Page 1


ÍNDICE 2

Cama, mesa e Design Dicas de decoração em todos os ambientes.

Acessórios Up grade Dicas de objetos que dão um toque especial na sua decoração

Objetos de desejo Seleção de objetos exclusivos para você.


3


CLARAS?

Que com móveis em cores

4

Que cores devemos usar para decorar os ambientes internos da casa? Móveis em cores claras combinam com que tipo de decoração? Dúvidas como essas são comuns e temos recebido sempre de nossos leitores e clientes. Hoje apresentamos soluções diferentes para uma sala de jantar com móveis artesanais em fibras naturais. Este conjunto de mesa de jantar da Linha Tibet é composta com móveis de alto padrão com uma base de mesa, dois bancos com estrutura de natural e quatro cadeiras com estrutura em apuí. Para a base da mesa é recomendado um tampo de vidro com canto arredondado.

Recomendamos um piso padrão como por exemplo o piso viena luster da Cerâmica Gyotoku ou outro de sua preferência em tom claro. A primeira sugestão para criar um ambiente que destaque o mobiliário é pintar uma das paredes com a cor Turquesa Veneziana da Tintas Coral e as demais paredes com a cor Marshmallow também da Tintas Coral. Na parede em turquesa aplicar um adesivo em vinil de uma árvore. Acima da mesa um lustre com luz amarelada dar um clima mais aconchegante ao ambiente. Recomenda-se que portas e janelas sejam pintadas na cor branca, continuando o estilo.


Você pode optar por exemplo ao em vez de pintar com uma cor diferente a parede próxima a sua mesa de jantar aplicar um revestimento em palha natural. As palhas são resistentes a maresia, raios solares e ao tempo. A limpeza pode ser feita com pano úmido e sabão neutro. Uma outra solução caso sua mesa de jantar fique próxima a uma grande janela com bastante iluminação, é pintar todas as paredes internas de branco e aplicar papel de parede com painel fotográfico de tamanho natural na parede.

Agora imagine sua sala de jantar com móveis em fibra natural na sua casa com esse papel de parede. Não é um espetáculo visual? Lembre-se sempre de utilizar em sua decoração cachepots com vasos de plantas. O verde sempre alegra e revela uma leveza a decoração do ambiente. Flores são sempre bem vindas em vasos acima do aparador ou em uma mesa de apoio a sala de jantar. Seja qual for a solução, a mesa de jantar da Linha Tibet ficará encantadora na decoração de sua casa.

5


6


7


Carolina Viafora Confira as idéias de Carolina Viafora, arquiteta e artista plástica, sobre Arquitetura e Decoração de Interiores nesta exclusiva entrevista concedida ao blog da Visual Decor. Visual Decor: Quem é a arquiteta Carolina Viafora?

ENTREVISTA

Uma pessoa observadora e perfeccionista, buscando unir a experiência profissional às adequações necessárias para cada um dos projetos.

8

Visual Decor: Carolina, atualmente como você avalia o mercado de arquitetura e decoração de interiores? Ultimamente nota-se um aumento significativo na procura de profissionais para os projetos de Arquitetura e Design. As pessoas têm percebido o quanto o acompanhamento de uma obra por pessoas especializadas diminui os erros e gastos desnecessários durante a Construção, Reforma ou Decoração. Os projetos são concebidos de forma a conciliar funcionalidade e estética. Visual Decor: Como você define “bom gosto” em matéria de decoração? O que é brega? Não acredito em projetos e objetos de “bom gosto” ou “bregas”. O que existem são projetos e objetos mal planejados, que não atendem as

expectativas e rotina dos clientes e a funcionalidade dos espaços. De que adianta uma decoração monocromática, com poucos móveis, poucos objetos de decoração, se nela existe uma família que gosta de receber muitos amigos, exibir fotos, coleções e lembranças e aprecia as cores para alegrar os ambientes? A decoração deve ser planejada, nunca se esquecendo a peça mais importante para o início de um projeto: O CLIENTE. Ele deve sentir a harmonia e aconchego de sua casa em cada ambiente, cada detalhe. Visual Decor: Como equilibrar funcionalidade e estética? Trabalhando estas duas questões ao mesmo tempo. Nunca prevalecer a estética sobre a funcionalidade, ou vice-versa. No mundo atual, a mulher possui muitas e infinitas funções: trabalhar, cuidar da casa e cuidar dos filhos. Esta rotina requer uma casa prática, com ambientes e móveis multifuncionais que atendam as diferentes atividades e pessoas que habitem esta residência. Visual Decor: Que fatores você considera ao fazer um projeto de decoração para uma casa que tenha uma pessoa portatora de deficiência, por exemplo um cadeirante? O que nessecita? O principal fator é a circulação adequada, onde todas as pessoas possam desenvolver todas


as atividades de forma independente.O meu projeto de Conclusão de Curso da Universidade de Arquitetura foi justamente o projeto de uma residência para uma família em que a mãe era cadeirante. A residência foi feita em desníveis: utilização de rampas (pela dificuldade do terreno) e além disso, toda a residência foi adequada às suas necessidades. Ela podia acessar todos os móveis e todos os espaços sem precisar solicitar ajuda de outras pessoas. Visual Decor: Do que a Carolina Viafora gosta em decoração? Gosto da mistura de materiais, a rusticidade e a sofisticação se complementando. A tecnologia gera conforto e o natural aconchego. O equilíbrio entre eles harmoniza a Decoração e gera exclusivos detalhes. Procuro sempre superar a expectativa do cliente, criando detalhes na Decoração e nos mobiliários exclusivos para cada caso. Visual Decor: Em um projeto, você acha melhor convencer ou concordar com o cliente? Não existe convencer ou concordar, o que existe são as questões inerentes à cada caso. O importante é o esclarecimento muito claro entre os clientes e o profissional para chegarem juntos à conclusão final. O objetivo principal de qualquer projeto seja Arquitetura ou Design, é atender as funções

he forampropostas da melhor maneira possível. Visual Decor: O que o cliente deve procurar insessantemente na hora de escolher um bom profissional para decorar seu ambiente? E o que essa procura interfere no projeto que irá ser realizado entre eles? O diálogo e entendimento entre as pessoas envolvidas devem ser fundamentais. Sem diálogo claro, não há entendimento e conseqüentemente não se atende às expectativas do projeto, muito menos do próprio cliente e do projetista.

9


Namoro, DESIGN e estilo! 10

Dentre todas as opções que o mercado oferece para que os casais se presenteiem no Dia dos Namorados, os artigos de decoração merecem destaque. Sendo assim, nada melhor do que comemorar essa data especial com um brinde a dois. Para quem pretende inovar de escolher o presente, a Mantuanni Casa oferece diversas opções de taças. Ideais para a data que celebra o amor, são peças que agregam qualidade e história. Para os casais clássicos, a loja dispõe de artigos de uma das mais antigas cristalerias a


francesa Saint Louis. Os mais contemporâneos encontram taças idealizadas por Gianni Versace, um dos mais renomados estilistas do mundo. Os românticos, por sua vez, poderão brindar em um par de taças Rosalin (R$ 734,00), da Moser. De acordo com o arquiteto, os revestimentos encarecem uma obra, pois utilizam material de alto custo, como peças banhadas em ouro. Porém, Elmor apresenta uma alternativa para quem quer um excelente nível estético sem gastar

muito. “É possível trabalhar com materiais reciclados a partir de objetos que os clientes não usam mais”, diz. Ele conta que já fez um piso de discos de vinil e que usou concreto para fazer uma imitação de mármore para simplesmente cobrir uma parede de um banheiro. Elmor acredita que ambientes revestidos com trabalho reciclado chamam mais a atenção do que o normal. E ele garante também que o alto padrão é mantido. “São opções para quem quer beleza e singularidade facilmente”, finaliza.

11


12


13


Qual a melhor cor para o seu ambiente!

No momento em que vamos fazer a escolha das cores para os ambientes, podemos usar um esquema específico baseado nas pessoas que vão viver neles e em como eles serão utilizados. PODEMOS QUESTIONAR 1. Que tipo de atividade será realizada no espaço? 2. Quanta luz ele recebe? 3. Você quer basicamente um ambiente quente ou frio nesta área? 4. Você está diante de um ambiente vivo e estimulante, ou calmo e tranqüilo? 5. O teto é alto ou incomumente baixo? 6. Você quer ampliar o tamanho deste aposento ou fazer com que ele pareça menor? 7. Ele é estreito e longo, ou largo e curto? Banheiros Devemos evitar o preto, exceto ser em pequenos detalhes. Se optarmos por cores escuras, podemos colocar plantas para amenizar e dar vida. Rosa ou Pêssego: é relaxante e traz calor ao ambiente. Amarelo: é a cor da criatividade, inspira novas idéias quando entramos na água. Azul: é muito relaxante em tons avermelhados e esverdeados, porém em tons acinzentados pode gerar alguma introspecção ou até momento de tristeza.

14

Cozinha É um dos lugares mais importantes da casa. É onde a família se reúne para comer, conversar, relaxar, por isso devemos fazer dela um ambiente que propicie descontração e convívio. Rosa e Pêssego: estimula o afeto e a comunicação dos membros da família. Pêssego, Laranja e Damasco: ativam a criatividade e o interesse em servir melhor e faz aumentar o interesse pela casa. Vermelho: é altamente emocional e estimula tanto sentimentos positivos quanto negativos, portanto devemos usá-lo com cautela, ou seja, de acordo com a personalidade dos moradores. Azul: por ser uma cor fria, pode causar certo distanciamento. Amarelo-forte: estimula refeições rápidas e a falar enquanto comemos. Hall Quando entramos numa casa, o hall é o primeiro lugar por onde passamos, nos dá as boas vindas e transmite um pouco dos modos de vida dos donos da casa. A cor é uma linguagem que faz afirmações a nosso respeito, portanto devemos usar uma cor que irradie energia de acordo com os moradores. Amarelo: associado ao intelecto e inquisição mental. Verde-maçâ: família, crianças.


Rosa: calor, afeto. Azul: independência, autosuficiência. Vermelho: pioneirismo, ousadia, pessoa que gosta de ser notada.

usar tons claros de rosa e azul. O teto pintado de azul claro ajudaria a criança a ter um sono repousante.

Quarto

Sala de Estar

A cor a ser escolhida deve ser fria e relaxante, para descansar antes de dormir. Uma tonalidade mais fria "esfria" imediatamente a atividade nas células do cérebro, ajudando a reduzir a atividade incessante da mente. Quando dormimos absorvemos energia mais rapidamente, de maneira que as cores escolhidas para o quarto nos afeta profundamente.

A sala de estar deve ter vários padrões diferentes. Como é um lugar onde se recebe visitas, deve ter vários estímulos visuais para manter a atmosfera e a conversa viva e diversificada. Pode-se usar o amarelo, laranja, vermeho com o verde e azul como complemento.

Azul-hortência: acalma as emoções e ajuda a relaxar e vai bem com o pêssego, salmão e rosa. Amarelo: estimula o pensamento, o raciocínio e a comunicação, portanto é mais indicado para ambientes sociais. Verde-pálido: ajuda a equilibrar o ambiente e tem função antiestresse, combinado a uma cor quente dará ótimos resultados. Quarto Infantil No quarto das crianças podemos abusar de tons pastéis e usar cores mais fortes e desenhos variados em meia parede ou nos armários. Até a criança completar 18 meses, devemos evitar as cores muito fortes, pois podem deixar o bebê muito agitado. Neste período, é aconselhado

Sala de Jantar Neste ambiente podemos criar atmosferas diferentes com o uso das cores. Amarelo: estimula o ego, as pessoas tenderão a dizer mais o que pensam, provoca conversas estimulantes. Azul: propicia conversas mais sérias, sóbrias, sobre negócios. Vermelho: proporciona uma sensação de intimidade e a conversa será mais pessoal. Espaços Amplos Para reduzir ambientes amplos, recomenda-se pintar o ambiente todo ou duas paredes com um tom mais escuro.Uma outra possibilidade é rebaixar o pé direito com a utilização de uma cor mais escura que as paredes.

15


Tudo sobre DESIGN! 16

O que é Design de Interiores?

O que é Design de Ambientes?

Design de Interiores é uma evolução técnica e estética da Decoração. Com a necessidade urbana de espaços cada vez mais detalhados e personificados aliado aos avanços tecnológicos em equipamentos, materiais e uso destes espaços, o profissional de decoração foi ficando para trás por não ter competência, conhecimentos e nem habilidade técnica para projetar. Com esta nova realidade surge então o Design de Interiores, uma área bem mais ampla e vasta com vários segmentos onde o profissional aprende em seu curso conteúdos multidisciplinares de Design, Arquitetura, Engenharia, Artes entre outras áreas que formam o todo. Com esta formação o profissional está apto a realizar alterações no layout, trabalhar gesso, iluminação, projetar móveis, trocar revestimentos enfim, tudo o que for necessário para que o seu projeto seja inovador, contemporâneo e correto dentro das Normas e das várias Técnicas. Através de toda a sua carga de conhecimentos e ainda aliada às informações obtidas junto com o cliente através de entrevistas e briefing ele tem materiais suficientes em mãos para projetar estes espaços de forma ou a simplesmente fazer ajustes usuários/uso até mesmo propor alterações gerais dos espaços, incluindo propondo novas aberturas e/ou fechamentos.

Design de Ambientes é uma nomenclatura mais ampla para Design de Interiores que, por ranço, melindre ou vício de outros profissionais de áreas correlatas, insistem em afirmar que o próprio nome do curso limita a área de atuação do profissional de Interiores às áreas internas da edificação. Isso entra numa tentativa mascarada de reserva de mercado pois os mesmos que pregam este tipo de coisa sabem perfeitamente que um cliente dificilmente contratará dois profissionais: um para a área interna e outro para a externa. Mas em sua formação acadêmica, o profissional de Design de Interiores absorve e aprende conteúdos que o habilitam tecnicamente para efetivar alterações no exterior também seja em fachadas, paisagismo, eventos, moradias, etc.


O que é design de produto? Onde ele está presente no trabalho do Designer de Interiores/Ambientes? É o designer que trabalha com o desenvolvimento de produtos: embalagens, móveis, eletrodomésticos e qualquer coisa usável. Já o Designer de Interiores/Ambientes, em sua formação, aprende como se deve projetar corretamente os produtos mais utilizados em seus projetos e que são, normalmente, a maior carga de trabalho projetual: móveis. Nem todos os móveis que vemos em revistas ou em lojas cabem, dentro dos espaços cada vez mais reduzidos portanto, o Designer tem de projetar peças mais específicas que serão produzidas em marcenarias. Aqui também entram vários outros conhecimentos que um leigo nem faz idéia: ergonomia, materiais, resistência dos materiais entre muitos outros conhecimentos básicos que o profissional deve ter. Há também produção de acessórios, objetos decorativos e luminárias. Por isso é importantíssima a formação do profissional. Quanto um designer ganha? O correto seria o cliente perguntar: quanto um advogado, um médico, um arquiteto ganha? E depois de tomar consciência disso, perceber que o profissional de Design investiu tanto quanto qualquer outro profissional em sua formação e

carreira. Depende muito. E esse “depende” inclui vários fatores: onde ele trabalha, em que cidade ele trabalha, como é o cenário do design na cidade dele, quão bom ele é, se é estágiário ou já é formado, etc. O que um Designer de Interiores/Ambientes precisa saber para atuar profissionalmente? Dentro da formação acadêmica o Designer de Interiores/Ambientes cursa disciplinas como: Ergonomia, Desenho de expressão e de observação, Desenho técnico arquitetônico, Leitura e análise de projetos arquitetônicos, estruturais e elétricos, Desenho e detalhamentos de objetos (moveis, acessórios, luminárias, etc), Psicologia humana, Acessibilidade, Cor, História da arte, arquitetura e design, Semiótica, Paisagismo, Ética, Gestão e marketing, Materiais e revestimentos, Estética, Projeto luminotécnico, hidraulico e elétrico, Normas técnicas, entre vários outros conteúdos pertinentes. Todos estes conhecimentos são necessários para que o Designer possa vislumbrar todas as possibilidades projetuais e realiza-las de forma a atender e satisfazer plenamente o cliente. Já no âmbito profissional, o designer tem de ter conhecimentos sobre o mercado de trabalho, sociedade na qual está inserido, parcerias entre outros.

17


18


19


Laurinha Vasconcelos A alagoana Laurinha Vasconcelos, arquiteta e decoradora de interiores concede esta entrevista exclusiva na revista Visual Decor. Nos fala sobre sua trajetória profissional e sua visão pessoal sobre as tendências da arquitetura brasileira.

ENTREVISTA

Visual Decor: Conte um pouco sobre sua trajetória profissional.

20

Costumo dizer que sou arquiteta desde que nasci, quando eu era pequena dizia que queria ser desenhista. Hoje digo com categoria: é só o que sei fazer na vida, sou completamente apaixonada pelo que faço. Me formei em Maceió-AL pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió - CESMAC, e desde o 3º ano de faculdade trabalho com ambientação. Atualmente acadêmica de Design de Interiores, curso tecnológico pelo CEFET - AL. Estou no mercado há mais de três anos e ainda tenho muito o que aprender com os grandes mestres. Fiz o Novos Ares quando ainda estava em processo de formação, por necessidade de expor idéias e trocar experiências. Visual Decor: Na sua opinião, quais os fatores mais importantes em um projeto de arquitetura de interioresno momento? O cliente! Este é um ponto que concentra vários outros. O

arquiteto é acima de tudo um realizador de sonhos e interventor da qualidade de vida de seu cliente. O projeto de interiores, assim como o arquitetônico, deve ser planejado a partir desses fatores, aliando funcionalidade, necessidade e bom gosto ao gosto do cliente e à sua realidade. Juntando tudos esses ingredientes, temos a garantia de um projeto eficiente. Visual Decor: Como imprime o seu estilo pessoal na obra? Quais são os elementos principais de sua identidade? O meu elemento é o elemento do cliente, procuro identificar o máximo o meu cliente no ambiente. Acho que o lugar deve ter identidade e essa identidade é a de quem vai usufruir do ambiente. O papel do arquiteto é orientar para a melhor escolha, esse é elemento de identidade de meu trabalho. Não devo tentar convencer o cliente de que branco é bom só porque é minha cor preferida, se o perfil desejado pelo cliente pede uma cor verde ou essa é a sua cor preferida, deixo ele à vontade. Visual Decor: Como você pode descrever seu processo de criação? Depois de uma longa e detalhada entrevista com o cliente, já tenho uma idéia básica sobre o resultado do projeto. Faço uma


pesquisa de acervo em busca de referências para fundamentar o projeto e, em seguida, trabalho com muitos croquis e estudos preliminares até chegar a um denominador comum. Visual Decor: Em sua concepção particular de arquitetura de interiores, qual é o determinante, a forma ou a função? Para sermos mais precisos: quando você precisa enfatizar algum fator em um de seus projetos, você prefere privilegiar a beleza ou a funcionalidade? Isso é sempre uma polêmica, a eterna polêmica! Sempre penso que o projeto tem que ser funcional e, ao mesmo tempo, vem atrelada a idéia de uma forma para que essa função se realize de forma harmoniosa. Agora estou trabalhando com um home office que se parece mais com uma biblioteca. É necessário espaço para muitos livros, mas não consigo ver uma biblioteca com um conjunto de prateleiras na parede para guardar livros. Não sacrifico uma em função da outra jamais!

ção desejada no ambiente. Quando estou com dificuldades que não me permitem intervenções físicas é na iluminação que me refugio. Mas é preciso cuidado, pois o mercado oferece uma imensa gama de luminárias e sistemas de automação que criam cenas e sensações.

Visual Decor: Gostaria de ouvir o que você tem a dizer sobre a importância da iluminação em um projeto feito por você.

Visual Decor: Que tipo de projeto tem trabalhado recentemente?

A iluminação é um grande aliado para o sucesso do projeto. Muitas vezes, só usando a iluminação, você consegue criar o clima ideal para causar a sensa

Estou agora com projeto de interiores, tenhos vários projetos em andamento. O último executado, foi um quiosque para uma gráfica rápida local.

21


22


23

Profile for Tipografia ESPM

Visual decor - Paula dos Reis Santos  

Revista sobre decoração de interiores, trabalho de tipografia - ESPM 2009.

Visual decor - Paula dos Reis Santos  

Revista sobre decoração de interiores, trabalho de tipografia - ESPM 2009.

Advertisement