Page 1


1


índice capítulo 1 - a pesquisa 4. introdução 5. dados históricos história da lata história da lata no Brasil história da PET

7. dados gerais embalagens - injeção/sopro PET - poli (tereftalato de etileno) principais propriedades aplicações caracteríscas

10. marketing 11. dados ergonômicos 12. curiosidades mitos e verdades

14. estado do design influências do mercado estilos de garrafa concorrentes

17. entrevista com Juliana Coelho

18. análise e síntese da pesquisa tabelas

capítulo 2 - o projeto 20. briefing do produto produto mercado consumidor distribuição concorrência referência objetivo de mercado

22. brainstorm 23. conceituação 24. esboços

28. render últimos ajustes lata brinde fourpack

29. moke up a “cara” do projeto

30. conclusão 31. bibliografia

primeiras estudos

25. pré-modelar do 2d para o 3d

embalagem primária embalagem secundária brinde

26. rótulo da lata aparência do produto rótulos alternativos rótulo escolhido

27. fourpack

seu formato e visual faca especial fourpack finalizado

2


capĂ­tulo 1

a pesquisa 3


introdução Para desenvolvimento deste projeto escolhemos uma marca de energéticos para criarmos uma embalagem, visto que é um produto que possui um publico alvo jovem, ou seja, conhecemos vastamente sobre esse publico alvo. Escolhemos a marca Nitro Energy, pois ela é recente no mercado nacional e por ser uma empresa genuinamente brasileira. Energético é um produto muito consumido em locais que freqüentamos, como por exemplo, danceterias e shows, e é um nicho de mercado que podemos explorar moldando tendências, firmar uma relação entre status e o publico alvo dentre outros aspectos que trabalharemos nesse projeto.

4


dados históricos história da lata O armazenamento de alimentos sempre foi um grande problema para a humanidade devido à sazonalidade entre sua produção e seu consumo. A história da lata começou em 1795 quando o governo Francês ofereceu um prêmio de 12.000 francos para quem inventasse um método de conservar comida. Devido a necessecidades das tropas de Napoleão que eram arrasadas pela fome, já que não tinha um recepiente que conservava os alimentos. Um parisiense chamado Nicholas Appert, com alguns conhecimentos de alimentos e bebidas, fez uma experiência que obteve sucesso na preservação de comida, vedando as garrafas com rolhas e imergindo as garrafas em água fervente. Contudo Appert supôs que como no vinho, exposição ao ar estragava a comida. Assim, a comida colocada num recipiente que vedava a entrada do ar, ficaria fresca e com boa qualidade. E isso funcionou. A experiencia de Appert foi premiada, e utilizada em viagens ao mar de mais de quatro meses. No mesmo ano na Inglaterra, Peter Durand recebeu uma patente do Rei George III pela idéia de preservar comida em “recipientes de vidro, cerâmica, aço e outros metais”. Durand pretendia superar Appert com a utilização de recipientes de aço. Feito de ferro coberto com latão para prevenir ferrugem e corrosão, as latas poderiam ser vedadas, impedindo a entrada de ar mas não eram quebráveis como o vidro, afinal, um recipiente metálico cilindro com uma tampa soldada , seria muito mais fácil de manusear que uma garrafa frágil com uma rolha, de pouca confiança. A primeira lata de bebidas de alumínio foi manufaturada pela Reynolds Metals Company, nos EUA em 1963 e usada para embalar um refrigerante de cola diet chamado “Slenderella.” A Royal Crown adotou a lata de alumínio em 1964, sendo seguida em 1967 pela Pepsi e Coca-Cola. Esta era uma interessante inovação para a indústria de embalagens porque a lata de alumínio era feita somente de duas partes. Um corpo e uma tampa. Isto tornou possível a impressão em 360° no corpo da lata,

chamando mais atenção dos consumidores nas prateleiras devido as belas e coloridas impressões. Uma lata poderia agora fazer propaganda do seu conteúdo, criando uma forte atração visual que poderia impulsionar a venda de um produto em relação a outros. Esta vantagem de mercado foi adicionalmente alavancada com a introdução dos “multi-pack” (embalagem com doze latas) em 1972 pela Pepsi-Cola, que permitia a venda de várias unidades simultaneamente. Devido aos custos mais reduzidos, os consumidores passaram a poder armazenar maiores volumes das suas bebidas preferidas em suas geladeiras.

5


dados históricos história da lata no brasil No Brasil, as primeiras latas para bebidas foram fabricadas em folhas de flandres (chapas metálicas feitas de ferro e uma pequena parte de estanho ou cromo) na Metalúrgica Matarazzo, em 1988, a pedido da Skol Internacional Beer. A idéia era abastecer mercados distantes da Capital de São Paulo. Depois de aperfeiçoadas tecnicamente, as chapas de alumínio produzidas em Pindamonhangaba pela Alcan passaram pelas avaliações dos laboratórios da Canadense Alcan e da Reynolds americana. Em 1990, A Rexam B.C.S. A. (antiga LATASA e Rexam do Brasil) - iniciou as atividades, implantando sua primeira fábrica de latas de alumínio no Brasil, em Pouso Alegre, Minas Gerais. Rapidamente, o modelo lançado por esta empresa, substituiu as antigas latas de aço de três peças (tampa, corpo e fundo) por um modelo de apenas duas peças: corpo e tampa. A partir de 1996, outros fabricantes inauguraram suas fábricas. A Crown Cork Embalagens S.A., com fábrica em Cabreúva, interior de São Paulo. A Rexam Can do Brasil, instalando sua fábrica em Extrema, Minas Gerais. E finalmente a Latapack-Ball Embalagens Ltda, instalando uma unidade industrial em Jacareí, São Paulo em 1997.

história da PET A primeira amostra desse material foi desenvolvida pelos ingleses Whinfield e Dickson, em 1941. As pesquisas que levaram à produção em larga escala do poliéster começaram somente após a Segunda Grande Guerra, nos anos 50, em laboratórios dos EUA e Europa.Em 1962, surgiu o primeiro poliéster pneumático. No início dos anos 70, o PET começou a ser utilizado pela indústria de embalagens. Com a melhoria da qualidade do PET reciclado, surgiram aplicações importantes, como tecidos, lâminas e garrafas para produtos não alimentícios. Mais tarde, na década de 90, o governo americano autorizou o uso deste material reciclado em embalagens de alimentos. O PET chegou ao Brasil em 1988 e seguiu uma trajetória semelhante ao resto do mundo, sendo utilizado primeiramente na indústria têxtil. Apenas a partir de 1993 passou a ter forte expressão no mercado de embalagens, notadamente para os refrigerantes. Atualmente o PET está presente nos mais diversos produtos. PET é o melhor e mais resistente plástico para fabricação de garrafas e embalagens para refrigerantes, águas, sucos, óleos comestíveis, medicamentos, cosméticos, produtos de higiene e limpeza, destilados, isotônicos, cervejas, entre vários outros como embalagens termoformadas, chapas e cabos para escova de dente. As embalagens Pet são 100% recicláveis e a sua composição química não produz nenhum produto tóxico, sendo formada apenas de carbono, hidrogênio e oxigênio.

6


dados gerais A marca Nitro Energy pertence a Blue Beverages En-

dentre outros aspectos, que são marcantes na cultura

suem em sua formulação. A marca e o logotipo da lata

vasadora Ltda, e essa marca possui mais 2 outros

de energéticos, e dos locais aonde são consumidos,

contracenam sempre, e de forma bastante expressiva

produtos energéticos que são o Vibe Energy Drink e

principalmente danceterias e lojas de conveniência. A

a campanha promocional, que busca atingir o público

o Blue Xtreme Energy. A marca é muito forte no ex-

marca se utiliza de uma embalagem “universal”, ou

que sabe o que quer, que tem ATITUDE. ATITUDE IS

terior, e é genuinamente brasileira, sendo fabricada

seja, com três idiomas, que são os paises que ela dis-

NITRO. Podemos observar na embalagem de nitro que

em Tatuí, interior de São Paulo.Essas três marcas (Ni-

tribui o produto, inglês, português, e uruguaio (onde

foram usados alguns tribais e a lata em seu formato

tro Energy, Vibe Energy Drink e Blue Xtreme Energy)

a marca é líder de mercado, porem a legislação do

bullet, ou seja, uma lata fina e alta, trazendo uma

eram exportadas e começaram a entrar no mercado

pais é muito exigente quanto a algumas informações

aparência “clean” para o produto. As cores utiliza-

brasileiro a um ano aproximadamente. A embalagem

contidas na embalagem). O energético escolhido foi a

das são preto, prata, e alguns tons alaranjados dando

de Nitro Energy é confeccionada da seguinte maneira,

marca Nitro Energy, e em cima dessa escolha podem-

bastante destaque para o produto na prateleira dos

o layout da embalagem é enviada para a Ball (Única

os observar que ele é muito divulgado no exterior, e

supermercados. A brading da marca trabalha com a

marca que fabrica latas em formato slim no mundo,

aqui no Brasil ele não possui tanta divulgação. Inaugu-

simbologia do fogo em tons vibrantes na embalagem,

contando com 2 filias, Holanda e Estados Unidos), A

rada em maio de 2001, a Blue Beverages Envasadora

nas propagandas e no hotsite.

Ball envia uma amostra de cores, e uma prova do ma-

está localizada na cidade de Tatuí, interior de São

terial para o escritório de design aqui no Brasil, e o

Paulo. Sua unidade industrial é totalmente equipada

escritório confirma se as cores realmente estão cor-

com máquinas de última geração importadas dos Es-

retas. A Ball oferece dois tipos de revestimento, o

tados Unidos e Europa, e que permite, em um único

based coated e o metalic, o primeiro sendo colocada

turno, o envase de 80 mil latas. Empresa de capital

uma base branca e depois sendo impresso o rotulo,

100% nacional, a Blue Beverages distribui marcas

e a metalic que seria a impressão diretamente no

próprias para os mercados interno e externo, e tam-

alumínio que compõe a lata. A lata de nitro é feita

bém presta serviços de desenvolvimento e envase de

pelo processo de Based coated, o que acarreta um

bebidas especiais à terceiros. No Brasil, a Blue pos-

maior ônus no momento da fabricação, pois alem da

sui cerca de 60 distribuidores que atingem a região

tinta normalmente gasta, ainda é adicionada uma base

sul, sudeste, centro-oeste e parte do norte e nor-

branca antes da impressão. Na lata foi empregado um

deste, atuando principalmente nas principais capitais

desenho tribal, pois o designer queria desconectar o

do país. Também podemos em uma descrição rápida

conceito do nome da marca com o cilindro de Oxi-

de nosso produto defini-lo da seguinte maneira: Ni-

do-nitroso muito conhecido na cultura “Tuning”. E o

tro Energy Drink é uma bebida energética à base de

tribal na parte frontal da lata chama atenção, pois é

Cafeína, Taurina, Guaraná e vitaminas. Caracteriza-se

muito ligado com a cultura jovem de tatuagens. As

por ser o energético mais forte do mercado, pois sua

cores utilizadas foram cores quentes como vermelho

composição está no limite da legislação em todos os

e laranja, para dar sensação de agitação, calor, sede,

ingredientes, além do guaraná, que muitos não pos-

7


dados gerais O design da embalagem da bebida foi concebido pelo

de alumínio pudesse ser encaixada sem risco de vaza-

ência da resina permitiria a visualização da cor”, ex-

designer Vicente Lo Schiavo, com traços fortes e

mento. Deveria ainda adaptar-se a tampa padrão usada

plica. Outra novidade são as tampas com lacre pro-

cores de impacto na combinação do laranja, preto

em refrigerantes, o que só ocorreu após inúmeras ten-

duzidas por meio de uma parceria com m fabricante

e prata sobre um desenho que remete a um tribal.

tativas. Outro aspecto importante refere-se à concep-

canadense, a Pano Cap. “O primeiro molde chega em

Os anúncios publicitários para o lançamento, também

ção do fundo da embalagem, cujo desenho evita defor-

setembro”, conta Montagner. Soluções especiais - A

são de responsabilidade da Lo Schiavo Design Group.

midades causadas pela carbonatação. A embalagem é

plastipak, de Paulinia-SP, fabricante de preformas e

As peças trabalham o tema “The First Love, The Last

soprada em máquina automática a partir de uma pre-

garrafas sopradas de PET, também investe no mer-

Love, Is Self Love”.

forma convencional de 28 g. Em outro equipamento, o

cado de especialidades. “As embalagens tendem a

pescoço (gargalo da garrafa) é degolado, deixando o

se tornar cada vez menos commodities. A especial-

corpo com abertura de 28 mm, pronto para receber o

ização já é uma realidade”, acredita Enrique Martin

embalagens - injeção/sopro

rótulo e a tampa de alumínio após o envase.

Scheuer, diretor comercial da Morris & Morgan, em-

No ano passado, a empresa de-

O desenvolvimento da nova embalagem demandou in-

presa responsável pelo departamento comercial

senvolveu em parceria com a

vestimentos da ordem de R$ 50 mil, e a unidade custa

da Plaspak. Na Fispal 2000, de 13 a 16 de julho,

Funcional

responsável

R$ 0,35, contra R$ 0,12 das latas de alumínio conven-

no Anhembi, em São Paulo, a empresa apresentou

pelas vendas da bebida energé-

cionais. A Bandeirante opera com 25 injetoras de 150 a

soluções de embalagens para bebidas com enchi-

tica Hot Power, lançada no mer-

220 t de força de fechamento, 8 sopradoras de PUC e

mento a quente não carbonatadas, como chás,

cado paulistaem dezembro, uma

10 de PE, 4 injetoras de preforma de boca larga (de 63

isotânicos e sucos. De acor-

inédita embalagem com corpo

mm a 105 mm) e 4 sopradoras de PET, mas aguarda

do com Scheuer, o envase

em PET e tampa de alumínio.

a chegada da 5 unidades nos próximos 2 meses. De

asséptico (frio) emprega, em

Segundo Heraldo Montagner, do

acordo com Montagner, novos produtos serão lança-

geral, embalagens mais leves,

departamento de desenvolvimento de novos produtos

dos em breve. Entre eles, cita novos potes com ca-

porém

da Bandeirante, o projeto demandou seis meses de tra-

pacidades menores, entre 100 a 300 ml. “Já contamos

processo mais rigorosos. Já

balho. “Ainda estamos fazendo pequenos ajustes no

com 28 modelos de potes de diferentes tamanhos”,

no enchimento a quente, as

sistema de fechamento”, informa.

informa. Com isso, pretende intensificar a atuação em

garrafas demandam maior re-

Montagner conta também que o Funcional Drinks re-

outros segmentos tais como farmacêuticos, cosmé-

sistência às altas temperaturas, ficam mais pesadas,

solveu apostar no PET depois de tentar desenvolver a

ticos, brinquedos e artigos infantis.

mas facilitam o sistema de envase. Recentemente, a

embalagem em alumínio. “O baixo volume de produção

A empresa já iniciou o fornecimento de garrafas de PET

Plastipak participou do projeto de adaptação do chá

não justifica a fabricação de uma lata de dimensões

para setor de groselhas, desinfetantes e refrigerantes

Lipton para o enchimento a quente. “Temos flexi-

diferenciadas, com 135 mm de altura e 52 mm de

de 250 ml. “Estamos cada vez mais voltados para o

bilidade para trabalhar com os dois sistemas. O PET

diâmetro, padrão das bebidas energéticas importa-

ramo das especialidades”, avalia. Dentro desse con-

se adapta às diversas formas de enchimento, porém

das.”, no caso da PET, no entanto, a maior dificuldade

texto, prepara o lançamento dos baldes de PET com

exige alterações no projeto da preforma e na com-

foi fazer o corte do gargalo de maneira que a tampa

tampa de PP para o mercado de tintas. “A transpar-

posição da matéria-prima.”

Drinks,

exige

controles

de

8


dados gerais PET - poli (tereftalato de etileno) - Plástico da família do poliéster; - Mero: ácido tereftálico ou tereftalato de dimetila e glicol etilênico.

(Du Pont), usada na fabricação de carcaças de bombas, carburadores, componentes elétricos de carros, etc.

características - O PET é higroscópico, ou seja, absorve umidade: 0,03%. Normalmente a resina tem de ser seca antes de ser transformada, devendo conter não mais do que 0,01% de água. Logo, secadoras devem ser um equipamento de grande demanda nos transformadores de PET. - Há diversos fabricantes de sopradoras para garrafas e outras peças vazadas: Aoki, Sidel do Brasil, Krupp Korpoplast, Krones, Bekum e Nissei ABS, entre outras.

principais propriedades

- As sopradoras podem ser de dois tipos:

- Boa resistência mecânica térmica e química;

Dois estágios (ciclo frio): a pré-forma é produzida numa injetora e soprada em

- Boas propriedades de barreira: absorção de oxigênio é de 10 a 20 vezes menor

outra máquina (sopradora).

que nos plásticos “commodities”;

Destaque: algumas máquinas da Aoki dispensam a desumidificação prévia da re-

- Fácil reciclabilidade.

sina antes da moldagem da pré-forma por injeção, pois um sistema de degasagem

- Trata-se de um polímero de engenharia que, graças ao contínuo aperfeiçoamento

acoplado ao canhão da injetora extrai todos os gases da resina fundida. Segundo a

de seu processo de fabricação e à enorme aceitação na fabricação de garrafas de

Aoki, este sistema permite ainda a adição de PET reciclado à resina virgem. Embora

refrigerante, acabou mudando de status: passou de plástico de engenharia para

a rota clássica para produção de garrafas seja através do sopro de pré-formas in-

commodity.

jetadas, elas também podem ser produzidas a partir da extrusão de parison seguido

aplicações

de sopro posterior. Diversos tipos de autopeças são feitos através da moldagem

- Como garrafas para bebidas carbonatadas, óleos vegetais, produtos de limpeza, etc.;

reforço (por exemplo, fibras de vidro). Filmes de PET também são produzidos por

- Na forma de fibras, sob marcas Tergal ® (ICI) ou Dracon ® (Du Pont), apresentam ex-

extrusão, usando-se matriz com formato de fenda. Mas, certamente, o número de

celente resistência mecânica e ao amassamento, bem como lavagem e secagem rápida;

transformadores que fazem esses produtos deve ser significativamente menor que

- Na forma de películas transparentes e altamente resistentes, sob marca Mylar ®,

os produtores de garrafas. As injetoras e extrusoras para PET devem ter sistemas

mas algo caras. São usadas em aplicações nobres: isolamento de capacitores, pelícu-

de aquecimento suficientemente potentes para fundir a resina (250-260oC). O for-

las cinematográficas, fitas magnéticas, filmes e placas para radiografia;

mato da rosca deve ser apropriado para a resina, em termos da evolução de seu

- Resina para moldagem com reforço de 30% de fibra de vidro, sob marca Rynite ®

diâmetro e do passo da rosca ao longo do seu comprimento.

Um estágio (ciclo quente): a mesma máquina injeta a pré-forma, que é soprada em seguida.

por injeção de PET. Neste caso, ele é usado como plástico de engenharia, em função de suas propriedades mecânicas excepcionais. Geralmente eles contém agentes de

9


marketing Quando falamos de marketing, estamos falando das

O porque de certos clientes gerarem maior valor, como

15 a 30 anos, sendo destinado a todas as class-

possibilidades de venda de um produto, ou seja, se

no On-Trade, que é específico para bares, discote-

es, pois pode-se notar que na pesquisa de campo a

ele será bem aceito no mercado ou não. Para isso, é

cas, casas noturnas, pois para você entrar na noite,

maior publicação é para empresas destinada a públi-

necessário a pesquisa de vários temas, como a ergo-

é necessário uma cota de patrocíni, na qual você tem

co dentro dessa faixa etária, pois os jovens estão

nomia do produto em sí, qual o público que o produ-

um valor a ser gasto naquele produto para ser a sua

sempre querendo mais energia. A maioria sendo apre-

to deseja atingir, classe A, B ou C, seu processo de

publicação, esse valor pode ser utilizado em stands,

sentado em casas noturnas, bares, tendas em frente a

fabricação, como seu custo benefício, suas proprie-

folders, brindes, tudo para aumentar sua venda, para

faculdades ou a degustação em supermercados. Com

dades, sua composição, para tudo é necessário para

isso seu valor aumenta ao ser vendido aos clientes,

relação aos materiais promocionais, pode-se citar

que o produto seja elaborado de uma forma que ele

pois um valor está ligado ao seu marketing, esse valor

vários produtos, como o Fourpack, que é uma forma

atinja sua meta para com seu público alvo.

que aumenta seu custo está associado com seu mate-

de venda em maior número , podemos citar também

Para o Energético, o marketing possui regras a ser-

rial promocional, fluxo-serviço, que são simplesmente

cartões, folhetos e propagandas em revistas.

em seguidas, pois precisa-se de volume de venda

lojas de conveniências, mercados, na qual o consumi-

Em suma, para a boa venda do produto, é necessária

para poder fazer a divulgação do produto, porque no

dor final pega o produto e compra, você sempre acaba

uma grande pesquisa, em todos os aspectos, como a

preço do produto do energético já se agrega um valor

gastando com materiais promocionais, como cartões

ergonomia do produto, seu composto, pesquisa das

de verba de marketing, que gira em torno de 40% do

postais, transporte do produto, contratação de pro-

leis, sua embalagem, seu grafismo, o design em sí,

valor marca, com isso fica a escolha de materiais de

motores, montando a banca para a amostra, acabada

os melhores pontos de venda, quais clientes o seu

maior viabilidade no custo da embalagem, sendo que

entrando tudo no custo do produto, aumentando o seu

produto pretende alcançar e seu público alvo, para

os materiais promocionais possuem seu valor muito

preço para o cliente.

que sua venda seja feita com sucesso sem proble-

elevado, ficando mais viável a encomenda de uma

Os distribuidores de varejos, possuem seu custo

mas futuros.

grande escala sobre materiais promocionais. Há tam-

mais barato pois os gerentes dos distribuidores e de

bém a ação de marketing, que seria o patrocínio de

varejos compram o produto e os vendem não tendo

algumas empresas sobre o produto, pois eles agre-

nenhum custo para a sua publicação, fazendo com

gam sua imagem ao produto, como sendo material

que o seu custo seja mais barato quando o cliente

promocional, uma outra forma de publicação, pois

o compra. Exemplos de marketing seria a agregação

o cliente vai a essa empresa ou loja, vê o produto

do valor da marca, fazendo publicações em casas no-

com o patrocínio da marca e acaba levando-o para

turnas, fazendo a implantação da marca em roupas,

experimentar, fazendo a propaganda do produto.

sendo que os promotores usam as roupas, as pes-

Outros clientes são; On-Trade, Atacadista, Vareja e

soas do sampling, eventos de moda, raves, shows,

auto-serviço. Possui também os exclusivos, que esta

visando atingir um público diferente, não apenas a

incluso no atacado. Quais são os clientes que geram

uma única área.

maior valor, On-Trade, Auto-Serviço, Atacado, ven-

Todos esses tópicos de marketing e publicação está

dores e vendedores exclusivos.

destinado à um público alvo, que seria jovens entre

10


dados ergonômicos O uso dos conhecimentos da ergonomia, atrelados a metodologia do design, encontra-se hoje no Brasil mais difundido e com numerosos exemplos de aplicação em áreas tradicionais ligadas à organização do trabalho, destacando-se em diversos setores dos sistemas de produção, como, por exemplo, nos objetivos de racionalização do trabalho para o aumento de produtividade; na segurança visando à prevenção dos acidentes de trabalho; nas soluções ergonômicas, visando a eliminação ou minimização das doenças e constrangimentos profissionais causados por objetos mal projetados; nas pesquisas antropométricas com a população brasileira; no avanço da engenharia cognitiva; na ergonomia voltada para a informática; na psicologia e na medicina do trabalho com ênfase, sobretudo, na aplicação dos conhecimentos ergônomicos entre outros. A Blue Beverages se preocupa muito com o quesito ergonomia, para melhor adaptação dos produtos com os clientes. Estudam toda a parte de estrutura tipográfica para melhor legibilidade, estrutura cromática para que utilizem funcionalmente as cores assim fazendo com que as imagens obedeçam os critérios visuais estrátegicos bem definidos, estrutura tecnológica para melhor elaboração do conteúdo informacional e os processos de fabricação. Dados ergonômicos da lata: - Altura: 13,5 cm - Diâmetro: 5 cm - Raio: 2,5 cm - Perímetro da circunferência: 17 cm - Peso líquido: 250 ml - Área: 251 cm - Volume: 265 cm

11


curiosidades mitos e verdades Qual a graduação alcoólica da bebida energética? Nenhuma. Pois as bebidas energéticas não possuem álcool em sua composição. Misturar bebida energética com whisk faz mal? Não. Álcool sempre faz mal, independente da mistura ou não com a bebida energética. Portanto, misturar energéticos ao whisk somente o tornará mais gostoso reduzindo o gosto forte da destilação. Porem devemos sempre nos alertarmos para o consumo excessivo de qualquer produto pode prejudicar a saúde. Bebida energética vicia? Não. Tal como os refrigerantes o energético, é somente uma bebida sem álcool dotada de estimulantes e vitaminas para o seu organismo. Energético faz mal a saúde? Não. Todos os energéticos comercializados devem possuir registro no Ministério da Saúde. Além disso, eles são normalmente comercializados e inspecionados em todo o Mundo. Bebida energética atrapalha o sono? Não. O energético possui substâncias que proporcionam aumento de prazer ao individuo que o está tomando, essas mesmas substâncias os mantém acordado por um tempo maior por reduzir o seu cansaço, através da energia que elas proporcionam. É ilegal o comércio de bebidas energéticas? Não. Tal como qualquer outro produto importado, somente é ilegal comprar bebidas energéticas importadas dos países vizinhos, na forma de contrabando, ou de atravessadores (vendedores ambulantes) que não emitem a nota fiscal ao consumidor e ou que não apresentem comprovante da procedência dos produtos. Somente os adultos podem tomar energéticos? Não. Este conceito se propagou devido o fato dos energéticos serem mais comercializados em casas noturnas. Atualmente muitas lojas 24 horas (conveniências) possuem a bebida energética, podendo a mesma ser comprada por consumidores de qualquer idade.

12


curiosidades As bebidas energéticas, ou energéticos, contêm estimulantes legais, vitaminas e

complexo B. Entretanto, deve-se lembrar que somente a partir de uma alimentação

minerais, incluindo cafeína, guaraná, taurina, várias formas de ginseng, maltodex-

variada e balanceada é possível a obtenção de todas as vitaminas necessárias para

trina, inositol, carnitina, creatina, ginkgo biloba e glucuronolactona. Algumas be-

um bom funcionamento do organismo.

bidas energética podem conter altos níveis de açúcar ou glicose. Os energéticos

Carboidratos: a estas bebidas é adicionada uma grande quantidade de carboidratos

geralmente são consumidos por jovens, estudantes e esportistas.

- sacarose - explicando-se, assim, a sua característica de ‘Bebida Energizante’. São

Bebidas energéticas são diferentes das esportivas. A maioria dos energéticos sim-

hipertônicas - têm grande concentração de açúcar - e, por este motivo, estimulam

plesmente provê muito açúcar e/ou cafeína. Já as bebidas esportivas têm o obje-

a sede.

tivo de reabastecer eletrólitos, açúcar, água e outros nutrientes, sendo geralmente isotônicos (contém as mesmas proporções achadas no corpo humano). Energéticos em sua maioria são vendidos em latas de alumínio, contendo entre 200 a 350 ml, sendo algumas no formato Bullet, ou seja, fina e alta, trazendo um visual mais “clean” e leve para ao produto. Podemos perceber também grande influencia na relação entre simbologia e produto, onde as marcas usam símbolos de energia, raios, fogo, dentre outros elementos. O mecanismo de ação destas bebidas é simples. Em sua composição há cafeína, um estimulante do Sistema Nervoso Central (SNC), em concentrações semelhantes a de um café em infusão. A cafeína está relacionada a um aumento da atenção, estímulo da liberação de adrenalina e facilitação da liberação de cálcio, propiciando uma contração muscular mais efetiva. Desta forma, a cafeína seria capaz de estimular três diferentes sistemas de fornecimento de energia (ATP, anaeróbio e aeróbio). Além da cafeína, os energéticos apresentam os seguintes componentes: Taurina: é um aminoácido naturalmente presente no corpo humano. Pode também ser obtido a partir de alimentos de origem animal. Estudos demonstram que uma suplementação oral de taurina é capaz de aumentar a freqüência cardíaca após uma sobrecarga física. Glucoronolactona: esta substância é formada a partir da glicose e auxilia nos processos de eliminação de toxinas endógenas e exógenas. Na atividade física age como um desintoxicante, diminuindo a fadiga e melhorando a performance. Vitaminas: muitos alimentos são enriquecidos com vitaminas para que o indivíduo atinja mais facilmente as suas necessidades nutricionais diárias, e os energéticos não fogem à regra! Estas bebidas apresentam vitaminas hidrossolúveis, como as do

13


estado do design influências do mercado O design como um todo sofre maior influência de algumas áreas do próprio design, uma delas, se não a maior, é o design automotivo. Ele sempre foi o grande regente do design, ditando modas que seriam aplicadas desde aparelhos celulares até máquinas de lavar roupa. Já não bastasse isso o design automotivo ganhou um apelo ainda maior depois da introdução do “tunning” às massas, influênciado agora, mais diretamente na vida do homem moderno.

No começo era visível a influência do design automotivo no design dos celulares, como na cor, prata, que ainda é a cor mais vendida na frota mundial. Mas com o tempo já pode ser notada uma certa autonomia nas formas dos celulares, como a grande tendência do preto fosco. Assim o design de celulares torna se também uma área de grande influência no design mundial. Com um ponto de vantagem quanto ao mercado automotivo, a variedade e a rapidez com que uma pessoa troca de aparelho.

Nunca antes uma marca de computadores teve seu nome tão envolvido no design mundial, a Apple pode se orgulhar de ser a pioneira nesse mercado. Com computadores personalizados a Apple não para de crescer no ramo doméstico, com acessórios para todos os gostos, do Imac ao Ipod, podem ser vistas dezenas de variações dos mesmos. E é assim com o design arrojado e jovem, que a Apple se instala com a vanguardista no design de produtos eletrônicos, influênciando todos os tipos de acessórios como bolsas próprias para carregar seu Ipod.

14


estado do design estilos de garrafas A cerveja Skol vem inovando com sua nova garrafa Skol Beats, que atende todas as necessidades ergonômicas e de design que o público alvo necessita. Seu formato arrojado destaca-se de todas as outras, e ainda contém implícito um caráter elitista, entre outras palavras é um produto extremamente bem finalizado.

O novo garrafão Crystal de 10 litros, inova em design e solução de problemas, já que acaba com a dor de cabeça na hora de trocar o garrafão, já que esse não precisa ser trocado, visto que, já tem torneira embutida. Possui também um design simples e consistente, ideal para qualquer cozinha ou demais áreas em que será depositado.

O guaraná Antártica Diet de 2 litros, destaca-se no ramo dos refrigerantes diets pela sua solução de embalagem bem elaborada, associando sua forma a uma boa forma humana, com o centro menor lembrando a cintura, e com a parte superior inflada, ligada diretamente ao busto feminino, o maior comprador de produtos diets.

15


estado do design concorrentes Podemos observar na lata de Red Bull, que são utilizadas as cores prata, azul e vermelho, prata é uma cor muito usada pelas fabricas de energéticos pois trás sensação de modernidade, futurismo, “hi-tech”, dentre outros conceitos. A lata em formato “bullet” traz sensação de “status”, como poderemos observar em todos as outras embalagens. O logo da Red Bull são touros, e trazem sensação de força, energia e robustez.

Na lata de Burn, que é fabricado pela Coca Cola Company, podemos observar uma lata traz uma interferência gráfica bem clean, e vem estampada com uma chama que trás idéia de energia. A cor preta trás um bom contraste com a chama alaranjada, trazendo um belo destaque ao lado dos concorrentes. A lata trouxe influencias bem simplistas, com fontes sem serifas, e com poucos detalhes.

A lata de Flash Power possui uma boa interferência gráfica com um raio bem no centro da lata, em cor amarela, que remete a idéia de energia, e um belo contraste entre branco e preto. A cor preta lembra a noite, já a cor branca traz idéia da claridade do dia, passando noção de que o energético pode ser consumido tanto em uma danceteria, quanto em uma loja de conveniência, durante o dia por exemplo. A cor amarela esta diretamente ligada a energia, dando um bom destaque para o produto na prateleira.

16


entrevista com Juliana Coelho superintendente de marketing da Blue Beverages 10 de março de 2006 Qual sua função na empresa? Juliana Coelho: Minha função é cuidar de toda a parte de marketing da empresa. O que você pode falar do Nitro Energy? J.C.: Bom, a Nitro Energy surgiu em 2001, é um dos produtos da Blue Beverages que trabalha com capital 100% nacional e distribui produtos para mercados internos e externos. O Nitro seria o primeiro energético fabricado e envasado totalmente no Brasil com tecnologias de primeira linha na cidade de Tatuí. É um produto novo, que está entrando agora no mercado que vai ser caracterizado como o energético mais forte. Por sua composição estar no limite do que é permitido em todos os ingredientes. Agora estamos investindo bastante em sua divulgação. Desde quando e como você começou a trabalhar aqui? J.C.: Trabalho aqui há mais ou menos há um ano, me formei em 2004 em Produção Editorial no Anhembi Morumbi, desde então comecei a fazer diversos cursos como Artes Plásticas e Marketing e também fiz vários estágios para ganhar experiência, logo surgiu a proposta de trabalhar aqui na Blue Beverages na área de Marketing. Você como representante do marketing da empresa, quais são as principais estratégias de boa venda do produto? J.C.: É, acima de tudo qualidade do produto, e principalmente também a parte visual da embalagem, porque na verdade o que mais queremos vender é a imagem do produto, a aparência conta muito nesse caso pois as pessoas passaram a criar um certo tipo de “status” por beberem energético. E a divulgação do produto em propagandas e degustação é muito importante também. Existem problemas em relação ao produto? J.C.: Sim, como toda empresa, temos muitos problemas de fato, o energético está muito ligado a cultura das pessoas que ainda pensam que faz mal a saúde e também por relacionarem a bebidas alcoólicas, agora estamos tentando aos poucos desfazer essa imagem que na verdade é totalmente um mito. Temos muitos problemas com a legislação por vetarem muitas coisas na embalagem, assim nós ficamos bem mais restritos na hora de criar principalmente a parte gráfica do produto.

17


análise e síntese da pesquisa Após todo o processo de pesquisa e avaliação dos dados coletados, podemos concluir que a embalagem de energético deve sempre trazer um “feeling” de status, pois o público alvo desse produto é muito exigente e acaba prestando atenção em cada detalhe do produto que consome. Podemos ressaltar que as embalagens de energéticos são muito bem resolvidas, e definidas quanto ao formato, pois aproximadamente 95% das marcas usam a lata em formato “bullet”, por causa da sua facilidade de manuseio em questões ergonômicas, e também por problemas de “aquecimento” do produto, sendo um lata de 250 ml, o produto é consumido mais rapidamente, não ocorrendo o desgelo do mesmo. Também observamos uma guerra entre as fábricas de energéticos e isotônicos, sim, uma guerra saudável, porém elas tentam deixar bem claro qual a finalidade de cada produto , e tiramos a seguinte conclusão: Isotônicos: Produtos compostos que repõe sais minerais perdidos durante a prática esportiva ou tipo de perda de sais minerais. Energéticos: Produtos compostos que possuem cafeína, dentre outros compostos “energéticos” que inibem o cansaço do corpo, dando mais disposição.

tabelas energéticos

prós

contra

estética

Utilização de cores quentes, que atraem o consumidor, mesmo sem a visualização do líquido.

Possuem leis que inaviabilizam a utilização total do cilindro em sua estética, diminuindo o espaço para o logotipo.

embalagem

Confortável a mão humana, fácil de segurar em situações mais agitadas, não derramando o líquido. Possui status, aumentando suas vendas.

Possuem apenas 250 ml, havendo a rápida degustação do líquido, necessitando a compra de outro, sendo seu custo elevado.

ingredientes

Possui cafeína, que aumenta a queima de gordura e estimla suas funções mentais e físicas.

Não recomendado para diabéticos, porque contém glicose.

vendas

Vendido em supermercados até casas noturnas, o que se torna acessível a qualquer hora.

Possui um custo alto, perdendo os públicos das classes mais baixas.

Visa atender o público jovem, entre a faixa etária de 15 a 30 anos.

Não recomendado a crianças, por conter cafeína, indicado para adolencentes e adultos.

público alvo

isotônicos

prós

contra

estética

Por utilizar embalagens de plástico e de vidro, há uma grande liberdade para criação de seu formato, e por ser transparente mostra vibrando do líquido.

Por ser transparente, torna-se difícil a utilização de uma mistura de cores para sua estética, tornando os monocromáticas.

embalagem

Embalagens de plásticos são mais resistentes a queda, pode utilizar tampas, conversando por mais tempo, tem custo acessível e tem de vários tamanhos.

Por serem embalagens de plástico não dão status, possuem embalagens de grandes que causam o desgelo, as embalagens de vidro pode quebrar.

ingredientes

Possuem vários sais minerais, que ajudam a recompor energias de esportistas, por perderem sais e água.

Não recomendado para diabéticos, pois são bebidas calóricas, que possuem muito açucar em sua composição

vendas

Vendido de supermercados até bares, podendo ser vendido para qualquer faixa etária, da criança ao idoso, com o custo baixo.

Pode causar danos nas prateleiras e no transporte delas por ser vidro, com o perigo de quebra-la ou de plástico, por ser mais frágil.

Atende todos os esportistas, desde crianças até idosos.

Por possuir alto teor de açucar, pessoas não esportistas tendem a não comprar o produto, visando apenas o objetivo de recompor sua energia física.

público alvo

18


capĂ­tulo 2

o projeto 19


briefing do produto produto

mercado

e também um poder de decisão de compra, pois estão

Categoria: Drink Energético

O Produto é vendido em latas de 250 ml, e é indicado

conveniência com seus carros. Sendo assim, os jovens

Embalagens: Latas de alumínio 250 ml – modelo Bullet

para um consumo rápido para não ocorrer o aqueci-

que possuem a decisão, porem sempre existem diver-

Composição: O mecanismo de ação destas bebidas é

mento do produto. O mercado é ainda pequeno porem

sas marcas para eles escolherem, e a Nitro Energy de-

simples. Em sua composição há cafeína, um estimu-

vem com uma grande impulsividade crescendo, com os

senvolveu sua embalagem para se destacar da concor-

lante do Sistema Nervoso Central (SNC).A cafeína

energéticos quebrando barreiras, e preconceitos que

rência, com cores diferentes e chamativas como, por

está relacionada a um aumento da atenção, estímulo

eles viciam, dentre outros paradigmas criados em cima

exemplo, o laranja e o amarelo com o tribal na parte

da liberação de adrenalina e facilitação da liberação

dos energéticos.

frontal da lata e o logotipo do produto.

de cálcio, propiciando uma contração muscular mais

É encontrado em supermercados, padarias, lojas de

efetiva. Desta forma, a cafeína seria capaz de estimu-

conveniência, barzinhos, baladas, e shows, dentre

lar três diferentes sistemas de fornecimento de ener-

outros pontos de venda. A Blue Beverages é líder

gia (ATP, anaeróbio e aeróbio). Além da cafeína, os

de mercado de energéticos no Uruguai e possui uma

Os distribuidores, e varejos, e possuem seu custo mais

energéticos apresentam os seguintes componentes:

grande participação na venda de energéticos na Améri-

barato, pois os gerentes dos distribuidores e de va-

Taurina, Glucoronolactona, Vitaminas e Carboidratos.

ca Latina, e lançou a aproximadamente 1 ano o Ni-

rejos compram o produto e os vendem não gastando

Preços do “consumidor” – entre 3,50 e 5 reais

tro Energy aqui no Brasil buscando atingir um nicho

nenhum custo para a sua publicação, fazendo com que o

Qual a imagem da marca?

de mercado. A cada ano vem crescendo o consumo

seu custo seja mais barato quando o cliente o compra,

Marcas de energético são associadas com eventos

de energético, e vem sendo desmistificado o uso do

porem não havendo um gasto com sua publicação.

jovens e adultos, e a Nitro Energy não é uma ex-

energético acompanhado do uísque, fazendo com que

Auto-serviço, que são simplesmente lojas de conveniên-

ceção. Ela também é bastante associada com jovens

amplie o mercado para as empresas produtoras. A Blue

cias, mercados, na qual o consumidor final paga o produ-

tatuados, por causa do tribal que existe na parte

Beverages é uma empresa que produz o energético

to e compra, você acaba gastando sempre com ações,

frontal de sua embalagem.

100 % no Brasil, sendo a pioneira a realizar esse feito.

como amostras de degustação, sampling (amostra),

Ela também patrocina eventos, levando dj´s de musica eletrônica, ou seja, um estilo de musica muito associado a cultura dos energéticos. Outras influências (ambientais, culturais, sociais, etc.) Produto consumido pelas classes A,B e C por seu alto custo, e também por ser vendido apenas em locais que são freqüentados pelas classes citadas acima. Os locais onde são mais vendidos são: Lojas de conveniência e danceterias.

consumidor Público alvo primário (quem compra) Jovens das Classes A, B e C, que possuem um certo poder aquisitivo, freqüentadores de show´s e danceterias. Quem decide a compra do produto, e normalmente como ela é feita. Os jovens que freqüentam danceterias, em sua grande maioria possuem opinião formada,

com os amigos em danceterias, ou então em lojas de

distribuição

banners, você sempre acaba gastando com materiais promocionais, como cartão postais, transporte do produto, contratação de promotores, montando o stand para a amostra, acabada entrando tudo no custo do produto aumentando o seu preço para com o cliente. E tem também o On trade, que é especifico para bares, discotecas, casas noturnas, pois para você entrar na noite, é necessária uma cota de patrocínio, na qual você tem um valor a ser gasto naquele produto.

20


briefing do produto concorrência

cozinha ou demais áreas em que será depositado.

Os principais concorrentes do Nitro Energy são: RedBull, FlashPower e Burn.

solução de embalagem bem elaborada, associando sua forma a boa forma hu-

RedBull: Na sua embalagem são utilizadas cores prata, azul e vermelho, prata é uma

mana, com o centro menor lembrando a cintura, e com a parte superior inflada,

cor muito usada pelas fabricas de energéticos pois trás sensação de modernidade,

ligada diretamente ao busto feminino, o maior comprador dos produtos diets.

futurismo, “hi-tech”, dentre outros conceitos. A lata em formato “bullet” traz sen-

Guaraná Antártica Diet – destaca se no ramo dos refrigerantes diets pela sua

logo da RedBull são touros, e trazem sensação de força, energia e robustez.

objetivos do mercado

FlashPower: Sua lata possui uma interferência gráfica com um raio bem no centro

Expandir o produto em mais pontos de vendas.

da lata, em cor amarela, que remete a idéia de energia , e um belo contraste entre

O publico alvo reconhecer o energético como algo de status, aumentando assim,

branco e preto. A cor preta lembra a noite, já a cor branca traz idéia de claridade

o numero de vendas.

do dia, passando noção de que o energético pode ser consumido tanto em uma

Associar a marca do Nitro com jovens, como podemos ver na embalagem uma

danceteria, quanto em uma loja de conveniência, durante o dia, por exemplo. A

tribal simbolizando algo para jovens. E desassociar uma imagem de bebida al-

cor amarela esta diretamente ligada a energia, dando um bom destaque para o

coólica e com carros turbinados. Associar a bebida a uma coisa que possa beber

produto na prateleira.

quando estiver na balada ou até durante o dia quando estiver muito cansado.

Burn: é fabricado pela Coca Cola Company, podemos observar uma lata traz uma

E também passar ao seu publico, a mensagem de quem bebe Nitro tem Atitude.

referencia gráfica bom clean, e vem estampada com uma chama que trás idéia de

“Atitude is Nitro.”

sação de “status”, como podemos observar em todos as outras embalagens. O

energia. A cor preta trás um bom contraste com a chama alaranjada, trazendo um belo destaque ao lado dos concorrentes. A lata trouxe influencias bem simplistas, com fontes sem serifa, e com poucos detalhes.

referência Foram estudados as embalagens de Skol, Crystal e Guaraná Antártica. A cerveja Skol vem inovando com sua nova garrafa Skol Beats, que atende todas as necessidades ergonômicas e de design que o publico alvo necessita. Seu formato arrojado destaca-se de todas as outras, e ainda contem implícito um caráter elitista, entre outras palavras é um produto extremamente bem finalizado. Crystal- O novo Garrafão CRYSTAL 10 litros, inova em design e solução de problemas, já que acaba com a dor de cabeça na hora de trocar o garrafão, já tem torneira embutida. Possui também um design simples e consistente, ideal para qualquer

21


brainstorm idéias iniciais Reciclável, Status, Moderno, Pratico, Hi-Tech, Inovador, Energia, Brasileiridade, Qualidade, Patriotismo, Simplicidade, Conforto, Sensível ao toque, Agradável, Estilo, Elitizado, Dinâmico, Funcional, Criativo, Especial, Experimental, Compacto, Transporte, Manuseio, Segurança, Esportivo, Armazenamento, Jovial, Vibe, Alerta.

as 10 melhores Reciclável, Status, Hi-Tech, Brasileiridade, Simplicidade, Dinâmico, Criativo, Transporte, Esportivo, Vibe.

as escolhidas

Reciclável, Brasileiridade, Esportivo, Vibe.

22


conceituação reciclável Em um mundo cada vez mais preocupado com a preservação do meio ambiente é necessário que o designer atenha-se em atribuir a embalagem um caráter social ligado a essa preocupação.

brasileiridade - patriotismo O mercado vem se mostrando cada vez mais receptivo ao design nacional, e independente do design internacional. Não que o design nacional negue a influencia do design internacional, mas já se mostra contrario ao simples plagio.

esportivo Há um déficit na concorrência dos energéticos com os isotônicos, visto que os energéticos não têm um caráter esportivo como estes. Assim visamos com a aplicação da nova embalagem, também, ganhar esse nicho mercadológico.

vibe Visamos também com a nova embalagem manter os consumidores atuais, freqüentadores de danceterias e etc. Mas também diminuir o custo para tornar-se mais acessível, sem porem perder seu status. Tentaremos traduzir a idéia de energia, vibração positiva, dentre outros conceitos de vibe.

23


esboços primeiros estudos Após definido os conceitos, foram feitos diversos sketchs, para decidir seu novo formato e como ele iria se comportar em relação aos pontos estudados anteriormente. Em busca de inovação, é apresentado aqui sua estrutura, diferente de outras embalagens de energéticos ela tem um visual mais esportivo. O material foi modificado de alumínio para poli (tereftalato de etileno), o mesmo em garrafa PET, e possui uma abertura com tampa para o produto ter uma maior durabilidade.

24


pré modelar do 2d para o 3d Para ter certeza que as medidas se caixam é necessário projetar seu tamanho real para, se for preciso, fazer alterações em suas medidas para que não haja erros em sua apresentação final. Esses modelos foram confeccionados com massinha e canson. Apresentamos o pré-modelar da lata, o fourpack e o brinde promocional (um porta-embalagem para manter a temperatura da bebida, especialmente projetado para práticas esportivas).

embalagem primária

embalagem secundária

brinde

Lata de poli (tereftalato de etileno).

Fourpack de papelão.

Porta-embalagem.

25


rótulo da lata aparência do produto Um dos pontos mais importantes de um produto é seu visual, para isso deve ser cuidado com o rótulo, ele pode fazer muita diferença nas vendas. Seguindo o conceito, o seu rótulo buscou ser esportivo e ao mesmo tempo jovem. Rico em detalhes, ele envolve o conceito de radioatividade, no sentido de ser a energia especial que vai te fortalecer nas atividades esportivas ou em festas noturnas. Aqui estão os rótulos que serviram de alternativa e o rótulo escolhido.

rótulos alternativos

rótulo escolhido

26


fourpack seu formato e visual De nada iria adiantar ter uma embalagem primária excelente se a embalagem secundária não tivesse uma boa aparência, ela será a primeira visão do produto na prateleira do supermercado, por exemplo. O fourpack foi trabalhado no mesmo visual da embalagem primária, estudamos cortes diferentes que interagissem com as ilustrações. Aqui estão a faca original utilizada para o fourpack e ele finalizado.

faca original

fourpack finalizado

27


render últimos ajustes Antes de fazer o moke up renderizamos a embalagem, para pré visualizar-la e poder corrigi-la se necessário. Aqui estão os renders da lata, four pack e do brinde.

lata

brinde

fourpack

28


moke up a “caraâ€? do projeto Depois de determinar a estrutura e seu visual e renderiza-lo, chega a hora de ver como ficou o projeto finalizado. Apresentamos aqui a nova embalagem do energĂŠtico Nitro Energy.

29


conclusão Depois de muito trabalho e esforço do grupo, concluímos que o produto final ficou bem próximo do desejado. Mudanças foram feitas através do semestre, mas isso para que o resultado ficasse melhor do que o esperado, então, muitas pesquisas foram feitas e fizeram abranger nossos conhecimentos e também aprender como é importante conhecer os materiais utilizados em cada produto, o marketing das empresas, os cuidados ambientais, a ergonomia e principalmente a estética. Percebemos que é necessário pensar em mínimos detalhes, para que nada “escape” das normas e também do que é culturalmente aceito pelas pessoas. “Experimentar” foi umas das palavras chaves do nosso trabalho, com nossas diversas criações e sem “medo” de colocar em prática as idéias, fomos organizando tudo o que nos vinha à cabeça. A harmonia do grupo também foi um dos principais fatores, ajudou o rendimento do trabalho, facilitando a compreensão de cada idéia exposta.

30


bibliografia sobre o material http://www.engarrafadormoderno.com.br/arquivo/105dr.pdf http://www.plastico.com.br/revista/pm310/injesopro3.htm

legislação http://www.receita.rj.gov.br/legislacao/tributaria/resolucao/2004/087.shtml

site do produto http://www.nitroenergy.com.br/

site da distribuídora http://www.zmg.com.br/

fabricação do PET http://www.gorni.eng.br/pet.html

fabricação do papelão http://www.gorla.com.br

31

Nitro Energy  
Nitro Energy  

Projeto Acadêmico. Explorando um novo conceito para embalagem do energético "Nitro Energy", apresentamos o novo formato da lata e fourpack v...

Advertisement