__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

SOCIEDADE EDUCACIONAL DO VALE DO RIO TAPAJÓS – SERT FACULDADE DO TAPAJÓS - FAT

Resolução 007 /2012

Regulamentação para Estágio Supervisionado dos Curso de Graduação da Faculdade do Tapajós. Capitulo I – Da Natureza Art 1º - A natureza do Estágio é dada pela sua origem, ou seja, a partir de experiências práticas adquiridas e de observações realizadas no decorrer do exercício de atividades profissionais dos cursos de bacharelado e licenciatura. Art 2º - As atividades de estágio constituem-se em componente curricular que visa à aplicação dos princípios e conceitos e a consolidação da relação teoria/prática como forma de proporcionar ao aluno uma aprendizagem social, profissional e cultural, possibilitando-lhe atuar numa realidade concreta. Art 3º - A conclusão do Estágio Supervisionado constitui condição para integralização do currículo, não sendo possível sua dispensa

Capitulo II – Dos Objetivos Art 4º - O Estágio tem como objetivos: I) Procurar o aprofundamento de conhecimentos técnicos, de instrumentos de manipulação do real, de normas e procedimentos metodológicos do processo de produção do conhecimento científico; II) Priorizar a análise crítica da experiência prática através de uma atitude científica e de uma contribuição para o estudo e solução-proposta dos fatos ou fenômenos em todas as suas dimensões; III) Buscar a descoberta de respostas para os problemas mediante o emprego de instrumentos científicos; IV) Priorizar a formação de sua consciência crítico-criativa como um espaço privilegiado para seu crescimento intelectual.


V) Estabelecer um elo de ligação entre a Instituição de Ensino Superior, a comunidade e o aluno. VI) Proporcionar ao estudante oportunidades de desenvolver suas habilidades, analisar situações e propor mudanças no ambiente organizacional e societário; VII)Complementar

o

processo

ensino-aprendizagem,

através

da

conscientização das deficiências individuais e incentivar a busca do aprimoramento pessoal e profissional; VIII) Incentivar o desenvolvimento das potencialidades individuais, propiciando o surgimento de novas gerações de profissionais empreendedores na gestão de serviços internos e externos, capazes de adotar modelos de gestão, métodos e processos inovadores, novas tecnologias e metodologias alternativas; IX) Proporcionar aos alunos oportunidade de elaborar e apresentar um relatório técnico relativo à atividade proposta, X) Vivenciar a experiência acompanhar, observar e propor projetos de melhoria pela aplicação das melhores técnicas.

Capitulo III- Das Modalidades Art 5º - O Estágio é, na realidade, uma pesquisa resultante de uma intervenção planejada através de atividades desenvolvidas no campo de atuação, reunindo estudos já realizados e análises/interpretações da prática vivenciada. Capitulo IV –Da Metodologia Art 6º - As atividades do Estágio Supervisionado serão desenvolvidas através de trabalhos executados em instituições (organizações públicas ou privadas, organismos governamentais ou não governamentais, etc.), com dedicação extraclasse no ambiente da instituição e complementação das tarefas na IES, sob orientação de um professor coordenador especialmente designado. Cada aluno após escolha e aceitação da instituição em que realizará o estágio, deverá apresentar projeto de estágio ao coordenador.

Capitulo V- Da Avaliação Art 7º - A avaliação do Estágio levará em consideração: I) O rigor na coleta e análise dos dados;


II) A análise crítica, coerente, consistente, objetiva e original; III) A normatização prevista pela ABNT/FAT ; IV) O avanço no campo do conhecimento propondo alternativas para abordagens teóricas e/ou práticas. V) O Estágio será avaliado através do relatório escrito considerando-se os aspectos acima descritos, através de uma Ficha de Avaliação do Orientador e da Coordenação de Estágio. § Único- Os documentos necessários para realizar o estágio são: ficha de inscrição, carta aceite, termo de compromisso, ficha de frequência

Capitulo VI- Dos procedimentos para realização do estágio Art 8º - O estagiário deverá escolher uma instituição/organização pública ou privada para a realização do estágio, Art 9º - O estagiário deverá informar para o professor orientador o local que pretender estagiar. Art 10º -

A coordenação realizará visita in loco nos locais, para solicitar

autorização dos gestores. Art 11º - Após a autorização do gestor/diretor, o estagiário receberá os documentos necessários para realizar o estágio, mediante a confirmação do aluno, que deverá estar apto para estagiar. Art 12º - O professor orientador deverá acompanhar os alunos estagiários, no decorrer do estágio. Art 13º - O professor orientador deverá organizar encontros pedagógicos de acordo com o horário vigente para contextualizar as observações.

Capitulo VII-Compete ao estagiário Art 14º - Estar regularmente matriculado no curso. Art 15º Apresentar sugestões que contribua para o desenvolvimento das atividades de estágio; Art 16º -Cumprir as horas de estágio que estão discriminadas no PPC do curso. Art 17º- Acatar as normas da instituição onde realiza o estágio; Art 18º -Ter pleno conhecimento do projeto de estágio, cumprir as normas para sua realização atentando para os prazos estabelecidos;


Art 19º- Vestir-se e comportar-se adequadamente durante a realização do estágio; Art 20º -Participar das atividades intra e extraclasse propostas pela instituição concedente; Art 21º- Cumprir o horário estabelecido, observando sempre a pontualidade; Art 22º- Tratar com cortesia todas as pessoas relacionadas a instituição concedente; Art 23º- Usar de discrição sobre qualquer informação confidencial de que tenha conhecimento; Art 24º- Responsabilizar-se pelo material que for confiado; Art 25º- Comunicar e justificar com antecedência suas ausências nas atividades programadas; Art 26º- Procurar manter contato com o professor de estágio sempre que tiver dúvidas ou dificuldades referentes ao estágio; Art 27º- Entregar todo o material de estágio nos prazos previstos; Art 28º- Não rasurar os documentos referentes aos estágios; Art 29º- Relatar por escrito e registrar (fotografias, folders, convites e etc) devidamente as diversas atividades desenvolvidas durante o estágio;

Capitulo VIII- Da Coordenação de Estágio Art 29º- A Coordenação de Estágio será constituída por 1 (um) professor do corpo docente do curso ou áreas afins.

Capitulo VIII- Da Aprovação Art 29º- A aprovação do aluno na disciplina de Estágio Supervisionado está condicionada a obtenção do rendimento estabelecido do Regimento Geral da FAT. O aluno que não obtiver o conceito final de aprovação será considerado reprovado na disciplina.

Capitulo IX - Da orientação Art 30º- A coordenação do curso e o professor- orientador de Estágio são os responsáveis pela orientação da prática do Estágio.

Capitulo X - Da Entrega


Art 31º- O relatório deverá ser entregue à Coordenação de Curso em data definida no início de cada semestre. Art 32º- Após a publicação do conceito final obtido pelo aluno, a Coordenação de Curso devolverá ao aluno a cópia original do trabalho, que deverá encaminhar uma cópia do mesmo em meio eletrônico, ficando à disposição da comunidade acadêmica. Capitulo XI - Do Roteiro de Avaliação do Estágio Art 33º- As avaliações seguirão o seguinte roteiro: a) Lógica de raciocínio: — clareza na exposição de ideias, na definição de conceitos, na apresentação de teorias; — capacidade de argumentação (consistência de ideias); — capacidade de sistematização, de ordenação de ideias (lógica e continuidade no desenvolvimento das ideias); — habilidade para distinguir, com rigor, facetas diversas da realidade; — apresentação de argumentações não contraditórias (coerência de ideias); descrição e explicação com transparência, não incorrendo em linguagem hermética, ininteligível. b) Domínio de conteúdo — profundidade de análise (apresentar afirmações fundamentadas, não caracterizadas como mera impressão pessoal, de opinião solta, de suposição sem lastro); — amplitude de informações(diversidade); — conhecimento sobre o estágio de desenvolvimento do conteúdo proposto; c) Espírito crítico — capacidade de discussão de diferentes interpretações da realidade; — capacidade de contestação de pretensos resultados; — capacidade de emitir juízos sobre fatos e situações; d) Originalidade — apresentação de dados, de informações novas, originais; — apresentação de contribuição original, inovadora à área; — possibilidade de favorecer avanço de conhecimentos na área de atuação profissional.


Capitulo X – Das Disposições Gerais Art. 34º As disposições transitórias e causas não previstas neste regulamento serão decididas pelo Conselho Superior da Faculdade do Tapajós

Itaituba 11 de Abril de 2012 Jussara Whitaker Diretora Geral

Profile for Toni Sky

Regimento Estágio Supervisionado  

Regimento Estágio Supervisionado

Regimento Estágio Supervisionado  

Regimento Estágio Supervisionado

Profile for tonico
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded