Page 1


Aranha Espectral

GRANDE TEIA MUNDIAL


Copyright © 2013 por Vinícius Ferré Todos os direitos reservados ao autor

Projeto, texto, revisão, diagramação e capa: Vinícius Ferré

1ª edição / Janeiro 2013 São Paulo/ SP Gênero I – Poesia – Literatura Brasileira


Prefácio:

Tecido pela grande aranha fatalista do universo este poema foi encontrado em um velho baú empoeirado no meio da densa selva do nosso inconsciente coletivo.

Vagando por cada fio da mais nobre seda, entrelaçados minunciosamente, vemos um panorama específico do belo trabalho aracnídeo, repleto de capciosas armadilhas para capturar pequenos insetos.

Cuidado, por ser urdido lentamente ele deixa diversos ardis de itinerários incertos.

Testemunhe agora este portento da nossa natureza divina.


Grande Teia Mundial

Todo isolamento é desnecessário Nascemos para viver em grupo É nosso instinto mais primário Livrar um igual do apuro

Humildemente peça ajuda Saia já de sua toca Nossa história tão miúda Esta segregação derroca

Estenda mais a sua mão Viva em constante atividade Não perca tempo em vão Não haja com deslealdade


Respeito só receberá quem der Ninguém é melhor que ninguém Não basta plantar para colher Só quem cultiva mantém

Egoísmo é auto-depredação É deixar que o ego vença É viver uma grande ilusão Fazer só por recompensa

Para mudar, basta querer Reprogramação mental Cortar pela raiz todo mal Que insistimos em cometer


Aceite o intemporal Nada é ao acaso Uma vida natural Brotará em qualquer vaso

Não espere grandes ações Que não surjam dos pensamentos Traduza suas emoções Reproduza os ensinamentos

O que estou sentindo? O que estou pensando? É este nosso instinto Este é nosso comando


Nenhuma história termina Sem uma continuação O ciclo abomina Interrupção

Esqueceram-se do começo Da viagem nesta nau Atônitos adormecem Oníricos no quintal

A ampulheta não falhará O tempo é incessante Enquanto um só alguém parar Nós não seguiremos adiante


Somos descendentes do espaço Foi de lá que nós viemos Desconhecemos nosso passado E o elo que perdemos

Tudo é energia A única verdade Não se mede em quantia Não tem prazo de validade

Apenas uma vontade Nos separa da mudança Grande Coletividade Emanando esperança


Domar o seu destino Não depende de querer Os olhos doutrino Para o oculto poder ver

Há sempre uma intenção Escondida atrás de cada palavra Variando a interpretação Conforme o acesso à prova

Sou responsável apenas Por aquilo que eu falo E não Pelo que você entende


A cabeça permanece fechada E nunca irá expandir Enquanto viver de fachada Continuar a se iludir

É sempre mais fácil julgar Do que tentar entender O outro lado escutar Antes do castigo escolher

Há maldade, e como há Educados para puxar tapetes Matar e depenar o sabiá Para servir em seus banquetes


Afinal, o que esperar A quem você quer agradar Desagradando a si mesmo Deixando-se em segundo lugar

Aceite o que merece Saiba qual é a sua missão O amor nos enobrece Paz é caminho da elevação

Faça sempre o bem Ajudando Aprenda também Quando está ensinando


Pacificar Todos os lugares Por onde passar Sensações singulares

Ascender Ser maior Oferecer, receber Sair, se expor

Passividade, Aceitação Hiperatividade, Contestação Dualidade, Compreensão


Nada lhe farรก mal E mal nenhum lhe atingirรก Quando se unir ao vital Quando no poder acreditar

Nada lhe iludirรก Se olhar sem os olhos Apenas a mente usar Purificar os prognรณsticos

Leia mais, se inteire Sobre o que lhe interessa O conhecimento se adquire Com estudos e sem pressa


Procure todo dia Uma nova sensação Algo que não conhecia Uma nova equação

Exercite todos os músculos Ative todos os nervos Arrepie todos os pelos Fortaleça teu corpo

Fortaleça tua alma Medite todos os dias Agite todas as ideias Ative novas memórias


Louve A força que lhe move E escolha o seu nome

Seja retransmissor Veja sua luz reluzir Deixe pelo seu corpo A energia fluir

Seja professor Aprendiz e doutor Desapegue-se do fĂ­sico Tudo pode evoluir


Não desassocie A emoção do momento Não principie Com um prévio julgamento

Permita a sincronicidade Invadir sua rotina Abandone a leviandade Tire a poeira da retina

Expresse-se Da sua maneira Faça sua arte De forma verdadeira


Ore todas as noites Pelo dia que nasceu Olhe todos os dias Para o sol que cresceu

Ore todos os dias Pela noite que nasceu Olhe todas as noites Para o sol que desceu

Tudo é natural O nascer, o pôr-do-sol Um espetáculo de nuvens As montanhas e miragens


Escute o que a terra diz Entenda seu recado Lutamos pela imperatriz Deste império arredondado

Nossa mãe terra Sagrada Gaya Pachamama

Sua vida é a nossa Sem você não existiríamos Enquanto por dentro se destroça Por fora nós ainda sorrimos


Predominância de água Tal qual nosso corpo Poluído de mágoas O mar já nasce morto

Nossa fonte de energia Nosso solo, nosso guia Vastamente explorada Escavada e podada

Informação oculta O que realmente é vital “De novidades os entupa Esconda o essencial”


Purificar-se é a única saída Limpar-se a única solução Escute a profecia Esqueça a ilusão

Ainda temos tempo De reverter o jogo Mudar o rumo do vento Estabelecer um futuro novo

Depende de nossa vontade Nossa real intenção Consumir esta cidade Ou fugir para a plantação


É passagem de era Transmutação terrestre E ainda vivemos a espera De um novo Deus campestre

Mas ele não virá mais de fora Nascerá dentro de cada um Selecionando quem vive o agora Pelas intenções em comum

Espiritualizados revitalizaremos Revitalizados iluminaremos Iluminados aprenderemos Aprendizados, juntos crescemos


Levantemo-nos para a luta Preparados, desarmados Levantando nossa bandeira Uma terra integrada De maneira pioneira

Chega de desunião Cada um pensar em si Basta de agressão Pensamentos podem ferir

É hora de queimar nossas vaidades Deixar de lado todas as falsas vontades Aquelas que só atendem ao nosso ego E que não são verdadeiramente importantes


Vamos crescer juntos, na mesma direção Qualquer descompasso agora é perigoso Nosso atraso nos botou na contramão Um só grupo sólido se formará rigoroso

O cerco já se fechou E todos já se conhecem Na teia que a gente armou Os fios só se enfraquecem

A real conexão Começou gradualmente Basta estender a mão Munir-se de compreensão E só olhar para frente!


Aranha Espectral Sintonizo a vibração Pra sentir a evolução Melhorar a realização Qualquer que seja Todos os sentidos em união Ponto de partida para a ação Sem barreiras, sem prisão Ativar a percepção Pequeno passo com firmeza Encantando com beleza Tenho isso por missão Encontrar a solução Em qualquer situação Estado de recepção Outro ponto de visão Cada momento uma lição


Aperfeiçoo a intuição Plena cura é libertação Viver para amar é um dom Sigo meu norte buscando a verdade Meu poder é uma dádiva Uso em prol da humanidade Neste imenso aqui e agora Mentalizo a melhor forma De modelar a compreensão Insisto na sincronização Conhecer é sempre lema Adquirir sabedoria suprema Só indo, fluindo o vento sopra Plenamente existindo Sigo em paz e vou sorrindo Shazam! Estou aqui mesmo saindo.


Delete depois de ler.

Grande Teia Mundial  

Tecido pela grande aranha espectral este poema passeia pelas tênues linhas da nossa teia.