Page 1

Pedro Martinelli


Sumário 03 - BIOGRAFIA

04 - ESTILO DO FOTÓGRAFO 06 - OBRA

08 - CRÉDITOS


Biografia

Nome:Pedro Martinelli. Data e Local de Nascimento: Nasceu em 1 de janeiro de 1950 Lugares onde já trabalhou: Começou no jornalismo como fotógrafo em “A Gazeta Esportiva” (1967). Passou pelo “Diário do Grande ABC” (1968-70) e “O Globo” (1970-75), quando cobriu a expedição de contato dos índios Kranhacãrore (hoje chamados Panará) .Trabalhou depois em “Veja” (1976-83) e chefiou o “Estúdio Abril” (1983-94). Desde 1994, dedica-se à documentação da vida do homem da Amazônia, da qual resultou em livro. Tem livros lançados? quais? :Martinelli, Pedro; Gente x Mato; Mulheres da Amazônia; Amazônia o Povo das Águas; Panará a Volta dos Índios GigantesArte Baniwa

Principais trabalhos: Amazônia, Fotojornalismo, Panará e Estúdio Abril. Principais Prêmios: Participou de importantes exposições coletivas, entre as quais S.P. 76 (Museu de Arte São Paulo, 1976); I Trienal de Fotografia (Museu de Arte Moderna, São Paulo, 1980); Centro Cultural São Paulo (1985); 100 Anos de Avenida Paulista, (MASP, 1991); I e II Bienal lnternacional de Fotografia de Curitiba (1996 e 1998). A Saga dos Panara - Field Museum/ Chicago(2003) Recebeu Bolsa da Fundação Vitae (1996). Ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo na categoria Informação Científica, Tecnológica e Ecológica (1996) e diversos Prêmios Abril de Jornalismo.


OBRAS: Amazônia : Em 1995 deixou o Estúdio Abril, comprou o barco Taba e com o comandante Almir navegou por rios e igarapés para fotografar como é a vida dos caboclos. Um plano sonhado desde quando conheceu Claudio e Orlando Villas Boas. Contou histórias de gente do mato, sem alegorias e adereços, sem os clichês exóticos que encurtam o horizonte, fotografou o cotidiano, como nasce e cresce uma criança nos confins do chamado “inferno verde”.


Fotojornalismo: Trabalhou 40 anos para importantes veículos da imprensa nacional, como a revista Veja e os jornais O Globo, Diário do Grande ABC e Gazeta Esportiva – além de 11 anos em que dirigiu o Estúdio Abril –, registrou momentos emblemáticos da história do País e do mundo. Fotografou a Guerra da Nicarágua, o Conflito de Beagle, a morte de dois Papas, cinco Copas do Mundo, as Olimpíadas de Los Angeles e Seoul.


Estilo Pedro é um fotógrafo artesanal, que só utiliza câmeras mecânicas sem adereços, sempre depois de uma aproximação profundamente humana e alegre com as pessoas e comunidades protagonistas das histórias que está aprendendo para contar.


Em 1970, quando o regime militar botou em marcha os primeiros acordes do chamado “Plano de Integração Nacional” e iniciou a construção de rodovias que cortariam a floresta amazônica, Pedro, então com 20 anos, foi escalado pelo jornal “O Globo” para cobrir a célebre expedição de “atração” dos chamados Kranhacãrore, os “índios gigantes”, na rota da abertura da rodovia Cuiabá-Santarém.


CRÉDITOS AUTOR Thomas Lesneski Soares. FONTES http://www.pedromartinelli. com.br/site/trajetoria DATA 30/11/2016.

Thomas cv2b -Pedro Martinelli  

E-BOOK realizado na disciplina de fotografica curso cv2b. nome: Thomas Lesneski.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you