Issuu on Google+

Atlas de Citologia Clínica Alterações/lesões dos epitélios escamoso e glandular

bioneogenios www.bioneogenios.blogspot.com


LESÕES INTRA-EPITELIAIS ESCAMOSAS DO COLO UTERINO

LESÃO INTRA-EPITELIAL ESCAMOSA DE BAIXO GRAU (LSIL)

- Células isoladas ou em grupos; - Aumento nuclear; - Aumento da relação núcleocitoplasmática; - Bi ou multinucleação; - Irregularidades leves nas membranas nucleares; - Cromatina com distribuição regular; - Variação no tamanho e forma celular.

LSIL – INFECÇÃO PELO VÍRUS HPV

- Células típicas chamadas “coilócitos”; - Células epiteliais maduras com volume aumentado; - Hipercromasia; - Núcleos discretamente irregulares; - Um ou dois núcleos discretamente irregulares; - Cavitação perinuclear; - Citoplasma da orla denso. Atlas de Citologia Clínica

Página 1


LESÃO INTRA-EPITELIAL ESCAMOSA DE ALTO GRAU (HSIL)

- Células isoladas ou em grupos; - Núcleo irregular; - Cromatina fina ou grosseira; - Cromatina regularmente distribuída; - Volume nuclear aumentado;

LESÃO INTRA-EPITELIAL ESCAMOSA DE ALTO GRAU (HSIL) – NIC III

- Células em grupo (ou isoladas); - Núcleo irregular; - Cromatina irregularmente distribuída e grosseira; - Núcleo ocupando quase todo o citoplasma; - Hiper ou hipocromasia; - Células mais profundas (basais).

Atlas de Citologia Clínica

Página 2


CARCINOMA ESCAMOSO

- Células pleomórficas, fusiformes; - Núcleo hipercromático; - Queratinização; - Presença de diátese (invasão do estroma): fundo sujo, com leucócitos e eritrócitos degenerados, fundo necrótico. - Células pequenas, médias ou grandes.

ALTERAÇÕES EM CÉLULAS GLANDULARES

CÉLULAS ENDOCERVICAIS REATIVAS

- Não possuem muitas alterações; - Observa-se a presença de nucléolos e aumento nuclear; - Pode haver multinucleação - Cromatina finamente granular; - Limite nuclear definido.

Atlas de Citologia Clínica

Página 3


CÉLULAS GLANDULARES ATÍPICAS

- As alterações excedem as alterações reativas, mas que carecem de características de adenocarcinoma; - Sobreposição nuclear e aumento de núcleo; - Pequenos nucléolos; - Hipercromasia variável; - Aumento da relação núcleocitoplasmática.

ADENOCARCINOMA ENDOCERVICAL in situ

- Perda do padrão morfológico de organização; - Sobreposição de células; - Núcleos alongados; - Ausência de diátese; - Hipercromasia; - Pequenos nucléolos; - Cromatina granular.

Atlas de Citologia Clínica

Página 4


ADENOCARCINOMA ENDOCERVICAL INVASIVO

- Além das características presentes no in situ, possui também: macronucléolos, diátese (por ser invasivo) e cromatina mais irregular; - Celularidade abundante; - Células isoladas ou em camadas.

Atlas de Citologia Clínica

Página 5


Atlas de citologia lesões