Issuu on Google+

Fale com o editor: wcaldas@redegazeta.com.br

Rio Branco. Léo e Jean de volta

BANHO NA ALMA DO TIME Boa vitória sobre o Jaguaré, no jogo de ida das semifinais do Capixabão, eleva a auto-estima do grupo THIERRY GOZZER tgozzer@redegazeta.com.br n n A vitória sobre o Jaguaré, por 4 a 2, fora de casa, não colocou só o Rio Branco com um pé na final do Capixabão. Também deu um banho na auto-estima capa-preta, visivelmente abalada após três jogos seguidos sem vitória e uma classificação para as semifinais apertada, após estar todo o segundo turno praticamente garantido. “A vitória dá mais confiança, com certeza. Estávamos devendo. E tínhamos consciência disso. Acho que não serve como um ‘calaboca’, mas só erra quem tenta”, disse o lateral-esquerdo Hélder. Mesmo após a vitória, até

certo ponto tranquila, Hélder não considera o Rio Branco classificado para a final. “Ainda não estamos classificados. Temos que nos concentrar no último jogo, porque há vários exemplos de times que foram bem no primeiro jogo e depois perderam a classificação”. Um dos artilheiros do capa-preta no Capixabão, com nove gols, Hélder perdeu duas chances claras de gol contra o Jaguaré antes de acertar o pé e marcar o terceiro gol do jogo. “Não estava nervoso com as chances que perdi. Tanto que, na outra chance, tive mais tranquilidade e consegui fazer o gol. Só perde gol quem está em campo, jogando”, explicou. Para o jogo de volta contra o Jaguaré, sábado, no Salvador Costa, o técnico Paulo Marcos terá a volta do meia Jean, que teve uma indisposição estomacal e não viajou com a equipe, além do zagueiro Léo, que cumpriu suspensão automática.

- -----------------------------------------------------------------------------

Artilheiro do Vila comemora gol ao lado da mamãe n n O dia ontem foi das mães e o

artilheiro do Vilavelhense no Capixabão, com nove gols, Vitinho, partiu para Cachoeiro de Itapemirim. Além de curtir com a mãe, Izabel, o atacante comemorou o gol que deu a vitória ao Vila, sábado, contra o São Mateus, no jogo de ida das semifinais do Capixabão. “Já estava há seis jogos sem marcar. E marcar num jogo difícil,

ESPORTES

A GAZETA Vitória (ES), segunda-feira, 11 de maio de 2009 n n n n nnnnn

como foi o de (sábado), é ótimo. Estou muito feliz”. Agora, Vitinho e o restante da equipe se preparam para o jogo de volta da semifinal, no próximo sábado, no Sernamby, em São Mateus. Ele espera um time diferente do que jogou nesse fim de semana. “Acho que eles não vão jogar com três zagueiros. Acredito que vão para cima porque precisam da vitória. Mas o São Mateus ainda é favorito porque precisa de uma vitória simples e jogar no Sernamby é sempre muito difícil”.

- -----------------------------------------------------------------------------

09

GOL THIERRY GOZZER

Rompendo a barreira da web NESTOR MÜLLER/ ARQUIVO

Tradição não se compra. Conquista-se. E nos quase 81 anos de atuação, A GAZETA tem tradição de sobra no que diz respeito ao futebol capixaba. A história é antiga. Começou com Darly Santos (que também foi ídolo do Vitória), ou melhor, “Mickey”, como era seu pseudônimo, na coluna Binóculo, que marcou época no jornal. Passou por Álvaro José Silva, que brilhantemente escrevia a coluna Bate-Pronto. E continuou com o hoje editor de esportes da TV Gazeta, Jorge Buery, que por muito tempo comandou a coluna Bate-Bola. Agora, para preencher uma lacuna e manter a tradição, estreia, em A GAZETA, a coluna GOL. Isso porque, no Portal Gazeta On Line, a coluna, em formato de blog (gazetaonline.com.br/bloggol), existe há quase um ano e já tem quase 150 mil acessos. Portanto, nos vemos aqui toda segunda-feira, e na Internet 24 horas por dia. Sejam bem vindos, leitores. Voltem sempre! - -----------------------------

O Estádio Salvador Costa, de propriedade do Vitória, pode ser reformado em parceria da Prefeitura de Vitória com o Governo do Estado nn

No sábado, o Rio Branco deu um grande passo para ir à final do Capixabão ao vencer o Jaguaré por 4 a 2, fora de casa. Depois de três atuações abaixo da crítica, o time do técnico Paulo Marcos mostrou evolução. Tudo bem

JEJUM. O grito de “é campeão”, preso na garganta da torcida do Rio Branco, pode sair este ano, após quase 24 anos. Na foto, torcedor comemora o último título, em 1985.

que ainda rateou em alguns momentos, principalmente no setor defensivo e nas falhas do goleiro Éverton, que não saiu bem nos dois gols do Jaguaré. Mas a equipe voltou a mostrar poderio ofensivo. nn

Já no Salvador Costa, o Vilavelhense saiu na frente do São Mateus. Ok. O 1 a 0 foi magro, já que a Associação leva a vantagem de jogar por dois resultados iguais. Mas Fábio Henrique, técnico do Vila, assim como Vevé, do São Mateus, é esperto. Se conseguir armar o time e não jogar tão atrás no Sernamby, pode se aproveitar dos contra-ataques e ir à final. Mas a vaga ainda está muito em aberta. nn

A Prefeitura de Vitória, em parceria com o Governo do

Estado, pode investir em mudanças no Estádio Salvador Costa. A ideia, ainda embrionária, mas não tão lúdica, é derrubar as atuais arquibancadas e/ou contratar uma empresa capixaba especializada em arquibancadas pré-moldadas, para ampliar a capacidade do estádio para 10 mil pessoas, visando principalmente aos jogos de Vitória e Rio Branco. Boa iniciativa. nn

Com início em 5 de julho, a Série D do Brasileirão, onde está o nosso futebol, já tem definida sua tabela. O Espírito Santo, que só tem uma vaga (do campeão capixaba), caiu no grupo de Macaé (adversário mais difícil), Atlético-BA e Fluminense-BA. Dois avançam à próxima fase, que será de mata-mata até o final, com quatro classificados à Série C.

E-mail: tgozzer@redegazeta.com.br - Blog: www.gazetaonline.com.br/bloggol Telefone: 3321-8354


362164