Page 1

Para quem vende e especifica revestimentos

Revista Tile Brasil - Ed Web - novembro 2010 www.facebook.com/tilebrasil

Cersaie 2010

www.twitter.com/tilebrasil

por Ruth Fingerhut

Focando o objetivo local


A decoração digital ocupou o centro das atenções tanto na Cersaie (realizada em Bolonha, Itália, de 28 de setembro a 2 de outubro de 2010) quanto na Tecnargilla (feira de equipamentos e tecnologia cerâmica realizada simultaneamente em Rimini)

Cerim - mármores



novembro 2010


cersaie

Focando o objetivo local Ruth Fingerhut, consultora em design, tem boa experiência nas principais coleções que fazem sucesso na cerâmica brasileira. Contou a TILE Brasil suas impressões sobre a Cersaie 2010

R

uth Fingerhut trabalha com design e consultoria de estilo através de suas empresa Fingerhut Design e NEWone Comunicação e Marketing cujo objetivo é definir proposta de valor e posicionamento de uma empresa no mercado em que compete. Ruth é também responsável pela consultoria de tendências da Cerâmica Portinari, esteve na Cersaie 2010 e relata para TILE Brasil sua percepção sobre o que foi destaque na feira. TILE Brasil- O que foi destaque para você neste ano? Em termos de cores, formatos, texturas, suportes? Ruth Fingerhut- Bem, o foco deste ano com certeza foi a valorização da tecnologia digital. Para valorizar bem esta tecnologia os temas escolhidos foram as pedras e as madeiras. As grandes cerâmicas mostraram seus lançamentos nestes temas. Sendo assim a grande maioria apresentou e valorizou as cores naturais: novembro 2010

beges, caramelos, fendi, tons de chocolate, etc. Eu gostei muito pois afinal o principal conceito hoje apresentado pelos grandes sociólogos, é o Bem Estar e com certeza estas cores transmitem esta sensação. Quanto aos formatos a tecnologia digital possui ainda uma limitação no tamanho, portanto a maioria dos lançamentos feitos com a digital estava nos formatos: 60x60 – 45x90. Outros formatos como 60x120 – 120x120 – 90x90 também estavam presentes mas é bom ressaltar que não foram desenvolvidos com a tecnologia digital. As texturas brilhantes em proporção foram as que mais se destacaram, mas as acetinadas também estiveram presentes. As referências são as pedras Quartzitas, as texturas eram apresentadas em: natural e estruturada. Foco áreas externas. E claro sempre em porcelanato. TILE Brasil- Como avalia o atual estágio da decoração digital? Acredita que isso acele-

re uma mesmice nos produtos das várias indústrias? Ruth Fingerhut- A tecnologia digital é uma realidade mundial e não só do segmento cerâmico. As tecnologias são desenvolvidas para oferecerem vantagens produtivas e de resultados eficientes nos produtos. O grande segredo é quem vai saber usar da melhor maneira esta tecnologia. Para mim, ficou claro nesta feira que para usar esta tecnologia, o grande diferencial vai estar no profissional de design. Visitei varias cerâmicas italianas e dava para perceber claramente quem trabalhou bem o desenho e quem apenas o imprimiu. É como folhearmos revistas e comentarmos: Que bela imagem, bem impressa. Ou: Nossa, que imagem ruim, mal feita. Com certeza as empresas que irão se destacar são as que souberem fazer o melhor uso desta tecnologia. TILE Brasil- As tendências de moda e, por decorrência da cerâmica, são mundiais ou regionais? 


Grupo Rex Florim

Ruth Fingerhut- Já faz tempo que não é só a moda que influencia os temas de pesquisas das grandes empresas. Hoje acredito que antes de prestar atenção na moda, o principal é entender o mercado e público que queremos atingir. Entender o consumidor que será o alvo é fundamental. Depois pesquisar vários segmentos como a moda, indústria automobilística, design, decoração, arquitetura, etc. informam, inspiram para a escolha de temas, conceitos para atrair o consumidor alvo. Claro que a pesquisa deve ser mundial pois afinal vivemos uma cultura globalizada, mas não podemos deixar de interpretar e cruzar as informações com o nosso objetivo regional. TILE Brasil- O Brasil imita muitos as tendências e produtos italianos. Isso é legítimo 

Impronta - Vasale

novembro 2010


Portinari - Innova

ou apenas corrobora a teoria da cópia? Ruth Fingerhut- Na minha visão isto já foi muito forte pois a Itália é uma referência em design e no segmento cerâmico ela é que detém as grandes indústrias de equipamentos e matérias primas. Hoje acredito que a Itália continua a ser uma grande fonte de pesquisa, mas as grandes indústrias brasileiras já caminham com as próprias pernas. Antes as grandes novidades apresentadas na Cerasaie, eram lançadas depois de 1 ano no mercado nacional. Hoje tudo acontece simultaneamente. TILE Brasil- No que uma cerâmica deve apostar para criar um diferencial? Ruth Fingerhut- Primeiro investir em pesquisas. Entender o mercanovembro 2010

do, os desejos do consumidor deste universo 3.0 é imprescindível. Criar conceitos inovadores torna-se fundamental.. A pesquisa hoje é tão forte e tão necessária que um grande exemplo nesta Cersaie foi a coleção Innova 3D da Portinari. Inspirada nas fibras naturais tão fortes no Brasil, usadas em artesanato, móveis, persianas, tapetes e acessórios, foram bem interpretadas em acessórios para paredes com o uso da tecnologia digital. E com o valor de não copiar nenhuma empresa italiana, pois com esta coleção a Portinari foi única. TILE Brasil- Que empresas e lançamentos mais chamaram sua atenção? Sant’Agostino, Floor Grés, Impronta. A Sant’Agostino tinha uma linda madeira e pedra. Floor Grés

– pedras. A Cerim do grupo Florim apresentou banheiros incríveis em mármores. A Impronta Ceramiche também apresentou um Quartzite muito bom.

Sant’Agostino 




novembro 2010

TILE Brasil web Fingerhut  

TILE Brasil november edition - trends for Cersaie 2010 by Ruth Fingerhut

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you