Page 1

PARTNERSHIP SAINT-GOBAIN

SOLUÇÕES CUSTOMIZADAS


PARTNERSHIP SAINT-GOBAIN

SOLUÇÕES CUSTOMIZADAS

A abordagem clássica é reduzir o custo do refratário

A abordagem Partnership é reduzir o custo de produção do aço com risco zero!


Índice Saint-Gobain ............................................................................................................................................ pg. 4 Saint-Gobain Partnership ....................................................................................................................... pg. 5 Objetivo: do que sua empresa precisa? ........................................................................................................................................................... pg. 6 Linhas de atuação da Saint-Gobain Partnership .......................................................................................................................................... pg. 7 Etapas de um projeto de co-desenvolvimento ............................................................................................................................................. pg. 8

Cases de Sucesso ................................................................................................................................... pg. 10 Preservação de Altos Fornos ............................................................................................................................................................................... pg. Disponibilidade de Canais de Corrida .............................................................................................................................................................. pg. Rendimento no Refino Primário ......................................................................................................................................................................... pg. Eficiência Energética no Refino Secundário .................................................................................................................................................. pg. Qualidade no Lingotamento Contínuo ............................................................................................................................................................ pg. Produtividade na Laminação de Tiras a Quente ........................................................................................................................................... pg.

11 12 13 14 15 16

Contato .................................................................................................................................................... pg. 17


Saint-Gobain A Saint-Gobain é uma multinacional francesa com 350 anos de tradição em materiais de alta performance, desenvolvendo tecnologia e inovação para diversas áreas da indústria. No mercado de Refratários, está presente em diferentes países com soluções para o setor de siderurgia, metalurgia, fundição, vidros e cimento. Para agregar ainda mais valor às nossas soluções, a Saint-Gobain conta com centros de pesquisa e parcerias permanentes com universidades e empresas estrangeiras, buscando sempre a vanguarda tecnológica e os materiais mais modernos.


Partnership Saint-Gobain Com o foco voltado para o cliente, a Partnership Saint-Gobain nasceu para construir soluções feitas sob medida para cada processo, sempre com o intuito de proporcionar redução de custo, aumento de produtividade e qualidade superior. A partir de uma abordagem diferenciada, o time de consultores técnicos Saint-Gobain busca identificar oportunidades nas indústrias parceiras e atuar juntamente a elas para obter um resultado otimizado - adequado à realidade de cada empresa.

O QUE É CO-DESENVOLVIMENTO? MISSÃO: Ser referência e a parceira em inovação em projetos de alta performance e em soluções engenhadas para a indústria.

A Partnership Saint-Gobain acredita que a melhor forma de obter êxito em um projeto é fazendo com que Cliente e Fornecedor trabalhem juntos, com o mesmo objetivo.

O QUE É MODELO DE CONSULTORIA TÉCNICA? VISÃO: Proporcionar ganhos aos nossos clientes com soluções integradas através do co-desenvolvimento e do conhecimento técnico

Aliar o conhecimento de processo dos clientes com o know-how técnico do time Saint-Gobain para obter a melhor solução global.

QUAL O PREÇO MÉDIO DE UM PROJETO? A Partnership Saint-Gobain nasceu para reduzir os custos dos seus clientes. Sendo assim, o pagamento por estes serviços é baseado em “Success Fee”, proporcional ao resultado obtido.


Do que sua empresa precisa?

DISPONIBILIDADE

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PRODUTIVIDADE

QUALIDADE

REDUÇÃO DE CUSTOS

DURABILIDADE

SEGURANÇA

MENORES PERDAS

RESISTÊNCIA


Linhas de atuação da Saint-Gobain Partnership Aumento do volume útil de equipamentos Aumento de eficiência energética Aumento de disponibilidade Aumento de rendimento metálico Aumento de campanha do equipamento Redução de consumo-específico Redução de mão-de-obra Redução do índice de defeitos Redução de desgaste Redução de tempos de parada Otimização de escórias para melhoria de processos Otimização de design de fluxos Estudos específicos de Total Cost Ownership (TCO) Estabilidade operacional Novas técnicas de reparo


Etapas dos projetos da Partnership Saint-Gobain

1. IDENTIFICAÇÃO

2. DESENVOLVIMENTO

Os consultores técnicos da Saint Gobain fazem uma reunião com o cliente, para entender a sua necessidade e apresentar nosso portfólio de soluções buscando detectar oportunidades.

São analisadas a viabilidade técnica e econômica do projeto por meio do uso das ferramentas e tecnologias mais modernas, levantando assim as possibilidades de ganhos.


3. ESTRUTURAÇÃO

4. IMPLEMENTAÇÃO

É nesta etapa que o contrato de consultoria é assinado. São definidas as responsabilidades de cada equipe envolvida, quais variáveis serão trabalhadas e quais serão os KPI’s mensurados.

A solução é colocada em prática e os resultados acompanhados, fazendo os ajustes necessários para garantir a redução de custo esperada.


Cases de sucesso Projetos já implementados em indústrias parceiras que trouxeram aumento de performance global e redução de custos.


Case 1: Preservação de Altos fornos 1. IDENTIFICAÇÃO Em alguns casos, a erosão ocasionada pelo fluxo de gusa e escória traz um desgaste tão acentuado para a região dos furo de gusa que esta se torna responsável pelo fim da vida útil do alto forno. O aumento da proteção desta região torna-se então uma oportunidade real de redução de custos.

RESULTADOS Ganhos estimados em R$ 600 Mil/ano : Aumento de 5% na vida do Alto Forno Aumento de produtividade dos furos de gusa

2. DESENVOLVIMENTO Por estar em contato direto com o cadinho do alto forno, a formação do cogumelo da massa de tamponamento é de alta eficiência na proteção deste. Foi então desenvolvida sob medida uma massa de alto-desempenho que apresenta excelente resistência à corrosão e erosão, bem como uma maior adesão às paredes do interior do forno.

3. ESTRUTURAÇÃO Um levantamento detalhado das condições de processo dos altos-fornos e a orientação quanto às melhores práticas de operação nas casas de corrida também foram conduzidas de forma a otimizar o desempenho da massa de tamponamento e garantir um menor consumo específico.

4. IMPLEMENTAÇÃO Com o uso dos novos conceitos de massa de tamponamento, detectou-se um aumento significativo nos tempos de corrida e maior estabilidade de temperatura das paredes dos altos-fornos ao redor dos furos de gusa. Esses resultados evidenciaram uma maior proteção do cadinho e também uma redução no consumo específico ao final do dia.

Sako et al, “High Performance tap hole clay – a key for blast-furnace hearth protection and a tool for cost reduction” – AISTech 2017


Case 2: Disponibilidade de Canais de Corrida

1. IDENTIFICAÇÃO Para Altos fornos com apenas 2 furos, o tempo de reparo é uma variável crítica de operação. Um aumento de disponibilidade dos canais de corrida foi identificado como oportunidade para trazer redução de custos e de riscos operacionais.

RESULTADOS Ganhos estimados em R$ 4 Milhões/ano : Redução de mão de obra (6 reparos a menos/ano) 3 dias a mais de produção de Gusa

2. DESENVOLVIMENTO

Menores oscilações de Coque Rate

Pelo fato da maioria dos reparos ser realizada a quente, dois fatores preponderantes são: a dificuldade de adesão do material de reparo no material já utilizado, e a sua degradação acelerada pelo processo de oxidação. Uma nova classe de materiais com elevada resistência à oxidação e excelentes propriedades de adesão foi desenvolvida, por meio do uso de uma filosofia diferenciada de distribuição de tamanho de partículas e uma combinação eficiente de agentes anti-oxidantes.

3. ESTRUTURAÇÃO Além da aplicação de materiais inovadores, também houve uma reestruturação de sua modalidade de aplicação e a implementação de um novo cronograma de reparos, envolvendo a equipe de aplicação de refratários e de operação do alto forno.

4. IMPLEMENTAÇÃO Durante os testes da nova solução, foram atingidos os objetivos de maior quantidade de gusa produzido com a mesma quantidade de refratário, resultando em maiores tempos de operação e disponibilidade.

Sako et al, “New anti-oxidation technology for trough and runners castables: a successful solution at ArcelorMittal Tubarão blast-furnace #02” – ABM Week 2017


Case 3: Rendimento no Refino Primário

1. IDENTIFICAÇÃO

RESULTADOS

Durante o processo do refino primário no convertedor, uma homogeneização química próxima do equilíbrio termodinâmico garante um melhor aproveitamento metálico, bem como redução do desgaste do BOF e redução do tempo de operação, o que impacta diretamente no custo do cliente.

Ganhos estimados em R$ 50 Milhões/ano : Redução do ferro total de 22,5% para 18,5% Aumento de vida das ventaneiras

2. DESENVOLVIMENTO

Menor utilização de desoxidantes

Para obter um melhor resultado para o cliente, o projeto do sopro deve ser feito sob medida para cada equipamento, calculando as condições ideais. A combinação de soluções com alta tecnologia como ventaneiras monobloco permite uma maior robustez neste processo e uma vida prolongada do convertedor.

Menos paradas para projeção

3. ESTRUTURAÇÃO É importante que durante esse desenvolvimento as equipes técnicas e de operação do cliente participem ativamente para entender a proposta e adequá-la à realidade de produção da usina. Este engajamento traz confiança e embasamento para as tomadas de decisão na etapa seguinte.

4. IMPLEMENTAÇÃO Durante a implementação, indicadores como o ferro total na escória e relação carbono x oxigênio evidenciam a boa homogeneização química do aço. Já a execução adequada de operações como slag splashing, slag coating e vazão otimizada das ventaneiras acarretam em um aumento na eficiência do sopro combinado durante toda a campanha.

Melhor

Lima, H. A. A. “Modelamento do sopro combinado em convertedores BOF”, UFMG Agosto, 2011.

Melhor


Case 4: Eficiência Energética no Refino Secundário

1. IDENTIFICAÇÃO

RESULTADOS

A tecnologia de tijolos de panela de aço ligados a carbono possui boas propriedades térmicas (redução do lascamento por choque térmico) e químicas (redução da corrosão). Entretanto, o carbono existente nos refratários leva a duas consequências indesejadas na siderurgia: alta condutividade térmica dos refratários e possibilidade de contaminação de aços que devem ter baixo teor deste elemento, fenômeno conhecido como “pick-up”.

Ganhos estimados em R$ 2,3 Milhões/ano : Redução da perda térmica em 19% Redução no downgrade de 150 ton/mês

2. DESENVOLVIMENTO

Aumento de campanha de 95 para 115 corridas

Um novo projeto de revestimento deste equipamento foi desenvolvido, combinando simulações termodinâmicas e materiais inovadores para obter uma solução com menores perdas térmicas e sem a presença de carbono. A nova tecnologia, chamada ALTIMA, combina resistência química e estrutural.

3. ESTRUTURAÇÃO O trabalho a quatro mãos, com colaboração fornecedor-cliente, permitiu uma compreensão muito maior do problema, minimizando com isso o impacto da implementação de um novo projeto.

4. IMPLEMENTAÇÃO Em operação, a linha de refratários na tecnologia ALTIMA demonstrou resistência mecânica e à corrosão necessárias para aumentar a campanha que vinha sendo praticada no cliente. Além disso, foi verificada uma a redução de pick up de carbono, em comparação com o modelo antigo de Al2O3-MgO-Carbono.

Ramos et al, “Free and Low Carbon Alumina-Magnesia Bricks for steel ladle Metal Line”, UNITECR 2017


Case 5: Qualidade no Lingotamento contínuo 1. IDENTIFICAÇÃO

RESULTADOS

A qualidade da placa de aço lingotada está intimamente relacionada com a válvula submersa: último refratário em contato com o metal líquido. Esta muitas vezes sofre o problema do Clogging, que pode gerar instabilidade no processo e aumento de inclusões.

Ganhos estimados em R$ 4 Milhões/ano : Redução em 0,5% do índice de downgrade Redução em 20% do número de válvulas utilizadas

2. DESENVOLVIMENTO Focados na resolução deste problema, os especialistas em materiais isostáticos desenvolveram uma válvula com geometria e material diferenciados, os quais permitem redução drástica do clogging por alumina, assim como maior resistência e durabilidade.

3. ESTRUTURAÇÃO A fim de ter uma melhor base de comparação para o real efeito do novo design, foram estruturados testes no lingotamento dos aços mais críticos, com ultra baixo teor de carbono. Como a máquina possuía dois veios, um deles foi montado com material de teste e o outro com tradicional, para comparação.

4. IMPLEMENTAÇÃO A redução na adesão de alumina possibilitou maiores tempos de lingotamento, maior estabilidade do nível do molde, permitindo redução dos eventos de qualidade, que ocasionam downgrade das placas. Além disso, um menor desgaste da válvula permitiu elevar o sequencial e reduzir o seu consumo.

Nascimento et al, “High Durability Carbon-Free Liner Submerged Entry Nozzle”, UNITECR 2015

Clogging máx. Concorrente

Clogging máx. Shinagawa


Case 6: Produtividade na Laminação de tiras a quente 1. IDENTIFICAÇÃO

RESULTADOS

No processo de reaquecimento de placas que precede a laminação, esforços são realizados para a redução de custos e aumento de produtividade do forno. Um dos maiores gastos é com o consumo de energia para manter as altas temperaturas de operação. Outra preocupação é a mão de obra e queda de disponibilidade durante as paradas para manutenção.

Ganhos estimados em R$ 1,2 Milhões/ano : Redução de 37% no tempo de parada Redução de 33% da mão de obra necessária

2. DESENVOLVIMENTO

Potencial para eliminação do revestimento de trabalho

No intuito de reduzir custos tanto do período de reparo quanto de operação, buscou-se desenvolver materiais que possibilitem uma aplicação mais rápida e mais fácil, e que também tragam ganhos em eficiência térmica.

3. ESTRUTURAÇÃO

Redução de 37%!

Foi realizado um trabalho em conjunto entre cliente e Saint-Gobain buscando inovação e novos conceitos de projetos. Materiais e sistemas de ancoragem foram alterados e modernas técnicas de aplicação mecanizadas foram introduzidas.

4. IMPLEMENTAÇÃO A redução da mão de obra necessária e do tempo de parada do forno foi um objetivo atingido com sucesso, bem como a confiabilidade do novo projeto de revestimento, que apresentou potencial para resultados ainda mais promissores.

Tomanik et al, “Novel Insulation Material for High Temperature Condition” – ABM Week 2017


Fale conosco! Entre em contato conosco para conhecer melhor este novo serviço de soluções customizadas!

Partnership Saint-Gobain Av. Independência, 7031 - Vinhedo - SP 13280-000 partnership@saint-gobain.com (19) 97117 8374 (19) 2127 8680


Anotações


Anotações


SG CATÁLOGO  
SG CATÁLOGO  
Advertisement