Issuu on Google+

OJE

A1

ID: 33253260

21-12-2010

Tiragem: 25025

Pág: 10

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 28,30 x 35,00 cm²

Âmbito: Economia, Negócios e.

Corte: 1 de 1

CATÓLICA E NOVA ELEGEM “THE BEST STUDENT LEADER” 2010 O prémio atribuído pelo The Lisbon MBA, mestrado conjunto das universidades Católica e Nova de Lisboa, tem como objectivo obrigar os alunos a sair da sua zona de conforto e dotá-los de capacidades de liderança que os distingam dos demais no mercado de trabalho, que se revela cada vez mais agressivo. Por Almerinda Romeira

M

adalena Patrício recebeu, ontem, o prémio de “The Best Student Leader 2010”, iniciativa do The Lisbon MBA em colaboração com a Leadership Business Consulting, empresa internacional de consultoria de gestão. O prémio, criado em 2009, visa a promoção e desenvolvimento das competências de liderança entre os alunos do The Lisbon MBA International e consiste num prémio de reconhecimento para o aluno deste prestigiado curso Belén de Vicente, directora executiva do The Lisbon MBA

Margarida Gonçalves, da Leadership Business Consulting

com maior talento para liderar. Daniel Rebelo e Daniel Nascimento foram os dois outros finalistas deste programa, que assenta em três etapas: peer nomination (a turma elege três líderes); leadership challenge (os alunos são postos à prova através de um simulação); e jury interview (entrevista e avaliação dos líderes por parte dos júri). Belén de Vicente, directora executiva do The Lisbon MBA, explicou ao OJE que, todos os anos, a turma elege os colegas que tenham tido “maior destaque em critérios definidos como capacidade de mobilização e de obtenção de resultados, gestão de talento, visão estratégica e resiliência”. O facto de ter sido nomeado garante apenas o reconhecimento dos pares, razão pela qual os finalistas têm de ser testados. Este ano foram-no, através de um jogo prático baseado na simulação de uma negociação com um grupo de terroristas que, inesperadamente, tomou de assalto um laboratório farmacêutico fazendo de alguns colegas reféns. Cada um dos quatro líderes nomeados teve de gerir uma equipa de cinco pessoas da forma mais eficaz possível com o objectivo de salvar os reféns. Este desafio simulado de liderança de grupos, organizado pela Leadership Business Consulting e TeamDynamics, visou, segundo adianta Belén de Vicente, “avaliar a capacidade de liderança, comunicação e resiliência num ambiente de stress”. Os finalistas foram avaliados durante o evento em função das suas reacções. Seguidamente, foram convidados para a fase final do programa, que consistiu na apresentação individual perante um júri constituído pela própria Belén Vicente, pelo Managing

Durante o Best Student Leader Award (da esq. para a dta.): José Pina Henriques, Inês Cruz da Silva e Madalena Patrício

partner da Leadership Business Consulting, Carlos Oliveira, pelo professor do The Lisbon MBA, David Patient, e pelo director-geral da TVI, João Cotrim. “Este prémio está directamente alinhado com os objectivos do programa que visa não só dar aos alunos conhecimentos técnicos na área da gestão, mas também desenvolver as suas capacidades interpessoais para que se tornem no que nós denominamos líderes holísticos”, salienta Belén de Vicente, consciente de que o mercado de trabalho precisa de pessoas com sólidos conhecimentos técnicos em gestão e com a atitude certa. “Após um ano de intensas experiências no The Lisbon MBA, sabemos

qu e os nossos alunos saem para o mercado de trabalho com uma atitude diferente na área comportamental”, conclui. Por seu turno, Margarida Gonçalves, Manager da Leadership Business Consulting, diz, baseada na experiência, que “o que faz realmente a diferença nas organizações e nos países em termos de competitividade, produtividade e sustentabilidade é a liderança”. Por esse motivo, acrescenta, a sua empresa aposta na “sensibilização da importância da liderança nas organizações e no desenvolvimento de novos líderes”. Exemplo disso é a criação da iniciativa Best Leader Awards, que visa distinguir anualmente as

personalidades que se destacaram como líderes em vários domínios, estando o prémio Best Student Leader Award integrado nesta iniciativa. “Apostamos na formação dos gestores do futuro que não devem ser só bons técnicos, mas também líderes com carácter e princípios éticos, capazes de atrair, inspirar e motivar”, salienta Margarida Gonçalves. Primeiro MBA “montado para ser internacional e, acima de tudo, global, captando e formando alunos de várias nacionalidades”, o The Lisbon MBA Católica/Nova, é, ainda segundo esta responsável, o melhor sítio para investir na formação dos líderes do futuro - globais, multiculturais e com os soft skills desenvolvidos”.

MADALENA PATRÍCIO “Esta experiência serviu para conhecer os meus limites”

DANIEL REBELO “Uma liderança eficaz tem de tratar de uma boa gestão de recursos escassos”

DANIEL NASCIMENTO “Julgo que os erros que realizámos acabaram por servir como boas lições de gestão”

“Queremos que falem com as Nações Unidas para que acabe a utilização de animais em experiências laboratoriais.” “Queremos que sejam proibidas a caça e a pesca desportiva”. Era este o clima em que vivíamos, de instabilidade, de grande hostilidade e stress… Um grupo de sequestradores tinha tomado dez reféns dentro de uma das subsidiárias de uma farmacêutica multinacional. Eu, como responsável pela unidade, tinha, junto com a minha equipa, de gerir a situação… Um único objectivo: salvar os reféns! Foram três horas de grande stress e emoções que passámos nas instalações da Leadership Business Consulting no contexto do leadership challenge, um jogo com o objectivo de testar as nossas qualidades enquanto líderes. Esta experiência serviu para me conhecer melhor, conhecer os meus limites e treinar, num ambiente risk-free, a ultrapassar-me a mim mesma, testando soluções que, de outra forma, não ousaria. É nisto que consiste o Award: não só um reconhecimento mas, sobretudo, mais uma experiencia de aprendizagem…

O desafio de gestão “Liberation” foi, sem dúvida, uma excelente experiência de aprendizagem a somar a tantas outras na nossa vivência no ‘The Lisbon MBA’. Imaginem o que é ter a responsabilidade de resgatar ou negociar com activistas a devolução de colegas de trabalho que estão sob a nossa responsabilidade. A tudo isto acresce a necessidade de manter a calma na comunicação que era feita para o exterior na conversa com jornalistas curiosos, em boa verdade sendo colocados a um elevado nível de stress. O objectivo do exercício foi alcançado. Mas não sem falhas, imprevistos e dúvidas à mistura. No caso deste jogo de gestão de crise, o crítico era mantermos o foco no objectivo – resgatar todos os reféns. O jogo conseguiu transportar-nos de tal maneira para um cenário quase real, que as três horas de duração do exercício foram absolutamente absorventes e excitantes. No papel de líder, acredito que uma liderança eficaz tem de tratar de uma boa gestão de recursos escassos – pela motivação e apreço, porque os recursos são pessoas. Por isso, fiz por criar uma equipa coesa e multifacetada e procurei tirar o melhor rendimento possível do seu potencial de realização. Em resumo, mesmo a brincar, foi uma tarde produtiva.

O Best Student Leader Award acaba por ser um reconhecimento, por parte dos alunos e dos professores, ao aluno que mais se destacou como líder dentro da turma. O desafio que nos foi proposto pela LBC consistia numa simulação de uma negociação entre um grupo de alunos e um grupo de terroristas que tinha tomado de assalto um laboratório farmacêutico e feito reféns. Acabou por ser uma simulação que nos levou ao limite da nossa capacidade de trabalho em equipa, porque havia muita informação que tinha de ser absorvida rapidamente e várias tarefas a realizar ao mesmo tempo. E, claro, da nossa capacidade de liderança, porque gerimos uma equipa de cinco colegas na qual todos tinham uma opinião sobre o rumo a tomar, (e ainda bem!), e era necessário garantir que, mesmo quando havia desacordos nas decisões tomadas, todos os membros continuavam “a bordo” e focados no objectivo de salvar os reféns. No final, uma hesitação na penúltima ronda atrasou o envio da nossa resposta, penalizando a nossa relação com os terroristas, o que levou a que matassem metade dos reféns em retaliação. Apesar do mau resultado, julgo que os erros que realizámos acabaram por servir como boas lições de gestão e liderança para o futuro.


Católica e Nova elegem "The best student leader 2010"