Page 1

t i c i a n a

g a v i o l i

portfรณlio de arquitetura | 2019


Currículo.......... 5

PROJETOS SELECIONADOS 01. Casa de Cultura no Grajaú........... 7 02. Habitação Coletiva em Perus......... 19 03. Habitação na Freguesia do Ó......... 29 04. Rede Territorial de Cultura......... 33

1 2 3 4


Ticiana Hipólito Gavioli, 22 anos, estudante de Arquitetura e Urbanismo

5

ticiana.gavioli@gmail.com +55 11 967115031 São Paulo, SP

FO R M A Ç Ã O

CURSOS

Graduação em Arquitetura e Urbanismo Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Universidade de São Paulo 2015 - 2020 (previsão)

Curso de Representação Arquitetônica (InDesign, Photoshop, Sketchup e V-Ray) {CURA} 2017

Técnico em Edificações Escola Técnica Estadual Getúlio Vargas 2012 - 2013

Desenho artístico ABRA | Academia Brasileira de Arte 2014 - 2015

Ensino Básico Escola Técnica Estadual Getúlio Vargas 2011 - 2013 Colégio Madre Cabrini 2001 - 2010

Ateliê de gravura em metal SESC Pompéia 2019 -

H A B I L I DA DES

E X PE R I Ê N C I A

AutoCAD [avançado]

FAU Social 2019 Atividade de extensão universitária formada por estudantes da FAU USP que visa levar os conhecimentos e experiências acadêmicas para a sociedade

Sketchup [avançado]

Participação no concurso Urban 21 2018 Concurso de urbanismo para estudantes promovido pela ARCOweb, Revista Projeto e Alphaville Urbanismo Monitoria de graduação na disciplina Arquitetura: Projeto 1 Orientadora Profª Drª Anália Amorim 1º semestre 2018 Desenvolvimento de material de apoio didático, acompanhamento e orientação dos projetos desenvolvidos pelos estudantes da disciplina. Monitoria de graduação na disciplina História e Teorias da Arquitetura III Orientadora Profª Drª Joana Mello 2º semestre 2018 Participação na elaboração e organização das atividades didáticas, acompanhamento das aulas e comunicação com os estudantes.

V-Ray [avançado] Photoshop [avançado] InDesign [avançado] Illustrator [intermediário] Lightroom [avançado] Pacote Office [avançado] QGIS [intermediário] Premiere [básico] Fotografia Digital [avançado]

I D IO M AS Português Inglês [avançado] Italiano [básico]

I N T E R ES SES Projeto de arquitetura, desenvolvimento de peças gráficas e desenhos, design gráfico, desenho urbano, acompanhamento de obras.


CASA DE C U LT U R A NO G R A J AÚ 2018 Desenvolvido individualmente Orientador: Luciano Margotto Disciplina: Projeto 4 A casa de cultura está inserida num

coletivos e atividades existentes na

sistema de equipamentos públicos de

região do Grajaú, periferia da zona

educação e cultura, atuando na escala

sul de São Paulo, onde a mancha

da vizinhança, mas além disso deve

urbana encontra os mananciais. A

também estar associada à rede de

efervescente cena cultural presente

cultura da região, que engloba além

nessa região da cidade possui coletivos

dos

institucionais,

das mais variadas atividades que

os locais nos quais as atividades

possuem uma característica comum:

germinam e florescem pelo trabalho

a reflexão sobre habitar na periferia,

de agentes culturais. A casa de cultura

ao extremo sul da mancha urbana,

deve estar à serviço da população,

trazendo questões acerca da cidade e

atendendo às demandas dos coletivos

suas dinâmicas e como estas são parte

e agentes culturais, dando suporte,

indissociável da vida dos moradores

capacitação e possibilidade para que

do Grajaú e dos demais distritos do

as iniciativas existentes consigam

extremo sul da capital paulista. A

manter-se e também para que novas

partir do mapeamento das atividades

atividades aconteçam e integrem a

buscou-se entender as demandas dos

cena cultural. Tendo isso em vista,

coletivos a fim de elaborar o programa

foi realizado um levantamento dos

da casa de cultura.

equipamentos


8

manter o térreo livre criando uma praça parcialmente coberta com uma arquibancada, que pode ser utilizada para apresentações, oficinas e lazer

bloco servidor, posicionado nos fundos do lote na fachada sul, além de ancorar as vigas metálicas também abriga a circulação vertical, sanitários, depósitos, etc

salões de atividades e a administração estão voltados para as fachadas de melhor insolação e maior relação com a Av. Dona Belmira Marin


9

invólucro do edifício: caixilhos modulados em 1,2 m com estrutura autônoma que se apoia nas vigas

bloco servidor em concreto armado treliça metálica

vigas metálicas perfil I

tirantes metálicos

pilares de concreto armado

concepção estrutural


10

Praça coberta no térreo


11


corte AA


10 14

planta térreo

planta mezanino

planta administração

planta salão artes

planta salão audiovisual e gestão cultural


11

corte BB


16

SalĂŁo de artes visuais


17


19

H A B I TAÇ Ã O CO L E T I VA E M PE R U S 2017 Desenvolvido individualmente Orientador: Milton Braga Disciplina: Projeto 2

A implantação do edifício de uso misto

unidades habitacionais surgiu do desejo

no distrito de Perus, zona noroeste de

de experimentação de um modo de

São Paulo, teve como base o desenho

morar comunal, a partir de referências

da cidade, aproveitamento da melhor

de projetos de habitação estudantil e

insolação para as aberturas das áreas

de habitações soviéticas. Cada unidade

de permanência e o diálogo com a

possuí três células dormitório servidas

rua de pedestres em rampa entre a

de banheiro e cozinha, nas cabeças da

habitação e a casa de cultura (proposta

planta tipo estão as salas comunais,

de projeto para a disciplina Projeto 4).

uma mais reservada destinada à leitura

O

praça

e estudo, outra com caráter mais

escalonada que permite flexibilidade

aberto destinada ao convívio cotidiano.

nos usos, atendendo à casa de cultura,

Os corredores de circulação são

permitindo

da

também varandas que incorporam-se

produção cultural, apresentações ao ar

às unidades uma vez que os balcões

livre, além de servir como passagem e

das cozinhas abrem-se para esta, por

área para os moradores. O desenho das

meio de paineis móveis.

térreo

conforma

feiras

para

uma

venda


desenho da cidade definiu a implantação perimetral no lote

estudo de insolação

curvas de nível e rua de pedestres

definiu as fachadas das

definiram os níveis da praça

áreas de permanência

escalonada

área do lote | 928 m2 CA 2 área construída | 1806 m2 gabarito | 23 m 18 unidades habitacionais 54 moradores

ocupação perimetral do lote, praça escalonada em diferenres níveis do térreo e achada ativa.


unidade habitacionacional

planta tĂŠrreo


22

Sala comunal de estudos


23


4m

5.8 m

6m

6m


6m

6m

6m

planta tipo

corte longitudinal


28


EST Ú D IO T I E T Ê H A B I TÇ Ã O N A F R EG U ES I A D O Ó 2017 Desenvolvido com Claudia Nonato e Cristiane Ito Orientador: Alvaro Puntoni Disciplina: Projeto 3 O projeto foi pensado levando em conta

a escala do terreno, as unidades foram

o futuro desenvolvimento da região,

projetadas seguindo módulos de 3 m,

fruto do Projeto de Intervenção Urbana

compondo assim apartamentos de

(PIU) Arco Tietê. Assim, buscou-se o

um, dois e três dormtórios. Dois dos

adensamento da área escolhida, com

três edifícios habitacionais são de uso

a construção de três edifícios lâmina,

misto, institucional e comercial, e na

o que garantiu uma boa iluminação e

fachada para a futura Avenida Apoio

ventilação cruzada. A concepção partiu

Norte, paralela à Marginal Tietê, um

da escala da unidade habitacional para

bloco comercial.


plantas tipo

área construída | 2692 m2 CA 4 86 unidades habitacionais 348 moradores

elevação norte

elevação sul


plantas unidades habitacionais 3m

3m

4m 1m 1 dormitรณrio 48 m

3m

2

2 dormitรณrios 72 m2

3 dormitรณrios 96 m2

corte AA


R E D E T E R R I TO R I A L DE C U LT U R A 2018 Desenvolvido com Claudia Nonato, Cristiane Ito, Karina Kagohara, Larissa Grandino e Pedro Sena Orientadores: João Sette Whitaker | Eugênio Queiroga Trabalho submetido ao concurso Urban 21 As áreas urbanas periféricas, nas

culturais. Foi escolhido um recorte no

metrópoles

aparecem

distrito do Jaraguá, no bairro de Taipas,

como um desafio projetual, dada sua

zona norte de São Paulo, por ser uma

precariedade, decorrente de uma

área rica do ponto de vista cultural e

produção desigual do espaço urbano.

ambiental, com grande potencial de

É significativa a extensão de territórios

transformação urbana. Partindo-se

marcados por imensa precariedade,

das manifestações culturais e espaços

com grande

livres existentes, como articuladores

brasileiras,

déficit infraestrutural,

habitacional, de equipamentos, oferta

das

de emprego, entre outros. Ao mesmo

desenvolvido um projeto de desenho

tempo há uma grande quantidade de

urbano e da paisagem para uma área

coletivos culturais atuando de forma

de 24 hectares que engloba quatro

fluida

apropriando-

cenários distintos e integrados por

do

espaço

meio do projeto. Além disso, o trabaho

urbano. Diante dessa problemática,

pretende apresentar uma metodologia

buscou-se uma abordagem projetual

de urbanização, que tem como base as

de urbanização a partir da leitura

manifestações culturais e o processo

territorial e da riqueza do tecido social

participativo, podendo ser replicada

periférico, com especial atenção às

em diversas áreas periféricas da

formas de expressão e manifestações

região metropolitana paulistana.

se

e

itinerante,

alternativamente

dinâmicas

do

território

foi


M E D O TO LOG I A D E P ES QU ISA E D E P RO J E TO

Levantamento dos coletivos atuantes, equipamentos públicos, espaços livres e áreas com potencial para propiciar atividades culturais

Conjunto Habitacional Elísio Teixeira Leite: o espontâneo surgimento das atividades comerciais nos térreos desses edifícios demonstram que o viver urbano necessita de atividades que vão além do morar. Questionar a monofuncionalidade do conjunto se torna uma atividade importante de projeto, além disso os vazios entre os conjuntos apresentam potencial para áreas de lazer e atividades culturais.

Hierarquização dos espaços e equipamentos por grau de abrangência e impacto para a cidade

CONJUNTO HABITACIONAL

Zona Especial de Interesse Social 2: tal área se reserva como um vazio a ser construído de acordo com os parâmetros definidos pelo Plano Diretor Estratégico de São Paulo e atender às demandas habitacionais da região em que se insere.

ZEIS 2

Ligação conceitual dos espaços que mais irradiam urbanidade


35

Traçado de percursos que unam e integrem os equipamentos livres

Definição de área prioritária para intervenções, que possua demandas habitacionais, ambienteias, socio-econômicas e de espaços que fomentem a efervescência cultural

Elaboração de projeto urbano a partir de estudos específicos do local, integrando a população em processos participativos

ZEPAM

Área classificada pela Lei de Parcelamento e Uso do Solo como Zona Especial de Preservação Ambiental, que não só requer cautela na proposta de intervenção, como também, a necessidade de integração com o território, tratando-a, não como um obstáculo, mas sim como um elemento essenciala na dinâmica urbana e ambiental.

CEU TAIPAS

Equipamento de educação, lazer e cultura de grande porte que encontrase em obras. É necessário pensar em sua conexão com o entorno, com outros equipamentos e CEUs, tanto no que diz respeito à mobilidade quanto às atividades culturais.


M AST E R P L A N

Habitação de interesse social e de mercado popular com uso misto comercial no térreo Parque linear Redesenho da Av. Elísio Teixeira Leite

ZEIS 2

Requalificação do edifícios existentes: estacionamentos nos térreos e fachada ativa ao longo da avenida Redesenho das ruas e espços livres

CONJUNTO HABI


ITACIONAL

37

Integração, por meio do desenho urbano, do CEU com a avenida e espaços livres do conjunto e com a área de preservação ambiental

CEU TAIPAS

Parque urbano em decks, transpondo a ZEPAM, integrando-a ao território Plano de reflorestamento

ZEPAM


38

Rua compartilhada e novos estacionamentos nos tĂŠrreos de edifĂ­cios do conjunto habitacional


39


40

Novo desenho da Av. Elísio Teixeira Leite e implementação de uso misto em edifícios do conjunto habitacional


41


Ticiana Hipรณlito Gavioli ticiana.gavioli@gmail.com +55 11 967115031

Profile for Ticiana Gavioli

Portfólio de arquitetura | Ticiana Gavioli  

Currículo e portfólio de trabalhos selecionados produzidos na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo

Portfólio de arquitetura | Ticiana Gavioli  

Currículo e portfólio de trabalhos selecionados produzidos na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo

Advertisement