Issuu on Google+

AS CARTAS

ESTテグ NA MESA

conheテァa os secretテ。rios de Saulo Benevides


4. Artigo Prof. Nelson Camargo

5. Curtas Notícias do Brasil e do Mundo

6. Direito Dr. Cezar de Carvalho

8. Castelo dos Lagos Conheça mais um pouco deste lindo castelo

10. Ala responde Ala Voloshyn e as previsões para 2013

11. Prefeito responde Clóvis Volpi

12. Perfil Dr. Hércules Giarolla

Volpi abre o coração. Veja na página 11

13. Mulher Patrícia Cabeleireira

16. Homenagem Dr. Reis

17. Matéria de Capa Novos secretários

23. Cidade Estudantes de engenharia visitam morro

27. Destaques Campeão dos Campeões de Bilhar

28. Pet Cuidados com os animais no fim de ano

29. Saúde Desenvolvimento da linguagem infantil

31. Ala Voloshyn Siga o mestre

32. Gastronomia Pavê de Morango

33. Games Presentes para o Natal

34. Crônica Paulo Franco

O futuro bate à porta Estamos no último mês de 2012 e, com ele, chega ao fim a chamada “Era Volpi” em Ribeirão Pires. A partir de 1º de janeiro estaremos sob nova direção e também iniciando um novo tempo. Serão novas pessoas, com novos conceitos que irão ditar os rumos de nossa cidade e que, nesta edição da revista Mais Conteúdo, estarão sendo apresentados à população. Você poderá saber quem são estas pessoas e sua experiência de vida para assim ter uma ideia do que podem fazer pelo futuro de Ribeirão Pires. Com isso, prestaremos um serviço. Você, leitor, poderá saber a quem cobrar, logicamente que nos limites da civilidade e do bom-senso, para que a cidade seja cada vez melhor. Para quem acredita no poder dos números, somando-se os algarismos do ano de 2013, teremos o número 6, que representa a parceria. E é assim que devemos agir, como parceiros do prefeito, cobrando e mostrando o que pode ser feito para nossa evolução. Falando em futuro, nesta edição você também poderá ver previsões para o prefeito e a cidade no ano que vem, um perfil do Dr. Reis, um dos mais tracionais médicos da cidade, além de muito mais conteúdo preparado especialmente para você, caro leitor. Resta a nós desejar boas festas e um ano novo cheio de grandes realizações. Aproveite a leitura e até o ano que vem! Danilo Meira Jornalista Responsável


Edição 11 - Dezembro / 2012 Publicação Mensal de Mais Notícias Empresa Jornalística Ltda. CNPJ: 05.531.420/0001-18 email: maisconteudo@maisnoticias.inf.br Editor: Antonio Carlos Carvalho Jornalista Responsável: Danilo Meira - Mtb: 43.013 Redação: Thiago Quirino - Mtb: 61.451 Izabel Ferré Editoração: Gustavo Santinelli Departamento Comercial: Sidnei Matozo Claudio Sant’anna Departamento Jurídico: Dr. Gilmar Andrade de Oliveira Dr. Eric Marques Regadas Colaboraram: Nelson Camargo / Ala Voloshyn Dr. Cezar de Carvalho / Paulo Franco Dra. Nivea Maria da Silva Martins Gazeta / Raul Carlos Administração: Elisete Helena Pimenta Distribuição Gratuita em: Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Região da Represa Billings Rua Olímpia Catta Preta, 194 1° Andar, Sala 2 • CEP 09424-100 Centro • Ribeirão Pires • SP Fone: 4828-7570 • Fax: 4828-1599 Impressão: Gráfica Bandeirantes (11) 2436-3010

Pão e circo: Brasil campeão do mundo! Os antigos imperadores de Roma costumavam oferecer “panis et circenses”, ou seja, pão e circo, ao povo de seu Império. Trocado em miúdos: o povo precisa do necessário para sobreviver fisicamente (panis) e de algo para distrair sua mente, (circus), ou seja, diversão para desviar a atenção do pensamento para algo de importância secundária . Assim os Imperadores ofereciam alimento e diversão através dos espetáculos circenses ao povo desfavorecido. Também assim agem “os grandes estadistas” de nosso tempo para estarem à vontade para realização dos mensalões da vida, seja do PT, do PSDB ou de outros partidos comprometidos com o sistema atual. Como já disse Lula explicitamente: “O povo está mais interessado com a queda do Palmeiras para a segunda divisão do que com o mensalão.” Dói na alma ouvir essa ofensa dirigida a nós brasileiros, por alguém que de qualquer forma representa algo na história do Brasil. Dói saber que muitos não entenderam o grau da ofensa ao povo, que, segundo ele, estaria mais preocupado com o circo do que com o seu próprio destino e o destino do país. Por outro lado, estudando mais atentamente e estatisticamente a história do futebol e das copas mundiais, vemos que por detrás de ser o time melhor ou pior, além do fator sorte estão envolvidos os grandes interesses econômicos que cada vez são maiores. O país onde se realiza a Copa sempre tem uma posição privilegiada no final. Se o país tem uma grande torcida, estará na final, do contrário não haveria renda. Se a torcida é pequena, os anfitriões cedem a Copa para um time que trouxe grande número de torcedores, geralmente uma equipe do mesmo

continente. Já pensaram o que aconteceria com a Copa do Mundo de 2014 se o Brasil perdesse logo de cara? Como manter o interesse do povo pela Copa realizada no Brasil, país do futebol? Como manter os estádios cheios? Por acaso algum brasileiro torce para Argentina, ou para a seleção de qualquer outro país? Na África e no Japão, por exemplo, há pessoas que torcem para a Espanha, para o Brasil, etc. E aqui? A prova de que há algo por detrás do pano são os dizeres do técnico brasileiro Luís Felipe Scolari, em 29/11/2012: “Nós temos a obrigação, sim, de ganhar o título [...] não podemos entrar em nossa Copa pensando em vicecampeonato, em 3.º ou 4.º lugar.” Pergunto: Pode-se exigir obrigação de ganhar um jogo uma vez que todo jogo honesto envolve certa dose de sorte? Conclusão: As cartas já estão marcadas.

Nelson Luiz de Carvalho Camargo é pesquisador, professor de Ciências Humanas, Língua Portuguesa, Literatura e de Língua Latina. Leciona nas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires. Nasceu na Vila de Tarumã, estado de São Paulo, em 1947. Veio para Ribeirão Pires, com sua família em 1952, aos cinco anos de idade.


Por Izabel Ferré

Madonna X Lady Gaga, caso de amor ou ódio? Tudo começou no ano passado, quando Madonna acusou Lady Gaga de plágio na música “Born This Way”, por ser muito parecida com “Express Yourself”, antigo sucesso da Rainha do Pop. A discussão não parou por ai. Em junho deste ano, veio a resposta da nova queridinha do pop. A “Mama Monster” disse em show na Nova Zelândia: “não é possível invalidar o poder de ‘Born This Way’. Eu não quero ser sua maldita rainha, quero ser sua amiga... não precisamos mais ficar separadas e nos odiar”. A pergunta que não quer calar: é possível perder o trono de rainha? Isso os fãs das divas tiveram oportunidade de constatar no Brasil, onde as duas realizaram apresentações de suas mega-turnês. Mas uma coisa é fato: é uma “doce” rivalidade que não tem prazo para acabar.

Fernando Henrique Cardoso lança Aécio Neves à presidência O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e o presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra já têm indicação para a corrida presidencial de 2014. O escolhido foi anunciado no início de dezembro, em Brasília, durante seminário para prefeitos do PSDB: o senador mineiro Aécio Neves. Presente durante o anúncio, declarou-se honrado, disse que sua candidatura será lançada apenas no início de 2014 e também prometeu “mudanças e uma nova gestão para o país”. Com isso, o novo pré-candidato deve se assumir desde já como postulante a presidência da República. Em entrevista ao Jornal Folha de São Paulo e site UOL o ex-presidente se posicionou: “A ideia de que você precisa esperar porque vai ser desgastado, não adianta”, afirmou FHC.

UFC volta a São Paulo após 15 anos Após grande expectativa, finalmente foi anunciado que a sétima edição do Ultimate Fighting Championship (UFC), o maior evento de artes marciais mistas do planeta, em parceria com o canal norte-americano FX, será realizado em São Paulo, no Ginásio do Ibirapuera, marcando a volta à Capital Paulista após quinze anos, no dia 19 de janeiro de 2013. A informação foi confirmada no Twitter do UFC, junto a imagem do pôster oficial, que destaca os lutadores Vitor Belfort e Michael Bisping, que farão o principal combate da noite. O vencedor pode ser o próximo desafiante de Anderson Silva pelo cinturão. O UFC on FX 7 terá também como atração os combates de Daniel Sarafian x CB Dollaway, Gabriel Napão x Ben Rothwell e Thiago Tavares x Khabib Nurmagomedov. Os ingressos custam entre R$ 400 e R$1.800 e estão à venda no site Tickets For Fun, ticketsforfun.com.br.


Passado ou presente? O que é melhor?

A sociedade evolui ou involui. Às vezes, nos deparamos com esta questão quando começamos a discutir sobre qualquer tema, social, político, religioso, empresarial, comportamental e filosófico. Essas discussões, sempre nos afloram ainda mais, quando vemos, a mudança de comportamento de parte ou de toda uma sociedade, quer geral ou quer grupal. Como sou adepto de discussões filosóficas, procurei sempre buscas as razões porque passam as pessoas e conseqüentemente a sociedade em que vivemos. Nó século XIX, o qual quase ninguém do nosso meio social vivenciou, eram outros os comportamentos da sociedade, quer sobre diversos prismas. O século XX, o qual boa parte dos nossos amigos leitores vivenciou, em especial depois da segunda metade, vieram as enormes mudanças na sociedade, em especial do ponto de vista social e cientifico, entre outros. Os palpites quanto às mudanças são dos mais variados possíveis, uns acreditam que andamos para frente e outros que andamos para trás. Do ponto de vista sociológico, só podemos ter um pensamento, ou seja, andamos para frente. A área tecnológica nos trouxe enormes facilidades para a sociedade como um todo, quer na saúde, equipamentos, mobilidade, indústria, comércio, serviços, etc. O tema ora proposto é feito em cima daquele jargão popular “NO PASSADO ERA MUITO MELHOR”. Certamente, precisamos respeitar todas as pessoas saudosistas, mas certamente, precisamos viver o presente, sendo que o passado apenas pode nos trazer recordações. Em Ribeirão Pires, podemos lembrar de que muitas coisas nos trazem saudades de algo do passado, mas que certamente o presente nos bate a porta e com certeza é com ele que temos que conviver. Também ouço muitas vezes, alguém falar: ESTE MUNDO ATUAL ESTÁ UMA DESORDEM. Para este questionamento revolta aos meus conhecimentos de filosofia e das primeiras aulas do curso de direito em que aprendi que: “A POSSÍVEL DESORDEM DE HOJE, PODERÁ SER A NOVA ORDEM DO AMANHÔ, ou seja, a sociedade vive em constante mudança social, daí que na vida legal, há constante mudança de legislação e exatamente para acompanhar a mudança da sociedade. Mudar algo, não significa recuar, mas na maioria das vezes, melhorar, aprimorar, reformular, etc. O mundo vive em constante mudança desde

o seu nascimento, sem querer discutir, do ponto de vista religioso ou científico, pois seria inconcebível, ver o homem moderno morando em cavernas, ou a prevalecer a regra da sociedade pelo homem mais forte. A humanidade quer sempre o presente, pois é o presente que nos permite avançar para o futuro, pensar no passado é legítimo do ponto de vista da saudade e da pesquisa, mas com certeza o melhor momento é e sempre será o PRESENTE, pois o passado não nos pertence mais e o FUTURO somente a Deus lhe reservado o seu saber. Quero neste último título do ano, onde fugimos dos textos jurídicos e políticos, desejar a todos os leitores um FELIZ NATAL e um PRÓSPERO ANO NOVO com muito sucesso a todos.

José Cezar de Carvalho Advogado, Pós-Graduado em Direito Constitucional, Direito Civil e Processo Civil


Faça seu conto de fad

Por Izabel Ferré

Torne realidade seu conto de fadas no Castelo dos Lagos. Toda a infra-estrutura e qualidade em atendimento a favor do cliente. Vista privilegiada da Mata Atlântica e capacidade para atender 350 a 380 convidados. O local oferece acesso para deficientes físicos, palco para DJ ou banda, espaço para realização de cerimônias ao ar livre, dois lagos para pesca esportiva e ainda estacionamento para 150 carros. Serviços - O local conta com cozinha industrial equipada com fogão e geladeira industriais, freezer e elevador de carga. A opção de pernoite é um diferencial que será disponibilizado em breve, com seis quartos equipados que comportam a estadia de doze pessoas. Os noivos interessados em passar a noite de núpcias no Castelo dos Lagos desfrutam da suíte decorada com TV LCD, bancada para maquiagem, hidromassagem, ar condicionado split e frigobar. Tudo para garantir um dia especial. O Castelo dos Lagos atende a eventos sociais e corporativos e conta com localização privilegada, em ambiente único, junto à natureza e aa Mata Atlântica, próximo de São Paulo, ABC e Baixada Santista, com acesso pela Rodovia Índio Tibiriçá – SP-31, saída 42. Para maiores informações, entre em contato pelos telefones (11) 4823-4411, (11) 95300-9830 e (11) 95300-9675 ou ainda pelo e-mail: contato@castelodoslagos.com.br. Visite o site www.castelodoslagos.com.br.


das virar Realidade Área externa para cêrimonia ecumênica

Salão de Festas

Suíte dos Noivos

C L

Guardião do Castelo

Vista panorâmica dos Lagos


O que será do amanhã? O verso da famosa música de Beth Carvalho ocupa a cabeça de dez entre dez pessoas nesta época do ano. Para tentar resolver esta dúvida, a revista Mais Conteúdo consultou a taróloga Ala Voloshyn, que fez as previsões sobre a cidade e seu novo prefeito, Saulo Benevides. PREFEITO SAULO MARIZ BENEVIDES: Os arcanos que compõem sua data de nascimento mostram um homem com poder de liderança e realização, que tem condições de governar de forma benéfica e harmoniosa. Se seguir seus instintos mais íntimos poderá realizar um bom governo na cidade de Ribeirão Pires. Pelo que indica o Tarô, encontrará muitos desafios, terá que enfrentar oposições. Disputas de poder podem permear seu governo, no entanto sua natureza pacificadora e conciliadora pode lhe dar muita força diante dos opositores. Se tentar enfrentá-los com a mesma espada sentirá muitas dificuldades, mas se a diplomacia prevalecer poderá obter vitórias importantes para a cidade que governará. RIBEIRÃO PIRES: ECONOMIA: A cidade precisa elevar seu padrão econômico e, para isto, terá que ampliar sua capacidade de produção. Será preciso lançar-se com mais arrojo e buscar inovações para crescer. SEGURANÇA: Reformas nesta área serão fundamentais para o bem estar do município. Nada indica que existam problemas de criminalidade ou seu aumento, mas o mais importante agora será formalizar planos de ação para a preservação ambiental. A cidade deverá ser protegida no que tem de muito importante: seu ambiente natural. SAÚDE: Esta é uma área que merecerá especial atenção. Exigirá do prefeito grande empenho e poder de liderança para que empreendimentos no setor da saúde pública sejam realizados. EDUCAÇÃO: Algumas mudanças precisam ser realizadas nesta área, principalmente com uma gestão mais moderna, de forma que gere muito prazer aos estudantes no seu aprendizado. É uma cidade que pode inovar no campo do ensino público e será benéfico para todos se isto for realizado. CULTURA: Esta é uma área que demonstra haver muita divergência e talvez este seja o setor que mais trabalho dê ao

prefeito. Seu poder conciliador será fundamental e deverá ter em mente que uma boa organização poderá trazer recursos e desenvolvimento cultural, desde que o benefício maior seja dirigido ao município e não a interesses particulares. ESPORTE: Este setor necessita de maior empenho por parte dos dirigentes, pois parece que existem vários planos no papel esperando por realização. Com um bom trabalho a médio e longo prazo, com maiores recursos procedentes da prefeitura e patrocinadores da região muito se pode realizar em benefício de todos.


Por Danilo Meira

O prefeito Clóvis Volpi recebeu a reportagem do Jornal Mais Notícias em seu gabinete, para uma análise dos oito anos frente à Prefeitura de Ribeirão Pires, sua aposentadoria, e outros fatos. Veja um apanhado do que foi publicado na edição 555 da publicação: Economia “Em 2005, a situação da cidade era difícil, mas não por má gestão da Maria Inês, mas sim pelas circunstâncias. A Prefeitura arrecadava R$ 72 milhões, com 104 mil habitantes, mas tinha diversos precatórios. Foi necessário fazer a economia crescer, mantendo a população estável e chegar a um momento em que a receita estivesse em ascensão e os custos se estabilizassem. Conseguimos e hoje estamos no limite do custeio que, a partir de agora, irá crescer menos do que a receita se a economia estiver estável. Estávamos em processo de aceleração até 2011, mas, em 2012, ficamos economicamente estagnados. Tive sete anos bons e um ruim. O maior desafio do próximo prefeito será o equilíbrio. Se ele for maluco, não conseguirá. É preciso pé no chão”. Gestão “Eu errei 20%. Acho que acertei 80%. A Saúde é um grande problema e sempre será. Hoje, é administrada diretamente, mas eu voltaria a terceirizá-la. A questão é com quem, qual a estrutura que a empresa tem e o que ela pode oferecer para servir a cidade em um momento ruim. Procuraria, por conta da legislação federal, uma parceria com uma faculdade de medicina que não tem hospital-escola, como o Hospital das Clínicas, por exemplo. Mas como você descobre isso? É daí que vem os 20% de falhas”. Arrependimento “Queria ter terminado e implantado o hotel-escola, que seria fundamental para inserir definitivamente Ribeirão Pires no turismo de três dias, que sempre defendi. É um projeto muito importante para Ribeirão e para o jovem que infelizmente não deu para ser concluído, tudo porque 2012 foi um ano ruim e não pude investir em outras coisas”. Acertos “Meu grande acerto foi colocar Ribeirão Pires na discussão política de igual para igual. Antigamente, um prefeito daqui era identificado como gestor de uma cidade provinciana. Hoje não. Ribeirão cresceu e vai crescer muito neste status, teve um upgrade muito grande nestes oito anos. A Educação, por exemplo, virou referência. Como fizemos isso? Com um grande investimento no cidadão professor, que cuida de crianças. Houve planejamento estratégico”. Festival do Chocolate “Sou muito partidário a mudanças de programa. É uma festa para a família, não precisa ser maior. O novo prefeito que entrar, seja ele quem for, pode transformá-la. Diminui uma em tamanho, em tempo e faz outras como referência em visitação. Para nós, não é mais volume de gente. Aumentamos a qualidade,

Clóvis Volpi se despede da Prefeitura:

“quero ser lembrado” acabamos com os problemas. Achamos um mote para ela”. Sucessão “Tínhamos pesquisas dando conta de que 42% dos eleitores votariam em meu candidato. O meu problema? Eu tinha um candidato (Dedé) impugnado. Mesmo assim, ele ainda fez 16 mil votos. A Maria Inês pegou um pouco dos votos e o resto foi de nulos e brancos. Nós ganharíamos a eleição com outro candidato, não tenho dúvidas. O Saulo, por mais que tenha feito oposição por quatro anos, não teve isso revertido nas urnas. Se ele tivesse ganho com 60%, 70% dos votos era uma história, mas os 33% que ele teve, para mim representaram um fracasso. Na minha opinião, o Saulo teria 25% dos votos e seria o segundo se tivéssemos um candidato viável para ser o primeiro”. Saulo “Na minha opinião, Saulo cometeu abuso de poder econômico. Mas isso só vai atrapalhar a cidade. Aquele ato não mudou o resultado da eleição, que já estava definida. Se ele tivesse mais tranquilidade, não teria feito. Não precisava. Foi absurdo ele participar da distribuição, ele cometeu crime eleitoral mais grave do que aquele do Dedé lá atrás. Agora, como cidadão, gostaria que ele vencesse no tribunal, porque aí acabava o problema. É o melhor para a cidade”. Futuro “Eu quero disputar a eleição para presidente estadual do PV, fazer gestão administrativa partidária. Mas pedir votos na rua, para ser prefeito, não quero mais. Ser rejeitado pelo público é pior do que parar sendo aceito. Fiz uma opção. Não quero ser rejeitado, quero ser lembrado. Para isso, tem que parar antes”. Despedida “Espero que a cidade continue com espírito de crescimento e os cidadãos continuem com esse espírito. Quando vim para cá, anos atrás, analisei que parecia que Ribeirão tinha uma corda em seu perímetro e não queria saber ou não se interessava pelo o que se passava do outro lado dela. Anos mais tarde, vemos que esse pensamento não foi errado, já que construiu esta sociedade da forma em que está. Agora, temos que ultrapassar este limite e crescer, para que a cidade não se enclausure porque não vai dar certo. É o grande desafio para os próximos gestores”.


Um amigo fiel, um político do bem – Conheça Hércules Giarola

Por Thiago Quirino

Em 1927, o jornalista e linguista Silveira Bueno inventou uma palavra com o seguinte significado: lugar ensolarado para encontro de amigos. Unindo alguns elementos em tupi (embu: lugar, ara: dia e ama:muito, coletivo) ele criou a palavra Umuarama que posteriormente serviu para nomear uma cidade do noroeste do Paraná cuja maior característica representava exatamente o que Bueno quis expressar com seu novo vocábulo. Hoje, a cidade de Umuarama é conhecida como a Capital da Amizade, pois é lá onde os amigos se reúnem. Como se fosse ironia do destino, a população desta cidade leva a amizade ao pé da letra e cada umuaramense procura traduzir, pelo seu estilo de vida, essa qualidade tão peculiar de um povo distinto e amigável. O fisioterapeuta e vereador eleito Hércules Giarola carrega o legado de sua cidade natal, trazendo para o ABC a tradição da boa amizade. Na cidade desde 1998, quando começou a trabalhar no Hospital Ribeirão Pires, o doutor Hércules, como é conhecido, iniciou suas atividades profissionais, sociais e, depois de um tempo, políticas, todas sempre com o apoio dos amigos. Foi dentro do Rotary Clube de Ribeirão Pires que Hércules passou a ganhar mais destaque dentro do município. Tendo servido ativamente na entidade, inclusive atuando como vice-presidente, ele coordenou e participou de vários projetos sociais, possibilitando com que o espírito fraterno se desenvolvesse de diferentes maneiras na região. “Por conta da campanha eleitoral deste ano não pude me envolver muito em atividades e projetos, mas sempre que posso colaboro com o que for preciso”, aponta. A grande mudança na vida de Hércules aconteceu em 2007, quando conheceu um importante político local: Clóvis Volpi. O prefeito de Ribeirão Pires, na época, precisou fazer fisioterapia e Hércules passou a tratar do paciente que depois viraria um bom amigo. “Ele começou com um papo de política e no início recusei”, conta. Foram vários os convites para que Hércules se filiasse a um partido, mas o prefeito só conseguiu fazê-lo aceitar quando disse: “Enquanto você pensar que todo o político é ladrão e não fizer nada para mudar, as coisas vão permanecer como estão. Para mudar você tem que se candidatar e ganhar”. A partir daí uma luz brilhou dentro do umuaramense que ingressou no PSC por intermédio de Saulo Benevides e concorreu sua primeira eleição como vereador. “Sem saber nada de política, saí para colocar placas acreditando no projeto. Eu tinha amigos no hospital que saíram candidatos e mesmo assim consegui 880

votos, sendo o primeiro suplente na coligação mesmo com o anúncio de que renunciaria a minha candidatura”, destaca. Daí para frente Hércules atuou politicamente na Câmara Municipal e como secretário regional de Ouro Fino. E o que mudou desde que ingressou na política? Ele responde: “Na vida pública dá para mudar o Executivo trabalhando muito. Dá para ajudar a população. Executamos muito por Ouro Fino e tomei gosto por esse trabalho. Este ano fui eleito para fazer muito mais. Sem gastar um centavo, trabalhei apenas com amizades e com o pé no chão, centrado. Hoje estou eleito graças aos amigos”. Assim, com a simplicidade paranaense e o espírito de amizade latente, Hércules segue seu projeto colaborando com o progresso de Ribeirão Pires.


Por Izabel Ferré

Patrícia: a super-mulher que realiza sonhos

Patrícia (terceira da esquerda para direita) é a proprietária do salão Patrícia Cabeleireiras

Não é de hoje que o mercado de trabalho oferece cada vez mais espaço para as mulheres, luta por espaço que teve inicio com as duas Guerras Mundiais, quando as mães de família tiveram que assumir a posição dos homens no mercado de trabalho. Com a consolidação do sistema capitalista no século XIX, algumas leis passaram a beneficiar as mulheres. Mas esta é uma luta diária, já que ainda existe muito preconceito, mas esse fator não deixa abalar quem acredita em realizar sonhos, assim acontece com Patrícia Santos Cunha. Natural da cidade de Teixeira de Freitas, na Bahia, se mudou com a família para Ribeirão Pires há quinze anos e desde então sempre atuou como cabeleireira. A conquista do seu maior sonho já tem oito anos o salão Patrícia Cabeleireiras, de sua propriedade. “As oportunidades foram surgindo e abri meu próprio negócio, a ideia sempre foi ter essa independência”, conta Patrícia. O trabalho de realizar sonhos e realçar a beleza da mulher demanda muita dedicação e amor no oficio. “O resultado final é sempre alcançar o esperado, que é levantar a auto-estima da cliente. Para que isso aconteça, fiz vários cursos, comecei pelo principal, o de cabeleireira e o técnico, para aperfeiçoamento na área. Estou sempre me reciclando. A profissão exige isso”, afirma. Sua força e dedicação é típica das mulheres, e ela reconhece: “somos batalhadoras, mães, esposas e muitas vezes o ‘homem da casa’. Mesmo assim as piadas e comentários sobre a profissão continuam, tem ainda quem pense que trabalhar em salão de beleza é apenas jogar conversa fora”, diz Patrícia. Serviço personalizado

Para inovar na qualidade, Patrícia sempre oferece novidades a suas clientes. A mais nova é o Tratamento Alternativo Capilar, para as pessoas que sofrem com seborréia, mal que provoca caspa, coceira e descamação do couro cabeludo, alopecia, que se trata da redução parcial ou total de pelos ou cabelos em uma determinada área de pele e também a psoríase, doença inflamatória da pele, crônica, porém não contagiosa. “Poucos sabem que essas doenças não são contagiosas. Pensando em melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, comecei a fazer um tipo de hidratação especifica que trata a raiz do cabelo e faz com que ele cresça forte. Tudo é feito com o devido acompanhamento médico”, conclui Patrícia. O Salão Patrícia Cabeleireiras também oferece pacotes personalizados para festas de 15 anos e dia da noiva com tratamento exclusivo. Nessa ocasião, o local pode ser escolhido pela cliente, podendo ser em casa ou em um hotel. Há ainda a opção do “Pacote Assistência”, com uma profissional que acompanha a cliente até o fim da celebração. Para que o atendimento seja completo, a cabeleira Patrícia conta com equipe qualificada formada por Vanusa, Sara e Nathalia (cabeleiras), Eunice (manicure) e Iara (manicure e responsável pela maquiagem definitiva design de sombracelha e banho de lua). Serviço – O Salão Patrícia Cabeleireiras está localizado na Avenida Fortuna, 47. Diferente da maioria dos salões, abre às segundas-feiras e tem estacionamento com quatro vagas. O horário de atendimento é de segunda a sábado das 8h às 20h. Mais informações podem ser obtidas no site www.patriciacabeleireiras.com.br, ou no telefone 4824-1405.

13


Dr. Reis: parte viva da história de Ribeirão Pires

Por Danilo Meira

O Dr. Augusto Alves dos Reis, que completou 96 anos no último dia 11 de novembro, é um dos mais queridos e renomados médicos na cidade, história viva de Ribeirão Pires. Portador do registro ativo no Conselho Regional de Medicina (CRM) de número 1591, parte da primeira leva de cadastrados no ano da fundação do órgão, o médico chegou a Ribeirão Pires no dia 6 de janeiro de 1954 e de lá para cá acompanhou todo o crescimento da cidade. A história de Reis começou longe daqui, em Votuporanga, sua cidade natal. Depois, estudou em Batatais, no Colégio São Jose e, no Rio de Janeiro, onde se formou em medicina. “Estudei por três anos para entrar na faculdade até que enfim consegui me matricular em março de 1939”, conta o médico, que se formou em 1944. Ele lembra uma peculiaridade do ensino da época: “no meu tempo, as aulas eram dadas no hospital, na cabeceira do doente. Por isso, não havia residência”. Um detalhe: ao contrário de hoje, em que os médicos são clínicos gerais e depois se especializam, o Dr. Reis saiu formado em 33 especialidades. Depois de formado, passou um ano clinicando como assistente médico, praticando o ofício até voltar para Votuporanga, onde abriu seu primeiro consultório no distrito de Jacilândia. Lá, teve contato pela primeira vez com a política. “Quando Jacilândia foi alçada a cidade, com nome Valentim Gentil, eu fui o primeiro prefeito”, conta. De fato, a emancipação veio em 24 de dezembro de 1948 por meio de lei que foi efetivamente implantada no dia 1º de janeiro de 1949. Em 10 de abril daquele ano, o Dr. Reis foi empossado prefeito, deixando o cargo em 10 de abril de 1953. Deste período, ele fala com orgulho: “Transformei aquela pequena cidade de 5.000 habitantes em uma verdadeira família da qual fui pai para instalar um município. Até mesmo emprestei minhas economias para desenvolver aquele pequeno município porque eu o entendia como uma pátria em miniatura, para o qual dei a própria vida”. Esta experiência, contudo, foi a derradeira: “deixei a política para nunca mais voltar”. Ele mesmo explica: “era muita corrupção, que tornava impossível governar honestamente. Eu não negociava, mas o povo, em massa, estava comigo. Quando apareciam políticos desonestos, eu tocava o sino da igreja para avisar o povo e eles corriam”, lembra. Pérola da Serra – Foi justamente esta experiência que o aproximou de Ribeirão Pires. À época, conheceu em congressos de prefeitos, o lendário Fioravante Zampol, então prefeito de Santo André, que se tornou seu amigo. E foi ele quem o trouxe para Ribeirão Pires. “Ele era um homem honesto, um grande prefeito”. Zampol o nomeou médico da Santa Casa de Santo

André e de lá, veio a Ribeirão Pires, pouco depois de a cidade ser alçada a categoria de município. O Dr. Reis então montou sua clínica no Centro, no mesmo local onde reside até hoje. Ele morava no andar superior e, no inferior, manteve uma sala de operações, sala de espera e um consultório, em uma espécie de mini-hospital. Além disso, ainda fazia atendimentos a domicílio, em especial partos. “Fiz mais de 5000 em 40 anos”, conta. Destes, guarda várias histórias, mas uma dela em especial o marcou: “Houve uma senhora com uma gravidez de rico, em que o bebê ficou preso. Tive que virá-lo para que ele pudesse nascer. Foi um parto de risco, mas consegui salvar os dois, a mãe e a criança. A mãe, inclusive, me convidou para ser o padrinho, inclusive. Quando a criança completou um ano, a progenitora estava lavando roupa e foi ver a panela que estava queimando. Nessa distração, a criança foi brincar ao lado do poço e caiu, vindo a falecer. Quando me contaram, fiquei triste, mas cheguei a conclusão de que, talvez, o destino não quisesse que ela vivesse”. Profissional exemplar, também viajou o mundo para trocar experiências, tendo passado por França, Alemanha e Israel na década de 70 e também pela Rússia no início dos anos 80, quando teve, inclusive, a oportunidade de assistir aos Jogos Olímpicos sediados em Moscou ao vivo. Ele também publicou dois livros, um deles chamado “Flores ao Longo do Caminho”, em que conta sua história por meio de sonetos e poemas escritos entre 1934 e 1999 e também “Aguenta Gabriela!”, um grande poema que discorre sobre os problemas sociais do Brasil. A grande história de serviços prestados a Ribeirão Pires, que inclui diversos nomes conhecidos foi encerrada em 1999, quando um problema na voz o impediu de dar consultas. Mas, além das questões físicas, o médico também mostrou sua decepção com a profissão: “a medicina para mim acabou, se transformou em um grande negócio e os doentes em um grande mercado”, explica, antes de concluir: “isso me deixa triste, pois a grande maioria está morrendo sem assistência. É preciso uma reforma urgente no sistema de Saúde, porque ele é um dos pilares de sustentação da nossa soberania”.


Novo governo, novos rumos para Ribeirão Pires Confira o perfil de quem comandará o destino da cidade nos próximos quatro anos Por Thiago Quirino

Embora muitos discordem, a administração pública não é tarefa fácil. A cada quatro anos tudo muda com a entrada de um novo governo eleito. A transição de poderes nunca foi fácil e, se não há certa flexibilidade, as coisas se complicam. Aqueles que são responsáveis por comandar a troca de governo têm uma difícil tarefa pela frente. Se por um lado precisam acomodar aqueles que colaboraram com a vitória nas urnas, por outro precisam de pessoas capacitadas para cada cargo e é justamente nesse ponto que as dificuldades começam a surgir. Quem, como e onde se tornam as perguntas mais difíceis que um novo prefeito precisa responder sobre as indicações para os cargos de confiança, já que é o futuro de uma cidade que está em jogo. Faltando poucos dias para um novo ano e um novo ciclo político, esse é o desafio que Saulo Benevides, prefeito eleito de Ribeirão Pires, enfrenta. Vários nomes já foram definidos, como é possível ver nas páginas a seguir, porém algumas importantes pastas continuam vazias. Pelo menos uma coisa é certa: o próximo prefeito está preocupado em cuidar das necessidades da cidade com a competência técnica para administrar e, por isso, a escolha de seus secretários está passando por uma criteriosa avaliação. 17


Critérios A lista confirmada de Saulo inclui presidentes de partido, advogados, especialistas, excandidatos a vereador e outras pessoas que colaboraram de alguma forma com a campanha do novo prefeito. Além disso, a experiência técnica e profissional tem sido posta à mesa antes de se tomar a decisão sobre qual o nome que deverá ocupar esta ou aquela Secretaria. Embora nem todas as funções estejam plenamente definidas, os nomes escolhidos até agora mostram que em 2013 a cidade de Ribeirão Pires será gerida por um corpo técnico qualificado para exercer, com seriedade e comprometimento, um governo limpo. “Nosso compromisso será com um gestão centrada em combater a corrupção, por isso todos os contratos serão centralizados na Secretaria de Administração. Queremos uma Saúde verdadeira, nota 10 não só no papel de jornal, mas também na boca da população que utilizar o sistema. Para isso estamos definindo e afinando os responsáveis por fazer a Máquina girar”, expõe o prefeito eleito. Assim sendo, vamos aos nomes:

s i v o c m

p a c v Vicentinho e sua esposa, a vereadora Cléo Meira

Administração e Modernização Um dos nomes mais fortes do próximo governo será o do atual vereador José Vicente de Abreu, o Vicentinho (PR). À frente da Pasta de Administração, ele será o responsável pela organização dos contratos da Prefeitura. A responsabilidade vem de dois sentidos. Por um lado, Vicentinho é considerado um empresário/administrador de sucesso ao conduzir um supermercado no bairro da IV Divisão. Por outro lado, o peso político o coloca em posição importante para comandar o setor, já que além de vereador por dois mandatos, também abriu mão de uma campanha para o Legislativo em prol de ajudar Saulo pessoalmente durante a disputa por votos. Ainda filiado ao PR, partido de sustentação do governo Volpi, Vicentinho deverá migrar de sigla somente no ano que vem. PMDB e PTN estão na mira do empresário. Sua esposa, Cléo Meira, foi eleita vereadora pelo PTN (com 718 votos). Seu tempo atuando na Câmara ao lado do prefeito eleito fortaleceu o grau de confiança necessária para desempenhar a função. Amizades a parte, Vicentinho se mostra comprometido com a empreitada. “O trabalho nesta secretaria exige muita dedicação e o pensamento alinhado ao planejamento do chefe do Executivo”, destaca. O republicano reconhece que, apesar de nunca ter atuado no Executivo Municipal, poderá aplicar suas habilidades para fazer cumprir o objetivo do grupo em promover uma gestão limpa e organizada. Educação e Inclusão Como se não bastasse o trabalho desenvolvido ao lado de suas irmãs à frente da APRAESPI (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência de Ribeirão Pires), entidade hoje tida como referência nacional no tratamento de reabilitação, Leonice Moura, a Leo (PSC), vice-prefeita de Saulo Benevides, comandará uma das mais importantes Pastas. Sua experiência como professora e administradora a capacita para qualquer dos cargos que vá ocupar. Mesmo sem experiência prévia em Gestão Pública, Leo da APRAESPI se mostrou interessada em focalizar seu trabalho em pontos estratégicos, como a Educação Infantil. “Acabar com o déficit é nosso maior desafio. Temos que nos dedicar ao caso”, compromete-se ao revelar que a estimativa é de que as mais de 1.000 crianças que aguardam por uma vaga em creche ou no ciclo básico recebam a atenção devida por meio da ampliação das vagas escolares. A social-cristã garante: “Quero supervisionar o trabalho e atender as mães que não têm onde deixar os filhos quando saem para trabalhar”. Saulo Benevides, por pertencer ao PMDB, já conquistou a simpatia do presidente da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf. Com isso, Leo, na qualidade de Secretária de Educação, pretende ampliar o programa de ensino técnico em Ribeirão Pires. Para ela, que tem planos bem definidos para a Pasta, tudo dependerá do trabalho conjunto de cada funcionário (cerca de 1.800 no total) da Educação. “Contarei com uma equipe competente na Educação. Terei um adjunto técnico e as diretoras das escolas (municipais) serão de extrema importância para meu trabalho, pois elas acompanham o cotidiano nas unidades educacionais”, avaliou. Leo é professora de formação e há mais de 30 anos trabalha na área. Natural de Jaú, interior de São Paulo, é mãe de quatro filhos.

c f E c p

d c m s c d

c r p m g

L


Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda O empresário Paulo Silotti foi indicado para comandar esta importante secretaria da cidade. Proprietário de uma marmoraria que leva seu nome, o indicado já iniciou uma interessante articulação para colaborar com seu serviço público. Segundo ele, a intenção será de agir como facilitador para que o processo de se investir na cidade seja agilizado. “Ao fortalecer as relações com empresários e tornar o processo de investimento mais dinâmico abriremos espaço para o progresso econômico local”, ressalta Silotti. De caráter único, respeitado e muito bem fundamentado no cuidado ao próximo, Silotti é uma referencia no serviço social. “Por onde eu vou as pessoas se propõem a me servir, mas é justamente o contrário que eu gosto. Aprecio muito usar meus talentos e qualidades para melhorar a sociedade onde vivo”, relata. E foi justamente esse perfil que o encaminhou para a política. Com ideias inovadoras, o futuro secretário de Desenvolvimento Econômico estuda meios de viabilizar a aplicação de programas que onerem os cofres públicos ao mínimo. “Esse é um trabalho que não precisará de despesas. Empenho é diferente de gasto e tenho pensado muito sobre isso. Há muitas coisas que precisam de investimento, em outras, porém, basta ter vontade política para realizar”, avalia. O próximo secretário estava filiado no PSD e iria concorrer como candidato a vereador durante as eleições deste ano. Com a ida da legenda ao ciclo de apoiadores do PT, Silotti se manteve neutro. Após se desfilar da sigla e manter a postura de apoiador de Saulo, o empresário recebeu uma promessa de que poderia participar de uma possível composição. “Já havia uma conversa prévia, a indicação agrada e a secretaria era uma das opções”, diz Silotti. Uma coisa é certa, quando o empresário destaca que o melhor para a cidade é quando o poder público está dividido entre representantes de diferentes seguimentos, ele não está errado, já que isso amplia a visão de quem planeja as leis e executa as ações que transformam a sociedade. “Valorizo muito o que já foi feito e acredito que quando há renovação, a cidade progride melhor”, completa.

Leo do APRAESP, além de vice prefeita será secretária da Educação

Empresário Paulo Silotti irá comandar o desenvolvimento da cidade

Assuntos Jurídicos Uma das mais experientes advogadas da cidade, focada em Direito Público e Eleitoral e membro da diretoria do PMDB Mulher, Rosana de Lucca cuidará da seção jurídica da Prefeitura. Rosana desempenhou um importante papel durante o período eleitoral, defendendo a Coligação Mudar Para Melhor dos inúmeros processos abertos pelos adversários. Comunicação Jornalista, especializado em marketing e gestão pública, José Henrique Mioto, que será secretário de Comunicação é um dos nomes mais experientes indicados por Saulo. Henrique já trabalhou nas prefeituras de Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos, São Paulo e Santo André, totalizando 15 anos de experiência. Desenvolvimento Regional de Ouro Fino Morador de Ribeirão Pires há mais de 40 anos, Júlio Maria de Lima, mais conhecido como Julião, conhece muito bem a história da cidade e os problemas enfrentados por ela ao longo dos anos. Há quatro anos, Julião ocupa o cargo de presidente do Partido da Mobilização Nacional, o PMN, e exerce sua função com muita experiência, já que está envolvido com movimentos políticos desde os anos 1980.


Koiti Takaki liderou transição e será o Secretário de Governo

Promoção Social e Fundo Social de Solidariedade A futura primeira dama de Ribeirão Pires terá uma difícil tarefa pela frente. Além de cuidar do Fundo Social de Solidariedade, comandará a Secretaria de Promoção Social. “Serei o elo entre o Saulo e o lado social da cidade. Estou aqui para ajudar”, afirma Michele Benevides. Para isso, ela vislumbra ações inovadoras: “É preciso ir além do que é feito no Festival do Chocolate, com mais campanhas. A Promoção Social tem que promover o desenvolvimento social, com ações mais constantes e não instantâneas”. Para isso, Michelle fará uso de diversas experiências que teve ao longo da vida. Uma delas, por exemplo, era diretamente ligada às crianças: “Participei do projeto Alegria de Viver, em que me fantasiava de palhaço e fazia brincadeiras com as crianças que estavam internadas no Hospital Nardini, em Mauá. Ver a alegria nos rostos deles era uma coisa muito gratificante, que marcou muito minha vida”, conta a primeira-dama. Além deste projeto, outro também foi muito reconhecido: “No Projeto Criança Feliz, arrecadamos donativos, como roupas, sapatos e bombons e dávamos às crianças em comunidades carentes”, descreve. Preparando a transição entre primeiras-damas, Michele se encontrou recentemente com Lígia Volpi. As duas conversaram muito sobre como funciona o serviço social na região. Agora, Michelle poderá dar continuidade a um trabalho que já havia sendo realizado a contento. “Use bem sua criatividade para ampliar programas e parcerias”, aconselhou Lígia. Atualmente, a primeira dama de Volpi está implantando um sistema informatizado para o Fundo Social. A conclusão ficará para a sucessora.

Governo O homem forte do governo de Saulo Benevides é Koiti Takaki. Como coordenador de campanha, saiu-se vitorioso e será o secretário de Governo. Suas responsabilidades serão de articular as ações entre Executivo e Legislativo. Além disso, será de responsabilidade de Koiti manter todo o sistema de trabalho do primeiro escalão da Prefeitura funcionando em perfeita harmonia. Desde que iniciou o processo de transição de governo, Takaki tem articulado para que tudo funcione conforme o planejado. “Todo cuidado é pouco nesse período. As palavras têm que ser bem escolhidas, as conversas acertadas com modéstia e ao mesmo tempo é preciso muita firmeza”, explica. “Saulo depositou em mim uma confiança importante. Minha missão como seu articulador e secretário de Governo não pode apresentar falhar e estou trabalhando para isso”, acrescenta. A bem da verdade, Koiti assumiu um papel central e deverá estar sempre sob os holofotes da política na região.

Michelle Benevides comandará a Promoção Social


Finanças Antônio Carlos de Lima é um empresário de sucesso, possui empresas de diferentes setores. Atua politicamente como presidente do Partido Progressista de Mauá e foi nesta cidade que exerceu, por duas gestões, cargo de secretário. Formado pela USP, possui um alto grau de estima por parte do novo prefeito. Infraestrutura Urbana Crispim dos Reis Santana é ex-secretário de meio Ambiente de Ribeirão Pires foi intermediador político entre o prefeito Clóvis Volpi e Lair da APRAESPI. Atuando na política há 12 anos hoje preside o PSC municipal. Cursa faculdade de Direito e é empresário em Ribeirão Pires. Obras José Carlos Agnello é empresário do ramo de construção civil e projetos de engenharia com empresa fundada na década de 60 e atuante até a presente data. Nascido em 21 de outubro de 1954, foi secretário de Obras e Saneamento Básico de Mauá, iniciando sua gestão em 1993. Fundador da SAMA, ocupando o cargo de Primeiro Superintendente nos anos de 1995 e 1996. Segurança Pública Sônia Garcia é uma das mulheres mais ativas politicamente da cidade. Mesmo sem ocupar qualquer

cargo eletivo atualmente, sua experiência como exvereadora, militante política, professor, advogada, presidente da comissão da mulher, advogada e expresidente do CONSEG, onde atuou por anos, a qualificam para o comando da Pasta. Há seis anos ela participa do programa Mais Que Batom, da Rádio Pérola. SEJEL A Secretaria de Juventude, Esportes, Lazer, Cultura e Turismo ficará a cargo de Carlos Alberto Sacomani, o Banana, comerciante local cuja experiência na área esportiva se deu ao presidir por três anos o Santa Luzia (time tradicional da cidade). Com uma vasta gama de projetos para a área, Sacomani pretende conduzir aos bairros os programas esportivos e culturais que são amplamente aplicados na sede da secretaria. Transporte e Trânsito Rubens de Almeida Sousa, ou Sousa do PROERD cuidará do Trânsito da cidade. Policial Militar habituado com o sistema viário do Município, Sousa deverá apresentar planos para a melhoria do bom fluxo de veículos da cidade. Figura carismática e muito respeitada na organização onde trabalha, deverá aplicar seu conhecimento técnico na busca pelo aperfeiçoamento da Pasta. As secretarias de Assuntos Estratégicos, Política Comunitária e Institucional, Saúde e Higiene e SEPHAMA ainda não possuem indicações definidas.


Antônio Carlos Finanças

Carlos Sacomani SEJEL

Avaliação do Prefeito Saulo Benevides deu um parecer sobre cada indicação. Confira: Antônio Carlos – “Ele é formado na USP no segmento financeiro, tem muita experiência e é um empresário bem sucedido. Já desempenhou bem o administrativo enquanto trabalhou na Prefeitura de Mauá por duas gestões. Para cuidar de nossas finanças, Antônio Carlos é o nome certo”. Carlos Sacomani – “O Banana (apelido) sempre foi uma referência em Ribeirão Pires no cuidado para a ampliação dos esportes. Hoje, a SEJEL se tornou uma mega-secretaria com uma atuação grande. Sob o comando dele, acredito que essa secretaria irá ainda mais além resultando em bons projetos aplicados nos bairros mais distantes”. Crispim Santana – “Posso dizer que o começo de todo o projeto nasceu dentro da sala do Crispim, quando conversávamos sobre um possível lançamento de uma campanha majoritária. Ele esteve ao meu lado desde o início e possui capacidade para gerir a Infra-estrutura da cidade” Henrique Mioto – “O Henrique tem muita experiência na área e fará uma grande diferença na Comunicação que exige o comando por parte de alguém bem qualificado”. José Carlos Agnello – “O Agnello é importante para o Município por conta de sua experiência. Ele participou da implantação de projetos sociais, estando à frente da estruturação dos Serviços de Frentes de Trabalho no Governo Mário Covas e realizou importantes obras em Mauá enquanto trabalhava na Prefeitura”. Koiti Takaki – “O Koiti é a pessoa ideal para tomar decisões importantes na cidade. Ele foi fiel e leal a mim a ponto de largar a vida pública por acreditar na vitória de nosso grupo. Tem bom diálogo e fará um bom trabalho me assessorando na Prefeitura”. Júlio Maria – “Um dos melhores exemplos de fidelidade que conheço pertence ao Julião. Ao comandar o partido, ele transformou o PMN em uma das legendas mais valorizados da cidade e ele fez, de fato, a diferença nesta eleição. Ouro Fino estará em boas mãos, pois ele é uma pessoa centrada, coerente e muito empenhado” Leo Moura – “Ela é tão competente quanto sua irmã Lair,

José Carlos Agnello Obras

Júlio Maria Ouro Fino

Crispim Santana Infra-estrutura

Henrique Mioto Comunicação

que iniciou a campanha ao meu lado. Por décadas ela colaborou com a administração da APRAESPI e hoje o centro é uma referencia em todo o país. Não tenho dúvidas de que a cidade de Ribeirão Pires precisa da colaboração da Leo e certamente veremos um crescimento latente na qualidade da Educação no Município” Michelle Benevides – “Ela é minha companheira em todos os momentos, seja na casa cuidando do ‘Saulinho’ ou me representando em eventos diversos. Sempre com simpatia e um sorriso no rosto ela cumpre sua responsabilidade. A Michelle vai encarar um grande desafio na Promoção Social, mas confio em sua capacidade e destreza em promover o amparo que o setor necessita”. Paulo Silotti – “O Silotti tem experiência na cidade, conhece boa parte do empresariado e tem um senso crítico centrado. Não tenho dúvidas que a sua indicação irá trazer para a cidade muitos investimentos”. Rosana de Lucca – “Convidei a doutora Rosana de Lucca para ocupar o Jurídico porque conheço a competência e experiência dela na área. Seu nome aliado ao dos demais irá providenciar uma boa gestão para ajudar a cidade em todos os sentidos”. Sônia Garcia – “A Sônia sempre foi um exemplo de pessoa pública. Ela tem um perfil e uma história de vida voltada para a área da segurança e fará um trabalho interessante à frente da Secretaria. Sua indicação se deu após avaliação criteriosa das necessidades municipais e as capacidades necessárias de alguém responsável para resolver tais problemas”. Sousa do PROERD – “Confesso ser difícil escolher alguém capacitado para tomar conta do Trânsito do Município. Ao mesmo tempo, o Sousa detém as habilidades necessárias para executar um bom trabalho. Espero que a situação de nossas vias melhores sob seu comando”. Vicentinho – “O melhor da indicação do Vicentinho é que além de amigo e de ser de extrema confiança, ele tem experiência técnica para comandar o setor administrativo da Prefeitura. Nosso comprometimento em centralizar os contratos na Secretaria de Administração visa coibir a corrupção em contratos públicos e o Vicentinho cuidará muito bem dessa tarefa”.

Rosana de Lucca Jurídico

Sônia Garcia Segurança


Por Danilo Meira

Alunos da UniABC aprendem com obras dos morros de Ribeirão Pires

Estudantes fizeram uma visita técnica ao Morro Santo Antônio e muro da Vila Suely

As obras de movimentação de terra que foram realizadas recentemente em Ribeirão Pires chamaram a atenção por sua grandiosidade, tendo movimentado cerca de 45 mil m³ de terra em um investimento de aproximadamente R$ 5 milhões, sendo inclusive o destaque da última edição da revista Mais Conteúdo. Uma obra de tamanho vulto é, literalmente, um campo aberto também para o aprendizado. E, por isso, foi alvo de uma visita técnica por parte dos alunos do curso de Engenharia da UniABC na segunda quinzena de novembro. Atentos a todos os detalhes, eles foram conduzidos ao Morro Santo Antônio e ao muro de arrimo da Vila Suely pelo arquiteto, urbanista e professor Carlos Eduardo Plens e pelo secretário de obras de Ribeirão Pires, Agostinho Coutinho Gomes. No passeio, os futuros engenheiros foram orientados sobre alguns detalhes que ficam muito melhor na prática do que na teoria, como a importância de se tomar cuidado com a água das chuvas para evitar problemas nas

obras e também diversos conceitos sobre terraplenagem. O muro, que fica na Avenida Humberto de Campos, teve que ser reparado após sofrer avarias com as chuvas de janeiro de 2010. Agora, o local está ocupado com um muro de arrimo feito de pedras. No caso do morro, a solução foi diferente. Houve um recorte que alterou o seu aspecto natural e, com isso, ele ganhou vários patamares ligados por setores inclinados. Atualmente, ele está na fase de hidrojateamento de sementes que irão dar resistência ao paredão de terra. A obra foi realizada pela construtora Trans-Pedra durante o segundo semestre deste ano. As diferentes intervenções foram o alvo dos estudos de campo dos estudantes da UniABC: “A importância principal é tirar os alunos da sala de aula, do papel, da teoria e mostrar a eles o ambiente que vão encontrar em suas vidas profissionais. Ver uma canaleta, o corte correto do morro in loco é fundamental para o aprendizado”, explicou o professor.


Por Gazeta

9º Edição do Campeão dos Campeões de Bilhar No ultimo dia 25, realizou-se no clube da Sabesp a Nona Edição do troféu Campeão dos Campeões de Bilhar, realizado pelo jornal Mais Notícias. Confira o que de melhor aconteceu na competição.

1

2

4

7

3

5

8

6

9

Foto 1: Gazeta, Editor do Mais Notícias, abre o evento. Foto 2: O secretário da SEJEL, Guto Volpi, prestigiou o evento e posou para a foto ao lado de Calixto, Gazeta e Dario. Foto 3: Teto dá a tacada inicial. Foto 4: Os irmãos André e Silvio arrasaram nos teclados. Foto 5: Dario Belo premia Rominho, o 3º colocado. Foto 6: O vice-campeão Holyfield recebe o troféu das mãos de Calixto. Foto 7: O tetra campeão Zito recebe seu troféu das mãos de Cléo Meira e Vicentinho. Foto 8: Os três campeões ao lado de Gazeta. Foto 9: O Campeão Zito junto a esposa, filhos, noras e neta.


Por Danilo Meira

Cuidados com os pets no fim de ano A Dra. Tatiane Cavallini, da Planet Pet, fala sobre os principais cuidados que você deve ter com seu melhor amigo neste período. 1 - Quais cuidados os donos de pets devem ter com seus animais nas festas de final de ano? Nessa época, costumamos ter a casa cheia, com muita comida, bebida e papéis de presente pelo chão que podem fazer nossos animais de estimação se envolver em acidentes. Migalhas no chão e visitas que não resistem a “carinha de pidão” são as maiores ameaças, o que pode causar problemas gastrointestinais. Os animais não devem comer alimentos gordurosos ou temperados e se intoxicam facilmente com álcool e chocolate. Oriente as visitas a não alimentar os animais e evite que restos de comida fiquem à disposição na mesa, no chão ou em latas de lixo acessíveis. Cães e gatos adoram brincar com corpos estranhos, como papéis de presente, bolas de Natal, elásticos e fitas. Fique atento e limpe o chão assim que terminar a abertura dos presentes. Bolas de vidro também são perigosas, pois podem quebrar e, se ingeridas, causar lesões no trato gastrointestinal. Pequenos pedaços de plástico, metal e até pedaços da árvore de Natal podem causar obstrução intestinal se ingeridos. Para remover os corpos estranhos, pode ser necessária uma endoscopia ou até mesmo uma cirurgia. Quanto aos animais mais curiosos, geralmente filhotes, preste atenção nas luzes pisca-pisca, já que eles podem mastigar os fios elétricos e até mesmo serem eletrocutados. Proteja os fios, fixando-os no chão ou na parede com fita adesiva ou cubra-os com tapetes. Outro ponto muito importante são as plantas tóxicas, como a Ponsettia, aquela planta vermelha típica de Natal que pode causar vômito e diarreia. Nunca deixe ao alcance dos animais de estimação. 2 - Em caso de viagem, com o animal ficando, o que fazer? Tomar a decisão de deixar seu cachorro é sempre muito difícil, porém é preferível deixá-lo em um local seguro, onde seja bem cuidado, a levá-lo numa viagem longa que possa estressá-lo e correr o risco de estragar todos os seus planos. Procurar um hotel para cachorros é uma ótima alternativa, mas lembre-se de conhecer as instalações previamente; deve haver espaço suficiente para seu cachorro transitar e tomar sol e para a mudança de ambiente, é aconselhável que você leve sua “caminha”, comida e brinquedos. Não se esqueça também de que esses hotéis exigem que os cachorros a serem hospedados estejam com a vacinação em dia e alguns hotéis também a aplicação de tratamento preventivo contra pulgas e car-

rapatos. Nunca se esqueça de deixar um telefone de contato para o veterinário do canil/hotel, caso ocorra alguma emergência. 3 - Se o animal for junto? Antes de viajar, primeiro verifique se é permitido o trânsito de cachorros no meio de transporte a ser utilizado. Certifique-se com o seu veterinário de que a vacinação do seu cachorro está em dia nas vacinas de virose, antirrábica, gripe e giárdia. Peça orientação sobre como tranqüilizar seu cachorro em viagens mais longas e estressantes, além de vermífugos e anti-pulgas, lembrando que em áreas litorâneas é necessário cuidado especial com o verme do coração. Familiarize o seu cachorro com a caixa de transporte de forma que ele se sinta em casa e seguro. No caminho, procure locais de parada em que animais são bem-vindos. Tente não dar comida para o cachorro por cerca de 6 horas antes da viagem para minimizar as chances de enjôo no carro ou no avião. E lembre-se: anote o nome de um veterinário no local de destino. 4 - Há a lenda de que cães não podem entrar no mar. É verdade? Isso é mito, que provavelmente vem dos perigos e doenças que eles podem transmitir como Ancilostomose (bicho geográfico), Leptospirose e Verminoses em geral ou contrair, como a Difilariose, causada pelo “verme do coração”, que causa insuficiência cardíaca, podendo até matar os animais, sendo transmitida por um mosquito em cidades beira-mar ou a Erliquiose (doença do carrapato), uma grave infecção transmitida por carrapatos contaminados por bactérias do gênero Ehrlichia que causa diversos males. Se você quiser levar seu pet à praia, deve verificar se a lei local permite, além de tomar alguns cuidados como checar se a vacinação e vermifugação estão em dia, identificar seu animal com nome e telefone na plaquinha, levar sempre água potável para que ele não beba água salgada e mantê-lo, se possível, na sombra (principalmente se tiver pele, focinho ou pêlos claros), evitando o período entre 10h e 15hs. Lembrando também que é fundamental tomar cuidados com a alimentação, lavagem e secagem após o banho de mar. 5 - Alguns se assustam com fogos de artifício. Qual o conselho para os donos? Para que ele fique mais tranquilo, mantenha o bicho ativo e não saia do lado. Antes de os fogos começarem, os mascotes não devem estar dormindo nem no escuro, pois nessas situações eles ficam desorientados quando a barulheira começa.


Fonoaudiologia - Desenvolvimento da linguagem infantil

Dra. Nivea Maria da Silva Martins - Fonoaudióloga Ambulatório IV do HRP

O desenvolvimento da linguagem começa antes da criança nascer. No ventre materno, o bebê já é capaz de responder a sons e sensações vivenciados pela mãe. No momento do nascimento, a criança expressa seus primeiros sons. através do choro. O choro acontece quando pela primeira vez o oxigênio entra nos pulmões do recém-nascido. A expansão dos pulmões lhe traz uma sensação desagradável e o bebê chora. De 0 a 2 semanas, o choro do bebê é igual para qualquer tipo de estimulo e a sua única resposta ao mundo, não há intenção, nem consciência, é um comportamento inato. De 02 a 03 semanas, o choro ganha características de diferenciação. Dependendo do estímulo ao qual o bebé é exposto, e dependendo da necessidade que está sen¬tindo. Ao conversarmos com os pais. principalmente com as mães. é comum ouvirmos elas dizerem que sabem identificar os diferentes choros do filho: choro de fome, choro de dor. choro de manha. etc. Além do choro, nos primeiros meses de vida a criança se comunica através do olhar, do sorriso, dos gestos. além dos sons guturais, gorjeios (grrrr. aaaa) e balbucios (ba, ba, ba, ma, ma, ma). A medida que a criança se desenvolve, seu sistema sensorial, incluindo a visão e a audição, se torna mais refinado e ela alcança um nível lingüístico e cognitivo mais elevado. Muitos pais procuram o pediatra e/ou o fonoaudiólogo extremamente preocupados com a linguagem de seus filhos, muitas vezes relatando que eles parecem estar atrasados no desenvolvimento da linguagem. Visando sanar tais dúvidas, a seguir encontra-se o que se espera do desenvolvimento da linguagem para cada idade. De 01 a 03 meses: Presta atenção aos sons e se

acalma com a voz da mãe. Chora, faz alguns sons, dá gargalhadas. Observa o rosto, sorri quando alguém fala com ele. De 04 a 06 meses: Inicia o balbucio, começa a combinar consoantes com vogais (dada, babá). Podem esporadicamente falar “mama. papá”, porém são sons que não estão relacionados a presença dos pais, embora sejam suficientes para derreter o coração dos mesmos. De 07 a 11 meses: Identifica de qual lado vem o som. Faz alguns sons. Repete palavras, bate palmas, aponta o que quer. Dá tchau. Aos 12 meses: Começa a falar as primeiras palavras e imita a ação de outras pessoas. Aos 18 meses: Pede as coisas usando uma palavra, fala aproximadamente umas 20 palavras. Aos 02 anos: Consegue dizer frases curtas com duas palavras. Já fala em média 200 palavras. Aos 03 anos: E possível entender tudo o que fala, mas ainda conjuga errado. Já conhece as cores. Aos 04 anos: Inventa histórias e já compreende regras de jogos simples. Aos 05 anos: Forma frases completas e fala corretamente. Aos 06 anos: Aprende a ler e a escrever. A linguagem segue basicamente esse ciclo de desenvolvimento, porém convém lembrar que existem crianças que falam mais precocemente ou mais tardiamente. Propicie um ambiente estimulante e rico em experiências, utilize palavras simples e frases curtas, falando de igual para igual, pronuncie corretamente as palavras, usando boa articulação e entonaçao, nao infantilize a fala, valorize o contato com a criança: o toque e o olhar. Na dúvida, converse com o pediatra e se necessário, ele encaminhará a criança para um fonoaudiólogo.

29


S

IGA O MESTRE

Tudo nos empurra para fora: trânsito, contas, trabalho, conflitos no relacionamento, política interna, guerras, consumo, dinheiro e assim por diante. Muito barulho externo exigindo nossa atenção o tempo todo. Padrões de comportamento admissíveis e logo descartáveis, pois tudo muda numa velocidade difícil de acompanhar, mas para ficar por dentro é preciso estar atualizado. No final do dia estamos todos cansados e quando chega a hora de dormir a mente em polvorosa não nos deixa descansar. Vida dura! Por mais que existam benefícios e vantagens não acredito muito que chegaremos a algum lugar desta forma. Pode-se conquistar dinheiro, prestígio, posição, despertar inveja, admiração e é este justamente o problema, pois as referências são externas. Seguimos moda, tendências, valores vigentes. Tornamos-nos muito atentos ao que os outros querem e nosso discernimento, opinião pessoal, anseios íntimos verdadeiros ficam atrofiados. Então eu digo: siga o mestre! Que mestre? Você pensa. Não acabou de dizer que é um problema seguir referências externas, agora vem com essa de seguir o mestre?! Que mestre? Tudo isso você questiona, mas eu continuo insistindo: siga o mestre, mas o de dentro. Como assim? Você protesta. Eu explico. Pelo menos tentarei. Existem referências que são internas. Elas indicam nosso estado de ser, nossas necessidades de evolução. Vivências são importantes para o aprendizado, mas existem aquelas que necessitamos e outras não. Cada um bem lá no seu íntimo sabe o que precisa experenciar para crescer e sinais internos nos indicam o que é correto para nós. Intuição, sonhos, vontades que não passam, latejam o tempo todo até serem realizadas e quando as obedecemos sentimos muita alegria e alívio. Já lhe aconteceu de ter um problema e não saber como resolvê-lo? Aquela questão fica martelando em sua cabeça e quando está distraído surge uma ideia que a princípio parece absurda, você a rejeita, pois não encontra nenhuma explicação lógica, mas ela volta insistindo até que você cede e a realiza. Para sua surpresa é a solução, que nem sempre é imediata, mas lá na frente com o desenrolar dos fatos acontece o que precisava e pronto, resolvido, com elementos que irão levá-lo a evoluir muito mais. Já lhe aconteceu? Então você deu crédito ao seu mestre, lá dentro de si, que mais parece uma grande antena parabólica de alcance muito maior que sua racionalidade. Se estivermos totalmente absorvidos no externo e no lógico racional perdemos de vista este mestre e ficamos batendo a cabeça seguindo padrões que não tem nenhum valor real para nós e aos poucos este mestre vai sendo esquecido, correndo o risco de atrofiar pela falta de sintonia e a infelicidade se instala, porque nos distanciamos totalmente de nós mesmos, nos tornamos mais um na multidão a repetir padrões com pouca evolução. Então, siga o mestre!

Ala Voloshyn, nascida em agosto de 1956, em São Paulo, filha de imigrantes ucranianos, estudou Psicologia na atual Universidade Metodista de São Paulo. Formouse em 1980 e desde então atua como psicóloga. Já trabalhou com a educação de surdo-cegos e deficientes auditivos. Apresentou programa de entrevistas em Web TV. Ministra palestras e contação de histórias. Mantém blogs pela internet sobre literatura infantil e textos de sua autoria. Tem editado um livro de literatura infantojuvenil intitulado Pimenta do Reino. É membro da Academia Popular de Letras da Biblioteca Paul Harris de São Caetano do Sul e colaboradora do jornal Enfim, de São Caetano do Sul, e Mais Notícias, de Ribeirão Pires. Textos: http://alavoloshyn.blogspot.com Literatura infantil: http://livrosvivos.blogspot.com Livro: http://ala-voloshyn.blogspot.com Email: alavoloshyn22@yahoo.com.br Cel.: (11) 8275-7609 Fone: 3565-6609


Por Gazeta

Pavê de Morango Modo de preparo

Grau de dificuldade – médio Custo - aproximadamente R$ 35. Serve seis pessoas. Este delicioso doce exige uma atenção especial no preparo, mas no final você ganhará muitos elogios. Ingredientes: 2 Caixas de morango

1 Lata de leite condensado – moça 1 Lata de creme de leite – moça 3 Claras em neve 1 Colher de manteiga 1 Dose do vinho do porto 2 Pacotes bolacha Champagne 1/2Chicara de água fria 3 Colheres de açúcar

1 - Lave os morangos, separe uns dez bem bonitos para decorar. Numa travessa amasse os demais e passe na peneira para separar o suco. Reserve. 2 - Creme de Morango Coloque numa panela, uma colher de manteiga e o leite condensado e vá mexendo em fogo baixo até pegar uma cor e soltar do fundo da panela, junte os morangos amassados e reserve. 3 - Creme Branco Abra a lata de creme de leite e descarte o soro. Bata as claras em neve com as 3 colheres de açúcar e junte o creme sem o soro. 4 - Coloque numa vasilha, o caldo dos morangos, o vinho do porto, e a água fria. Umedeça aí os biscoitos. 5 - Forre o fundo e as laterais de uma forma com uma camada de creme branco. Coloque uma camada de biscoitos umedecidos, mais uma camada generosa do creme de morango, outra camada de biscoitos umedecidos e cubra com o creme branco. 6 - leve a geladeira por algumas horas e decore com os morangos na hora de servir.


Por Danilo Meira

Videogames são boa dica de presente para o Natal Assassin’s Creed III, o lançamento mais esperado da temporada

Está chegando o Natal e uma das grandes vedetes entre os presentes serão os videogames. Se nos anos 80, era considerado “coisa de criança” ou “coisa de adolescente”, hoje isso mudou, uma vez que a paixão pelos jogos na telinha cresceu junto com as pessoas e não é raro ver jogadores de 30, 40 anos comprando os lançamentos da indústria dos games. Do Telejogo, dos anos 70 com o seu Pong, onde um quadradinho tinha que ser defendido de fugir da tela por suas extremidades laterais, até jogos ultra-modernos como Halo e God of War, muita coisa passou, refletindo também a evolução

da informática e dos gráficos quadrados, que dependiam da nossa imaginação para se transformar em mundos reais, hoje temos até formas de fazer os desavisados acharem que estão assistindo a um filme. Hoje em dia, o mercado tem diversas opções, tanto em consoles de mesa quanto portáteis. No Brasil, o líder de vendas é o Xbox360, da Microsoft, que bateu o então “mais querido” Playstation 3, da Sony. Como diferenciais, ele tem o preço, cerca de metade do rival japonês e também o Kinect, que faz corpo do jogador comandar o jogo, uma opção que “dribla” eventuais dificuldades com os controles e têm conquistado espaço em diversas áreas fora dos games, como a medicina. O rival, em comparação, tem alguns diferenciais, como ler filmes em Blu-Ray e também jogos exclusivos mais aclamados por gamers e críticos, como as séries Uncharted e a já citada God of War, por exemplo. Além deles, há o Wii, da Nintendo e seu sucessor, o Wii U, pioneiro nos chamados jogos casuais, mas que recebe algumas críticas por conta da qualidade gráfica, e também os portáteis Nintendo 3DS e Sony Playstation Vita, opções interessantes para se jogar longe de casa. Dentre os jogos, o que realmente interessa, as vedetes são, além do FIFA 13 e PES2013, jogos de futebol preferidos no mundo todo, a novo capítulo da série Resident Evil 6, estes tanto para Playstation 3 quanto para Xbox360, que também tem com exclusividade os novos título Halo 4, de tiro, e Forza Horizon de automobilismo. A grande vedete, no entanto é o game Assassin’s Creed 3, novo título da consagrada série da produtora francesa Ubisoft que além de gráficos incríveis tem direito até mesmo a uma fase que se passa no Brasil. Tudo isso mostra que o natal dos gamers será de muita ação. Em Ribeirão Pires, todas estas novidades podem ser encontradas na recém-inaugurada loja Era dos Games, que fica na Rua Miguel Prisco, 220, ao lado do Canoa Quebrada. Telefones 4824-0540 e 4824-0555.


Por: Paulo Franco Formado em Letras e em Pedagogia e Pós-graduado em Docência para o Ensino Superior. Poeta e escritor, tem 8 livros publicados e dezenas de premiações em nível nacional.

O ranking da morte

A segurança pública está na ordem dos nossos dias e dos nossos medos. Em decorrência da insegurança que assola o país ela é a vedete dos meios de comunicação, em especial, dos mais sensacionalistas. Também não é para menos. Em algumas regiões os índices indicam uma pátria em guerra civil que o estado brasileiro nem controla e nem assume que existe. Estatísticas alarmantes demonstram que até mesmo quem atua na segurança está sem segurança para ir e vir. Contudo, algumas outras mortes, um pouco mais silenciosas e que não estão na grande mídia, continuam causando uma verdadeira devassa nacional, como é o caso da educação e da saúde. E o interessante é que o tripé de todos os palanques eleitorais, já há muito tempo, é exatamente a segurança, a educação e a saúde. O bizarro é que na questão da segurança, de fato, em muitos casos, não há a possibilidade de se identificar os verdadeiros criminosos, embora algumas alterações na legislação poderiam diminuir as impunidades. Porém, no tocante à educação e à saúde os culpados são visíveis a olho nu e estão às soltas desde o descobrimento. Eles estão nas câmaras, senado, empreiteiras, prefeituras, latifúndios, presidências e infinitos outros cabides de

um sistema de desigualdades sociais profundas que suga toda e qualquer possibilidade de dignidade de nosso povo. E o tempo todo essa gente de colarinho branco, verde, amarelo, azul anil tem as suas carrancas estampadas nas páginas dos jornais ou nas telinhas, que via de regra, atuam a serviço dos que geram as corrupções, as impunidades, as misérias e os extermínios dos direitos e da cidadania. No último dia 27 de novembro, foi divulgado o índice de qualidade na educação, batizado como Índice Global de Habilidades Cognitivas e Realizações Educacionais (que envolve o aprendizado de matemática, leitura e ciências), no qual a nossa pátria amada e mãe gentil aparece na penúltima posição de um total de 40 países, ficando à frente apenas da Indonésia. Enquanto isso assistimos ao vivo inúmeras demolições de estádios de futebol para a construção de outros estádios de futebol. E voltar a discutir as razões de uma educação precária para as camadas populares é chover no molhado. Ouso dizer que não há autoridade que desconheça as razões. Acredito sim que talvez até desconheçam as condições da saúde pública, principalmente porque jamais levariam um ente querido para ser socorrido nos matadouros, aos quais chamam de Hospital, UBS, UPA e outras siglas que mais parecem Campos de Concentração. Não tenho o número exato. Entretanto, se contarmos os mortos em decorrência da falência na segurança, das falcatruas na saúde e dos mortos vivos semianalfabetos que são paridos por esse sistema educacional falido, chegaríamos a um Ranking de mortes múltiplas dificilmente superável por outro país do mundo, em especial, países como o Brasil, detentor de riquezas imensuráveis, porém nas mãos de alguns que se sobrepõem à multidão que clama e morre impiedosamente nas ruas, nas escolas (morte da alma) e nas filas de espera para atendimento médico. E nos dias atuais, inclusive os profissionais destes três segmentos também estão morrendo em abundância: alguns a tiro, outros por loucura ou qualquer outro tipo de adoecimento gerado pelo descaso do sistema em relação às condições de sobrevivência desses profissionais. Isso sem contar que a juventude já não sonha mais com essas profissões. E isso dói. E ainda há quem se pergunte sobre a origem de tamanha violência.



Mais Conteúde #11