Issuu on Google+

2 Personagens híbridos de Animal’Z vivem aventura filosófica de mensagem ecológica

6

SALVADOR SEGUNDA-FEIRA 21/1/2013

HQ Consagrado mundo afora, quadrinista iugoslavo Enki Bilal tem exposição no Louvre e obras lançadas no país

ANIMAL’Z / ENKI BILAL

Tradução: Fernando Scheibe / Nemo/ 104 p. / R$ 54 / grupoautentica.com.br/nemo

Arte: Enki Bilal / Reprodução A TARDE

CHICO CASTRO JR.

Expor no Museu do Louvre, o mais visitado do mundo, é a consagração para qualquer artista. O mais recente a receber tal honraria foi o quadrinista iugoslavo Enki Bilal, cuja obra, finalmente, começa a ser adequadamente publicada no Brasil. Depois de lançar a Trilogia Nikopol em volume único e acabamento de luxo, obra que o consagrou, o Nemo (selo de quadrinhos da Editora Autêntica), soltou nas livrarias Animal’Z, HQ mais recente (2009), com o mesmo tratamento. Já a mostra Le Fantômes du Louvre, assinada por ele, entrou em cartaz no famoso museu parisiense no dia 20 de dezembro de 2012, permanecendo aberta até 18 de março próximo. Nela, o artista, hoje aos 62 anos de idade, fotografou 50 obras do museu. Escolheu 23, as quais ampliou em telas de 50 x 60 cm e pintou diretamente sobre elas, criando os fantômes (fantasmas) que dão título à exposição, disponível na prestigiosa Salle Sept-Cheminées.

quenos refúgios e a água potável se torna um bem valioso. Em meio ao caos, surgem criaturas híbridas de humanos e animais, criados em laboratório. Esses seres podem se metamorfosear em diversas espécies animais através de pequenos dispositivos instalados em suas colunas.

Tom azulado, clima gélido

Apocalíptico e desintegrado

Mas a exposição no Louvre é, na verdade, uma consequência, um coroamento do verdadeiro trabalho da vida de Bilal, que é criar mundos (ou visões de mundo) muito particulares em HQs cultuadíssimas por crítica e público em nível planetário. Na Europa, assim como no Japão, lugares do mundo em que histórias em quadrinhos são vistas (também) como entretenimento adulto e uma manifestação artística reconhecida, isso não é pouca coisa. Sua Trilogia Nikopol, iniciada

Acima, os personagens Lester Outside (de chapéu), “derivador ocasional”, e Kim Owles, “rescue girl”, que se transforma em golfinho

Trilogia Nikopol, iniciada em 1980 e concluída em 1993, reflete a juventude do autor na Iugoslávia

em 1980 e concluída em 1993, reflete sua juventude vivida na Iugoslávia sob a ditadura socialista de Josip Broz Tito, que se estendeu de 1953 a 1980. Passa-se em uma Paris futurista, dominada por fascistas, pós-apocalíptica, e combina tecnologia delirante, deuses egípcios e crítica sociocultural. Já foi definida como “Terry Gilliam di-

rigindo Blade Runner” – só para dar uma ideia. Já em Animal’Z, lançamento mais recente no Brasil, o cenário futurista pós-apocalíptico permanece, mas o contexto é bem diferente. Ao contrário de Nikopol, em que o apocalipse é provocado pelo homem, em Animal’Z, é a natureza que se revolta, provocando um desas-

tre climático global. Esse fenômeno natural, chamado “Golpe de Sangue”, causa um desequilíbrio total em escala global, mudando a face geográfica do planeta ao desmembrar continentes, o que leva a obliteração de boa parte da população mundial. Nesse cenário, os poucos sobreviventes se abrigam em peLuiz Lopes / Divulgação

ENCONTRO

Pernambuco sedia Bienal da União Nacional dos Estudantes THUANNE SILVA

De volta para Pernambuco após dez anos, a Bienal da União Nacional dos Estudantes, maior encontro cultural estudantil da América Latina, tem início amanhã e vai até sábado, nas cidades de Olinda e Recife. Com o tema A Volta da Asa Branca, Luiz Gonzaga é o grande homenageado. Em sua oitava edição, a programação do evento conta com debates, exposições, mostras de cinema, teatro, literatura, ciência, tecnologia, esporte e extensão, além de shows.

Trabalhos

De 96 trabalhos selecionados, 16 foram de estudantes baianos, como o realizado pelo grupo Baphão Queer, da Universidade Federal da Bahia. Composto por três estudantes do Bacharelado Interdisciplinar, dentre eles Leonardo Bispo, a performance Filhas de Maria, Cheias de Graça foi selecionada

Além do cantor Luiz Gonzaga, Ariano Suassuna, J. Borges, Jackson do Pandeiro, Gilberto Freyre e Patativa do Assaré serão homenageados no evento estudantil para a mostra de artes cênicas. “Trata-se de uma crítica aos parlamentares, por não respeitarem o Estado laico. O espetáculo critica a religião e o seu posicionamento contra os LGBT”, explica Leonardo Bispo, autor da performance. Leonardo também foi selecionado para a mostra de artes visuais. Já o

Tudo isso é só o cenário em que a trama urdida pelo quadrinista vai se desenvolver, envolvendo os tais seres híbridos, lagostas e cavalos-marinhos falantes, refugiados que aderiram ao canibalismo, cientistas etc. Em clima de faroeste futurista pós-apocalíptico, Bilal ainda encontra inspiração para, da boca de um de seus personagens, disparar citações literárias que vão de Nietzsche a Cioran, passando por Celine, Flaubert e Camus. Tudo isso emoldurado pela belíssima arte de Bilal, toda a lápis e carvão, com toques sutis de vermelho e azul, deitada sobre papel de tom azulado, o que contribuiu bastante para estabelecer o clima gélido e oceânico do ambiente em que os personagens circulam. De fato, uma obra digna do Louvre.

MOSTRA

Centro Cultural Correios apresenta trabalhos do artista mineiro Petrillo DA REDAÇÃO

O grupo Baphão Queer, da Ufba, apresenta performance Filhas de Maria, Cheias de Graça na bienal

estudante Elder Silva, da Universidade Federal do Recôncavo, foi aprovado para a mostra de audiovisual com o episódio A Desbravadora de Porto Seguro, da websérie As Baianas, sátira do seriado As Brasileiras, além da mostra de literatura.

Cultura e política

Além de criar um espaço para

que os estudantes mostrem sua produção, para Maria das Neves, diretora de cultura da UNE, é através da bienal que os estudantes podem ser encontrar, conhecer culturas de diferentes locais e debater sobre temas relevantes. “A UNE sempre agregou o poder mobilizador da cultura com a força impulsionadora das mu-

danças que os jovens tomam para si”, opina. “Debater a cultura é debater inclusão social para os jovens. Precisamos ir além e garantir financiamentos para a cultura e educação, políticas culturais e maior acesso”, conclui. O encerramento conta com a Culturata, momento para reinvidicação, pelas ladeiras de Olinda.

O artista plástico mineiro Petrillo realiza a mostra Improvável, a partir de quinta-feira, às 19 horas, no Centro Cultural Correios. A mostra é composta por obras que representam a criação de lugares inimagináveis. Com o intercruzamento de linhas, o que, na realidade é impossível que aconteça, surgem, então, novos locais, espaços irreais. Petrillo afirma que trabalha com a ideia de que “esses espaços podem estar dentro do próprio espectador, possibilitando a reflexão de que o lugar não é somente um espaço físico, mas também um ambiente que pode habitar dentro de cada um”. A exposição Improvável, que foi selecionada no edital 2012 de patrocínio, fica em cartaz até o dia 9 de março, gratuitamente.

CURTAS Circo, dança e teatro tematizam novo edital A Fundação Cultural do Estado da Bahia lança o edital inédito Prêmio Meses Temáticos do Circo, Dança e Teatro – Diálogos e Reflexões. O concurso vai selecionar propostas que estimulem o diálogo, a reflexão e a organização em redes em torno do fazer artístico destes setores durante as comemorações do Dia Mundial do Teatro, Dia Nacional do Circo e o Dia Internacional da Dança. Com um total de R$ 260 mil em recursos, serão selecionadas ao menos dez propostas, que podem ser inscritas em quatro categorias. As inscrições são gratuitas e

abertas até o dia 15 de fevereiro, na internet. Edital e anexos estão disponíveis no site da Funceb (funceb.ba.gov.br).

O edital é voltado para ações que serão realizadas no período de 15 de março a 30 de abril deste ano

Exposição O Livro de Água no MAM-BA O Museu de Arte Moderna da Bahia apresenta a exposição O Livro de Água, de Karina Rabinovitz e Silvana Rezende, que entra em cartaz hoje, às 19 horas. A mostra reúne fotografia, instalação, videoarte, objetos, sons e poemas em oito obras. Um livro-objeto, composto de 88 poemas em páginas soltas, escritos à mão e fotografados em papéis e lugares diversos, também é lançado hoje. A visitação é gratuita, até 17 de março, de terça a sexta, das 13 às 19 horas, e sábado, domingo e feriados, das 14h às 19h.

Cátia Milena Albuquerque / Divulgação MAM

Karina Rabinovitz e Silvana Rezende lançam mostra e livro, hoje

Nando Reis faz show no Armazém Vilas Depois da apresentação no palco principal do Festival de Verão, Nando Reis volta a Salvador com a turnê Sei. Nando Reis e Os Infernais se apresentam no Armazém Vilas, no próximo dia 27, às 20 horas. No show, o cantor mostra as músicas de seu novo trabalho, porém não deixa de lado as suas canções mais antigas, em um repertório que mistura novos e antigos sucessos. A abertura do show é feita pela banda Levaê. Os ingressos custam R$ 60 (pista) e R$ 150 (camarote). Mais informações: (71) 3379-5360.


Bienal da UNE