Page 1

10

ESPORTES

A GAZETA Vitória (ES), segunda-feira, 18 de maio de 2009 nnnnn n n n n

Estadual. Finais nos dias 23 e 30

HISTÓRIA DE FINAL

FELIZ? Ronicley se diz preparado para não repetir o trauma vivido pelo Rio Branco na decisão de 1998 RODOLFO MAGESTE rmageste@redegazeta.com.br n n Um

dos maiores traumas da história do Rio Branco aconteceu em 1998. Na época, o capa-preta acumulava um jejum de 13 anos sem títulos (que hoje já dura 24 anos). Na última rodada do quadrangular final, o alvinegro só precisava de uma vitória em cima do São Mateus para ser campeão. O que não aconteceu. Derrota de 2 a 1, em pleno Kleber Andrade lotado, e um balde de água fria na galera. E quem acabou faturando a taça foi o Linhares, que venceu o Vitória no Guilhermão e passou o Brancão no número de pontos. Sábado, 11 anos depois, Rio Branco e São Mateus voltam a se encontrar em um

momento decisivo: a final do Capixabão. Meia-atacante e artilheiro do Rio Branco no Estadual deste ano, com nove gols, Ronicley, nasceu em São Mateus. Na época, com 17 anos e atuando em uma escolinha de futebol da cidade, o jogador capa-preta se lembra bem daquela ocasião. “Eu ia muito ao estádio com a minha mãe. Lembro que o São Mateus tinha no ataque o Índio e o Marcelo Cabeção. Aliás, o Marcelo era meu ídolo”, contou Ronicley. Ironicamente, Marcelo Cabeção foi o carrasco do alvinegro na fatídica derrota de 1998, marcando os dois gols do Pit-Bull do Norte naquela tarde. “Estamos preparados para fazer o contrário do que aconteceu naquele dia. Estávamos sendo pressionados para chegar à final e a caminhada está sendo bem feita”, garantiu a fera.

- -----------------------------------------------------------------------------

Alçapão do Sernamby causa preocupação nn E

como já esteve do outro lado, Ronicley sabe bem o que vai esperar o Rio Branco em São Mateus. “Falo muito com o pessoal sobre o campo de lá. No Sernamby temos que saber jogar. A torcida é fanática e faz muita pressão”, comentou o camisa 10 do Rio Branco. Apesar disso, Ronicley acredita

que a galera capa-preta também fará a diferença, mesmo estando em minoria na segunda partida da final, no próximo dia 30. “A nossa torcida é muito grande. E com certeza ela irá a São Mateus para nos apoiar”, completou, em tom de convocação. E é bom a torcida do Brancão ajudar mesmo, afinal, o Pit-Bull do Norte, por ter feito melhor campanha durante toda a competição, joga por dois empates para ser campeão estadual pela primeira vez.

- -----------------------------------------------------------------------------

Fale com o editor: wcaldas@redegazeta.com.br

GOL THIERRY GOZZER

Volta da tradição ou ineditismo DIVULGAÇÃO E PHOTOCAMERA

Um título inédito e o retorno de uma tradição. Essas são as forças que farão à final do Capixabão deste ano. Rio Branco e São Mateus se pegam no dia 23 e 30 deste mês, definindo o campeão e nosso representante na Série D do Brasileiro. Sinceramente, não vejo favorito. A briga coloca frente a frente à volta da tradição do Rio Branco, com 35 títulos, com a sede de vitória dos mateenses, que sempre vão bem mais nunca levaram a taça. Talvez a Associação saia na frente por jogar por dois resultados iguais. E as torcidas prometem lotar os estádios nos dois jogos. nn

No capa-preta, o meia Ronicley vem recuperando o bom futebol, como foi visto nas duas partidas contra o Jaguaré. No Araripe, ele arriscou até as habituais arrancadas. O empate em 1 a 1, na minha opinião, já mostrou o time se poupando para a final. - -----------------------------

Talvez o São Mateus leve vantagem por jogar por dois resultados iguais. O certo é que as torcidas vão lotar os estádios nas duas partidas - -----------------------------

nn

No São Mateus, que bateu o Vilavelhense por 2 a 0, destaco o jogo coletivo. O time marca muito forte, é jovem, mas mescla a experiência e sai forte para o contra-ataque. Além disso, sabe aproveitar a força da torcida, que tem a melhor média de público deste Capixabão.

ANTES E DEPOIS. Na primeira foto, Kieza na final do Campeonato

de várzea da Grande Goiabeiras, pelo Industrial. Na segunda, o atacante na sua apresentação no tricolor. Vai dar certo?

nn

Falando em final do Capixabão, opine no blog gol: quem vai ser campeão capixaba?

que nasce a ginga dos boleiros. Fica a dica. Dêem uma boa olhada na várzea. nn

nn

Não me atrevo a dizer que Kieza dará certo no Fluminense. Só o tempo, talvez o que o atacante não deva ter, dirá. Mas só a ida do capixaba às Laranjeiras, mostra mais uma vez que o Espírito Santo tem sim, “matéria-prima” no quesito futebol. Só falta lapidar melhor e, na grande maioria das vezes, criar meios para que os garotos não saiam daqui antes de se profissionalizarem e disputarem ao menos uma temporada.

O jornalista de A GAZETA Bruno Marques, lança amanhã o livro “Os Trilhos da História - Memórias da Desportiva Ferroviária”. Baita livro. Se dentro de campo a Desportiva ainda não confirmou participação na Copa Espírito Santo, fora dele é bem cuidada.

nn

Kieza, por exemplo, veio da várzea, como foi publicado no Notícia Agora, em 2007, pelo repórter Rodolfo Mageste. Como já venho dizendo no blog gol, não vejo desmérito nenhum nos clubes capixabas irem buscar jovens nos campos de terra batida. Afinal de contas, é lá

LANÇAMENTO ONDE: AMANHÃ, NO MUSEU DA VALE, EM ARGOLAS, ÀS 20 HORAS

- ------------------------------------

E-mail: tgozzer@redegazeta.com.br - Blog: www.gazetaonline.com.br/bloggol Telefone: 3321-8354

363896  

Kieza, por exemplo, veio da várzea, como foi publicado no Notícia Agora, em 2007, pelo repórter Rodolfo Ma- geste. Como já venho dizen- do n...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you