Page 1

ENTREVISTA Pág. 6

Pr. Sebastião R. de Souza “Vivemos a véspera da volta do Messias” Pág.4

4º CONGRESSO E 3º Feira de Missões

Pág.5

Pág. 10 Pág. 3

Tangará da Serra | Fevereiro de 2009 Distribuição gratuita

Pág.6

Orgão da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Tangará da Serra e Região

Onde você viverá

ESPECIAL

> CARNAVAL - Alegria ou tristeza? > Ai dos que ao mal chamam bem

a

Eternidade?

Pág. 1

MOVIMENTAÇÃO DE PASTORES > Despedida do Pastor Régis Cerqueira e família; > Posse do Pastor Juarez na Cidade Alta; > Despedida do Missionário Pastor Jânío Lino dos Santos e Família;

Pág. 11

A

morte é uma realidade inevitável!

“Quantos de seus antecedentes já morreram? Tantos que você nem se lembra mais!”

Pág. 14

Alerta

Pulseirinhas

coloridas do sexo

A nova e perigosa moda entre adolescentes

Pág. 13 Homenagem

Pág. 13

Medindo 3.423,40m² e com capacidade para cinco mil pessoas, o templo foi um desafio para os membros e congregados da Igreja. Desafio este encarado com a maturidade esperada de cada cristão. No dia vinte e A verdadeira pazde sejunho encontra Jesus oito deem dois mil e Cristo, foi Ele que exclamou dizendo “Deixonove aconteceu a esperada vos a paz, a minha paz vos dou; não voinauguração.

la dou comoVeja o mundo a dá.em Nãotoda se turbe mais esta o vosso coração, nem se atemorize”. edição.


2

FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

EDITORIAL

Ai dos que

Ao mal chamam bem “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal! Que fazem da escuridão luz, e da luz, escuridão. Is. 5:20.

Presidente Pr. Silas Paulo de Souza Diretor Pr. Celso C. de Siqueira Editor Ueligton F. Silva Cordeiro Secretária Geral Nelci Alvino B. Santos Redação Ueligton F. Silva Cordeiro Rosineila Dias da Silva Maria da Penha da Silva Valdirene A. Simões Santos Luiz Marcos N. Oliveira Coord.Fotografias Jonas Martins da Costa Coord. Reportagem Luck Campos Coord. Distribuição Gleidson A. Marques Relação Comercial Silvio Rodrigues Vieira Artes e Diagramação Ueligton F. Silva Cordeiro Consultoria Doutrinária Pr. Amado Onório Machado Pr. Juarez M. Domingos Pr. Dalmo M. da Silva

Igreja Ev. Assembleia de Deus de Tangará da Serra e Região. Fone (65) 3329-1952 Os artigos assinados são de suma responsabilidade de seus autores.

Pr. Silas Paulo de Souza

Pastor presidente

D

esde o momento em que as pessoas deixam de ter Deus como guia vão perdendo gradualmente a noção dos princípios, valores e regras por Ele estabelecidas. Ter Deus como guia não significa perder o interesse pela vida e por tudo o que existe. Deus criou todas as coisas para delas gozarmos. O problema é que existem diversas formas de utilizá-las e delas gozar. Os cristãos não são infelizes, bem pelo contrário têm

gozo e levam vidas regradas para o seu corpo e espírito, ganhando com esse modo de vida melhores vantagens. Ao contrário das pessoas que levam vidas desregradas que vão abrindo caminho para a aparição de doenças no corpo e no espírito. A vida desregrada surge no momento em que a pessoa toma consciência de que, por si só, pode conduzir a sua vida e fazer dela o que quiser. Ainda que lenta e progressivamente vai dando espaço a que a desordem se instale por completo. Para essas pessoas não existe diferença entre o não fazer e o fazer mal ou o fazer e não fazer bem. Se no passado as suas consciências as acusavam quando procediam mal, agora não reagem ou reagem com normalidade. Ou seja, o que era bem passa a ser mal e

o que era mal deixa de o ser. Neste estágio, a pessoa não consegue diferenciar uma situação da outra e com a sistematização do uso e abuso o que era, deixa de o ser. Por outras palavras se, por exemplo, furtar era errado, passa a não ser assim. Nessa época de Carnaval fica claro que o maligno consegue levar para a sua área de influência grande número de pessoas que perderam a sensibilidade divina e dificilmente conseguem escapar. Resta que cada leitor tenha o bom senso de saber discernir entre o bem e o mal, não devendo-se preocupar em ser chamado antiquado ou fora de moda. O prêmio (uma vida eterna com Deus)que temos diante de nós justifica qualquer sacrifício. Esse sacrifício é por demais compensador.

Carnaval:

O

Alegria ou tristeza?

carnaval é a festa mais propagada pela mídia do nosso país, visto que grande parte da nossa sociedade aguarda com expectativa este evento que se realiza com muita orgia e inversão de valores. Porém, sempre os resultados são funestos, e a mesma mídia destaca em suas pautas as grandes catástrofes ocorridas neste período. O que acontece? Já não bastam todas as catástrofes que vem acontecendo em nossos dias? O que estimula a contemplação de um evento que apenas negativa a vida daqueles que dele participam?

Costumam dizer que a vida se faz de momentos, e na busca de momentos, por desconhecerem a verdade, multidões saem às ruas, transvertidos com máscaras horríveis numa grande inversão de valores. Depois, contraditoriamente, apenas encontram angústias, perturbações, tristezas e desgostos, decepção e insucesso. Uma festa com origem obscura e longínqua, com memória do inconsciente coletivo dos povos, sendo desde épocas mais distantes da historia um momento de desordem institucionalizada, em conjunto de rituais de in-

versão. Não sendo de se admirar que a chamassem de época de loucura em que reinava a folia. Amigo leitor desta edição do Jornal Folha Atalaia, você que usa da sua inteligência e acompanha sempre os resultados desta ardilosa festa, reflita e responda: quais são os resultados que ela tem deixado? Alegria ou tristeza? Leia estas páginas e mude de rumo e sinta a verdadeira felicidade hoje e no futuro. Boa leitura. Celso Carlos de Siqueira Pastor da Congregação da Vila Esmeralda do Campo de Tangará da Serra


FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

REALIDADE

3

N

a minha adolescência por algumas vezes quis ser bombeiro. Sempre achei o máximo ver aqueles homens dedicarem suas vidas na missão de salvar outras. Um amigo me disse certo dia que não levava jeito para ser bombeiro, reprovei em aptidões físicas e desisti. Bom, esquecendo meu sonho frustrado, pode-se dizer que ser bombeiro e ser evangélico é quase a mesma coisa, tem a mesma função: salvar vidas. O bombeiro salva o corpo diante da morte (vida física) e, o evangélico temente a Deus salva almas (vida eterna). Ueligton F. Silva Cordeiro

Editor

N

essas quatro últimas semanas nossos olhos foram direcionados para o Haiti. O exército brasileiro contabiliza os soldados mortos, o governo computa os mortos e feridos, e o mundo assiste e envia ajuda. Marcou-me a imagem de uma senhora de mais de setenta anos que ficara por uma semana soterrada, mas que lutou incessantemente para continuar vivendo. Cada respiração era uma vitória. O mais lindo desse salvamento foi ver um bombeiro chorando aos prantos por encontrá-la com vida. A atitude dele confirmou a vocação do crente fiel e seu engajamento na obra de Deus. Para muitos aquela mulher seria mais um número nas estatísticas; mas para o bombeiro não. Para o bombeiro aquela mulher valia muito mais do

que um número estatístico, talvez ele soubesse que Jesus nos ensinou que uma alma vale mais do que toda riqueza desse mundo. Que salário seria justo para o bombeiro que deixou seu país, sua família, arriscou sua própria vida para salvar uma mulher? Nenhum! Talvez a alegria de salvar alguém, seja seu salário, sua recompensa. Aquele homem arriscou sua vida para resgatar uma pessoa desconhecida. Ele ficou mais de dez horas sem se alimentar, para encontrar uma mulher que há dias não se alimentava. A vida da outra pessoa é mais importante, para aquele que está salvando, do que a sua própria existência. Aqueles que trabalham salvando vidas sabem que a vítima não pode morrer, mas quem salva sim. Olhando o choro de alegria daquele bombeiro diante de mais um salvamento, lembrei-me que precisamos

c o nt i nu ar evangelizando, pregando, ensinando, estimulando e orientando os perdidos, para que alguns encontrem o caminho da salvação. Vendo o Haiti e suas notícias, lembrei-me mesmo é de Deus e do Seu amor eterno. Ao olhar os bombeiros trabalhando no meio dos escombros, lembrei-me de Jesus.

ve tanta movimentação naquele país. Pessoas que eram e sempre foram desprezadas por boa parte do mundo, agora tem destaque mundial. Pessoas que viviam e continuarão vivendo em guerra civil. Um país sem grandes perspectivas de avanço social.

Continuação na próxima página.

A humanidade perdida se parece com o Haiti: o desespero é assustador, as lágrimas incontroláveis, as mortes inevitáveis, a fome insaciável, os gritos desesperadores, a dor que não cessa. O tremor de terras no Haiti paralisou o mundo. Nunca tantas lentes, tantos repórteres. Nunca hou-

A humanidade perdida se parece com o Haiti: o desespero é assustador, as lágrimas incontroláveis, as mortes inevitáveis, a fome insaciável, os gritos desesperadores, a dor que não cessa.


4

FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

REALIDADE

Multidão luta na distribuição de alimentos. “É perceptível a raiva aumentada pela fome, já que em quase uma semana (após o terremoto) pouca ou nenhuma ajuda chegou ao Haiti.”

A Catástrofe S

em recursos, Haiti demorará em se reconstruir. A catástrofe fez ressurgir na humanidade, mesmo que por alguns instantes, um olhar mais humano, um olhar regado de compaixão. Ficamos sensibilizados com a dor, com o sofrimento daquele povo. Paramos, olhamos, refletimos, choramos juntos com eles e oramos por eles. Os noticiários nos falam de mais de 75 mil mortos,

e mais de 250 mil pessoas feridas. Os mortos ficaram jogados nas esquinas até apodrecerem- o cheiro é insuportável- a poeira é enorme e sufocante, os riscos de uma epidemia generalizada causam grande temor. A dor e a fome são latentes na população sobrevivente. Essa tragédia não foi um atentado terrorista, não foi provocado por um homem bomba, mas pela natureza. Os am-

O resgate J

esus é o nosso bombeiro. No meio de tanta desgraça, de tanta tragédia, de tanta dor e sofrimento, lá está Jesus salvando vidas. A humanidade perdida é o

campo de atuação de Jesus. Ao invés de uma roupa especial de salvamento, Ele veste uma roupa comum; Ele não tem aparelhos sofisticados; mas tem o dis-

Destruição e Calamidade em todos os lugares.

Uma das coisas mais terríveis no Haiti nesses dias, segundo os jornalistas, é ouvir as pessoas gritando e pedindo por socorro. Os gritos são altos e constantes. bientalistas terão uma lista de fatores climáticos que favoreceram esse terremoto- um dos mais agressivos ao longo da história da humanidade. Muitos não crerão que tudo que aconteceu está escrito nos textos bíblicos, mostrando que a tragédia é fruto do pecado e, que o final dos tempos está se aproximando. Algumas pessoas dirão que essa tragédia é uma forma de punição de Deus para um povo distante

dEle. Muitas são as abordagens. As interpretações são múltiplas. Diante da tragédia, a vida se “refaz”, os sobreviventes nos ensinam isso. Muitas pessoas morreram, as que estão feridas esperam um tratamento, e ainda existem aquelas pessoas que ainda soterradas clamam por socorro. Uma das coisas mais terríveis no Haiti nesses dias, segundo os jornalistas, é ouvir as pessoas gritando

e pedindo por socorro. Os gritos são altos e constantes. Ecoam. São pessoas que lutam para continuar vivendo, pessoas que valorizam a vida mesmo quando ela está se findando, pessoas que lutam e não se entregam. Pessoas que demonstram amar muito a vida, pessoas celebram a vida diante da iminência da morte. Pessoas soterradas minimizam a dor e maximizam a esperança.

“Porque o Filho do Homem também, não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos” (Mc 10:45). curso eterno; Ele não usou e nem usa carros especiais (quando precisou se locomover, Ele usou um jumento emprestado); Ele não tinha nenhuma sirene

para demonstrar a urgência do salvamento, mas chorava e lamentava ao ver a consequência do pecado impressos na humanidade. Ele mesmo declarou assim:

“Porque o Filho do Homem também, não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos” (Mc 10:45). Jesus veio a esse mundo perdido,


FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

REALIDADE

As equipes de resgate foram fundamentais na busca de sobreviventes.

Quem nos resgatou mundo violento, mundo caótico, mundo desumano, mundo sem esperança, simplesmente para nos salvar. Quando nosso Mestre nasceu numa manjedoura, num estábulo qualquer, começava-se a história do grande resgate. Jesus nasceu e depois morreu para cumprir sua missão e demonstrar o amor redentor do Pai.

E

le cumpriu o propósito de Deus de forma cabal, Ele levou Sua missão até as últimas consequências. Amou a humanidade até o fim, até a morte, e morte de cruz. Ele sofreu as dores físicas ao receber a cruz pesada para carregar até o gólgota, Ele sofreu com a coroa de espinhos sendo penetrada em sua ca-

Ele foi às últimas Amou a consequências humanidade até o para dizer o quanto fim, até a morte, sua vida é especial. e morte de cruz.

beça e as gotas de sangue se escorrendo pelo Seu rosto; Ele sentiu sede, mas recebeu uma esponja com vinagre. Jesus sofreu tudo isso, mas suportou por amor a você e a mim. Ele se esvaziou de sua divindade para cumprir a vontade do Pai: salvar a humanidade perdida. Ele foi às últimas consequências para dizer o quanto sua vida

Jesus é o nosso bombeiro, que se alegra ao nos salvar.

5

Bombeiro devolve criança resgatada à mãe após o terremoto no Haiti.

Jesus é o bombeiro... eis que o bombeiro saiu para resgatar almas...eis então o grande resgate... é especial para Deus. Jesus é o nosso bombeiro, que se alegra ao nos salvar. Somos como troféus em suas mãos. Quando Jesus salva alguém do castigo eterno, os céus começam a festejar por mais um pecador que se arrependeu. A igreja como representante de Deus aqui na terra, não pode ter outra mensagem a não ser essa

que diz que Jesus “se deu a si mesmo em resgate de todos” (1 Tm 2:6). Jesus me resgatou e agora também sou bombeiro. Ser cristão é seguir os seus passos, então depois de resgatados vamos resgatar outras almas. Jesus é o bombeiro... eis que o bombeiro saiu para resgatar almas...eis então o grande resgate... Aleluia!

Ser cristão é seguir os seus passos, então depois de resgatados vamos resgatar outras almas.


6

FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

ENTREVISTA

Pr. Sebastião Rodrigues de Souza Pastor Presidente da COMADEMAT Convenção dos Ministros das Assembleias de Deus no Estado de Mato Grosso

“Vivemos a véspera da volta do Messias

E

m 1974, aos 43 anos, o pastor Sebastião Rodrigues de Souza chegava a Mato Grosso, veio de Minas Gerais, para assumir a Igreja Evangélica Assembleia de Deus, pouco disseminada no Estado. Veio casado desde 1949, com Nilda de Paula Souza, com quem comemorou as Bodas de Diamante depois de 60 anos de matrimônio, no dia 24 de setembro de 2009. Nascido em Campo Florido,MG. De Planura, MG, mudou-se para Cuiabá. Pai de quatro filhos, três RDM - Quantos templos possui hoje a congregação da Assembleia de Deus no Estado?

Pastor Sebastião – Temos cerca de 270 templos em Cuiabá e em Várzea Grande, algumas centenas no restante do Estado. Todos são vinculados à Convenção Estadual – Comademat.

RDM - Como está a religião e o mundo de agora? Pastor Sebastião – A bíblia diz que por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos

homens e uma mulher, recebeu a congregação do Pastor Cícero Canuto de Lima, que tinha 7 templos em Cuiabá, e mais alguns nas cidades tradicionais. Viajou todo o Estado e se lembra da rodovia Cuiabá-Santarém antes do asfalto e até mesmo das cidades atuais, dos atoleiros, das viagens difíceis e do fusquinha companheiro daquelas aventuras. Ainda hoje gosta de voltar lá de carro, “pra rever, me lembrar dos caminhos antigos, e rever as lindas plagas de Mato Grosso”.

esfriaria. Isso tem acontecido, face às inovações, à tecnologia avançada, à falta da criatura buscar na palavra de Deus o conceito bíblico e religioso adotado por Jesus Cristo, que é o salvador da humanidade. Ele é o salvador de todo aquele que o aceita como seu salvador pessoal e permanece firme. Essas mutações tecnológicas, religiosas e a falta de líderes que conheçam a palavra de Deus, deixaram o mundo transtornado. O salmista diz: “na verdade os fundamentos se transtornam. O que pode

fazer o justo?”.

RDM - E a Assembleia de Deus em relação a tudo isso?

Pastor Sebastião – A própria Assembleia de Deus, no Brasil inteiro, tem muitas igrejas conservadoras, mas muitas excessivamente liberais, em cima do que, por uma ordem divina, nós estamos trabalhando na revitalização da Assembleia de Deus no Brasil e no mundo onde temos missões.

RDM - O que é a revitalização?

Pastor Sebastião – É voltar

aos princípios originais da sã doutrina dos bons costumes e das práticas da santificação. A doutrina bíblica ensina que o crente convertido em Cristo não pode mentir, prostituir, roubar, usar de falso testemunho, adotar o mundanismo em termos de vestimenta, e em muitos outros usos da sociedade atual. Ao longo dos anos tudo isso vai entrando devagarzinho e, quando se percebe, não tem mais volta.

sem cimento. As coisas do mal são traiçoeiras. Se o filho é ensinado mas não lhe é cobrada a disciplina, ele pode desencadear sem volta.

Pastor Sebastião – A família é o exemplo da nação e da Igreja. Uma família bem ensinada é feliz e abençoada, porque vive debaixo da orientação divina. Já uma família desordenada é um desastre, porque pais e filhos se abandonam, com todas as consequências visíveis no mundo de hoje.

princípios, porque o Senhor Deus tira de Cuiabá e de Mato Grosso um exemplo de vida religiosa para o Brasil e para o mundo onde temos missionários. Temos em Cuiabá uma estrutura crescente de atração dos jovens para a igreja a darlhes atividades adequadas. Temos conseguido segurar na igreja grande número de moços e moças fiéis à doutrina e aos costumes religiosos. A partir daí eles crescem sabendo que o mundo é perigoso porque a bíblia diz que “os homens maus iriam de mal para pior, enganando e sendo enganados”. Hoje os homens enganam, enganam e enganam, mas quando percebem, estão sendo mais enganados do que

RDM - No mundo atual onde pais e mães trabalham, vivem no mundo urbano, no mundo das carreiras profissionais e do consumo, onde tudo parece irreversível à luz do passado, como lidar com tudo isso do ponto de vista RDM - Como a Igreja in- filosófico e religioso? sere a família nesses conPastor Sebastião – A nosceitos? sa igreja tem que ser fiel aos

RDM - Por que o Sr. acha que a família chegou a esse ponto?

Pastor Sebastião – Antigamente, antes de 1911, quando não tínhamos o Evangelho ensinado com todas as letras no Brasil, as religiões existentes ensinavam, mas não exigiam. A filosofia doutrinária diz que a doutrina sem disciplina é como a areia


FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia enganaram a alguém. É um mal do século 21.

RDM - Todas essas distorções sociais, políticas e econômicas do mundo não naturais do processo de evolução humana?

Pastor Sebastião – É um processo natural, não ordem divina. Deus quer que o Homem esteja no prumo, na forma como ele o criou, como barro da terra, conforme afirma a história teológica.

RDM - Não lhe parece que no mundo atual, os convencimentos religiosos são tão poucos em relação ao conjunto da sociedade, que talvez não haja tempo para tudo isso?

Pastor Sebastião – O Evangelho está sendo pregado para todo o mundo. Só não é pregado nos lugares onde matam os missionários.

RDM - Como unir todas as pessoas sobre uma mesma crença religiosa?

Pastor Sebastião – Nesses lugares onde matam missionários, as pessoas que viverem nesse período de grande atribulação, após o arrebatamento da Igreja, existirão três anos durante o qual o Evangelho eterno será proclamado aos que habitam sobre a Terra. Ah, dirão: então vamos aguardar Jesus, vamos ouvir e aceitá-lo. Mas ninguém sabe quem viverá até lá, porque na grande atribulação, o seu governo será o anticristo.

RDM - O Sr. está falando do Apocalipse?

Pastor Sebastião – Sim. Verso 6. O verso 7, Deus deume em revelação no dia 23 de julho de 2008, para pregar através da Rádio Nazareno (emissora em FM da Igreja com sede em Cuiabá). O verso diz: “Dizendo com grande voz: temei a Deus e dai-lhe glória, porque vinda é a hora do seu juízo, e adorai aquele que fez o céu, a terra, o mar e as fontes das águas”. Essa proclamação vai ser no período da grande tribulação. Mas ninguém pode dar-se ao luxo de esperar o evangelho anunciado pelo anjo, para

bitam a Terra e a nação, tribo e povo”. Muitos religiosos não guardam a doutrina porque não a conhecem, mas são cristãos verdadeiros.

RDM - Quando o Sr. fala em conversão, está falando só da Assembleia de Deus ou de todo o cristianismo?

Pastor Sebastião – Falo do cristianismo, de converter a Cristo. A pessoa se converte a Cristo em qualquer religião que seja. Se ele se converter a Cristo, ele se torna um cristão tanto quanto nós da Assembleia de Deus que procuramos obedecer a bíblia na íntegra. Qualquer um que

expectação das coisas que estariam sobrevindo ao mundo...

RDM - O Sr. está falando de violência, de drogas e de todas as distorções atuais...

Pastor Sebastião – ...de tudo isso. É uma onda de desajuste coletivo que tem como causa uma infidelidade do homem em relação a Deus, o criador. Entra pelo vício do álcool, da prostituição e das drogas.

RDM Como a Assembleia de Deus, com toda a sua tradição, se sente diante dessas novas religiões midiáticas?

Pastor Sebastião – É a distorção doutrinária. O que está

“...doutrina sem disciplina é como a areia sem cimento. As coisas do mal são traiçoeiras. Se o filho é ensinado mas não lhe é cobrada a disciplina, ele pode desencadear sem volta.” converter-se a Cristo. O certo é que hoje o gênero humano aceite Jesus e restaure a sua vida no nível de quando foram criados.

RDM - Ainda há tempo para isso?

Pastor Sebastião – Há. Eu penso que o Apocalipse já começa a acontecer, principalmente pelo verso 6: “E vi um anjo no meio do céu que tinha o Evangelho eterno para o proclamar sobre os que ha-

uma vez convertido adotar os ditames bíblicos na sua vida diária, na forma de vestir, de pensar, comportamento social e religioso, se torna um cristão.

RDM - O Sr. considera o rigor da bíblia compatível com o mundo de agora?

Pastor Sebastião – Muito compatível. A bíblia diz que haveria um tempo de angústia entre as nações, com os homens desmaiando de terror, na

acontecendo, é que os homens estão sendo enganados e essas falsas religiões enganam. Os textos bíblicos são muito claros a respeito desses tempos que antecedem ao fim dos tempos.

RDM - Quando será esse tempo? A julgar pelo estágio de tudo no Terra, não é agora?

Pastor Sebastião – Não. Mas está próximo. Estamos vivendo a sexta dispensação.

7

A atribulação virá no início da sétima dispensação. Dispensações são grandes ciclos da humanidade, a partir da perda da inocência de Adão e Eva no paraíso e o despertar da sua consciência. Hoje nós vivemos a dispensação da Graça, na qual o Senhor Jesus perdoa e o Espírito Santo nos ajuda a compreender a convicção da salvação.

RDM - O arrebatamento virá antes do Apocalipse?

Pastor Sebastião – Sim. Virá no início. A bíblia cita que não se sabe a data. Os homens estão despercebidos hoje. Só querem comer, folgar, beber, prostituir, etc. Assim como os homens antidiluvianos não quiseram saber, agora também não querem.

RDM - O que o Sr. diria hoje para os crentes e para os não-crentes a respeito desse período de atribulação que está vindo, segundo a percepção religiosa?

Pastor Sebastião – A minha palavra é que os cristãos voltem à prática da sã doutrina, porque não sabemos se iremos ao amanhã. Para os que não são crentes, o que creem em Jesus, que procurem uma igreja, procurem se converter para terem o seu nome inscrito no Livro da Vida.

Autor: Onofre Ribeiro, especial para RDM


8

FEVEREIRO DE 2010 > Folha Atalaia

A verdadeira paz se encontra em Jesus Cristo, foi Ele que exclamou dizendo “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”.

Paz e alegria impregnada no instinto humano

A

Paz e alegria fazem parte do instinto humano, Deus o criou assim. Todo homem tem necessidade de paz de gozo e de alegrar-se. Somos criaturas de Deus, Ele nos fez assim. A revela-

ção Bíblica nos mostra que o lar que Deus criou para o homem era um ambiente maravilhoso, nele havia paz, amor, saúde, alegria, harmonia, felicidade e comunhão com Deus. O ambiente era agradável, o

trabalho suave. Havia sim trabalho, porém a tristeza não existia e o que reinava era Paz e alegria. O dia desde o seu amanhecer ao entardecer era de uma sensação agradável.

A Paz e alegria perdida

A

o falar de Paz e alegria comentamos sobre as mais lindas virtudes que Deus o Criador outorgou aos seres humanos quando o criou. Ao falar de Paz e alegria falamos de ausência de lutas, violências ou perturbações sociais. Falamos de tranqüilidade pública; concórdia e harmonia. Nestas lindas virtudes não podemos incluir o Carnaval, pois é uma festa que não traz a verdadeira alegria, e isso é de conhecimento de todos nós.

Definitivamente, paz e alegria é a rosto de vós, para que vos não ouça.” (Is. presença de Deus no ser humano. 59: 2) O pecado é um mal causado pela desobediência as leis naturais e espirituais, isentando o indivíduo e comunidades inteiras da presença de Deus. O pecado separou o homem de Deus assim diz as Escrituras Sagradas “Mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu

A ausência de Deus na vida do ser humano leva-o a praticas de toda sorte e de atrocidades inúmeras. Afetado pelo pecado ele rompeu sua comunhão com Deus e teve como resultado desta funesta escolha a inquietação, desespero, insegurança, falta de convicção e finamente a perca da paz e da alegria.


FEVEREIRO DE 2010 > Folha Atalaia

9

Sedentos por paz e alegria

O

homem necessitado de paz de gozo e de alegrar-se, sedento, sai em busca de realizar o desejo de sua alma. Ausente de Deus, o homem cegase e não pode enxergar o caminho da paz. Guiado pelo senhor do pecado

vai em busca de satisfação por um caminho que não a pode encontrar. Incentivado pela mídia secular que não tem orientação de Deus, multidões saem às ruas nos blocos de carnaval em busca de paz e alegria. Findando os dias de festa voltam para casa levando consi-

go as marcas profundas daquele momento. A violência, tais como o homicídio, brigas, doenças, degradação moral, abuso sexual, a gravidez indesejada e os males físicos causados pelo uso das drogas e do Álcool. Amigo leitor, toda esta desdita está por traz da tradicio-

nal festa de carnaval, levando vidas a perdição, destruindo o relacionamento conjugal de muitos, desmoronando muitos lares, trazendo choro, lamento, suspiros profundos, e sequelas que nunca mais se apagam. Saiba que a Bíblia Sagrada, a palavra de Deus tem algo melhor a te oferecer.

A você que busca Paz e alegria deixo o meu conselho; entrega todos os teus problemas a Cristo em oração, confia nEle e descanse em paz

Encontrando

paz e alegria

P

az e alegria duradoura e profunda são encontradas em Jesus Cristo. Diferente da paz que o mundo conhece, definida como ausência de lutas, violências ou perturbações sociais, ausência completa de conflitos, a paz e a alegria de Cristo são ainda maiores que tudo isso, é a certeza de segurança em qualquer circunstancia. Não é de pouca duração, passageira ou transitória oferecida por um meio ambiente controlado, mas é um sentimento que podemos gozar mesmo se o meio que vivemos se encontre em grande descontrole. Esta paz não é simplesmente a ausência de conflitos, mas é um estado de espírito, fruto da harmonia com Deus. Foi Jesus o príncipe da paz quem ex-

clamou, “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”, e disse mais “Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”. Com essas palavras o Senhor Jesus encoraja aqueles que nele confiam afirmando que apesar dos conflitos inevitáveis que enfrentam, não estão a sós. Ele não abandona aqueles que o buscam. E para a nossa segurança o profeta Isaias nos diz, “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. A Paz e alegria mencionada por Jesus é uma combinação de esperança, confiança e quietude de mente e alma, obtidas através da

Deleitando se na

paz e alegria

reconciliação do ser humano com Deus. Durante o seu ministério terreno Jesus convidou a todos que as quisesse obter dizendo “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”. Pouco antes da sua morte reunido com seus discípulos na Santa Ceia Ele conclamou dizendo: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá.” Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. Mais tarde, o apostolo Paulo escreveu que a paz e as bênçãos espirituais eram resultado direto da fé em Cristo. “Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo”; (Rm 5.1).

A você que busca Paz e alegria deixo o meu conselho; entrega todos os teus problemas a Cristo em oração, confia nEle e descanse em paz como o salmista exclamou “Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança”. Amigo leitor aceite Cristo como o seu Salvador e Senhor de sua vida e alcance também esta magnífica promessa. “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus”. Celso Carlos de Siqueira Pastor da Congregação do Jd. Atlântida do Campo de Tangará da Serra


10

FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

ACONTECEU

> Apresentação dos países da Feira de Missões.

> Entrada das bandeiras.

4º CONGRESSO E 3º FEIRA DE MISSÕES DA ASSEMBLEIA DE DEUS DE TANGARÁ DA SERRA

A

SEMADETER (Secretaria de Missões da Assembleia de Deus de Tangará da Serra) realizou nos dias 17 a 20 de dezembro de 2009 o 4º Congresso de Missões. A cada ano o Congresso de Missões realizado pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Tangará da Serra juntamente com a SEMADETER se firma como um evento internacional por reunir irmãos e missionários vindos de diversos países. Nesta quarta edição do Congresso essa característica ficou ainda mais evidente com a participação do Pastor José Lopes e esposa, vindos dos Estados Unidos e do Pastor Dimas e família da Índia e de um número maior de missionários e membros de outros países como a Bolívia, que durante o evento, unem-se num só louvor, numa só adoração e num só propósito: a obra missionária.

O tema do 4º Congresso de Missões foi “Quão formosos são os pés dos que anunciam a paz.” (Rm. 10.15b), com o slogan “Missões Urgentes, eu aceito este desafio!”. Durante o evento destacou-se a apresentação de diversos países na 3º Feira de Missões, com suas barracas personalizadas, comida típica, apresentação do Hino Nacional de cada país e outras atividades que engrandeceram o evento para a honra e glória do Senhor. Todos os envolvidos na feira participaram de uma grande carreata pelo centro de Tangará da Serra que deu início à feira. Durante os cultos e manhã missionária o Templo Sede ficou cheio de congressistas que foram impactados por Deus, através dos preletores convidados e do cantor Wagner Roberto e de outros cantores,

corais, duplas, grupos e conjuntos regionais. O Pr. Silas Paulo de Souza, pastor presidente da Assembleia de Deus de Tangará da Serra e Região, ressaltou que os quatro dias de congresso foram de muitas bênçãos na vida de cada participante e que os irmãos puderam realmente sentir a glória de Deus. Após as apresentações dos países, o grupo de jurados convidados escolheram as melhores apresentações, ficando na seguinte classificação: 1º lugar, Estados Unidos; 2º lugar, Israel; 3º lugar, Japão e Bolívia, 4º lugar, Índia e 5º lugar a Nicarágua. O evento encerrou-se no dia 20 e todos estavam satisfeitos e felizes com todas as bênçãos vindas dos céus. Redação Atalaia.

> Multidão de irmãos visitam a 3º Feira de Missões.

> Missionários que participaram do congresso de missões juntamente com o Pr. Silas (meio), a sua esquerda o Pr. José Lopes dos Estados Unidos e a sua direita o Pr. Dimas da Índia, mais atrás o Pr. Cleber da Bolívia.


BOLETIM

FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

11

Movimentação de Pastores DA ASSEMBLEIA DE DEUS DE TANGARÁ DA SERRA PARA 2010

Despedida do Pastor Régis Cerqueira e família (Foto 1) No dia 02 de Janeiro foi realizado o culto de despedida do Pr. Régis e sua família, na Cidade Alta. O pastor assumiu presidência do campo de Rondolândia-MT. O culto contou com a presença de toda a congregação local e cooperação de irmãos de todo o campo de Tangará da Serra, além da presença de vários pastores da região, incluindo o

Pr. Silas Paulo de Souza, que recebeu das mãos do Pr. Régis as chaves da congregação. A igreja demonstrou grande emoção na despedida da família pastoral e embora seja difícil vê-los partir, sabemos que é a vontade de Deus e a realização de uma grande promessa. Por Glauce e Wélica Duarte

Posse do Pastor Juarez Domingos na Cidade Alta

(Foto 2) Na quinta-feira, 13, do mês de Janeiro, a igreja da Cidade Alta estava dando as boas-vindas ao seu novo pastor e família. O Pr. Juarez Manoel Domingos recebeu das mãos do Pr. Silas as chaves da congregação. O culto contou com a presença de vários irmãos do Jardim dos Ipês, igreja anteriormente pastoreada pelo Pr. Juarez, agora Vice-presidente do campo.

Foi um culto realmente abençoado e a igreja estava feliz por receber mais uma família pela direção de Deus. Oportunamente ressaltamos que o Pr. Juarez é o novo VicePresidente da Assembleia de deus em Tangará da Serra. Por Glauce e Wélica Duarte

Despedida do Missionário Pastor Jânío Lino dos Santos e Família (Foto 3) No dia 13 de dezembro de 2009 a Congregação da Vila Esmeralda realizou a despedida do Pastor Jânio e família que já se encontram no campo missionário, em Nicarágua. O evento contou com a partici-

pação especial de seus familiares, várias congregações, do Pr. Silas Paulo de Souza e de vários irmãos, que prestigiaram um grandioso culto onde todos louvaram a Deus. Após todos se deliciaram com um jantar servido pela equipe da Cozinha.

Outras mudanças de pastores Jd. Atlântida recebeu o Pr. Carlos Roberto Vila Horizonte recebeu o Pr. Amado Onório Alto da Boa Vista recebeu o Pr. Juarez Inácio Vila Esmeralda recebeu o Pr. Celso Siqueira Jardim dos Ipês recebeu o Pr. Dalmo Martins Jardim Califórnia recebeu o Pr. Eliel Freitas Jardim Santiago recebeu o Pr. Edivaldo Pereira


12

FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

H

á dez anos passados deu-se inicio a Orquestra da Igreja Sede, que hoje se chama Orquestra Filadélfia. No inicio foi tudo muito difícil, pois a regente Ivonete Martins diz que não tinha nenhuma noção de como escrever uma partitura ou fazer um arranjo e as primeiras notas eram feitas escritas (dó...ré...mi...)ao invés de figuras musicais. Ivonete foi nomeada pelo Pr. José Genésio, pastor na época, como regente do Círculo de Oração, que até então não tinha nenhuma regente do sexo feminino, ela foi a primeira e permaneceu por dez anos. A partir de então dedicouse à música, começando a tocar teclado, violão, trompete e clarinete. “Pensei que teclado deveria ser tocado como violão, então fui fazer um teste, vi que era verdade.” diz Ivonete.

Ivonete nos conta “...quando toquei pela primeira vez na igreja, foi no círculo de oração. Fui muito corajosa, pois, aprendi tocar somente um hino e já fui tocar na igreja. Quando cheguei com o teclado no circulo de oração, a dirigente disse: Graças a Deus! hoje nós temos teclado! vamos cantar! Ela pediu o próximo hino, Graças a Deus que era o mesmo tom que eu havia aprendido, e acabou dando tudo certo”. A história da irmã Ivonete quase se confunde com a história da orquestra. Na verdade toda sua família está envolvida com a música, inclusive o seu filho Rogério, atualmente maestro da Banda Clarins de Sião, que desde criança se interessou pela música, começando a estudar com saudoso José Salvador. Estreamos como orquestra, no dia 02 de outubro de 1999,

tocando o hino: “Exaltado seja o Senhor dos exércitos”, mas o hino que marcou muito o início da Orquestra, foi o “Grão de areia”. “Entretanto, houve cultos, que tocamos até três vezes o mesmo hino. E assim Senhor foi me ensinando passo a passo, as letrinhas passaram a ser notinhas musicais no compasso, porém ainda sem valores” afirma Ivonete. Ela diz emocionada “O mais interessante, é que o Senhor fazia os músicos entenderem inexplicavelmente o que eu escrevia. Sempre ao ensaiar, explicava aos músicos que não estava escrito certo, porém quero que vocês toquem assim... e assim... Então eles olhavam aquela partitura, e tocavam como eu pedia e o arranjo feio que estava escrito, se transformava numa linda melodia, então, percebia que era o Senhor que transformava as partituras em sons agradáveis aos ouvidos”.

HOMENAGEM

Ivonete diz que tinha medo que viesse algum músico de fora e se aproximasse da Orquestra, pois não queria que eles vissem as partituras, mesmo assim ouvia alguns músicos perguntarem: “Como vocês tocam isso?” E, outros que ouviam a Orquestra tocar, pediam partituras, mas ela nunca tinha coragem de mandar, pois sabia que não iriam entender. O Mistério da música na orquestra, o Senhor foi revelando aos poucos à Ivonete Martins. Com essa experiência aprendeu que, quando o Senhor nos concede um trabalho, pode-se fazer sem medo, porque Ele ensina e capacita. E o bom mesmo, é quando não temos nenhuma noção, porque Ele se encarrega de nos ensinar os primeiros passos, até que possamos caminhar sem medo. Ela termina dizendo “Sou grata a Deus por este

Dom maravilhoso que Ele me deu, por ter permitido estar até hoje como Regente da Orquestra Filadélfia que completou dez anos no mês de Outubro de 2009. Agradeço a Deus pela vida do Pr. Silas Paulo de Souza que nomeou a Orquestra dando-nos o titulo de “Orquestra Filadélfia”. “Agradeço a Deus também, pela vida de cada um dos músicos, dos que aqui já passaram, dos que estão comigo desde o inicio, como: Rogério, Oséias e o Paulinho”. “Que Deus nos abençoe e que possamos continuar firme nesta obra. Vai chegar o momento que iremos passar, assim como os outros já passaram, mas a orquestra continua, pois, a obra é Deus... E ela não pode parar”. Honras e Glórias Sejam dadas a Deus!


FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

ALERTA

V

ez ou outra aparece uma moda entre os jovens e adolescentes. A mais recente são as pulseirinhas de silicone coloridas e finas, compradas às dúzias por até R$ 2. A prática surgiu na Inglaterra e graças às redes sociais rapidamente se espalhou pelo mundo, chegando agora ao Brasil.

Pulseirinhas

coloridas do sexo A nova e perigosa moda entre adolescentes

Aparentemente são inofensivas, como uma espécie de adereço, acessório de vestimenta e aparência. Porém, o que muitos não sabiam é que cada cor do bracelete possui um significado, que “corresponde a um comportamento afetivo ou sexual, que pode ir de um abraço, na amarela, a uma relação sexual, na preta. Para exigir o gesto, seria preciso arrebentar a pulseira de quem a traz no pulso” .

de grupo”, diz a psicoterapeuta,

para quem os pais devem explicar a situação aos filhos. “Se um menino é um abusador contumaz, não vai deixar de abusar – seja sexualmente, seja em outras esferas. A pulseirinha é mais uma porta.” Mas, por outro lado, há aqueles que conseguem impor uma ideologia absurda em referência aos códigos das cores. É o caso de Chico Sedrez, diretor educacional do Colégio Arquidiocesano de São Paulo. Ele diz: “Fizemos uma reflexão com as crianças sobre como se relacionar com os outros. A conotação mais aguda e preocupante é que é um jogo com conotações machistas”. Ou seja, o problema, para Chico, é a conotação machista, só isso. Quézia, da Sociedade Brasileira de Psicopedagogia, também diz algo ridículo: “Aprender o jogo da sedução faz parte da adolescência e por meio dele o adolescente constrói sua autoestima e autoimagem”.

Ignorantes em relação ao significado das pulseiras, muitos jovens e adolescentes começaram a utilizá-las inocentemente, como é o caso da estudante paulista Bárbara Campos, de 15 anos. “Eu parei de usar quando descobri, mas vejo um monte de meninas do fundamental usando sem saber”, diz ela. Seu namorado, no entanto, ainda carrega três pulseiras no pulso: uma preta, uma branca e uma vermelha. “Se outra menina estourar as pulseiras dele, eu vou ficar muito brava.”

A questão é mais perigosa do que se imagina. Apesar de alguns pais e até especialistas acharem que se trata somente de uma moda passageira e que não precisam proibir o uso, vale atentar para o fato de que o comportamento grupal dos adolescentes e jovens de hoje pode resultar em graves consequências para aqueles que mesmo sem

13

conhecimento fazem uso de tais pulseiras.

Portanto, o caso é sério. Mesmo porque, se não bastasse o problema em si, muitos ditos Como observou a psicoterapeuta especialistas em sexualidade, os quais ocupam lugares de Ana Olmos, “Quero ver o que pode acontecer se um influência em escolas, acham menino rasgar a pulseira de que o problema é simplesmente uma menina que não sabe o de ordem ideológica (machismo) significado daquilo. Se estiver ou então que a prática ajudará em grupo, ele pode forçá-la a na construção da autoestima e concretizar seu desejo. Isso está autoimagem do adolescente. Isto se espalhando como um código é, além de enfrentar a prática

equivocada, os pais terão que derrotar alguns ditos peritos no assunto. E Agora, Como Viveremos? Valmir Nascimento Milomem


14

FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

GRAÇA PARA VIVER

Onde você viverá a Eternidade? A

M

orrem no mundo (75) setenta e cinco pessoas por minuto, (4.500) quatro mil e quinhentas pessoas por hora, (108.000) cento e oito mil pessoas por dia, (3.240.00) três milhões duzentos e quarenta mil pessoas mês, (1.182.600) um bilhão cento e oitenta e dois milhões e seiscentos mil pessoas por ano. Quantos de seus antecedentes já morreram? Tantos que você nem se lembra mais! Morreram amigos de infân-

morte é uma realidade inevitável!

cia, colegas de escola, parentes, companheiros de trabalho, conhecidos, vizinhos, amigos de verdade, até inimigos, morreram multidões que você nem conheceu. Queira o homem ou não; quer ele preocupe ou não; um dia morrerá e sobre ele pesará a sentença divina. “Tu és do pó da terra e um dia em pó tornará’’ Gn. 3.19. “Portanto está ordenado aos homens morrem uma só vez depois disso virá o juízo’’. Hb. 9.27. “Porque o salário do pecado é a morte” Rm. 6.23.

“Quantos de seus antecedentes já morreram? Tantos que você nem se lembra mais!”

Porque todo homem um dia queira ele crer ou não, deverá comparecer diante do tribunal de Cristo, para que Cada um receba o que tiver feito por meio do corpo aqui na terra, na outra vida receberá o bem ou o mal ( II coríntios cap. 05 vers. 10). Diz ainda, a Bíblia que tudo que o homem plantar isso ele vai colher um pouco nessa vida e o restante na outra vida.(no céu ou no inferno) (o espírito a alma) eternamente. Gálatas cap. 06, vers. 07. Você tem um corpo que é

terreno (pó da terra) e tem uma alma, um espírito que é imortal com a morte o corpo ira para a sepultura e será desfeita , a alma o espírito , porém , ira para a eternidade , porque eles são eternos. Eclesiastes cap. 12 vers. 07. Com a morte física selara o destino da alma/espírito; e para onde você vai? Seu destino depende de você, Jesus já fez a parte dele, na cruz, mas ao terceiro dia ressuscitou pra lhe salvar. O único caminho para o céu é Jesus Cristo, como ele mesmo afirmou: “Eu sou caminho a verdade e a vida, ninguém vem ao pai a não ser por mim’’. João cap.43 vers.11. A salvação é de graça, Jesus já pagou o preço diz a Bíblia, pela graça sois salvos,isso não vem de voz é dom de DEUS - , não vem da boas obras pra que ninguém se glorie, vem através da fé – Efésios

cap. 02 vers. 08 e 09. Mas todos quantos receberam, ao que creem em seu nome deu-lhes o direito de serem chamados filhos de Deus –João cap.01 vers.12 e 13. Jesus mesmo afirmou: “ Aqueles que vem a mim de maneira lançarei fora’’. João cap. 06 vers. 37. Porque se com a tua boca se faz a confessarem e o coração crerem que Jesus morreu e ressuscitou e crer e obedecer a sua palavra será salvo, porque com a boca se faz a confissão e com o coração crê para a vida eterna – Romanos cap.10 vers. 09 e 10, e o sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o pecado - João cap. 01 vers.08 e 09. Que Deus os abençoe e os façam entender o plano de salvação. Editora luz e Vida- Adaptado por Avaídes Ribeiro

“Para onde você vai? Seu destino depende de você, Jesus já fez a parte dele”.


JOVEM - PALAVRA DIRETA

VERDADEIRO ADORADOR?

Q

uando Deus encontra em um coração verdadeira adoração, tem prazer em mover sua mão. Alegra-lhe mudar circunstâncias, curar, manifestar seu poder, romper cadeias, abrir portas que estão fechadas. A adoração que muda a vida e flui, é aquela que é fruto de um coração onde o Senhor esta entronizada.

A adoração em nossa vida muda a tristeza em alegria, nos faz gente feliz. A palavra do Senhor no Salmo 16 diz: “Em sua presença há plenitude de gozo”. A adoração transforma as pessoas em prisão em pessoas livres. Deus quer adoradores livres em sua presença, não somente para cantar e levantar as mãos no santuário, ou dançar na presença do Senhor, mas, sim para viver com intrepidez a vida de Cristo. A vida de adoração nos leva a viver com liberdade a vida de Jesus em uma sociedade perdida. Quando a presença do Senhor é palpável em nossos corações não podemos ficar calados, temos que proclamar, temos que falar, temos que viver, temos que pregar a toda criatura.

Quando vivemos uma vida de adoração na presença de Deus, vamos ver como a Palavra de Deus se cumpre em nossa vida. Quando as pessoas nos vêem viver uma vida de adoração em meio as crises, políticas, financeiras, seguramente se perguntarão o que acontece conosco. Que existe em nossa vida. E vão querer o mesmo. Vão ansiar esta vida. Esta vida irmãos não é algo somente para nós, sim para todo o corpo de Cristo. Cada um de nós é chamado a viver uma vida verdadeira de adoração na presença do Senhor como filhos amados, comprometidos com seu reino, com sua Palavra e com sua verdade. “Vem a hora e a hora já chegou: estamos vivendo à disposição desta hora. Amém. José Adriano da Silva Santos Jovem da IEAD - Templo Sede

“A vida de adoração nos leva a viver com liberdade a vida de Jesus em uma sociedade perdida”.

FEVEREIRO DE 2010 | Folha Atalaia

15


Jornal Folha Atalaia  

25º Ed Fevereiro de 2010

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you