Issuu on Google+

15 a 21 de outubro de 2013

2 Em Foca

Cidades VOTORANTIM

Motoristas estacionam na Chave por falta de vagas na Avenida 31 de Março

Alexandre de Oliveira Rúbia Funes

minha mãe passou mal, e o SAMU teve que parar no meio na rua, pois não tinha outro lugar”. Alexandre de Oliveira, vendedor, observa durante seu trabalho que nas ruas mais largas os carros parados não atrapalham, mas nas travessas que são mais estreitas sim, e dificulta principalmente para os caminhões de lixo. Segundo Oliveira, a solução para esses problemas seria a criação de bolsões “Poderia ser feito um na pracinha da Chave próximo à ponte, que não é utilizada, ou também próximo ao terminal de ônibus”. Alexandre diz que os bolsões beneficiariam principalmente os comerciantes, “O comércio daqui acaba sendo prejudicado pela falta de estacionamento. As pessoas não estão erradas em estacionar no bairro da Chave, elas preci(Rúbia Funes)

Ílzola de Andrade Rúbia Funes

mas nunca encontro vaga para esperá-lo, e quando tem lugar é faixa amarela”. Para a maioria dos moradores da Chave, os carros estacionados nas ruas não é um incômodo, “Não ligo de pararem na frente de casa, sei que não tem lugar na Avenida, já até conheço as pessoas que param sempre aqui”, afirma Jorge Luis Neves, metalúrgico. Porém, aponta alguns problemas, “Às vezes o carro é muito velho e vaza óleo, e algumas pessoas jogam o lixo dos carros nas ruas, e nós moradores que temos que limpar”. Já uma senhora que não quis se identificar conta que várias vezes os carros em frente à sua casa atrapalharam, “Quando preciso sair com a minha mãe que está na ca-deira de rodas, tenho que ficar olhando para que nenhum carro estacione aqui na frente; já teve vezes que

Rúbia Funes

Com muitos comércios e poucas vagas para os carros, estacionar na Avenida 31 de Março está cada vez mais difícil. Diante desse desafio, os motoristas encontraram uma alternativa: estacionar no Bairro da Chave. Além de ser próximo do Centro e ter vários locais para estacionar, já que no bairro a maioria das casas não tem garagem, os motoristas não precisam por a mão no bolso. “Na maioria das vezes eu nem procuro lugar na avenida, venho direto para a Chave porque sei que lá não tem lugar; tem os estacionamentos, mas você vai 2 minutos no banco e tem que pagar 3, 4 Reais”, diz a corretora de imóveis, Circe Nagata. Ílzola de Andrade, Gerente de organização escolar, também sempre para o carro no bairro, “Meu marido vem do trabalho e desce na avenida,

Rúbia Funes

Nem procuro mais lugar no Centro, venho direto para o bairro da Chave, pois sei que lá não tem lugar, diz Circe Nagata

Sem opção para estacionar na avenida 31 de Março,os motoristas deixam seus carros no bairro da Chave

Jorge Luís Neves


Pagina 2