__MAIN_TEXT__

Page 1

Órgão

Oficial

da

Editora

Matarazzo

Número II Ano I Outubro / 2017

SOB O OLHAR DE YOLANDA TODOS NÓS SOMOS ARTISTAS

Yolanda Penteado. Foto: reprodução

A antologia Memórias Cariocas II será lançada em outubro, no Rio de Janeiro, no II Encontro Literário e Cultural, no Bar Ernesto, p. 8

Nos dias 23 e 24 de setembro aconteceu a 11ª. Primavera dos Museus - museus e suas memórias, a edição deste ano contou com a participação de mais de 900 museus de todo o país oferecendo ao público atividades culturais como visitas mediadas, palestras, oficinas, exibição de filmes entre outros. O Museu do TJSP, sediado no Palacete Conde de Sarzedas, ofereceu ao público farta programação musical e cultural. Dentre os destaques está a exposição Sob a luz de Yolanda todos nós somos artistas, mostra inspirada na Semana de Arte Moderna de 1922 que envolveu a participação de artistas, escritores, jornalistas e intelectuais com ideias contemporâneas e novas tendências para o movimento artístico, mudanças de rumo na literatura e da arte. Uma personalidade importante e incentivadora das artes contemporâneas foi a patronesse Yolanda Pen-

teado (1903-1983), uma das responsáveis pela criação e organização da Bienal Internacional de Arte de São Paulo, por isso, foi escolhida como a madrinha para este projeto. A vida de Yolanda Penteado também foi focalizada na minissérie Um só Coração (2004), veiculada pela Rede Globo em comemoração aos 450 anos da cidade de São Paulo. Sob a luz de Yolanda todos nós somos artistas tem organização de Camila Giudice e Thais Matarazzo, reúne artes plásticas e literárias, uma apresentação da produção de hoje de diversos pintores e escritores inspirados na Pauliceia, na Poesia e na Revolução de 1932. A exposição ficará aberta ao público de 23 de setembro até 11 de outubro, a entrada é fraca. O horário de funcionamento do Palacete Conde de Sarzedas é de 2ª. a 6ª-feira, das 11 às 17 horas. Reportagem nas páginas 2 e 3.

Também foram lançadas as antologias Peças Literárias II e Vamos falar das avenidas Ipiranga & São João?, na 11ª. Primavera dos Museus - museus e suas memórias. Os livros estão disponíveis para venda no nosso portal: www.editoramatarazzo.com


A abertura da exposição Sob o olhar de Yolanda todos nós somos artistas foi um sucesso! A tarde ensolarada de 23 de setembro ficará para sempre nos corações dos participantes do evento: o calor do sol, das amizades e das artes. Localizada no 1º andar do Museu do TJSP, a mostra fica aberta até 11 de outubro. Houve apresentação musical, palestras e o sarau com os autores da Editora Matarazzo. Foram entregues os certificados para os premiados do concurso Versejando com Imagens II e as placas comemorativas para o casal Albino e Verônica Vieira, Camila Giudice, Manuel Martins e a antiga diretora do Museu, nossa amiga Maria Cristina Maia. Agradecemos a toda equipe do Museu que nos tratou com muita atenção e carinho.

EXPEDIENTE

Órgão oficial da Editora Matarazzo. Informativo pertencente à Editora Matarazzo. Email: livros@editoramatarazzo.com Telefone: (11) 3991-9506 CNPJ: 22.081.489/001-06 Distribuição: São Paulo - SP. Diretora responsável: Thais Matarazzo - MTB 65.363/SP. Depto. Jurídico: Tatiane Matarazzo Cantero. Periodicidade: mensal. Formato: tabloide. Edição 2 - Nº 2 - Ano I - Outubro/2017. A opinião e conceitos emitidos em matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do Matarazzo em Foco. Portal / Blog www.editoramatarazzo.com www.editoramatarazzo.blogspot.com

2

Matarazzo em Foco

Os compadres Albino e Verônica Vieira com a comadre Thais Matarazzo

PONTOS DE DISTRIBUIÇÃO São Paulo Biblioteca Mário de Andrade - Rua da Consolação, 94 ou Av. São Luís, 235, centro. Cama & Café S. Paulo, Rua Roberto Símonsen, 79, Sé. Casa Amadeus Musical - Rua Quintino Bocaiúva, 22, Sé. Museu do TJSP - Rua Conde de Sarzedas, 100, Sé. Santos Clube do Choro - Boulevard XV de Novembro, 68, centro.

PUBLIQUE SEU LIVRO Faça um orçamento! Trabalhamos com todos os gêneros literários livros@editoramatarazzo.com Tel.: (11) 3991-9506

Gostou deste Espaço?

ANUNCIE AQUI! Se você viu, seu cliente TAMBÉM VERÁ!

Rio de Janeiro Bar Ernesto - Largo da Lapa, 41, Lapa.

Outubro/2017 - Nº 2


FLAGRANTE DO SARAU DA EXPOSIÇÃO SOB O OLHAR DE YOLANDA TODOS NÓS SOMOS ARTISTAS À esquerda: os coautores Marco Antônio e Ana Paula de Camargo de “Vamos falar das avenidas Ipiranga & São João? À direita, vemos, a equipe do Museu do TJSP e os participantes do tour “Igrejas, arquitetura e curiosidades da Sé paulistana” organizado por Laercio Cardoso de Carvalho, 24/9/2017 Abaixo, à esquerda, vemos a cantora Sandra Camilo, o músico Aldo Scaglione e a artista plástica Camila Giudice Abaixo, à direita, vemos autores, artistas plásticos, amigos e familiares participantes da inauguração da exposição. Uma das vitrines da mostra é dedicada a memória do seresteiro Paraguassú (18941976), legenda maior da MPB, o material foi cedido pela sua neta Neide Lopes Ciarlariello


R

O Clube do Choro de Santos, OSCIP, com muita honra, participa da divulgação do tabloide MATARAZZO EM FOCO, mais um belo trabalho da Editora Matarazzo desenvolvido pela jovem jornalista e escritora Thais Matarazzo. A partir de agora, divulgaremos toda a nossa programação, os eventos, os projetos, enfim, tudo que envolve nossa entidade. Todas as quintas-feiras, a partir das 19h30, realizamos a tradicional roda de choro aberta a todos os músicos, convidados e público em geral que, normalmente, prestigia-nos. E de quinze em quinze dias, a partir das 20 horas, normalmente, às quartas-feiras, o Encontro de Compositores, roda de samba, onde os sambistas apresentam composições próprias, inéditas e os presentes cantam juntos, mediante distribuição de cópias das letras. Essa não é uma receita nova, porém, com ótimos resultados. O Clube do Choro de Santos é mais um parceiro que deixará à disposição dos interessados, em sua sede, exemplares do tabloide MATARAZZO EM FOCO. Nosso endereço: Boulevard da Rua XV, 68, Altos, Centro Histórico de Santos. Jornalista Thais Matarazzo, receba um beijo carinhoso da galera do Clube do Choro de Santos. Nosso sincero agradecimento pelo espaço e parabéns por mais esse empreendimento. Valeu! Sucesso sempre e até o próximo número. Marcello Laranja Presidente do Clube do Choro de Santos

4

Matarazzo em Foco

ECORDAÇÕES LITE RÁ RIA S

O poeta Paulo Bomfim com as escritoras Cristiane Cambria e Thais Matarazzo, setembro/2015

Marcello Laranja, presidente do Clube do Choro de Santos, o escritor e mestre Jota Muniz Jr., e Thais Matarazzo, em Santos, 2015

Thais Matarazzo e seus compadres literários, Verônica e Albino Vieira, no lançamento do seu primeiro livro “Irene Coelho, uma brasileira de coração português”, na Casa de Portugal de S. Paulo, julho/2011

Outubro/2017 - Nº 2


CASA AMADEUS MUSICAL Localizada no primeiro andar do belíssimo Palacete Teresa Lara, a Casa Amadeus Musical iniciou suas atividades em abril de 2009. Projetado pelo arquiteto alemão Augusto Fried, o palacete de três andares da Rua Quintino Bocaiúva, 22, sempre esteve ligado a música (foto abaixo). Logo após a sua inauguração em 1910, passou a funcionar, lá, a Casa Bevilacqua, uma loja de instrumentos musicais que ali permaneceu por mais de 90 anos. Em 1941, o prédio foi sede da Rádio Record, pertencente à família de Paulo Machado de Carvalho. Grandes nomes da música nacional e internacional passaram por ali, assim como outras personalidades. Quando a Casa Vitale encerrou suas atividades no Palacete Lara, três antigos funcionários, Cláudio Aguiar, Renilson Gama e Luiz Carlos Bispo (falecido recentemente), resolveram reunir suas economias, experiências e a vontade de seguir adiante e aproveitaram o endereço para abrir a Casa Amadeus Musical. “A ideia de abrir a loja veio do decorrer das nossas carreiras profissionais. Esse dia chegou, graças a Deus. Naquela época o mundo passava por uma crise econômica, mas o Brasil ia muito bem neste setor. Olhamos para o mercado interno e aproveitamos este endereço fértil da música: o Palacete Lara! Eu, como meus colegas, somos amantes da música”, conta-nos Renilson Gama. Sobre o nome da casa, conta-nos Homero França. “O nome foi escolhido por três motivos: primeiro pelo ‘Amor a Deus’, em segundo uma homenagem a Wolfgang Amadeus Mozart, e em terceiro foi um tributo ao antigo dono da ‘Casa Amadeus’, uma loja de partituras que funcionou na Rua Barão de Itapetininga. O Amadeus era um cara fantástico e muito inteligente, o cliente chegava e assoviava uma música pra ele, e o Amadeus corria para pegar a partitura. Tinha um ouvido musical fantástico!”. A Casa Amadeus é uma loja completa: é possível encontrar diversos instrumentos musicais, CDs, apostilas e livros de música, assessórios, partituras etc. “Temos, por exemplo, cordas para harpa e outros assessórios mais exóticos, que o cliente não encontra em qualquer loja”, destaca França. Perguntamos ao Renilson sobre artistas famosos que já frequentaram a loja e ele nos explicou: “Pra mim o principal artista é o nosso prédio. Ele expressa a beleza de uma época, da São Paulo antiga, e não tem como você passar por ele e não se encantar.

Equipe da Casa Amadeus Musical, da esq. para dir., Homero França, Everton Rodrigues, Renilson Gama, Cláudio Aguiar e Luciana Souza. Foto: Thais Matarazzo

Estamos na esquina musical de São Paulo”. Recentemente, o Palacete Teresa Lara passou por um grande restauro, externo e interno. “O prédio é tombado pelo patrimônio histórico e precisava de reformas. Os proprietários investiram na revitalização. A nossa loja permaneceu aqui nestes mais de dois anos de obras. Acompanhamos a batida de cada prego, reforma do piso, das portas, janelas, vidros, elevador etc. e, mesmo assim, os clientes não nos abandonaram, acompanharam a mudança toda, com o cheiro de tinta, a poeira e todo barulho. Mas valeu a pena, o prédio está lindo e com nova movimentação!”, narra Renilson. Em fevereiro deste ano, a Casa Amadeus Musical passou a dividir o primeiro andar com a Casa de Francisca, que funcionava nos Jardins. Uma ótima seleção de artistas já passaram por lá. “Antes só abriam para shows à noite, agora a Casa de Francisca abriu para o almoço. Temos uma porta de comunicação para que os clientes possam conhecer os dois estabelecimentos comerciais, aliando a música e a gastronomia”, conclui Homero. A Casa Amadeus funciona de 2ª. à 6ª. feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 13h. Os livros da Editora Matarazzo também podem ser encontrados lá!

Casa de Francisca, vizinha da Casa Amadeus Musical. Gastronomia e Música são ótimos ingredientes! Foto: Thais Matarazzo


REFERÊNCIAS LITERÁRIAS TATIANA BELINKY Escritora e tradutora (São Petersburgo, Rússia, 18/3/1919 - São Paulo, SP, 15/6/2013)

PAULO BOMFIM Príncipe dos Poetas Brasileiros Ah... O que escrever sobre o nosso poeta maior? Não, não é complicado! Conheci o querido Paulo Bomfim por intermédio da amiga e artista plástica Camila Giudice. Naquela época, em 2013, eu participava do programa da Rádio Trianon Solo Tango. Fazia algumas reportagens culturais e divulgava os meus livros. O poeta escutava o programa todos os sábados e comentou com a Camila que gostaria de me conhecer. Quando ela me disse, eu não acreditei! O coração ficou aos saltos no peito de tanta felicidade! Numa tarde de inverno, Camila e eu fomos até o Tribunal de Justiça, na Praça Clóvis Bevilacqua, para o nosso encontro. Pensei que seria uma ocasião bastante formal e rápida. Qual foi a minha surpresa pela recepção do Paulo Bomfim: calorosa e generosa! Recebeu-me como anos antes me recebera a saudosa Tatiana Belinky: não houve estranhamento, parecia que nos conhecíamos há muito tempo! Aproveitei a oportunidade e levei os meus livros para ele autografar. E o fez com muita cortesia e carinho. E, claro, conversamos sobre literatura, artes, sobre a vida... Desde então, minha admiração pelo poeta só fez crescer, aliás, como todos que o conhecem ou o cercam. Tive a felicidade de ter meus dois primeiros livros de crônicas com prefácios seus: O Porto e eu (2015) e São Paulo: presença da saudade (2016) - batismo do poeta. Obras dedicadas a duas cidades que eu amo imensamente, cidades que também dizem muito ao coração do poeta. A sua bênção, Paulo Bomfim! Thais Matarazzo

Conheci Tatiana Belinky em 2000, quando estudava na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Ela proferiu uma palestra sobre ex-alunos, pois ela também era mackenzista. Conversei com ela ao final da apresentação. Contei que, desde criança, era leitora dos seus livros infanto-juvenis e que a admirava muito. Foi uma alegria imensa conhecê-la! Era uma pessoa afável e simpática, sem filtros ou complexos, inteligentíssima. Forneceu-me seu endereço e telefone. Trocamos algumas cartinhas. Ela sempre me convidava para ir à sua casa, mas eu, timidamente, sempre protelava. Até que um dia me dirigi à sua residência no bairro do Pacaembu. Por que não fui antes? Nossos bate-papos foram tão importantes e esclarecedores. Conversei com Tatiana sobre os meus anseios em ser escritora, mas achava que tal coisa não era para mim. Ela foi muito franca e disse: “Coragem! Experimente! Se você quiser ser, então será! Não importa o que os outros digam. O importante é que você assuma o que deseja para não criar frustações na sua vida!”. Segui o seu conselho. A seguir, tive várias oportunidades de visitá-la e nossas conversas sempre foram especiais! Agradeço muito a Tatiana pelo incentivo e bons conselhos que me concedeu. Com certeza, muito me auxiliou nesta senda da literatura. Sempre me lembrarei dela com imenso carinho. Ah! Não posso me esquecer: sempre que ia até sua casa, ela servia um delicioso cafezinho, um cálice de vinho do Porto (que eu amo) e bombons! A sua bênção, Tatiana Belinky! Thais Matarazzo Jornalista, escritora e pesquisadora cultural

Tatiana Belinky, em outubro de 2009, na sua “sucursal”, como chamava o seu espaço preferido em sua sala. Ali tinha tudo o que precisava: canetas, cadernos, rádio, telefone, a boneca Emília, livros etc. Foto: Thais Matarazzo


EDITORAS INDEPENDENTES E SUAS DIFICULDADES Por Thais Matarazzo

A vida de um editor independente (ou minieditor) não é fácil. O combustível para ele seguir em frente é o seu amor pela literatura e pelos livros! É uma vida bastante agitada: ele deve preocupar-se em gerir todos os setores do seu negócio. A agenda está sempre repleta de compromissos: produção e aprovação de conteúdo gráfico, contato com as gráficas, atendimento ao autor/leitor, vendas de livros, fazer a própria distribuição das obras, contabilidade, atualização de portal / blog, divulgação, busca de parcerias com equipamentos culturais (públicos/privados) para realizações de atividades literárias, entre outros detalhes. A distribuição das obras em livrarias famosas é uma etapa complicada: em geral, as mesmas criam uma enorme burocracia através de contratos desvantajosos para o editor independente, assim como para autores na mesma posição. Precisamente este fator, somado ao caso das livrarias ficarem com uma fatia significativa do valor da venda de cada livro (de 50% a 60%), faz com que o minieditor desista do negócio e procure parcerias alternativas. Outra questão embaraçosa é encontrar um espaço para realização dos lançamentos: até as bibliotecas públicas que antes cediam seus ambientes, graciosamente, para a realização destes eventos, agora cobram. São valores caríssimos, difíceis de serem alcançados por uma editora independente! É preciso rever as importâncias a serem cobradas pelo aluguel do espaço para as minieditoras! Evidentemente, grandes editoras ou projetos literários/ artísticos que contam com verbas de leis de incentivo, podem pagar por esses preços exorbitantes, mas quem não conta com nenhum patrocínio/apoio necessita de estímulo e a chance de ter suas atividades inseridas nas agendas de bibliotecas e outros equipamentos públicos de cultura.

Aldo Scaglione, Camila Giudice e Robertinho Cantero gostaram da primeira edição do “Matarazzo em Foco”

AGENDA COLETÂNEAS Até 20 de outubro estamos recebendo colaborações para os livros Vamos falar do Tatuapé? (série Bairros Paulistanos), e Poesias Contemporâneas VI. Para maiores informações e condições de participação, acesse: http://editoramatarazzo.blogspot.com.br/p/ condicoes-de-participacao-nas.html

Marly de Souza, Glafira Corti, Thais Matarazzo, Sheyla Cruz do Valle, Manuel Martins e Júlio Araújo.

Matarazzo em Foco

Outubro/2017 - Nº 2

7


ANTOLOGIA VAMOS FALAR DE TAUBATÉ? Por Karina Aldrighis

Flávio Mehler, proprietário do Bar Ernesto: tradição da Lapa carioca. Foto: reprodução

ENTREVISTA COM FLÁVIO MEHLER DO BAR ERNESTO

Por Mano Martins Ernest Mehler e sua esposa, nascidos na Tchecoslováquia, chegaram ao Rio de Janeiro em 1934. Um ano depois fundaram do Bar Ernesto. Desde cedo, o seu neto Flávio Mehler conviveu com as ativdades do restaurante. Mano Martins - Conte-nos sobre a instalação do Bar Ernesto na Lapa. Flávio Mehler - O Ernesto funcionou primeiramente no centro do Rio. Levei dez meses negociando com os antigos donos do ponto e mais dois anos em obras no prédio aqui do Largo da Lapa, nº 41, e abrimos em 1993. Com o mesmo cardápio criado por meu avô da cozinha alemã e algumas adaptações ao gosto da clientela do centro do Rio de Janeiro de pratos típicos da cozinha carioca. M.M. - Qual a sua clientela? F.M. - Temos desde turistas, artistas e políticos a funcionários ou moradores dos arredores da Lapa. A proximidade torna o Ernesto o restaurante de preferência de músicos, admiradores e frequentadores da Sala Cecília Meireles, palco de grandes atrações musicais do Rio... E dos antigos frequentadores do tempo do meu avô. M. M. - Conte-nos alguns fatos da memória do Ernesto. F.M. - Na reinauguração da Sala Cecília Meireles, há três anos, tivemos a honra de receber a visita do famoso pianista Nelson Freire e seus amigos. Ao final, indagado por mim, admitiu que, se fosse convidado, apresentaria-se no Ernesto! Uma atração turística da Lapa é o painel externo do prédio do Ernesto, em frente à Sala Cecília Meireles, na esquina da Rua Teotônio Regadas, que foi por mim encomendado e pago ao pintor francês Hugues, que viveu na Lapa. Nesse painel, que fazemos reparos sempre quando necessário, estão retratados os artistas ilustres da Lapa, como João do Rio, Rosinha de Valença, Villa-Lobos, Manuel Bandeira, Noel Rosa, Di Cavalcanti, Cândido Portinari e Madame Satã! No próximo 21 de outubro, às 12 horas, o Ernesto receberá os autores e amigos da Editora Matarazzo para o almoço de lançamento da antologia Memórias Cariocas II, no II Encontro Literário e Cultural. Estão todos convidados!

8

Matarazzo em Foco

É com grande satisfação que anuncio a todos o projeto Vamos falar de Taubaté?, idealizado e coordenado pela Editora Matarazzo. Uma antologia que poderá ser composta por obras dos mais diversos gêneros literários (contos, crônicas, poesias, memórias) de escritores taubateanos que amem a sua cidade, ou ainda por aqueles que, mesmo não sendo da cidade, carreguem-na dentro de seus corações e que em algum momento de sua existência tenham sido tocados por ela. Taubaté é uma cidade tradicional, nascida ainda menina nos tempos dos desbravadores Bandeirantes, e que se perpetuou em nosso mapa como Cidade, celeiro de grandes artistas, escritores, poetas, atores, cineastas, roteiristas, gente ligada as mais diversas artes, e que tenho certeza que terão o maior prazer em declarar todo o seu amor pela nossa cidade. E por que não fazer isso através das palavras? Aproveitem: a coletânea se encontra com inscrições abertas até 10 de novembro, para receber seus escritos relacionados a temática de Taubaté/SP, localizada no coração do Vale do Paraíba. As coletâneas organizadas pela Editora Matarazzo são da melhor qualidade, sempre com um lindo design, papéis de ótima qualidade, excelente diagramação, sempre coordenadas pelo crivo e olhar minucioso da Thaís Matarazzo, que só permite lançamentos de coletâneas de alto padrão para o mais exigente e atual Mercado Editorial. Faço a todos este meu convite, para que participem e tomem parte deste maravilhoso projeto, tenho certeza que gostarão! Será um sucesso! Abraços!

“Os Imigrantes” da Rádio Trianon 740 AM, da esq. para dir., vemos, a equipe do programa: Irma Casari, Comendador Teixeira, Juca Felismino, Sérgio de Castro, e os visitantes Gilberto Cantero e Thais Matarazzo. A foto é do José Carlos Texeira, também apresentador do programa. “Os Imigrantes” vai ao ar todos os domingos, das 19 às 20h30, está sempre divulgando os livros e os autores da Editora Matarazzo, a quem agradecemos com muito carinho por este apoio cultural!

Outubro/2017 - Nº 2

Profile for Editora Matarazzo

Matarazzo em Foco - Outubro/2017 - 2a. edição  

Matarazzo em Foco - Outubro/2017 - 2a. edição. Órgão Oficial da Editora Matarazzo #editoramatarazzo #jornalmatarazzoemfoco

Matarazzo em Foco - Outubro/2017 - 2a. edição  

Matarazzo em Foco - Outubro/2017 - 2a. edição. Órgão Oficial da Editora Matarazzo #editoramatarazzo #jornalmatarazzoemfoco

Advertisement