à matéria “Treze anos de espera pela duplicação da BR-280” do suplemento Folha de Araquari do Correio Francisquense de 20 de dezembro passado, não é favorável a esse empreendimento já que a meu ver a duplicação não vai trazer nem celeridade nem maior segurança à rodovia a ser eventualmente

Expediente Correio Francisquense é uma publicação quinzenal da P4S Editora de Jornais e Revistas LTDA, com circulação em São Francisco do Sul, Araquari, Barra do Sul, Itapoá e Garuva, Santa Catarina.

duplicada. A duplicação da BR-280 irá beneficiar sim, em primeiro lugar, as empreiteiras que realizarão as obras e em segundo, as concessionárias de pedágio que inevitavelmente virão a reboque da duplicação. No entanto a solução para o tráfego da região está não na duplicação da BR-280 mas na melhora e potenciamento

abandono por parte do poder público às cidade que margeiam a BR 280. Pois, sabemos como temos sofrido com a falta de uma rodovia com melhor condições de atender as demandas do Porto da nossa população e das pessoas que todos os dias circulam, indo ou vindo, as imensas filas e congestionamentos na época do verão entre outros transtorno que impedem o desenvolvimento socioeconômico de nossa região. Não ficaremos calados, será incessante, prioritário e predominante em nossas pautas a duplicação da BR 280 no trecho de São

do ramal ferroviário, como aliás foi muito bem elucidado em outra matéria dessa edição do Correio Francisquense e assinada por Leonardo Nogueira (“Será que chegou a nossa hora”?). Ricardo Martins Soares, via e-mail. Professor residente no Bairro Miranda – São Francisco do Sul à margem da BR280.

Falta de estrutura Perdi as contas de quantos ano fazem

Francisco do Sul até a ligação com a BR 101 em Araquari. É Neste espírito que estaremos focados no próximo ano, nas necessidades das nossas comunidades, cobrando do Poder público o retorno do investimento que o cidadão faz, buscando respostas

onde há silêncio, esclarecimento onde houver dúvida. Não nos cansaremos de cumprir nossa missão de levar ao leitor a informação com total isenção.

que convivemos com a falta de uma estrutura descente nos balneários de São Francisco do Sul. Como empreendedor do comércio , estou a contabilizar as perdas advindas desta falta de gestão . Muito pior que os problemas citados anteriormente é a omissão dos responsáveis, faço essa afirmação, pois quando ocorreu a “previsível“ falta de água na Enseada, procurei contato com os responsáveis de diversos órgãos, dentre os quais o SAMAE , a Sub-

Prefeitura da Enseada e a Prefeitura Municipal, busquei contato não para reclamar, mas sim para pedir orientação, mas o descaso demonstrado foi tão grande que sequer telefones fixos ou celulares eram atendidos. Cabe-nos cobrar sim dos órgãos municipais que nos forneçam estrutura, pois nós somos taxados e cobrados para oferecermos um serviço de qualidade e alto nível. Aurívio João de Souza Jr, via e-mail

CORREIO FRANCISQUENSE

O jornal feito para você

ENDEREÇO: Rua Meulbourne, s/n Bairro Ubatuba. CEP 89240-000

Diretor-Geral: Antônio Eduardo Pereira direcao@correiofrancisquense. com.br

IMPRESSÃO A Notícia

Diretor Administrativo Nilo Junior administracao@ correiofrancisquense.com.br

TIRAGEM 4 mil exemplares

Reportagem Maiara Carvalho Verônica Faquin Cesar Santos Leonardo Nogueira Margaret Paim www.correiofrancisquense. com.br

Escreva para a redação

jornalismo@ correiofrancisquense.com.br

Artigos assinados são responsabilidade do autor, não refletindo necessariamente a opinião do Correio Francisquense.


3

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

CORREIO FRANCISQUENSE

Geral

Descontos chegam a 100% no Refis deste ano

Not And New

o Centro Integrado Multiuso, localizado na rua Barão do Rio Branco, nº 217, Centro, das 8 às 11h30 e das 14 às 17h30, levando consigo a seguinte documentação: RG, CPF, comprovante

de residência (água, luz, fatura de cartão de crédito) e documento sobre o terreno: escritura, matrícula ou contrato de compra e venda. Confira os descontos acima.

Quem estiver na região das praias durante a temporada e quiser conhecer o Centro Histórico de São Francisco do Sul, vai poder contar com transporte gratuito. A partir de hoje (24/01) um

ônibus vai sair do Centro de Atendimento ao Turista (CAT) da Enseada e ir até à Praça Getúlio Vargas no Centro para mostrar ao turista cinco séculos de história. As saídas estão programadas para

acontecer diariamente às 17h30 e o retorno será às 20h. Nos demais horários, o veículo circula pelo município fazendo o itinerário das linhas entre os bairros.

Sábado tem evento

IGP indica irregularidade no incidente com a fumaça

Neste sábado (25), cervejeiros artesanais de Santa Catarina e Paraná irão se reunir para o 1º Beer Day. O evento, que acontece das 10 às 17 horas, vai apresentar mais de 20 tipos de cerveja e será aberto ao público. O valor da cerveja, 300 ml, vai custar entre R$ 5 e 10, dependendo do tipo. Também no sábado, tem o 4º Brique do Museu, no Museu Nacional do Mar, e à noite samba de raiz com o grupo Tons do Samba.

Umidade do ar e substâncias contaminantes que não puderam ser identificadas foram os principais fatores que causaram o incêndio químico ocorrido em São Francisco do Sul e que impressionou o Brasil. A conclusão é do Instituto-geral de Perícias(IGP) e consta nos laudos entregues à Polícia Civil do município e ao Ministério Público Federal de Joinville. De acordo com os peritos, a Prefeitura não poderia ter autorizado o funcionamento do local sem um projeto preventivo contra incêndio, vistoria para habite-se, nem sem atestado de vistoria para funcionamento. Já a Global Logística, obviamente, não poderia utilizar o galpão para armazenar os produtos.

Começou na semana passada o Programa de Refinanciamento Fiscal da Prefeitura de São Francisco do Sul (Refis). Quem deseja negociar os débitos municipais (IPTU, ISS) deve ir até

Passeio gratuito

V O C Ê G O S TA . V O C Ê A P R E N D E .

3444-8113

CNA SÃO FRANCISCO DO SUL Rua Marcos Gorresen, 1175

cna.com.br


4

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

CORREIO FRANCISQUENSE

Especial

Ação emergencial garante visitas ao Museu do Mar

Depois de ficar cinco dias completamente fechado por problemas estruturais, Estado afirma focar em melhorias e Iphan anuncia investimentos no local Maiara Carvalho maiah_cb@hotmail.com

História No ano de 1903, Carl Hoepcke estabeleceu em São Francisco do Sul a filial de sua empresa criada no ano de 1985, a Companhia de Navegação Hoepcke. Para tal, o empreendedor alemão, construiu um conjunto de armazéns localizados na rua Manuel Lourenço de Andrade, que há 22 anos abriga o Museu Nacional do Mar- Embarcações Brasileiras.

O Museu é o único do gênero da América do Sul e está instalado nas margens da baía Babitonga. O conjunto dos galpões centenários, que somam mais de sete mil metros quadrados de área, oferece aos visitantes a oportunidade de conhecer um pouco da história do mar. Das janelas, dá pra ver a imensidão azul e os grandes navios atracarem no porto da cidade, e no acervo estão expostas embarcações brasileiras, em tamanho real, de vários estados do país. As atividades da pesca e a vida marinha também estão retratadas por lá, junto à ampla coleção de artesanato e modelismo naval. Ao longo do passeio os caminhos apresentam poemas e ditos de sabedoria dos homens do mar.

Fotos: Maiara Carvalho

Circulação na parte superior continua proibida por questões de segurança

Abalos na estrutura Como principal ponto turístico da cidade, o espaço recebe muitos visitantes, e principalmente durante a temporada, contudo eles estão impossibilitados de conhecer todo o acervo. O Museu apresenta problemas estruturais e por isso, além de ter ficado completamente fechado por cinco dias, o primeiro prédio não abriu durante duas semanas. E o segundo andar do mesmo prédio continua fechado por medida de segurança. De acordo com o diretor da Fundação Cultural

de São Francisco do Sul, Aldair Carvalho, a medida foi tomada por questões de segurança. “O museu foi fechado por que apresentou problemas no telhado e precisamos fazer o reparo”, afirma. Contudo, as fotos mostram uma situação diferente. Algumas vigas de madeira que sustentam o telhado cederam e a solução encontrada para solucionar provisoriamente o problema foi escorá-las utilizando troncos de eucalipto. A faixa de interdição indica que no segundo

andar a circulação não está autorizada. Sobre a faixa de interdição o diretor explica: – Nós fechamos a parte de cima, para limpar as embarcações. Nós não temos reserva técnica no museu, ou seja, um lugar em que possamos transferir o acervo para limpeza, por isso precisamos fechar a área – explicou Aldair. O diretor ainda garante que o serviço será feito e na próxima semana a área estará aberta para Escoras com troncos de eucalipto garantem visitação de visitação. parte do Museu


5

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

CORREIO FRANCISQUENSE

A versão dos órgãos responsáveis

Parte do acervo de exposição que permanece fechada para visitação

De acordo com esse processo é eterno.” informações contidas Já o IPHAN anunciou no site do museu, que neste ano devem três instituições são ser investidos R$ as mantenedoras: a 600 mil em obras Fundação Cultural no Museu. Segundo Catarinense (FCC), o a arquiteta Maria Instituto do Patrimônio Regina Weissheimer, Histórico e Artístico que atua no órgão, o Nacional (IPHAN) e a montante seria dividido Associação dos Amigos da seguinte forma: R$ do Museu Nacional do 350 mil para projeto Mar – Embarcações de segurança contra Brasileiras. incêndio e descargas O município também atmosféricas, R$ 150 mil tem sua parcela, para restauração das conforme afirma Aldair embarcações que fazem Carvalho. “É uma gestão parte do acervo e 120 mil compartilhada, parte é para ações estratégicas do município.” Segundo que envolvem ele, quando o assunto é estruturação do Centro investimento, o conselho Nacional de Referencia gestor se do reúne e Patrimônio “O museu está em define Naval constante processo de quem irá Brasileiro). manutenção. Por estar viabilizar Mas, próximo ao mar e ao verba. para isso porto, está sempre Ainda de acontecer o acordo com precisando de reparos e orçamento o dirigente, esse processo é eterno” precisa ser não há aprovado e projeto de restauração o Iphan liberar o laudo definido. “O museu está para execução do projeto. em constante processo Além disso, o presidente de manutenção. Por interino da FCC, Valdir estar próximo ao mar Walendowsky está e ao porto, está sempre preocupado com outro precisando de reparos e assunto. Segundo ele,

o termo que delimita as funções de cada órgão no conselho gestor do Museu não está bem definida. “Vamos nos reunir para analisar e delimitar melhor qual a função de cada instituição.”. O presidente afirmou também que foi procurado pelo prefeito de São Francisco do Sul, Luiz Roberto de Oliveira que se colocou a disposição para ampliar a participação do município no conselho gestor.

Turistas reclamam

A moradora Vasni Fortes conta que visita o museu todos os anos com a neta Ana Julia de 9 anos, que mora em São Paulo capital com os pais, mas desta vez não foi possível ver as embarcações expostas no andar de cima. “Nós adoramos o museu, foi uma pena que não podemos subir, um funcionário nos disse que estão consertando o telhado.”


6

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

CORREIO FRANCISQUENSE

Política

Câmara gasta R$ 374 mil em diárias no ano de 2013

Vereador que mais gastou em diárias foi Ademar Antunes (PSB) que utilizou R$ 22 mil Verônica Faquin jornalismo@ correiofrancisquense.com,br

De acordo com o portal de transparência da Câmara de Vereadores de São Francisco do Sul, os investimentos identificados como “diárias” no ano de 2013 somam exatamente R$ 374.180,63 mil. O Legislativo conta com apenas nove vereadores, o que na média resulta num gasto individual de aproximadamente R$ 41,6 mil. O parlamentar que gastou a maior quantia foi Ademar Antunes (PSB), conhecido como Texeirinha. Foram R$ 22 mil investidos em diárias. Logo atrás vem o vereador Joel Leal dos Santos Junior

(PSD) com R$ 20,6 mil, seguido de João Carlos de Miranda (PSD), o João do Gás, com R$ 18,6 mil, Wilson Ledoux Batista (PP) com R$ 16,4 mil, Clovis Matias de Souza (PSDB) com R$ 13,8 mil, Luiz Arnaldo Martins (PP), o Corujito, com R$ 12,6 mil, Paulo Roberto Anselmo (PP), o Paulinho Anselmo, com R$ 8 mil, Salvador Luiz Gomes (PSB), Dodô, com R$ 2,8 mil e Christopher Camargo de Oliveira, o Chris Manão, com R$ 2 mil. Outros valores que chamam a atenção são os gastos com floriculturas que somam R$ 10.792,40, e com o plano de saúde dos servidores do Poder Municipal Legislativo que custa R$ 77.664,45 ao ano. A conta do telefone dá na média R$ 16 mil por mês e além das despesas de deslocamento (sinônimo de viagem) que são cobertas pelas diárias, o balanço do ano apresenta uma conta paga no valor

Com apenas nove vereadores, gasto médio em diárias é de aproximadamente R$ 41 mil

de R$ 33.043,71 para uma agência de viagens de Joinville descrita como “tipo: comum”. O p o r t a l d a transparência pública do governo federal explica o conceito de diária. “A Lei n° 8.112, de 11 de dezembro de 1990 garante, aos servidores públicos que

Godofredo retorna para o PMDB Foi divulgada na última semana através de uma rede social, a volta do exprefeito Godofredo Gomes Moreira Filho ao PMDB, depois de passar alguns meses no PSB. A informação apareceu na página do vereador e presidente do PMDB Chirs Manão, registrando uma foto dos colegas de partido com a frase “futuro do PMDB de SFS”. Logo após, Godofredo

também se manifestou por uma rede social elogiando o vereador. “Ontem me reuni com a Diretoria Executiva do PMDB. Ficou acertado o nosso retorno ao Partido. Agradeço a forma carinhosa e amiga que todos me receberam. Parabéns Chris, pela liderança conquistada e a forma democrática na condução do nosso Partido”, afirmou.

efetuam deslocamentos em razão do interesse p úbli co, o d ir eito ao recebimento de diárias e passagens. A diária é a verba concedida para pagamento de despesas como alimentação, estadia e deslocamento que o servidor realizar

em razão da viagem a trabalho. Esses benefícios também se estendem aos colaboradores eventuais, que viajam para participar de eventos ou desenvolver atividade no interesse da Administração Pública, de acordo com a Lei n° 8.162, de 8 de janeiro de 1991”.


7

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

CORREIO FRANCISQUENSE

A PEDIDO

Natação: esporte completo A fórmula do enve l h eci m e n to tard io pode estar na natação, acreditam especialistas. As braçadas frequentes na piscina podem ajudar a capacidade circulatória e cardiorrespiratória, desenvolver os músculos, dar mais flexibilidade e resistência, melhorar o raciocínio e até recuperar movimentos, o equilíbrio e a coordenação motora. Além disso, o exercício ajuda a controlar os níveis de açúcar e colesterol no sangue. Confira os benefícios no detalhe: - Re d u z o r i s c o d e episódios cardiovasculares: o coração torna-se mais for te, ganha músculo e perde a gordura que o rodeia, o que faz com que co n s iga bo m bea r mais

sangue para o resto do organismo. - M e l h o r a o s i s te m a respiratório: com a natação, os músculos do pulmão se for talecem, como melhorando a respiração. - Fortalece as articulações: os músculos aumentam de tamanho e protegem mais eficazmente tendões e ligamentos. A sua lubrificação interna melhora, e alivia a dor causada pela artrose. - Sobe a autoestima Os desportistas sentemse mais independentes e seguros. A água favorece a vertente lúdica, facilitando o relaxamento mental. A Academia Medley Natação e Fitness oferece aulas de hidroginástica e natação a partir de 6 meses de idade. Telefone (47) 34444528

A PEDIDO

Bem vindo, 2014

Kuan Yin Pilates e Medicina Natural deseja um feliz 2014 e para comemorar está com novidades e preços promocionais! Venha conferir! Em nosso espaço você encontra a oportunidade de experimentar um cuidado diferenciado baseado nos princípios da Medicina Chinesa. Neste espaço de segurança, onde ninguém é melhor que ninguém, sem medos e culpas, aprenderemos e construiremos juntos o caminho do reequilíbrio energético, emocional, harmonia, paz e bem estar. Lembre-se: estar saudável não é ausência de conflito ou doença e sim lidar com eles de maneira positiva e eficaz. Na Kuan Yin o atendimento é feito por profissionais graduados nas áreas de Fisioterapia e Enfermagem com Especialização em Acupuntura, vivencia prática em hospitais da China e Aperfeiçoamento pelo CEMETC da ESPANHA. Atendemos das 07:00 as 21:00 horas de Segunda a Sexta. AGENDE SEU HORÁRIO: (47) 3444 – 4795. ACUPUNTURA – REIKI – AURICULOTERAPIA - CROMOTERAPIA PARA CRIANÇAS – PILATES – YOGA - KUNG FU - DANÇA DO VENTRE - GINASTICA PARA ADULTOS, MEDITAÇÃO - GRUPO DE GESTANTES - CURSOS e muito mais! KUAN YIN PILATES E MEDICINA NATURAL Rua Benjamin Constant, 115 - Centro Histórico São Francisco do Sul/SC - Tel (47) 3444 – 4795


8

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

CORREIO FRANCISQUENSE Foto: Neiva Daltrozzo, SECOM/SC

Economia

São Francisco, há nove anos no topo da renda per capita Verônica Faquin jornalismo@ correiofrancisquense.com,br

A

participação de São Francisco do Sul no Produto Interno Bruto (PIB) de Santa Catarina diminuiu de 2,64% em 2010, para 2,57% em 2011, conforme informações divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no fim do mês de dezembro. Contudo, a arrecadação per capita continua no primeiro lugar em todo o estado e alcançou a 28º posição no país. Desde 2002 o município está no topo do ranking e de acordo com a última pesquisa feita pelo órgão, referente ao ano de 2011, a cidade catarinense tem um PIB per capita de R$ 100.410,59 mil anual divido entre 42.520 pessoas. Segundo a economista e professora da Univille, Anemarie Dalchau, o resultado se deve ao bom desempenho do porto local e aos investimentos das empresas que aumentam sua produção, elevando o indicador. Em tese o PIB per capita de São Francisco equivale a um salário de R$ 8.367,55 mil para cada francisquense. Contudo, na prática o número não significa riqueza distribuída entre a população. “O PIB é a somatória de todos os produtos e serviços gerados no decorrer de um ano. Como os números da geração de riqueza são altos, ao dividir este valor pela

população chegamos a um número expressivo. No caso de São Francisco os rendimentos são elevados apenas para um pequeno número de trabalhadores, destoando muito da média geral”, explica Anemarie.

Fechando o caixa no azul

Na mesma pesquisa, São Francisco também é apontada como uma das 417 cidades do país que geram mais dinheiro público do que gastos. Em Santa Catarina são 42 em igual situação, os outros 4.875 municípios apresentam gastos maiores do que o arrecadado em impostos. Foram R$ 1.994,50 milhões de saldo positivo, perdendo apenas para Itajaí que fechou o caixa com um superávit de R$ 6.646, 80 milhões. Dentre os municípios que mais concentram atividades geradoras de receita estão cidades portuárias,  pólos industriais, e locais com forte economia agrícola. A conta, de acordo com os métodos do IBGE, considera os gastos públicos das três esferas de poder, e não só das prefeituras. Já, investimentos não são somados. Estão inclusas apenas as despesas de custeio, como pagamento de aposentados, salário de servidores, gastos de manutenção de órgãos públicos, e outros. Os impostos, tomados como entrada de caixa,

Cidade continua no primeiro lugar do ranking no Estado

são aqueles que incidem sobre a produção, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e Imposto Sobre Serviços (ISS).

Tendência para os próximos anos

A economista Anemarie Dalchau entende que 2014 será um ano agitado para a economia e destaca alguns fatores que justificam esta opinião. “No âmbi to naci onal vem aí a disputa para o maior cargo político do país: a Presidência da República. Já no âmbito internacional, o país que pode surpreender é a China, que deverá aumentar seus números entre 7% e 9%. Quando pensamos em commodities (mercadoria em estado bruto. Ex.: petróleo, café) isto por si só é uma boa notícia. O país

é o principal parceiro do Brasil e Santa Catarina pode se beneficiar disto. São Francisco do Sul tem possibilidade de crescimento, mas não podemos esperar grandes números porque a cidade ainda esbarra na questão de acessibilidade, o que é um grande problema quando falamos da

área portuária que é seu principal viés de desenvolvimento. A falta de resolução na questão da duplicação da rodovia que liga o porto a outros modais de transporte pode inibir o crescimento a curto prazo”.


9

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

Por César Santos

O Observador O ano de 2014 inicia como 2013 terminou, que começou como 2012 findou, que começou... E assim gira a roda do tempo de todos nós. Ganância, proselitismo, impunidade, descaso, má fé, descontrole e incompetência são marcas de grande parcela das gestões pública e privada. E 2014 terminará como 2013? Pouco provável, pois há uma energia diferente no ar e nas mentes. Não é só a Copa do Mundo FIFA, tem algo mais fervilhando por aí. Talvez o cansaço de vidas mais ou menos, onde uns tem sempre mais e outros continuam dividindo o menos. Quem viver verá.

CORREIO FRANCISQUENSE

O Negociador Nós podemos te ajudar

www.onegociador.net solucao.exata@yahoo.com

****

O país indignou-se com os desmandos no Maranhão. O caos social na década de gestão do clã Sarney foi destacado pela mídia nacional. Só esqueceu-se de dizer que o patriarca José Sarney está no poder há muito mais tempo. José Ribamar foi oposição ao governo militar em 1964, enquanto deputado federal, mas já em 1965 cansou de rebeldia e descobriu as benesses de ser governo. Saiu da UDN e aderiu ao governo militar passando para a ARENA. Depois veio o PDS e, enfim o PMDB. São muitas décadas de poder e não só no Maranhão. De aliado de Golbery do Couto e Silva a amigo do ex-sindicalista e ex-presidente Lula e da ex-guerrilheira e presidente Dilma Rousseff foi uma longa trajetória de toma lá da cá. No aconchego e silêncio do seu gabinete, José Ribamar deve cantar “eu sou o cara”, parodiando Roberto Carlos.

****

Pois e agora seu Zé? O IGP concluiu em seu laudo que tanto a Global Logística quanto a Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul negligenciaram no episódio da fumaça tóxica. Agora o processo está com a Polícia Civil da cidade e com o Ministério Público Federal de Joinville. Também não contém fogo, mas deve estar esquentando mãos. Alguém ousa apostar no desfecho? Eu não. Não creio em bruxas, pero que...

****

Em ano de Copa o futebol catarinense está com o peito inflado de orgulho. Três times na série A do Brasileirão e causando inveja a muitos outros estados da República. Chapecoense, Criciúma e Figueirense estão com o grande desafio de continuar na elite do futebol brasileiro e aguardar a companhia de Avaí e JEC. Você duvida? Enquanto isso, lá no Rio Grande do Sul, o meu colorado não inspira muita confiança. O Beira-rio virou Arena e o Abelão segue apostando as fichas no Rafael Moura. Sei não. Faz anos que assisto ao mesmo filme.

****

Enquanto isso no Resort Planalto Central, cinco congressistas tiveram ressarcidas despesas médicas no valor de cerca de 1,3 milhões de reais. Com o salário mensal e demais vantagens que a nata da política nacional recebe não daria para pagar um plano de saúde? Já está ficando revoltante para nós assumirmos mais essas contas também. Parece que a casta instalada no Resort não se cansa de brincar com fogo. Então tá, abraços.

Rua Anita Garibaldi, 1021 Fone (47) 3029-0143 / (47) 3028-2143 Rua Tatuape, 526 - Sala 02 - Floresta Fone (47) 3028-4143

Juros Abusivos em financiamentos de caminhões, veículos e motocicletas, cartão de crédito, cobranças em geral, resolução extra judicial de conflitos.


10

CORREIO FRANCISQUENSE

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

Em tudo que consumimos há um pouco de Logística

Mobilidade,

por Leonardo Nogueira leonardo.n.mendonca@gmail.com

O que é essa tal de Logística? Logística. Palavra comentada na matéria da ultima coluna e que fez algumas pessoas, que tem pouco contato com o termo t é c n i c o , p e rg u n t a r e m por que ela tem tanta importância e seu impacto na nossa competitividade é tão grande? Bom, vou tentar explicar do começo apresentando a definição técnica, para depois entendermos como ela impacta em nosso cotidiano. De acordo com o Council of Supply Chain Management Professionals, a entidade do setor de Logística com maior renome mundial atualmente, a Logística é a parte das organizações responsável por planejar

fluxo de materiais. Mas, novamente, isso é muito técnico! Vamos trazer isso para o nosso dia-a-dia. Os primeiros registros da Logística são da época militar. Onde a logística era o departamento responsável por prover todos os recursos para as tropas que estavam no campo de

batalha. Com a evolução das técnicas logísticas e da necessidade de aprimoramento de suas operações, as empresas c o m e ç a ra m a a p l i c a r estes conceitos em suas fabricas e negócios. E com isso a Logística cresceu, principalmente, após a Segunda Guerra Mundial.

Os produtos precisam chegar até nós, e para isso usamos, em muitos casos, complexos processos logísticos. Como trazer vinhos importados de outros países, transportar grãos – como arroz, por exemplo - das lavouras até as indústrias e depois até os mercados para serem consumidos. E por que isso tanto nos afeta? Por que uma infraestrutura precária como já comentamos, pode tanto nos prejudicar? A resposta é simples! Porque a logística necessita de ter uma boa infraestrutura para acontecer. Como é o setor responsável pela movimentação de produtos entre centros produtores e consumidores, um país com boas rodovias, bons portos, a possibilidade de integração de diversos meios de transporte, entre outras coisas é muito i m p o r t a n t e p a ra q u e a logística ocorra de forma fácil, rápida e principalmente barata. Como exemplo, imagine você consumir um produto que só é produzido na região

do Norte do Brasil e você está na região Sul. Se as condições das rodovias não forem boas, o preço do diesel estiver muito alto e for um momento de falta de disponibilidade de caminhões para transportar esse produto, certamente esse produto irá chegar até você, mas pagará um pouco mais caro do que normalmente pagaria. É por isso que devemos olhar a logística cada vez mais de perto. Ela está diretamente ligada ao nosso dia-a-dia e com a competitividade, pois os mesmos impactos gerados nos produtos que consumimos aqui no Brasil acontecem também com os produtos que exportamos. E se a infraestrutura não for boa, quando comparada a outros países, nossa competitividade no mercado e nosso crescimento econômico podem estar ameaçados. Errata: Na edição anterior comentamos sobre os BRICS, sem mencionar a África do Sul, erronemente. O país entrou no bloco em um momento posterior.

A Mazzon Móveis é sinônimo de beleza, conforto e qualidade. Oferece aos seus clientes produtos exclusivos, que variam do estilo clássico ao contemporâneo. Em nossa loja você encontra uma ampla linha de quartos, salas, cozinhas e sofás em couro. Tudo em madeira nobre, em diversos acabamentos e com uma vasta gama de tecidos Faça-nos um visita, confira nossos preços e condições de pagamento facilitado. Endereço: Av. Getúlio Vargas, nº 389, Bucarein - Joinville/SC. Telefone: (47) 3028-2545 ENTREGA E MONTAGEM EM TODO O LITORAL DE SANTA CATARINA SEM CUSTO ADICIONAL


11

CORREIO FRANCISQUENSE

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

Receita

Bem Simples,

Fabiana prepara o recheio da Sardinha com ingredientes combinados de forma quase intuitiva. Segundo ela “não tem receita pronta”.

por Margaret Paim margaretpaim@hotmail.com

Sabores de São Chico: Sardinha Recheada

Foto: Luiz Ozório

* Tomate, cebola e pimentão. * Temperos verdes: salsinha, cebolinha, alfavaca. * Farinha de mandioca, colorau e sal a gosto. Refogue todos os temperos deixando murchar um pouco, e, em seguida, coloque a farinha de mandioca até dar o ponto de pirão. Obs.: Os temperos devem ser picados graúdos, de preferência à mão. Quem gosta de Sardinha na Brasa também poderá aproveitar a receita abaixo: 12 sardinhas frescas e limpas 1 xícara (chá) de farinha de trigo ¼ de xícara (chá) de fubá mimoso 1 colher de (sopa) de salsa picada Sal e pimenta-do-reino Azeite de oliva e suco de limão 1- Elimine a cabeça da sardinha e abra-a ao meio. Remova a espinha central. Tempere o peixe com sal e pimenta-do-reino. Misture a farinha de trigo com o fubá. Coloque em um prato e enfarinhe os filés de sardinhas dos dois lados retirando o excesso. 2- Coloque em uma grelha sobre as brasas de uma churrasqueira e asse rapidamente virando as sardinhas para dourarem bem dos dois lados.

Saborear uma sardinha recheada é, sem dúvida, uma delícia. Ainda mais quando é preparada por pessoas que, há anos, se dedicam a esta deliciosa culinária. A saborosa história começou com Dona Carmelita, que ensinou Dona Nadir, que ensinou Fabiane. De geração em geração, a família, mais

conhecida como a família “Zuru’s”, entende muito bem desta especialidade marinha tão rica em nutrientes. Quem quiser comer as sardinhas recheadas poderá encontrar no Zuru’s Bar, que fica na praia do Marquinhos - Centro Histórico, de frente para a baía Babitonga. O local é único, e o espetáculo do

dia fica por conta do lindo pôr do sol. Imperdível. Contudo, caso você queira testar as aptidões culinárias poderá encontrar o produto na peixaria do Mercado Municipal no Centro Histórico. Na Salga (diversas peixarias) no Bairro Paulas, nas peixarias do bairro Iperoba, no Balneário Enseada e Ervino. Foto: Fabiane dos Santos Costa

3- Arrume em uma travessa e regue com suco de limão e azeite de oliva de boa qualidade. Salpique com a salsinha e sirva como antepasto.

História da Sardinha O nome “sardinha” faz referência ao local de origem desses peixes que nadaram milhares de quilômetros e disseminaram-se pelos mares do mundo. As sardinhas são originalmente da região da Sardenha, ilha localizada no Mar Mediterrâneo. Ela é campeã no quesito de vitaminas. Como alguns pescados de águas mais frias, tem todos os ômegas na proporção ideal, além de ser uma fonte rica de proteína, cálcio, selênio, vitaminas B12 e D, nutrientes essenciais para a boa nutrição.

Mais saúde Os benefícios da sardinha, que é um dos peixes mais baratos do mercado, são inúmeros e têm comprovação científica. Especialistas acreditam que o seu consumo seja capaz de reduzir o risco de infarto, baixar o nível de triglicérides (as gorduras do mal) no sangue e também auxiliar na prevenção de diabetes, osteoporose e enxaquecas. ERRATA: Na edição anterior, trocamos os nomes da Família do Macuco.Evandir Carvalho é sua esposa, mais conhecida como Ivone. Jucélia Alves (na foto) é sua irmã, mais conhecida como Léa. A coluna pede desculpas.


12

CORREIO FRANCISQUENSE

São Francisco do Sul, Santa Catarina. Ano 1 - nº4 - 24 de janeiro de 2014

Verão

Cinco lugares impróprios para banho em São Francisco do Sul Em relação ao primeiro relatório de balneabilidade divulgado pela Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) neste ano, diminuiu para 55 o número de locais impróprios para banho. Dos 200 pontos monitorados no litoral catarinense, 20 pertencem à região norte e oito à São Francisco do Sul. No primeiro relatório do ano, os dias de chuva somados ao grande número de turistas no litoral, acarretaram no aumento de pontos impróprios em relação ao relatório de dezembro. E em razão destes fatores, a Fatma orienta os banhistas a procurarem locais afastados de rios, riachos e galerias de drenagem pluvial, especialmente de 24 a 48 horas após o registro de um

grande volume de chuvas. O Secretário de Meio Ambiente de São Francisco do Sul, Eni José Voltolini, reforça a orientação. “Alem das variáveis que podem interferir no resultado das análises, há pontos em que existem agentes poluidores, e mesmo sabendo que o volume da água do mar e significativo e importante que os banhistas evitem o banho, já que estão mais expostos, sem roupas ou calçados”. Em relação aos pontos que sofrem interferências pelas condições do sistema de coleta e tratamento de esgoto dos municípios, o Secretário informou que ações vem sendo tomadas para acabar com o problema, mas lembra que o processo é demorado e que todos podem contribuir. “A questão de saneamento

deve ser um esforço coletivo. Algumas soluções vem sendo tomadas, mas o processo para solucionar o problema é demorado, e vai se concretizar a médio ou longo prazo, contudo cada um de nós deve refletir sobre a sua parcela de responsabilidade”,

Incidente na Prainha No que diz respeito ao vazamento de substâncias da boia da caixa de água, que ocorreu na semana passada na Prainha, o Secretário Voltolini reafirma o que diz a nota oficial publicada pela prefeitura quando do fato e diz que não há perigo de balneabilidade no local. A empresa foi autuada e a secretaria de Meio Ambiente aguarda a análise do solo coletado no dia do incidente

Veja a situação das praias em São Francisco do Sul Próprios Praia do Capri (em frente à rua Inglaterra) Praia de Itaguaçú (em frente à rua Manila) Praia de Ubatuba (em frente ao posto salva-vidas) Impróprios Praia dos Paulas (em frente à praça do Inglês) Praia dos Paulas (em frente à praça da Figueira) Praia da enseada (em frente à rua Acre) Praia da enseada (em frente ao posto salva-vidas) Praia da enseada (em frente à rua Minas Gerais)

A FONTE DE ENERGIA QUE VOCÊ PRECISA ESTÁ AQUI

Sua melhor opção em materiais elétrico e prestadora de serviços: * Automação industrial

* SPDA

* Sistema de alarme para incêndio

* Projetos Elétricos

* Montagem de subestação

Venha fazer um orçamento e confira nossos preços!

3444-1235 Fone: (47) 3449-0662 Rua Marcos Gorrensen, número 219 (Rua 10)


Correio francisquense 4