Issuu on Google+

6

2

SALVADOR SEGUNDA-FEIRA 31/12/2012

Fotos Acervo Angel Vianna / Divulgação

O projeto é resultado do trabalho da bailarina, que durante a vida guardou documentos, fotos e vídeos sobre a sua carreira

A foto de 1950 registra a primeira viagem de Angel Vianna à Bahia

DANÇA Site dedicado à bailarina mineira que lecionou na Escola de Dança da Ufba reúne fotos, reportagens, desenhos e depoimentos

Vida e obra de Angel Vianna ganham acervo online

THUANNE SILVA

Com a internet como palco, a professora e dançarina Angel Vianna dá novos passos na rede. Aos 84 anos e ainda na ativa, a mineira é referência na dança contemporânea e na conscientização corporal. Sua vida e carreira de 64 anos dedicados à dança ganhou um acervo digital, organizado pela jornalista Paula Grinover, lançado neste mês, pelo projeto Acervo Angel Vianna – Memória da Dança. No material do site angelvianna.art.br, estão 400 fotos, 600 reportagens e críticas de teatro, 163 programas de espetáculos, 40 desenhos de figurinos e cenários e 34 depoimentos iné-

ditos de coreógrafos, bailarinos, atores, alunos, ex-alunos, parentes e amigos. A digitalização do material teve patrocínio da prefeitura do Rio, através da Secretaria da Cultura. A ideia de criar o site surgiu após a jornalista conhecer o material disponível sobre a artista, durante a realização de um projeto sobre Klauss Vianna, seu marido, também coreógrafo e bailarino. “Havia um acervo muito valioso e pertinente disponível“, revela. Para a ela, é importante disponibilizar o acesso para as pessoas. “Algo que antes era restrito, com o acervo online, ganha o acesso do público”, opina. Para os organizadores do

“Se parar de se mover, o corpo trava. Por que não dançar? O corpo de cada um é diferente. Quando nós tomamos conhecimento das possibilidades dele, os caminhos se abrem” ANGEL VIANNA, dançarina

Réveillon com Nelson Rufino O sambista comanda a virada do ano no Réveillon do Samba, hoje, no Mercado do Peixe, no Rio Vermelho. As outras atrações são o Projeto Sampovo, Grupo Fora da Mídia, Grupo Movimento e Sangue Brasileiro. As bandas começam a tocar às 19h30, e Nelson Rufino sobe ao palco às 23h30

Quatroaquatro / Divulgação

CURTAS Ilê Aiyê define Deusa do Ébano 2013 Treze mulheres vão disputar o posto de musa do Ilê Aiyê no próximo Carnaval. Elas foram escolhidas como finalistas do concurso que vai eleger a nova Deusa do Ébano do bloco na festa Noite da Beleza Negra. Reunindo atrações musicais com a final do concurso, o evento chega a sua 38ª edição e acontece no próximo dia 12, às 22 horas, na Senzala do Barro Preto, no Curuzu. As 13 finalistas foram definidas em uma série de eliminatórias. São analisados, além da beleza, os trançados dos cabelos das candidatas, as estamparias do teci-

do, a graça da dança e a sintonia com o ritmo dos tambores e a própria história do Ilê no Carnaval e na cultura baiana.

O concurso é realizado desde a fundação do bloco há quase 40 anos e este ano tem 13 finalistas

Música de cinema com a Osba Um programa para os amantes de cinema movimenta o Teatro Castro Alves nos dias 5, às 20 horas, e 6 de janeiro, às 17 horas. A Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), sob a regência do maestro Carlos Prazeres, apresentará o Cine Concerto, que irá reunir alguns dos mais famosos temas do cinema em todo o mundo. Sucessos como Superman, Star Wars – Guerra nas Estrelas, E.T. – o Extraterrestre, Indiana Jones e Tubarão, dentre outros que embalaram filmes emblemáticos, fazem parte da programação.

projeto, é fundamental disponibilizar materiais online sobre as artes, principalmente sobre a dança, que carece de acervos. O material da pesquisa será reunido também em três mil DVDs, a serem distribuídos entre instituições culturais e escolas pela prefeitura do Rio. “Ninguém faz nada sozinho, o meu acervo é de todos. Estou lançando este site porque tem gente que gosta e respeita o que fazemos. Isso dá vontade de continuar trabalhando”, afirmou Angel no lançamento do site, realizado na Tijuca.

Escola

Angel Vianna nasceu em Minas Gerais e lecionou na Escola de

Dança da Universidade Federal da Bahia de 1962 a 1964, antes de se mudar para o Rio de Janeiro, onde se consolidou artisticamente, junto ao marido. Em 1983, criou a Escola e Faculdade de Dança Angel Vianna, pioneira na formação de bailarinos e terapêutas corporais, que oferece um ensino multidisciplinar de artes, saúde e educação.

Importância

Angel recebeu o Título Notório Saber da Universidade Federal da Bahia, em 2003, pelo seu trabalho profissional e acadêmico, dentre outras premiações e homenagens. Lia Robatto, coreógrafa e pes-

quisadora, ficou muito próxima do casal Vianna durante a estadia na Bahia. “Ela é uma pessoa que vem há anos batalhando na área com muito sucesso”, declara. “Seu grande mérito é a pesquisa de técnicas corporais, como chegar ao domínio do movimento através de novas técnicas”. Amiga pessoal de Angel, Dulce Aquino, pesquisadora, coreógrafa e ex-diretora da Escola de Dança daUfba destacou tanto seu lado professora quanto o lado dançarina. “Ela é inigualável. Começou muito cedo e sempre buscou a pesquisa de linguagem. Além disso, é uma dançarina que, quando dança, mexe com a austeridade”.


Vida e obra de Angel Vianna ganham acervo online