Issuu on Google+

EVOLUÇÃO DO PROJETO 1º Fase:

A ideia inicial seria montar um grande bloco envolvendo três tipologias diferentes. 50,60 e 70 m², sendo os de 60m² destinados a pessoas com necessidades especiais, e localizados no pavimento térreo. No centro do bloco seria a circulação e em suas laterais escadas e elevadores. Em cada andar teria um total de oito apartamentos, exceto no térreo que seriam 6. A proposta se tornaria inviável já que o volume ocuparia muito espaço, e seriam construídos apenas 38 apartamentos, não podendo haver uma densidade maior.

2º Fase:

3º Fase:

Consideramos o primeiro volume muito grande e pesado. A volumetria bloquearia muito a visão dos moradores em relação a rua, e também ocupou muito espaço do terreno. Assim, o bloco foi dividido ao meio, o que possibilitou uma implantação que obtivesse maior espaço e maior número de apartamentos, aumentando a densidade. A intenção de separar os blocos também está relacionada na criação de uma área comum para os moradores entre os blocos;o volume foi dividido em 2 e criamos mais um bloco de apartamentos. Ao aumentarmos mais 1 bloco e mais 2 pavimento, ampliamos o número de apartamentos para 81.

Vista da praça interna, pode-se observar a permeabilidade criada pelo afastamento lateral dos blocos do pavimento térreo. Permeabilidade pavimento térreo.

Os apartamentos seriam ligados por corredores em volta de todo o bloco, e a escada e elevadores seriam instalados nas extremidades.

Manteve- se a idéia das fachadas, em que os apartamentos avançavam criando movimento. Assim como os recuos laterais dos apartamentos térreos.

Pensamos em mover alguns apartamentos para criar movimento nas fachadas, os apartamentos do térreo cariam mais avançados que os outros em relação a fachada, e os de 50m² avançariam alternadamente entre um andar e outro. Os apartamentos do térreo estão deslocados também em relação as extremidades, sendo portanto apenas 3 pavimentos no térreo. Os deslocamentos dos apartamentos foram pensados para criar ritmo e movimento nas fachadas, e também uma maior permeabilidade por baixo dos blocos.

A ideia dos 3 blocos de apartamentos foi mantida, porém diminuímos 1 andar, totalizando 6 andares. Manteve-se desde o início as 3 tipologias diferentes, contando com o térreo acessível e apartamentos que atendessem a diversas necessidades. A implantação dos blocos permitiu a criação de uma área interna de lazer, e permitiu uma integração com o terreno vizinho, em que propomos uma intervenção e requalicação do ponto de ônibus. O jogo de volumes não foi extinto, porém sofreu modicações que se adaptaram com o restante do edifício, assim a fachada foi alinhada, exceto pelos apartamentos térreos em que foi mantido o deslocamento frontal.

Praça interna destinada a atividades de lazer, e interação entre os moradores.

Os corredores estão na fachada voltada para o interior dos blocos. Vista do estacionamento semi-enterrado

Corredores

O estacionamento proposto é semi-enterrado para não poluir muito a visão dos moradores. Foram destinadas 30% de vagas para estacionamento para carros e motos, visando valorizar a utilização de bicicleta e ônibus.


4 1 evoluçao