Page 1

Entrevistamos a top feet Yanne

A sutileza dos pezinhos de

Beladr Courteney Cox e seus pés sensuais Dicas para as cores de esmaltes nesse verão REVISTA DIGITAL PÉSTICHE | PUBLICAÇÃO GRATUITA

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010 - EDIÇÃO Nº 01


EDITORIAL Foi difícil para que um dia eu pudesse realmente assumir meus desejos por pés. Eu mesmo não aceitava esse fetiche que vivia de comum acordo com meus desejos, e não entendia como minha imaginação era o motor dessa vontade por pés. Poderia dizer que somente a internet pode realmente me colocar no mundo podólatra e me fez acreditar que esse incomum incômodo fetichista era algo comum. Com o tempo encontrei blogs, sites especializados, sites de relacionamentos e muita gente que também já fazia parte deste meio. De fato sabemos que muita gente ainda tem vergonha de assumir esse fetiche, mas muitos já mudaram de concepção, e fizeram com que notássemos um aumento de como o assunto está sendo tratado na internet. Atualmente encontramos muito mais formas de conhecer pessoas com este mesmo fetiche e de interagir com este mundo. Lembro da dificuldade de encontrar boas fotos na internet há uma déca-

Foto Editorial

Pés da modelo Dê Feet

da, e de como este assunto era tratado como preconceito. Agora as pessoas estão tomando conhecimento e percebendo que o fetiche da podolatria não é um bicho de sete cabeças, e que muitos podem despertar esse interesse apenas ouvindo histórias e observando esse mundo. O fato é que desde que me conheci como podólatra não encontrei nenhum material específico que realmente era especializado no assunto, e então resolvi descruzar os braços e por a mão na massa. Foi quando criei o blog www.pestiche.blogspot.com. Com isso podia concentrar uma grande quantidade de pessoas que tinham o comum interesse pela podolatria. Foram várias as mudanças, mas hoje tenho cer-

teza que consegui concretizar essa união via internet. Agora com muito prazer e satisfação, trago aos podólatras de plantão, a revista digital Péstiche. Com ela pretendo publicar material exclusivo deste meio e trazer informação deste mundo, buscando firmar mais um benefício para todos os podólatras. Nunca foi tão gostoso trabalhar por vocês leitores. Há 6 anos como jornalista, eu arriscaria afirmar que esta foi uma das publicações mais gostosas de executar. Espero que apreciem o material com o mesmo carinho que me dediquei a fazê-lo. Boa leitura!

ÍNDICE

Diretor: Renato Morroni Diagramação: Renato Morroni Imagens: www.sxc.hu Pesquisa e Fonte: Wikipédia

artigo: dominação x submissão

pag. 03

celebridades: courteney cox ensaio capa: beladr

pag. 04 pag. 06

unhas dos pés estão mais coloridas

pag. 10

entrevista: Yanne Feet

pag. 12

Contato: Site: www.pestiche.blogspot.com Email: renato.morroni@gmail.com Twitter: @pestiche As modelos interessadas em participar da próxima edição da revista Péstiche, entrem em contato conosco!

É expressamente proibida a cópia e reprodução de todo o conteúdo da revista Péstiche. As matérias assinadas nesta revista são de responsabilidade de seus autores. Todos os direitos reservados. Revista Péstiche 2010


ARTIGO

O Reino de Ka: Dominação X Submissão Conheci o BDSM há dez anos e desde então fiz dele a minha própria vida. Excluindo-se os compromissos profissionais e sociais – que muitas vezes não temos como driblar –, posso afirmar que o restante do tempo quase que me dedico integralmente ao BDSM. Sem entrar muito no preciosismo das definições, deixemos isto para os sites especializados, há de se compreender os dois grupos de praticantes do BDSM, aqueles que: vivem relações Dominação/submissão – D/s – e os Fetichistas. As relações D/s são sempre consensuais, baseadas na troca de poder e acontecem pelas mais diversas motivações, sendo que a maioria delas tem a ver desejo e prazer sexual. Nas relações D/s existem dois papéis o do Dominador e o do submisso. Já o fetichismo é preferência por uma parte específica dentro de um universo de possibilidades. Quem tem o fetiche – feitiço – por sentir contato com os pés, das mais diferentes formas é considerado podólatra. De certa forma todos nós conhecemos pelo menos uma das

mais antigas elaborações simbólica do desejo podo-fetichista, como por exemplo: o conto onde um príncipe enamora-se do sapatinho de cristal e manda percorrer seu Reino em busca da Dona de tão delicados pezinhos, como na história da Cinderela. Dizer-se podólatra por si só é algo bem natural, assim como as relações D/s o são, o que parece mesmo incomodar a maioria é quando o lado Dominador assume o seu lado podo-fetichista, pois sempre surge a polêmica que o Dominador não pode beijar os pés de sua escrava. Como fetichista desde muito criança - época que, por sinal, não tinha a menor idéia do significado desta palavra – nunca tive a menor dificuldade em admitir o meu fetiche pelos pés femininos. Como gosto de dizer: o que muda é apenas o enfoque dado à situação.

O que há de se entender é que a questão principal não está no fato do dominador brincar com os pés da escrava. O beijá-los é um ato igual a tantos outros, como brincar com os seios, nádegas ou simplesmente beijar a submissa na boca. Normalmente o ato de ajoelhar e beijar os pés são algo que denota submissão, mas a sutileza está no como às coisas acontecem, ou seja: quem esta no controle da situação sou eu. Beijo os pés de minha escrava quando tenho vontade, uso-os para brincar das formas que me são prazerosas. Não é a escrava quem determina nada na vivência e por isto é exatamente da mesma forma que qualquer outra relação D/s. Depois de já ter vivido o papel submisso e hoje viver o de Dominador não vejo problema algum em um dominador ser podólatra. E você o que pensa do assunto?

Mestre K@ www.mestreka.com

3


CELEBRIDADES

Entre em pânico com os pés de Courteney Cox Courteney Bass Cox, também conhecida como Courteney Cox Arquette é uma atriz norte-americana, mais conhecida pelo seu papel como Monica Geller no seriado Friends. Courteney também estrelou a série Dirt e está atualmente estrelando na série Cougar Town. O trabalho que intensificou ainda mais sua carreira como atriz foi a atuação nos filmes de terror Pânico, em suas quatro produções, onde interpretou a personagem Gale Weathers. Apesar de ter os pés bem torneados e bonitos, as fotos tiradas em dias rotineiros por paparazzis, flagram que Cox parece não se preocupar muito com os cuidados nos pés. Assim como a mairoia das norte americanas, parece que ela não tem o costume de fazer as unhas, passar cremes e evitar maltratos nos pés. Por outro lado, ela surpreende ao aparecer outras vezes com os pés totalmente diferentes, com unhas bem feitas e até usando acessórios, o que nos leva a crer que ela é obrigada a cuidar dos pés devido algumas produções como atriz.

4


Poderíamos concluir por todos seus trabalhos e flagras, que é uma atriz vaidosa, porém que ainda não entende o poder de sedução dos pés e o quão importante ele é para as vistas de outras pessoas, na mesma intensidade dos cabelos, olhos, boca, pele, entre outras partes do corpo que ela deve priorizar bastante.

COURTENEY COX ARQUETTE

Idade: 46 anos Origem: EUA Altura: 1.65m Pés: 35 5


ENSAIO

A sutileza dos pezinhos de Beladr NOME: beladr IDADE: 25 anos ESTADO CIVIL: solteira PÉS Nº: 35 SIGNO: virgem CALÇADO PREFERIDO: sandálias, salto alto FETICHE PREFERIDO: segredo TWITTER: @beladr

6


Apesar de estar conhecendo o mundo da podolatria agora, Beladr já mostra grande maturidade com suas fotos. Com grande sutileza posou para as fotos de forma muito sensual e única, expondo todas as curvaturas de seus pés e abusando de ângulos e criatividade. Dona dos pezinhos meigos, Beladr mostra-se a vontade nas fotos deixando os podólatras de boca aberta. Seus dedinhos tradicionais em formato de escadinha ganham destaque com o formato quadrado das unhas, muito bem cuidadas. O esmalte branco enalteceu seu lado meigo e os chinelos havaianas dourados deram uma leveza maior aos seus pés. Com esse jeitinho bem sutil e o assoalho com textura de madeira clara atribuíram um olhar “clean” em seus pés, hipnotizando os podólatras. É possível paquerar as fotos por muito tempo imaginando cada movimento ou reflexo dos pés e seus dedinhos pequenos, além da pele aparentemente macia e lisa. Mesmo sem utilizar nenhum adereço ou tatuagens, os pés de Beladr são realmente como uma obra de arte. Pequenos, bonitos e perfeitinhos. Difícil manter a postura vendo as fotos e evitar pensamentos mais distantes, fingindo estar saboreando seus dedinhos e tocando cada parte dos seus pés. Se o início já está assim, imaginem o que vem por ai.

7


ENSAIO

Posso ser leve como a brisa e forte como a ventania...

8


...depende de como voce} me ve} passar!

Fotos: Beladr | Texto: Renato Morroni | Todos os direitos reservados - Novembro de 2010 - A sutileza dos pĂŠs de Beladr

9


BELEZA

Unhas dos pés estão mais

COLORIDAS

na temporada primavera-verão por Gustavo Monteiro - www.bolsademulher.com.br

10

Se pudermos definir com apenas um adjetivo a tendência de esmaltes para as unhas dos pés na temporada primavera-verão, a palavra “colorida” se encaixa perfeitamente. Especialistas consultados pelo site www.bolsademulher.com.br garantem: os esmaltes flúor ou mesmo em tons pastéis de verde, azul, amarelo e rosa vêm com tudo. Transposto das passarelas, o nude com francesinha flúor também será outro hit. Para as conservadoras, um alento: apesar do estilo mais despojado, os escuros continuam se destacando como referência chique. Monica Liviani, do Studio Magic, de São Paulo, lembra que, contrariando a temporada passada, pintar unhas dos pés e das mãos da mesma cor já não é uma tendência, depende do gosto da cliente. Para uma ocasião mais formal ou uma festa, porém, a recomendação é pegar leve nas cores e optar pela monocromia. Eliane Vicente, da rede carioca Walter’s, é mais enfática sobre o estilo “combinandinho”: “Acho over, a moda é ousar.” E complementa: “Os esmaltes coloridos estão super em alta, ninguém se prende mais: às vezes usam claro na mão e escuro no pé ou vice-versa”, diz. A naildesigner paulistana lembra que as cores flúor deverão dar o tom nas ruas. E se você acha que as unhas decoradas estão com os dias contados, engana-se.

Para quem não tem medo de ousar, outra novidade para a estação mais quente do ano é a decoração em 3D, ou seja, com uma espécie de massinha moldada na própria unha, em alto-relevo. “É mais comum para as mãos, mas pode ser aplicada nos pés, desde que haja espaço para trabalhar o material”, explica Monica. Se você está insegura com essa tendência colorida, não se arrisque: prefira os tons claros e o nude, que continuam “in”. Quanto ao comprimento e ao acabamento, Eliane, do Walter’s, sugere o tamanho médio, sem cutículas. “Quem tem as unhas curtas está adotando a tendência de aplicação do Acrygel (alongamento)”, reforça. Já conceituada no ramo de unhas aplicáveis, a Fing’rs oferece excelentes produtos a preços justos (R$ 15,90 o kit para os pés), em perfumarias e farmácias pelo Brasil afora. Monica dá outra dica bacana: “A moda agora é aplicar o esmalte cremoso e, por cima, um outro cor de fruta. Fica o máximo”. Na rede Walter’s, os esmaltes mais pedidos para os pés são o Hippie Chic, Melancia, Jeans e Romã (tons de vermelhos, verde e azul escuros), todos da Colorama. Ao procurar um salão, lembre-se: é fundamental saber se o material utilizado é 100% esterilizado. Se preferir, leve seu próprio kit.


Esmaltes do momento A Aeger, fabricante dos esmaltes Ana Hickmann, lançou duas novas coleções para o verão: Dance Comigo e Tentação. Os destaques são os azuis e o verde, bem como os tons pastéis e esmaltes com glitter e efeito holográfico. As cores escolhidas são resultado de pesquisas nas principais semanas de moda em todo o mundo. A unidade custa R$ 2. A Rivka também está por dentro da tendência para os pés. Os tons pastéis (verde, azul, rosa e lilás) são alguns dos itens da coleção, que conta com 62 tonalidades inspiradas em nomes de

mulheres. A qualidade é outro trunfo da marca: os produtos, testados dermatologicamente, secam com rapidez e duram bastante. A unidade (15ml) custa R$ 3. A Planet Girls oferece os tons flúor (laranja, Pink, verde) e violetas, ao preço de R$ 4,99. Uma das marcas queridinhas das consumidoras, a Colorama não parou no tempo. Além das lindas embalagens, o lançamento da coleção Aquarela Tropical (R$ 3,15, a unidade) promete esquentar ainda mais o verão. São sete cores inéditas, a maioria delas claras ou pastéis (rosa, verde, amarelo). A grande concentração de pigmentos aliada a um pincel especial, com maior volume de cerdas, garante cor mais intensa e uma aplicação mais homogênea.

Cuidados com os pés O esmalte certo não é o único requisito para um pé bonito. Cuidados com a saúde também são fundamentais para a boa aparência, e o mais importante: nunca saem de moda. Por isso o podólogo Alessandro Guerra, coordenador técnico da Doctor Feet, rede de lojas especializadas em cuidados e saúde dos pés, dá algumas dicas importantes: - Nunca fique descalça em banheiros públicos - Evite o uso de sapatos apertados - Lixe as calosidades pelo menos uma vez por semana. Não corte calos ou calosidades - Se a pele estiver muito seca, passe hidratante e coloque meias para dormir - Deixe a unha sem esmalte pelo menos uma vez por semana para evitar o ataque dos fungos - Caso você esteja com algum problema nos pés, consulte um podólogo

Enquete aponta a preferência dos podólatras Uma enquete realizada no blog do Péstiche (www.pestiche.blogspot.com) realizada no mês de outubro indicou a preferência de cores dos esmaltes para os podólatras.

As opções de escolha eram unhas pintadas em vermelho, cores escuras, branco, natural, brilhantes ou coloridas. A maioria optou pela cor branco (45%). As cores que menos foram vota-

das eram coloridas e brilhantes (2% cada). O resultado só comprova que a tendência para essa nova temporada pode ser fatal. A escolha é sua; atrair os podólatras ou ficar na moda?

11


ENTREVISTA

Yanne Feet IDADE: 29 anos | PÉS: 36

Péstiche - Do que você mais gosta na podolatria? Yanne Feet - Gosto de tudo que envolva meus pezinhos, todo o prazer na podolatria é muito bom. Massagens, beijos, caricias, trampling e crushing. P - Há quanto tempo você atua na podolatria? YF - Estou com o meu perfil Feet há três anos, de lá pra cá tenho colocado em prática tudo o que me dá prazer na podolatria. P - Como você se descobriu nesta área? YF - Eu tinha um perfil pessoal, onde nele havia colocado apenas uma foto dos meus pés, mas apenas para mostrar a minha tatoo recém feita e que eu amo. E eu recebia elogios, pedidos de MSN, e até cantadas em minhas páginas de recados, devido a foto postada. Mas até então, não conhecia esse mundo prazeroso e a curiosidade sempre falava mais alto. Um dia adicionei no MSN uma pessoa e começamos a conversar sobre o assunto. Ele me passou vários links, postagens, blogs e comunidades do orkut, que falavam e mostravam o que era a podolatria. Foi só aí que eu entendi o porque de todos os recados recebidos. Ele sugeriu que eu também criasse uma página para que pudesse interagir com mais pessoas e aos poucos ir descobrindo coisas novas, e assim eu fiz! Passei a fazer parte desse mundo mágico, colocando em prática tudo que envolvesse a podolatria, para ver se de fato tudo isso atenderia minhas

12


expectativas, que até então eram apenas vividas no virtual e somente depois passei a viver no real, onde estou até hoje. P - Sente vergonha ou esconde esse fetiche? Por quê? YF - Não! Sinto é orgulho de poder sair na rua e poder mostrar meus pés, desde um par de havaianas tradicionais a uma elegante sandália! Vergonha jamais, tanto que sempre falo abertamente com qualquer pessoa cara a cara sobre o assunto. Gosto de ver o ponto de vista e reação de um estranho quando falo sobre podolatria. Também não escondo o fetiche de ninguém, apenas mantenho uma certa discrição, me preservando, pois tenho família. P - Você é casada ou comprometida? Como seu parceiro vê esse seu fetiche? Ele compartilha? YF - Sou casada, irá fazer um ano dia 26 de dezembro. Eu não conheci meu marido no meio da podolatria, mas no primeiro dia de conversa fui logo contanto tudo, e não escondendo nada! (risos). Eu sempre procurei alguém que além de me completar, que pudesse dividir esse fetiche comigo. Ele compartilha sim, somos cúmplices nessa relação. É tudo de bom, poder chegar em casa todos os dias com os pés cansados e receber na hora uma massagem deliciosa (risos). P - Qual parte do seu pé você mais gosta, e qual menos gosta? YF - Amo meus dedos longos, o formato das unhas, as solinhas macias e branquinhas. Confesso que tinha um certo incômodo no começo, em ter o segundo dedo maior que o dedão, achava ele “desajeitado”, mas apenas até eu perceber que isso é o fetiche de muitos homens, a maio-

ria gosta disso! Foi aí que eu desencanei e passei a olhar meu segundo dedo com outros olhos, como algo que realmente excita e seduz. P - Que tipo de calçados prefere usar? YF - Sandálias e Tamancos, pois como eu disse amo meus dedos, e adoro mostrá-los. Se são bonitos não há porque esconder né? (risos) Mas também adoro um scarpin, julgo ele uma caixinha de surpresa, pois quem olha fica imaginando o que tem ali dentro, e fantasiando. Assim como botas também. P - Ja recebeu alguma cantada na rua por causa dos seus pés? YF - Sim. Uma vez em uma danceteria, um rapaz visitante do meu site ficou a noite toda tentando ver meus pés para ter a certeza que eu era a mesma pessoa que ele até então tinhas apenas fotos que copiou do meu site. Como lá dentro era muito escuro, ele demorou a perceber que os meus pés eram os mesmos das

13


fotos, mas logo se aproximou me chamando pelo nome. “ Oi Yanne, sou seu fã, visito seu site e amo seus pés”. Confesso que gelei na hora, até tentei desconversar, mas a tatuagem é reconhecida facilmente e o fato de eu morar em uma cidade pequena contribui para que eu seja reconhecida nas ruas pelos pés. Já fui abordada na rua mais vezes, e também já recebi email de pessoas que me viram na rua, reconhecendo minha tatuagem, mas que não tiveram coragem de chegar e conversar. P - Você conseguiria conviver sem este fetiche? YF - Não! Acredito que sem ele, é como se faltasse algo, ficasse incompleto. Sempre digo que esse fetiche é algo a mais na relação. Dá uma apimentada, e que apimentada! (risos) P - Como você classificaria os podólatras? Pervertidos, românticos, ou como qualquer outro homem? YF - O homem podólatra se diferencia dos demais. Acredito que todos nós somos um pouco perversos com fantasias e desejos a serem explorados, eu não os condeno, pelo contrário, apoio sempre as pessoas a ir atrás daquilo que querem. Se a pessoa tem vontade de experimentar algo na prática, que vá e faça, pois só assim saberá se é isso o que esperava e também se irá gostar. Acho lindo o homem que é submisso a mulher, que satifaz seus desejos, e está ali sempre pronto a servi-lá. P - Quais os cuidados que você tem com seus pés? YF - Sempre digo que pés, mãos, cabelos e dentes são o cartão de visita de uma pessoa. Eu me cuido por completo, sou extremamente vaidosa. Mas como aqui o assunto são os pés vamos lá! Faço as unhas toda semana, hidrato eles toda noite. Sou viciada em comprar cremes para os pés, inclusive tenho um estoque aqui em casa. (risos). Uso

Meu Site www.yannefeet.com Minha Página no Youtube www.youtube.com/Yannefeet Fotolog http://www.fotolog.com.br/yannefeet Blog http://yannefeetblog.blogspot.com/ Twitter http://twitter.com/yannefeet36

14


tênis direto, isso ajuda a mantê-los sempre macios e saudáveis. Gosto de todas as cores de esmalte, mas confesso que nos pés a maior parte do tempo uso francesinha. P - Quais as dicas que você pode passar para as mulheres que tenham interesse em iniciar na podolatria? YF - Que não tenham medo de mostrar seus pesinhos. Se você os acha feios, saiba que está enganada. Todo pé tem uma beleza diferente, nenhum é igual. O que pode ser motivo para você deixar de mostrar, para alguém é aquilo que ele estava procurando e que acabou de encontrar! Mostre, explore esse lado sem medo ou preconceito. P - O que você acha do site Péstiche e todos estes trabalhos que o envolvem em captar e publicar fotos de pés de mulheres amadoras e celebridades? YF - Acho muito boa a sua iniciativa e a de todos que abrem esse espaço dedicado a podolatria, pois é algo que vem crescendo e cada vez mais despertando nas pessoas o interesse em descobrir este lado tão prazeroso. Só assim conseguiremos quebrar os tabus que nos cercam, pois querendo ou não, ainda é algo que as pessoas encaram com um certo preconceito. Sem contar aquelas pessoas que estão dentro do “armário”, e que aos poucos vão saindo e se revelando. P - Deixe um recado para os podólatras que contemplam seus pezinhos neste momento. YF - Agradeço o carinho, as visitas no meu site, e em todas as minhas páginas. Que continuem gostando de pezinhos e fazendo sempre por merecer para tê-los em suas mãos de quem quer que eles sejam! Sejam bons meninos (risos). Idolatrem, fiquem de joelhos diante de suas donas e curtam o máximo de prazer que esse universo nos proporciona.

Fotos: Yanne Feet | Entrevista | Todos os direitos reservados - Proibido a cópia das fotos sem autorização da modelo - 2010

15


Revista Péstiche  

A revista que fala com seus pés. Saiba tudo sobre o fetiche da podolatria.