Page 1

responsável

O posição

Rio Grande da Serra | Ribeirão Pires | Mauá | Santo André | São Caetano do Sul | São Bernardo do Campo | Diadema - 18 à 26 de março 2013 - Ano III/IV - Edição 72/58

Feliz Aniversário

Ribeirão Pires Confusão Feirinha da madrugada causa trasntorno em Ribeirão Pires página 04

Mais uma da UPA

Vereador Baleado

Prefeitura investirá mais de R$ 500 mil na unidade

Sobrinho de secretário quer ser o “Brinquinho”

página 18

página 03


02

AC O N T E C E E M T R AÇOS

18 à 26 de março de 2013

A R TIG O

De braços abertos para

moradores e investidores Ribeirão Pires completa hoje 59 anos como território elevado à categoria de município, emancipado política e administrativamente de Santo André. Parece pouco tempo para uma cidade tão ambiciosa por desenvolvimento e qualidade de vida. Na verdade nossa história começou a ser escrita há séculos, quando Ribeirão era apenas uma área no caminho de quem vinha de Santos para os campos de Piratininga. A história e o futuro são feitos pelas mãos de empreendedores, de trabalhadores e moradores.

ED I T O R I AL

Vamos comemorar e contribuir

C

elebração. Nesta semana chegamos aos 59 anos de emancipação política. São 59 anos comemorando uma libertação política, o que possibilitou com que o povo dessa cidade escolhesse seus representantes do Executivo e do Legislativo, homens e mulheres que interferiram diretamente na vida do cidadão nesses quase 60 anos. Agora, após seis décadas, avaliando como a cidade era e como está hoje, podemos vislumbrar onde vamos chegar. Cada um dos antigos prefeitos, desde Arthur Gonçalves de Souza Junior (1954 à 1957), passando por Francisco Arnoni(1958 à 1962), Adaquir Prisco (1963 à 1966), Santinho Carnavale (1967 à 1969), Antonio Simões (1969 à 1972), Valdírio Prisco (campeão de reeleição - 1973 à 1976, 1983 à 1988 e 1993 à 1996), Luiz Carlos Grecco (1977 à 12 de maio de 1982 e 1989 à 1992), João Maziero (13 de maio de 1982 à 31 de Janeiro de 1983), Maria Inês Soares (1997 à 2000 e 2001 à 2004), Clóvis

Volpi (2004 à 2008 e 2009 à 2012) e o atual Saulo Benevides (2013 à - espera-se - 2016) deixou sua marca na cidade. Tivemos um movedor de morro, outro apoiador da ditadura, um incentivador dos esportes, um baladeiro, um visionário e um empreendedor, ou seja, cada um contribuiu com o que pôde. Agora resta saber se você, cidadão, também irá contribuir para transformar essa cidade. Conciência cidadã, seja na higiene, na preservação do meio ambiente, no pleito ou nas ações individuais, tudo isso conta para a formação de uma sociedade melhor. No fim das contas temos todos a responsabilidade de criar motivos para comemorar. Hoje fazemos 59 anos de “libertação da escravatura andreense”. Queremos chegar às Bodas de Diamante (60 anos) repletos de história para contar e certamente o jornal Tribuna Acontece irá cumprir com sua missão de informar e formar opinião. Comemoremos então.

EX PE D I E NT E Acontece ABC AT&T Acontece Comunicação Jornalística Ltda. ME CNPJ 15.039.934/0001-04 Avenida Fortuna, 132 - sala 04 - Centro - Ribeirão Pires, SP CEP: 09400-320 Telefone: (11) 4822.4272 / 96402-8173 redacao@aconteceabc.com.br aconteceabc@aconteceabc.com.br comercial@aconteceabc.com.br Impressão Diário Lance! Tiragem e Distribuição 15 mil exemplares distribuídos gratuitamente

Jornalista Responsável Ygor Andrade - MTb 69.406 Redação Aliny Marcelino - MTb 60.672 Arte finalista Caio C. Perez (InfoCPC) (11) 9-9559-5709 Diretor Comercial Antonio Vida Leal (11) 9-9743-7814 Colaboradores Paulino Paiva Saulo Benevides

Pessoas que compartilham interesses e, cada um em sua particularidade, fazem planos. Ribeirão Pires quer estar nesses planos. Está de braços abertos àqueles que buscam tranquilidade, ar puro, belas paisagens. Assim como também dá as boas vindas aos novos investidores e apoia quem já está por aqui e continua trabalhando para gerar emprego e renda para nossa cidade. Hoje Ribeirão Pires é muito mais do que passagem obrigatória entre um ponto e outro. Nossa cidade é agora o destino, privilegiada por sua localização, que nos faz uma excelente escolha logística para empresas em diversos setores. O Poder Público municipal está 100% envolvido em ações para estimular o crescimento e contribuir para que o bom momento econômico de

nossa cidade, somado aos nossos esforços, tragam frutos à população. Estamos nos aproximamos dos empresários, criamos um canal direto de comunicação para melhor atendê-los e não estamos poupando energias para atrair investimentos. Dessa forma, teremos condições de aumentar nossa arrecadação e, por consequência, realizar ainda mais melhorias estruturais, na saúde, educação, segurança e outros setores. Aproveitando as características naturais e nosso potencial para o turismo de um dia ou final de semana, vamos estimular o setor com novos atrativos. Projetos ousados, como o do Teleférico, que deverão impulsionar a cidade, trazer mais visitantes, valorizar os moradores. Com isso, a economia local também será aquecida. Ações como essa fazem parte dos nossos projetos de melhoria para o futuro, para que nos próximos anos a cidade esteja em melhores condições do que hoje. É a nossa principal meta e o que os moradores esperam: promover o desenvolvimento com qualidade de vida.

Saulo Benevides

Prefeito de Ribeirão Pires

O jornal Tribun Acontece agora é distribuido de casa em casa. Nesta semana você encontrará nossa publicação nos seguintes bairros: Bertoldo, Alvorada, Panorama, Vila Gomes e Jardim Caçula. (Boa Sorte, Vila Conceição, Estância Paulista, Bela Vista, Sta. Ines, Vila Sueli, Jardim MIrante, Vila Sto Antonio, Planalto Bela Vista, Jd. Dois Melros Pq. Aliança, Jd. Guanabara). Em Rio Grande da Serra a distribuição

segue normalmente nos pontos já conhecidos.

Realização A TRIBUNA DA SERRA COMUNICAÇÃO SOCIAL Editor Chefe Marcio Prado (Peninha) MTB: 60.608 Denúncias (Peninha) 7526-3748 e-mail: jornaltribunadaserra@gmail.com Depto. Jurídico Dr. Ivo Pinheiro Nunes Depto. Comercial Emygdio Ribeiro do Prado Jr.


18 à 26 de março de 2013

Sobrinho de Vereador jurou se vingar, antes de entrar na viatura O menor apreendido teria dito que seguiria o exemplo de “Brinquinho”

A

pós algumas versões sobre a tentativa de homicídio sofrida pelo vereador tucano, Agnaldo de Almeida, publicadas em diversos jornais da região, tivemos acesso à uma testemunha que diz ter presenciado o momento do conflito, em que o sobrinho do vereador, um menor de 16 anos, teria disparado três vezes contra Agnaldo, acertando-o no joelho, perna e quadril. De acordo com a testemunha, que passava pelo local no momento do desentendimento entre Agnaldo e o sobrinho, a briga teria ocorrido pelo fato do menor, usuário de drogas, ter agredido a própria mãe e, na intervenção do vereador, ambos acabaram se envolvendo em briga corporal. O menor teria conseguido retirar a arma do acompanhante do vereador e atirado em Agnaldo, que tentou se proteger se jogando para trás de um veículo, porém já alvejado

Vereador Aguinaldo é irmão do Secretário de Governo Gilmar Miranda por três disparos. Conta ainda a testemunha que o menor fugiu atirando efetuando quatro disparos para o alto e, ao ser detido, transtornado, antes de entrar na viatura, teria dito que ele seguiria o exemplo de outro tio, o “Brinquinho”, e mataria a todos, assim que fosse solto.

O referido “Brinquinho” é Ademir Miranda, que foi preso e acusado de disparar os tiros que mataram o então prefeito de Rio Grande da Serra, Carlos Arruda, o Carlão. A área onde houve o conflito, próximo à Quadra Municipal é conhecido da polícia pelo intenso movimento do trafico de

drogas na cidade. PARA A POLICIA CIVIL, A VERSÃO É DIFERENTE De acordo com a Polícia Civil, que também ouviu testemunhas, o caso se resume a desavenças mal resolvidas no passado entre Agnaldo e o menor, que teria resultado no confronto corpo a corpo e posteriormente no incidente com a arma do Policial Militar, que tentava separar os dois brigões. A informação confirmada é que o menor teria pego a arma e posteriormente fugido atirando, para depois ser detido pela própria polícia militar. Marcio Prado

PO LÍTICA

03

Bastidores Numa sessão recente, do dia 6, na Câmara de Rio Grande da Serra, o vereador João Mineiro fez questão de usar seu tempo, ao microfone, para se defender e deixar bem claro que os nomes, que apareceram no e-mail, envolvido na denúncia de Bota-Fora ilegal, João e também Mineirinho, nada tem a ver com ele. Acreditamos, porém, poderia ele, o João Mineiro, o “legítimo”, que disse não ser o João, nem o Mineirinho, aproveitar a “oportunidade” e explicar também, como pode um crime ambiental tão grande ter acontecido em seu bairro, inclusive outro bota-fora, além deste, em área vizinha à sua propriedade, que ele, vereador, fiscal do povo, não viu, nem ouviu nada. O Vereador Clesson criricou a secretária de Educação, Aida Jardim Teixeira, irmã de Kiko, por dizer que verba para a Secretaria não é problema, que o problema é a falta de espaços públicos para eventos. ”Falta capacidade para secretaria, que disse que creche não seria interessante para o Município porque demandaria um custo grande, mas declarou ao jornal que verba não é problema.”, espinafrou Cleson.

Ainda no Legislativo de Rio Grande da Serra, o vereador governista, Missias Cabeleireiro, requereu providências com relação a um buraco na Avenida Guilherme Pinto Monteiro. Disse estar constrangido pelo fato da população se referir ao dito cujo como: o BURACO DO MARANHÃO. “As pessoas ficam falando: E aí Missias? E o buraco do Maranhão?”, disse incomodado. Curiosidade: Seria profundo esse buraco?


04

18 à 26 de março de 2013

CI D A D E

EIRELI - Empresa Individual de Responsabilidade Limitada 1 ano de vigência com muitas vantagens para quem quer começar um empreendimento da nova gestora UNIESP

N

o dia 9 de janeiro de 2012 entrou em vigor a Lei 12.441 de 2011, que instituiu a Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI). Antes da vigência dessa Lei, quem quisesse exercer atividade empresarial, tinha, basicamente, duas alternativas: (I) exercer a atividade como Empresário Individual (antiga Firma Individual) ou (II) associar-se a um terceiro para constituição de uma sociedade. Como Empresário Individual há o grande inconveniente de seus bens pessoais responderem por eventuais dívidas da empresa, diferentemente do que ocorre na sociedade, pois a regra é a de que a responsabilidade dos sócios seja adstrita aos valores de suas quotas ou ações. No entanto, o inconveniente de uma sociedade é o de ter que se associar a um terceiro, e não rara às vezes, essa relação vai se desgastando, tirando a tranquilidade e noites sem dormir para quem poderia estar focando seus esforços na lucratividade e estabilidade de sua empresa. Diante desse contexto, foi instituída essa nova pessoa jurídica, a EIRELI, que é uma empresa que não precisa de sociedade e que a responsabilidade é limitada

ao valor do capital social, nos mesmos moldes de uma sociedade. Por permitir a distinção entre o patrimônio do empresário e o da empresa, a EIRELI possibilitou uma redução significativa dos riscos para o empreendedor. Assim, em caso de problemas com repercussões financeiras, somente o patrimônio da empresa responderá pelas dívidas, sem que os bens pessoais de seu titular sejam afetados. Tal característica apresenta-se como a principal diferença entre essa nova modalidade de pessoa jurídica e a do Empresário Individual. Apesar de suas vantagens, o empreendedor ainda tem pouco conhecimento dessa nova modalidade, para se ter ideia, no período de quase um ano, apenas 7.391 EIRELIs foram constituídas em São Paulo, o que significa pouco mais de 1% do total de empresas constituídas no estado.

Ferinha da Madrugada provoca confusão em Ribeirão Pires

N

Polícia foi chamada e apreendeu partes das mercadorias

a manhã da última sexta-feira, 15 de março, o local, onde antes era localizada a Igreja Água Viva, na Avenida Francisco Monteiro, perto da Câmara Municipal de Ribeirão Pires, foi palco de uma enorme confusão que envolvia, comerciantes, (locais e de outras cidades), Aciarp, Policia Civil e de acordo com informações, a prefeitura Municipal. O fato, é que a famosa ‘Feirinha da Madrugada’ seria realizada na cidade, não fosse o acionamento da Polícia Civil, por parte de alguns membros da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Ribeirão Pires, que sentindo-se lesados pelo fato de pagarem altas taxas de impostos para continuarem com seus estabelecimentos abertos, solicitaram que fosse feita fiscalização no local a fim de saberem a procedência dos produtos lá comercializados. A ‘feirinha’ não teve tempo nem mesmo de ser montada por completo e os agentes da polícia já chegaram embargando o local. A feirinha da madrugada é uma versão menor da tradicional Feira da Madrugada, que acontece no bairro do Brás, em São Paulo, onde é constantemente alvo de fiscalizações, apreensões de produtos piratas, sem origem comprovada e de prisões. Lá dentro, os comerciantes, afirmavam que tinham vinculo com a Prefeitura e que havia

Fábio Nunes Fernandes OAB sob o nº 210.480/SP

Artigo publicado em 21 de fevereiro de 2013

sido feito um pagamento para obtenção de alvará, para que fosse instalada no local o centro comercial’. “Nós temos a documentação necessária para funcionar. Todos aqui, pagaram uma taxa para participar, não tem ninguém aqui de forma irregular”, diziam os participantes da feirinha. Entretanto, o fator principal que levou todo o imbróglio, não foi somente a denuncia por parte dos comerciantes locais e associados. O que alegou o investigador Barbosa, é que ele e sua equipe haviam recebido ordens do delegado de Plantão, de que os produtos, sem notas fiscais fossem apreendidos. “Nós não temos nada contra vocês trabalharem, mas nós fomos acionados, averiguamos e existem produtos de procedência ainda não esclarecida. Nós iremos apreender todos os produtos”, disse Barbosa, Investigador Chefe da Polícia Civil, concluindo que, os produtos que tivessem notas ficais, poderiam ser retirados no ato. Um fato curioso, e que mostra a esperteza destes comerciantes participantes da feira, é que, alguns, vendo que teriam seus produtos, possivelmente piratas e sem procedência, apreendidos, resolveram jogar sacolas pelos muros vizinhos. Alguns destes produtos caíram sobre a horta de um morador da avenida Fortuna, à altura do número 132. De acordo com o morador, o homem estava embriagado, tomou suas coisas e

saiu correndo para não ser perseguido.

as centenas de lojas da cidade vazias.

Para uma das organizadoras, a apreensão e o impedimento do funcionamento da feirinha foi um ato de abuso, por parte da Polícia Civil, alegando que a Prefeitura concedeu alvará e que, então, deixassem os comerciantes que possuíssem notas fiscais continuarem a realizar a feira. Porém a Prefeitura teria confirmado, junto à Polícia Civil, que não foi concedido autorização nem alvará para a instalação da Feirinha da Madrugada.

Na época, o principal questionamento foi, o por quê a ACIARG - Associação Comercial de Rio Grande da Serra não impediu que a feirinha acontecesse, lesando o comercio local, que recolhe o ano todo impostos para o Município.

Também a quantidade de estrangeiros no local era visivelmente grande, muitos de origem boliviana, no qual, de acordo com a chefia de investigação, seriam qualificados, na delegacia, e seus dados enviados à Polícia Federal, para verificação da legalidade destes no País. A FEIRINHA JÁ ACONTECEU EM RIO GRANDE DA SERRA, E DEU CONFUSÃO Em Rio Grande da Serra, a Feirinha da Madrugada aconteceu no mês de dezembro, em local público, na praça da Bíblia, região central, e a sua realização colocou em pavor os comerciantes da cidade que, em época de consumo elevado, viu seu lucro “escorrer pelo ralo”, quando milhares de pessoas gastaram parte do dinheiro reservado para as compras de final de ano na feirinha, deixando

Na época, à frente da organização do evento, estava o Secretário de Governo de Rio Grande da Serra, Gilmar Miranda, que já autorizara uma segunda versão do evento, que não aconteceu por protestos de um grupo de comerciantes, onde pressionaram a Associação Comercial, onde um dos diretores chegou a dizer “achar bom” a instalação da feirinha, porque o comércio em Rio Grande é desunido. Procurado pela reportagem do Tribuna Acontece, o presidente da ACIARP, Gerardo Sauter, disse que a postura da entidade é contrária ao tipo de ‘feirinha’ realizada em Ribeirão Pires no último fim de semana. “Nós (ACIARP) não concordamos com esse tipo de comercio realizado aqui na cidade, fizemos um oficio pedindo para que a mesma não fosse realizada, mas infelizmente ela aconteceu. Agora vamos apresentar um documento para que possamos entrar na câmara e ver o que podemos fazer para que isso não ocorra mais aqui”, disse o presidente da ACIARP, Gerardo Sauter. (Y.A)


18 à 26 de março de 2013

ESPO R TE

05

Com cortes, Seleção Brasileira enfrenta Itália em amistoso

H

á pouco mais de três meses para o início da Copa das Confederações, a Seleção Brasileira do Técnico Felipão tem algumas baixas. O último corte foi o do volante corintiano Paulinho, que sofreu uma lesão na coxa esquerda e estará fora dos amistosos do dia 21 contra a Itália, em Genebra na Suíça, e do dia 25 contra a Rússia em Londres, na Inglaterra. “Muito chateado com a lesão na coxa. Graças a Deus não é nada grave, mas infelizmente não poderei servir a Seleção Brasileira nestes próximos jogos”, disse o jogador. Por outro lado, a Seleção Brasileira ganha um reforço bastante experiente para estas partidas. O meia Kaká, do Real Madrid, volta a servir a ‘canarinho’ com quem foi cam-

peão do mundo em 2002. Naquela ocasião, Kaká era uma jovem promessa do futebol brasileiro e atuava como meia-atacante com a camisa 8 do São Paulo, hoje, mais maduro ele comemora o reencontro com aquele com quem firmou parceria vencedora. “Faz tempo que não encontro com o Felipão. Vai ser legal esse reencontro, de voltar a trabalhar com ele. Não sei por quanto tempo (vamos seguir trabalhando juntos), mas espero chegar até a Copa e até quando for possível”, disse Kaká. Do outro lado, não tão experiente como Kaká, a maior promessa do futebol brasileiro nos últimos anos, o atacante Neymar, não está lá tão preocupado assim com o primeiro adversário, a Itália. “O que preocupa mesmo é a neve. Caso aconteça dela

aparecer vai ser a primeira vez (que jogo nevando) e o ruim vai ser o vento gelado e o pé que congela”, disse o atacante que leva na cabeça um boné e na mala um livro do ex-jogador de basquete, Michael Jordan. “Sou um grande fã do Michael Jordan. Tenho o boné e um livro na mala. Pode ajudar muito a leitura. Por tudo o que ele passou na vida. É um cara que pode me ajudar em muita coisa”, comentou. Para o primeiro confronto, o Brasil enfrentará a seleção Azurra que tem como convocados suas duas maiores sensações do momento. Os atacantes El Sharaawy e Balotelli. O segundo, um dos mais polêmicos do mundo na atualidade, mas que representa certo perigo por ser considerado centro avante persistente, o que tem sido nos últimos jo-

Brasil encara a Italia em primeiro confronto de preparação para a Copa das Confederações

gos problemas para a zaga brasileira. A disposição para os confrontos, o técnico Luiz Felipe Scolari tem os seguintes jogadores. Goleiros: Diego Cavalieri - Fluminense Julio Cesar - QPR Laterais: Daniel Alves - Barcelona

Filipe Luís - Atletico de Madri Marcelo - Real Madrid Zagueiros: Dante - Bayern de Munique David Luiz - Chelsea Dedé - Vasco Thiago Silva - PSG Meio-campistas: Fernando - Grêmio Hernanes - Lazio Luiz Gustavo - Bayern de

Munique Jean - Fluminense Oscar - Chelsea Kaká - Real Madrid Atacantes: Hulk - Zenit Fred - Fluminense Neymar - Santos Diego Costa - Atlético de Madri Oswaldo - São Paulo Ygor Andrade


18 à 26 de março de 2013

ESPECIAL R PFC

07

RPFC fará jogo das estrelas em comemoração ao aniversário da Cidade O clube que leva o nome da cidade Ribeirão Pires foi fundado bem antes da emancipação da cidade. O Ribeirão Pires Futebol Clube tem 102 anos de existência e muita história para contar. Em homenagem ao aniversário da cidade haverá um jogo no dia 24 de março, às 10hs na sede do clube com jogadores profissionais veteranos. Esse é o quinto ano que a agremiação faz esse jogo que tem entrada gratuita e é aberto ao público. O objetivo é aproximar a população dos ídolos do passado e proporcionar um dia de lazer e entretenimento para os moradores da cidade.

A história do clube O clube foi fundado no ano de 1911, a ideia surgiu numa conversa de cinco amigos em volta de um lampião. Ao longo dos seus 102 anos de história o clube foi campeão em várias modalidades esportivas, futsal, futebol de campo, handball, vôlei e judô são alguns dos esportes nos quais atletas se destacaram em competições regionais, nacionais e até mesmo internacionais. Um bom exemplo de atleta que nasceu no Ribeirão Pires Futebol Clube foi o jogador Willian Borges da Silva que ganhou notoriedade ao atuar no Corinthians, o jogador foi vendido recentemente para o time ucraniano Metalist Kharkiv por US$ 5 milhões de dólares. No ano de 2012 também se destacaram atletas do judô e do futsal. Todos os anos o clube comemora o aniversário da cidade de Ribeirão Pires. No 59º aniversário a homenagem vem em forma de jogo. O jogo das estrelas reune craques do passado num jogo em que o que prevalece é a alegria. Sempre nesta data, o clube abre as porta para que a população tenha acesso ao jogo gratuitamente e tenha oportunidade de prestigiar os jogadores veteranos. Em jogos passados estiveram presentes nomes como Evair, Capitão, Serginho Chulapa, Gilmar, Gerson Caçapa, Jaiminho, Badeco, Mauro, Ezequiel, Gilberto Sorrizo, Geraldão, Basílio, entre outras estrelas.

Curiosidade A semelhança entre os símbolos do Ribeirão Pires Futebol Clube e do Santos é muito questionada, alguns dizem que os times até tem uma parceira. Em entrevista o presidente do RPFC, Edvaldo dos Santos afirma que a semelhança com o Santos termina aí. “A história que existe é de que lá no começo quando todos eram amadores, um dirigente do Santos viu o símbolo do RPFC gostou e pediu autorização para fazer da mesma maneira, por isso ficou bem semelhante. As cores do Santos na época eram outras um tom azul, depois mudou para preto. Muitos falam que o nosso símbolo é igual ao do Santos, mas o Ribeirão Pires Futebol Clube foi criado primeiro, então o Santos foi quem nos copiou”, brinca o presidente do Clube.

Metas para 2013 Uma parceria que já havia sido firmada no passado com a Prefeitura e que não foi cumprida foi novamente renovada na atual gestão. Edvaldo dos Santos esteve há algumas semanas com o atual prefeito Saulo Benevides para acertar detalhes da parceria firmada entre a SEJEL e o clube para incentivar o esporte na cidade de Ribeirão Pires. “Essa parceria é super importante, tanto para a cidade quanto para o Ribeirão Pires Futebol Clube, além de incentivar o esporte podemos levar o nome da cidade para outras regiões. Sempre precisamos de patrocínio, muitas vezes não participamos de campeonatos porque o custo é muito alto. Se contarmos com os recursos da Prefeitura destinada para essa área de esportes, certamente participaremos de muito mais campeonatos e poderemos levar o nome de Ribeirão Pires muito mais longe” finaliza Edvaldo do Santos. Aliny Marcelino


08

ES P E C I A L

18 à 26 de março de 2013

A Estância Turística de Ribeirão Pires... ...comemora hoje 59 anos de emancipação política. Em 1954 foi reconhecido o documento assinado entre os meses de novembro e dezembro de 1953, que dava a liberdade ao cidadão desta pacata cidade, para resolver por si mesmos, os problemas e situações corriqueiras do dia-a-dia. Desde então, a cidade passou a ‘ser responsável pelos próprios atos’, bem como um adolescente que completa 18 anos, no entanto, com a ajuda da experiência e vontade de muitos que, para a cidade, sempre quiseram o melhor. Alguns nomes, são impossíveis de serem esquecidos, como é o caso do historiador Américo Del Corto, que há noventa anos é morador

da cidade, que alteraram drásticamente a geografia de Ribeirão Pires que hoje, segundo ele, ‘sofre porque não souberam planejar’. “Eu acho que a cidade merecia um pouco mais de respeito. Nossa Antiga ‘Suíça Brasileira’ deveria ter sido melhor cuidada pelas gerações que vieram, mas eu entendo que o progresso não pode ser parado e que isso demanda tempo e vontade para se pensar em tentar ser revertido”, disse Américo. Ribeirão Pires, por muito tempo, foi conhecida pela qualidade de vida e pelo clima tranquilo, o que atraia turistas de vários lugares, incluindo santistas que recebiam receitas médicas para se tratar em Ribeirão

Ribeirão Pires em dias de enchente na década de 60

da Avenida Francisco Monteiro. Em sua casa, o também músico, guarda registrado de diversas maneiras, inúmeras partes da história da cidade. São fotos, contos, anedotas, casos e causos, que com orgulho, o ‘jovem senhor’ de 92 anos, recorda fatos e momentos da história de Ribeirão Pires que, garante ele, pouquíssimas pessoas tem a honra e a felicidade de conhecer. “Me lembro, de quando era jovem e via os quase cinco mil habitantes dessa cidade. Conhecia quase todos, nome e sobrenome. Eram pessoas de bem, trabalhadoras e que respeitavam uns aos outros”, comenta Del Corto, indignado por fatos recentes ocorridos na cidade. (Fala a respeito da morte da segurança no assalto ao Banco Santander). Uma das mudanças mais sentidas por ele é com relação às construções

Pires de doenças como, por exemplo, a Tuberculose. Muitos são os fatos que marcaram a história da jovem cidade, nestes 59 anos de emancipação e liberdade política. Pontos, como por exemplo, a extirpação do morro Santo Antônio, onde hoje é localizada a Prefeitura Municipal da Estância, juntamente com o Jardim Japonês. Segundo o professor e historiador Arnaldo Boaventura, essa remoção do morro só foi possível por que a lei de proteção aos mananciais foi instaurada em 1976. A terra retirada do local serviria mais tarde para aterrar o local, onde hoje se encontra a Avenida Valdírio Prisco (antiga Av. Brasil) e a sede da SEJEL (Secretaria de Juventude, Esporte, lazer, Cultura e Turismo). Ainda em conversa com o historiador Américo Del Corto, o mesmo disse que um dos

resolveu partir com as outras duas filhas, deixando, sem saber, os meninos nas mãos de um destino cruel e sem volta. Os meninos foram esquartejados, queimados e postos em sacos de lixo, que posteriormente foram espalhados pela rua. Só foram descobertos depois que coletores de lixo perceberam que algo emperrava as engrenagens da caçamba do caminhão e ao verificarem puderam ver um pé, que a priori pensaram ser de um boneco. Após remoção do morro santo antônio foram iniciadas obras

momentos mais gloriosos para Ribeirão Pires foi à cidade ter conquistado a comarca do Fórum, que antes em Santo André, dificultava a solução dos problemas do cidadão ribeirãopirense. “Essa foi uma importante conquista para a cidade. Os cidadãos eram obrigados a sair daqui e enfrentar a distância para dar entrada em documentações. Com essa aquisição, a cidade passou a ser bem mais independente”, comenta. A inauguração do primeiro Hospital Público da cidade, embora hoje seja bastante perseguido por parte da população, à época foi bastante festejado. Com a presença do secretário estadual de Saúde, doutor José Aristodemo Pinotti, foi

pela sua crítica ao comércio na Saúde, para implantar o hospital. Mas nem só de glórias sobrevive uma história; ainda mais uma história tão grande quanto à de Ribeirão Pires. Em meados de 2008, a cidade viveu um de seus capítulos mais sombrios em sua história, quando um pai, auxiliado por sua companheira, assassinaram seus dois filhos. Os irmãos João Vitor e Igor Giovani, de 13 e 12 anos respectivamente. O crime aconteceu em uma casa na rua Candido Mota, número 254, casa seis, no bairro da Vila Aurora. Pelos relatos, inscritos em vários sites, jornais e revistas, os meninos que há muito sofriam com os maus tratos do pai e da madrasta até já foram moradores de um

Inauguração do Hospital e Maternidade São Lucas

inaugurado pelo prefeito Luis Carlos Grecco o Hospital Municipal São Lucas. Neste momento o Hospital Ribeirão Pires deixava de atender pelo SUS, deixando uma lacuna no atendimento médico dos mais necessitados. Para tanto, o prefeito convidou o doutor Jenner Vieira, conhecido

abrigo para menores após passarem pelo conselho tutelar da cidade. Já teriam ido várias vezes à delegacia para pedir ajuda às autoridades, a fim de que não sofressem mais com as constantes surras que o pai lhes aplicava, depois que a mãe, cansada da mesma rotina de surras e xingamentos,

Outros fatos ruins marcaram a cidade. No ano de 1968 durante a gestão de Santinho Carnavale, uma

Laurito, que atendeu na extinta São Paulo Railway e da Caixa de Aposentadorias e Pensões da empresa e também da Pirelli. Nascido em seis de dezembro de 1895, aqui mesmo em Ribeirão Pires, foi eleito vereador em 1928 e ocupou o cargo de vice-prefeito ainda na mesma legislatura, até ser deposto pela Revolução de 1930. Felício Laurito ainda seria prefeito em 1933, nomeado pelo interventor estadual, Armando Sales de Oliveira, substituindo Justino Paixão. Posteriormente renunciaria o cargo em 1936 para então candidatar-se a vereador e retornar outra vez à Prefeitura. Vitima de

Igreja do Mirante - um dos pontos turísticos de Ribeirão

terrível enchente devastou boa parte do que hoje é conhecido com o centro baixo da cidade. De acordo com o professor Arnaldo Boaventura, óleo acabou vazando da caldeira de uma empresa, espalhando por toda a cidade. “Àquela época, as perdas foram imensas, casas foram parcialmente destruídas e o então prefeito da época resolveu que a cidade iria indenizar aquelas pessoas para que as mesmas não se sentissem desamparadas”, comenta o professor e membro da Associação Pró-Memória Ribeirão Pires, presidido por Américo Del Corto. Além da indenização, o prefeito Santinho lutou também pela transposição do Rio Ribeirão, que antigamente passava pelo centro da cidade e hoje está situado à av. Valdírio Prisco. A perda de pessoas importantes marca a história de qualquer lugar, ainda mais quando se morre depois de deixar um legado, como o do médico Felício

afogamento, faleceu em sete de dezembro de 1944, um dia após completar 49 anos. Após ser emancipada em 1953 (1954), a cidade recebeu um de seus maiores títulos. Além de há muito, já ter sido considerada a ‘Suíça Brasileira’, a cidade agora, seria conhecida por todos como Estância Turística de Ribeirão Pires, o que de fato faria com que muitos outros benefícios viessem a acontecer em prol do desenvolvimento, comercial, cultural, social e moral da cidade. Através da lei estadual 10130 de 09 de dezembro de 1998, o Município foi elevado a Estância Turística, através do projeto de lei de autoria do deputado estadual Luiz Carlos da Silva. A lei foi assinada pelo Governador Mario Covas (que possuía casa de veraneio em Ouro Fino Paulista) que estava em tratamento contra o câncer, que o vitimou fatalmente três anos mais tarde. Ygor Andrade


18 à 26 de março de 2013

ESPECIAL

13

Obra de igreja pode desmoronar e ameaça crianças

R

ecebemos um pedido de ajuda, de um morador do bairro Oásis Paulista, em Rio Grande da Serra, preocupado com a segurança de sua família, vizinhos e cerca de 20 crianças, que moram no mesmo terreno, em casas diversas. O problema é uma obra, que seria de uma igreja evangélica, iniciada há cerca de um ano, porém embargada pela Defesa Civil, devido ao risco de desmoronamento por conta da má qualidade na execução do projeto. Segundo o senhor José Carlos da Silva, conhecido como “Marrom”, cozinheiro industrial, a Defesa Civil esteve no local há quase um ano e interditou a construção, visto que parte da obra havia desmoronado.

Depois, a perícia da Polícia Civil teria sido acionada, onde constataram que a obra deveria permanecer interditada e mais, deveria sofrer o processo de demolição.

Porém, quase um ano se passou e a demolição não aconteceu. A obra, desta vez, bastante deteriorada, com fissuras nas vigas e colunas, desmoronamentos de lajes e visivelmente inclinada, realmente passa a impressão de que pode, a qualquer momento atingir as casas vizinhas. Segundo a Polícia Civil, o boletim de ocorrência foi lavrado em 28/1/2012 sob o numero 469/12, dando origem ao inquérito 21/12 que atualmente tramita no órgão e no Ministério Pú-

Laje caiu e viga está trincada blico. Ainda informa que a ordem de demolição parte da própria Defesa Civil e, se não foi cumprida, cabe ao próprio órgão ou Prefeitura fiscalizar e lavrar multas pelo descumprimento da determinação.

Procuramos a Defesa Civil, que confirmou a intervenção, na época, e que retornou a passar pelo local ontem, 18, afirmando que oficializará a Delegacia alertando do risco, ainda presente.


14

CL I C K E SPE C I A L SES S Ã O S OLE NE

18 à 26 de março de 2013


18 à 26 de março de 2013

CLICK ESPECIAL R ESSO AR

15


18

POLÍTICA

18 à 26 de março de 2013

Após denúncia, Prefeitura investirá R$525 mil em melhorias na UPA

O

Investimento será em melhorias estruturais, novos equipamentos e ação para qualificar funcionários

utra denúncia chegou até o Tribuna Acontece referente ao atendimento na UPA, desta vez, o morador de Riberião Pires, Caio

Florêncio, de 25 anos, procurou atendimento na Unidade de Pronto Atendimento no dia 13 de março, tendo de aguardar 2h30 antes de ser atendido.

O munícipe relata que apesar de o médico ter receitado uma medicação (a ser ministrada no local), o paciente percebeu a presença de outros 30 enfermos esperando para ser atendidos, enquanto isso a enfermeira responsável “estava sentada na sala lendo jornal e falando ao celular”, as outras enfermeiras “estavam sentadas em outra sala conversando” sem prestar atendimento. Caio, indignado com a postura das funcionárias fotografou a cena (veja imagens abaixo). “Tentaram me intimidar dizendo que já havia pessoas sendo processadas por tirar fotos lá dentro. Fui à ouvidoria reclamar e fui atendido pelo assessor do prefeito, Fabio Cesário (Babi), depois da ligação do assessor para UPA voltei à Unidade e consegui ser atendido às 20hs”, conta. Para justificar a não medicação do paciente foi escrito no prontuário que ele havia se negado a receber a medicação. Voltando às 20 hs, os pacientes que haviam chegado antes dele ainda estavam lá. Em uma nova tentativa de ser atendido, o munícipe reclamou que outra funcionária, Daniela Araujo, se recusara a atendê-lo. O paciente deixou o lugar sem receber a medicação, mesmo depois da reclamação na ouvidoria e no gabinete do prefeito. Em respota, a Prefeitura de Ribeirão Pires informa dar andamento aos processos para compra de equipamentos e mobiliário para modernizar atendimento de Saúde. Por meio de repasses do Governo

Federal, a cidade receberá R$ 2 milhões para serem investidos em diversas unidades da rede. Somente para a UPA Santa Luzia serão destinados R$ 525 mil. A Unidade recebe todos os meses, em média, 10 mil pacientes dos quais apenas em clínica médica, são realizados cerca de 6 mil atendimentos/mês. A Prefeitura esclarece que “além de clínica geral, a Unidade presta atendimentos pediátricos, de ortopedia, ginecologia, psicologia e serviços sociais. Todos os tipos de atendimento são para casos de urgência e emergência e, por essa razão, a UPA utiliza sistema de classificação de risco preconizado pelo Ministério da Saúde, para garantir atendimento mais rápido para os casos mais graves”, o que justificaria eventuais filas de espera. Todos os meses, a UPA Santa Luzia realiza cerca de 6,6 mil procedimentos de enfermagem e em média dois mil exames, entre eletrocardiograma e raio-x. Do total de pacientes atendidos, em média, 600 são mantidos em observação, de acordo com gravidade do caso. Para isso, a UPA conta atualmente com 49 médicos, 80 profissionais de enfermagem e 59 profissionais no setor administrativo. As equipes trabalham em esquema de plantão e seguem protocolo de atendimento que é acompanhado pela Secretaria de Saúde e Higiene. Em nota, a Prefeitura informou que “para 2013, estão programados cursos que fazem parte de projeto de edu-

Funcionária lê um jornal enquanto há fila de espera

cação continuada aos médicos e equipes de enfermagem da rede. Além disso, a Secretaria de Saúde e Higiene já implantou balcão de informação aos pacientes na UPA para esclarecimento de dúvidas sobre atendimentos e para registrar também reclamações e sugestões de melhorias” O doutor Fernando Blandi, secretário de Saúde e Higiene declarou: “O setor da Saúde é muito delicado, já que trabalhamos com vidas. Durante os primeiros meses do ano, avaliamos as prioridades da área para estabelecer um plano de ação que tem como principal objetivo a qualidade e a eficiência do serviço prestado. Este é um desafio que temos que enfrentar diariamente, e estamos dispostos a ouvir a população e contribuir com o que estiver no alcance do Poder Público Municipal”. ATENDIMENTOS DE ROTINA NA UPA AUMENTAM TEMPO DE ESPERA Apesar de ser uma unidade para atendimentos de urgência e emergência, muitos pacientes utilizam a UPA para atendimentos de rotina. Com isso, cresce o volume de pacientes no local, o que aumenta também o tempo de espera desses pacientes, já que, no sistema de classificação de risco, terão menor prioridade. Para os atendimentos de rotina, a orientação é comparecer a uma das nove Unidades Básicas de Saúde ou Unidades de Saúde da Família nos bairros da cidade, como recomenda o

próprio Ministério da Saúde. Além da facilidade de acesso, os moradores que buscam atendimento diretamente na unidade mais próxima a sua residência contribuem com o fluxo dos atendimentos na rede. “Sobre matéria publicada na edição 71/57, de 13 a 18 de março, referente à Unidade de Pronto Atendimento, informamos que a Prefeitura de Ribeirão Pires não recebeu, até o momento, repasse R$ 175 mil do Governo Federal. A União de fato faz os repasses, entretanto, o Município aguarda a conclusão de trâmites do Ministério da Saúde para que os repasses sejam liberados. Portanto, desde que foi inaugurada, em setembro de 2012, a UPA é mantida com recursos da Prefeitura. As profissionais de Saúde mencionadas na matéria como fonte seguiram procedimento padrão, que é norma interna de comunicação institucional da Prefeitura. O canal de diálogo entre a Administração e a imprensa é a Secretaria de Comunicação. Como em todos os casos de reclamações de pacientes, a Secretaria de Saúde e Higiene está verificando com a equipe que prestou atendimento à avó da sra. Roberta se todos os procedimentos de atendimento foram seguidos. Caso constatado algum problema, serão tomadas as medidas para correção imediata. A Secretaria também está à disposição da moradora para esclarecer outras possíveis dúvidas”, informou a Prefeitura em nota enviada à redação. Aliny Marcelino

Em outra sala, enfermeiras passam o tempo conversando


Nós da APRAESPI parabenizamos nossa querida RIBEIRÃO PIRES pelos seus 59 anos, oferecendo cada dia, mais atendimentos em saúde, educação e assistência

Hospital Dia

C

Educação Especializada

Parabéns Ribeirão!!

Clínica Centro de Autismo

“Deste Brasil pequenina fração, mas muito grande no meu coração”

om 348 funcionários, uma diretoria toda voluntária, quatro décadas de atuação em Ribeirão Pires e 2 mil pessoas atendidas diariamente em suas seis unidades, a APRAESPI foi credenciada pelo Ministério da Saúde como Referência de Reabilitação em autismo, deficiência física, visual, intelectual e auditiva para a Região do Grande ABC. A tecnologia empregada aos serviços da APRAESPI pode ser equiparada aos grandes centros de reabilitação do Brasil. Através de um convênio com o SUS, centenas de pessoas recebem órteses, próteses e cadeiras de rodas. Na área Educacional, a Entidade é considerada modelo no atendimento a crianças com autismo, deficiência intelectual e múltipla, sendo reconhecida por todas as esferas de governo. Outro papel fundamental da APRAESPI é assegurar que as Pessoas com deficiência tenham acesso ao mercado de trabalho e conquistem sua independência financeira e pessoal. Assim, mais de 1000 aprendizes já foram empregados com a ajuda da Entidade. Por tudo isso, a APRAESPI conquistou o reconhecimento não só das autoridades do país, mas principalmente da população da região onde atua, que não mede esforços para colaborar com aqueles que mais precisam!

Saiba mais em nosso site: www.apraespi.org.br

Tribuna Acontece # 72/58  

Edição de 19 de março de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you