Page 1

MEDICINA ESPORTIVA Conheça as tecnologias utilizadas para treinamentos, prevenções e melhora no desempenho

QUALIDADE DE VIDA A importância da atividade física, boa alimentação e realização de check-up para prevenções 1


Editorial

Caro (a) Não é segredo para ninguém que a prática de atividade física é um dos fatores fundamentais para garantir a saúde e a qualidade de vida de qualquer pessoa. E dentre as diversas modalidades de atividade física, uma das mais prazerosas, e portanto mais benéficas para o ser humano, é o esporte. O esporte promove a saúde e o bem estar, aumentando a expectativa de vida e reduzindo a probabilidade de acometimento de diversas doenças, principalmente aquelas relacionadas ao sedentarismo. Também combate a obesidade e os males dela decorrentes, para citar apenas algumas das consequências físicas. Além desses indiscutíveis benefícios físicos, para as crianças e adolescentes, o esporte proporciona momentos de aprendizagem. Ao praticar um esporte, expressamos sentimentos, crenças, valores, enfim, nosso modo de sentir e perceber o mundo, proporcionado um impacto positivo sobre a educação. E, em qualquer idade, os esportes coletivos e individuais auxiliam a formação de conceitos básicos de cidadania. Por isso, o São Joaquim considera fundamental apoiar a prática esportiva, inclusive organizando eventos que tenham como objetivo difundir o esporte. É o caso da São Joaquim Run 10K, corrida de rua criada e organizada pela instituição, com apoio de várias empresas da cidade. A corrida foi idealizada pelo São Joaquim como forma de oferecer aos

Expediente

clientes do hospital e da Unimed Franca, além de nossos colaboradores e da população de Franca, um evento que tem como objetivo de disseminar a prática esportiva. Mais que isso, queremos, através do esporte, incentivar a atividade física e levar ao maior número de pessoas os benefícios que dela resultam. E isso com certeza não é pouco. Dr. Marco Aurélio Dainezi Diretor Hospitalar

A Revista Fique por Dentro Especial é uma publicação exclusiva do São Joaquim Hospital e Maternidade direcionada aos seus médicos, colaboradores, clientes e participantes do 2º São Joaquim Run 10K Diretor Presidente: Dr. Otto César Barbosa Junior Diretor Hospitalar: Dr. Marco Aurélio Dainezi Diretor de Controladoria: Dr. Zainer Renato Gonzaga São Joaquim Hospital e Maternidade: Rua Abílio Coutinho, 331 – Bairro São Joaquim – CEP: 14.406-355 – Franca – SP. Núcleo de criação: BZ Propaganda e Marketing Núcleo de desenvolvimento: Marketing Jornalista responsável: Eduardo Schiavoni MTB 39.780 Contato: marketingsaojoaquim@sjh. com.br ou 3711.7777 ramal 7806 Tiragem: 2000 exemplares

2


Editorial

Caro (a) Colaborador (a), Não é segredo para ninguém que a prática de atividade física é um dos fatores fundamentais para garantir a saúde e a qualidade de vida de qualquer pessoa. E dentre as diversas modalidades de atividade física, uma das mais prazerosas, e portanto mais benéficas para o ser humano, é o esporte. O esporte promove a saúde e o bem estar, aumentando a expectativa de vida e reduzindo a probabilidade de acometimento de diversas doenças, principalmente aquelas relacionadas ao sedentarismo. Também combate a obesidade e os males dela decorrentes, para citar apenas algumas das consequências físicas. Além desses indiscutíveis benefícios físicos, para as crianças e adolescentes, o esporte proporciona momentos de aprendizagem. Ao praticar um esporte, expressamos sentimentos, crenças, valores, enfim, nosso modo de sentir e perceber o mundo, proporcionado um impacto positivo sobre a educação. E, em qualquer idade, os esportes coletivos e individuais auxiliam a formação de conceitos básicos de cidadania. Por isso, o São Joaquim considera fundamental apoiar a prática esportiva, inclusive organizando eventos que tenham como objetivo difundir o esporte. É o caso da São Joaquim Run 10K, corrida de rua criada e organizada pela instituição, com apoio de várias empresas da cidade. A corrida foi idealizada pelo São Joaquim como forma de oferecer aos

Expediente

clientes do hospital e da Unimed Franca, além de nossos colaboradores e da população de Franca, um evento que tem como objetivo de disseminar a prática esportiva. Mais que isso, queremos, através do esporte, incentivar a atividade física e levar ao maior número de pessoas os benefícios que dela resultam. E isso com certeza não é pouco. Dr. Marco Aurélio Dainezi Diretor Hospitalar

A Revista Fique por Dentro Especial é uma publicação exclusiva do São Joaquim Hospital e Maternidade direcionada aos seus médicos, colaboradores, clientes e participantes do 2º São Joaquim Run 10K Diretor Presidente: Dr. Otto César Barbosa Junior Diretor Hospitalar: Dr. Marco Aurélio Dainezi Diretor de Controladoria: Dr. Zainer Renato Gonzaga São Joaquim Hospital e Maternidade: Rua Abílio Coutinho, 331 – Bairro São Joaquim – CEP: 14.406-355 – Franca – SP. Núcleo de criação: BZ Propaganda e Marketing Núcleo de desenvolvimento: Marketing Jornalista responsável: Eduardo Schiavoni MTB 39.780 Contato: marketingsaojoaquim@sjh. com.br ou 3711.7777 ramal 7806 Tiragem: 2000 exemplares

2


Índice

Acreditação ................................................................................. Pág. 04 Qualidade de Vida ............................................................ Pág. 06 Corrida de Rua ...................................................................... Pág. 08 Conheça Mais Seu Coração .................................... Pág. 14 Dores na Coluna ................................................................. Pág. 16 Dores no Joelho. Gelo Nele! ................................... Pág. 17 Os Benefícios da Nutrição e da Atividade Física ....................................................... Pág. 18 Leite Hidrata Mais que Água ................................. Pág. 19 Laboratório São Joaquim .......................................... Pág. 20 Unidade de Emergência .............................................. Pág. 21

3


Índice

Acreditação ................................................................................. Pág. 04 Qualidade de Vida ............................................................ Pág. 06 Corrida de Rua ...................................................................... Pág. 08 Conheça Mais Seu Coração .................................... Pág. 14 Dores na Coluna ................................................................. Pág. 16 Dores no Joelho. Gelo Nele! ................................... Pág. 17 Os Benefícios da Nutrição e da Atividade Física ....................................................... Pág. 18 Leite Hidrata Mais que Água ................................. Pág. 19 Laboratório São Joaquim .......................................... Pág. 20 Unidade de Emergência .............................................. Pág. 21

3


Acreditação

Garantia para você e sua família

Unidade de Emergência Quando e como utilizar

Q

uando o assunto é saúde, todos procuram segurança. A escolha das pessoas é por colocar seu bem mais precioso em mãos competentes, que sejam capazes de oferecer o melhor cuidado. Um fato, porém, é problema: como garantir que o atendimento prestado em uma área importante seja de qualidade?

A

Fachada do Hospital e Maternidade São Joaquim

4

Na maioria das vezes, isso não é possível. O cliente acaba fiandose em comentários de outros pacientes sobre o atendimento, indicações familiares ou mesmo empatia com o local. Mas há um mecanismo mais objetivo que permite saber se a instituição de saúde oferece, de fato, um atendimento diferenciado: a Acreditação.

Unidade de Emergência do São Joaquim / Unimed é uma das áreas mais importantes do hospital e está preparada para atender casos de urgência e emergência, contando com uma infra-estrutura completa e moderna. Mas, quais são os casos de urgência e emergência? São casos que apresentam tipos de dor aguda. Isto é, toda dor intensa, na cabeça, na coluna, abdômen, dor no peito, que começou de forma repentina, crises de alergia, falta de ar, pressão alta, queda de pressão, e desmaios, todo tipo de sangramento, casos de vômitos, tonturas e diarréias com desidratação e traumatismos em geral. Ferimentos cortantes, perfurantes, quedas com fraturas, torções, convulsões e ferimentos por armas de fogo ou armas brancas. Os casos de urgência e emergência, citados acima, têm sempre prioridade. Os demais casos devem ser atendidos nos consultórios, onde os médicos da Unimed Franca poderão atender de forma personalizada acompanhando a evolução da patologia até sua completa solução e definição. A Unidade de Emergência não deve ser utilizada para Check-up, troca de pedidos de exames, consultas eletivas e solicitações de atestado médico. Com todas essas precauções evitamos a espera no Pronto Socorro e garantimos o melhor atendimento para todos. É isso aí! Você sempre pode contar com o São Joaquim Hospital e Maternidade e Unimed Franca. Lembre-se, utilize a Unidade de Emergência apenas para os casos de urgência e emergência. Para agendamento nos consultórios a Unimed Franca disponibiliza o Uni Agenda, basta ligar 3711.6677 que uma de nossas atendentes irá providenciar sua consulta.

Maternidade São Joaquim incentiva a amamentação A Maternidade do São Joaquim foi planejada para permitir uma abordagem humana, enfatizando o trinômio mãe-bebê- pai. As acomodações, o Centro Obstétrico e o Berçário estão localizados no mesmo andar, permitindo maior segurança, conforto e privacidade aos pais e visitantes. Durante o período de gestação, o São Joaquim em parceria com a Medicina Preventiva da Unimed Franca oferece o curso de gestante para o casal esclarecer suas dúvidas e conhecer um pouco mais sobre os primeiros cuidados com o bebê. Além disso, o São Joaquim Hospital e Maternidade incentiva a amamentação nos primeiros dois anos de vida do bebê, fase na qual o bebê está em pleno desenvolvimento, e o carinho mãe e bebê serão eternizados. Somos, hoje, a mais bem equipada Maternidade de Franca e região e, nos diferenciamos dos demais por oferecer, acima de tudo, um atendimento hospitalar humanizado e seguro.

Um dos muitos quartos da Maternidade

21


Acreditação

Garantia para você e sua família

Unidade de Emergência Quando e como utilizar

Q

uando o assunto é saúde, todos procuram segurança. A escolha das pessoas é por colocar seu bem mais precioso em mãos competentes, que sejam capazes de oferecer o melhor cuidado. Um fato, porém, é problema: como garantir que o atendimento prestado em uma área importante seja de qualidade?

A

Fachada do Hospital e Maternidade São Joaquim

4

Na maioria das vezes, isso não é possível. O cliente acaba fiandose em comentários de outros pacientes sobre o atendimento, indicações familiares ou mesmo empatia com o local. Mas há um mecanismo mais objetivo que permite saber se a instituição de saúde oferece, de fato, um atendimento diferenciado: a Acreditação.

Unidade de Emergência do São Joaquim / Unimed é uma das áreas mais importantes do hospital e está preparada para atender casos de urgência e emergência, contando com uma infra-estrutura completa e moderna. Mas, quais são os casos de urgência e emergência? São casos que apresentam tipos de dor aguda. Isto é, toda dor intensa, na cabeça, na coluna, abdômen, dor no peito, que começou de forma repentina, crises de alergia, falta de ar, pressão alta, queda de pressão, e desmaios, todo tipo de sangramento, casos de vômitos, tonturas e diarréias com desidratação e traumatismos em geral. Ferimentos cortantes, perfurantes, quedas com fraturas, torções, convulsões e ferimentos por armas de fogo ou armas brancas. Os casos de urgência e emergência, citados acima, têm sempre prioridade. Os demais casos devem ser atendidos nos consultórios, onde os médicos da Unimed Franca poderão atender de forma personalizada acompanhando a evolução da patologia até sua completa solução e definição. A Unidade de Emergência não deve ser utilizada para Check-up, troca de pedidos de exames, consultas eletivas e solicitações de atestado médico. Com todas essas precauções evitamos a espera no Pronto Socorro e garantimos o melhor atendimento para todos. É isso aí! Você sempre pode contar com o São Joaquim Hospital e Maternidade e Unimed Franca. Lembre-se, utilize a Unidade de Emergência apenas para os casos de urgência e emergência. Para agendamento nos consultórios a Unimed Franca disponibiliza o Uni Agenda, basta ligar 3711.6677 que uma de nossas atendentes irá providenciar sua consulta.

Maternidade São Joaquim incentiva a amamentação A Maternidade do São Joaquim foi planejada para permitir uma abordagem humana, enfatizando o trinômio mãe-bebê- pai. As acomodações, o Centro Obstétrico e o Berçário estão localizados no mesmo andar, permitindo maior segurança, conforto e privacidade aos pais e visitantes. Durante o período de gestação, o São Joaquim em parceria com a Medicina Preventiva da Unimed Franca oferece o curso de gestante para o casal esclarecer suas dúvidas e conhecer um pouco mais sobre os primeiros cuidados com o bebê. Além disso, o São Joaquim Hospital e Maternidade incentiva a amamentação nos primeiros dois anos de vida do bebê, fase na qual o bebê está em pleno desenvolvimento, e o carinho mãe e bebê serão eternizados. Somos, hoje, a mais bem equipada Maternidade de Franca e região e, nos diferenciamos dos demais por oferecer, acima de tudo, um atendimento hospitalar humanizado e seguro.

Um dos muitos quartos da Maternidade

21


Laboratório São Joaquim Mais praticidade e

Um hospital acreditado é muito mais seguro A Acreditação é uma garantia de que todos os procedimentos do atendimento são analisados minuciosamente para evitar danos ao cliente. É a melhor forma de assegurar a qualidade dos serviços e o bom atendimento ao cliente. Para ser Acreditado, o hospital é avaliado seguidas vezes e tem sua rotina de trabalho analisada e validada de acordo com critérios padronizados. O São Joaquim Hospital e Maternidade foi certificado em nível 3 de Acreditação Hospitalar. Isso é uma garantia de que o atendimento prestado no Hospital segue todas as normas técnicas de segurança e que o serviço oferecido pela instituição é reconhecido por instituições independentes, autorizadas pela Anvisa e Ministério da Saúde como sendo de Excelência. “Esse é um diferencial muito importante. É uma garantia ao cliente que a ele será proporcionado o melhor cuidado. Lutamos muito para conseguir esse reconhecimento, que mostra a qualidade do trabalho que realizamos”, comentou Marco Aurélio Dainezi, diretor hospitalar do São Joaquim.

segurança

O

São Joaquim Hospital e Maternidade/ Unimed, mostra que é possível aliar, em um só local, rapidez, segurança no resultado dos testes e facilidade para os clientes. Com isso, já conquistou a liderança de mercado em Franca e região e tornou-se referência para todo o Nordeste Paulista. A diferenciação nos serviços começa logo na hora da coleta do material para os exames. O Laboratório São Joaquim possui dois diferentes pontos de coleta em Franca e um na cidade vizinha de Pedregulho. Tudo para garantir mais praticidade aos nossos clientes. Depois, os materiais são analisados com rapidez e, por último, os resultados disponibilizados, de forma rápida e segura, pela rede mundial de computadores. Com mais de 30 anos de experiência e qualidade na área de análises clínicas e laboratoriais, o Laboratório funciona 24 horas para urgências e emergências. Os exames são realizados no próprio hospital por equipe técnica treinada, com equipamentos que permitem a execução dos exames um a um, com baixo nível de interferência e alta precisão técnica. Para manter a liderança, porém, o São Joaquim investe constantemente em inovação tecnológica e equipamentos que oferecem mais segurança nos processos e confiabilidade nos resultados. O último serviço adicionado ao portfólio do Laboratório sãos os testes laboratoriais: o Point of Care (POCT), ou testes laboratoriais remotos. O novo sistema permite que os exames na área de cardiologia sejam feitos fora do Laboratório, já que os equipamentos e insumos são portáteis e de utilização simples e rápida. Dessa forma, uma equipe especialmente capacitada pode realizar os procedimentos em qualquer lugar. A principal vantagem é que o resultado sai em poucos minutos, graças a um processo analítico simplificado. “Podemos aplicar os testes em qualquer lugar e, com isso, ganhar tempo sem perder o diagnóstico preciso”, comenta Mauro Figueiredo, assessor médico da qualidade do laboratório. Outro diferencial é a Acreditação em Nível de Excelência pela ONA (Organização Nacional de Acreditação) e o PALC (Programa de Acreditação de Laboratório Clínico), que garantem total segurança, além do

20

Um diferencial para poucos A certificação é para poucos. Para obtê-la, é necessário que o hospital invista pesado em qualificação dos seus funcionários, adapte sua estrutura física e siga procedimentos rigorosos para combater erros e evitar danos. Por isso, embora no Brasil tenhamos cerca de 7 mil hospitais, apenas 153 são certificados. Desse universo, uma parte menor ainda - 65 - possui a acreditação nível três. No Sistema Unimed apenas 8 hospitais são certificados em nível 3; no Estado de São Paulo o São Joaquim Hospital e Maternidade é o 3º hospital do Sistema Unimed a receber esta certificação de Excelência. “Um hospital sem acreditação está mais propenso a cometer erros, especialmente o de não atender aos protocolos de segurança, o que pode comprometer a saúde do paciente”, analisa Dainezi, que lembra que, na região de Franca, só o São Joaquim possui Acreditação.

Uma busca constante pelo melhor: saiba mais sobre a acreditação

reconhecimento por instituições renomadas, entre elas a Federação Brasileira de Administradores Hospitalares Johnson & Johnson. Para Laila Marcos, coordenadora do laboratório São Joaquim/ Unimed a certificação demonstra, mais uma vez, o nível alto de confiança que goza o laboratório. “Fazemos controle de qualidade externo, que consideramos obrigatório para um grande laboratório. Todo ano, recebemos o certificado, o que mostra o bom trabalho”, avalia.

A busca pela Qualidade é uma das marcas do São Joaquim Hospital e Maternidade. Assim, como forma de certificar essa preocupação e garantir aos nossos clientes o melhor atendimento, a instituição adere desde 2004, à Acreditação Hospitalar, que consiste em um sistema de avaliação e certificação dos processos médicos e administrativos de serviços de saúde, voluntário, periódico e reservado, que utiliza como base padrões e normas pré-estabelecidas pelas instituições ligadas ã Medicina no Brasil e no mundo. Quem concede a Acreditação é a Organização Nacional de Acreditação (ONA). A certificação ocorre através de níveis de desenvolvimento e o prazo de validade dos certificados é de dois anos para os níveis 1 e 2, e de três anos para o nível 3. Terminado o prazo, a instituição decide se vai continuar ou não no processo. “O Hospital e Maternidade São Joaquim vem trilhando o caminho desta cultura desde 2004, tendo o Setor da Qualidade como apoio para a condução desta jornada”, salienta Dinazê Garcia Américo, responsável pelo setor.

Saiba mais sobre cada nível: {Nível 1} Acreditado: A instituição atende aos requisitos formais, técnicos e de estrutura para a sua atividade conforme legislação correspondente; identifica riscos específicos e os gerencia com foco na segurança.

{Nível 2} Acreditado Pleno: A Instituição gerencia os processos e suas interações sistemicamente; estabelece sistemática de medição e avaliação dos processos; possui programa de educação e treinamento continuado, voltado para a melhoria de processos.

{Nível 3} Acreditado Excelência: A Instituição utiliza perspectivas de medição organizacional, alinhadas às estratégias e correlacionadas aos indicadores de desempenho dos processos; dispõe de sistemática de comparações com referenciais externos pertinentes, bem como evidências de tendência favorável para os indicadores; apresenta inovações e melhorias implementadas, decorrentes do processo de análise crítica. 5


Laboratório São Joaquim Mais praticidade e

Um hospital acreditado é muito mais seguro A Acreditação é uma garantia de que todos os procedimentos do atendimento são analisados minuciosamente para evitar danos ao cliente. É a melhor forma de assegurar a qualidade dos serviços e o bom atendimento ao cliente. Para ser Acreditado, o hospital é avaliado seguidas vezes e tem sua rotina de trabalho analisada e validada de acordo com critérios padronizados. O São Joaquim Hospital e Maternidade foi certificado em nível 3 de Acreditação Hospitalar. Isso é uma garantia de que o atendimento prestado no Hospital segue todas as normas técnicas de segurança e que o serviço oferecido pela instituição é reconhecido por instituições independentes, autorizadas pela Anvisa e Ministério da Saúde como sendo de Excelência. “Esse é um diferencial muito importante. É uma garantia ao cliente que a ele será proporcionado o melhor cuidado. Lutamos muito para conseguir esse reconhecimento, que mostra a qualidade do trabalho que realizamos”, comentou Marco Aurélio Dainezi, diretor hospitalar do São Joaquim.

segurança

O

São Joaquim Hospital e Maternidade/ Unimed, mostra que é possível aliar, em um só local, rapidez, segurança no resultado dos testes e facilidade para os clientes. Com isso, já conquistou a liderança de mercado em Franca e região e tornou-se referência para todo o Nordeste Paulista. A diferenciação nos serviços começa logo na hora da coleta do material para os exames. O Laboratório São Joaquim possui dois diferentes pontos de coleta em Franca e um na cidade vizinha de Pedregulho. Tudo para garantir mais praticidade aos nossos clientes. Depois, os materiais são analisados com rapidez e, por último, os resultados disponibilizados, de forma rápida e segura, pela rede mundial de computadores. Com mais de 30 anos de experiência e qualidade na área de análises clínicas e laboratoriais, o Laboratório funciona 24 horas para urgências e emergências. Os exames são realizados no próprio hospital por equipe técnica treinada, com equipamentos que permitem a execução dos exames um a um, com baixo nível de interferência e alta precisão técnica. Para manter a liderança, porém, o São Joaquim investe constantemente em inovação tecnológica e equipamentos que oferecem mais segurança nos processos e confiabilidade nos resultados. O último serviço adicionado ao portfólio do Laboratório sãos os testes laboratoriais: o Point of Care (POCT), ou testes laboratoriais remotos. O novo sistema permite que os exames na área de cardiologia sejam feitos fora do Laboratório, já que os equipamentos e insumos são portáteis e de utilização simples e rápida. Dessa forma, uma equipe especialmente capacitada pode realizar os procedimentos em qualquer lugar. A principal vantagem é que o resultado sai em poucos minutos, graças a um processo analítico simplificado. “Podemos aplicar os testes em qualquer lugar e, com isso, ganhar tempo sem perder o diagnóstico preciso”, comenta Mauro Figueiredo, assessor médico da qualidade do laboratório. Outro diferencial é a Acreditação em Nível de Excelência pela ONA (Organização Nacional de Acreditação) e o PALC (Programa de Acreditação de Laboratório Clínico), que garantem total segurança, além do

20

Um diferencial para poucos A certificação é para poucos. Para obtê-la, é necessário que o hospital invista pesado em qualificação dos seus funcionários, adapte sua estrutura física e siga procedimentos rigorosos para combater erros e evitar danos. Por isso, embora no Brasil tenhamos cerca de 7 mil hospitais, apenas 153 são certificados. Desse universo, uma parte menor ainda - 65 - possui a acreditação nível três. No Sistema Unimed apenas 8 hospitais são certificados em nível 3; no Estado de São Paulo o São Joaquim Hospital e Maternidade é o 3º hospital do Sistema Unimed a receber esta certificação de Excelência. “Um hospital sem acreditação está mais propenso a cometer erros, especialmente o de não atender aos protocolos de segurança, o que pode comprometer a saúde do paciente”, analisa Dainezi, que lembra que, na região de Franca, só o São Joaquim possui Acreditação.

Uma busca constante pelo melhor: saiba mais sobre a acreditação

reconhecimento por instituições renomadas, entre elas a Federação Brasileira de Administradores Hospitalares Johnson & Johnson. Para Laila Marcos, coordenadora do laboratório São Joaquim/ Unimed a certificação demonstra, mais uma vez, o nível alto de confiança que goza o laboratório. “Fazemos controle de qualidade externo, que consideramos obrigatório para um grande laboratório. Todo ano, recebemos o certificado, o que mostra o bom trabalho”, avalia.

A busca pela Qualidade é uma das marcas do São Joaquim Hospital e Maternidade. Assim, como forma de certificar essa preocupação e garantir aos nossos clientes o melhor atendimento, a instituição adere desde 2004, à Acreditação Hospitalar, que consiste em um sistema de avaliação e certificação dos processos médicos e administrativos de serviços de saúde, voluntário, periódico e reservado, que utiliza como base padrões e normas pré-estabelecidas pelas instituições ligadas ã Medicina no Brasil e no mundo. Quem concede a Acreditação é a Organização Nacional de Acreditação (ONA). A certificação ocorre através de níveis de desenvolvimento e o prazo de validade dos certificados é de dois anos para os níveis 1 e 2, e de três anos para o nível 3. Terminado o prazo, a instituição decide se vai continuar ou não no processo. “O Hospital e Maternidade São Joaquim vem trilhando o caminho desta cultura desde 2004, tendo o Setor da Qualidade como apoio para a condução desta jornada”, salienta Dinazê Garcia Américo, responsável pelo setor.

Saiba mais sobre cada nível: {Nível 1} Acreditado: A instituição atende aos requisitos formais, técnicos e de estrutura para a sua atividade conforme legislação correspondente; identifica riscos específicos e os gerencia com foco na segurança.

{Nível 2} Acreditado Pleno: A Instituição gerencia os processos e suas interações sistemicamente; estabelece sistemática de medição e avaliação dos processos; possui programa de educação e treinamento continuado, voltado para a melhoria de processos.

{Nível 3} Acreditado Excelência: A Instituição utiliza perspectivas de medição organizacional, alinhadas às estratégias e correlacionadas aos indicadores de desempenho dos processos; dispõe de sistemática de comparações com referenciais externos pertinentes, bem como evidências de tendência favorável para os indicadores; apresenta inovações e melhorias implementadas, decorrentes do processo de análise crítica. 5


Qualidade de Vida Prevenir ainda é o melhor remédio

P

revenir é melhor que remediar. A frase, repetida à exaustão pelas mães e avós, tem se tornado cada vez mais um novo caminho da medicina, tanto em Franca quanto no Brasil e no mundo. Antes mais preocupados com o tratamento das doenças, os profissionais da área médica hoje dedicam mais tempo e atenção à medidas que possam evitar o aparecimento dos problemas. Dessa forma, ganham espaço com iniciativas simples, mas eficazes, como a realização de atividades físicas regulares e o controle da alimentação, além da realização de exames e procedimentos capazes de diagnosticar precocemente e impedir o desenvolvimento de moléstias. “Com foco em prevenção, ganha o cliente que vive melhor e as empresas médicas, que diminuem seus custos operacionais, já que prevenir, além de melhor, é mais barato”, comenta o médico Marco Antônio Benedetti Filho.

6

A importância da atividade física, boa alimentação e realização de check-up para prevenções

Leite hidrata mais que água depois do exercício, aponta pesquisa.

Essa mudança de rumos na Medicina, por sinal, é considerada como benéfica. “É notório que a prevenção é o melhor remédio. Temos estudos que mostram inclusive que há economia de recursos graças ao trabalho da Medicina Preventiva”, informa o doutor Sérgio Hallak, responsável pela área de provimento de saúde da Unimed Franca. Ele destaca, no entanto, que é a qualidade de vida dos pacientes o grande diferencial. “A Medicina Preventiva representa a qualidade de vida para muitos pacientes, e isso é excelente”, informa. Marco Aurélio Dainezi, diretor do São Joaquim Hospital e Maternidade, ressalta ainda que, graças a essa mudança de foco, há muito mais investimento hoje em ações preventivas. É o caso do Check Up Day, iniciativa implantada pelo São Joaquim no ano passado que faz uma avaliação minuciosa, em um único dia, da saúde do cliente. Composto de consultas médicas, exames físicos e laboratoriais, como sangue, urina e métodos de imagem, entre outros, o Check Up Day ajuda a detectar possíveis problemas de saúde, que são tratados de forma precoce. “Detectando os problemas com antecedência, as chances de cura são maiores, além de diminuirmos o impacto que a doença pode causar”, comenta.

A

bebida é também mais hidratante do que o isotônico, segundo Universidade Britânica. Nutrientes presentes no leite, como o sódio e o potássio, são responsáveis pela eficácia no restabelecimento do balanço hídrico após uma desidratação. Uma pesquisa da Universidade Loughborough School of Sports and Exercise Sciences, do Reino Unido, concluiu que o leite magro produz uma significativa melhora na reidratação após atividade física em comparação com outras bebidas, como água e isotônicos. Andrea Andrade, da consultoria RG Nutri, de São Paulo, afirma que “o leite é uma bebida com grande potencial de hidratação pós exercício, já que contém eletrólitos, carboidratos e 90% de água, essenciais para esse processo de recuperação”. O estudo aponta ainda que não houve perda de água pela urina nas pessoas que consumiram leite para se hidratar no período de recuperação, ao contrário dos que ingeriram outros líquidos. A pesquisa sugere que os nutrientes presentes no leite, como o sódio e o potássio, sejam responsáveis pela eficácia no restabelecimento do balanço hídrico após uma desidratação causada por exercícios. 19


Qualidade de Vida Prevenir ainda é o melhor remédio

P

revenir é melhor que remediar. A frase, repetida à exaustão pelas mães e avós, tem se tornado cada vez mais um novo caminho da medicina, tanto em Franca quanto no Brasil e no mundo. Antes mais preocupados com o tratamento das doenças, os profissionais da área médica hoje dedicam mais tempo e atenção à medidas que possam evitar o aparecimento dos problemas. Dessa forma, ganham espaço com iniciativas simples, mas eficazes, como a realização de atividades físicas regulares e o controle da alimentação, além da realização de exames e procedimentos capazes de diagnosticar precocemente e impedir o desenvolvimento de moléstias. “Com foco em prevenção, ganha o cliente que vive melhor e as empresas médicas, que diminuem seus custos operacionais, já que prevenir, além de melhor, é mais barato”, comenta o médico Marco Antônio Benedetti Filho.

6

A importância da atividade física, boa alimentação e realização de check-up para prevenções

Leite hidrata mais que água depois do exercício, aponta pesquisa.

Essa mudança de rumos na Medicina, por sinal, é considerada como benéfica. “É notório que a prevenção é o melhor remédio. Temos estudos que mostram inclusive que há economia de recursos graças ao trabalho da Medicina Preventiva”, informa o doutor Sérgio Hallak, responsável pela área de provimento de saúde da Unimed Franca. Ele destaca, no entanto, que é a qualidade de vida dos pacientes o grande diferencial. “A Medicina Preventiva representa a qualidade de vida para muitos pacientes, e isso é excelente”, informa. Marco Aurélio Dainezi, diretor do São Joaquim Hospital e Maternidade, ressalta ainda que, graças a essa mudança de foco, há muito mais investimento hoje em ações preventivas. É o caso do Check Up Day, iniciativa implantada pelo São Joaquim no ano passado que faz uma avaliação minuciosa, em um único dia, da saúde do cliente. Composto de consultas médicas, exames físicos e laboratoriais, como sangue, urina e métodos de imagem, entre outros, o Check Up Day ajuda a detectar possíveis problemas de saúde, que são tratados de forma precoce. “Detectando os problemas com antecedência, as chances de cura são maiores, além de diminuirmos o impacto que a doença pode causar”, comenta.

A

bebida é também mais hidratante do que o isotônico, segundo Universidade Britânica. Nutrientes presentes no leite, como o sódio e o potássio, são responsáveis pela eficácia no restabelecimento do balanço hídrico após uma desidratação. Uma pesquisa da Universidade Loughborough School of Sports and Exercise Sciences, do Reino Unido, concluiu que o leite magro produz uma significativa melhora na reidratação após atividade física em comparação com outras bebidas, como água e isotônicos. Andrea Andrade, da consultoria RG Nutri, de São Paulo, afirma que “o leite é uma bebida com grande potencial de hidratação pós exercício, já que contém eletrólitos, carboidratos e 90% de água, essenciais para esse processo de recuperação”. O estudo aponta ainda que não houve perda de água pela urina nas pessoas que consumiram leite para se hidratar no período de recuperação, ao contrário dos que ingeriram outros líquidos. A pesquisa sugere que os nutrientes presentes no leite, como o sódio e o potássio, sejam responsáveis pela eficácia no restabelecimento do balanço hídrico após uma desidratação causada por exercícios. 19


Os benefícios da nutrição e da atividade física A

medicina avançou nas últimas décadas de maneira acentuada. Muitas moléstias que antes não tinham cura hoje podem ser controladas ou mesmo curadas através de remédios. Os avanços são maiores a cada dia e a tendência é que continuem a ocorrer a evolução. Mesmo com todos os avanços, notase que uma grande parte das mortes que acontecem hoje são causadas por problemas de saúde facilmente previníveis. É o caso, entre outros, de moléstias do coração. Embora tenham um componente genético inegável, prevenir eventuais problemas cardíacos é possível. Mais que isso, não exige nenhuma ação complexa. Uma combinação entre exercícios físicos e alimentação saudável, nesse caso, seria capaz de minorar as chances de ocorrência de problemas

ou mesmo impedir que a situação se desenvolvesse para quadros graves como infarto ou derrames. O caso das doenças cardíacas é apenas um exemplo. A combinação de uma alimentação saudável com a prática frequente de atividades físicas pode evitar 19% dos casos de câncer no Brasil, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) em parceria com o Fundo Mundial de Pesquisa contra o Câncer (WCRF). O estudo aponta que, ao prevenir a obesidade, é possível reduzir em até 30% a incidência de 12 tipos específicos de câncer, considerados comuns na população brasileira, como os de esôfago, pulmão, mama, fígado e próstata. Considerados apenas os tumores de boca, faringe e laringe, 63% dos casos poderiam ser evitados. O médico Roberval Donizete

Antonelli ressalta que a qualidade de vida também é beneficiada quando a opção pela boa alimentação e pela atividade física é exercida. “Além de prevenir doenças, alimentação e atividade física contribuem para que a pessoa viva melhor, tenha mais qualidade de vida. Esse é um ganho importantíssimo”, comenta. Já Teodora Lemos Costa Bittar Mussalem, a Tadola, nutricionista do São Joaquim Hospital e Maternidade, ressalta que uma boa alimentação é capaz de trazer ganhos importantes ao metabolismo da pessoa, fazendo assim com que haja melhor absorção dos nutrientes e até mesmo perda de peso. “Uma alimentação correta é mais benéfica que qualquer dieta mirabolante, seja para perder peso ou para ganhar saúde”, conta.

O programa também trata da orientação e educação do paciente e o agendamento é feito de acordo com a disponibilidade de horário do cliente. A previsão para a realização do Check-up Day é de aproximadamente 6 horas e, durante este período, o cliente receberá um cronograma com horário de exames, testes, consultas, avaliações e refeições, realizados pontualmente, sem atrasos ou demora. “Com Check-up Day, nosso cliente conta com profissionais altamente treinados, médicos experientes e qualificados. A lista de exames é personalizada e, ao final do seu check-up, o paciente recebe um relatório integrado com os resultados e com as recomendações médicas”, comenta Dainezi.

A Unimed também oferece a seus clientes uma outra opção de prevenção. Trata-se do centro de Medicina Preventiva, que possui uma academia localizada no clube Castelinho, e profissionais disponíveis em tempo integral para atender os clientes que necessitam dos serviços, tais como idosos, crianças com obesidade e gestantes. Implantado em 2010 a um custo de R$ 600 mil, o espaço pode ser frequentado pelos clientes da Unimed depois de uma avaliação médica e encaminhamento. “Os médicos poderão encaminhar os pacientes que necessitarem destes serviços. Se for uma pessoa ansiosa, poderá fazer sessões de tai-chi-chuan e exercícios na academia, mas será por tempo determinado, em horários fixos, até terminar o programa”, diz o médico Dr. Júlio César Batista Lucas, endocrinologista da Unimed Franca. “Esses serviços são benefícios aos clientes e o custo é zero”.

Veja como ter um cardápio variado e saudável no dia a dia: • Refeições são saudáveis quando preparadas com alimentos variados, com tipos e quantidades adequadas às fases do curso da vida, compondo refeições coloridas e saborosas que incluem alimentos tanto de origem vegetal como animal; • Para garantir a saúde, faça pelo menos três refeições por dia (café da manhã, almoço e jantar), intercaladas por pequenos lanches; • Torne sua vida saudável. Pratique pelo menos 30 minutos de atividades física todos os dias. 18

7


Os benefícios da nutrição e da atividade física A

medicina avançou nas últimas décadas de maneira acentuada. Muitas moléstias que antes não tinham cura hoje podem ser controladas ou mesmo curadas através de remédios. Os avanços são maiores a cada dia e a tendência é que continuem a ocorrer a evolução. Mesmo com todos os avanços, notase que uma grande parte das mortes que acontecem hoje são causadas por problemas de saúde facilmente previníveis. É o caso, entre outros, de moléstias do coração. Embora tenham um componente genético inegável, prevenir eventuais problemas cardíacos é possível. Mais que isso, não exige nenhuma ação complexa. Uma combinação entre exercícios físicos e alimentação saudável, nesse caso, seria capaz de minorar as chances de ocorrência de problemas

ou mesmo impedir que a situação se desenvolvesse para quadros graves como infarto ou derrames. O caso das doenças cardíacas é apenas um exemplo. A combinação de uma alimentação saudável com a prática frequente de atividades físicas pode evitar 19% dos casos de câncer no Brasil, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) em parceria com o Fundo Mundial de Pesquisa contra o Câncer (WCRF). O estudo aponta que, ao prevenir a obesidade, é possível reduzir em até 30% a incidência de 12 tipos específicos de câncer, considerados comuns na população brasileira, como os de esôfago, pulmão, mama, fígado e próstata. Considerados apenas os tumores de boca, faringe e laringe, 63% dos casos poderiam ser evitados. O médico Roberval Donizete

Antonelli ressalta que a qualidade de vida também é beneficiada quando a opção pela boa alimentação e pela atividade física é exercida. “Além de prevenir doenças, alimentação e atividade física contribuem para que a pessoa viva melhor, tenha mais qualidade de vida. Esse é um ganho importantíssimo”, comenta. Já Teodora Lemos Costa Bittar Mussalem, a Tadola, nutricionista do São Joaquim Hospital e Maternidade, ressalta que uma boa alimentação é capaz de trazer ganhos importantes ao metabolismo da pessoa, fazendo assim com que haja melhor absorção dos nutrientes e até mesmo perda de peso. “Uma alimentação correta é mais benéfica que qualquer dieta mirabolante, seja para perder peso ou para ganhar saúde”, conta.

O programa também trata da orientação e educação do paciente e o agendamento é feito de acordo com a disponibilidade de horário do cliente. A previsão para a realização do Check-up Day é de aproximadamente 6 horas e, durante este período, o cliente receberá um cronograma com horário de exames, testes, consultas, avaliações e refeições, realizados pontualmente, sem atrasos ou demora. “Com Check-up Day, nosso cliente conta com profissionais altamente treinados, médicos experientes e qualificados. A lista de exames é personalizada e, ao final do seu check-up, o paciente recebe um relatório integrado com os resultados e com as recomendações médicas”, comenta Dainezi.

A Unimed também oferece a seus clientes uma outra opção de prevenção. Trata-se do centro de Medicina Preventiva, que possui uma academia localizada no clube Castelinho, e profissionais disponíveis em tempo integral para atender os clientes que necessitam dos serviços, tais como idosos, crianças com obesidade e gestantes. Implantado em 2010 a um custo de R$ 600 mil, o espaço pode ser frequentado pelos clientes da Unimed depois de uma avaliação médica e encaminhamento. “Os médicos poderão encaminhar os pacientes que necessitarem destes serviços. Se for uma pessoa ansiosa, poderá fazer sessões de tai-chi-chuan e exercícios na academia, mas será por tempo determinado, em horários fixos, até terminar o programa”, diz o médico Dr. Júlio César Batista Lucas, endocrinologista da Unimed Franca. “Esses serviços são benefícios aos clientes e o custo é zero”.

Veja como ter um cardápio variado e saudável no dia a dia: • Refeições são saudáveis quando preparadas com alimentos variados, com tipos e quantidades adequadas às fases do curso da vida, compondo refeições coloridas e saborosas que incluem alimentos tanto de origem vegetal como animal; • Para garantir a saúde, faça pelo menos três refeições por dia (café da manhã, almoço e jantar), intercaladas por pequenos lanches; • Torne sua vida saudável. Pratique pelo menos 30 minutos de atividades física todos os dias. 18

7


Dores no joelho. Gelo nele!

M é uma e rua, d e d a ipar lid partic moda a m u e s d o reles dos p nte em que to cialme nde um de e O m p . e s o e s , ic e a alidad dor po el técn corrid s mod de nív e corre a e o d ic t n n o e ú ip d to que en das biót n p r e e v o d e n in e o ente, pelas mesm em o m ativam r visto ezes s de um e v r s s a , a o ip s it ur rtic osse l, mu o perc e e pa mar p s o m t mor ta r s , e e s v n m e rer o ágico aisage r, inscr percor treina ento m smas p l, e m ia o d m n s m u o ada. ra ista m rutar d empla e cheg f t d s n e a o d c h record , , n li soas retudo ejada as pes e, sob ão des o t ç a a mesm p r s a z iadas smo e de cru ais var m s do me a liz os uito fe ntram m o c e t n e n gada, em ge l e gr i a de che ções. T o de a a d a e n h r a n r e i l e, o a h es re c o rd e n te c vando pressõ m g r x u , e e r s a o s b d e o i O s n essant e n te o d e te r s o co s plesm e i n te r ando ue po m d q i , , s o o u d d o a n ades e sorri alcanç versid essoal, d p o a v i o s t ã a e ç o. s ra obj aminh o to d a a supe c d , n o o por um l a ã e r ç e p oca ar, sup tradas o a co l e n co n ir cheg u uma b g e s e co n f a to d

A

8

aior e mais complexa articulação do corpo humano, o joelho é também uma das mais sujeitas a lesões, por ser frequentemente exposta a impactos e choques. Segundo levantamento do Colégio Norte-Americano de Cirurgiões Ortopedistas, é a principal causa de visitas aos consultórios dessa especialidade médica nos Estados Unidos. Para permitir os movimentos de flexão e extensão do joelho, entram em ação músculos, meniscos, cápsula articular e ligamentos que unem o osso da coxa (fêmur) ao da perna (tíbia). Formados por tecido conjuntivo, os ligamentos agem em conjunto com os meniscos para permitir a mobilidade e a estabilidade do joelho, evitando movimentos anormais. “O joelho permite movimentos complexos, mas o movimento giratório é o que causa mais lesões”, resume o doutor Rodolfo Bartocci, especialista na área. “Quando isso acontece, seja por impacto, queda, passo em falso ou rotação brusca do joelho quando o pé está apoiado no solo, é grande a probabilidade de um ou mais ligamentos sofrerem rupturas parciais ou totais, gerando além de dor, instabilidade”, completa ele.

O diagnóstico é feito por meio de exame clínico que, quando necessário, pode ser comprovado com a realização de ressonância magnética. Nas lesões do ligamento colateral medial (localizado na parte interna do joelho), o tratamento é clínico, quando não há outras lesões mais graves associadas, e a evolução em geral é boa, sem necessidade de cirurgia. Já o colateral lateral ou canto postero-lateral (parte externa) e o cruzado posterior (parte de trás) geralmente rompem concomitantemente, e o tratamento quase sempre é cirúrgico, com um planejamento pré-operatório adequado para abordar as lesões mais complexas. Porém, lesões desse tipo são menos freqüentes. Levantamento realizado nos Estados Unidos constatou que 40% das lesões de joelho são nos ligamentos. Desse total, 49% atingem o ligamento cruzado anterior, sendo 70% delas associadas à prática de esportes profissionais ou de recreação. No Brasil não há números exatos sobre esse tipo de lesão, mas a prática do futebol em terrenos irregulares e em pisos sintéticos, que dificultam o deslizamento dos pés, é um dos elementos que fazem supor que a incidência seja igualmente elevada. A falta de preparo físico também joga

A paixão dos brasileiros por atividades físicas pode custar um alto preço a seus praticantes, sejam atletas profissionais ou eventuais. E a causa desse problema é o joelho.

contra os praticantes eventuais. Como na grande maioria dos casos a ruptura é total, a reconstrução do ligamento cruzado anterior é feita por meio de procedimento cirúrgico. A conduta é essencialmente cirúrgica para atletas profissionais ou recreacionais que, do contrário, não poderiam mais exercer essa atividade. “Também é altamente recomendável para os demais pacientes, já que as lesões do ligamento cruzado anterior, se evoluírem com instabilidade e não forem tratadas de forma adequada, têm alta probabilidade de provocar artrose, doença degenerativa que provoca dores, deformações e pode dificultar os movimentos”, alerta Bartocci. Além das cirurgias, no entanto, outros procedimentos podem ser utilizados com sucesso para prevenir ou minorar as dores em casos de lesão não tão severa. O primeiro deles, uma dica quase onipresente, é diminuir o peso, além disso, exercícios de fortalecimento dos músculos do joelho e alongamento com um trabalho específico, é válido e essencial para quem pretende praticar esporte. “Outra dica importante é abusar do gelo depois das atividades físicas, em caso de dor. Junto com o repouso depois da atividade, 20 minutos de gelo, em forma de compressa, com o joelho elevado, devem ser sempre o primeiro passo para tratar a dor e o atleta também deve considerar que se encontra em condições físicas adequadas para praticar o esporte no nivel desejado”, conta.

Dr. Rodolfo Bartoci

17


Dores no joelho. Gelo nele!

M é uma e rua, d e d a ipar lid partic moda a m u e s d o reles dos p nte em que to cialme nde um de e O m p . e s o e s , ic e a alidad dor po el técn corrid s mod de nív e corre a e o d ic t n n o e ú ip d to que en das biót n p r e e v o d e n in e o ente, pelas mesm em o m ativam r visto ezes s de um e v r s s a , a o ip s it ur rtic osse l, mu o perc e e pa mar p s o m t mor ta r s , e e s v n m e rer o ágico aisage r, inscr percor treina ento m smas p l, e m ia o d m n s m u o ada. ra ista m rutar d empla e cheg f t d s n e a o d c h record , , n li soas retudo ejada as pes e, sob ão des o t ç a a mesm p r s a z iadas smo e de cru ais var m s do me a liz os uito fe ntram m o c e t n e n gada, em ge l e gr i a de che ções. T o de a a d a e n h r a n r e i l e, o a h es re c o rd e n te c vando pressõ m g r x u , e e r s a o s b d e o i O s n essant e n te o d e te r s o co s plesm e i n te r ando ue po m d q i , , s o o u d d o a n ades e sorri alcanç versid essoal, d p o a v i o s t ã a e ç o. s ra obj aminh o to d a a supe c d , n o o por um l a ã e r ç e p oca ar, sup tradas o a co l e n co n ir cheg u uma b g e s e co n f a to d

A

8

aior e mais complexa articulação do corpo humano, o joelho é também uma das mais sujeitas a lesões, por ser frequentemente exposta a impactos e choques. Segundo levantamento do Colégio Norte-Americano de Cirurgiões Ortopedistas, é a principal causa de visitas aos consultórios dessa especialidade médica nos Estados Unidos. Para permitir os movimentos de flexão e extensão do joelho, entram em ação músculos, meniscos, cápsula articular e ligamentos que unem o osso da coxa (fêmur) ao da perna (tíbia). Formados por tecido conjuntivo, os ligamentos agem em conjunto com os meniscos para permitir a mobilidade e a estabilidade do joelho, evitando movimentos anormais. “O joelho permite movimentos complexos, mas o movimento giratório é o que causa mais lesões”, resume o doutor Rodolfo Bartocci, especialista na área. “Quando isso acontece, seja por impacto, queda, passo em falso ou rotação brusca do joelho quando o pé está apoiado no solo, é grande a probabilidade de um ou mais ligamentos sofrerem rupturas parciais ou totais, gerando além de dor, instabilidade”, completa ele.

O diagnóstico é feito por meio de exame clínico que, quando necessário, pode ser comprovado com a realização de ressonância magnética. Nas lesões do ligamento colateral medial (localizado na parte interna do joelho), o tratamento é clínico, quando não há outras lesões mais graves associadas, e a evolução em geral é boa, sem necessidade de cirurgia. Já o colateral lateral ou canto postero-lateral (parte externa) e o cruzado posterior (parte de trás) geralmente rompem concomitantemente, e o tratamento quase sempre é cirúrgico, com um planejamento pré-operatório adequado para abordar as lesões mais complexas. Porém, lesões desse tipo são menos freqüentes. Levantamento realizado nos Estados Unidos constatou que 40% das lesões de joelho são nos ligamentos. Desse total, 49% atingem o ligamento cruzado anterior, sendo 70% delas associadas à prática de esportes profissionais ou de recreação. No Brasil não há números exatos sobre esse tipo de lesão, mas a prática do futebol em terrenos irregulares e em pisos sintéticos, que dificultam o deslizamento dos pés, é um dos elementos que fazem supor que a incidência seja igualmente elevada. A falta de preparo físico também joga

A paixão dos brasileiros por atividades físicas pode custar um alto preço a seus praticantes, sejam atletas profissionais ou eventuais. E a causa desse problema é o joelho.

contra os praticantes eventuais. Como na grande maioria dos casos a ruptura é total, a reconstrução do ligamento cruzado anterior é feita por meio de procedimento cirúrgico. A conduta é essencialmente cirúrgica para atletas profissionais ou recreacionais que, do contrário, não poderiam mais exercer essa atividade. “Também é altamente recomendável para os demais pacientes, já que as lesões do ligamento cruzado anterior, se evoluírem com instabilidade e não forem tratadas de forma adequada, têm alta probabilidade de provocar artrose, doença degenerativa que provoca dores, deformações e pode dificultar os movimentos”, alerta Bartocci. Além das cirurgias, no entanto, outros procedimentos podem ser utilizados com sucesso para prevenir ou minorar as dores em casos de lesão não tão severa. O primeiro deles, uma dica quase onipresente, é diminuir o peso, além disso, exercícios de fortalecimento dos músculos do joelho e alongamento com um trabalho específico, é válido e essencial para quem pretende praticar esporte. “Outra dica importante é abusar do gelo depois das atividades físicas, em caso de dor. Junto com o repouso depois da atividade, 20 minutos de gelo, em forma de compressa, com o joelho elevado, devem ser sempre o primeiro passo para tratar a dor e o atleta também deve considerar que se encontra em condições físicas adequadas para praticar o esporte no nivel desejado”, conta.

Dr. Rodolfo Bartoci

17


Dores na coluna Conheça algumas práticas simples que podem reduzir as dores

P

esquisas recentes revelam que 100% dos indivíduos adultos terão pelo menos um episódio de dor lombar durante a vida. Anteriormente esta estatística girava em torno de 80%. Este é um mal que aflige a população nestes tempos modernos. Carregar pesadas pastas, não se acomodar corretamente na cadeira de trabalho, dirigir muito, o sobrepeso, e a vida sedentária são todos fatores que contribuem para essa nova realidade. E, para os que estão começando a se aventurar no mundo das corridas – especialmente os que não estão tão em forma assim – a situação pode ser ainda mais crítica. Apesar de todo o incômodo que a dor causa, existem alguns procedimentos simples mas que, além de alívio imediato nas dores, evitam que o paciente sofra com os riscos relacionados ao pós-operatório, caso a cirurgia mostre-se necessária, como complicações devido à fibrose – cicatrização que pode afetar outros nervos da coluna. Daniella Dainezi, médica especializada nesse assunto e amante de corridas, lembra que a coluna e músculos abdominais fracos, combinados com falta de condicionamento ou idade, causam ou aumentam em

16

muito as dores nas costas. Por isso, é essencial alongar e fortalecer os músculos antes da corrida para prevenir o problema. “Alongamento e fortalecimento atingem músculos da coluna, abdominais e glúteos Abdômen e músculos tensores fortes, por exemplo, ajudam a manter uma postura ereta e o alongamento vertebral”, comenta. O alongamento é um valioso componente de qualquer tratamento para quem tem problemas de coluna. Especialistas acreditam que músculos bem alongados são menos propícios a contusões, à medida que músculos mais curtos e menos flexíveis restringem as articulações, o que aumenta o risco de distensões e luxações. Outra dica de Daniella é manter um peso saudável. Embora o excesso de peso por si só não seja apontado como a causa primária das dores nas costas, ficar obeso ou acima do peso pode retardar a recuperação de contusões. Outro vilão da coluna, que pouca gente conhece, é o cigarro. “Além de todos os males que todos sabem, como aumento da probabilidade de câncer de pulmão, laringe e boca, pesquisas mostram que fumantes têm episódios mais frequentes de dores na coluna que não-fumantes.

Cientistas acreditam que a nicotina contribui para as dores de coluna de duas formas: primeiro, impede o fluxo de sangue para as vértebras e discos. E fumantes tendem a perder cálcio mais rápido que nãofumantes, o que leva a osteoporose, outra causa comum de dor na coluna”, conta. Outro ponto importante para quem quer aliviar a coluna é evitar cargas. As mochilas se tornaram onipresentes _ na escola, no trabalho, na vida. Mas uma mochila super pesada pode ser prejudicial à coluna. Os ortopedistas perceberam há muito tempo que mochilas aumentam o risco de algumas dores de coluna, principalmente em estudantes. Uma pesquisa da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos constatou que 60% dos médicos já tinham tratado estudantes queixosos de dores na coluna e nos ombros causadas por mochilas pesadas, que podem ainda causar fadiga muscular e o hábito de se curvar para frente involuntariamente. E, mais importante no caso do esportista, ressalta Daniella, é evitar ficar em frente ao computador durante horas. Alongar, dar pausa e mudar de posição é essencial.

táveis s incon o n r la e m fa ividad Isso se ue a at q na. “A s io io porc o r benefíc p e t e esport onstan e unir física c u g e s a con do corrid anizan g r O . r São ze ado de ao pra t s E o l as pe que a corrid emos b e c r e porte ,p um es Paulo é is a u r ez ma a de cada v corrid o d í a uma m atr temos e j que te o H ua, s. as de r ssado id r r o c intere as até o mpla d hante in visão a m a is os ma co no c com fo ão tem , N . e t a li do no de e m a fi t o le t n a stre as, ao o Silve e prov d ie só a Sã r s é uma s evento mas sim do o ano, em de to dos os longo ara to p s amar o d iza salta It s e r , ” organ s r ade enado os e id Coord , r públic io n ia u r vedo J ssesso de Aze new, A e o s r e ic P ís rf o o da ucado d Técnic e é . e a iva, qu s de ru Esport corrida e d r o ad organiz

9


Dores na coluna Conheça algumas práticas simples que podem reduzir as dores

P

esquisas recentes revelam que 100% dos indivíduos adultos terão pelo menos um episódio de dor lombar durante a vida. Anteriormente esta estatística girava em torno de 80%. Este é um mal que aflige a população nestes tempos modernos. Carregar pesadas pastas, não se acomodar corretamente na cadeira de trabalho, dirigir muito, o sobrepeso, e a vida sedentária são todos fatores que contribuem para essa nova realidade. E, para os que estão começando a se aventurar no mundo das corridas – especialmente os que não estão tão em forma assim – a situação pode ser ainda mais crítica. Apesar de todo o incômodo que a dor causa, existem alguns procedimentos simples mas que, além de alívio imediato nas dores, evitam que o paciente sofra com os riscos relacionados ao pós-operatório, caso a cirurgia mostre-se necessária, como complicações devido à fibrose – cicatrização que pode afetar outros nervos da coluna. Daniella Dainezi, médica especializada nesse assunto e amante de corridas, lembra que a coluna e músculos abdominais fracos, combinados com falta de condicionamento ou idade, causam ou aumentam em

16

muito as dores nas costas. Por isso, é essencial alongar e fortalecer os músculos antes da corrida para prevenir o problema. “Alongamento e fortalecimento atingem músculos da coluna, abdominais e glúteos Abdômen e músculos tensores fortes, por exemplo, ajudam a manter uma postura ereta e o alongamento vertebral”, comenta. O alongamento é um valioso componente de qualquer tratamento para quem tem problemas de coluna. Especialistas acreditam que músculos bem alongados são menos propícios a contusões, à medida que músculos mais curtos e menos flexíveis restringem as articulações, o que aumenta o risco de distensões e luxações. Outra dica de Daniella é manter um peso saudável. Embora o excesso de peso por si só não seja apontado como a causa primária das dores nas costas, ficar obeso ou acima do peso pode retardar a recuperação de contusões. Outro vilão da coluna, que pouca gente conhece, é o cigarro. “Além de todos os males que todos sabem, como aumento da probabilidade de câncer de pulmão, laringe e boca, pesquisas mostram que fumantes têm episódios mais frequentes de dores na coluna que não-fumantes.

Cientistas acreditam que a nicotina contribui para as dores de coluna de duas formas: primeiro, impede o fluxo de sangue para as vértebras e discos. E fumantes tendem a perder cálcio mais rápido que nãofumantes, o que leva a osteoporose, outra causa comum de dor na coluna”, conta. Outro ponto importante para quem quer aliviar a coluna é evitar cargas. As mochilas se tornaram onipresentes _ na escola, no trabalho, na vida. Mas uma mochila super pesada pode ser prejudicial à coluna. Os ortopedistas perceberam há muito tempo que mochilas aumentam o risco de algumas dores de coluna, principalmente em estudantes. Uma pesquisa da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos constatou que 60% dos médicos já tinham tratado estudantes queixosos de dores na coluna e nos ombros causadas por mochilas pesadas, que podem ainda causar fadiga muscular e o hábito de se curvar para frente involuntariamente. E, mais importante no caso do esportista, ressalta Daniella, é evitar ficar em frente ao computador durante horas. Alongar, dar pausa e mudar de posição é essencial.

táveis s incon o n r la e m fa ividad Isso se ue a at q na. “A s io io porc o r benefíc p e t e esport onstan e unir física c u g e s a con do corrid anizan g r O . r São ze ado de ao pra t s E o l as pe que a corrid emos b e c r e porte ,p um es Paulo é is a u r ez ma a de cada v corrid o d í a uma m atr temos e j que te o H ua, s. as de r ssado id r r o c intere as até o mpla d hante in visão a m a is os ma co no c com fo ão tem , N . e t a li do no de e m a fi t o le t n a stre as, ao o Silve e prov d ie só a Sã r s é uma s evento mas sim do o ano, em de to dos os longo ara to p s amar o d iza salta It s e r , ” organ s r ade enado os e id Coord , r públic io n ia u r vedo J ssesso de Aze new, A e o s r e ic P ís rf o o da ucado d Técnic e é . e a iva, qu s de ru Esport corrida e d r o ad organiz

9


Dr. Júlio César

Dra. Daniella Dainezi

Dr. Shiego Goto

Dra. Claudia Barra

10

Para o doutor Julio César Batista Lucas, médico da Unimed, atleta e corredor profissional, a sensação de cruzar a linha de chegada, independente da posição, e vencer um objetivo, é indescritível. Aficionado pelo esporte, ele participou da Meia Maratona em São Paulo e também correu a Volta Internacional da Pampulha, além de disputar grandes eventos da corrida mundial, como o Heroes Global, nos Estados Unidos, onde representou o Brasil. Ele avalia que essa sensação é a mesma, independente da corrida. “É um esporte que possibilita múltiplas facetas. Você pode competir consigo mesmo, com os seus objetivos e metas. Por isso tem ganhado cada vez mais adeptos”, disse. Para a doutora Cláudia Barra, médica da Unimed Franca e corredora, essa possibilidade de competir consigo mesmo é um dos maiores diferenciais da corrida de rua. “Os mais simples dos tênis bem gastos e baratos, os mais abonados dos tênis tecnológicos de último modelo, os de roupas discretas e os fantasiados, demonstrando que cruzar a linha de chegada é algo muito democrático, privilégio de todos os que se preparam adequadamente e muitas vezes até de alguns que nem tanto”, disse a atleta adepta ao esporte. “A linha de chegada vai muito além da medida do tempo registrado entre o tiro de largada e o final da última passada. Suor, esforço, sacrifício, dor, renúncias, dedicação, comprometimento, amor e paixão são alguns de seus sinônimos. Seja a prova de 100 metros, 5 km, 10 km ou maratona, a tão sonhada linha mágica, visão e momento mais desejado por todos os corredores é apenas o local simbólico entre o processo que vai do início da preparação a realização de um sonho. É o registro de um momento cuja lembrança muitas vezes irá transcender, por anos a fio”, acredita o doutor Lucas, relembrando, com alegria, seus bons momentos no esporte. Outra que aderiu totalmente à corrida de rua foi a doutora Daniella Dainezi, que se diz completamente apaixonada pelas corridas, “Quem nunca correu, talvez não entenda o significado de ser o primeiro, segundo, terceiro colocado ou de ‘apenas chegar’, pois provavelmente não faça ideia do quanto deve ter custado este momento tão mágico para o corredor”, comenta. O Dr. Shigeo concorda e vai além. Segundo ele, o momento da corrida é, para ele, uma espécie de necessidade. “É uma prática que só faz bem, para o corpo e para a alma. Não me vejo hoje sem correr”, conta.

São Joaquim Run 10k 2011

Ainda assim, é essencial que as pessoas fiquem atentas aos alertas enviados pelo coração. Os sinais de que algo pode não estar muito bem são dor no peito, palpitações, falta de ar ou desmaio. Quem tem perda de consciência, mesmo que por poucos minutos, ou qualquer um dos outros sintomas deve procurar um médico, especialmente se o mal-estar ocorrer ou piorar durante a prática do exercício. “Independente da condição física, qualquer pessoa que tenha esses sintomas deve ter especial atenção e, inclusive, evitar exercícios físicos mais intensos antes de verificar se seu coração está em boas condições”, ressalta Barbosa que completa: “Os exames preventivos cardíacos são rápidos e com baixa complexidade, podendo ser realizado no próprio consultório do médico ou no São Joaquim que tem toda a estrutura para estes procedimentos”.

Núcleo Avançado de Medicina Cardiovascular

15


Dr. Júlio César

Dra. Daniella Dainezi

Dr. Shiego Goto

Dra. Claudia Barra

10

Para o doutor Julio César Batista Lucas, médico da Unimed, atleta e corredor profissional, a sensação de cruzar a linha de chegada, independente da posição, e vencer um objetivo, é indescritível. Aficionado pelo esporte, ele participou da Meia Maratona em São Paulo e também correu a Volta Internacional da Pampulha, além de disputar grandes eventos da corrida mundial, como o Heroes Global, nos Estados Unidos, onde representou o Brasil. Ele avalia que essa sensação é a mesma, independente da corrida. “É um esporte que possibilita múltiplas facetas. Você pode competir consigo mesmo, com os seus objetivos e metas. Por isso tem ganhado cada vez mais adeptos”, disse. Para a doutora Cláudia Barra, médica da Unimed Franca e corredora, essa possibilidade de competir consigo mesmo é um dos maiores diferenciais da corrida de rua. “Os mais simples dos tênis bem gastos e baratos, os mais abonados dos tênis tecnológicos de último modelo, os de roupas discretas e os fantasiados, demonstrando que cruzar a linha de chegada é algo muito democrático, privilégio de todos os que se preparam adequadamente e muitas vezes até de alguns que nem tanto”, disse a atleta adepta ao esporte. “A linha de chegada vai muito além da medida do tempo registrado entre o tiro de largada e o final da última passada. Suor, esforço, sacrifício, dor, renúncias, dedicação, comprometimento, amor e paixão são alguns de seus sinônimos. Seja a prova de 100 metros, 5 km, 10 km ou maratona, a tão sonhada linha mágica, visão e momento mais desejado por todos os corredores é apenas o local simbólico entre o processo que vai do início da preparação a realização de um sonho. É o registro de um momento cuja lembrança muitas vezes irá transcender, por anos a fio”, acredita o doutor Lucas, relembrando, com alegria, seus bons momentos no esporte. Outra que aderiu totalmente à corrida de rua foi a doutora Daniella Dainezi, que se diz completamente apaixonada pelas corridas, “Quem nunca correu, talvez não entenda o significado de ser o primeiro, segundo, terceiro colocado ou de ‘apenas chegar’, pois provavelmente não faça ideia do quanto deve ter custado este momento tão mágico para o corredor”, comenta. O Dr. Shigeo concorda e vai além. Segundo ele, o momento da corrida é, para ele, uma espécie de necessidade. “É uma prática que só faz bem, para o corpo e para a alma. Não me vejo hoje sem correr”, conta.

São Joaquim Run 10k 2011

Ainda assim, é essencial que as pessoas fiquem atentas aos alertas enviados pelo coração. Os sinais de que algo pode não estar muito bem são dor no peito, palpitações, falta de ar ou desmaio. Quem tem perda de consciência, mesmo que por poucos minutos, ou qualquer um dos outros sintomas deve procurar um médico, especialmente se o mal-estar ocorrer ou piorar durante a prática do exercício. “Independente da condição física, qualquer pessoa que tenha esses sintomas deve ter especial atenção e, inclusive, evitar exercícios físicos mais intensos antes de verificar se seu coração está em boas condições”, ressalta Barbosa que completa: “Os exames preventivos cardíacos são rápidos e com baixa complexidade, podendo ser realizado no próprio consultório do médico ou no São Joaquim que tem toda a estrutura para estes procedimentos”.

Núcleo Avançado de Medicina Cardiovascular

15


Conheça mais seu coraçãoe previna-se O

s problemas cardiovasculares, em especial infartos e acidentes vasculares cerebrais, os populares derrames, são as principais causas de morte em Franca e no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, em média, quase um terço das pessoas que perdem a vida, tanto na país quanto na cidade, são vitimadas por problemas do coração. Ainda assim, uma boa parte da população não sabe exatamente como ele funciona e o que pode ser feito para evitar que os problemas apareçam. Um ponto importante, de acordo com o cardiologista Hélio Rubens Crialezi, é a prática de exercícios físicos. O que a maioria não sabe, ressalta o especialista, é que a atividade física deve começar sempre com uma avaliação precisa das condições de saúde da pessoa. Crialezi ressalta que exames que avaliam o bem-estar do coração têm sido cada vez mais comuns – e necessários – tanto para atletas quanto para aqueles que desejam se dedicar a uma atividade física regular. ” Hoje em dia, a procura pelos exames antes do início de uma prática esportiva é mais comum no Brasil. Há uma educação maior quanto a isso, o brasileiro já começa a criar essa cultura, ainda que estejamos bem no começo”, comenta o médico, que ressalta que, ao decidir praticar um esporte, o acompanhamento profissional é fundamental. “A primeira coisa é ir ao médico para medir se o coração é saudável como se pensa”, afirma. Para quem já pratica atividade física, o recomendado é que nesse exame seja realizado um teste de esforço físico para saber se o coração responde normalmente à demanda do corpo.

Dr. Hélio Rubens Crialezi

14

Dr. Ricardo Barbosa

Além disso, o especialista ressalta que praticar uma atividade física faz bem, sempre. A prática de exercícios regula a pressão, diminui o grau de glicemia, combate a obesidade, o stress e auxilia na substituição de vícios, como o tabagismo. “A pessoa substitui o vício no cigarro pelo vício saudável em endorfina – o hormônio liberado pela atividade física que dá prazer”, esclarece, ressaltando que não é necessário ser atleta para reduzir os riscos. “Uma caminhada de no mínimo 30 minutos por dia, três vezes por semana, já é o suficiente para uma pessoa não ser considerada sedentária”, explica o cardiologista Ricardo Barbosa, da Unimed Franca e diretor do Núcleo Avançado de Medicina Cardiovascular.

Já Crialezi ressalta que é essencial para quem quer começar a fazer atividade física não ter pressa e “pegar leve” nos primeiros momentos. “A demanda de esforço do coração entre os sedentários é maior do que entre os que praticam atividades físicas regularmente. Isso porque, com a prática de exercícios, o coração se torna mais eficiente, conseguindo bombar mais sangue a cada batimento”. Em função dessa explicação o cardiologista também orienta as pessoas para que não iniciem as atividades físicas de forma brusca, querendo saltar do sedentarismo direto para o atletismo. “É como um carro que costuma passar a maior parte do tempo na garagem. Se você quiser sair pisando demais no acelerador, ele pode dar sinais de que não está aguentando. O coração não deixa de ser um motor no organismo”, mencionou o médico.

Incentivo Exemplos de superação e melhora na qualidade de vida, além do prazer pela corrida, como narraram os personagens dessa matéria, foram alguns dos fatores que motivaram a direção do São Joaquim Hospital e Maternidade a criarem, no ano passado, a São Joaquim Run 10k, que, de tão bem recebida pela cidade de Franca, já se tornou parte do calendário municipal de eventos. Para Marco Aurélio Dainezi, diretor hospitalar do São Joaquim, trata-se de uma oportunidade única para proporcionar bem estar e saúde à população de Franca. “Sabemos que hoje, a medicina é muito mais preventiva do que curativa, por isso a importância de ter e levar uma vida saudável, com alimentação correta, prática de atividades físicas e bem estar”, afirma ele.

Ele ressalta que a iniciativa só foi bem sucedida graças a parceiros da Unimed Franca, empresas que possuem a mesma filosofia de trabalho e valorizam a qualidade de vida e incentivo à prática esportiva. Entre outros apoiadores, a iniciativa será compartilhada em especial pela Usina de Laticínios Jussara, e ainda Cravite, MG Sports e Total Tennis, Comércio da Franca e Rádio Difusora, Primmus Comunicação, Grupo RSTV, Revistas Enfoque e Mérito, Rizzati e Gatorade, Ponto Natural, Megadoor e Aplikdoor, Unifran, Sabesp, Air Liquide Medicinal, Prefeitura Municipal de Franca e Feac. “O engajamento em um evento como esse mostra a importância para essas empresas da saúde do francanos e a importância da prevenção às doenças”, comenta Otto Cesár Barbosa, presidente da Unimed Franca.

11


Conheça mais seu coraçãoe previna-se O

s problemas cardiovasculares, em especial infartos e acidentes vasculares cerebrais, os populares derrames, são as principais causas de morte em Franca e no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, em média, quase um terço das pessoas que perdem a vida, tanto na país quanto na cidade, são vitimadas por problemas do coração. Ainda assim, uma boa parte da população não sabe exatamente como ele funciona e o que pode ser feito para evitar que os problemas apareçam. Um ponto importante, de acordo com o cardiologista Hélio Rubens Crialezi, é a prática de exercícios físicos. O que a maioria não sabe, ressalta o especialista, é que a atividade física deve começar sempre com uma avaliação precisa das condições de saúde da pessoa. Crialezi ressalta que exames que avaliam o bem-estar do coração têm sido cada vez mais comuns – e necessários – tanto para atletas quanto para aqueles que desejam se dedicar a uma atividade física regular. ” Hoje em dia, a procura pelos exames antes do início de uma prática esportiva é mais comum no Brasil. Há uma educação maior quanto a isso, o brasileiro já começa a criar essa cultura, ainda que estejamos bem no começo”, comenta o médico, que ressalta que, ao decidir praticar um esporte, o acompanhamento profissional é fundamental. “A primeira coisa é ir ao médico para medir se o coração é saudável como se pensa”, afirma. Para quem já pratica atividade física, o recomendado é que nesse exame seja realizado um teste de esforço físico para saber se o coração responde normalmente à demanda do corpo.

Dr. Hélio Rubens Crialezi

14

Dr. Ricardo Barbosa

Além disso, o especialista ressalta que praticar uma atividade física faz bem, sempre. A prática de exercícios regula a pressão, diminui o grau de glicemia, combate a obesidade, o stress e auxilia na substituição de vícios, como o tabagismo. “A pessoa substitui o vício no cigarro pelo vício saudável em endorfina – o hormônio liberado pela atividade física que dá prazer”, esclarece, ressaltando que não é necessário ser atleta para reduzir os riscos. “Uma caminhada de no mínimo 30 minutos por dia, três vezes por semana, já é o suficiente para uma pessoa não ser considerada sedentária”, explica o cardiologista Ricardo Barbosa, da Unimed Franca e diretor do Núcleo Avançado de Medicina Cardiovascular.

Já Crialezi ressalta que é essencial para quem quer começar a fazer atividade física não ter pressa e “pegar leve” nos primeiros momentos. “A demanda de esforço do coração entre os sedentários é maior do que entre os que praticam atividades físicas regularmente. Isso porque, com a prática de exercícios, o coração se torna mais eficiente, conseguindo bombar mais sangue a cada batimento”. Em função dessa explicação o cardiologista também orienta as pessoas para que não iniciem as atividades físicas de forma brusca, querendo saltar do sedentarismo direto para o atletismo. “É como um carro que costuma passar a maior parte do tempo na garagem. Se você quiser sair pisando demais no acelerador, ele pode dar sinais de que não está aguentando. O coração não deixa de ser um motor no organismo”, mencionou o médico.

Incentivo Exemplos de superação e melhora na qualidade de vida, além do prazer pela corrida, como narraram os personagens dessa matéria, foram alguns dos fatores que motivaram a direção do São Joaquim Hospital e Maternidade a criarem, no ano passado, a São Joaquim Run 10k, que, de tão bem recebida pela cidade de Franca, já se tornou parte do calendário municipal de eventos. Para Marco Aurélio Dainezi, diretor hospitalar do São Joaquim, trata-se de uma oportunidade única para proporcionar bem estar e saúde à população de Franca. “Sabemos que hoje, a medicina é muito mais preventiva do que curativa, por isso a importância de ter e levar uma vida saudável, com alimentação correta, prática de atividades físicas e bem estar”, afirma ele.

Ele ressalta que a iniciativa só foi bem sucedida graças a parceiros da Unimed Franca, empresas que possuem a mesma filosofia de trabalho e valorizam a qualidade de vida e incentivo à prática esportiva. Entre outros apoiadores, a iniciativa será compartilhada em especial pela Usina de Laticínios Jussara, e ainda Cravite, MG Sports e Total Tennis, Comércio da Franca e Rádio Difusora, Primmus Comunicação, Grupo RSTV, Revistas Enfoque e Mérito, Rizzati e Gatorade, Ponto Natural, Megadoor e Aplikdoor, Unifran, Sabesp, Air Liquide Medicinal, Prefeitura Municipal de Franca e Feac. “O engajamento em um evento como esse mostra a importância para essas empresas da saúde do francanos e a importância da prevenção às doenças”, comenta Otto Cesár Barbosa, presidente da Unimed Franca.

11


Atualmente, as áreas ligadas à medicina esportiva não se preocupam somente com o tratamento de lesões. Mais do que nunca, a velha máxima que diz “é melhor prevenir do que remediar” é uma questão colocada com considerável frequência nos diversos setores da medicina esportiva. “Sabemos que uma pessoa sedentária, ao decidir começar a prática esportiva, normalmente está acima de seu peso ideal, o que pode ocasionar uma sobrecarga articular. Uma regra simples para identificar se o atleta está com sobrepeso é fazer o cálculo de seu IMC (Índice de Massa Corporal). A fórmula em questão consiste na divisão do peso pela altura do atleta ao quadrado”, comenta o doutor Renato Bruxelas , médico ortopedista da Unimed Franca. Ele conta que, se esse índice estiver acima de 25 é preciso cautela ao começar os treinos. “O mais recomendado seria iniciar com caminhadas, hidroginástica, exercícios de baixo impacto, para depois partir efetivamente para os treinos de corrida”, explica.

12

As patologias prévias são fatores importantes para medirmos a chance de um atleta sofrer uma nova lesão. Quem já teve alguma, fica mais suscetível a sofrer algum outro tipo de lesão por sobrecarga. Por isso é importante tratar lesões de maneira adequada e descobrir qual o fator exato que ocasionou o problema. A frequência de treinos realizada também nos diz se o atleta tem potencial para adquirir uma lesão. Corredores que treinam menos que três vezes por semana e mais do que cinco vezes por semana estão mais sujeitos a sofrer uma lesão. No primeiro caso, por falta de adaptação fisiológica do organismo frente ao estímulo dado, e no segundo, por sobrecarga articular, por não ter um descanso suficiente. Por isso, vale um olhar especial para os exercícios educativos, que coordenam melhor o gesto esportivo, dando mais equilíbrio às passadas, melhorando todo o posicionamento do corpo enquanto se corre. E é aí que entra a necessidade de treinamento com orientação profissional de especialistas em educação física, que conseguem

enxergar onde as passadas precisam ser lapidadas, onde que o atleta pode melhorar sua performance e se está com uma postura adequada. A rotina de treinos, por outro lado, é fundamental. E pode ser aplicada a qualquer faixa etária. E, quando dizemos qualquer, estamos falando a verdade. Segundo as novas orientações da área médica, as crianças de até cinco anos que já conseguem andar devem praticar exercícios por pelo menos três horas diárias. A dose pode incluir desde brincadeiras infantis até atividades como caminhar até a escola. Segundo o pediatra da Unimed Franca, Eduardo Simões, “A atividade física entre as crianças deve ser sempre incentivada e, o maior estímulo vem do exemplo dos pais. Uma visita ao pediatra que acompanha a criança para orientações e uma avaliação clínica são muito importantes antes de iniciar a prática esportiva. O ideal é descobrir o exercício que mais se adapta e dê bem estar à criança”, Simões lembra a necessidade de observar o preparo da equipe e a segurança do local onde a criança vai praticar atividades físicas.

13


Atualmente, as áreas ligadas à medicina esportiva não se preocupam somente com o tratamento de lesões. Mais do que nunca, a velha máxima que diz “é melhor prevenir do que remediar” é uma questão colocada com considerável frequência nos diversos setores da medicina esportiva. “Sabemos que uma pessoa sedentária, ao decidir começar a prática esportiva, normalmente está acima de seu peso ideal, o que pode ocasionar uma sobrecarga articular. Uma regra simples para identificar se o atleta está com sobrepeso é fazer o cálculo de seu IMC (Índice de Massa Corporal). A fórmula em questão consiste na divisão do peso pela altura do atleta ao quadrado”, comenta o doutor Renato Bruxelas , médico ortopedista da Unimed Franca. Ele conta que, se esse índice estiver acima de 25 é preciso cautela ao começar os treinos. “O mais recomendado seria iniciar com caminhadas, hidroginástica, exercícios de baixo impacto, para depois partir efetivamente para os treinos de corrida”, explica.

12

As patologias prévias são fatores importantes para medirmos a chance de um atleta sofrer uma nova lesão. Quem já teve alguma, fica mais suscetível a sofrer algum outro tipo de lesão por sobrecarga. Por isso é importante tratar lesões de maneira adequada e descobrir qual o fator exato que ocasionou o problema. A frequência de treinos realizada também nos diz se o atleta tem potencial para adquirir uma lesão. Corredores que treinam menos que três vezes por semana e mais do que cinco vezes por semana estão mais sujeitos a sofrer uma lesão. No primeiro caso, por falta de adaptação fisiológica do organismo frente ao estímulo dado, e no segundo, por sobrecarga articular, por não ter um descanso suficiente. Por isso, vale um olhar especial para os exercícios educativos, que coordenam melhor o gesto esportivo, dando mais equilíbrio às passadas, melhorando todo o posicionamento do corpo enquanto se corre. E é aí que entra a necessidade de treinamento com orientação profissional de especialistas em educação física, que conseguem

enxergar onde as passadas precisam ser lapidadas, onde que o atleta pode melhorar sua performance e se está com uma postura adequada. A rotina de treinos, por outro lado, é fundamental. E pode ser aplicada a qualquer faixa etária. E, quando dizemos qualquer, estamos falando a verdade. Segundo as novas orientações da área médica, as crianças de até cinco anos que já conseguem andar devem praticar exercícios por pelo menos três horas diárias. A dose pode incluir desde brincadeiras infantis até atividades como caminhar até a escola. Segundo o pediatra da Unimed Franca, Eduardo Simões, “A atividade física entre as crianças deve ser sempre incentivada e, o maior estímulo vem do exemplo dos pais. Uma visita ao pediatra que acompanha a criança para orientações e uma avaliação clínica são muito importantes antes de iniciar a prática esportiva. O ideal é descobrir o exercício que mais se adapta e dê bem estar à criança”, Simões lembra a necessidade de observar o preparo da equipe e a segurança do local onde a criança vai praticar atividades físicas.

13


Fique por Dentro Especial  

Saude, esporte, qualidade de vida

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you