Issuu on Google+

Revista Compacta TUDO SOBRE O REALISMO EM PORTUGAL E NO BRASIL

R$5,90


Índice: *EDITORIAL *QUAIS SÃO AS CARACTERÍSTICAS DO REALISMO *REALISMO EM PORTUGAL COMO COMEÇOU *OS AUTORES SE DESTACAVAM *O REALISMO PEDE PASSAGEM PARA O BRASIL *TEMAS E AUTORES *A PINTURA E OS PINTORES DO REALISMO *AS ESCULTURAS E AS DIFERENÇAS COM A PINTURA *AS OBRAS REALISTAS


Editorial: O Realismo esta ligado ao momento histórico em que se insere esse movimento literário, refletindo, a postura do positivismo, do socialismo e do evolucionismo, com todas as suas variantes. Assim é que o objetivismo aparece como negação do subjetivismo romântico e nos mostra o homem voltado para aquilo que está diante e fora dele, o não-eu; o personalismo cede terreno ao universalistmo. O materialismo leva à negação do sentimentalismo e da metafísica. O nacionalismo e a volta ao passado histórico são deixados de lado; o Realismo só se preocupa com o presente, com o contemporâneo.


Quais são as características do realismo As características do realismo estão intimamente ligadas ao momento histórico e às novas formas de pensamento: objetivismo = negação do subjetivismo romântico, homem volta-se para fora, o não-eu universalismo substitui o personalismo anterior materialismo que leva à negação do sentimentalismo e da metafísica autores são antimonárquicos e defendem os ideais republicanos nacionalismo e volta ao passado histórico são deixados de lado para enfatizar o presente, o contemporâneo


Realismo em Portugal:como começou Realismo em Portugal teve como marco inicial a Questão Coimbrã (1865), quando se defrontam, de um lado, os jovens estudantes de Coimbra, atentos às novas idéias que vinham da França, Inglaterra e Alemanha e, de outro, os velhos românticos de Lisboa.Embora por vezes doutrinariamente fraco ou confuso o Realismo em Portugal apresenta-se por isso mesmo, mais do que um movimento consistente, como uma tendência estética, um sentir novo, que se opôs ao Idealismo e ao Romantismo. A sua consequência mais importante foi a introdução em Portugal às influências estrangeiras nos vários domínios do saber. Alargando as escolhas literárias e renovando um meio literário que estava muito fechado sobre si mesmo. O


Os autores se destacavam

Em Portugal, destacam-se na poesia realista Antero de Quental, Cesário Verde, Guerra Junqueiro e outros. Eça de Queirós é considerado o ficcionista mais importante da prosa realista portuguesa e suas principais obras foram “O Crime do Padre Amaro”, “O Primo Basílio”, fortemente influenciado por Madame Bovary, e “Os Maias”, que retrata o tema do incesto, lançando diversas críticas à alta sociedade portuguesa, causando escândalo por sua ousadia.


O realismo pede passagem para o Brasil No Brasil, o realismo marca mais intensamente a literatura e o teatro. A partir da extinção do tráfico negreiro, em 1850 acelera-se a decadência da economia cafeeira no Brasil e o país experimenta sua primeira crise depois da Independência. O contexto social que daí se origina, aliado à leitura de grandes mestres realistas europeus , propiciarão o surgimento do Realismo no Brasil. Assim, em 1881 Aluísio de Azevedo publica O Mulato(primeiro romance naturalista brasileiro) e Machado de Assis publica Memórias Postulas de Brás Cubas (primeiro romance realista do Brasil).


Temas e autores O realismo manifesta-se na prosa. A poesia da época vive o parnasianismo. O romance é a principal forma de expressão, tornando-se veículo de crítica a instituições e à hipocrisia burguesa. A escravidão, os preconceitos raciais e a sexualidade são os principais temas, tratados com linguagem clara e direta. O realismo atrai vários escritores, alguns antes ligados ao romantismo. O marco é a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, que faz uma análise crítica da sociedade da época. Ligados ao regionalismo destacam-se Manoel de Oliveira Paiva (1861-1892), autor de Dona Guidinha do Poço, e Domingos Olímpio (1860-1906), de Luzia-Homem.


A pintura e os pintores no realismo

A pintura era a representação da realidade com a mesma objetividade com que um cientista estuda um fenômeno da natureza, ou seja o pintor buscava representar o mundo de maneira documental; Ao artista não cabe "melhorar" artisticamente a natureza, pois a beleza está na realidade tal qual ela é.


Courbet - foi considerado o criador do Realismo social na pintura, pois procurou retratar em suas telas temas da vida cotidiana, principalmente das classes populares. Manifesta sua simpatia particular pelos trabalhadores e pelos homens mais pobres da sociedade no século XIX. Obra destacada: Moças Peneirando o Trigo. Jean-François Millet, sensível observador da vida campestre, criou uma obra realista na qual o principal elemento é a ligação atávica do homem com a terra. Foi educado num meio de profunda religiosidade e respeito pela natureza. Trabalhou na lavoura desde muito cedo. Seus numerosos desenhos de paisagens influenciaram, mais tarde, Pissarro e Van Gogh. É o caso, por exemplo, "Angelus".


As esculturas e as diferenças com as pinturas Já as esculturas não se preocupavam com a idealização da realidade, ao, procurou recriar os seres como eles são. Além disso, os escultores preferiram os temas contemporâneos, assumindo muitas vezes uma intenção política em suas obras. Dentre os escultores do período realista, o que mais se destaca é Auguste Rodin (1840-1917), cuja produção desperta severas polêmicas. Já seu primeiro trabalho importante, A Idade do Bronze (1877), causou uma grande discussão motivada pelo seu intenso realismo.


As obras realistas


D

entre os principais autores do Realismo no Brasil, estão Raul Pompéia e o

principal deles, Machado de Assis Entre as obras de Raul Pompéia, O ateneu é, sobretudo, um exemplo impressionista na literatura brasileira. Alfredo de Taunay destaca-se na literatura regionalista Sua obra-prima,Inocência é transitória entre Romantismo e Realismo. Machado de Assis contribuiu com grandes obras, como a introdutória do estilo Memórias Póstumas de Brás Cubas, sucedida por Quincas Borba e Dom Casmurro. As três envolvem adultério e apresentam inúmeros temas sob uma ótica crítica e irônica, característica do autor. As obras Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro destacam-se por serem narradas em primeira pessoa, característica incomum no romance realista.


Elaborada por: Arthur Coelho nº02 Caio Skaf nº07 Marina Lopes nº24 Monize Araújo nº26 Paulo Henrique nº27 Vivian nº34


REALISMO NB