Page 1

Shantala

SETEMBR O 2009 - N º 11 - ANO

A oportunidade ideal para reforçar os laços de amor com o seu bebê

3

A realidade do faz-de-conta o mundo da imaginação faz bem para os baixinhos 1


2


Shantala

ade ideal para A oportunid de amor reforçar os laços bebê com o seu SETEMBRO 2009 - Nº 11 - ANO 3

e do A realidadonta -c imaginação faz- de o mundo da faz bem para

os baixinhos

Editorial Revista Publicada pela Dican Brinquedos Ano 3 - No 11 - setembro de 2009 Conselho Editorial: Gerência de Marketing Dican Brinquedos e BCS Comunicação Idealização: BCS Comunicação Coordenação do projeto gráfico e editorial: BCS Comunicação www.bcscomunicacao.com.br Jornalista responsável: Vanessa Cicatti -– MTb 39843/SP primeirospassos@dican.com.br Direção de Arte: Daniel M. Ribeiro Revisão: Fernanda Rizzo Sanchez Fotos e ilustrações: BCS Comunicação, Dican Brinquedos, Liz Agenciamento, Johnson&Johnson, Pepsico, Looney Tunes, Natura, PomPom, Procter & Gamble, Kidy e Karsten Danone.

Editorial A primavera chegou e com ela a nova edição da revista Primeiros Passos. Estávamos morrendo de saudades de vocês e, para matar essa saudade, preparamos uma revista mais que especial! Afinal, tivemos três meses para utilizar a receita: amor, carinho e cuidado para trazer a você, querido leitor, um conteúdo de qualidade que, além de informar, possa ajudá-lo a criar seu baixinho. Por essa razão, temos como assunto da matéria de capa o faz-de-conta. Bateu saudades da sua infância, né? Então, descubra nas páginas a seguir como esse mundo encantado do qual você fez parte um dia é importantíssimo para o desenvolvimento do seu anjinho e mergulhe nessa fantasia! Para as futuras mamães trazemos dois temas muito importantes: a preparação do enxoval do nenê e a importância do consumo de alimentos ricos em ácido fólico, essencial para garantir a saúde da gestante e do feto. Além disso, também abordamos em outra matéria a relevância da prática da shantala para o estreitamento do vínculo da criança com seus pais, bem como todos os benefícios dessa massagem para o nenê. Enfim, também falamos sobre a chegada do irmãozinho, a importância dos super-heróis na vida da criança e muito mais! Vamos navegar juntos nessa aventura?

Permitida a reprodução, desde que citada a fonte. Escritório Central: Rua Henrique Ongari, 322 Cep 05037-150 - São Paulo - SP Tel.: 11 3611-8080 www.dican.com.br

3


ÍNDICE

12

30

38

45

3

Editorial

22

Por quê? Por quê? Por quê?

41

Biblioteca Dican

5

Hora da leitura

25

Dican online

6

Notinhas

42

Prepare o guarda-roupa do bebê

26

A supervitamina da gestante

8

Amamentar muito além de nutrir

28

Resultado das promoções

45

O que a criança faz na escola?

30

Capa: A realidade do faz-de-conta

48

Ih, o xixi escapou!

50

Vamos passear?

35

Concurso Cultural

52

Estrelinhas

37

Dicas Dican

54

Um super-herói em minha vida

38

Missão: preparar a

chegada do irmãozinho

56

Essa turminha vai invadir sua casa...

10

Evitando o coça-coça

12

Um toque em forma de amor

17

Concurso Cultural

18

Com a mãozinha na massa

21

Acontece

4


Hora da leitura

HORA DA LEITURA Dona Baratinha

Era uma vez uma baratinha que estava varrendo a casa e

encontrou uma moeda. Ficou toda animada, achando que estava rica e já podia casar. Guardou o dinheiro com todo cuidado dentro de uma caixinha, tomou banho, se arrumou toda, botou uma fita no cabelo e foi para a janela procurar um noivo.

Dona Baratinha Ana Maria Machado Não tem como não se encantar com essa história de uma baratinha que encontrou uma moeda, guardou na caixinha, achou que estava rica, fez a maior produção, foi para a janela e a todos que passavam soltava a ladainha: “Quem quer casar com Dona Baratinha que tem fita no cabelo e dinheiro na caixinha?”. Escolheu tanto que quase não conseguiu encontrar um noivo. Quando finalmente se acertou com o Rato, no dia do casamento, aconteceu uma tragédia. Que tal conferir o fim dessa aventura?

A AUTORA Ana Maria Machado tem 33 anos de carreira, mais de 100 livros publicados no Brasil e em mais de 17 países. Ana começou a carreira como pintora, enquanto fazia faculdade de Letras. Afastada profissionalmente da pintura, passou a trabalhar como professora em colégios e faculdades e escreveu artigos para a revista Realidade. No fim de 1969, partiu para o exílio levando na bagagem cópias de algumas histórias infantis que estava escrevendo a convite da revista Recreio. Voltou ao Brasil em 1972. Escondida por um pseudônimo, Ana ganhou o prêmio João de Barro por ter escrito o livro História meio ao contrário, em 1977. O sucesso foi imenso, gerando muitos livros e prêmios na sequência. Em agosto de 2003, a autora passou a ocupar uma das cadeiras da Academia Brasileira de Letras.

5


NOTINHAS

Música ajuda no desenvolvimento de bebês prematuros De acordo com o estudo da Universidade de Alberta, no Canadá, publicado na revista especializada Archives of Disease in Childhood, a música pode acalmar os bebês e os pais, além de acelerar o ganho de peso e diminuir o tempo de permanência no hospital. Além disso, a música também teria efeitos benéficos em outros aspectos fisiológicos como batimentos cardíacos e taxa respiratória. A equipe canadense analisou nove estudos e descobriu que a música também reduz a dor e estimula

a alimentação oral. Segundo Manoj Kumar, autor do estudo existem provas preliminares que sugerem que a música pode ter efeitos benéficos em termos de parâmetros fisiológicos, estados de comportamento e redução da dor durante procedimentos médicos dolorosos. Apesar disso, Kumar acredita que, embora existam provas preliminares de alguns benefícios terapêuticos da música para indicações específicas, estes benefícios precisam ser confirmados em testes de alta qualidade.

Para o professor de obstetrícia Andrew Shennan, da organização de caridade britânica voltada para bebês Tommy, as provas preliminares de que a música tocada para bebês prematuros pode ter efeitos positivos no comportamento e na (redução da) dor é muito interessante. Apesar de haver a necessidade de mais pesquisas nesta área, o estudo mostra que existem formas simples e baratas de garantir benefícios para a saúde de bebês prematuros. Fonte: BBC Brasil

Maridos de grávidas ganham peso Um estudo realizado pela empresa de marketing britânica Onepoll descobriu que os homens que ganharam peso durante a gravidez das parceiras geralmente tiveram um aumento de cerca de 5 centímetros em suas cinturas, ou seja, ganharam, em média, 5,3 kg. Um quinto dos 5 mil pais pesquisados afirmou que só percebeu que tinha ganho peso quando suas roupas não serviram mais. De acordo com a pesquisa, o aumento de peso parece estar relacionado com o maior consumo de alimentos, principalmente lanches e petiscos gordurosos. Um quinto dos entrevistados

6

afirmou ter feito refeições maiores durante a gravidez da parceira, e 41% contaram que havia mais lanches e petiscos em casa. Entre os lanches prediletos dos pesquisados, durante a gestação das parceiras, estavam pizza, chocolate, batata frita e cerveja. A pesquisa também concluiu que 25% dos homens consomem mais comida para fazer com que as parceiras grávidas se sintam melhores a respeito do próprio ganho de peso durante a gestação. A pesquisa também revelou que 42% dos casais entrevistados passaram a visitar mais restaurantes e bares, para tentar aproveitar o pouco

tempo que teriam juntos antes do nascimento do bebê. Entretanto, apesar do ganho de peso, apenas um terço dos pesquisados acompanhou a parceira em uma dieta depois da gravidez. A pesquisa mostra que o comportamento dos pais durante a gravidez de suas parceiras é muito importante, não apenas para eles, mas devido ao impacto de seu comportamento no comportamento da mulher e isso, claro, pode afetar a saúde do bebê, não só com relação à alimentação, mas também ao fumo, consumo de bebidas e abuso de substâncias. Fonte: BBC Brasil


NOTINHAS Cientistas criam teste de sangue que detecta

Síndrome de Down

Cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, afirmam ter desenvolvido um exame pré-natal que detecta a Síndrome de Down, de forma bem mais segura e menos invasiva do que os testes habituais. O teste mais convencional em uso, o da amniocentese, que consiste no uso de uma agulha para retirar líquido do útero, pode causar abortos e danos ao feto. Com o novo teste, cientistas conseguiram identificar, com sucesso, vários casos de Síndrome de Down, segundo um estudo publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences. O teste consiste em uma análise genética de uma amostra do sangue da mãe, que pode detectar a presença de cópias extras do cromossomo 21. De acordo com os cientistas, se um feto possui três cópias do cromossomo, em vez de apenas as duas normais, haverá também um aumento na quantidade de cromossomos 21 no sangue da mãe, já que o DNA consegue atravessar a placenta do bebê para o corpo da mãe. Segundo a pesquisa, o exame de sangue desenvolvido em Stanford é capaz de identificar e contar os fragmentos de DNA e é sensível o bastante para detectar até um pequeno aumento no número de cromossomos 21. Para Stephen Quake, coordenador do estudo, será necessário repetir os exames em um número maior de mulheres, mas ele está confiante de que o novo exame de sangue poderá ser usado de forma rotineira em hospitais dentro de alguns anos.

Amamentar reduz risco de derrames e doenças cardíacas nas mães Você sabia que mulheres que amamentam seus filhos podem estar reduzindo seu próprio risco de sofrer doenças cardíacas ou derrames? É o que indica uma pesquisa da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Os pesquisadores norte-americanos afirmam ter verificado que mulheres que amamentam por mais de um ano estão 10% menos propensas a sofrer desses problemas de saúde do que aquelas que nunca amamentaram. Acredita-se que a redução do risco de sofrer de doenças cardiovasculares ocorre porque, ao amamentar, as mulheres diminuem os depósitos de gordura no corpo. Entretanto, os pesquisadores afirmam que o efeito é mais complexo e que a liberação de hormônios estimulada pela amamentação também tem um papel importante. Segundo os cientistas, amamentar por mais de um ano pode ainda reduzir em cerca de 20% os riscos de as mães sofrerem de diabetes e colesterol alto, e em 12% o risco de pressão alta. A pesquisa afirma que mesmo as mães que amamentam por pelo menos um mês já têm o risco de diabetes, colesterol e pressão alta reduzidos em relação àquelas que nunca amamentaram. Outra boa notícia é que o estudo também verificou que amamentar reduz os riscos de a mulher sofrer de câncer de mama e ovário e de osteoporose. Esse estudo, divulgado na publicação especializada Obstetrics and Gynaecology, vem se somar às crescentes evidências de que amamentar traz benefícios não somente para a saúde dos bebês, mas também das mães. Fonte: BBC Brasil

Fonte: BBC Brasil

7


Clinicando

Amamentar

Q

muito além de nutrir

uando eu me formei, em 1979, a orientação

pró-aleitamento. Cada um tem seu papel a cumprir: informar,

alimentar que era dada em consultas de puericultura

fiscalizar, propiciar condições econômicas, sociais e emocionais

incluía a introdução do suco com um mês de vida,

para que o bebê possa usufruir do leite materno, permitindo

a papa de frutas aos dois meses, o almoço aos três

e o jantar aos quatro meses. Após 30 anos, por uma série incontável de razões, a sociedade deve buscar dar condições para o aleitamento materno exclusivo até o 6o mês de vida e prolongar até os dois anos como forma de promoção à saúde, propiciando o crescimento e desenvolvimento saudáveis de nossas crianças. Fatores relacionados à criança, à mãe, à família, à sociedade, à economia, entre outros, justificam essa transformação. Mesmo cientes de todas as vantagens, no Brasil, de uma forma geral, ainda estamos muito aquém desse padrão. A média estimada atual do aleitamento materno exclusivo é de cerca de 3 meses e no total, até cerca de 6 meses. Esses números não são nada animadores. Por outro lado, essa estatística nos mostra que podemos ainda trabalhar muito e temos muito a fazer para transformar essa realidade. Informação: esse é apenas o começo desse caminho. Não podemos assumir que todos saibam o óbvio. Precisamos informar. E essa é uma missão não apenas de médicos e profissionais de saúde. Todos somos responsáveis.

que ele cresça e se desenvolva dentro da totalidade de seu potencial. Algumas informações básicas, fundamentais, óbvias: – O leite materno é o alimento completo para o bebê até o sexto mês de vida, sem necessidade de introdução de água, chás, sucos, frutas, papinhas salgadas, fornecendo à criança todos os nutrientes necessários, em quantidades suficientes, na proporção e biodisponibilidade adequadas. Nem a mais nem a menos. – Nos primeiros dias de vida, o leite materno (colostro) pode aparecer em menor quantidade, é mais concentrado e é importantíssimo e fundamental na proteção do recém-nascido. – É muito importante que o bebê mame até esvaziar a mama, porque o leite do fim da mamada tem mais gordura, mata mais a fome e faz com que ele ganhe mais peso. Após terminar o primeiro seio, ofereça o segundo para que ele mame o quanto for necessário até se saciar. – Não há leite forte ou leite fraco. Existe muito leite ou pouco leite. E o pouco leite pode e deve ser estimulado, aumentando a frequência das mamadas, oferecendo à mãe uma alimentação adequada, hidratação e condições de vida saudáveis que favoreçam a continuidade do aleitamento.

A família, a escola, os profissionais de saúde, a mídia, os

– O leite materno oferece proteção contra doenças diarréicas

órgãos governamentais são parte integrante dessa rede

e respiratórias (anticorpos), contra alergia alimentar (cada vez

8


clinicando

mais comum, sendo o principal responsável, no Brasil, o leite

Muito mais pode e deve ser dito sobre o aleitamento materno.

de vaca), contra doenças de adultos cada vez mais comuns na

Mas, para concluir, quero aproveitar a informação da campanha

infância (obesidade, problemas de triglicérides e colesterol).

do Ministério da Saúde, referente à Semana Mundial de

– Evitar mamadeiras e chupetas que podem interferir na

Amamentação:

amamentação e não são apropriados para favorecer o

Amamentar é muito mais do que alimentar a criança e, em

desenvolvimento facial adequado das crianças, dificultando,

situações de emergência, torna-se ainda mais importante, pois

assim, muitas vezes, o desenvolvimento sadio da respiração e

o bebê fica vulnerável a infecções intestinais e respiratórias.

da fala.

Dar o peito é muito mais que oferecer o melhor alimento que

– A mamãe também se beneficia nesse processo, pois

existe. É dar saúde, carinho e proteção, tão importantes em

amamentar favorece a volta mais rápida do útero ao seu

momentos difíceis como nas situações de emergência.

tamanho normal, diminuindo o sangramento pós-parto, prevenindo quadros de anemia (isso sem contar a perda mais rápida do peso acumulado durante a gestação). Além disso, o vínculo mamãe-bebê-papai se fortalece.

Moises Chencinski é médico pediatra e homeopata, autor dos livros Homeopatia – mais simples do que parece e Gerar e nascer – um canto de amor e aconchego. www.doutormoises.com.br

9


moda

N

Evitando

o coça-coça

ão basta a roupinha ser bonita. Ela tem que ser

De acordo com a pediatra Cylmara Gargalak Aziz, os pais devem

confortável, prática e não causar alergias na

evitar tecidos sintéticos. Os de algodão são os mais aconselháveis.

pele do bebê.

Além disso, é preciso ter atenção nas roupas com estampas

É preciso um cuidado todo especial na hora de escolher as

bordadas no tórax, pois sua costura interna em contato com a pele

roupas do seu filho. Isso porque, embora não pareça, alguns

pode causar dermatite de contato. Deve-se ter o mesmo cuidado

tecidos costumam deflagrar alergias na criança.

também como as etiquetas nas golas das blusas e bodys.

Bonitinha, mas dá uma coceira…

Os tecidos que com mais frequência causam alergias são os

Mas o que a mamãe deve ficar de olho na hora de comprar as roupas do pequenininho?

sintéticos como, por exemplo, o nylon. Isso acontece porque esses tecidos prejudicam a transpiração natural da pele e levam à formação de lesões avermelhadas que comumente chamamos de brotoejas, comenta a pediatra. A especialista também alerta que as mamães devem ficar atentas aos tecidos estampados. Roupinhas feitas com tecidos estampados sempre devem ser lavados antes do uso porque podem levar à intoxicação da criança, principalmente dos bebês. Por conta disso é que novamente ressaltamos que os tecidos mais indicados para a roupa das crianças são os de fibras naturais, como o algodão, pois além de mais confortáveis, são leves e permitem que a pele fique mais arejada. Tratando o coça-coça E se, de repente, seu filhote usou uma roupa e teve alergia? Não se desespere! A pediatra explica que o primeiro passo é identificar qual fator ocasionou a irritação da pele (tinta, contato com golas bordadas etc.) e retirar a peça. Entre em contato com o pediatra da criança.

10


moda

De acordo com a extensão das lesões ele pode indicar o agendamento de uma consulta ou já fornecer alguma orientação

medicamentosa.

Mas

lembre-se

de

mamãe Sherlock Holmes

nunca

automedicar nem de seguir ”dicas” de amigas ou vizinhas.

Mas como a mamãe pode identificar se um

Afinal, o que está em jogo é a saúde do seu anjinho!

determinado tecido dá alergia na criança?

O importante é tomar todo o cuidado possível com as roupinhas do baixinho. Sendo assim, mamãe, fique atenta na hora de lavar as peças do seu filho. Cylmara Gargalak Aziz explica que crianças até um ano de vida

Segundo Cylmara Gargalak Aziz, basta observar se os tecidos têm forte odor de tinta na estampa e se o mesmo é produzido em nylon. E fique atenta, pois alguns tipos de lã com muito pelo e com golas bordadas também devem ser evitados.

não devem usar produtos com perfume. Perfumes, loções, sabões em pó de uso comum e amaciantes são altamente irritantes para a pele do bebê. O sabão indicado para lavar as roupas é o sabão de coco em pó, líquido ou em pedra.

Cylmara Gargalak Aziz é médica formada pela Unisa. É especializada em pediatria e gastropediatria.

Amaciantes de coco também são contraindicados.

11


saúde

Um toque

em forma de amor

F

alar sobre a importância do vínculo e do carinho

nessa lição é a fisioterapeuta Deborah Supino, que começa

entre a mãe e o bebê parece óbvio demais. E

nos explicando que do mesmo jeito que o bebê precisa

você, mamãe, sabe o quanto influencia no desenvolvimento

que o seu ventre seja nutrido (através do leite), a sua pele

do seu filho?

também o necessita.

Se faz ideia do quanto isso é importante, talvez também já tenha notado que uma das ferramentas mais eficazes e prazerozas para estimular essa ligação é o toque.

Ao

ser

delicadamente

tocada,

acariciada, carregada, aconchegada, confortada e ao receber as verbalizações carinhosas típicas para bebês, a criança aprende a tocar delicadamente, a acariciar, a aconchegar, a confortar e a emitir as mesmas verbalizações e a amar o

E a shantala é a opção ideal para fortalecer ainda mais sua

outro. Tudo isso é comunicado ao bebê por meio da pele,

ligação com o nenê. Vamos aprender juntos um pouco mais

nos primeiros meses da sua vida, e gradualmente reforçado

sobre isso?

pela alimentação, sons e pistas visuais, à medida que se

Criando laços

desenvolve.

Antes de falarmos diretamente da shantala, vamos

entender um pouco melhor a importância do

A especialista explica que a prioridade das primeiras percepções do bebê sobre sua realidade é realizada pela

toque para o fortalecimento do vínculo

pele. Sendo assim, as mensagens que ele recebe por meio

mãe-bebê. Quem vai nos ajudar

de tal órgão precisam ser tranquilizadoras, reconfortantes e agradáveis para que ele possa vingar. Todo esse primeiro contato de toque, de pele, fortalece cada vez mais esse

12


saúde

vínculo da mãe com o seu filho, pois nesses momentos

o bem-estar da criança; elimina gases, trazendo assim o

ela não está apenas tocando o nenê, mas olhando em

alívio das cólicas; melhora o padrão do sono; desenvolve

seus olhos, sorrindo e conversando com ele e, tudo isso, é

a confiança, a atenção ao próprio corpo; acalma,

captado, interiorizado e exteriorizado pelo bebê.

restabelecendo o equilíbrio emocional da criança; bem

Amor em forma de toque Com certeza você já ouviu falar da shantala, uma massagem especial para bebês. Mas sabe bem o que é isso?

como aumenta a resistência a doenças. sem restrições A shantala faz tão bem aos pequeninos que não há

A fisioterapeuta explica que a shantala é uma técnica de

grandes restrições quanto a sua prática, mas sim

massagem indiana milenar que é realizada em bebês pelas

algumas recomendações.

suas mães. Diferentemente das massagens realizadas em adultos, que trabalham os músculos do corpo, a shantala consiste em uma massagem sensorial e sua prática é recomendada após o primeiro mês de vida do baixinho. A massagem estabelece um contato maior entre mãe e filho

De acordo com a fisioterapeuta, as únicas restrições são: • não fazer a massagem antes do primeiro mês de idade da criança;

a fim de aproximar os dois e, consequentemente, facilitar

• não aplicar se o bebê estiver com febre ou alguma

a relação do pequeno ser com o mundo, resultando num

indisposição;

melhor desenvolvimento físico e mental, afirma Deborah

• não massageá-lo se o pequenino estiver com fome

Supino.

ou tiver acabado de mamar – o ideal é aguardar

A ciência afirma que bebês que recebem massagens

pelo menos 30 minutos após a mamada.

regularmente dormem mais e melhor, choram menos, ganham peso com mais facilidade, têm menos crises de apneia e problemas pulmonares, apresentam menor nível de hormônios relacionados ao estresse, mostram-se mais extrovertidos e menos agressivos. Uma longa lista de benefícios, né?

Detalhes para fortalecer vínculos Para a aplicação da shantala no baixinho é necessário preparar alguns detalhes. Deborah Supino comenta que para aplicar a massagem no bebê, é necessário apenas um óleo adequado para pele de bebês e duas toalhas de banho para

Mas tem mais. Segundo a fisioterapeuta, além de melhorar

o posicionamento da criança em seu colo. Além disso é

o vínculo mãe/bebê, a shantala promove o relaxamento e

preciso um ambiente calmo, acolhedor e quentinho, pois

13


saúde

o nenê ficará totalmente despido. Depois de ajeitar essas

Vamos aplicar a shantala no seu nenê? Veja a seguir como

coisinhas, basta colocar uma música bem baixinha e curtir

fazer!

esse intenso momento ao lado do seu filhote!

Shantala: passo a passo

A fisioterapeuta também lembra que não existe um horário específico para a realização da shantala. O momento ideal é aquele que for melhor para a mãe e para o filho, mas é recomendável a realização da shantala pouco antes do banho do bebê, pois além de remover o excesso de óleo, o banho vai relaxar as áreas não trabalhadas durante a massagem e o movimento da água remete à vida intrauterina, o que acalma o pequeno. Um detalhe bastante importante para as mamães que vão

A seguir aprenda a aplicar a shantala, passo a passo, em seu bebê: Dicas da fisioterapeuta: 1. Se o pequeno recusar um movimento, passe para o próximo. 2. Olhe nos olhos, converse, sorria para seu filho. 3. Ritmo deve ser lento, porém firme.

adotar essa prática: não existe um tempo predeterminado

Com o nenê totalmente despido e com o quarto quente

para a aplicação da shantala. Deixe-se fluir por este embalo,

(com aquecedor), e música ambiente, lembre-se de pegar

por essa ARTE de DAR AMOR! Quem vai ditar o tempo é o

as toalhas e o óleo.

seu filho!

A mamãe deve posicionar-se sentada no chão, apoiando as

Deborah Supino comenta que pode ser que nas primeiras

costas contra a parede (lembre-se de colocar uma almofada

vezes, a massagem seja mais curta por ser uma novidade

na lombar), e com as pernas esticadas ou semiflexionadas.

para a criança que ainda estará se adaptando a esse novo estímulo. Sendo assim, se o pequeno se incomodar com algum movimento, passe para o próximo. Gradualmente, vá aumentando este tempo, conforme ele for se acostumando.

O pequeno deve ficar deitado de frente para a mãe, com a cabeça em seus joelhos e os pés voltados para a barriga da mãe.

Numa média, no início a shantala pode durar cerca de 10

Lembre-se de que é importante repetir cada movimento ao

minutos e aumentar para 20, 30 minutos. Se ele aguentar 40

menos 3 ou 4 vezes.

minutos será maravilhoso! Diante de tantos benefícios o que você está esperando?

14


saúde

Rosto (comece sem o óleo)

Barriga

Deslizamento: cabeça, braços e mãos

– Deslize as mãos do peito até as genitais, alternando as

– Da cabeça até os pés, só para ele sentir este primeiro contato. – Circular os olhos da criança com o seu dedo indicador – movimento de dentro para fora. – Passe para o nariz e a bochecha. – Agora, massageie as sobrancelhas, os olhos fechados, o nariz, o maxilar, e as orelhas (com o dedo indicador). Peito (agora com o óleo) – Massageie o peito lado a lado, abrindo com as duas mãos, como se fosse um livro. – Em seguida, faça a massagem cruzando o peito, ou seja, mão no quadril esquerdo, com sua mão direita, cruzando até o ombro direito da criança. Em seguida, troque de mão e

mãos. – Segurando as perninhas, realize o mesmo movimento com o antebraço. – Circule a barriguinha com as mãos, ou seja, a mão direita faz semicírculo, enquanto a mão esquerda faz círculo inteiro, sempre no sentido horário. Pernas e pés – Massageie da coxa ao pé, alternando as mãos, sempre fazendo movimentos de deslizamento. – Torneie a perninha em movimento de rosca, que deve começar na coxa e terminar no pé. – Massageie o pezinho do nenê. Após os três movimentos, troque de perna.

de lado. Braços – Realize o deslizamento nos bracinhos, ou seja, uma mão no punho e a outra no ombro. Quando a mão do ombro chega no punho, inverta as mãos. – Faça movimento torneando o braço, como se fosse uma rosca. Sempre comece no ombro e desça até o punho. – Agora massageie a mãozinha: alma, dedos, palma com palma, bem como o outro lado da mão. Terminados esses três movimentos, troque de braço.

15


saúde

Costas – Vire o bebê de costas, com a cabeça para o seu lado esquerdo. – Deslize as mãos da nuca às nádegas do baixinho, ou seja, com as duas mãos, para a frente e para trás, lembrando que o movimento para a frente deve ser feito com mais intensidade. – Segure o bumbum com sua mão direita, e deslize a esquerda da nuca ao bumbum com intensidade.

Calmante natural! Dentre os benefícios da shantala o alívio de cólicas e o efeito calmante são os que mais chamam a atenção das mamães. Deborah Supino comenta que devido todo esse contato mãe/bebê, óleo e massagem em todos os grupos musculares é que temos a promoção da calma, do relaxamento da criança. E como existem exercícios específicos para o ventre, como por

– Segure o tornozelo e deslize da nuca ao tornozelo.

exemplo, movimentos circulares com as mãos em

– Dê pequenos e suaves tapinhas para gerar um estímulo

cima do abdômen, no mesmo sentido do intestino,

na criança.

e movimentos de vaivém também no local, isso

A shantala termina aqui.

acaba eliminando os gases e auxiliando no alívio das cólicas! Maravilhoso, não?!

Para massagear seu filhote a dica é usar o óleo da linha Hora do Sono Johnson`s baby

16

Deborah Supino é formada em fisioterapia pela Universidade Paulista e em Reeducação Postural Global (RPG) pelo Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais no Estado de São Paulo (Sinfito-SP), atualmente faz especialização em psicologia Junguiana com abordagem corporal. Desde 2003 trabalha com mobilização neural e técnicas osteopáticas. Também ministra cursos de shantala e desenvolve projeto aliando o corpo e a escuta terapêutica.


concurso cultural

Concurso Cultural

“Laços de Amor”

C

omo vimos na matéria anterior, o vínculo

mamãe e bebê é superimportante para o

As três melhores fotos e respostas serão premiadas com: 1º Lugar

desenvolvimento do baixinho. Sendo assim, o que você faz para fortalecer sua relação com seu filho? Acabe com nossa curiosidade e ainda tenha a chance de ganhar prêmios incríveis. Participe agora mesmo do Concurso Cultural “Laços de Amor”. É bem fácil: basta responder à pergunta “O que você faz para fortalecer o vínculo entre você e seu nenê?” e enviar uma foto que mostre como são fortes seus laços de amor com essa pessoinha especial.

2º Lugar

Envie sua resposta e foto até 15 de novembro de 2009 para a revista Primeiros Passos, Caixa Postal 42019 – CEP 04082-970 – São Paulo – SP ou por e-mail para primeirospassos@dican. com.br escrevendo no envelope ou no assunto do e-mail “Concurso Cultural Laços de Amor”. Lembre-se de enviar junto com sua resposta e a foto os seguintes dados: nome completo do responsável, nome

3o Lugar

completo e data de nascimento de seu filho(a), bem como endereço completo, inclusive CEP, e-mail e telefone para contato.

ESTE CONCURSO É DESTINADO A PAIS DE CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS!

Veja o regulamento completo do concurso cultural no site www.dican.com.br

17


ALIMENTAÇÃO

Com a mãozinha

P

na massa

ode parecer brincadeira, mas você sabia que criança

Um dois, feijão com arroz

que vai para a cozinha tende a se alimentar melhor

Se o seu filho tem entre 3 e 5 anos uma pitadinha de culinária

e a recusar menos aqueles alimentos de aceitação

vai cair muito bem para ajudá-lo a retomar o gosto pelas

mais complicada, como legumes e verduras?

refeições, afinal ele vai ficar curiosíssimo para provar as delícias

Pois é, se seu filhote está naquela fase em que a hora da refeição

que ajudou a criar.

é uma tortura para ele e para você que fica correndo atrás do

Para isso, você, mamãe, precisa arrumar um tempinho para

baixinho tentando fazê-lo comer, seus problemas acabaram!

convidá-lo a preparar uma comidinha.

Basta fazer o pequenino colocar a mãozinha na massa para

Você vai notar que rapidinho a criança descobre que a cozinha

mudar esse filme!

é um lugar mágico, onde ela pode transformar algo nem tão gostoso em uma verdadeira delícia! Você deve estar se perguntando: isso funciona mesmo? Claro que sim! De acordo com a nutróloga Samantha Enande, o pequeno que vai para a cozinha produzir ao lado dos pais alguma receita tende a se alimentar melhor, pois começa a ter contato com os alimentos e não rejeita o “estranho”, pois para ele esses alimentos passam a ser algo normal. O grande segredo para essa receita dar certo é descobrir a forma ideal de integrar a criança na produção dos alimentos. Segundo a nutróloga, basta dar um pouquinho de legumes para o pequenino misturar com temperos, amassar massas, colocar a mãozinha na carne, no frango, mas sempre com muito cuidado com os utensílios de ponta e cortantes. Lembre-se de que estes nunca devem ficar próximos à criança.

18


ALIMENTAÇÃO

Três, quatro, feijão no prato O melhor de tudo é que não existe uma idade ideal para deixar

Em casa ou na escola?

que seu filhote coloque a “mãozinha” na massa para fazer

Essa aventura na cozinha pode ser feita em vários lugares, tanto é que algumas escolas oferecem minicursos de culinária para os baixinhos. Mas será que é recomendável matricular a criança em cursos especiais de culinária?

alguma receitinha. Para Samantha Enande o importante é levar a criança para a cozinha assim que ela despertar o interesse ao observar os adultos cozinharem. Daí é um passo para ela querer se tornar um pequeno mestre-cuca! A nutróloga lembra que pode ser produzida qualquer receitinha, pois o importante é deixar tudo bem encaminhado,

Para Samantha Enande, não há essa necessidade. Afinal, a criança pode aprender a “cozinhar” com a mãe ou com o adulto responsável. Em família, com certeza, é mais divertido para ela.

ou seja cortado, picadinho, só para a criança misturar! Daí sim, ela coloca a mão na massa. E lembre-se: faça o anjinho experimentar o prato feito por ele! Samantha Enande comenta que na verdade essa é a parte mais prazerosa: mostrar para a criança que é gostoso comer aquilo que ela mesma preparou. Isso estimula o prazer em comer verduras, legumes ou alimentos que ela não sinta tanta vontade. E por que essa “brincadeira” na cozinha ajuda a criançada se alimentar melhor, mesmo quando estão naquela fase em que não querem comer? Porque, a partir do momento que ela passa a ficar familiarizada com os alimentos, desperta o interesse em saber o que são, os grupos alimentares e o sabor que tem cada um deles. E daí em diante, comer se torna algo prazeroso e mágico, pois se transforma numa verdadeira descoberta por novos sabores!

19


ALIMENTAÇÃO dicas deliciosas! Veja a seguir duas receitinhas fáceis e deliciosas para fazer com seu filhote.

Canudinhos-surpresa Ingredientes • 4 fatias de presunto • 1 queijo cremoso com ervas • 4 folhas grandes de alface Preparo 1 – Lave as folhas de alface e seque com papel absorvente. 2 – Coloque cada folha de alface sobre uma fatia de presunto. 3 – Passe o queijo cremoso sobre a alface sem furá-la. 4 – Enrole o presunto formando cones, de modo a permitir que a alface fique visível. Pronto! Agora é só se deliciar! Tempo de preparo: 15 minutos

Maçã Ham Ham Ingredientes • 1 pacote de bolacha tipo Maria • 250 gramas de purê de maçã (compota ou potinho infantil) • ½ lata de chá sabor pêssego • Sorvete de creme Preparo 1 – Despeje o chá em uma bacia. 2 – Mergulhe os biscoitos rapidamente no chá. Arrume-os em uma travessa. Você deve colocar seis biscoitos em duas filas de três. 3 – Cubra os biscoitos com uma camada de purê de maçã, uma camada de biscoito, outra de purê e assim por diante, até que terminem os biscoitos. Você deve acabar em uma camada de purê. 4 – Na hora de servir, coloque por cima uma bola de sorvete de creme. Hummm… irresistível! Veja mais receitinhas como essas no livro 40 receitas sem fogão, de Corinne Albaut, da Companhia Editora Nacional.

Samantha Enande é médica formada pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos. É especializada em nutrologia clínica pela Universidade de São Paulo.

20


acontece

Cinema UP - altas aventuras

à sua casa e voar para as florestas da

Dos mesmos criadores de Monstros

tarde demais – que seu pior pesadelo

S.A., essa comédia animada conta a

embarcou com ele na viagem: um menino

história de aventura de Carl Fredricksen,

de oito anos, excessivamente otimista e

um vendedor de balões de 78 anos que

explorador da natureza, chamado Russell.

finalmente realiza o sonho de uma vida

Em cartaz nos cinemas de todo o Brasil

inteira partindo em uma grande aventura

a partir de 4 de setembro.

América do Sul. Mas ele descobre –

depois de prender milhares de balões

Teatro A Bela e a Fera Baseado no desenho de Walt Disney, a montagem teatral

Teatro Abril

já foi assistida por mais de 500 mil pessoas no Brasil. O

Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista

espetáculo conta a história de um príncipe muito egoísta

Quartas, quintas e sextas, às 21h; sábados, às 17h e 21h.

que vivia em seu belo castelo. Em uma noite de inverno,

Duração: 2h40 (com intervalo de 20min).

bateu à sua porta uma velha mendiga que ao pedir abrigo

Em cartaz até 1o de novembro.

ofereceu uma singela rosa como recompensa. Tendo seu pedido negado, a velha senhora se transformou em uma bela feiticeira e lançou sobre o príncipe um feitiço que o transformou em uma monstruosa fera, e todos os seus empregados em objetos encantados. Com o príncipe, a bruxa deixou uma rosa mágica e um espelho como a única visão para o mundo. Para que o feitiço fosse desfeito, o príncipe teria que aprender a amar e ser amado por uma mulher, antes que a rosa encantada perdesse todas as suas pétalas. Caso contrário, ele teria para sempre a aparência de uma horrível fera. Vários anos se passaram e o príncipe perdia a esperança de livrar-se do feitiço até que surgiu na província uma jovem chamada Bela.

21


ESPECIAL

V

Por quê? Por quê? Por quê?

ocê já ficou desconcertada com perguntas do tipo

Dessa forma, nessa fase da vidinha do baixinho ele quer saber

“Por que o céu é azul?” ou “De onde eu vim?”. Não

sobre uma porção de coisas. Ana Camila Ramalho revela que

entre em pânico! Você não é a única a passar por isso. Todos os

as perguntas são as mais variadas, desde questões cotidianas,

pais de crianças entre 5 e 6 anos também se descabelam com

como “por que o carro está parado no trânsito?”, “por que está

essas e tantas perguntas dos baixinhos!

chovendo?”, questões sobre relacionamentos, questões éticas,

Essa curiosidade é supernormal... basta aprender a lidar com tantos porquês, não é mesmo? Então, por que você não lê a matéria a seguir. Vamos responder muitos dos seus porquês! Haja curiosidade! Seu filhote está naquela fase em que quer saber o porquê de tudo? E as expressões mais comuns nesse período são “por quê”, “para que serve” e “o que é”? Então, saiba que seu anjinho atingiu mais um ponto no grau do desenvolvimento. Essa curiosidade intensa resulta de uma mudança na forma de pensar do pequeno. Afinal, entre os 4 e 6 anos o mundo concreto toma o lugar do faz-de-conta e ele tem infindáveis dúvidas sobre tudo e mais um pouco.

morais, sobre a origem e destino das coisas e pessoas. O fato é que a criança se utiliza dessas respostas para organizar sua compreensão sobre o mundo. Perguntinhas embaraçosas... O que geralmente ocorre nesse momento de intensa curiosidade infantil é os pais ficarem paralisados com algumas perguntas bastante embaraçosas ou cujas respostas não são tão simples. E, diante disso, muitos pais ficam preocupados em dar conta de tantas respostas para perguntas incomuns e não sabem como lidar com isso. A psicóloga comenta que, na maioria das vezes, a maior preocupação dos pais é encontrar palavras simples para responder à pergunta da criança, imaginando que um

A psicóloga Ana Camila Ramalho explica que as crianças

vocabulário mais simplificado seja garantia de que a criança

são naturalmente curiosas a respeito do mundo que as

compreenderá a resposta, mas só isso não é suficiente. A

cerca, até as coisas mais simples são grandes descobertas.

criança ainda não tem o aparelho mental desenvolvido como

A curiosidade é expressa de acordo com os recursos que

o do adulto, portanto, não podemos esperar que apenas o

a criança dispõe. Tem um olhar curioso, depois começa a

vocabulário adequado garanta a compreensão de questões

explorar objetos tocando-os e analisando suas possibilidades

complexas, que serão aprendidas ao longo da vida, e não só

e, quando está com a fala desenvolvida, é natural que

por ter ouvido falar a respeito.

comece os questionamentos. Por volta dos 4 ou 5 anos, inicia-

O conselho de Ana Camila Ramalho é simples: os pais podem

se a “avalanche” de questionamentos, pois a criança já tem

se utilizar do recurso de perguntar à criança o que ela imagina

recursos mentais e verbais para tal.

como resposta. Isso é útil nas situações onde somos

22


Maté ria es co lh id a na en qu ete do site.

ESPECIAL

perguntados sobre questões relacionadas a sexo ou morte, dois

A psicóloga acredita que toda oportunidade de conversa deve

assuntos de grande dificuldade para os pais, pois envolvem

ser aproveitada, e não somente em momentos “formais”.

conceitos morais e religiosos. Às vezes, o que a criança deseja

A família pode conversar durante qualquer atividade, como no

saber é muito mais simples do que a resposta que estamos

jantar, num filme ou numa viagem de carro. Assim, a criança

elaborando.

vai aprendendo também o jeito de pensar da família, como também conhecendo os conceitos morais, religiosos e éticos.

Tudo acaba em... brincadeira!

Além disso, também é importante se aproximar do baixinho

Nem tudo relacionado a essa questão da curiosidade infantil

através dos assuntos de seu interesse como, por exemplo,

deve ser interpretado com grande seriedade. Afinal, sempre há

seus desenhos, personagens e brincadeiras favoritas, para que

uma forma lúdica ou divertida de suprir essa necessidade de

assim você também conheça o que ele pensa. É importante

respostas da criança sobre as coisas relacionadas à sua vidinha

que exista o hábito de conversar, para que o pequenino saiba

e ao mundo em que ela vive.

a quem recorrer quando necessitar de respostas.

23


ESPECIAL

Tire as dúvidas do seu filho usando o livro Meu 1o Larousse dos porquês da editora Larousse Jr. e para incrementar a brincadeira tenha em mãos a

Dessa forma, mamães e papais, antes de se desesperarem

Caixa mágica de perguntas

com as dúvidas de seu filhote, entrem na brincadeira e

para crianças

divertidamente ajude-o a compreender o mundo! Além de

da editora Matrix

ajudar no desenvolvimento do seu anjinho, você ainda tem a oportunidade de estreitar os laços com ele.

A tal pergunta... Você fica de cabelo em pé só de pensar que em meio a tanta curiosidade, pode surgir a famosa questão: “de onde eu vim?” só por que não sabe o que responder. Acalme-se. Pode ser mais fácil do que você imagina. De acordo com a psicóloga Ana Camila Ramalho, a resposta deve ser adequada às regras e valores familiares, pois a criança também aprende isso e não só a resposta por si só. Também transmitimos valores nestas situações. Pergunte o que a criança imagina. Talvez ela queira saber apenas se esteve na barriga da mãe, assim como o irmão mais novo. Está vendo como é fácil lidar com toda essa sede de saber do pequenino?

Ana Camila Ramalho é psicóloga formada pela Universidade Mackenzie. É especializada em saúde mental pela Escola Paulista de Medicina.

24


DICAN ONLINE

Site Dican A

o seu portal de informação

gora que o novo site da Dican está de vento em popa, você não pode deixar de se conectar e usar nosso conteúdo como um “manual” para a educação e criação do seu baixinho. Porém mais do que apenas um portal de informação, o site Dican pode ser usado para diversão, já que você pode criar divertidos cartões com a foto do seu filho!

Sem essa de gordinho! Muita gente acha lindo ver bebês e crianças gordinhas e relacionam isso à saúde. Mas isso não tem nada de bom, ainda mais com a epidemia de obesidade infantil que assola o mundo. Diante disso, nessa matéria vamos alertar sobre a importância de prevenir o excesso de peso antes dos cinco anos.

Além disso, você encontra o blog dos especialistas com artigos novos diariamente e o fórum de discussão onde pode trocar informações com outros pais. Ah, e é claro, na seção download da revista Primeiros Passos você pode baixar as edições anteriores e outras publicações, como a cartilha saudável etc. Acesse e cadastre-se para receber todas as novidades da Dican! Conteúdo Primeiros Passos online: Nesta edição você vai encontrar alguns conteúdos exclusivos:

Limpinho para brincar Nessa matéria vamos falar sobre a importância de manter os brinquedos da criança sempre bem higienizados. Afinal, muitas vezes eles vão parar direto na boca dos pequenos, facilitando o contágio de microorganismos.

Sexo na gravidez Esse artigo da ginecologista Flávia Fairbanks vai ajudá-la a lidar melhor com a sexualidade na gestação e no período pós-parto, mostrando como isso não é nem um bicho-de-sete-cabeças.

25


SAÚDE

A supervitamina

I

da gestante

ndispensável. É assim que podemos definir o ácido

Isso explica porque o ácido fólico deve ser consumido pelas

fólico, uma substância que deve fazer parte da

mulheres que estão se preparando para engravidar. Segundo

vida tanto das gestantes, quanto das mulheres que

Fábio Laginha é preciso manter uma reserva antes, uma vez que

desejam engravidar. Mas por que esse nutriente vale ouro

é alta a necessidade de ácido fólico, principalmente no início

para essas mulheres? Descubra a seguir.

da gestação.

Um nutriente vitaminado! Não é à toa que o ácido fólico é considerado uma supervitamina essencial para as gestantes. Afinal, serve tanto para prevenir a malformação fetal quanto para evitar o parto prematuro. De acordo com o ginecologista Fábio Laginha, isso acontece porque o ácido fólico, folatos ou vitamina B9, é indispensável na divisão celular para a produção dos ácidos nucléicos (material genético das células DNA/RNA) e também na formação de determinados aminoácidos. Como na gestação ocorre uma multiplicação maior das células, tanto materna como fetal, existe um grande consumo desta vitamina. O ginecologista explica que a falta de ácido fólico pode acarretar defeitos na formação do tubo neural, que é a segunda malformação mais frequente após as cardiopatias. Estas malformações consistem em desde a anencefalia (crianças sem cérebro) até as espinhas bífidas, cuja ocorrência gira em torno de 1 a cada 800 nascimentos no Brasil. De acordo com o especialista isto provavelmente ocorre devido à grande velocidade e necessidade naquele momento dos folatos para o desenvolvimento adequado do tubo neural no período embrionário e fetal. Em média, a suplementação desta vitamina diminui 72% este tipo de malformação.

26


SAúDE

Fácil de encontrar A boa notícia é que encontrar esse nutriente é mais fácil do que se imagina. Inclusive você deve consumir ácido fólico sem

a quantidade da suplementação adequada gira em torno de uma dose de 0,4 mg a 0,8 mg pelo menos 1 mês antes da gravidez e 3 meses após a concepção.

saber. O ginecologista comenta que os principais alimentos que

Onde tem?

contêm ácido fólico são os vegetais verdes frescos, feijão,

Você encontra o ácido fólico em diversos alimentos. Confira a seguir a lista dos 10 alimentos com maior teor do nutriente:

nozes, fígado, carne e leite. Entretanto, lembra que os folatos são instáveis e deteriorados pelo aquecimento e dissolução na água durante o cozimento

1. Shimeji e shitake

em até 95%. Os vegetais frescos, com o passar do tempo,

2. Brócolis

7. Pitanga

3. Tomate

8. Acelga

chegam a perder até 70% do nutriente em três dias. A vitamina C, porém, consegue estabilizar este processo de degradação, portanto a associação desta vitamina com outras do complexo B ajudam na sua estabilização, absorção e metabolismo, afirma Fábio Laginha.

4. Espinafre 5. Rúcula

6. Couve

9. Almeirão 10. Caju

Uma dica para evitar o desaparecimento do folato dos alimentos é prepará-los rapidamente no vapor.

Fábio Laginha é ginecologista do Hospital Nove de Julho.

Mas para ter o efeito desejado é necessário consumir o nutriente na quantidade adequada. Segundo Fábio Laginha,

27


Promoção

Concurso Cultural Concurso Cultural Aventuras na pré-história Veja quem são os 10 vencedores deste concurso

Concurso Cultural Momentos Grandes Pequeninos

cultural. Acesse www.dican.com.br e veja as 10

Veja no site www.dican.com.br os textos escolhidos.

historinhas em forma de quadrinhos!

1o lugar – Raquel Batista Cruz, mamãe da Clarice Uemura Cruz Marsiglia, de 1 aninho. 2o lugar – Carla do Socorro Brabo de O. Amaral, mamãe do

Flávia de Oliveira Souza Martins

Cauã Anthony Brabo de O. Amaral, de 2 aninhos.

Juliana Trad Koch Karina Flaviana Ribeiro

Concurso Cultural Confissões de uma Mamãe

Marina Machado Santos

Acompanhe a cartinha escolhida no site www.dican.com.br

Pedro Ricardo de Moura Júnior Simone Serra Faria Solange Carvalho de Oliveira Tathiana Ferreira do Nascimento Thais Hamada Tinto Vivian Carolina Machado Arantes

28

A vencedora é a Ana Paula Rezende, mamãe do Arthur, de 3 aninhos.


29


CAPA

A Re alidad e do faz-de -conta

E

ra uma vez uma criança que cresceu em meio

a bruxas, super-heróis, castelos e fadas. Embora

ainda não soubesse compreender o que aquele

monte de letrinhas diziam, bastava apenas sentir a magia da fábula narrada pela mamãe e ou pelo papai para mergulhar em um mundo descobertas e crescer feliz para sempre. Bonita história, não? Assim como nos contos de fadas, a história da vida do seu filhote também pode ter final feliz. Basta estimular a imaginação do pequeno desde o berço… Era uma vez... Existem várias formas de estimular a imaginação das crianças, mas nada é tão fantástico e benéfico como a arte de contar historinhas. E mais que isso, também facilita o aprendizado das crianças. Segundo a psicóloga Daniela Levy, quanto mais rica for a história, mais estimulará a criatividade e o aprendizado. Com as diversas situações e personagens diferentes do mundo do fazde-conta, a imaginação da criança é estimulada, assim como o desenvolvimento da linguagem. A psicopedagoga Larissa Fonseca, da escola bilíngue Tiny People, complementa afirmando que as histórias abrem diversas perspectivas de pensamento para a criança. A diversidade de gêneros e repertório das historinhas possibilitam a ampliação das experiências imaginárias que ela vive, estimulando assim sua criatividade. Você deve estar pensando: por que simplesmente ouvir

30


cAPA

histórias durante a primeira infância facilita o aprendizado dos

Sendo assim, ouvir histórias desde a primeira infância ajuda os

pequeninos?

pequenos a compreenderem o universo ao seu redor. Larissa

Larissa Fonseca explica que ouvir histórias possibilita uma enorme gama de aprendizagens para as crianças em todas as áreas do conhecimento. Ouvir histórias e vivenciar esse mundo imaginário traz aprendizagens significativas para as crianças nos âmbitos comportamental, físico, da expressividade, lógico, científico, da alfabetização, linguagem e também do conhecimento dado às experiências de vivências que as

Fonseca acredita que as histórias ampliam as possibilidades de vivência das crianças. Ao se inserir no mundo mágico da história, a criança se permite viver e reviver diferentes realidades, contextos, situações, fazer coisas que no mundo real ela não pode, criar, recriar, e com isso ela vai assimilando o universo ao seu redor, aprendendo sobre o mundo e tudo aquilo que dele faz parte.

histórias proporcionam. Um mundo de fantasia O faz-de-conta, ou seja, a magia da literatura para pequenos não só desperta a curiosidade, como também contribui para o desenvolvimento de aspectos sociais e cognitivos na infância. Diante disso, a pedagoga Eleusa Leardini, professora da Universidade São Francisco, no interior de São Paulo, que defendeu uma dissertação de mestrado sobre contar histórias na educação infantil defende a ideia de que é preciso estabelecer uma relação com o livro desde os seis meses, ou seja, a partir do momento em que a criança consegue se sentar sozinha, pois ela afirma que os bebês fazem uma pseudoleitura, ou seja, eles olham as imagens e criam a sua própria história. De acordo com a especialista, meninas e meninos mais novos têm uma capacidade de compreensão limitada e a ficção, nesse caso, é uma forma de conhecer e experimentar sensações que ainda não fazem parte do repertório infantil.

31


CAPA

Daniela Levy acrescenta comentando que nas histórias, o

Se você não iniciou essa relação de amor pela leitura e pelo

baixinho se identifica com os personagens – corresponde à fase

mundo do faz-de-conta quando seu filhote ainda estava no seu

vivida pela criança – e encontra ideias para solucionar questões,

ventre, não se preocupe. Sempre é tempo de começar!

lidar com dificuldades que ele possa estar enfrentando. As histórias também podem auxiliar o pequeno a entender a realidade e o que os personagens vivenciam e sentem.

Daniela Levy comenta que os pais devem despertar o interesse da criança por livros servindo como modelo. Pais que não tem o hábito da leitura dificilmente vão despertar em seus filhos

Mas, cá entre nós, além dos benefícios que as narrativas

esse interesse. É importante que façam da leitura um momento

proporcionam para o desenvolvimento da criançada, não há

prazeroso.

como negar que elas também são uma ferramenta e tanto para estreitar os laços de afetividade entre quem conta e quem ouve, ou seja, entre pais e filhos. Dando asas à imaginação Por conta desse importante benefício, que é o estreitamento dos laços entre pais e filhos, a psicopedagoga Larissa Fonseca recomenda: o contato do pequeno com os livros e a leitura deve acontecer mesmo antes de seu nascimento quando ainda está na barriga da mãe, pois ele já começa a se familiarizar com os sons, melodias e sensações que lhe serão proporcionadas pela mãe leitora. A psicopedagoga lembra que os livros e a literatura devem ser adequados para cada faixa etária. Como nos dois primeiros anos de vida, a criança não se interessa muito pela história que está sendo contada, seu interesse será despertado pelos sons e movimentos que o leitor fará. Dessa forma, livros de tecido, borracha e pano são os mais indicados para essa faixa etária. A criança pode manuseá-los com mais liberdade, o que já possibilita uma criação de vínculo importante com o livro e com o ato de ler, explica Larissa Fonseca.

32


cAPA

Sendo assim, a psicóloga recomenda que os pais comprem livros adequados para a faixa etária da criança e estejam não somente ao lado da criança nesses momentos de leitura, mas também participando desse mundo do faz-de-conta, demonstrando interesse, respondendo às dúvidas e demonstrando prazer com esta atividade. A criança que convive em um ambiente de leitores tende a apreciar esse ato e torna-se com mais facilidade apreciadora dessa prática. Por essa razão, o papel dos pais é fundamental para que a criança se torne uma leitora. São eles os principais modelos para as crianças, completa Larissa Fonseca.

De novo, de novo... Geralmente crianças adoram ouvir várias vezes a mesma história. O que é muito comum e, acredite, saudável! O gosto pela repetição, além de ser uma característica normal

do

comportamento

nessa

fase

do

desenvolvimento, já que a repetição traz a segurança do conhecido para a criança, é também uma ferramenta de aprendizado que proporciona uma ligação de afeto da criança com o mundo. Cada vez que a criança ouve

Você, mamãe e papai, são fundamentais para que seu filhote

a mesma história, ela consegue vivenciar diferentes

tome gosto pela leitura e tenha a oportunidade de vivenciar esse

sensações, sentimentos e experiências, aprofunda-se

faz-de-conta que tanto contribui para seu desenvolvimento.

naquele universo e se aproxima cada vez mais dele e de tudo o que dele faz parte. Com isso, dentro desse universo conhecido, ela também se sente mais segura para se aventurar em novas experiências reforçando sua identificação e ampliando seus conhecimentos. Dessa forma, é muito positivo para a criança ouvir a mesma história várias vezes, afirma Larissa Fonseca. A escolha certa Para garantir que a diversão e o faz-de-conta estão adequados para seu filhote, é necessário que os pais sigam alguns critérios para a escolha das histórias que serão contadas para a criança. Para a psicóloga Daniela Levy, os pais devem selecionar histórias de acordo com o desenvolvimento infantil e o interesse da criança.

33


CAPA

Já Larissa Fonseca dá a seguinte dica: as crianças até os dois anos interessam-se mais por gravuras, sons e gestos. Sendo

Dicas para um momento mágico

assim, opte por histórias mais curtas e sem muitos detalhes. Aos

Veja algumas dicas da psicopedagoga Larissa Fonseca

dois anos a criança entra na fase em que acredita que tudo ao

para transformar o momento da contação de história

seu redor é inanimado e, por essa razão, aquela história contada

em um momento apreciado pela criança.

é mesmo real. Seu interesse ainda está nas imagens. Escolha histórias rápidas, com enredo simples e poucos personagens que se aproximam das vivências das crianças. Dos três aos seis

• Reserve um tempo em sua rotina e na da criança para essa “contação”.

anos acontece o predomínio dos contos de fadas e histórias de

• Selecione uma história que marcou sua infância,

faz-de-conta. O conteúdo das histórias deve ser ainda breve e

a história favorita do seu filho ou até mesmo uma

bem próximo ao cotidiano das crianças. A partir dos seis anos,

história com personagens e enredo atrativos para ele.

a criança experimenta a fase de alfabetização e recomendase abordar histórias que explorem os sons das palavras com estruturas simples nas frases. Seguindo essas dicas, a infância do seu anjinho será um mundo mágico que vai proporcionar a ele muita diversão, aprendizado e desenvolvimento. Afinal, “entrou por um lado e saiu pelo outro e quem quiser que conte outro!”.

• Monte um ambiente acolhedor e faça desse momento o mais prazeroso possível, estreitando o vínculo com seu filho, contando a história calmamente, mudando os recursos que usa e a entonação da voz. • Você pode variar lendo um livro em um dia, narrando uma história em outro, declamando uma poesia, contando uma história e até mesmo dramatizando a mesma. O elemento surpresa é também algo que atrairá mais a atenção de seu filho para esse momento.

Daniela Levy é psicóloga formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. É pós-graduada em psicologia clínica hospitalar pelo Instituto do Coração – InCor, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e em terapia cognitivo-comportamental também pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

34

Larissa Fonseca é pedagoga formada pela Universidade de São Paulo. É pós-graduada em psicopedagogia, psicomotricidade, com especialização no universo do brincar e em psicanálise e educação.


CONCURSO CULTURAL

Concurso Cultural

A

“Era uma vez...”

gora que sabemos que o faz-de-conta é essencial

1º Lugar

para o desenvolvimento dos pequenos, que tal

brincarmos de faz-de-conta e ainda premiarmos

você por isso? É tão fácil e divertido que você vai participar agora mesmo! Use a imaginação e junto com seu filhote crie uma história de faz-de-conta. Grave tudo na sua câmera digital e mande o vídeo para nós! Vale de tudo: usar fantasia, brinquedos Dican como personagens da história, enfim... deixe a imaginação do

2º Lugar

pequenino rolar solta. O vídeo pode ser curtinho, o que vale é a criatividade do seu anjinho! Envie seu vídeo até 15 de novembro de 2009 para a revista Primeiros Passos, Caixa Postal 42019 – CEP 04082-970 – São Paulo – SP ou por e-mail para primeirospassos@dican.com.br escrevendo no envelope ou no assunto do e-mail Concurso Cultural “Era Uma Vez...”. Lembre-se de enviar junto com o vídeo os seguintes dados:

3º Lugar

nome completo do responsável, nome completo e data de nascimento de seu filho(a), bem como endereço completo, inclusive CEP, e-mail e telefone para contato. Os três melhores vídeos serão premiados com:

ESTE CONCURSO É DESTINADO A PAIS DE CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS!

Veja o regulamento completo do concurso cultural no site www.dican.com.br

35


DICAS DICAN

Fralda Top Confort Pompom A fralda Top Confort proporciona mais praticidade para mamães e papais que não abrem mão do conforto do bebê. As principais vantagens são a fita loop hook, que pode ser aberta e fechada várias vezes, sem estragar a fralda, e a cobertura Top Confort, que previne o vazamento de líquidos, garantindo que o bebê esteja sempre sequinho. Preço médio: R$ 15,58

Hipoglós com óleo de amêndoas Em embalagens de 80 e 40 g, a nova Hipoglós Amêndoas é rica em vitamina E. Contém também retinol (vitamina A), óxido de zinco e lanolina. Protege, hidrata e nutre a pele do bebê, além de ser fácil de aplicar e remover. Seu novo cheirinho, muito agradável, foi testado e aprovado pelas mamães. Preço médio: R$ 9,90 (40 g)

Kidy Loop Os meninos vão amar esta combinação divertida: o Tênis Kidy Loop vem acompanhado de um carrinho e uma pista loop super-radical! Nos pés, a referência lúdica de um tênis estampado, que imita um carrinho. Nas mãos, a brincadeira preferida entre os meninos! Preço médio: R$ 79,90

Danoninho para Beber sabor morango Danoninho para Beber cresceu e ganhou, pela primeira vez, uma roupagem de 900 gramas, ideal para famílias grandes, pois contém todos os nutrientes do já consagrado Danoninho. O garrafão equivale a cinco porções, por essa razão, não pesa no bolso. Além disso, o Danoninho para Beber 900 g tem fórmula exclusiva, com os nutrientes que realmente são necessários para complementar a dieta das crianças brasileiras, com base nos resultados do estudo científico Nutri-Brasil Infância.

36

Preço médio: R$ 4,99


DICAS DICAN

Jogo de Cama Ovelha Puppy

Os produtos da linha de cama Ovelha Puppy da Karsten foram desenvolvidos especialmente para o conforto dos baixinhos, os jogos de cama são elaborados em malha 100% algodão penteado e confeccionados com a mais alta tecnologia. Preço médio: Jogo de Cama Teens – Malha – R$ 121,58 Colcha Teens – Malha – R$ 130,00 Edredon Teens – Malha – R$ 167,66

Pantufas Looney Tunes As pantufas de pelúcia da turma Looney Tunes dão um toque divertido aos pés das crianças. Antialérgicas, quentinhas e confortáveis, elas também são leves, o que deixa o andar dentro de casa ainda mais gostoso. Há versões para os personagens Taz, Tweety e Frajola. Disponíveis do número 23 ao 30.

Preço médio: R$ 39,99

Fandangos ECO Como toda a linha de Fandangos, Fandangos ECO é assado, mas com a novidade de ser elaborado com farinhas integrais de milho e centeio. É fonte de energia e contém alto teor de fibras, muito importantes para quem procura manter uma alimentação balanceada e um estilo de vida saudável. A porção de 25 g de Fandangos ECO contém 2,1 g de fibras, o equivalente a 8% da recomendação diária. Preço médio: R$ 1,50

Natura Naturé Massaroca

O sabonete massinha da Natura Naturé é pura diversão antes e depois do banho. É massinha para brincar de modelar que se transforma em sabonete debaixo do chuveiro. Com base 100% vegetal, limpa com suavidade. Dermatologicamente testado. A caixinha vem com 10 unidades de 10 g cada. Preço médio: R$ 23,90

37


comportamento

Missão: preparar a chegada

do irmãozinho

N

ão é fácil para criança alguma compreender

e aceitar que os pais resolveram ter outro bebê.

Afinal, ele, tão bonitinho e espertinho não era suficiente? Ajudar o baixinho a digerir a ideia da chegada de um irmãozinho (ou seria um intrusinho) é uma tarefa que requer muita paciência! Preparada para essa missão? Missão no 1: contar sobre o irmãozinho

Missão no 2: administrando traumas e ciúmes Embora a chegada de um nenê na família seja um momento de alegria e felicidade, para o primogênito pode ser uma situação traumática. Eliane Pisani Leite comenta que esse “trauma” depende da sensibilidade da criança. Se a criança sempre foi tratada como um reizinho por ser filho único e, de repente, se depara com a chegada de um “intruso”, sem aviso prévio e que toma o tempo e atenção

Para começar a ajudar o pequenino a aceitar a ideia e mostrar

dos pais e parentes, isso, obviamente, causa um grande

que seu espaço na família está garantido, falar sobre o assunto

incômodo ao primogênito, afirma a psicóloga.

é sempre a melhor alternativa, independentemente da idade

É por essa razão que é muito comum a criança sentir ciúmes

da criança. Mas como contar para o pequeno?

do irmãozinho. A psicóloga explica que isso não é algo

De acordo com a psicóloga Eliane Pisani Leite, a forma de

proposital, já que podemos controlar os pensamentos, porém

contar depende da criança. Se for muito pequena basta a

os sentimentos surgem, vêm à tona e depois é que teremos

mamãe e o papai conversarem e irem falando que na barriga

que refletir sobre eles. Dessa forma, o ciúme é um sentimento

da mamãe está chegando um irmãozinho para brincar com

que nem o pequenino consegue controlar.

ela. Já para os mais velhos seria interessante preparar o clima

A solução é incluir o primogênito na preparação para a

da casa, ir mostrando para a criança as famílias que têm irmãos

chegada do novo filho, uma vez que isso ajuda a amenizar

e comentando como é bom ter outra criança para brincar, que

esse sentimento de “troca” que a criança pode ter.

dorme na mesma casa, almoça junto, janta, assiste televisão junto. E que essa pessoinha sempre será uma grande companhia.

Eliane Pisani Leite comenta que o primogênito deverá participar de todas as situações de preparo para a chegada do irmãozinho, até dando sua opinião para também se

Preparando esse clima, quando chegar a hora de contar

sentir responsável por esse bebê que está chegando. Dessa

fica mais fácil, pois a criança já vivenciou uma situação

forma, ele vai se sentir importante no núcleo familiar para

agradável de ter um irmãozinho e aí começa a segunda

falar do novo membro da família a todos, como se ele fosse

etapa que será fazer as compras do próximo bebê junto

um dos responsáveis pela adaptação da casa para receber

dos pais, comenta a psicóloga.

um novo hóspede.

.

38


comportamento

Missão no 3: cada um no seu “quadrado” É tarefa dos pais ajudar o baixinho se adaptar a essa novidade

consegue com a atitude familiar e não com longas conversas, explica a psicóloga.

sem que sinta que seu “mundinho” foi invadido por outra

É importante que os pais tenham alguns cuidados com o

criança com quem terá que dividir atenções.

pequeno nessa fase de adaptação, como conversar com ele,

E como fazer isso? É simples: os pais devem comentar o assunto com a criança, porém sem “longas” conversas, pois o excesso de papos com os pequenos, em vez de esclarecer, muitas vezes confundem mais.

explicando que, embora o novo bebê exija mais cuidados, os pais vão continuar dando atenção aos dois. Segundo Eliane Pisani Leite, também é conveniente ler histórias infantis que relatem essa situação. Hoje temos uma

O mais importante é entender que depois de o bebê nascer,

bibliografia vasta de temas familiares, e os pais devem sempre

os pais devem dar muita atenção ao primogênito, para que

lançar mão do uso desse material a fim de ajudar a elaboração

ele compreenda que ninguém veio tomar seu lugar e isso se

infantil dos fatos que acontecem no dia-a-dia de uma família.

39


comportamento

Outro detalhe importantíssimo: no período da chegada do irmãozinho, deve-se evitar qualquer mudança na vida da criança como, por exemplo, colocá-la na escolinha, mudá-la de quarto e tirar fraldas ou mamadeira. Até mesmo a mudança de casa deve ser feita seis meses antes ou depois. Esse período, geralmente, é suficiente para facilitar o entrosamento da criança com o novo ambiente doméstico. Para estreitar os laços entre o pequeno e o nenê, a dica imprescindível é solicitar a ajuda do maior para os cuidados com o bebê; mas deve-se, é claro, tomar todas as precauções para que o maior não machuque o recém-nascido, por essa razão é necessário a presença constante do adulto. Se você seguir esse pequeno roteiro vai ver que a chegada de outro nenê será somente motivo de comemoração, inclusive

Chamando atenção É comum algumas crianças reagirem à chegada do irmãozinho regredindo alguns aspectos, como voltando a fazer xixi na cama ou falando como bebê. Embora pareça estranho, isso é supernormal. A psicóloga explica que a regressão emocional é muito comum e esperada. Os pais devem manter a calma nessas horas, acolher a criança explicando que já não está mais na idade de ter tais comportamentos, pois ficar igual ao bebê implicaria também em ficar de fraldas sujas algum tempo até que alguém viesse trocálo, ficar mais tempo dentro do berço e em vez de falar, apenas ficar chorando até alguém descobrir o que ele precisa, voltar a aprender a engatinhar, ou seja, mostrar que algumas coisas podem ser boas, mas também tem coisas muito desagradáveis sendo bebê. Deixando isso claro, certamente o pequenino vai compreender que não tem muito a ganhar com essa atitude e, aos poucos, vai voltar ao normal. Caso isso não aconteça, é recomendável procurar um especialista.

para o primogênito. Eliane Pisani Leite é psicóloga, psicopedagoga e acupunturista. É a autora dos livros Pais educativos, Brinquedos e brincadeiras – teoria e prática e A importância da mulher na sociedade.

40


biblioteca dican Confira a seguir as dicas de leitura para baixinhos e grandinhos da revista Primeiros Passos. Cores (Coleção Brinque Comigo), de Jill McDonald. Editora Sextante. As crianças vão adorar aprender com a Coleção Brinque Comigo! Coloridos, educativos e muito divertidos, os livros vão ajudá-las a aumentar seu vocabulário e a conhecer animais, formas, cores e muito mais. Ilustrados por Jill McDonald, todos os livros da série – composta por Cores, Formas, Números e Opostos – trazem cartelas destacáveis que ajudam na memorização das palavras e servem para muitas outras brincadeiras: basta soltar a imaginação. Preço sugerido: R$ 19,90

É gol!, de Rufus Butler Seder. Editora Sextante. Você não vai acreditar, mas neste livro interativo, o jogador chuta a bola com vontade, a patinadora rodopia e o atleta corre a toda a velocidade. Vire as páginas e você vai ver: eles não param de se mexer! Para os baixinhos que adoram esportes. Preço sugerido: R$ 24,90

Seu bebê em perguntas e respostas – Do nascimento aos 12 meses, de Sylvio Renan Monteiro de Barros. MG Editores. Este livro reúne informações imprescindíveis para mães e pais de primeira viagem. Mas não se trata de uma técnica sobre o “bebê-padrão”, e sim de um livro que aborda casos específicos atendidos pelo autor ao longo de três décadas de pediatria. Dividido em meses, traz perguntas e respostas sobre desenvolvimento físico e psicológico, alimentação, sono, comportamento, estímulos e cuidados com o bebê. Um verdadeiro manual para aqueles que estão embarcando nessa doce viagem da paternidade! Preço sugerido: R$ 31,00

A linguagem corporal da criança, de Samy Molcho. Editora Gente. A todo instante o bebê ou a criança pequena tenta se comunicar com o adulto, a fim de ter suas necessidades atendidas. Por esse motivo, é imprescindível observar e interpretar cada detalhe expresso em sua linguagem corporal. Este livro acompanha o desenvolvimento infantil desde o estágio do pré-natal até o início do período escolar, analisando as inúmeras possibilidades de expressão corporal das crianças. Após ler, você vai aprender a observar desde cedo todas as manifestações não verbais de seu pequeno. Preço sugerido: R$ 34,90

41


Barriga de grávida

Prepare

o guarda-roupa do bebê

É

bastante empolgante para a futura mamãe preparar o guarda-roupa do bebezinho que está para chegar.

Afinal, opções de roupinhas lindas e confortáveis não faltam! Mas para cumprir essa missão é essencial seguir algumas regrinhas que, além de ajudar, facilitam muito o trabalho! Somente o essencial Existem duas regras básicas para montar o guarda-roupa do recém-nascido e você já deve ter ouvido falar delas um milhão de vezes, mas não custa nada relembrá-las:

Regra no 1: não deixe para resolver essa pendência nas últimas semanas de gravidez. Certamente, você vai estará cansada e sobrecarregada com outras tarefas. Sendo assim, monte o enxoval do seu filhote assim que for possível. Regra no 2: não estoque muitas roupinhas. É recomendável que no início você adquira apenas algumas peças nos tamanhos recém-nascido e pequeno. E, a partir daí, você só precisa renovar a coleção de acordo com o crescimento do nenê e da mudança de estação do ano. Para Drika Cerqueira, doula e educadora perinatal, a regra básica para a montagem do enxoval é bem simples: não exagerar.

Essas peças de enxoval você encontra na Petit

42


barriga de grávida

Converse com outras mães para saber se tudo aquilo que está escrito nas listas de enxoval é realmente necessário. Com certeza

O enxoval do baixinho

ali terão muitos itens que além de exagero, são dispensáveis nesse

O que seu filhote vai precisar para dar boas-vindas à

momento.

vida? São poucas coisas, mas imprescindíveis para ele ser

A hora certa

acolhido com todo carinho e amor. Veja a seguir a lista

Drika Cerqueira afirma que o período ideal para a futura mamãe montar o enxoval é após o 4o mês de gestação. Comece a fazer o

(com a quantidade) de produtos para montar o guardaroupa do seu anjinho.

enxoval aos poucos, assim você não tem que gastar uma bolada

• O bebê vai precisar de: 6 conjuntos de pagão; 6

de uma só vez. Mas lembrando sempre: sem exagero! Qualquer

macacões compridos; 6 macacões curtos; 2 casaquinhos

coisa, há itens que você pode comprar depois que o bebê nascer.

de lã; 3 mantas de lã ou linha; 4 camisetas; 2 dúzias de

A educadora perinatal comenta que algumas peças não podem faltar no enxoval da criança.

fraldas de pano; 6 pares de meia; 2 toucas; 4 pares de sapatinhos e 6 babadores.

O principal são bodys, calça culote e fraldinhas de boca. No

• Para o berço você vai precisar de: 4 jogos de lençóis;

começo o bebê faz bastante cocô e no primeiro mês é um cocô

2 lençóis avulsos; 4 fronhas; 2 cobertores; 1 edredom; 1

bem líquido e isso faz com que muitas vezes vaze pela fralda e suje

protetor de colchão e 1 par de protetores de berço.

o body e o culote, por essa razão são indispensáveis.

• Para o banho você vai precisar de: 3 toalhas com capuz;

Outra coisa que tem bastante utilidade são as fraldinhas. Além de

3 toalhas sem capuz e 3 toalhas de fralda.

usar para limpar a boquinha do bebê também são bastante usadas

• Para a higiene será necessário: fraldas descartáveis;

para enxugar o bumbum do bebê nas trocas de fralda, após a

sabonete neutro, xampu neutro; saboneteira; lenços

limpeza com algodão e água.

umedecidos; pote com tampa para guardar algodão;

Mas por que se recomenda que a gestante não estoque muitas

hastes flexíveis de algodão e lenços de papel.

roupas para essa fase inicial da vida da criança? Ora, simplesmente

• Para o carrinho é essencial: 3 jogos de lençóis.

porque nos primeiros meses o bebê cresce muito e rapidamente. Quando a criança tem muitas peças é bastante comum nem usar todas as roupas por elas não servirem mais. Por esse motivo, lembre-se: você pode comprar conforme a necessidade do baixinho. Além disso, vai ganhar tantas coisas de presente que muitos itens da sua lista nem precisam ser comprados.

43


comportamento

Todo cuidado do mundo É importante lembrar que tudo o que se refere ao recém-nascido exige muita atenção e cuidado. Sendo assim, na hora de escolher as peças do primeiro guarda-roupa do nenê é essencial que a futura mamãe fique atenta em escolher peças práticas e que sejam compostas com tecidos antialérgicos. Drika Cerqueira comenta que algumas listas de enxoval costumam pedir camisetinha pagão, que pode, perfeitamente, ser substituída pelo body, muito mais prático de ser colocado e tirado. Para essas roupas que ficam em contato com a pele do bebê prefira peças de algodão. Já para os macacões que vão por cima, prefira peças com fechamento de pressão em vez de botões com casinhas, pois fazer a troca de fralda à noite acaba sendo mais trabalhoso e cansativo. Outra dica importante é com relação às roupinhas do bebê. Vale ressaltar que TODAS as roupinhas do bebê devem ser lavadas separadamente e com sabão de coco ou sabão neutro. Nunca use amaciantes – eles podem causar alergia ao bebê. Se quiser deixar a roupa do bebê, inclusive as toalhas, mais macias, coloque uma colherzinha de chá de vinagre branco.

Malinha da maternidade O ideal é que a mala da maternidade seja preparada o quanto antes, de preferência no início do oitavo mês de gestação, já que isso evitará atropelos e correrias desnecessários. Segundo Drika Cerqueira, geralmente pede-se seis trocas completas (body, culote, meias e macacão), pensando que o bebê será trocado 2 vezes ao dia e a mulher ficará internada no máximo 3 dias (caso faça uma cesárea). Não é necessário levar nenhum material de higiene, apenas as trocas de roupa e duas mantas neutras que combinem com todos os macacões. Já a malinha da mamãe deve ter: dois pijamas ou camisolas com abertura na frente (para a amamentação), um robe (para caminhar até o berçário), sutiãs próprios para a amamentação, conchas (protetores) para os seios, calcinhas, chinelos, meias, produtos para higiene pessoal e uma roupa para sair da maternidade (escolha peças confortáveis e folgadas, pois o volume dos seios aumentará com a chegada do leite).

Drika Cerqueira finalizando lembra: não estoque fraldas. Algumas marcas podem dar alergia no seu bebê e isso fará com que você tenha que se desfazer de todas daquela marca. Uma boa dica de economia, e pensando no meio ambiente, são as fraldas de pano que hoje existem no mesmo formato que as descartáveis e são bem práticas.

44

Drika Cerqueira é doula e educadora perinatal. Promove cursos e palestras no Núcleo Nove Luas.


EDUCAǘAO

O que a criança

faz na escola? N

os últimos anos a educação escolar tem passado

No entanto, sabemos que a infância é a fase mais complexa e

por grandes transformações. Se compararmos

importante do desenvolvimento humano. É nela que ocorrem

a escola atual com a que vivenciamos em nossa infância,

as sinapses (conexões neurais) criadas a partir dos estímulos

certamente perceberemos que existe uma grande diferença.

que o indivíduo recebe. Essas conexões são as responsáveis

Hoje, a escola não é mais um espaço somente de cuidados.

O ambiente escolar é repleto de possibilidades

fundamentais para o desenvolvimento global das crianças e o caráter pedagógico passou a ser elemento fundamental

pela formação da base do conhecimento e sua estruturação. Assim, é preciso incentivar e estimular as crianças em todas as áreas do conhecimento desde o seu nascimento, para que ela desenvolva todas as suas capacidades e potencialidades.

nessas instituições.

Mas então, o que será que a criança faz na escola?

Muitos pais ainda acreditam que a escola de educação infantil

A escola é um espaço educativo no qual a criança participa de

é apenas um local para deixar seus filhos enquanto trabalham.

diversas situações de aprendizado de acordo com sua faixa etária.

45


EDUCAǘAO

Na escola, a criança brinca, convive com outras crianças e

A instituição de educação infantil propicia possibilidades de

adultos e participa de inúmeras atividades que a ajudarão a

uma base sólida que influencia todo o desenvolvimento da

desenvolver sua capacidade de aprender, pensar, estabelecer

criança, oferecendo a ela os pilares de uma educação para a

relações e adquirir conhecimentos, habilidades, atitudes

vida.

e valores.

Na escola, a criança vivencia seu intenso processo em busca de

Além de possuir um espaço estimulante, seguro e afetivo,

novas descobertas e conhecimento, além de um cotidiano rico

a escola conta com a presença de professores preparados

de situações de aprendizagem.

para acompanhar as crianças durante sua intensa jornada de

Dicas para escolher a escola certa paraseu filho

crescimento e novas descobertas, oferecendo a elas desafios

Escolher em qual escola seu filho dará início ou continuidade

e possibilidades.

aos seus estudos nem sempre é uma tarefa fácil.

Na escola, a criança certamente brinca, ato esse, tão

Vários aspectos devem ser considerados, desde as questões

fundamental para ela quanto o trabalho é para o adulto. E é

práticas como localização, preço e horário de atendimento,

nesse universo lúdico que ela cria, recria, experimenta, explora,

até questões mais amplas como a filosofia e metodologia da

vive, revive e aprende muito. Aprende a conviver com o outro,

escola.

aprende a se conhecer, conhece coisas novas, desenvolve

Como citou o famoso professor e educador Celso Antunes,

seu raciocínio, suas capacidades físicas e motoras, internaliza

autor de diversos livros relacionados à educação: “Mais que um

valores, entre tantas outras coisas.

dever, constitui responsabilidade inadiável de todo pai e toda

A criança na fase escolar vive a mais intensa das fases do

mãe saber qual hospital pode atender seu filho, em caso de

seu desenvolvimento nos aspectos físicos, motor, social,

urgência. Da mesma forma, todo pai ou mãe que se preze e se

intelectual, pessoal, cognitivo e da linguagem. E essa fase será

orgulhe pelos filhos que possui sabe em qual ou quais lojas, de

mais ou menos construtiva de acordo com a qualidade das

qual shopping, deve-se procurar os mimos que o acalentam.

possibilidades e condições que lhe forem oferecidas.

Mas, responsabilidade maior envolve a procura cuidadosa do

Assim, a escola precisa ser mais do que um lugar agradável, onde se brinca. A instituição de ensino deve ser um espaço repleto de estímulos positivos, com diversificadas situações de aprendizagens e infinitas possibilidades. Isso tudo sem deixar de lado o livre brincar, o cuidado e a afetividade.

46

pai e da mãe com relação à escola para seus filhos. O hospital é importante para o caso de emergências, as lojas são significativas para a alegria do lazer, mas a seleção de uma excelente escola é uma forma de se acreditar no futuro, de se cultivar com carinho e atenção as sementes que se plantou para inúmeros amanhãs.“


EDUCAǘAO

Para que essa escolha seja feita com mais segurança, seguem

• Verifique o tempo de experiência e vivência na área do

algumas dicas a serem consideradas na hora de definir a

ensino bilíngue dos profissionais da escola.

melhor opção:

• Conheça a rotina das crianças (peça para observar uma

• Pense nas seguintes questões: Quais são os seus valores?

turma “em ação” e ver atividades e projetos realizados pelos

Que educação quero para meu filho?

alunos).

• Os valores da escola e a linha que a instituição segue

• Verifique se na escola há atividades de valorização da cultura

na educação das crianças devem estar de acordo com

nacional e responsabilidade social.

os da família.

• Verifique como e quando a escola faz a avaliação dos alunos.

• Verifique a formação dos profissionais da escola.

• Verifique como é a participação dos pais na escola.

• Observe os recursos pedagógicos (brinquedos, materiais

• Atente-se para a escola que só valoriza a aquisição da

didáticos etc.)

segunda língua!

• Observe os espaços da escola (disposição e adequação dos

• Pergunte sobre tudo isso!

móveis e materiais, limpeza, segurança). • Conheça a proposta pedagógica da escola. • Verifique se a escola promove reuniões pedagógicas, cursos e propostas de formação continuada para seus profissionais.

Larissa Fonseca é pedagoga graduada pela USP, pós-graduada em educação infantil e psicopedagogia, psicomotricista em formação, especialista no universo do brincar pelo Centro de Estudos Filosóficos Palas Athena e em psicanálise e educação pelo Instituto de Psicologia da USP. Trabalha há 10 anos com educação infantil. Atualmente atua como coordenadora pedagógica da escola de educação infantil bilíngue Tiny People e ministra cursos e palestras para pais e professores sobre diversos assuntos relacionados ao universo infantil.

47


CRESCER

N

Ih, o xixi

escapou!

ão tem jeito! Toda criança quando está na fase

de transição das fraldas para o peniquinho

sempre deixa o xixi escapar! E é muito comum

o baixinho acordar com a cama molhada.

Se você tem um pequenino nessa fase, nada de ficar esbravejando com ele, ok? Afinal, para a criança passar por isso não é tão fácil assim como se pensa! Fase 1: adeus fraldas! Na vida dos pequeninos tudo tem um tempo certo para acontecer. Afinal, eles precisam amadurecer para conseguir passar para outra fase de sua vidinha. E assim também ocorre com a saída das fraldas. A pediatra Alessandra Cavalcante Fernandes diz que o ideal é iniciar a retirada das fraldas nas crianças entre um ano e meio e dois anos e meio, pois nessa fase o desenvolvimento neurológico das crianças já permite o controle dos esfíncteres. Mas não vá achando que para fazer seu filhote dar adeus às fraldas basta deixar a criança pelada e fazendo xixi à vontade. A criança só conseguirá se livrar das fraldas se for preparada para isso e o sucesso nessa missão depende não só da maturidade do pequeno, como também de bastante paciênca dos pais. Para botar a missão “adeus fraldas” em prática, a cabeça do seu filho precisa ser treinada. Assim, é importante que os adultos que cuidam do baixinho mostrem a ele as questões que envolvem o troninho, como o xixi na fralda , o cocô que vai embora na descarga ou a importância dos

hábitos de higiene.

Outra coisa: é importante perguntar ao pequeno se ele gostaria de experimentar o banheiro e aí deixar as coisas andarem normalmente.

48


CRESCER

que já tiveram um controle esfincteriano anteriormente. Sendo

Fase 2: Lidando com o pipi na cama Como

comentou

a

pedriatra,

o

pequenino

está

fisiologicamente pronto para abandonar as fraldas a partir dos 18 meses. No entanto, até os quatro anos, os “acidentes” ainda são normais. No início é comum o xixi noturno “escapar”, o que é involuntário. Isso acontece até o amadurecimento do desenvolvimento das crianças, comenta Alessandra Cavalcante Fernandes. E lidar bem com essas “escapadinhas” de xixi à noite – conhecida também como enurese noturna – é a fórmula ideal

assim, observe se seu filhote passou por alguma situação emocional que possa tê-lo afetado a ponto de voltar a molhar a cama, por exemplo, algo simples (para os adultos) como a chegada de irmãozinho pode causar a enurese noturna. Fase 3: Evitando a cama molhada Mas se você, mamãe, quer ajudar seu filhote a deixar a cama sequinha no dia seguinte seguem algumas dicas da pediatra: • Leve a criança para fazer xixi antes de dormir.

para ajudar o pequenino a passar por essa fase.

• Evite a ingestão de muitos líquidos à noite.

A pediatra ressalta que os pais não devem dar broncas, pois

• De madrugada, leve o pequeno para fazer xixi num

a enurese é involuntária. Dar broncas na criança vai causar um

determinado horário da madrugada.

constrangimento maior, e não resolve o problema. Deve-se

Agora, para as crianças maiores a dica é os pais fazerem uma

tentar entender o que está acontecendo e, caso não resolva,

agenda com todos os dias que escaparam e não escaparam

procurar ajuda médica.

“xixi” e criar pontos para os dias “secos”, com certo número

De acordo com a especialista, a enurese noturna é aceitável até os cinco anos de idade, mas após esta faixa etária os pais

de pontos para o pequeno receber um prêmio em troca, comenta Alessandra Cavalcante Fernandes.

já devem ficar mais atentos, e caso o xixi na cama ocorra

A pediatra ainda afirma que existem exercícios para fortalecer

com frequência é importante comentar com seu pediatra ou

a musculatura vesical que podem ser orientados pelos pais,

procurar um especialista.

como o de “fazer força para segurar o xixi”, entre outros.

É interessante que os pais saibam que a enurese noturna pode ser ocasionada por problemas de saúde, como causas infecciosas, problemas neurológicos, alterações na bexiga anatômicas ou musculares ou problemas emocionais. Inclusive, como comenta a pediatra, estas são uma das principais causas do xixi na cama, principalmente em crianças

O fato é que a fase da cama molhada é passageira. Basta muito amor, carinho e paciência para ajudar o baixinho a passar por isso! Alessandra Cavalcante Fernandes é formada em medicina pela Santa Casa de São Paulo. É especializada em pediatria e homeopatia.,

49


PUBLIEDITORIAL

VAMOS PASSEAR? A hora do passeio é um momento especial para os pequenos. Afinal, é passeando que ele conhece o mundo que o cerca e adquire um montão de informações para o seu desenvolvimento. Conforto e brincadeira são as palavras-chave desse momento Carrinho Maui Este lançamento da Dican tem estrutura em alumínio ultraleve, quatro posições reclináveis do assento, cinto de cinco ´ pontos com protetores acolchoados, alça ergonômica reversível, capota retrátil, um grande cesto porta-objetos e muito mais. O mais legal é que você pode usar como assento o bebê conforto, que também serve como cadeirinha de segurança. Além de conforto para os pequenos de 0 a 4 anos, oferece praticidade para os pais. Preço Médio: R$ 699,00

Kids Soft Este simpático leãozinho de pelúcia é produzido com material antialérgico e lavável. Conta com um chocalho que é a brincadeira ideal para o passeio com os pais. Preço Médio: R$ 23,90

Bolsas Dican Mama Bag Para as mamães mais sérias as bolsas Dican Mama Bag além de práticas e modernas, são bastante resistentes e espaçosas. Contam com divisões internas e externas para separação dos produtos de higiene e de alimentação. O detalhe mais legal é que essa bolsa tem um compartimento lateral térmico para garantir que a mamadeira do pequeno esteja sempre quentinha. Também acompanha trocador. Disponível em duas cores. Preço Médio: R$ 99,90

50


PUBLIEDITORIAL Carrinho Maresias Ideal para aqueles pais que adoram se exercitar enquanto levam o pequenino para passear. Suas rodas adequadas para qualquer tipo de terreno são infláveis e têm suspensão traseira e dianteira, que diminuem o impacto do atrito com o solo. Também conta com quatro posições reclináveis do assento, bandeja com porta-copos, alça ergonômica emborrachada e uma porção de outros detalhes. Recomendado para crianças de 0 a 4 anos ou baixinhos com peso até 15 kg. Preço Médio: R$ 699,00

Alegria Musical Produzidos com material antialérgico, esses três bichinhos são os companheiros de aventura do seu filhote. Afinal, além de trazer alegria para seu passeio, ainda ajudam em seu desenvolvimento uma vez que contam com texturas nos pés que estimulam o tato e botões que acendem e ajudam no aprendizado de letras e números. Preço Médio: R$ 52,90

Bolsas Vila Sésamo Práticas e modernas, essas bolsas são espaçosas e contêm divisões internas e externas para separar produtos de higiene e alimentação. Além disso, contam com compartimentos laterais para mamadeira, alça ajustável e trocador. Disponível em quatro divertidos modelos são a pedida para um passeio inesquecível. Preço Médio: R$ 39,90

51


ESTRELINHAS

AS ESTRELINHAS DEStA EDIçÃO!!! filh o! Ma nd e a foto do seu par Bas ta enc am inh ar a.br primeirospassos@dican.com com no me com ple to. e ida de da cria nça O. Klassem Estevão G. de 8 m es es

TheoWan-Der-MassG.Azevedo 8 meses

Matheus O. de Souza 1 ano e 3 meses

.Diniz dosS es o d r a mes sEdu Carlo nos e 10 2a

GeovannaB.Vasconcelos 1 ano e 6 meses

Ana Be atriz To le 1 ano do

S il v a d a G a b ri enl c e iç ã o Co

Ana Julia Mielitz 1 ano e 9 meses ArthurReze ndedeAlm 3 anos eida

52


ESTRELINHAS

A. istian el Cr anos i n a R 6

MariaEduardaV.deOlivei ra 4 meses

Vale

Luma i avon s ela T Rafa s e 7 mê o 1 an

Ferra z 6 ano Ferreira s

BárbaraeThiagoFerreiraGomes 1 ano, 3 meses

Le tíc ia M on te iro 10 m es es

Isabella T. Andrade 3 anos

Arthur O. N. M. Ribeiro 1 ano

Murilo R .b 2 anos e . Narciso 5 meses

iglia Mars uraC. m e U e o Claric 1 an

Lar issa G. Teo doro 3 ano s Ma ris sa C, Po zz oli 4 me se s

n

53


Comportamento

Um super-herói

Q

em minha vida

ual é a criança que não sonha em se tornar um

super-herói e ter um montão de poderes especiais?

Poderes incríveis Os super-heróis dos desenhos e histórias em quadrinhos, e

Tem pequenos que até incorporam algumas coisas dessas

os heróis e heroínas dos contos de fadas, estão muito mais

personagens no seu cotidiano, como o nome e as vestimentas.

presentes na vida das crianças do que você imagina. Você já

Mas será que essa fantasia de super-herói faz bem à molecada?

parou para refletir sobre qual é o poder desses heróis na vida

Venha descobrir! Sigam-me os bons!

dos pequenos? Um estudo realizado por uma empresa de brinquedos, em parceria com o Instituto GFK Indicator, revela que eles não só influenciam o dia-a-dia das crianças, bem como são essenciais para a formação da personalidade do seu filho. Sabe por quê? Porque é nessa relação do pequenino com os super-heróis que são plantadas as sementes dos valores, uma vez que, geralmente, nos contos de fadas ou nas histórias em quadrinhos, os heróis são os mais humildes e bondosos da família ou da aldeia, além de serem eles que aceitam enfrentar a perigosa tarefa que vai salvar o reino ou o planeta. O psicólogo Salomão Rabinovich explica que essa influência dos super-heróis na vida da criançada é altamente positiva até porque a criança desenvolve um senso de admiração por pessoas que lhe transmitem valores, coragem, modelos de comportamento, que ela sabe ainda não ter. A criança precisa aprender que super-herói não é somente o papai, mas, sim, outras pessoas com quem possa ter identificação positiva, para seu desenvolvimento, gerando um adulto ajustado. Para Salomão Rabinovich, essa pesquisa mostra corretamente a importância de a criança identificar-se com super-heróis, pois isso contribui para o desenvolvimento de sua personalidade,

54


comportamento

até mesmo porque o grupo das crianças que se identifica com

Por essa razão, é importante que os pais sempre estejam

esses super-heróis é muito grande, haja vista, o sucesso que

próximos do filho, a fim de ajudá-los a fazer uma interpretação

fazem no marketing desde alimentação até brinquedos.

correta do que veem, deixando claro para o pequenino que

Benefícios superfantásticos Se seu filhote fala, veste-se ou pensa igual ao seu super-herói preferido, não se espante, isso é normal e pasmem, saudável para o baixinho.

esses superpoderes não fazem parte da realidade e que ele não pode fazer exatamente tudo que seu herói faz. Se tudo acontecer dessa maneira, essa fantasia de super-herói só vai trazer benefícios para o desenvolvimento do seu mini super-herói!

Segundo o psicólogo, os pais não devem se assustar com o comportamento das crianças que se identificam com os superheróis, pois o temor de ter que dividir os assusta. Pelo contrário, toda vez que o pequeno identifica-se com um herói, os pais devem manter uma atitude tranquila na aceitação, até porque essas figuras não vão roubar-lhes o afeto que as crianças têm pelos pais. Eles deveriam ficar satisfeitos em saber que seus

A escolha! Salomão Rabinovich comenta que a escolha do superherói tem que ser da própria criança. Os pais precisam fazer com que haja clima para que as crianças falem de suas preferências e relações com os super-heróis.

filhos dividem a admiração por outros também. A única ressalva

O especialista comenta que é muito comum ver

que fazemos é no sentido de os pais mostrarem aos filhos que

pais que ficam enciumados porque seus filhos se

alguns super-heróis fazem coisas que não podem ser realizadas

identificam e curtem os super-heróis e acabam

por crianças, ou seja, voar, subir em paredes e outras que

entrando em conflito em razão disto, o que não é

envolvam situações de risco. Eles precisam saber que essas

bom para a criança. Não se deve esquecer nunca que,

fantasias, que fazem parte do imaginário da garotada, não

apesar dos super-heróis, as crianças têm no pai e mãe

existem na vida real, e sim a mensagem que está por trás dessas

a maior fonte de segurança e modelo.

ações.

Sendo assim, nada de ciúmes! Deixe seu filhote curtir

Mas se o baixinho ficar extremamente ligado ao super-herói?

o herói que ele quiser, ok?!

Isso pode prejudicá-lo? De acordo com o psicólogo não há possibilidades de isso ocorrer, mas com uma ressalva: a não ser que o super-herói apresente qualidades sobre-humanas, que

Salomão Rabinovich é psicólogo formado pela Universidade São Marcos. É membro da Academia Paulista de Psicologia.

levem a riscos físicos e emocionais para a criança.

55


PUBLIEDITORIAL

Essa turminha vai invadir sua casa... e transformar a vida do seu filho!

O

s mini robôs vieram do espaço para invadir a sua casa e transformar a vida do seu baixinho. Afinal, esses simpáticos robozinhos vão

proporcionar muita diversão e aprendizado. Esses brinquedos, recomendados para pequeninos a partir de 12 meses, contam com atividades que colaboram, e muito, para o desenvolvimento da criança nessa fase em que seus cérebros são como esponjinhas, absorvem um montão de informações! De acordo com a pedagoga e psicomotricista Larissa Fonseca, da escola Tiny People, o brinquedo oferece os seguintes benefícios para a criança:

56


PUBLIEDITORIAL

• Estimula a coordenação audiovisual.

• Amplia a coordenação audiovisual.

• Ensina numeração.

• Amplia a coordenação viso-motora.

• Amplia a capacidade auditiva.

• Incentiva a percepção.

• Favorece a diferenciação entre as formas de retângulo,

• Promove a experimentação.

coração, triângulo, quadrado e círculo. • Favorece a diferenciação entre os números 1 a 5. • Amplia a noção das cores amarelo, laranja, vermelho,

• Favorece o desenvolvimento da praxia fina. • Incentiva o aprendizado de conceitos matemáticos como cores e formas.

verde e azul. • Promove a ampliação do vocabulário. Consultoria: Larissa Fonseca é pedagoga formada pela Universidade de São Paulo. Pós-graduada em educação infantil e psicopedagogia. Psicomotricista em formação. Especialista no universo do brincar pelo Centro de Estudos Filosóficos Palas Athena e em psicanálise e educação pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

57


SERVIÇOS

Samantha Enande Clínica Valéria Marcondes Rua Almirante Pereira Guimarães, 192 Pacaembu – São Paulo – SP Tel.: (11) 3672-5911

Larissa Fonseca Tiny People Rua Galeno de Almeida, 223 Pinheiro – São Paulo – SP Te.: (11) 3061-0334 www.tinypeople.com.br

Fábio Laginha Hospital Nove de Julho Rua Peixoto Gomide, 625 Cerqueira Cesar – São Paulo – SP Tel.: (11) 3147-9999 www.hospital9dejulho.com.br

Deborah Supino Tel.: (11) 2114-6099

Heloísa Ihle Giamberardino - Online Hospital Pequeno Príncipe Rua Desembargador Motta, 1.070 Curitiba – PR Tel.: (41) 3310-1010 www.hpp.org.br

Ana Camila Ramalho Estrada do Campo Limpo, 354 sala 210 Campo Limpo – São Paulo – SP Rua Palestina, 341 Jabaquara – São Paulo – SP Tel.: (11) 5511-7713 www.psicologaanacamila.com.br

Alessandra Cavalcante Fernandes Rua Cantagalo, 231 Tatuapé – São Paulo – SP Tel.: (11) 2296-6676

Priscila Maximino - Onlino Rua Borges Lagoa, 1.080 – cj. 603 Vila Mariana – São Paulo – SP Tel.: (11) 5575-3875

Drika Cerqueira Tel.: (11) 5093-7151 www.nucleonoveluas.com.br

Daniela Levy Rua Borges Lagoa, 1.065 – cj.12 Vila Mariana – São Paulo – SP Tel.: (11) 5549-1109

Cylmara Gargalak Aziz Rua Cantagalo, 231 Tatuapé – São Paulo – SP Tels.: (11) 2296-6676 e 2941-4520

Eliane Pisani Leite Rua Dr. João Batista Soares de Faria, 101 - Santana – São Paulo – SP Tel.: (11) 2959-3222 Rua Pedro Madureira, Santana – São Paulo – SP Tel.: (11) 2099-1717 www.elianepisani.com

Moises Chencinski Rua Itapeva, 240 – 18o andar – cj. 1.807 Bela Vista – São Paulo – SP Tels.: (11) 3285-2105 e 3284-0992 www.doutormoises.com.br

Salomão Rabinovich Rua Major Padro, 544 Moema – São Paulo – SP Tels.: (11) 5049-0310

Flávia Fairbanks - Online Rua Mário Amaral, 319 Paraíso – São Paulo – SP Tels.: (11) 3885-3937

Gostou da revista? Gostaria de recebê-la gratuitamente? Envie um e-mail com o assunto “CADASTRO” para primeirospassos@dican.com.br com seu nome, endereço completo (com CEP), nome e idade do(s) seu(s) filho(s). E pronto! A partir da próxima edição você receberá a revista em sua casa.

58


s o r i e m i r p os

dos ssinh a

pa rimeir .

a ç n a d

àp

rtido dive m u s til, é sica ortá 12 mú chos, p e u Leve dor com 3 cart m a r c e a o s l t ida imu divid vão est otoras filho que nções mdo seu nçar. as fu nsoriais ara da p e se locá-lo o c e

www.dican.com.br Os brinquedos e os produtos de puericultura Dican ajudam no desenvolvimento do seu filho, oferecendo a segurança e a qualidade de quem realmente entende de bebês. Os produtos Dican são encontrados nas principais lojas do ramo em todo o Brasil. Para mais informações, ligue: (11) 3611-8080.

59


60

Primeiros Passos 11  

A oportunidade ideal para reforçar os laços de amor com o seu bebê o mundo da imaginação faz bem para os baixinhos SET EM BRO 200 9 - Nº 11...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you