Issuu on Google+


sumário 04 Editoral

06 Mosaico

08 Eventos

10 Cersaie

Costruire, abitare, pensare

David Childs e o Ground Zero

46 Digital

Palácio do Rei Enzo, Bolonha

Mostra St.Giles de Renzo Piano

A decoração digital presente em vários setores, chega à cerâmica brasileira após vencer a barreira de manter as tonalidades com fidelidade

50 Entrevista 37 - Camila Lamberti:

Coletiva internacional

33 - Ruth Fingerhut:

“Inspiração sim, cópia não. Brasil pode inovar “

fevereiro 2011

“Técnicas e design trazem grandes oportunidades“

41 - Simone Lourensi :

“Neoclássicos com cores claras em ambientes mais leves“

Pier Righi, Sicer, um dos maiores especialistas no desenvolvimento de conceitos em revestimentos cerâmicos aponta o que não deve mudar em cerâmica: a constante mudança




editorial

Cerâmica é digital Para quem vende e especifica revestimentos TILE BRASIL III/2010 - fevereiro 2011 circula em março 2011

foto capa - Sicis fotos - LM e divulgação Publisher: Lazzaro Menasce lazzaro@menasce.com.br (jornalista responsável)

Redação Selma Menasce redacao@menasce.com.br Arte e Diagramação Oggi Estúdio Gráfico arte@menasce.com.br Coordenação Caroline Sperandio Florio caroline@menasce.com.br Publicidade fone +55 (11) 3822 4422 publicidade@menasce.com.br Impressão: Trevoset Gráfica e Editora Ltda. Distribuição: Lobra Serv-Press Publicação trimestral de

Jaime Oide

Conselho Editorial: Edson Gaidzinski Jr. - Pres. da Anfacer José Armani Paschoal- Pres. do CCB Jorge Gonçalves - Dir. Geral C&C

Caro leitor Em suas mãos a edição que irá ajudá-lo, temos certeza, a definir melhor o que colocar em sua loja, ou no projeto a ser apresentado ao seu cliente com revestimentos cerâmicos que o farão sonhar e realizar seu desejo. Vasculhamos a feira Cersaie na Itália em busca das novidades para trazer a você o que há de mais antenado no setor. TILE Brasil fez parte das três publicações brasileiras convidadas pelo governo italiano a visitar a feira.

Alameda Olga, 422 cj 108 - Barra Funda 01155-040 - São Paulo - SP Fone + 55 (11) 3822 4422 Fax + 55 (11) 3663 5436 e-mail: info@menasce.com.br http: www.tilebrasil.com.br Registro no INPI sob número 825.874.254 As opi­niões de Tile Brasil não são necessariamente as de seus articulistas. Autorizada a reprodução de artigos, desde que citada a fonte. Imagens, textos e opiniões de mensagens publicitárias, são de responsabilidade dos respectivos anunciantes ou patrocinadores.

Essa edição é inteiramente dedicada a apresentar os destaques e as tendências para 2011 no segmento. Ressaltamos uma mudança radical que irá fazer a cerâmica mudar totalmente de patamar: a decoração digital. Fique atento e seja o primeiro a fazer bons negócios!

Lazzaro Menasce

Siga-nos: www.facebook.com/tilebrasil www.twitter.com/tilebrasil Associada à:



fevereiro 2011


mosaico New York New York

O editor da revista TILE Brasil, Lazzaro Menasce, fez contato, por ocasião da entrevista para a imprensa especializada na Cersaie, com David Childs, presidente emérito da SOM, Skidmore, Owings & Merril LLP, que está realizando a reconstrução do Ground Zero, local da destruição das torres gêmeas em Nova Iorque, no fatídico 11 de setembro de 2001. Contou que assistiu incrédulo ao choque do segundo avião da janela do seu escritório em Nova Iorque. Childs demonstrou particular interesse pelo Brasil e ressaltou a grande vantagem do emprego de revestimentos cerâmicos em fachadas.

Setor cerâmico em alta espera repetir desempenho em 2011 Segundo Antonio Carlos Kieling, superintendente da Anfacer, o ano de 2010 fechou com excelente cenário para o setor cerâmico brasileiro. O mercado interno registrou crescimento de 8,5% no comparativo com 2009, com consumo de 699,5 milhões de m². A produção teve alta de 5,4% em relação ao ano anterior, totalizando 753,5 milhões de m². Quanto ao mercado externo, houve retração nos volumes exportados da ordem de 5,6%, totalizando 57,2 milhões de

m². A boa notícia foi o crescimento de 6,3% na Receita em dólares, num total de US$ 265,4 milhões de faturamento. A alta se deve em função do preço médio mais alto praticado em 2010, revertendo resultados negativos dos últimos anos. A Anfacer estima que em 2011 a construção civil experimente uma alta entre 8% e 10%, sendo que um dos fatores importantes para esse crescimento é a extensão da alíquota zero do IPI para compra de matérias de construção.

Massima Telha Gres espera triplicar faturamento este ano A Massima Telha Gres, lançada em 2010 pela Cerâmica Ceusa, de Urussanga, deverá triplicar seu faturamento neste ano em comparação ao ano passado. Segundo o gerente comercial da Massima Telha Gres, Augusto Jaroszewski, para isso, a empresa pretende chegar a uma produção mensal de um milhão de telhas ao mês. Além disso, deverá disponibilizar ao mercado um modelo exclusivo, com tecnologia diferenciada. Segundo Jaroszewski, a Massima

Telha Gres obteve uma boa aceitação em todas as regiões do País, com destaque para a região Sul e Centro-Oeste. Para 2011, espera conquistar novos mercados, como a região Norte, e ser líder em Santa Catarina. Esse otimismo se justifica: em nove meses, o faturamento do produto representou um terço da atual líder de mercado no Estado. Embora mais caras que as das concorrentes, Jaroszewski diz que “se trata de telhas com uma qualidade incomparável”.

Nina Clean linha de produtos químicos para cerâmicas, cimentícios e madeiras A Nina Martinelli de Tambaú, estado de São Paulo, acaba de lançar linha completa de produtos para serem utilizados em produtos da linha de cerâmica, cimenticio e madeira. Os produtos são para Limpeza Pesada, pós obra; Desiscrustante, potente removedor de cimento; Hidrorrepelente, produto que blinda o revestimento (piso ou parede) da água; Hidro/óleofugante, produto que blinda o revestimento (piso ou parede) da água e 

do óleo; Super Hidro/óleofugante, produto mais potente que também blinda o revestimento (piso ou parede) da água e do óleo; Acabamento fosco, para ser utilizado em locais de alto tráfego, como lojas, restaurantes, garagens; Gel, fabricado nas cores canela, mogno, amêndoa e tabaco, utilizado para dar a coloração na linha Madeira Vecchio (cimentício) e nos revestimentos de parede como Lunghi e Composizione (madeira). fevereiro 2011


eventos

Ceramics China 2011 26 a 29 de maio Guangzhou, China www.ceramicschina.com.cn Esta será a 28ª edição no China Import & Export Complex em Guangzhou, em conjunto com a conferência ‘China International Ceramics Industry Development’. A Ceramics China reúne máquinas e equipamentos para indústria cerâmica, matérias primas e esmaltes, corantes e fritas. TB 03-2010.indd 9

26/2/2011 18:59:01

Cersaie 2011 20 a 24 de setembro Bolonha, Itália www.cersaie.it A mais tradicional feira de cerâmica mundial. Lá são mostradas as tendências que irão nortear o segmento todo no planeta. São mais de 1.000 expositores em uma área de 176 mil m2.



SURFACES 2012 24 a 26 de janeiro Las Vegas, EUA www.surfaces.com Importante feira de revestimentos para o mercado americano. Carpetes, pisos laminados, madeira, vinil, cerâmica. Destinada a varejistas, distribuidores, fabricantes, especificadores, construtores e instaladores. Mandalay Bay Convention Center. BIG 5 2011 21 a 24 de novembro Dubai, Emirados Árabes Unidos www.thebig5exhibition.com Maior feira de construção do Oriente Médio, a Big 5 será realizada no Dubai International Exhibition & Convention Centre e atrai visitantes de toda a região vizinha. A construção civil é o carro chefe, o que a torna muito atraente para a indústria cerâmica de revestimentos. A dúvida fica por conta de como irá evoluir a questão dos movimentos no mundo árabe, que atingem até locais menos propensos como é o caso de Dubai. A conferir.

CEVISAMA 2012 7 a 12 de fevereiro Valencia, Espanha www.cevisama.feriavalencia.com A Cevisama é uma das principais feiras de revestimentos cerâmicos do mundo e sempre foi uma das preferidas dos brasileiros. Nos anos pares é realizado o Qualicer, importante fórum de debates, logo após a Cevisama, este ano de 13 a 14 de fevereiro.

fevereiro 2011


cersaie

Busani, by Cersaie

Tendências, direto da fonte

Conheça em primeira mão os lançamentos e as novidades que foram apresentadas na Itália há pouco e que serão os propulsores de venda de revestimentos cerâmicos no mundo e, em especial, no Brasil

A

28ª edição da Cersaie, Salão Internacional da cerâmica para arquitetura e acessórios para banheiros realizado em Bolonha, Itália, teve apesar da conjuntura, um ótimo número de visitantes: 83.286 profissionais, sendo 25.000 do exterior, mantendo sua relevância na definição de tendências para o setor de revestimentos cerâmicos. Foram 176.000 metros quadrados de área expositiva, com 1.012 expositores, sendo 263 destes vindos do exterior de 33 países. A feira atraiu ainda 715 jornalistas, sendo 462 italianos e 276 do exterior, entre os quais os editores das revistas Mundo Cerâmico e TILE Brasil. Eventos paralelos Foram realizados vários eventos paralelos como ‘TV and Web Villa10

ge’, a Conferência Internacional de Imprensa, a palestra ‘Cambio di clima’ que contou com o vice-ministro do desenvolvimento econômico da Itália Stefano Saglia, o vice-presidente da Confindustria Alberto Bombassei, o presidente da região de Emilia-Romagna, Vasco Ernani e o presidente da Confindustria Ceramica, Franco Manfredini.

vimento de peças especiais de cerâmica estrutural. A revista TILE Brasil disponibiliza cópia deste vídeo gratuitamente. Basta solicitar pelo email info@menasce.com.br, escrevendo na linha do assunto Renzo Piano - St Giles e indicar o endereço para o envio no Brasil.

Novas ideias

Muito aguardada e esclarecedora a Aula Magna de David Childs, presidente emérito da SOM, Skidmore, Owings & Merril LLP, que mostrou alguns de seus projetos e em especial falou bastante sobre a reconstrução do Ground Zero, local da destruição das torres gêmeas em Nova Iorque no trágico 11 de setembro de 2001. Pouco antes David Childs concedeu entrevista à imprensa especializada.

O ciclo de encontros ‘Costruire, Abitare, Pensare’, avançou no sentido de reunir novas ideias e projetos que ajudam a repensar e ampliar o conceito do uso de cerâmica. Destaque para a conferência sobre o Renzo Piano Building Workshop dedicado à Central St. Giles de Londres, uma obra realizada de 2001 a 2010, com o desenvol-

Ground Zero

fevereiro 2011


Brasil aproveita

Lombardi, Valauri

Do lado brasileiro, a participação com estandes foi mais contida, sendo mais sentida a ausência da Portobello. Segundo César Gomes Jr., presidente da empresa: “Viramos uma empresa de importação nesse momento”, explicou. Outros como Portinari (Cecrisa), Eliane e Ceusa, ao contrário, apostaram na força da Cersaie para manter sua presença nos vários mercados que esta feira atrai. Retorno superior

fevereiro 2011

Exposição da reforma de St. Giles de Renzo Piano em Londres

Lombardi, Valauri

A Eliane, por exemplo, registrou um movimento 8% superior ao ano anterior, com negócios na ordem de USD 2 milhões. “Este número é a projeção sobre os contratos firmados nos cinco dias de evento e mais o volume esperado para 2011 em consequência das negociações iniciadas na feira”, explica o gerente de operações internacionais, Marcio Muller. Segundo Muller foram realizadas reuniões com 90 empresas de 40 países, na feira, a maioria da Europa e Oriente Médio, destaca. Na avaliação da gerente de marketing da Eliane, Ana Paula Grando Gallaro, a Cersaie deste ano não provocou grandes mudanças em tendências. “As grandes empresas apresentaram coleções com características e linhas de tendências muito semelhantes e o avanço e pulverização das novas tecnologias, especialmente as digitais que permitem reproduzir madeira e pedras com perfeição, também tiveram grande presença nesta edição”, assinala ela. A Portinari, por sua vez apostou alto no lançamento de sua linha digital Innova de decoração digital, especialmente desenvolvida para a Cersaie. A Ceusa, primeira empresa a lançar coleção digital no Brasil por ocasião da Revestir em março, também apostou no desenvolvimento de linhas especiais para

A Green Street iniciada no ano passado mostra conceitos inovadores

Aula Magna de David Childs, do SOM, no detalhe com a revista TILE Brasil 11


cersaie

Palácio do Rei Enzo no Centro Histórico de Bolonha: vários eventos da Cersaie foram realizados ali

seus mercados orientais da Europa e Oriente Médio. A Votomassa esteve presente, através da Laticrete, com quem firmou parceria, em abril deste ano lançando linhas de alto desempenho na área de adesivos e rejuntes. A Cerâmica Porto Ferreira veio num grupo bastante grande e desenvolveu um trabalho de intensa parceria com os principais homecenters identificando tendências para o lançamento de produtos específicos para o mercado brasileiro. Segundo Josselei Delfini Paulo, diretor comercial da empresa: “A sintonia com as revendas é de vital importância para que lancemos produtos bons para o mercado, que girem na revenda”, explica. Por essas e outras a Cersaie é, de fato, uma feira fundamental para o setor de revestimentos cerâmicos mundial. 12

Coletiva para a Imprensa Internacional: jornalistas dos 5 continentes fevereiro 2011


cersaie lanรงamentos 14 Trends

26 Apavisa

36 Settecento

38 Novoceram 16 Porcelanosa

28 Ceramiche di Siena

18 Rex

40 Laminam/Petracer 29 Demo

20 Imola

42 Lea 30 Fap

21 Cerdomus

42 Ragno

32 Refin 22 Bardelli

43 Mosaico+

34 Cerasarda 24 Laticrete/Votomassa

25 Versace

fevereiro 2011

44 Coem/Autunno

35 Francesca di maio

45 Atlas Concorde

13


cersaie lanรงamentos

14

fevereiro 2011


Trend linha Liberty com pastilhas lisas e onduladas para compor texturas cromadas em vรกrias cores: Denim, Topaz, Purple, Tobacco, Amber, Diamond, Onix, Bronzite, Dove

fevereiro 2011

15


cersaie lanรงamentos

16

fevereiro 2011


Porcelanosa uma das características da empresa espanhola são os ambientes conjugando revestimentos cerâmicos com metais sanitários. a empresa dispões de uma linha exclusiva de chuveiros

fevereiro 2011

17


cersaie lanรงamentos

18

fevereiro 2011


REX linha Marmi em ambientes de alta sofisticação e cores suaves, estilo neoclássico

fevereiro 2011

19


cersaie lançamentos

Imola (nesta página) apresentou o conceito do clip tile que permite fácil instalação sobre superfícies bem planas

Cerdomus (página ao lado) linha Slate, o rústico pronunciado em cores vibrantes

20

fevereiro 2011


fevereiro 2011

21


cersaie lançamentos

Bardelli com suas várias linhas o grupo é um festival de cores e texturas. nesta página linha Bardelli, na página ao lado Appiani e os decorados à mão

22

fevereiro 2011


fevereiro 2011

23


cersaie lanรงamentos

Laticrete/Votomassa (acima) parceria que tem proporcionado produtos de alto desempenho

Roca (ao lado) visita da Mais Revestimentos: Sandra, Nelson e equipe

24

fevereiro 2011


Versace sempre muito luxo e brilho. a empresa ganhou o prĂŞmio de melhor estande nesta Cersaie

fevereiro 2011

25


cersaie lanรงamentos

26

fevereiro 2011


Apavisa uma linha muito diversificada de produtos com aplicaçþes comerciais dos mais diversos tipos

fevereiro 2011

27


cersaie lançamentos

Ceramiche di Siena decoração de alto luxo sobre revestimentos rústicos: um efeito bem diferente

28

fevereiro 2011


Demo (acima) Design Moderno, 茅 a nova aposta de Fontanini da SRS

Eliane (ao lado) 贸timos neg贸cios realizados na feira

fevereiro 2011

29


cersaie lanรงamentos

Fap (nesta pรกgina e na prรณxima acima) explorando o mรกximo do brilho para banheiros bem luxuosos

30

fevereiro 2011


Portinari lançou na Cersaie sua primeira coleção digital completa (veja matéria nesta edição)

fevereiro 2011

31


cersaie lançamentos

Refin linha Diamond em variações do preto, branco até o vermelho

32

fevereiro 2011


Ruth Fingerhut comenta a Cersaie: “Inspiração sim, cópia não. Brasil tem capacidade de sobra para inovar “

R

uth Fingerhut trabalha com design e consultoria de estilo através de suas empresas Fingerhut Design e NEWone Comunicação e Marketing e é também responsável pela consultoria de tendências da Cerâmica Portinari, esteve na Cersaie 2010 e relata para TILE Brasil sua percepção sobre a feira. TB - O que destaca na Cersaie? Ruth - O foco deste ano com certeza foi a valorização da tecnologia digital. Para valorizar bem esta tecnologia os temas escolhidos foram as pedras e as madeiras. As grandes cerâmicas mostraram seus lançamentos nestes temas. A grande maioria apresentou e valorizou as cores naturais: beges, caramelos, fendi, tons de chocolate, etc. Eu gostei muito pois afinal o principal conceito hoje apresentado pelos grandes sociólogos, é o Bem Estar e com certeza estas cores transmitem esta sensação. Quanto aos formatos a tecnologia digital possui ainda uma limitação no tamanho, portanto a maioria dos lançamentos feitos com a digital estava nos formatos: 60x60 – 45x90. Outros formatos como 60x120 – 120x120 – 90x90 também estavam presentes mas é bom ressaltar que não foram desenvolvidos com a tecnologia digital. As texturas brilhantes em proporção foram as que mais se destacaram, mas as acetinadas também estiveram presentes. As referências são as pedras Quartzitas, as texturas fevereiro 2011

eram apresentadas em: natural e estruturada. Foco em áreas externas. Sempre em porcelanato. TB - A decoração digital é um risco de mesmice? Ruth - A tecnologia digital é uma realidade mundial e não só do segmento cerâmico. As tecnologias são desenvolvidas para oferecerem vantagens produtivas e de resultados eficientes nos produtos. O segredo é quem vai saber usar da melhor maneira esta tecnologia. Ficou claro que o grande diferencial vai estar no profissional de design. Visitei varias cerâmicas italianas e dava para perceber claramente quem trabalhou bem o desenho e quem apenas o imprimiu. É como folhearmos revistas e comentarmos: Que bela imagem, bem impressa. As empresas que irão se destacar são as que souberem fazer o melhor uso desta tecnologia. TB - A moda em cerâmica é mundial ou regional? Ruth - Já faz tempo que não é só a moda que influencia os temas de pesquisas das grandes empresas. Antes de prestar atenção na moda, o principal é entender o mercado e público que queremos atingir. Entender o consumidor que será o alvo é fundamental. Depois pesquisar vários segmentos como a moda, indústria automobilística, design, decoração, arquitetura, que informam, inspiram para a escolha de temas, conceitos para

atrair o consumidor alvo. Claro que a pesquisa deve ser mundial pois afinal vivemos uma cultura globalizada, mas não podemos deixar de interpretar e cruzar as informações com o nosso objetivo regional. TB - O Brasil copia a Itália? Ruth - Na minha visão isto já foi muito forte pois a Itália é uma referência em design e no segmento cerâmico ela é que detém as grandes indústrias de equipamentos e matérias-primas. A Itália continua a ser uma grande fonte de pesquisa, mas as grandes indústrias brasileiras já caminham com as próprias pernas. Antes as grandes novidades apresentadas na Cersaie, eram lançadas depois de um ano no mercado nacional. Hoje tudo acontece simultaneamente. TB - Como criar um diferencial? Ruth - Primeiro investir em pesquisas. Entender o mercado, os desejos do consumidor deste universo 3.0 é imprescindível. Criar conceitos inovadores torna-se fundamental. A pesquisa hoje é tão forte e tão necessária que um exemplo nesta Cersaie foi a coleção Innova 3D da Portinari. Inspirada nas fibras naturais tão fortes no Brasil, usadas em artesanato, móveis, persianas, tapetes e acessórios, foram bem interpretadas em acessórios para paredes com o uso da tecnologia digital. E com o valor de não copiar nenhuma empresa italiana, esta coleção foi única. 33


cersaie lanรงamentos

34

fevereiro 2011


Cerasarda (página da esquerda) linha Cotto Glamour com seus esmaltes sobre cotto.

Francesca di Maio (nesta página) no ano passado os limões da Sicília, neste ano o tema água, um efeito interessante em que as pessoas pareciam estar flutuando pelo estande (foto ao lado: Camila Lamberti e Custódia Felipe)

fevereiro 2011

35


cersaie lançamentos

Settecento mesclando tradição e modernidade a cerâmica de Alfonso Panzani (ao lado) apresenta temas ligados ao cotidiano dos mercados em que atua

36

fevereiro 2011


Camila Lamberti comenta a Cersaie: “O conjunto de técnicas e design é bastante desafiador e traz grandes oportunidades“

C

amila Lamberti, gerente de produtos e outsourcing do grupo Incefra, que produz variada gama de revestimentos cerâmicos, conta o que mais chamou sua atenção na última Cersaie, na Itália. TB - O que destaca na Cersaie? Camila - O nível apresentado foi bastante alto nos principais produtores italianos e espanhóis, quase todos feitos com decoração digital, bem como os “super finos”, deixando os revestimentos com aparência cada vez mais natural. Dentre as várias tecnologias interessantes que surgiram a impressão digital veio para ficar e ocupar um lugar muito importante dentro da produção e da decoração do revestimento cerâmico. A utilização diferenciada do “super fino” que vai desde a fachada até o mobiliário da casa. Os principais destaques foram os mármores, dos clássicos aos translúcidos com muitas opções de profundidade dos relevos. Nas madeiras valorizou-se a destonalização: os nós e a diversidade em gráfica como também o tato valorizado pelo relevo. As pedras naturas para área externa com perfeição em variedade de técnicas, cores e design. O ”super fino” foi explorado não só como revestimento em fachada que foi o principal mote o ano passado e sim como parte do mobiliário. Observei bons exemplos na Inalco como prateleiras, divisórias, banquetas e luminárias com a valorização através fevereiro 2011

da iluminação e leveza. Verifiquei a utilização até como fórmica, como uma conscientização de produtos mais sustentáveis.

natureza) e depois ajustamos para as necessidades regionais, mas sempre sem perder a essência do projeto.

TB - A decoração digital é um risco de mesmice? Camila - A diversidade de tecnologias e máquinas de injeção de tinta, vista na feira, é uma prova do grande esforço dos fabricantes para atender a demanda das cerâmicas que buscam diferenciar seus produtos usando cada vez mais tecnologias inovadoras. Também está claro que esta tendência e tecnologia não vêm para substituir nada, vem para complementar o que já existe. A tecnologia digital vai abrir novas possibilidades de desenho combinando com as técnicas tradicionais, para melhorar resultados que antes eram impossíveis ou muito difíceis de conseguir, somente com as tecnologias tradicionais. Creio que o futuro do setor cerâmico apresenta tendências desafiadoras como as mencionadas, transformando seu produto com mais know how em técnicas e design, permitindo que as empresas que se arriscarem agora possam desfrutar de melhores posições de mercado no futuro.

TB - O Brasil copia a Itália? Camila - A Itália sempre ditou tendências no ramo cerâmico do mundo inteiro, pois tem uma influência muito grande. Mas nos últimos anos foi percebido que ela também se adaptou aos mercados que tem potencial de compra, como o Brasil. Por isso, os produtos estão migrando para os mármores e pedras mais brilhantes. Muitas gráficas (desenhos) vem da Itália e Espanha, pois nossos principais fornecedores de matérias-primas têm suas matrizes lá. Como mencionado, iniciamos os desenvolvimentos e pesquisas com as tendências mundiais (moda, cerâmica, texturas, natureza) e depois ajustamos para as necessidades regionais.

TB - A moda em cerâmica é mundial ou regional? Camila - Na maioria das vezes iniciamos os desenvolvimentos e pesquisas com as tendências globais (moda, cerâmica, texturas,

TB - Como criar um diferencial? Camila - As indústrias cerâmicas devem apostar em produzir de forma mais Verde para atender os requisitos ambientais do mercado. Sem sombra de dúvida, essa será uma tendência para o futuro. Com isso as empresas que agregarem tecnologias mais verdes de produção vão ter redução de custos e terão acesso a mercados mais importantes. Com novos recursos financeiros disponíveis, podem apostar em tecnologias como a decoração digital e os Super finos. 37


cersaie lanรงamentos

Novoceram a empresa francesa do grupo Atlas Concorde apresentou sua linha Elixir Fusain (nesta pรกgina), e Elixir Siena (pรกgina ao lado). parece um escorpiรฃo esta mesa

38

fevereiro 2011


fevereiro 2011

39


cersaie lançamentos

Laminam a System segue com a introdução no mercado do Laminam, este ano mostrando sua versatilidade clássica com o estilo Petracer

40

fevereiro 2011


Simone Lourensi comenta a Cersaie: “Destaque para os neoclássicos com cores claras e naturais em ambientes mais leves“

S

imone Lourensi, gerente de produtos da Cerâmica Porto Ferreira, já trabalhou em alguns dos principais estudios de criação italianos de design e em algumas das principais indústrias cerâmicas brasileiras. Esteve na Cersaie coordenando o trabalho de desenvolvimento de produtos que a Porto Ferreira faz, quando levou, além de suas equipes técnica e comercial, alguns de seus clientes do varejo de forma a avaliar em conjunto os lançamentos nacionais que serão feitos pela empresa em 2011. Neoclássicos e cores suaves Simone destacou os neoclássicos na Cersaie. Para ela foi notável o forte retorno dos mármores clássicos, como Travertino, Ônix, Calacata, Crema, Perlino, agora em tecnologia digital, com mais naturalidade de gráfica e com maior definição de imagem. As cores seguem as cores naturais dos mármores, com predomínio de cores claras, mais suaves do que na feira do ano anterior, quando os produtos tinham coloridos mais intensos. Ambientes mais leves Para Simone, como estes produtos apresentados revestem pisos e paredes, as cores mais delicadas compõem melhor os ambientes, que se tornam menos carregados e cansativos. Segundo ela as úlfevereiro 2011

timas feiras têm se apresentado com muito brilho, não somente dos polidos e dos lapados, mas também com o acabamento de esmaltes brilhantes, para pisos e paredes. Foi reforçada a tendência para formatos grandes, quadrados e retangulares, tanto para pisos como para paredes. Uso de relevos em paredes Ela destaca ainda o uso de relevos em paredes, com tendência ao clássico, valorizando o uso da decoração digital. A feira se apresentou com uma forte tendência ao neoclássico, com muita simetria e valorização da horizontalidade nas composições dos ambientes, em grande parte marmorizados. O futuro digital Para Simone, a ascensão da tecnologia digital será rápida também no Brasil: “Já temos alguns fabricantes nacionais com a tecnologia em produção, e muitos outros em fase de implantação. Acredito que a próxima Revestir já se apresentará com mais coleções feitas com a nova tecnologia”, afirma. Ao invés da mesmice que pode ocorrer pela facilidade da decoração digital, ela acredita que seja o momento de cada marca definir ainda mais seus diferenciais, não somente nas suas coleções, mas na forma de se apresentar ao mercado, pela flexibilidade de lançamentos permitida

pela nova tecnologia digital. Tipologias e mercados Com relação às tendências nos setor, que ela acredita serem mundiais, Simone ressalta que a Cersaie é que baliza essas tendências enquanto que a feira de equipamentos Tecnargilla é quem baliza a tecnologia. O que devemos fazer com propriedade é identificar quais tipologias de produto atendem ao nosso mercado. Assertividade e rapidez Devemos ser assertivos nesse recorte e rápidos na decisão de lançamentos e implantação destes no mercado. Quanto à cultura da cópia, Simone diz que ainda temos certo conservadorismo em nossa cultura comercial, no que diz respeito a lançamentos de novidades e produtos inovadores, com raras exceções. Posicionamento de mercado Os lançamentos são muito focados em tipologias com maior certeza de vendas, e isso ajuda justamente a massificar os produtos encontrados no mercado. Para Simone, que desenvolve este trabalho na Cerâmica Porto Ferreira, o objetivo da empresa é buscar seu posicionamento no mercado. As coleções que lança são fruto desse posicionamento. 41


cersaie lanรงamentos

Lea (acima) linha Arenaria Microban, terraรงos Ragno (abaixo) linha SunRiver para cozinhas em ambientes semiabertos

42

fevereiro 2011


Busani, by Cersaie

Mosaico+ a nova empresa aposta em conceitos diferenciados de mosaicos. ao lado linha desenhada pelo renomado designer Giugiaro ressaltando relevos

fevereiro 2011

43


cersaie lan莽amentos

Coem a designer Nicoletta Negro apresentou sua chaise longue como uma folha levada por um golpe de vento: Autunno (Outono), bem anat么mica

44

fevereiro 2011


Atlas Concorde linha Spark ressaltando os relevos em ambientes Ă­ntimos

fevereiro 2011

45


digital

A revolução digital A decoração digital presente em vários setores, chega à cerâmica brasileira após vencer a barreira de manter as tonalidades com fidelidade num processo que emprega o uso do fogo

O resultado final é de fato impressionante: não só a fidelidade de cores é obtida mas o toque do material também

A

grande novidade do momento é a impressão digital. No Brasil a primeira empresa a apresentar uma coleção completa foi a Ceusa na última Revestir 2010. Na ocasião, a Cecrisa, que também já havia adquirido o sistema também do mesmo fornecedor, preferiu estudar um pouco mais a questão e lançar suas primeiras coleções com a marca Portinari na Cersaie 2010. Para isso colocou todo seu potencial humano a serviço dessa tecnologia, aposta da empresa nesta mudança de paradigma da produção cerâmica. Trabalho em três níveis Ver os produtos em feiras é uma coisa. Outra, bem diferente, é ver essa tecnologia revolucionária em 46

operação industrial, no dia a dia. A convite da Portinari as revistas Mundo Cerâmico e TILE Brasil estiveram na sede da empresa, em Criciúma, dias 9 e 10 de novembro 2010, conhecendo de perto o novo sistema. Uma coisa ficou logo patente: não basta ter a tecnologia, no caso desenvolvida pela Torrecid juntamente com a alemã Durst, fabricante da máquina de impressão digital. É importante ter o domínio de todo o processo para extrair o máximo e conseguir imprimir sua marca em cada peça obtida. Até pelo fato de que é grande a ameaça da mesmice, pela facilidade que o processo permite. A Portinari trabalha a criação de produtos em três níveis. Segundo Gelcy Pizzollo Torquato, gerente de marketing e produto, isso é necessário para a

construção de uma identidade de produtos no mercado. A consultora Paula Visoná, do Stubo Mob e professora da Unisinos, Rio Grande do Sul, analisa as tendências sociais latentes no mercado, que permitem à empresa vislumbrar direções para seu caminho. Essas tendências sociais apontam os conceitos básicos de hoje: Nostalgia, Habitar o Mundo e Transparência. Num período de incertezas, as pessoas querem voltar à segurança do passado, ao imaginário instituído, buscando laços que unam as diferenças. São importantes também os conceitos de honestidade por parte das empresas e o conceito de colaboração. Ruth Fingerhut, consultora em tendências, analisa estilo, moda, mercado e decoração atuais para definir o que o consufevereiro 2011


A partir de materiais naturais, os produtos são desenvolvidos com detalhes muito precisos com várias técnicas

Técnicas mistas

midor está buscando. Hoje a busca se volta para viver com a família e amigos, a busca de proteção. Ruth ressaltou também que o consumidor constitui novos grupos familiares e não vai ao ponto de venda desinformado. A mulher, em especial, se informa antes de comprar. Seu trabalho identifica três pilares básicos: Bem estar, Tecnologia e emoção e Estilo Natural.

São essas informações que chegam a Marilene D’Altoè, gerente de desenvolvimento de produtos, que vai transformar o limão em limonada. Até aí, nada diferia do tradicional em termos de conceituação e definições de caminhos para produtos e marca. A inovação é fazer funcionar produtos com

um perfil de alta diferenciação num mercado com milhares de produtores e milhões de referências. Marilene e sua equipe têm de vender suas ideias tanto para diretoria da empresa, quanto para os fornecedores. Para desenvolver o estampo da linha Bahia, que ilustra a abertura desta matéria, que tem relevos com profundidades de 7mm, contra os tradicionais

Gelcy Pizzollo Torquato

Paula Visoná e Ruth Fingerhut

Rogério Gustavo Arns Sampaio

fevereiro 2011

47


A empresa convidou designers da região para comporem ambientes com esta nova coleção de produtos

Difícil dizer o que é a amostra natural e o que é a reprodução cerâmica 48

3mm, a Icon teve de fazer grande investimento, pois não se trata de apenas imprimir a placa cerâmica na impressora a jato de tinta. Há muitos detalhes a serem acrescentados, numa construção bem complexa que irá determinar um resultado final que salta aos olhos. Para conseguir o efeito de capitoné Marilene teve de convencer um estofador a criar a peça na forma que ela imaginou. E o resultado, como você pode conferir ao lado, é belíssimo. Um fato curioso é que a área comercial só fica sabendo dos produtos que serão lançados tanto na Revestir, quanto na Cersaie, na véspera. É José Zimmerman Jr., diretor de operações, quem diz: “A área comercial dirige olhando o retrovisor”. Rogério Sampaio, presidente da empresa, faz coro: fevereiro 2011


“Quando apostei no porcelanato esmaltado, todos foram contra e o próprio Dillor, na época vivo, me disse para ir adiante, mas que aguentasse as consequências. Hoje é nossa linha campeã de vendas”. Até a diretoria, dependendo da linha a ser lançada tem menos peso na decisão. Não são escolhas fáceis de serem feitas. Esse é só o começo O passo seguinte é fazer com que a produção consiga dar vida a esses produtos. Aí entram Adão Correa Neto, gerente geral da fábrica Portinari e seu braço direito Pedro Luiz Júnior, supervisor técnico. São eles que realizam as operações para que os conceitos em todas suas nuances não percam o impacto final. A julgar pelos resultados a empresa está empenhada em prosseguir nesta nova tecnologia, pois já encomendou mais duas linhas, uma para agora e outra para meados de 2011. O investimento total em cada linha de decoração digital, segundo Sampaio, está em torno de 1 milhão de euros. Mas é plenamente compensado pelos resultados obtidos. Essa parece ser a tendência no mundo e no Brasil. Várias indústrias já estão se preparando para utilizar a tecnologia da decoração digital em cerâmica.

O efeito de capitoné é perfeito fevereiro 2011

A peça sem decoração entra na impressora digital

A programação é totalmente controlada por sistema

Pronto. Do outro lado sai a peça decorada pronta para ir ao forno 49


entrevista

O que não muda Pier Righi, Sicer, um dos maiores especialistas no desenvolvimento de conceitos em revestimentos cerâmicos aponta o que não deve mudar em cerâmica: a constante mudança

N

a última Cersaie Pier Righi falou com exclusividade a TILE Brasil sobre os destaques e tendências que observou na feira. TB - O que destaca na Cersaie? Pier - As novidades foram o retorno ao Clássico, com mármores elegantes e leves, cotto, madeira, materiais naturais e cores leves. Formatos grandes e muito retangulares 30x90, 25x75, 20x40cm em revestimentos e 60x60, 60x90, 60x120cm em pisos. Cores muito claras e bem combinadas, bastante elegantes em todos estandes. Superfícies brilhantes, madrepérolas ou lustradas, efeitos brilho e acetinado, lapados e pisos retificados foram a tônica. TB - A decoração digital é um risco de mesmice? Pier - Hoje tudo é digital, não só em cerâmica. A tecnologia permite ter revestimentos e cores diferenciadas e grandes superfícies. Mas sobretuto permite reduzir o estoque, trabalhar com pequenas quantidades e desfrutar ao máximo da estrutura (com peças especiais) evidenciando um perfeito binômio no projeto. Com o digital pode-se 50

fazer muitas coleções em mais formatos, mais módulos decorativos e mais completos para dar o que o cliente pede. O digital ainda tem um longo caminho a percorrer, mas faz parte do presente e será importante para o futuro da cerâmica. TB - A moda em cerâmica é mundial ou regional? Pier - A moda não é o único ponto de referência da cerâmica que hoje se inspira no modo de viver, no ambiente e se criam coleções partindo do conceito de viver bem na própria casa. Portanto é um pensamento global que é personalizado por cada país segundo seu modo de vida. Digamos global, mas focado no regional. Nenhuma referência à moda nesta edição, mas a descoberta da cultura cerâmica e a proposta de coleções que se tornaram um ponto de referência na casa. TB - O Brasil copia a Itália? Pier - Não só o Brasil mas todo o mundo se inspira no estilo italiano porque é o mais completo e ponto de partida. Não se deve ignorar ou evitar, mas sim evitar imitar exatamente porque será uma cópia, e de

baixo nível industrial, mas sim elaborar e melhorar o produto para trazê-lo mais próximo à demanda dos clientes que são diferentes de país a país e devem receber uma proposta específica... Não copiar mas elaborar e recriar inspirandose na cultura de cada país e sua tradição. TB - Como criar um diferencial? Pier - De certo modo toda cerâmica produz o mesmo produto. Na Cersaie temos visto empresas que se destacaram e outras que não fizeram diferença. Hoje a personalização do produto é importante e se realiza (assim como na moda) valorizando a fantasia (formatos diferentes, multiformatos, cores bem combinadas, esmaltes corretos) e acessórios (muitas peças especiais, excelentes decorações bem integradas com os fundos, catálogo bem realizado) inspirado na natureza (natureza, história e cultura), são diferentes de país a país e este é o ponto de partida para ter produtos sempre novos e soluções personalizadas. O futuro da empresa deve ser focado tendo em vista obter o máximo de atualidade. Faça a Mudança. fevereiro 2011



TILE Brasil 3-2010