Issuu on Google+

ANO 1 - NUMERO 1 - SETEMBRO 2012

Jornalista Responsável: Marli Romão - MTb: 19.577

COMPROMISSO ASSUMIDO!

STIG 2012: união e respeito com a categoria além de um ambiente construtivo e familiar

O STIG está iniciando um novo ciclo de atividade. No dia 02 de julho, a diretoria eleita tomou posse oficialmente, trazendo muitas expectativas de trabalho. Durante a transição o presidente empossado Gidalvo Gonçalves Silva, ressaltou em nome de toda a equipe, que o STIG é e sempre será uma entidade forte e de grande representatividade no setor e se comprometeu em estreitar ainda mais a parceria com os trabalhadores. Páginas 4 e 5 Giro pelas Gráficas: Na mira do STIG. Página 06 ........................................... Ações Sindicais e Movimentação. Página 08

Plantão Jurídico: CIPA garanƟda. Página 06 ........................................... Campanha Salarial 2012: Já enviamos pauta. Página 04

Fique Esperto e aprenda “Direito”. Página 03 ........................................... Editorial: PerspecƟva do STIG para 2012/13. Página 02

Especial Mulher: cláusulas que garantem seus direitos. Página 07 ........................................... Diversão e Entretenimento. Página 08


EDITORIAL

PerspecƟvas e desafio Qual é o cenário político e econômico esperado para os trabalhadores gráficos nos próximos anos? Falar sobre perspectivas de crescimento para um segmento tão dinâmico quanto esse não é uma tarefa fácil. Setor em constante mudança, a indústria gráfica está sempre atrelado a uma série de condicionantes: impressão feita fora do país, carga tributária; nível de empregabilidade; entre outras, que vão contribuir para o fortalecimento ou para a retração do mercado. Mas, para a tranquilidade da categoria, o clima para este ano é positivo. E um dado que reforça esse quadro de boas perspectivas é o crescimento de 60% em relação ao ano passado. O STIG por sua vez, tem também desafios a serem vencidos nos próximos anos. Um das metas da nova gestão é aumentar o leque de serviços e benefícios oferecidos aos associados da entidade.

Por isso, vamos trabalhar pesado para retomarmos os cursos de idiomas, os convênios com faculdades e universidades, entre outros. O constante investimento em educação para a categoria e seus familiares é fundamental e indispensável. Também será oferecido um melhor atendimento ao trabalhador gráfico por meio da reforma física na entidade. É com união, responsabilidade e boas ideias, que vamos fortalecer ainda mais nosso sindicato. A nova diretoria do STIG assumiu o compromisso em adotar a política da boa governança, sem violência, sem ameaças, sem terror, toda e qualquer decisão a ser tomada dentro do STIG será pautada no diálogo e democracia entre toda a diretoria. Vamos fazer uma administração financeira e contábil planejada e transparente, que dê folga para investimentos em novos projetos em prol dos associados que por

sua vez, serão convocados para assembleias de prestação de contas da entidade e previsão orçamentária. Bem ao contrário do que nos foi passado pela antiga administração que nos deixou uma e herança falida... Mas, como passado é passado, com muito esforço voltaremos a ter uma tesouraria sólida e um ambiente salutar de confiança mútua. É só uma questão de trabalho árduo e força de vontade política! Com muita fé e desenvolveremos um trabalho comprometido e de qualidade, onde o trabalhador poderá acreditar e se orgulhar. Uma equipe bem gerida é garantia de um excelente sindicalismo e isso sem dúvida só vem a fortalecer a imagem do STIG e dos trabalhadores que ele representa!

serviços em ano eleitoral, geralmente os empresários investem em maquinário que possibilita executar o trabalho de impressão com mais agilidade. Ano eleitoral é para o setor de gráfica o mesmo que o Natal é para os comerciantes.

ferior praticado nos negócios, tendo em vista a questão da assimetria tributária. Os livros importados não recolhem PIS e Cofins, caracterizando um subsídio indireto e um benefício fiscal ao importados, afirmou.

CRIAÇÃO DE NOVOS EMPREGOS

ATO CONTRA A DESISNDUSTRIALIZAÇÃO DAS GRÁFICAS EM SÃO PAULO

Gidalvo Gonçalves Silva Presidente do Sindicato dos Gráficos de São Paulo

CENÁRIO GERAL HISTÓRIA: 204 ANOS DE LUTA E CONQUISTA Desde a invenção do papel à atualidade, a tecnologia de impressão evoluiu muito, marcando e fazendo história. O setor que já mostra grandes números, independentemente da crise, só tem a crescer. O segmento gráfico chegou ao Brasil em 1808, com a vinda da corte portuguesa. Desde então a história de um setor que sempre influenciou os rumos da economia brasileira, não só do ponto de vista das empresas, mas também por parte dos trabalhadores, foi se fazendo com passar dos anos. Nesses 204 anos, tanto as indústrias como os operários do setor gráfico tiveram lugar de destaque no crescimento do segmento.

ELEIÇÕES GERAM AUMENTO DE ATÉ 20% DOS TRABALHOS EM GRÁFICAS As eleições municipais movimentam a economia de diferentes maneiras, a exemplo da geração de empregos temporários ou do aumento da procura por serviços gráficos e propaganda volante. Desta forma, aumenta a renda e o consumo, aquecendo também o setor de comércio, dentre outros. Em ano eleitoral os trabalhos das empresas aumentam de 10 a 20%. A primeira etapa é a de confecção de placas, banners e adesivos; a segunda é quando cai a procura por esses produtos e aumenta a procura por “santinhos” e folhetos com propostas de governo. Nessa época vários funcionários trabalham em dois turnos e recebem horasextras. Visando aumentar a produção para atender o habitual aumento de

2

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no acumulado de janeiro a setembro de 2011 foram gerados 2.319 novos empregos formais na indústria gráfica brasileira. A marca foi alcançada com o acréscimo de 719 novos postos de trabalho abertos em setembro. Em termos absolutos, entre nos nove primeiros meses de 2011, constatou-se crescimento de 2,8% no nível de emprego, com saldo de 223.115 postos de trabalho. No mesmo período do ano anterior, o incremento havia sido de 4,1%. O resultado de setembro de 2011 foi oriundo de 7.430 demissões e 6.711 admissões. As demissões e admissões neste mês recuaram em 10% e 4% respectivamente, quando comparadas com mesmo período de 2010.

EM DEFESA DA PRODUÇÃO NACIONAL DE LIVROS DIDÁTICOS O senador Eduardo Suplicy lamentou, em pronunciamento, o crescimento acelerado da importação de livros didáticos, situação que atribuiu à menor incidência de tributos sobre a produção de outros países. Segundo o parlamentar, a ampliação em quase 70% das compras de livros no exterior tem resultado em aprofundamento do déficit na balança comercial da indústria gráfica brasileira e redução de postos de trabalho. A compra no exterior justifica-se pelo preço in-

Com a presença de milhares de pessoas, o protesto uniu sindicatos patronais e de trabalhadores na Alesp. Mais de 90 mil pessoas, entre industriais, estudantes e sindicalistas, participaram do “Grito de Alerta”, manifestação contra a desindustrialização do país promovido por sindicatos patronais e de trabalhadores, que aconteceu no último mês de abril. Os manifestantes reuniram-se no estacionamento da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), na região do Parque do Ibirapuera, e foi organizado por centrais sindicais (Força Sindical, UGT, CGTB, CTB e Nova Central).

A INDÚSTRIA GRÁFICA EXISTIRÁ POR MUITO TEMPO AFIRMAM PROFISSIONAIS DO SETOR Especialistas de sindicatos do setor participaram de mesa-redonda sobre o futuro do mercado gráfico, na última 22ª Bienal Internacional do Livro. Os convidados concordaram que não morrerá tão cedo o produto impresso, seja livro, jornal ou revista. Segundo alguns especialistas, ainda faltam arrojo, empolgação e percepção geral de que a comunicação impressa se sobressai às demais. A mensagem eletrônica pode durar alguns anos, mas o livro dura séculos. A publicação impressa é portadora da mensagem e da memória, concluíram.


FIQUE ESPERTO

APRENDA “DIREITO” COM O STIG-SP

ASSÉDIO MORAL: DISCRIMINAÇÃO, CONSTRANGIMENTOS, COAÇÃO E ABUSO DE PODER!

O

assédio moral ocorre quando o trabalhador é exposto, durante sua jornada de trabalho, a situações humilhantes,

repetitivamente e de forma prolongada. As formas mais comuns encontradas são as hierárquicas autoritárias. Nessas situações um ou mais chefes se comportam com condutas negativas, possuindo com seus subordinados relações desumanas e aéticas, gerando um local de trabalho desagradá-

vel, desestabilizando a relação com a vítima, forçando-a até mesmo a desistir da função. Neste mês vamos iniciar uma campanha contra o ASSÉDIO MORAL cada vez mais comum em nosso ambiente de trabalho e que há muito tempo vem desmotivando os trabalhadores de um modo geral.

O que fazer nesse caso: 1) Permanecer calmo, evitar revidar as provocações e reunir o máximo de provas possíveis: fazendo anotações de datas, local, horário, nome das pessoas que presenciaram o acontecido e é claro, o ato cometido e o nome do agressor. 2) Procurar o Sindicato, relatar detalhadamente e disponibilizar as provas citadas no item anterior. Nossa diretoria vai orientar e encaminhar cada caso independente da gravidade e em sigilo.

TRABALHADOR GRÁFICO: DIGA NÃO À CÂMARA DE ARBITRAGEM Inúmeros gráficos estão sendo lesados, quase todos os dias, no ato de suas demissões, por empresas que para burlar o direito do trabalhador vem efetuando as homologações no tribunal arbitral, tentando assim fugir do que determina as Convenções Coletivas de Trabalho, e até mesmo a própria justiça do trabalhista. Não caiam nessa armadilha, fiquem de olho! O próprio Ministério Público do Trabalho já está atuando para coibir esta prática. Ela é ilegal, pois se entende que esse acordo tira o direito do trabalhador. E o Tribunal Arbitral, criado pela lei 9307/1996, não tem competência material para apreciar leis trabalhistas e homologar acordos.

DENUNCIE AO SINDICATO IMEDIATAMENTE: 3311 4040. TOLERÂNCIA ZERO PARA AS PRÁTICAS ILEGAIS E IMORAIS! 3


FESTA DA POSSE

TRANSPARÊNCIA, LEALDADE E COMPAN

A festa de cerimônia de posse foi na Associação Atlética São Paulo, no último mês de agosto, onde diretoria, funcionários, familiares, amigos e ilustres personalidades do movimento sindical, marcaram presença.

CAMPANHA SALARIAL (Jornais e Revistas e Indústria Gráfica / Casas de Obras)

Sim companheiros (as), estamos em plena Campanha Salarial e este ano, não daremos trégua ao setor patronal. Não vamos abrir mão dos nossos direitos. Na assembleia do dia 17 de agosto, os trabalhadores aprovaram a pauta de reivindicação, (veja os itens na relação ao lado). 4


“O STIG em 2012: decisão unânime fez de Gidalvo Gonçalves Silva o novo presidente da enƟdade.”

NHEIRISMO: STIG SOB NOVA DIREÇÃO!

“Nova realidade em 2012: sindicato agora busca estreitamento com a categoria, participação coletiva, muito mais diálogo e prática do que simplesmente discurso inflamado. Nossas bandeiras de luta estão pautadas no crescimento econômico, progresso, estabilidade, qualidade de vida e, sobretudo no trabalho decente, também lutamos na defesa de um benefício digno para os aposentados e do fim do fator previdenciário".

Agora é partir firme para negociação! Reajuste Salarial de 12% Valorização do Piso Salarial PLR Adicional Noturno de 35% Cesta básica Hora extra de 100% Prazo para oposição ao custeio da contribuição Jornada Semanal de 40 horas “Companheiro! Converse com os diretores do Sindicato, fique atento às nossas atividades e participe das assembleias e manifestações em defesa dos empregos e dos direitos dos trabalhadores. Em 2012, muita luta e conquista para todos!” 5


Jurídico do STIG informa: GIRO PELAS GRÁFICAS MARC LABEL (Campeã em irregularidade) Segundo os trabalhadores, o assédio moral anda correndo solto, o vale transporte não é repassado. Nem o cheiro da cesta básica é sentido pelos funcionários e o FGTS está em atraso. Sindicato já foi acionado e pediu imediata fiscalização. Não vamos tolerar abusos!

FLOR DE MAIO (Flor para o enterro do FGTS) O Sindicato está notificando extrajudicialmente essa empresa, para o imediato recolhimento do FGTS. Já comprovamos a ausência dos depósitos e caso o patrão insista entraremos com ação na Justiça do Trabalho que implicará em bens penhorados (móveis e imóveis) como garantia de recebimento do FGTS.

FAMÍLIA DE GRÁFICO FALECIDO VENCE PROCESSO POR ESTABILIDADE

acionado o nosso setor jurídico para reclamar na justiça, a indenização relativa à estabilidade de CIPA, a qual o trabalhador teria direito na época da sua rescisão. A justiça acatou a argumentação jurídica do sindicato de que mesmo com a morte do funcioO departamento jurídico nário os familiares têm o direito do STIG obteve importante vitória em favor dos familiares de um trabalhador gráfico falecido logo após ter sido dispensado pela Josar Indústria Gráfica. O funcionário foi dispensado sem justa causa depois de muitos anos de trabalho, sendo inclusive detentor de estabilidade de CIPA. Por ocasião da rescisão contratual, a empresa se recusou a indenizar o período estabilitário alegando que ele não tinha mais condições de prestar serviços em razão de estar se recuperando de cirurgia. Alguns meses depois da dispensa o gráfico acabou falecendo, tendo os familiares

de receber como sucessores o valor da estabilidade não recebida em vida pelo cipeiro. Após a Justiça do Trabalho ter dado ganho de causa em primeira e segunda instâncias para os familiares , o processo encontra-se em fase final de execução dos cálculos apresentados pelo STIG.

Clínicas em parceria com o STIG para atendimento dos nossos sócios CLÍNICAS MÉDICAS

LABORATÓRIOS

CLÍNICA MÉDICA E LABORATÓRIO RADIAL ARTUR ALVIM

MELLO-TEL-5014-7193/5014-7186(TODAS AS REGIÕES)

META MEDICALL - TATUAPÉ CLÍNICA MÉDICA - VILA ALPINA CLÍNICA MÉDICA MEDBRÁS - SÃO MATEUS

LABORATÓRIO GHELFOND AV. ANGÉLICA, 1045 - HIGIENÓPOLIS

CLINILESTE - CIDADE LÍDER

RUA ELOY CANDIDO LOPES, 337 JD. AGU - OSASCO - SP

HOMECLIN CLINICA MÉDICA -CENTRO DE ITAQUERA

R: CEL. LUIS AMERICANO, 133 – TATUAPÉ

CLÍNICA MÉDICA DESPERTAR - SANTA IFIGÊNIA

LABORATÓRIO – MÁXIMO REF. HOSPITAL CRISTO REI -METRÔ CARRÃO RUA DR. RAUL DA ROCHA DE MEDEIROS, 127 METRÔ CARRÃO.

POLICLÍNICA MÉDICA MEDCENTER - REPÚBLICA CLÍNICA BRESSER - BRÁS CLÍNICA MÉDICA DERMALUZ SERVIÇOS DERMATOLÓGICOS - REPÚBLICA

CENTRO DE DIAGNÓSTICO SCHMILLEVITCH TEL.: 3828-8800 AV. ANGÉLICA, 745 - ZONA SUL

CLÍNICA MÉDICA MASTER PRÓXIMO AO METRÔ SANTA CRUZ

RUA: ESTELA, 134 - PARAÍSO

CLÍNICA LAN - LAPA CLÍNICA ORTOPÉDICA ANCHIETA PRÓXIMO AO METRÔ STA. CRUZ SAÚDE PURA E SIMPLES CLÍNICA MÉDICA SANTANA E PIRITUBA OFTALMOLOGIA

6

SID DIAGNÓSTICO - TEL. 2058-9000 AV. NORDESTINA, 480 SÃO MIGUEL PAULISTA

R. DR. OLAVO EGÍDIO, 376 - SANTANA AV. HEITOR PENTEADO, 507 - SUMARÉ RUA ICEM, 68 - TATUAPÉ SERVIÇOS DE ENDOSCOPIA – TEL 32567300 PRAÇA DOM JOSE GASPAR 30 2º ANDAR LABORATÓRIO MEDBRÁS – 2018-6672 / 2018-6677 CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS

CLÍNICA NOVA VISÃO -SÉ

SOLIDENTE (VÁRIAS UNIDADES)

CLÍNICA A/S -REPÚBLICA

CLÍNICA ODONCLÍTO SÃO BENTO


ESPECIAL

ATENÇÃO MULHERES DO SETOR GRÁFICO! No próximo mês de outubro estaremos negociando junto ao SINDGRAF, as seguintes cláusulas: REEMBOLSO CRECHE

GARANTIA DE EMPREGO - Alterar de 25% para 35% o per- À GESTANTE centual do reembolso; - Alterar a o período de concessão de 24 meses para 60 meses; - Inclusão do § 3º para as condições de adoção legal; - Inclusão do § 4º como uma alternativa de inclusão de pessoa responsável;

- Aumento de 04 meses para 06 meses a garantia pós-parto e a garantia de emprego e salário por mais 30 dias. - Em caso de aborto devidamente comprovado por atestado médico, a mulher gestante gozará da garantia de emprego ou salário de com a alteração de 45 para 60 dias.

PROTEÇÃO À IGUALDADE DIREITOS DA MULHER Assegurar igualdade de condições e oportunidades às mulheres para concorrer a qualquer cargo, inclusive de chefia.

AUSÊNCIAS REMUNERADAS DA MULHER TRABALHADORA Pagamento, pela empresa, das faltas da mulher trabalhadora ao serviço desde que devidamente atestadas por Convênio Médico ou Serviço Médico da empresa, e na falta de um desses, pelo

na Cláusula Quinquagésima Quinta da Convenção Coletiva de Trabalho vigente (Ausências Remuneradas da Mulher Trabalhadora), com as alterações acima: Alteração no “caput” de 6 (seis) para 8 (oito) faltas; Alteração da idade de 12 (dez) para 16 (dezesseis) anos, tendo como objetivo principal estabelecer condições legais para que a empregada mãe possa levar seu filho ao médico em face das exigências hospitalares que não aceita o menor de 16 anos desacompanhado de seu responsável, da mesma forma é necessário criar melhores condições para se atender os momentos das eventualidades que fogem ao controle da trabalhadora; Alteração no Parágrafo Único de 8 (oito) para 10 (dez) faltas JUSTIFICATIVA: A categoria pretende a ma- anuais, quando as ausências nutenção das condições pré- estejam relacionadas com internação hospitalar. existentes estabelecidas SUS e seus Convênios, limitando-se a um total de 8 (oito) faltas anuais, sempre que ficar comprovado terem as ausências relação com doença de filhos menores de 16 (dezesseis) anos de idade, bem como de filhos comprovadamente excepcionais de qualquer idade. § 1º – O limite acima poderá ser ampliado para 10 (dez) faltas anuais, desde que as ausências estejam relacionadas com internação hospitalar de filhos, observadas as regras previstas no “caput” desta Cláusula. § 2º - FALTA DO HOMEM TRABALHADOR - Pagamento, pela empresa das faltas do Homem trabalhador, que é viúvo ou separado legalmente, e que tem a responsabilidade dos filhos menores até 16 (dezesseis) anos.

DEPARTAMENTO FEMININO NA LUTA PELOS DIREITOS DAS MULHERES: JUNTE- SE À NÓS!

ATO DE IRRESPONSABILIDADE PREJUDICA SEGURADO! Comunicamos aos trabalhadores (as) que deixaram cópias de documentos como, por exemplo, Carteira de Trabalho entre outros, com senhor Nilson do Carmo Pereira, ex-secretário geral do Sindicato, solicitando ajuda no sentido de buscar documentos como formulário SB40, DSS 8030, para fins de aposentadoria, que no dia 14/08/2011, infelizmente o ex-presidente Márcio Vasconcelos, acompanhado por

Manoel de Almeida, ex-secretário adjunto, num ato de puro vandalismo, arrobou a porta da sala da Secretaria Geral, onde estavam guardados e arquivados todos os documentos daquela pasta. O Secretário Geral não se encontrava no momento pelo fato de ter sido injustamente expulso do sindicato pelos invasores. O tumulto resultou no desaparecimento de diversos docu-

mentos, entre eles as cópias das carteiras de trabalho. Pela arruaça ocorrida, pedimos desculpas aos nossos companheiros (as) que nos confiaram tal tarefa e solicitamos que essas pessoas que não obtiveram retorno do pedido, entrem em contato urgente novamente com o senhor Nilson do Carmo Pereira, atual Tesoureiro Geral da entidade ou com a senhora Marli Carvalho, funcionária res-

ponsável pelo Departamento de Benefícios do Sindicato, para que se tomem as devidas providências e possíveis encaminhamentos.

TELEFONE DO SINDICATO 3311-4040 Marli Gonçalves: Ramal 213 Nilson Pereira: Ramal 221 ou Celular(Oi): 957664200 7


AÇÕES DO SINDICATO RETRATAÇÃO Em relação ao artigo publicado no jornal “O Gráfico”, Edição nº 09, do mês de abril de 2011, sob o título “Stúdio 4 ou Malegraf ou Studio Fotolito”, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas de São Paulo vem a público expressamente se retratar do que ali foi declarado nos seus dois últimos parágrafos, ressaltando que em nenhum momento houve o propósito de ofender o proprietário da empresa Studio 4 Gráfica e Editora Ltda., Sr. Carlito Carvalho, reforçando neste momento, o repúdio à qualquer espécie de preconceito, especialmente o religioso.

DIVIRTA-SE CRUZADAS

PLR GARANTIDA Companheiros (as) do setor da Indústria Gráfica /Jornal e Revista, todos terão direito a segunda parcela da PLR do mês de setembro, com data limite até 05 de outubro para recebimento. ONDE SEU DINHEIRO É APLICADO Lembramos que no próximo mês de novembro o STIG convocará toda a categoria para uma assembleia de Prestação de Contas / Previsão Orçamentária. A contribuição do trabalhador, além das despesas vinculadas à sua arrecadação, recolhimento e controle é aplicada pelo sindicato, na conformidade do respectivo estatuto, visando os seguintes objetivos: Assistência Jurídica Assistência médica, dentária, hospitalar e farmacêutica Assistência à Maternidade Agência de Colocação Cooperativas Bibliotecas Creches Congressos e Conferências Auxílio Funeral Colônia de férias e Centros de Recreação Prevenção de Acidentes do Trabalho Finalidades Desportivas e Sociais Educação e Formação Profissional Bolsas de Estudos

Com sua ajuda resgatamos o Sindicato. Precisamos mantê-lo atuante!

DIRETORIA EXECUTIVA EFETIVA Presidente: Gidalvo Gonçalves Silva Vice-Presidente: Augusto A. Barros Neto Secretária Geral: Elisângela de Oliveira Diretor Social: Daniel de Gouveia Tesoureiro–geral : Nilson do Carmo Pereira Tesoureiro-adjunto: Alex Fábio de Souza Patez Secretário–adjunto: Nelson da Silva

SEDE SOCIAL: Rua da Figueira, 233 Parque D. Pedro II - SP - Fone (011) 3311 4040

www.stig.org.br Subsede Lapa: Rua Domingos Rodrigues, 164 Alto da Lapa - Cep: 05075-000 Fone: (011) 2339-8799 subsedelapa@stig.org.br Jornalista Resp: Marli Romão- MTb: 19.577 Diagramação: Jaime Alves Feitosa Fotos: Jaelcio Santana CONSELHO DE REPRESENTAÇÃO SINDICAL Carlos Samuel de Figueiredo, Mara Lucia Teixeira Gonçalves, José Antônio Soares, José Pedro Vedovato, Carlos Antônio Silvério, Luís Carlos Leal, Cícero Gutemberg de Lima, Rogério Paulo Cunha, Silvano Félix Sávio, Cláudio Vicente dos Reis, Flávio Godói Gonçalves,Fabiana Ferreira da Rocha ,Antônio Barone Sobrinho, Adenilson Gonçalves da Silva, Marlene Nunes Almeida, Fernando Rodrigues de Souza, José Carlos Pereira, Amadeu Maximiano dos Santos, José Bornol Campos ,Miguel Bispo de Alcântara, Luís Carlos Morais ,Izane Félix dos Santos José Vicente dos Santos, Carlos Alberto Pereira de Castro, Expedito Mizael , Luís Carlos Vitorino , Erica Patrícia Messias, Paulo Ernandes Saturnino, Carlos Alberto Correa da Silva, Israel Alves Pires, Francisco de Assis Sabino, Cloves de Jesus Silva , Luís Antônio Belém ,Antônio Caldeira, Geraldo Banax, Esther de Araújo, Benedito Anacleto dos Santos Filho, Carlos Gardel Bernardes Junior , José Hélio de Souza Lemos, Jurandir Neves Martins, Reynaldo Moises , Antônio Marcos Ferreira , José Carlos Machado , Carlos Alberto de Oliveira, Odivaldo João Ângelo, Fernanda Bulcão Affonso, Wilson Cordeiro, Iracy Maria Vicente , Mario Etelvino Ferreira.

SUDOKU


Jornal Setembro