Issuu on Google+

CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA PORT--A-CATH PORT

ENFERMEIRA ALINE AGUILAR CAMPOI ESPECIALISTA EM ONCOLOGIA


CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA Port-a-cath:   

Catéter longa permanência - totalmente implantado Composto: reservatório e catéter (tubo flexível) Reservatório: * silicone * plástico * titânio


Port-a-cath: reservat贸rio e cateter


CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA Indicação port-a-cath:  

Tratamento quimioterápico: duração e drogas Condição acesso venoso: exaustão rede venosa periférica


CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA Vantagens:     

Segurança Eficácia tratamento Baixo risco extravasamento Estresse paciente Não precisa curativo diário


CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA A manutenção adequada dos acessos venosos no tratamento quimioterápico é quase tão importante quanto o próprio tratamento.


CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA Os cuidados necessários à manutenção do acessos são relativamente simples e as complicações decorrentes do extravasamento QTA e de infecção do port-a-cath podem ser severas a ponto de comprometer todo o tratamento.


CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA 1) Usar técnica rigorosamente asséptica Obs.: Lembrar-se sempre que estes pacientes normalmente são imunodeprimidos e que qualquer descuido técnico poderá causar dano irreversível à sua saúde. *** Alto risco de infecção.


Usar técnica rigorosamente asséptica


2) Preparar o material para punção do PORT: - Luva estéril e máscara - Agulha Huber: para punção port *** - Seringas: 20 ml - Agulha: 40x12 - Cloreto sódio 0,9% 10 ml: 20 ml - Gaze - Clorexidine degermante / alcóolico - Micropore


3) Preparo do paciente para punção: - Posicionar o paciente em decúbito dorsal ou semi-sentado;


4) Punção do PORT-A-CATH: Higienização das mãos;  Localize o local de punção: * borracha de silicone no centro do reservatório * palpação digital;




4) Punção do PORT-A-CATH:  

Calçar luva estéril; Proceder a assepsia do local punção: clorexidine degermante, após clorexidine alcoólico, em ambos realizar leve fricção em movimentos circulares (2 vezes cada);


4) Punção do PORT-A-CATH:


4) Punção do PORT-A-CATH:


4) Punção do PORT-A-CATH: ATENÇÃO: Puncionar somente se tiver certeza de que localizou o local correto de punção!


4) Punção do PORT-A-CATH: Introduzir agulha huber até o contato com o fundo do reservatório-90°  Verificar a efetividade da punção pela presença do retorno venoso e pela infusão livre, fácil e indolor;




5) Lavar o catéter com 20 ml de cloreto de sódio 0,9% antes de colocar o produto terapêutico. 6) Para manutenção segura do cateter sob infusão fixar firmemente a agulha à pele


4) Punção do PORT-CATH  

Fixar a agulha à pele: agulha poderá permanecer no local até 7 dias; Proteger o local da punção com gaze fixada com micropore;


7) Heparinização: 

 

Ao término terapêutico lavar o reservatório e catéter com 20 ml de solução salina e após proceder à heparinização: Adultos: Heparina simples 5000 UI (0,2 ml) + soro fisiológico 0,9% (9,8 ml)  injetar 10 ml Crianças: Heparina simples 5000 UI (1 ml) + soro fisiológico 0,9% (9 ml)  injetar 3 ml


7) Heparinização: Obs.: Durante a parada de utilização do “PORT”, recomenda-se heparinização a cada 3 ou 4 semanas, para evitar a obstrução do catéter.


8) Após retirar a agulha, fazer discreta compressão local por mais ou menos 1 a 2 minutos. 9)

Proceder à oclusão do local da punção com gaze e micropore. Manter a oclusão por 2 horas.

10) Manter os pacientes sempre bem informados sobre todos os procedimentos e complicações possíveis.


CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA Procedimentos podem ser realizados port-a-cath: •

Colher sangue * Puncionar port aspirar sangue e desprezar 3 ml sangue para após realizar a coleta, depois proceder a lavagem com 20 ml cloreto sódio 0,9% e realizar a heparinização catéter.


Procedimentos podem ser realizados port-a-cath: •

Medicação e transfusão sanguínea * Puncionar port-a-cath proceder a lavagem com 20 ml cloreto sódio 0,9% instalar medicação ou CH e após realizar a heparinização catéter.


Procedimentos podem ser realizados port-a-cath: •

Port-a-cath Puncionado para realizar medicação e após heparinizado até de 2/2 hs – procedimento correto.


Riscos relacionados ao port-a-cath: •

Obstrução do port-a-cath: caso não faça heparinização

Risco de infecção port-a-cath: relacionado ao procedimento assepsia inadequada, punção

Extravasamento medicação / quimioterapia: puncionado incorretamente (fora reservatório)


Prevenção dos riscos relacionados port-a-cath: • • • • •

Paramentação adequada; Procedimento técnica estéril; Assepsia adequada do local punção port; Punção realizada corretamente Não contaminação ao administrar medicação, ao conectar


CUIDADOS COM CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA A punção e heparinização do catéter port-a-cath somente deverá ser realizada pelo Enfermeiro ou médico devidamente treinado para realização deste procedimento.


OBRIGADA !

ENFERMEIRA ALINE AGUILAR CAMPOI e-mail: aline.campoi@unimedfranca.com.br


Simposio de Enfermagem