Page 1

Ano 2 - Edição nº 025

Edição de Aniversário

Lençóis Paulista, novembro de 2012

Jornal dos Aposentados e Associação comemoram 2 anos de realizações!


02 - Jornal dos Aposentados

Lençóis Paulista, novembro de 2012

REFLETINDO

Editorial

H

á dois anos surgiu uma proposta de grandes objetivos, onde o maior deles era o de levar informação ao aposentado, pensionista e idoso lençoense. Desde então, trabalhamos com grande vontade para que isso se concretizasse. E assim se deu.

Hoje aqui estamos nós, comemorando dois anos de existência, contribuindo para que a informação e entretenimento chegue ao leitor de forma clara e de fácil entendimento. Imaginávamos no momento da criação do primeiro exemplar, a reação do leitor frente

àquele veículo de informação desconhecido, mas que se tornou interessante para a classe aposentada de nossa cidade. E após cada final de edição, foi se firmando a certeza de que o Jornal dos Aposentados era o que faltava: um meio de informação destinado exclusiva-

Aniversariantes de novembro

mente à esta classe que tanto necessita de apoio e atenção. Hoje, na 25ª edição, podemos dizer que somos inteiramente gratos a todos os leitores, colaboradores, parceiros e anunciantes, por confiarem e acreditarem neste projeto junto conosco, no qual sem estes nada

seríamos. Já dizia o poeta: “Sonho que se sonha junto é realidade”. Esperamos cada vez mais que os sonhos de todos se tornem realidade através da informação, da cultura e da valorização de nossos direitos e obrigações como cidadãos. Muito obrigado. Divulgação

Ermelinda Aparecida Costa 13 de novembro João Vieira Martins Filho 13 de novembro Adir Valeze 24 de novembro Jacira Teixeira Gonçalves 27 de novembro Maria Carmem Dutra Justo 27 de novembro VANTAGENS DE SER ASSOCIADO (com o uso da carteirinha) Segue abaixo 2 exemplos:

“E o tempo avança e a gente agradece..pela vida. Vida de sonhos, verdades, alegrias, de dores, amores e luz. Tenta, mesmo que ao momento seja só lembranças. Viva de forma que seja mistério, incertezas, de luta, de paz e de amor”. Cartola

Dez mandamentos do otimismo 1- Hoje é o dia mais importante de sua vida. Não o sobrecarregue com lembranças dolorosas do ontem, nem com temores covardes do amanhã. Viva o dia de hoje com entusiasmo e harmonia. 2- Construa você mesmo sua vida. Não permita que opiniões e erros alheios o conduzam ao fracasso. 3- Irradie amor, carinho e simpatia. Não guarde seus tesou-

ros espirituais, pois, quanto mais alegria e amor espalhares, mais feliz será. 4- Não espere pelos outros. Tua grande fonte de energia está em ti mesmo - se souberes utilizá-la verás quanto já és próspero e forte. 5- Seja pontual, sincero e exigente consigo mesmo. Quem não disciplina, desperdiça tesouros de energia física e

mental, acabando por destruir-se, lembre-se que o tempo deve ser usado com sabedoria. 6- Cuide de teu corpo e de tua mente, conservando ambos sadios. Como os males de um se refletirão no outro, os dois merecem, por igual, teu cuidado. Alimente sua mente, com pensamentos positivos e saudáveis para que seja refletido em teu corpo. 7- Tenha paciência.

Editora Responsável: Gutierres e Pedroso LTDA - ME CNPJ: 06.978.171/0001-76 *IE: 416.097.962.116 Rua: Ignácio Anselmo, 1167 - Centro - Lençóis Paulista SP - CEP: 18682-040 Fone: (14) 3264-1393 - e-mail jornal: criacao@jornaldosaposentados.com.br Artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, podendo corresponder ou não à opinião deste jornal.

Jamais duvide da continuidade da vida e de que a vitória pertence aos que sabem esperar o momento certo para agir. Não tenha pressa, tudo tem seu tempo. 8- Fuja da extravagancia e do desperdício. os dois são próprios dos desequilibrados - e o equilíbrio na vida é um bem inestimável. 9- Faça diariamente uma avaliação de tua vida. Veja o que realmente deve dar im-

portância, se não estás desperdiçando seu tempo com coisas inúteis como preconceitos e ressentimentos, pois tudo gira em torno da paz e harmonia. 10- Ao tomar uma decisão consciente e livre, jamais te afaste dela. Seja seguro em suas decisões. Saber querer é a base para vencer. Com otimismo tudo se resolve.

FARMÁCIA MULTIDROGAS: Medicamentos Genéricos Preço normal, para compra: R$ 50,00 Preço para associado: R$ 32,50 Ganho do associado R$ 17,50 Medic. Uso contínuo Preço normal, para compra: R$ 50,00 Preço para associado: R$ 38,00 Ganho do associado R$ 12,00 Demais medicamentos Preço normal, para compra: R$ 50,00 Preço para associado: R$ 42,50 Ganho do associado R$ 7,50 MORELLI GÁS: Preço normal da compra R$ 45,00 Preço para Associado R$ 39,25 Ganho do associado R$ 6,75 *NOVO PARCEIRO: SUPERMERCADO SANTO EXPEDITO Os associados obtém: 1) DESCONTO DE 2% NAS COMPRAS A VISTA E 2)CARTÃO TRICARD (sujeito a análise de crédito), COM PRAZO DE PAGAMENTO DE ATÉ 40 DIAS (dependendo da data da compra). É SIMPLES E RÁPIDO DE FAZER O SEU CARTÃO: Só precisa do CPF, RG e comprovantes de residência

Jornalista responsável: Luiz Storino MTB 3367 Impressão: Gráfica Jornal da Cidade de Bauru SP Tiragem: 10.000 exemplares Circulação: Lençóis Paulista SP Distribuição: Sandro Rogério Maciel Entregas - ME - CNPJ: 11.478.699/0001-16


Lençóis Paulista, novembro de 2012

PARA VIVER MELHOR

Jornal dos Aposentados -

Vai pescar? Cuidado com a febre maculosa! Divulgação

A

febre maculosa brasileira é uma doença infecciosa febril aguda, de gravidade variável, cuja apresentação clínica pode variar desde as formas leves e atípicas até formas graves, com elevada taxa de letalidade. É causada por uma bactéria do gênero Rickettsia (Rickettsia rickettsii), transmitida por carrapatos, caracterizando-se por ter início abrupto, com febre elevada, cefaleia e mialgia intensa e/ ou prostração, seguida de exantema máculo-papular, predominantemente nas regiões palmar e plantar, podendo evoluir para petéquias, equimoses e hemorragias. No Brasil, os principais reservatórios (portadores assintomáticos) desta bactéria é o carrapato Estrela ou Micuim que parasitam principalmente os equídeos, roedores como a capivara e marsupiais como o gambá desempenhando importante participação no ciclo de transmissão. Esta doença é adquirida pela

picada do carrapato infectado com Rickettsia e a transmissão, geralmente, ocorre quando o artrópode permanece aderido ao hospedeiro por um período de 4 a 6 horas, com um período de incubação que varia de 2 a 14 dias e não é transmitida de pessoa a pessoa. A doença pode ser de difícil diagnóstico, sobretudo em sua fase inicial, mesmo entre profissionais bastante experientes por ser uma doença multissistêmica, a febre maculosa pode apresentar um curso clínico variável, desde quadros clássicos a formas atípicas sem exantema. O início geralmente é abrupto e os sintomas são inicialmente inespecíficos e incluem: febre (em geral alta), dores de cabeça, dores no corpo, mal-estar generalizado, náuseas e vômitos. Em geral, entre o 2º e o 5º dias da doença, surge o exantema máculo-papular, de evolução centrípeta e predomínio nos membros inferiores, podendo acometer região palmar e

plantar, nos casos graves é comum a presença de: • Inchaço membros inferiores; • Aumento do Fígado e Baço; • Diarreia e dor abdominal; • Diminuição da produção de urina e insuficiência renal aguda; • Náusea, vômito, dor abdominal e diarréia; • Manifestações pulmonares como tosse, edema pulmonar, infiltrado alveolar, com pneumonia intersticial e derrame pleural; • Manifestações neurológicas graves como déficit neurológico, meningite e/ou meningoencefalite, com líquor claro; • Manifestações hemorrágicas como petéquias, sangramento muco-cutâneo, digestivo e pulmonar. Se não tratado, o paciente pode evoluir para um estágio de torpor e de confusão mental, com frequentes alterações psicomotoras, chegando ao coma profundo. Nestes casos é imperativo o

tratamento precoce para evitar formas mais graves da doença. Por tanto ao identificar os primeiros sintomas associados a comportamentos de risco como: frequentar beiras de rios, Sítios, Chacaras ou qualquer outro ambiente habitado por um dos animais parasitados pelo carrapato estrela, procure um médico ou posto de saúde e relate aos profissionais de saúde sobre seus hábitos campestres e da possibilidade de ter entrado em contato com o transmissor desta doença. Dr. Freitas Junior CRBM:20000 Biomédico Esteta e Patologista Clínico Membro da Sociedade Brasileira de Biomedicina Estética e Diretor consultivo do Instituto Nacional de Biomedicina - INB

03


04 - Jornal dos Aposentados

DICA DO PARCEIRO

Lençóis Paulista, novembro de 2012

A importância de saber

um outro idioma Hoje, o conhecimento de outro idioma não é mais artigo de luxo, mas sim uma necessidade de crescimento no mercado de trabalho brasileiro ou para fazer uma viagem de turismo.

divulgação

A

s multinacionais instaladas em nosso país são grandes exemplos de que parte considerável de seu quadro de funcionários necessitará falar outra língua, pois grande parte da comunicação se dará em outro idioma. Para tanto, é necessário que o candidato aspirante a um cargo nestas empresas esteja qualificado quando da sua contratação, uma vez que o aprendizado de outro idioma não se dá “da noite pro dia”. É indispensável que o candidato se prepare previamente, pois exigirá esforço e disposição do aluno. O sonho de realizar viagens para o exterior tem se tornado realidade para muitas pessoas nos últimos anos, já que a acessibilidade financeira e pro-

moções de agências de turismo têm aumentado. Ocorre que, ao adentrar em um avião, dependendo da companhia aérea, a comunicação do turista para com a tripulação se dá apenas em outro idioma. Ou ainda, quando já em território estrangeiro, há a necessidade de falar em inglês com um vendedor de uma loja de equipamentos eletrônicos, por exemplo. E aí, o que fazer? Se comunicar com mímicas e tropeços ou mostrar um diferencial e que realmente possui experiência em outra língua, comunicando-se de forma eficaz? O Centro de Conversação de Idiomas traz aos seus alunos um método diferencial voltado especificamente para conversação, onde a presença dos

mesmos na sala de aula se dá de segunda à sexta-feira, permanecendo por cinquenta minutos a cada dia. Trata-se do método Callan, que é inclusive usado pela maior instituição de ensino de inglês para estrangeiros da Europa, a Callan School of London. O aluno inicia sua fala em inglês desde o primeiro dia de aula, utilizando o idioma como meio de comunicação, aplicando em inglês todas as estruturas que geralmente utiliza no seu dia-a-dia quando fala em português. O processo flui da mesma forma em que se aprendeu a língua vernácula (próprio idioma), as assimilações vêm de forma gradual, pois as aulas são ministradas através de esquema dinâmico de perguntas e respostas.

Portanto, lembre-se que o mercado de trabalho e as viagens ao exterior são realidades que, se ainda não foram vivenciadas, hora ou outra poderão surgir, cabendo a nós estarmos preparados para enfrentá-las. Agende, sem compromisso, uma aula demonstrativa para conhecer o método de ensino através do telefone 14 97715569 ou e-mail cciidiomas@yahoo. com.br. Prof. Tradutor Elton G. Rodrigues


Lençóis Paulista, novembro de 2012

AAPILPR

Jornal dos Aposentados -

05

Associação dos Aposentados de Lençóis Paulista: uma conquista do aposentado lençoense! Fundada em novembro de 2010, a AAPILPR (Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Lençóis Paulista e Região) completa dois anos de caminhada e luta pelos direitos da classe aposentada Divulgação

A

AAPILPR, desde sua fundação em 2012, busca participar ativamente de diversas atividades a favor da classe aposentada, como manifestações, protestos, excursões e ainda está lutando por muitos outros benefícios que de alguma forma contribuam com a dignidade e bem-estar dessa classe. Sabemos que ainda há muito o que fazer, e sabemos que com muita dedicação che-

garemos aos nossos objetivos com lutas constantes. Uma de nossas conquistas este ano foi a doação de um notebook à Associação, feita pela FAPESP (Federação das Associações e Departamentos de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Estado de São Paulo) para melhorar ainda mais o atendimento feito pelo nosso colaborador, o senhor Luiz Carlos Crotti, que está sem-

pre pronto a atendê-lo de segunda à sexta, das 9h às 11h30, em nossa sede que também está passando por reformas para melhor atendê-lo. Agradecemos também à FAPESP, que desde o início nos acolheu e sempre nos apoiou. Cremos que para se ter sucesso e alcançar objetivos, não devemos “dar o passo maior que a perna”, mas sim, um passo de cada vez.

Jornal dos Aposentados

Da esquerda p/ direita: Getulino Araújo (Presidente da AAPILPR), Antônio Alves da Silva (Presidente da FAPESP) e Jair Diniz Martins (Diretor de Movimentos Sociais da FAPESP), em foto registrada no dia da Inauguração na Câmara Municipal de Lençóis Paulista

Manifestações de protesto, viagens e excursões! A Associação também participou de manifestações em Araraquara/SP e São Paulo capital; realizou viagem à Canção Nova em Cachoeira Paulista e realizará no dia 1º de dezembro viagem de barco em Barra Bonita Jornal dos Aposentados

Representantes da FAPESP e AAPILPR junto com a Prefeita Bel Lorenzetti na Inauguração da sede da AAPILPR Jornal dos Aposentados

Diretoria da Associação na Assembléia de Constituição da AAPILPR em nossa cidade, em novembro de 2010

Jornal dos Aposentados

Aposentados representando nossa cidade na manifestação de 29 de março na cidade de São Paulo Jornal dos Aposentados

Aposentados em manifestação na cidade de Araraquara/SP no dia 15 de abril do ano passado

Jornal dos Aposentados

População de maõs levantadas, de acordo com a constituição da Associação dos Aposentados em Lençóis. Jornal dos Aposentados

Grupo de pessoas que saíram em excursão no mês de setembro deste ano, em romaria à Canção Nova


06 - Jornal dos Aposentados

AAPILPR

Len莽贸is Paulista, novembro de 2012


Len莽贸is Paulista, novembro de 2012

JORNAL

Jornal dos Aposentados -

07


08 - Jornal dos Aposentados

CULINÁRIA

Lençóis Paulista, novembro de 2012

Receitas de novembro:

Mini quiche

Divulgação

Ingredientes

Massa 2 Colheres (chá) de fermento em pó 2 Xícaras (chá) de farinha de trigo 1 Colher (café) de sal 5 Colheres (sopa) de margarina 2 Colheres (sopa) de água 1 Ovo Recheio 1 Lata de creme de leite 1 1/2 Colher (sopa) de amido de milho 150g de presunto picado

200g de mussarela picada Cebolinha picada Sal a gosto

Preparo

Massa: Em uma vasinha coloque os ingredientes e amasse-os com as mãos até obter uma massa homogênea. Abra a massa nas forminhas de modo que fique bem fina. Reserve. Recheio: Dissolva o amido de milho no creme de leite e acrescente o restante dos ingredien-

tes ao creme. Montagem: Coloque 1 colher (sobremesa) de recheio em cada forminha. Se desejar decore com uma azeitona ou queijo ralado. Coloque as forminhas dentro de uma fôrma e leve ao forno préaquecido a 200°C por 30 minutos ou até dourar. Desenforme e coloque em fôrmas de papel para servir. Você pode variar o recheio com ingredientes de sua preferência.

Mini panetone Divulgação

Divulgação

Ingredientes

100g de nozes moidas

30g de fermento fresco 75g de açúcar 2 gemas 2 ovos 125ml de leite 500g de farinha de trigo 50g de achocolatado em pó 1 colher (sobremesa) de sal 75g de uva passa 75g de fruta cristalizada 75g gotas de chocolate 75g de manteiga 2 claras 50 g de açúcar de confeiteiro

Dissolva o fermento com a metade do açúcar. Depois de dissolver, acrescente o restante do açúcar, as gemas, os ovos, leite, farinha, sal, achocolatado e as frutas e as gotas de chocolate. Deixe descançar por +/- 20 minutos. Logo, acrescente a manteiga, misture e com as mãos sove bem até obter uma massa lisa e homogênea.

Preparo

Separe pedaços e coloque dentro de latinhas (de atum, milho, sardinha...) forradas com papel manteiga, deixando sobrar +/- 10 cm acima da borda. Reserve por +/- 40 minutos. Em uma vasilha misture as claras, o açúcar de confeiteiro e as nozes. Cubra com a mistura as massas ja nas latinhas reservadas. Asse em forno médio pré-aquecido a 200º por aproximadamente 30 minutos.

Frapê de café Ingredientes

Modo de Preparo

1 lata de leite condensado 2 colheres (sopa) café granulado (Nescafé) 1 forma de gelo 4 bolas de Sorvete de Creme Chantilly e Nescafé para decorar

Bata no liquidificador o leite condensado, com o Nescafé, o gelo e meia xícara (chá) de água Coloque as bolas de sorvete em copos ou taças Cubra com a mistura batida e decore


Lençóis Paulista, novembro de 2012

GERONTOLOGIA

O que você sabe sobre o

Alzheimer? Divulgação

V

amos falar um pouco sobre saúde, aliás, sobre uma doença que tem aparecido cada vez mais entre os idosos: a Doença de Alzheimer. O que você sabe sobre essa doença? Dando início ao assunto, vamos esclarecer que não se diz mais Mal de Alzheimer e, o termo atualmente utilizado e mais correto é Doença de Alzheimer. Esses termos mudaram porque Mal dá uma conotação muito pejorativa à condição do indivíduo, como se o Alzheimer fosse uma praga, castigo ou infortúnio, quando na verdade ele é apenas uma doença, como todas as outras. A Doença de Alzheimer recebeu sua primeira publicação descritiva em torno de 1907, pelo médico psiquiatra e estudioso Alois Alzheimer. Seu empenho no estudo dessa demência deu seu sobrenome como nome à doença. Abreviada como DA, a doença é uma subcategoria do grupo das demências. Uma demência é um quadro neurodegenerativo, ou seja, uma doença que afeta o funcionamento do cérebro e das células nervosas, conhecidas como neurônios. Esse quadro pode ser progressivo (piora no decorrer do tempo) e afeta principalmente a memória, o raciocínio e em estágios mais avançados o com-

portamento, a locomoção (capacidade de mover-se) e até mesmo as funções dos órgãos do corpo. A Doença de Alzheimer é progressiva, irreversível e não tem cura. Toda pessoa com Alzheimer tem demência, mas nem toda pessoa com demência tem Alzheimer. Isso porque existem outros tipos de demência, como as causadas por AVE (derrame cerebral), desnutrição, infecções no cérebro e até mesmo alcoolismo. A demência do tipo Alzheimer é responsável por 55% das demências que acometem os idosos. Ela ocorre pela morte dos neurônios e pela dificuldade de transmissão de informações entre aqueles que ainda permanecem no cérebro. Isso ocorre porque uma proteína chamada Tau se acumula dentro dos neurônios, causando sua morte e algumas placas de outra proteína chamada Beta Amiloide começam a se agregar entre os neurônios impedindo a comunicação entre eles. Com o passar do tempo o cérebro encolhe e as suas funções vão sendo prejudicadas. As regiões do cérebro mais afetadas pela progressão do Alzheimer são: primeiramente a região chamada Hipocampo, responsável pelo armazenamento da memória; depois o Córtex respon-

sável pelo raciocínio, planejamento, linguagem e aquisição de novas memórias e informações e nos estágios mais avançados as regiões como Cerebelo, responsável pela coordenação, equilíbrio e locomoção. Os sintomas da Doença de Alzheimer são mais comumente divididos em três fases, que servem para representar a evolução da doença: Na primeira fase (estágio inicial) ocorre esquecimento frequente, dificuldade de concentração, distração, desorientação e dificuldade em aprender novas informações; A segunda fase do Alzheimer ou estágio moderado é representada por problemas cognitivos mais acentuados como perda marcante da memória, aparecimento de dificuldades na fala, incapacidade de dirigir, perder-se facilmente e mudanças de humor, de comportamento e até mesmo alucinações e delírios. Na terceira fase, ou estágio avançado, o indivíduo pode não conseguir se comunicar nem reconhecer amigos e familiares. Pode acontecer movimentos involuntários, perda do controle da bexiga e do intestino e o doente mais frequentemente terá alucinações e comportamentos alterados. O diagnóstico da Doença de Alzheimer ainda não é totalmente preciso.

O médico especialista irá considerar que o indivíduo apresenta a doença por meio do histórico de vários sintomas associados e por exames (como tomografia e ressonância magnética) que indicarão as alterações no cérebro. A certeza de que alguém tem Alzheimer só acontece quando é feita uma necrópsia do cérebro do doente, ou seja, depois que o indivíduo falece. Como a Doença de Alzheimer ainda não tem cura, os medicamentos existentes no mercado ajudam a reduzir a velocidade da evolução da doença, em outras palavras, os medicamentos apenas retardam a piora. As terapias alternativas, como estimulação cognitiva, associadas à medicação ajudam e muito nesse efeito. O doente de Alzheimer que tem a possibilidade de usufruir de outras terapias, com toda a certeza, terá a evolução da sua doença retardada, sofrerá menos impactos e assim usufruirá de uma melhor qualidade de vida. Na próxima edição iremos discutir sobre outros aspectos da Doença de Alzheimer, como prevenção, fatores de risco (o que aumenta as chances de ter a doença), tratamentos alternativos e como lidar com o portador da doença. Marcelo Piovezan. Especialista em envelhecimento. Gerontólogo graduado pela USP, cursando MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV. Consultoria em envelhecimento saudável, qualidade de vida e saúde da pessoa idosa. www.mpiovezanconsultoria.blogspot.com tel.: (14) 9118-3541

Jornal dos Aposentados -

09


10 - Jornal dos Aposentados

ARTES

Lençóis Paulista, novembro de 2012

Na alegria das cores Fotos: Divulgação

A vida pode continuar cheia de cores na terceira idade, o ponto principal é saber dosar as cores e combiná-las entre si na hora de montar seu visual.

Andreza Sega

M

uitas pessoas acham que na terceira idade devem-se esquecer das roupas coloridas e adotar um visual mais clássico. Segundo a modista Tainará Vasconcelos, até mesmo na melhor idade é possível encher o guarda roupas de cores, sem exagerar e de modo a sentir-se sempre bem com o que estiver usando. “Cada pessoa tem um modo de se vestir próprio, alguns são clássicos, sóbrios e outros gostam de cores alegres e festivas. Todo visual é possível de ser feito com cores, independente da idade da pessoa”, diz Tainará. Ela completa ao dizer que “as cores na roupa de uma pessoa mostram muito do que ela é por dentro, de seus anseios e do seu compromisso no que faz”. A modista esclarece que o importante é se sentir bem com o que se está vestindo. “Se você gosta de usar cores fortes, como o vermelho, o ideal é contrastar com uma cor

que não seja vibrante também, como o preto, branco e demais tons neutros ou tons pastéis, na outra peça do vestuário. Também é bom amenizar na maquiagem, dependendo a ocasião em

que irá usá-la”. Ou seja, o certo é intercalar uma cor mais forte com uma cor menos chamativa, porém até mesmo os degradês são permitidos. “Usar um tom degradê nas roupas fica bonito até mesmo nos idosos, por exemplo, um senhor que opte

por uma camisa azul clara, com uma calça azul mais escura e um calçado preto. Fica bonito e isso dá sensação de continuidade no visual”. Para as mulheres, que adoram combinar a roupa, sapato e acessórios todos na mesma cor, porém, ela faz um alerta. “Muito da mesma cor, em qual-

quer idade, fica feio e chama a atenção de forma negativa. Afinal, quantas vezes você já ouviu um comentário do tipo ‘olha aquela abóbora’, se uma mulher estiver toda de laranja na rua? Ou seja, destacar é bom, mas o melhor é destacar uma parte do corpo

de modo positivo, usando as cores ao seu favor”. Ela diz que na hora de escolher os acessórios e a bolsa é sempre importante ter um senso crítico de si. “Olhe para o visual montado no espelho. Não tenha vergonha se sua neta adolescente faz isso também, não é vergonha nenhuma se olhar e ver se a roupa e os acessórios parecem demais. Na dúvida, troque quantas vezes precisar, até sentir que está perfeito”. Tainará ainda diz que, mesmo na melhor idade, há aquelas cores coringas que sempre vão bem com as demais e podem sempre socorrer numa hora de dúvida. “As cores em tons de areia, marrons, beges e brancos sempre ajudam na hora de se arrumar. Sempre tenha peças nessas cores em seu guarda roupa, tanto nas roupas, quanto em acessórios e calçados”. E para quem é amante do preto, ela dá uma dica. “As pessoas na terceira idade são,

em sua maioria, bem mais claras e com a aparência pálida. O preto não é recomendado em excesso para eles, pois embora ele dê uma sensação de que a pessoa é mais magra, evidencia também a palidez e passa a impressão de que a pessoa está doente. Então, fuja de visuais que usem somente essa cor”.


Lençóis Paulista, novembro de 2012

JURÍDICO

Jornal dos Aposentados -

11

Aposentados brigam por reajuste de 7,3% em 2013 Divulgação

Juliano Moreira, Viviam Nunes e Gisele Lobato - Agora

U

ma emenda do deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) reacendeu a discussão sobre o reajuste das aposentadorias acima de um salário mínimo em 2013. O texto foi apresentado ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), que precisa ser aprovado pelo Congresso e prevê um reajuste de 7,3% a esses benefícios. A pro-

posta é que as aposentadorias sejam reajustadas considerando a inflação que for registrada neste ano, medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), mais 80% da variação do PIB (Produto Interno Bruto) de 2011, que cresceu 2,7%. Porém, a tendência é que o parlamentar encontre resistência dos membros do Orçamento para emplacar a emen-

da. Se essa expectativa se confirmar, Paulinho cogita atrapalhar a votação. “Se o governo não ceder, nós vamos segurar o Orçamento”, afirmou. Ele ressaltou que ainda não conta com apoio político, mas que não seria difícil conseguir um. O otimismo de Paulinho, porém, é bem diferente da expectativa de João Batista Inocentini, presidente do Sindicato

Nacional dos Aposentados, também da Força. “Eu não vejo esperança porque, como não tem diálogo com o governo, mesmo se o Congresso aprovar o aumento, o governo vai vetar.” No Congresso Nacional, o assunto já é considerado passado. Segundo um consultor, a aprovação dessa emenda geraria gastos de cerca de R$ 7 bilhões ao governo.


12 - Jornal dos Aposentados

SOCIAL

Lençóis Paulista, novembro de 2012

Campeonato de dominó Em clima descontraído, o 1º Campeonato de Dominó que aconteceu no Asilo no dia 26 de outubro, teve a participação de vários residentes que em clima amistoso puderam competir e se divertir ao mesmo tempo. Confira as fotos! Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

Os vencedores: 1º lugar - Paulo César, 2º lugar - Avelino e 3º lugar - José Cestari

Jornal dos Aposentados

Jornal dos Aposentados

O pessoal todo reunido para a foto

Jornal dos Aposentados - Edição 25 - Novembro de 2012.  

Jornal dos Aposentados - Edição 25 (Especial de Aniversário!) - Novembro de 2012.