Page 1

2011

2011

Annual Report

relat贸rio anual ANNUAL REPORT

Relat贸rio Anual

1


2

relat贸rio anual ANNUAL REPORT

2011


MISSÃO Atender com excelência o usuário, ampliar e conservar o sistema rodoviário, garantindo segurança e conforto. Proporcionar adequado retorno ao capital do acionista.

VISÃO Empresa em contínua evolução na prestação de serviços ao usuário, aliando tecnologia e modernidade empresarial, com responsabilidade social e retorno ao acionista.

VALORES Preservar a cultura e a ética profissional na condução dos negócios. Manter funcionários satisfeitos e motivados. Ter usuários satisfeitos com os serviços prestados. Desenvolver fornecedores em sintonia com a filosofia da empresa. Atuar junto à comunidade para o desenvolvimento social.

MISSION Assist the user with excellency, expand and preserve the road system, assuring safety and comfort. Provide adequate return to the shareholder’s capital.

VALUES Preserve the professional and ethical culture in conducting business. Keep employees satisfied and motivated. Have satisfied users with the services. Partnership with suppliers in line with the company’s philosophy. Act together with the comunity for a social development.

relatório anual ANNUAL REPORT

Company in continuous evolution due to the user’s service, combining business technology and modernity, with social responsability and return to the shareholder.

2011

VISION

3


4

relat贸rio anual ANNUAL REPORT

2011


Mensangem do Presidente

Boa leitura.

When the question is business management, only the sum of efforts has the power to transform. And summing up efforts is exactly one of the principles which extensively and deeply guide the total of Triângulo do Sol actions in the operational, administrative and financial and socio-environmental areas. For us, think about roads is not only think about cars passing by. Think about roads is also think about people, families waiting, companies taking their goods, cities full of life along the way, environment and nature… But one thing is for sure: the daily exercise of offering benefits to society, plus the commitment of ensuring safe roads and comfort to users makes Triângulo do Sol a smart company, capable of renewing itself each day and go beyond the exclusive satisfaction of immediate needs. This “beyond” can be partially represented by two important achievements which we had in 2011: we figured as the 2nd. Best Company in the Transit and Logistics Department in Brazil (according to Valor 1000 magazine, 2011 edition) and we had our roads classified among the 10 best in the Country (according to Confederação Nacional do Transporte Research – CNT – 2011 held in 85.000Km of Brazilian roads) We are in a good way, and considering the results of CNT research, we understand the good ways! After all, 13 years of a lot of work with ethics and socioenvironmental attitudes have passed, implemented by a professional management: this kind of work is not done without accuracy and transparency, and that is what Triângulo do Sol results show. Have a good reading.

José Renato Ricciardi

relatório anual ANNUAL REPORT

Quando o assunto é gestão empresarial, apenas a soma de esforços tem poder transformador. E somar esforços é exatamente um dos princípios que norteia, extensa e profundamente, a totalidade das ações da Triângulo do Sol nas áreas operacional, administrativo-financeira e sócio-ambiental. Para nós, pensar estradas não é apenas pensar veículos rodando sobre o asfalto. Pensar estradas é também pensar pessoas, famílias à espera, empresas escoando seus produtos, cidades cheias de vida à beira do caminho, meio ambiente e natureza... Mas uma coisa é certa: o exercício diário de oferecer benefícios à sociedade, em acréscimo aos compromissos de garantir estradas seguras e conforto aos usuários, faz da Triângulo do Sol uma empresa inteligente, capaz de se renovar a cada dia e ir muito além da satisfação exclusiva das necessidades imediatas. Este “além” a que nos referimos pode ser, em parte, representado por duas importantes conquistas que tivemos em 2011: figuramos como a 2ª Melhor Empresa do Setor de Transporte e Logística do Brasil (segundo a revista Valor 1000 Edição 2011) e tivemos nossas rodovias classificadas entre as 10 melhores do País (de acordo com a pesquisa da Confederação Nacional do Transporte – CNT – 2011, realizada em 85.000 km de rodovias brasileiras). Estamos num bom caminho, e considerando os resultados dessa pesquisa da CNT, de bons caminhos a gente entende! Afinal, já se passaram 13 anos de muito trabalho com ética e atitudes socioambientais implementadas por uma gestão profissional: este trabalho não se faz sem rigor e transparência, e é isso o que nos mostram os resultados da Triângulo do Sol.

2011

A message from the president

5


A Concessionária The Concessionaire

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Fundação: abril/ 1998 Município sede: Matão – Estado de São Paulo Período da concessão: 23 anos Administração: Lote 9 – 1ª Etapa do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo Rodovias administradas: - Washington Luís (SP – 310), de São Carlos a Mirassol - Brigadeiro Faria Lima (SP – 326), de Matão a Bebedouro - Carlos Tonani, Nemésio Cadetti, Laurentino Mascari e Dr. Mário Gentil (SP – 333), de Sertãozinho a Borborema Cobertura da concessão: 442,2 quilômetros Acionistas: A Autostrade Concessões e Participações do Brasil Ltda detém 80% das ações ordinárias da companhia; a Leão Leão detém 20% Total de municípios atendidos: 27 municípios O compromisso da Triângulo do Sol em oferecer estradas em condições adequadas de segurança, conforto e fluidez é atestada pela sua excelente estrutura física e operacional, pelo monitoramento de alta tecnologia e pelos constantes investimentos em estudos de engenharia de tráfego e obras.

6

Foundation: April/ 1998 Head office: Matão – São Paulo Concession period: 23 years Management: Sector 9 – 1st. Stage of São Paulo State Government Roads Concessionaire Program Managed roads: - Washington Luís Road (SP – 310), from São Carlos to Mirassol - Brigadeiro Faria Lima Road (SP – 326), from Matão to Bebedouro - Carlos Tonani, Nemésio Cadetti, Laurentino Mascari e Dr. Mário Gentil Roads (SP – 333), from Sertãozinho to Borborema Concession coverage: 442,2 kilometers Shareholders: The Autostrade Concession and Participations from Brazil Ltda holds 80% of ordinary shares; Leão Leão holds 20% Total of assisted counties: 27 counties Triângulo do Sol commitment in offering roads in adequate conditions of traffic, comfort and fluidity is attested by its excellent physical and operational structure, by its high technology monitoring and its constant investments in engineering and traffic works studies.


Triângulo do Sol Rodovia | Washington Luís Road Rodovia | Brigadeiro Faria Lima Road Rodovia | Carlos Tonani, Nemésio Cadetti, Laurentino Mascari e Dr. Mário Gentil Road

São José do Rio Preto

Mirassol

SAU

Cedral

SAU

Bebedouro Pirangí

Catiguá

Ibirá

Sertãozinho

Taiúva

Catanduva

Elisiário

SAU

Pitangueiras

SP-3

PGF

26

Uchoa

Santa Adélia

SAU

Monte Alto

SAU

Jaboticabal

Agulha Itajobi

Guariba

Taquaritinga PGF

PGF Dobrada

3

SP-33 Borborema

Itápolis

SAU SAU

Matão

SAU

Araraquara Pedágio | Toll

SAU

SAU

CCO | OCC - Operational Control Center

Guincho Leve | Light Tow Truck Guincho Pesado | Heavy Tow Truck Caminhão Munck-Pipa | Munk-Tanker Truck Inspeção de Tráfego | Traffic Inspection Apreensão de Animais | Animals’ Arrest Polícia Rodoviária | Military Highway Patrol SAU

Serviço de Atendimento ao Usuário | User Service Stations

PGF

Posto de Fiscalização | General Supervisory Station (or Office)

São Carlos

2011

Ibaté

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

Ambulância | Ambulance

7


Ambiente Regulatório

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Regulatory Evironment

8

Para a Triângulo do Sol, investir na preservação do meio ambiente e em ações que possam atenuar impactos ambientais é tão importante quanto oferecer estradas com excelência de qualidade. A legislação ambiental e as exigências estabelecidas pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo são respeitadas em todos os aspectos, pois a Triângulo do Sol atua sob a ótica do desenvolvimento sustentável. Sob fiscalização da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Delegados de Transporte do Estado de São Paulo), as obras de duplicação e serviços de conservação das rodovias SP-333 e SP-326 demandaram a retirada da vegetação e outras intervenções em áreas de preservação permanente. Em razão disso, a Triângulo do Sol intensificou seus investimentos em responsabilidade sócio-ambiental, investindo mais de R$ 1,7 milhão em serviços de manutenção e no plantio de 220 mil mudas de espécies nativas. Os cuidados com o reflorestamento levaram à revitalização e criação de novas áreas de preservação permanente, ajudando a proteger a rica biodiversidade da região. A Concessionária deu início em 2010, de forma voluntária, ao projeto ‘Amigos da Floresta’, que consistiu no plantio de mudas nativas em áreas ambientalmente degradadas. Esse projeto se manteve em atividade no ano de 2011, onde foram efetivadas as manutenções no plantio, realizados, em especial, em áreas de preservação permanente de mananciais, de modo a reabilitar fontes de abastecimentos públicos degradadas pela ação antrópica ao longo dos anos.

To Triângulo do Sol, investing in the preservation of the environment and in actions which can reduce environmental impacts is as important as offer roads with excellent quality. The environmental law and the requirements established by the Secretary Of São Paulo State for the Environment are respected in all aspects because Triângulo do Sol operates from the perspective of sustainable development. Under the supervision of ARTESP (Agência Reguladora de Serviços Delegados de Transporte do Estado de São Paulo / São Paulo State Of Delegated Services Of Transport Regulatory Agency), the duplication works and maintenance services of SP-333 and SP-326 roads demanded the removal of vegetation and other interventions in areas of permanent preservation. Because of that, Triângulo do Sol increased its investments in socioenvironmental responsability, investing more than R$ 1,7 million in maintenance services and in the sowing of 220 thousand seedlings of native species. The care of reforestation let to the revitalization and creation of new permanent preservation areas, helping to protect biodiversity of the region. In 2010 the Concessionaire began voluntarily the project “Friends of the Forest”, which consisted in the sowing of native seedlings in environmentally degraded areas. This project kept going in the year 2011, when sowing maintenance were made, especially at the native vegetation area, in order to rehabilitate degraded public supply sources by human action over the years.


Ethics and good relationship in the focus of results

2011 relatório anual ANNUAL REPORT

Ética e bom relacionamento no foco dos resultados

9


Filosofia Corporativa

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Corporative Philosophy

10

Na Triângulo do Sol, acreditamos que nossos trabalhos estejam diretamente compromissados com nossa responsabilidade ante o desenvolvimento de uma sociedade justa, calcada em relações sociais, ambientais e de sustentabilidade. A meta é o crescimento dos valores de nossa empresa em todos os sentidos, partindo de uma cultura empresarial alicerçada na ética e no bom relacionamento entre os colaboradores. Para isso, cultivamos um ambiente de trabalho agradável e focado no bem-estar de todos, o que se reflete no melhor entrosamento entre as equipes, melhores resultados na prática e, por consequencia, altos índices de satisfação dos usuários de nossas estradas.

At Triângulo do Sol, we believe that our work is directly committed with our responsibility facing the development of a fair society, based on social, environmental and sustainability relations. Our goal is the growth of our company’s values in all senses, starting from a business culture grounded with ethics and the good relationship among its employees. To do so, we cultivate a positive work environment focused on the welfare of all, which is reflected in a better understanding among the teams, best results in practice and consequently, high levels of satisfaction of users at our roads.


Qualidade em Foco Quality in Focus Maximizar a segurança e o conforto dos usuários através da melhoria contínua na prestação dos serviços, integrando as comunidades servidas pelas rodovias, garantindo o desenvolvimento econômico e social da região, visando atingir os objetivos estabelecidos com máxima qualidade.

Maximize the security and comfort of the users through the continuous improvement of services, integrating the communities served by the roads, ensuring the economical and social development of the region, aimed at achieving our goals with high quality.

Certificações Certifications

O sistema de Gestão da Qualidade da Triângulo do Sol é certificado pela NBR ISO 9001:2008, auditado pela Fundação Vanzolini.

Triângulo do Sol Quality Management System is certified by NBR ISO 9001:2008, audited by Vanzolini Foundation.

Auditoria Externa External Audition

2011

Deloitte Touche Tohmatsu Independent Audition is the company responsible for Triângulo do Sol Concessionaire External Audition.

relatório anual ANNUAL REPORT

Os serviços de auditoria externa da Concessionária Triângulo do Sol Auto-Estradas S/A são de responsabilidade da empresa Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes.

11


Gestão sintonizada aos interesses de usuários, colaboradores e acionistas Management tuned to the interests of users, employees and shareholders

Governança Corporativa

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Corporative Governance

12

Transparência, empreendedorismo, equidade e responsabilidade corporativa fazem parte de um conjunto eficiente de mecanismos que norteiam a governança corporativa da Triângulo do Sol. Este modelo de governança tem, como principais objetivos, manter a qualidade absoluta dos serviços da empresa e preservar o patrimônio de seus acionistas.

Transparency, entrepreneurship, fairness and corporate responsibility are part of a powerful set of mechanisms that guide the corporate governance of Triângulo do Sol. This governance model has as main objectives, maintain absolute quality of the services of the company and preserve the assets of its shareholders.

Composição da diretoria: José Renato Ricciardi – Diretor Presidente José Otávio Martins Figueiredo – Diretor de Operações Claudio Taira – Superintendente de Engenharia José Roberto Pereira Junior – Superintendente Administrativo/Financeiro

Directors board: José Renato Ricciardi – CEO José Otávio Martins Figueiredo – COO Claudio Taira – Engineering Superintendent José Roberto Pereira Junior – Administrative/ Financial Superintendent


Prêmios e Conquistas The recognition of Triângulo do Sol’s work by the users, suppliers, employees and society in general is not the only thermometer that measures the quality of its services. As important as everyone’s opinion is the achievement of awards throughout its journey. Company accredited to Abrinq Foundation (2002-2011) – Recognition by the attention given to children, reason for which it was awarded with the seal ‘Child-Friendly Company’, which is held every year. Good Corporate Citizenship Guide (2002) – Achieved from “Exame” Magazine – Category “Teenage Support” – “Restore Brazil” project. International Excellence Award IBTTA (2003) – Category ‘User Service’ with the medical/dental assistance project for truck drivers at the resting area of the Concessionaire. This project, which, has already assisted 10.418 truck drivers was named ‘Health in the Field’. Quality Brazil Award (2006) – Environmental Responsibility – Education and Integration Brazilian Society (SBEI) – Road Education Program that foresees relevant social and environmental actions. National Confederation of Transport Research (2007) – Award granted to Washington Luís Road, considered for the third time (2002, 2003 e 2007) the ‘Best Road in Brazil’ with a 99,9 grade. In the same research, Brigadeiro Faria Lima road came in second with a 99,0 grade. The best of “Dinheiro” (2007) – At “Isto É Dinheiro” magazine, 2007, the company was elected the second best in Corporative Governance, fourth in Human Resources and fifth in Transport and Social Responsibility and Environment. In 2008 it was also the fifth in Social Responsibility. Life Award (2007) – Permanently investing to assure more safety to users, Triângulo do Sol achieved the Life Award granted by Artesp. The decrease in the number of fatal victims and the number of running over deaths in the roads under the management of the Concessionaire were taken into account for this award. “Valor 1000” Magazine (2011) – Elected as the best company in the Transportation and Logistics sector in the southeast region, and the second best company in Brazil in the segment, being the first highway concessionaire in the country due to its performance. For classification, “Valor” considers the sustainable growth, net income, value creation profitability, scope of activity, current liquidity and asset turnover.

relatório anual ANNUAL REPORT

O reconhecimento do trabalho da Triângulo do Sol por parte dos usuários das estradas, dos fornecedores, dos colaboradores e da sociedade em geral não é o único termômetro que mede a qualidade de seus serviços. Tão importante quanto a opinião de todos, é a conquista de prêmios ao longo de sua caminhada. Empresa credenciada junto à Fundação Abrinq (2002-2011) – Reconhecimento pela atenção dispensada às crianças, motivo pelo qual recebeu o selo ‘Empresa Amiga da Criança’, que é mantido todos os anos. Guia da Boa Cidadania Corporativa (2002) – Conquistado junto à Revista Exame – Categoria ‘Apoio ao Adolescente’ – projeto ‘Reintegra Brasil’. Prêmio Internacional Excelência IBTTA (2003) – Categoria ‘Serviços ao Usuário’ com o projeto de atendimento médico/odontológico para caminhoneiros, junto à área de descanso da Concessionária. Este projeto, que já atendeu 10.418 caminhoneiros, foi batizado de ‘Saúde na Área’. Prêmio Quality Brasil (2006) – Responsabilidade Socioambiental – Sociedade Brasileira de Educação e Integração (SBEI) – Programa Educação nas Estradas, pela realização de relevantes ações sociais e ambientais. Pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (2007) – Prêmio concedido à Rodovia Washington Luís, considerada pela terceira vez (2002, 2003 e 2007) a ‘Melhor Estrada do Brasil’ com a nota 99,9. Na mesma avaliação, a Rodovia Brigadeiro Faria Lima obteve a segunda colocação, com nota 99,0. As melhores da Dinheiro (2007) – Na revista Isto É Dinheiro de 2007, foi eleita a segunda melhor empresa em Governança Corporativa, quarta em Recursos Humanos e quinta nos quesitos de Transportes e Responsabilidade Social e Meio Ambiente. Em 2008, também foi a quinta selecionada em Responsabilidade Social. Prêmio Vida (2007) – Investindo permanentemente para garantir mais segurança aos usuários, a Triângulo do Sol conquistou o Prêmio Vida, oferecido pela Artesp. Nesta avaliação, foram levados em conta fatores preponderantes como a redução do número de vítimas fatais e de mortes por atropelamento de pedestres nas rodovias administradas pela Concessionária. Valor 1000 (2011) – Eleita a melhor empresa do setor de Transporte e Logística da região sudeste, além da segunda melhor empresa do Brasil no segmento, sendo a primeira concessionária de rodovia do País, devido ao seu desempenho. Para a classificação, o Valor considera crescimento sustentável, receita líquida, geração de valor, rentabilidade, margem da atividade, liquidez corrente e giro do ativo.

2011

Awards and Achievments

13


14

RELAt贸RIO AnuAL ANNUAL REPORT

2011


talento e trabalho Multiplicando Resultados Talent and work Multiplying Results Para a Triângulo do Sol, manter a eficiência dos serviços e a qualidade técnica das rodovias sob sua concessão depende, sistematicamente, do potencial qualitativo e da competência de seu patrimônio humano. Por isso a Concessionária investe constantemente em manter e atrair novos talentos para seu quadro de colaboradores por meio de programas norteados pela qualificação, motivação e comprometimento. Em suas diretrizes para o gerenciamento e desenvolvimento de recursos humanos, a Triângulo do Sol visa manter um ambiente de trabalho seguro e saudável, propiciar condições para níveis excelentes de desempenho e produtividade e contribuir para a melhoria da qualidade de vida de seus colaboradores, oferecendo condições ideais para o equilíbrio entre trabalho, saúde e família.

To Triângulo do Sol, maintaining the efficiency of services and technical quality of the highways under its concession depends systematically on the potential quality and competence of its human assets. That’s why the Concessionaire is constantly investing in maintaining and attracting new talent to its staff through programs guided by qualification, motivation and commitment. In its guidelines for the management and human resource development, Triângulo do Sol aims in maintaining safe and healthy work environment conditions, provide excellent levels of performance and productivity and contribute to improving the quality of life of its employees, providing ideal conditions to have a balance among work, health and family.


As pessoas da Triângulo do Sol People of Triângulo do Sol

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

A Triângulo do Sol acredita que seria impossível administrar com qualidade toda a malha viária que lhe compete no Programa de Concessões, se não fosse por meio da valorização e do investimento técnico e humano de seus colaboradores. Em 2011, a empresa gerou 357 empregos diretos e mais de 1000 indiretos. Seu sistema de gestão de Recursos Humanos investe no potencial humano e gera uma ambiência organizacional favorável à motivação das pessoas, fazendo com que todos se comprometam com a excelência e o bom desempenho de seus trabalhos. Esse investimento pode ser representado pelos diversos benefícios oferecidos, dentre os quais destacamos: - participação nos resultados; - vale alimentação; - plano de saúde; - transporte; - seguro de vida; - auxílio creche, dentre outros.

16

Tudo isso além de capacitações profissionais em diversos níveis, arregimentadas pela Política de Treinamento da empresa: - cursos de idiomas; - cursos técnicos profissionalizantes; - graduações; - pós-graduações; - MBA’s.

Triângulo do Sol believes that it would be impossible to manage all the roads under the Concession Program with quality, if not through the valorization and the technical and human investment of its employees. In 2011, the company generated 357 direct jobs and 1,000 indirect jobs. Its Human Resource Management system invests in human potential and generates an organizational environment favorable to the motivation of people, making everyone commit themselves to excellence and good conduct of their work. This investment can be represented by the various benefits offered, among which we can highlight: - profit sharing; - food vouchers; - health insurance; - transportation; - life insurance; - child care assistance, among others. All this in addition to professional training at various levels, regimented by the company’s Training Policy: - language courses; - technical courses; - graduation; - post graduation; - MBA’s.


A competência abre caminhos Competence opens paths

69 ensino médio completo finished high school

5 ensino superior incompleto unfinished university

11 12

ensino superior completo finished university

Colaboradores por grau de instrução (%) Employees by schooling (%)

ensino médio incompleto unfinished high school

3

pós-graduação post graduation

24

Colaboradores por faixa etária (%)

Colaboradores por sexo (%)

até 25 up to 25

Employees by age (%)

Employees by sex (%)

39 Muheres Women

33 de 26 a 35 from 26 to 35

16

mais de 46 more than 46

2011

de 36 a 45 from 36 to 45

relatório anual ANNUAL REPORT

27

61

Homens Men

17


Desempenho Operacional Operational Performance

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Na comparação de 2011 em relação a 2010, registrou-se um crescimento de 6,6% nos veículos comerciais e 5,4% em veículos de passeio, proporcionando, no total, um aumento de tráfego de 5,8%. Os dados de tráfego pedagiado e eixos equivalentes no ano de 2011 , historicamente, representam o melhor resultado da Concessionária. Destacam-se os seguintes aspectos que foram preponderantes para o resultado alcançado: - O mercado automobilístico brasileiro fechou o ano de 2011 com um crescimento de 3,4% na venda de veículos novos sobre o volume de 2010. Segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), 2011 foi o melhor ano na história do setor. - As atividades do comércio cresceram 8,7% em comparação ao ano de 2010, de acordo com o Indicador Serasa Experian (ISE). O setor com melhor desempenho no varejo, segundo o ISE, foi o de material de construção, seguido por combustíveis e lubrificantes, móveis, eletroeletrônicos e informática. - Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, indicam que as vendas externas aquecidas garantiram uma forte elevação da renda interna dos produtores derivada do crescimento das exportações de commodities, destacando-se o complexo soja (grãos, farelo e óleo), café, açúcar e carne. A região onde está localizada a Triângulo do Sol, apresentou em 2011 uma forte demanda no transporte de cargas, principalmente para escoar a produção regional e de outros estados. Observou-se como principais cargas transportadas: material de construção, combustíveis e lubrificantes, móveis, laranja “in natura” e suco para exportação, açúcar, grãos, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e informática, alimentos, implementos agrícolas, veículos e motocicletas zero quilômetro.

18

Comparing 2011 with 2010, we had a growth of 6,6% in commercial vehicles and 5,4% in passengers vehicles, providing, in total, an increase in traffic of 5,8%. The data of toll and axes traffic in 2011, historically represents the best result of the Concessionaire. We highlight the following issues which were important for the achieved result: - The Brazilian auto market closed the year of 2011 with a growth of 3,4% in cars sales compared to 2010. According to the National Federation of Automobile Distribution (FENABRAVE), 2011 was the best year in the history of this area. - The business activities had a growth of 8,7% comparing to the year 2010, according to Serasa Experian Indicator (ISE). The best performing sector in retail, according to the ISE, was the construction material, followed by fuels and lubricants, furniture, electronics and informatics. - Data from the Ministry of Development, Industry and Foreign Trade, indicates that the foreign sales ensured a strong increase in income from domestic producers derived from the growth of exports in commodities, especially the soy complex (grain, meal and oil), coffee, sugar and meat. The region where Triângulo do Sol is settled, presented in 2011 a strong demand in cargo, especially to distribute the regional production and from other states. It was observed as mainly transported cargo: construction material, fuels and lubricants, furniture, “in natura” orange and juice for export, sugar, grains, home appliances, electronics and informatics, goods, agro-implements, brand new vehicles and motorcycles.


A representatividade dos meios de pagamentos no ano 2011 e 2010 está indicada no quadro a seguir: The payment methods of 2011 and 2010 are represented as follows: Meios de Pagamentos | Payment Methods

2010

2011

Variação | Variation

Dinheiro | Money

37,3%

33,8%

9,4%

Sistema Automático | E-toll

55,6%

59,6%

7,4%

Vale Pedágio | Toll ticket

7,2%

6,6%

8,3%

SP 326 SP 333

37,2%

Agulha

15,5%

Catiguá

20,5%

Dobrada

5,2%

Taíuva

9,6%

Jaboticabal

8,4%

Itápolis

3,6%

73,2% 14,8% 12,0%

relatório anual ANNUAL REPORT

SP 310

Araraquara

2011

Analisando as receitas por praças de pedágio observa-se a seguinte distribuição: Analyzing the revenue by highway and toll plazas, we observe the following distribution:

19


Por rodovia, o Volume Diário Médio (VDM) durante o ano de 2011, comparado com o ano de 2010, apresenta os seguintes efeitos: Per highway, the Average Daily Volume (ADV) during 2011 compared to 2010 presents us with the following:

SP-310

4,5%

32.522

Rodovia Washington Luís/Road

SP-326

6,8%

10.558

Rodovia Brigadeiro Faria Lima /Road

SP-333

8,9%

9.158

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Rodovia Carlos Tonani, Nemésio Cadetti, Laurentino Mascari e Dr. Mário Gentil /Road

20

O Volume Diário Médio no ano de 2011 é de 52.238 veículos pedagiados, apresentando resultado positivo de 5,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. O sistema automático de arrecadação (“Sem Parar”) representou no ano 2011, 52,6% do tráfego total pedagiado. The Average Daily Volume of 2011 is 52.238 of tolled vehicles, showing a positive result of 5,8% compared to the same period of the previous year. The automated payment (AVI) represented in 2011, 52,6% of the total tolled traffic.


Média Diária Veículos (VDM) - Base Anual Vehicles Daily Average (VDA) – Annual Base Praças de Pedágio Toll Plazas

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

Araraquara

10.932

9.652

8.971

9.218

9.343

9.523

10.677

11.685

11.914

13.146

13.704

Agulha

5.882

5.772

5.564

5.918

6.023

6.203

6.884

7.372

7.801

8.591

8.902

Catiguá

6.695

6.582

6.423

6.631

6.982

7.343

8.430

8.951

8.828

9.372

9.916

Dobrada

2.860

2.893

2.920

3.087

3.264

3.204

3.508

3.805

3.836

4.119

4.436

Taiúva

4.348

4.686

4.423

4.914

5.248

5.024

5.269

5.455

5.452

5.765

6.122

Jaboticabal

3.755

3.941

4.081

4.061

4.344

4.828

4.695

5.062

4.916

5.299

5.700

Itápolis

2.221

2.535

2.269

2.380

2.211

2.252

2.643

2.938

2.974

3.114

3.458

36.693

36.061

34.651 36.209

37.415

38.377

42.106

45.268

45.721 49.406

52.238

TOTAL/Total

Volume Diário Médio Anual - Perfil de tráfego Yearly Average Daily Volume – Traffic Profile 25.636

2001

11.057

2002

11.511

24.550

2003

11.195

23.456

2004

12.249

23.960

2005

12.729

24.686

2006

12.854

25.523

2007

13.965

2008

14.909

30.359

2009

14.321

31.400

2010

15.809

33.597

2011

16.857

35.381

2011 RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

comercial | commercial passeio | passengers

28.141

21


Recuperação e Conservação

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Recovery and Conservation

22

O ano de 2011 foi marcado na Triângulo do Sol pela intensificação das obras de recuperação e conservação em toda a malha viária sob sua responsabilidade. Em relação à conservação do pavimento das rodovias, conforme cronograma vigente com o Poder Concedente, as obras finalizadas em 2010 na 2ª etapa de intervenção deveriam ser retomadas somente em meados de 2015, com o início da 3ª e última etapa. Porém, com foco na melhoria contínua dos trabalhos realizados pela Concessionária, já no ano de 2011 foram realizados serviços de conservação especial de pavimento visando a melhoria das condições do pavimento. Assim, serviços diversos de recuperação, como obras de recapeamento, de fresagem e de reconstrução de pavimento foram realizadas pela Concessionária ao longo das três rodovias sob sua administração. Na Rodovia Washington Luís (SP-310) foram realizados serviços de restauração completa do pavimento, inclusive com seu recapeamento, entre os municípios de Araraquara e Matão (na pista norte: km 274 ao km 275, km 297 ao km 308; na pista sul: km 302 ao km 272, km 316 ao km 315, km 314 ao km 312), em Taquaritinga (km 322 ao km 321, pista sul), em Uchoa (km 415 ao km 416, pista norte) e na região de Mirassol (na pista norte: km 446 ao km 454). Também na Rodovia Brigadeiro Faria Lima (SP-326), o recapeamento se deu nos municípios de Jaboticabal (na pista norte: km 351 ao km 353; na pista sul: km 349 ao km 348, km 347 ao km 346, km 335 ao km 334), de Pitangueiras (km 364 ao km 366, na pista norte) e de Bebedouro (km 371 ao km 373, na pista norte). Por fim, na Rodovia Carlos Tonani/ Nemésio Cadetti/ Laurentino Mascari/Dr. Mário Gentil (SP-333), os serviços de recapeamento foram executados nos municípios de Sertãozinho (km 93 ao km 95, na pista oeste), de Jaboticabal (na pista oeste: km 107 ao km 108; na pista leste: km 123 ao km 119, km 113 ao km 112) e em Taquaritinga (km 144 ao km 145, pista leste). A revitalização da sinalização foi outro foco da Concessionária ao longo de 2011, com a substituição de mais de 1.600 placas de sinalização, reposição de cerca de 60.000 tachas refletivas, além da realização de 80 mil m2 de pintura de sinalização horizontal. Todas essas obras, que totalizaram um investimento de R$ 27 milhões, visam garantir mais conforto e segurança aos usuários das rodovias.

2011 was marked at Triângulo do Sol by the intensification of refurbishment and conservation across the roads under its responsibility. Regarding the conservation of the road surfaces as scheduled with the existing Grantor, the works completed in 2010 in the 2nd round of intervention should be resumed only in mid-2015 with the beginning of the 3rd and final stage. However, with a focus on continuous improvement of the work undertaken by the Concessionaire, by the year 2011 special conservation pavement services were held to improve the condition of the pavement. Thus, many recovery services, as works of resurfacing, milling and pavement reconstruction were performed by the Concessionaire along the three highways under its administration. At Washington Luís Road (SP-310) complete restoration of the pavement, including its resurfacing between the cities of Araraquara and Matão (in the north lane: km 274 to km 275, km 297 to km 308, south lane: km 302 to km 272, km 316 to km 315, km 314 to km 312) in Taquaritinga (km 322 to km 321, south lane) in Uchoa (km 415 to km 416 , north lane) and the region of Mirassol (in the north lane: km 446 to km 454) were performed. Also at Brigadeiro Faria Lima Road (SP-326), the resurfacing occurred in the counties of Jaboticabal (in the north lane: km 351 to km 353 , the south lane: km 349 to km 348, km 347 to km 346, km 335 to km 334), Pitangueiras (km 364 to km 366, north lane) and Bebedouro (km 371 to km 373, north lane).Finally, on Carlos Tonani / Nemesio Cadetti / Laurentino Mascari/ Dr. Mário Gentil Road (SP-333), resurfacing services were performed in the cities of Sertãozinho (km 93 to km 95 , west lane), Jaboticabal (on the west lane: km 107 to km 108, on the east lane: km 123 to km 119 km, km 113 to km 112) and Taquaritinga (km 144 to km 145, east lane). The revitalization of signaling was another focus of the Concessionaire throughout 2011, with the replacement of more than 1,600 signs, replacement of approximately 60,000 reflective tacks, besides the painting of 80, 000 m2 of horizontal sign markings. All these works, with an investment of $ 27 million, aim at ensuring more comfort and safety to highway users.


2011

Safety and comfort daily thought

relat贸rio anual ANNUAL REPORT

Seguran莽a e conforto pensados dia a dia

23


Respeito ao usuário Legitima Serviços Respect to the User Legitimate Services Viajar tranquilo, por rodovias seguras e contando com assistência humana e tecnológica de qualidade durante todo o percurso não é apenas um desejo e um direito de todo motorista: é também o motivo que faz com que as rodovias administradas pela Triângulo do Sol estejam entre as melhores do País. A ação conjunta dos diversos mecanismos que a Concessionária utiliza para oferecer tanto conforto e segurança é a chave para o alto índice de satisfação de seus usuários. Assim, sob os olhares atentos de um moderno Centro de Controle Operacional (CCO), equipes de atendimento aos usuários na rodovia trabalham em sintonia; SAC e Ouvidoria dão voz ao usuário; e programas de educação para a segurança no trânsito agem como importantes canais de prevenção de acidentes.

Traveling in peace, through safe roads and counting on human and technological assistance throughout the journey is not just a desire and a right of every driver, it is also the reason that makes the roads administered by Triângulo do Sol the best in the country. The combined actions of several mechanisms that the Concessionaire uses to provide both comfort and safety is the key to the high level of user satisfaction. Thus, under the watchful eyes of a modern Operational Control Center (OCC), customer service teams work in together on the highway; SAC and Ombudsman give voice to the user, and education programs for traffic safety act as important channels of accident prevention.


Centro de Controle Operacional Operational Control Center

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

TECNOLOGIA DE PONTA PARA SEGURANÇA DOS USUÁRIOS No Centro de Controle Operacional (CCO) da Triângulo do Sol, instalado na sede da Concessionária, em Matão, operadores qualificados acompanham tudo o que acontece nas rodovias durante 24h por dia. Este monitoramento, dotado de recursos tecnológicos altamente eficientes, é a chave para a tomada de decisões e a atuação rápida e segura nas assistências ou atendimentos prestados aos usuários. O CCO é integrado ao Sistema de Rodovia Inteligente (ITS), que conta com: - 32 câmeras de monitoramento distribuídas pelas rodovias; - 10 painéis fixos de mensagens variáveis; - 02 painéis móveis de mensagens variáveis; - Sistema de Posicionamento Global (GPS) instalados nos veículos operacionais; - 26 sensores de tráfego pelos quais são registradas as velocidades médias e a quantidade de veículos nas rodovias; - 452 aparelhos de Telefonia de Emergência (Call Box) instalados na Rodovia Washington Luís (SP-310). Tudo isso resulta em rapidez e eficiência nos atendimentos e comodidade a todos os usuários das rodovias, que ainda contam com o número telefônico 0800 7011609 como mais um mecanismo de socorro e relacionamento. Em 2011, este importante sistema recebeu cerca de 70.000 ligações de usuários das rodovias.

26

STATE OF THE ART TECHNOLOGY FOR THE SAFETY OF USERS At Triângulo do Sol’s Operational Control Center (OCC), settled at the Concessionaire Head Office, in Matão, qualified operators follow everything that happens on the roads 24/7. This monitoring, equipped with highly efficient technological resources, is the key for making decisions and act quicly and safely in the assistance provided to users. The OCC is integrated with the Intelligent Road System which has: - 32 monitoring cameras spread along the roads; - 10 fixed variable message panels; - 02 mobile variable message panels; - Global Positioning System (GPS) installed in the operational vehicles; - 26 traffic sensors which records the average speed of vehicles and the amount of vehicles on the roads; -452 Emergency Phone devices (Call Box) installed in Washington Luiz Road (SP-310) All of this results in speed and efficiency in the care and convenience to all road users, and they still rely on the telephone number 0800 7011609 as an additional mechanism for help and relationship. In 2011, this important system has received about 70,000 calls from roads´ users.


Ouvidoria/SAC Ombudsman/Customer Service Buscando a melhoria contínua dos serviços prestados aos usuários das rodovias sob sua administração, o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) e a Ouvidoria da Triângulo do Sol atuam de forma imparcial, ética e isenta na mediação das soluções. Durante o ano, 3.831 solicitações foram registradas, sendo que a maioria dos casos fora solucionada dentro de 24 horas. SAC e Ouvidoria trabalham juntos para oferecer um atendimento rápido e satisfatório aos usuários. Casos que exigem uma análise mais profunda são encaminhados do SAC para a Ouvidoria, que acompanha todos os processos até o final, sempre cumprindo seu papel de zelar pela confidencialidade das informações que são fornecidas.

Seeking continuous improvement of services to users of the roads under its administration, the Customer Service and the Triângulo do Sol Ombudsman act in an impartial and ethical way in the mediation of the solutions. Over the year, 3,831 requests were recorded, and the majority of the cases were resolved within 24 hours. Customer Service and Ombudsman work together to provide a fast and satisfying service to users. Cases that require a deeper analysis are referred from Customer Service to the Ombudsman, which tracks all the processes till the end, always doing their part to ensure the confidentiality of the information that is provided.

19% 81%

2011

Encerrados até um dia Finished in one day

A Triângulo do Sol toda ouvidos Triângulo do Sol all ears

relatório anual ANNUAL REPORT

Encerrados com mais de um dia Finished with more than one day

27


Atendimento de Urgência e Emergência Urgent and Emergency Care

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

A segurança do usuário está no topo das prioridades da Triângulo do Sol no que tange à gama de serviços prestados nas rodovias. Para isso, a Concessionária dispõe de vários recursos operacionais e investe na formação de equipes multitarefas capazes de solucionar problemas com segurança e agilidade até mesmo nas condições mais conflitantes e adversas. Ao trafegar pelas estradas da Triângulo do Sol, o usuário conta com o auxílio de: - 9 veículos de inspeção de tráfego; - 3 veículos de supervisão operacional; - 8 guinchos (leve e pesado); - 4 caminhões munck-pipa; - 7 ambulâncias de resgate; - 2 áreas de descanso (no km 291 e 407 da Rodovia Washington Luís); - 10 Postos de Atendimento ao Usuário (SAU).

28

The user safety is a top priority of Triângulo do Sol concerning the range of services provided on the roads. For this purpose, the concessionaire has several resources and invests in training multitasking teams capable of solving problems with security and speed even under the most adverse and conflicting conditions. When driving the roads of Triângulo do Sol, the user relies on the assistance of: - 9 traffic inspection vehicles; - 3 operational supervisor vehicles; - 8 tow car trucks (light and heavy); - 4 munk-tanker trucks; - 7 ambulances; - 2 rest areas (at km 291 and 407 from Washington Luís Road); - 10 User Service Stations (SAU).


5,44

2003

3,41

2004

2007 2008 2009 2010 2011

2,69 3,09 2,49 3,39 2,75 3,24 3,08

78,14

2001

5,70

2002

62,14

96,57

2002

105,50

2003 2004 2005 2006 2007 2008

79,95 56,36 56,91 62,05 55,48

2009

52,32

2010

49,71

2011

49,42

Os índices são calculados em função do volume de tráfego, da extensão do trecho e do número de dias do período. The rates are calculated based on the traffic volume, the lane’s extension and the number of days in the period.

2011

3,82

2001

60,95

2000

3,65

2000

2006

1999

4,68

1999

2005

IF - Índice de Feridos IR - Injured Rate

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

IM - Índice de Mortalidade IM - Death Rate

29


Inspeção de tráfego Traffic Inspection Os veículos de inspeção de tráfego da Triângulo do Sol transitam permanentemente pelas rodovias para identificar possíveis situações de risco, necessidade de manutenção e outras anomalias, além de detectar a necessidade de ajuda aos usuários em caso de acidentes ou problemas mecânicos. Mais que um trabalho de assistência, a inspeção de tráfego minimiza situações de risco. Dependendo das características da ocorrência, outros recursos (guinchos, munck-pipas e ambulâncias) são acionados para a resolução imediata do problema.

The traffic inspection vehicles from Triângulo do Sol transit non-stop along the roads to identify potential risk situations, maintenance needs and other anomalies, and detect the need for assistance to users in case of accidents or mechanical problems. More than an aid work, the traffic inspection minimizes risk situations. Depending on the characteristics of the occurrence, other resources (tow trucks, munk-tankers and ambulances) are driven to solve the immediate resolution of the problem.

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

2011

total Anual de Atendimentos - Inspeção de tráfego Yearly Help Provided Total – Traffic Inspection

30

1998

9.345

1999

22.572

2000

33.396

2001

29.336

2002

29.493

2003

35.234

2004

38.111

2005

39.188

2006

38.141

2007

38.952

2008

35.655

2009

32.106

2010

31.422

2011

29.742 Inspeção de tráfego: 442.693 atendimentos de jul/98 a dez/2011 Traffic inspections: 442.693 help provided from july/1998 to dec/2011


Atendimento Médico Pré-Hospitalar Pre-Hospital Medical Assistance O serviço de atendimento médico pré-hospitalar da Triângulo do Sol conta com sete ambulâncias equipadas com tecnologia de ponta, incluindo UTI móvel, para atendimento de primeiros socorros e transporte de acidentados. O serviço é prestado por profissionais qualificados (médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem) e funciona 24h por dia.

The pre-hospital medical assistance service that Triângulo do Sol provides, has seven ambulances equipped with the latest technology, including mobile ICU, to attend first aid and transporting the injured. The service is provided by qualified professionals (doctors, nurses and nursing technicians) and works 24 hours a day.

354

1999

1.099

2000

2.535

2001

2.682

2002

2.849

2003

2.878

2004

3.358

2005

3.507

2006

3.711

2007

4.494

2008

4.324

2009

4.216

2010

4.057

2011

4.256 Socorro médico: 44.320 atendimentos de jul/98 a dez/2011 Medical Help – 44.320 assistances from july/1998 to dec/2011

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

1998

2011

total Anual de Atendimentos Pré-hospitalares - Ambulâncias Yearly Pre-Hospital Assistance Total – Ambulances

31


Atendimento com Guincho Tow Car Help

A qualquer hora do dia ou da noite, os caminhões guincho da Triângulo do Sol estão à disposição dos usuários para a remoção de veículos avariados, com rapidez e segurança. Este serviço é realizado em sintonia com a equipe de inspeção de tráfego e com o Centro de Controle Operacional (CCO).

At any time of the day or the night, the tow trucks of Triângulo do Sol are available to users for a quickly and safely removal of damaged vehicles. This service is conducted in line with the inspection of traffic team and the Operational Control Center (OCC).

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

2011

total Anual de Atendimentos - Guinchos Yearly Help Provided Total – Tow cars

32

1998

3.189

1999

13.636

2000

19.710

2001

20.873

2002

20.884

2003

17.446

2004

19.324

2005

21.619

2006

23.057

2007

24.361

2008

24.915

2009

23.277

2010

21.465

2011

21.602 Guinchos: 275.358 atendimentos de jul/98 a dez/2011 Tow Cars: 275.358 assistances from july/1998 to dec/2011


24 Hours Agility

2011 relat贸rio anual ANNUAL REPORT

Agilidade 24 horas

33


Vida com Qualidade, Ações com Sustentabilidade

Life with Quality, Actions with Sustentainability

Ser uma empresa socialmente responsável é admitir e medir todo o alcance de suas ações nas comunidades onde atua e no meio ambiente, não só ações imediatas e rapidamente reversíveis, mas também aquelas que podem interferir nas futuras gerações. Esta responsabilidade é intrínseca à Triângulo do Sol, que desde sua fundação desenvolve programas e projetos nas áreas ambiental, sócio-cultural, de saúde e de segurança. Muitos projetos são parcerias estratégicas com os municípios ou outras instituições afins, e todos eles visam agregar valor à comunidade, aos colaboradores, aos parceiros e investidores e ao meio ambiente. É a Triângulo do Sol confirmando, sempre, seu compromisso permanente com o crescimento sustentável das regiões por onde passam as rodovias sob sua administração.

Being a socially responsible company is admitting and measure the full extent of its actions in the communities where it operates and the environment, not only immediate actions and quickly reversible, but also those that may interfere with future generations. This responsibility is intrinsic to Triângulo do Sol, which since its foundation develops programs and projects in the environmental, social and cultural, health and safety areas. Many projects are strategic partnerships with municipal districts or other related institutions, and they all aim to add value to the community, employees, partners and investors and the environment. It is Triângulo do Sol, confirming, always, its continued commitment to the sustainable growth of the regions through which the roads under its administration passes by.


Campanha Saúde na Área

Health in the Resting Area Campaign

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Estar bem, em todos os sentidos, é uma das condições fundamentais para se viajar com segurança e tranquilidade. A campanha Saúde na Área, que é realizada pela Triângulo do Sol três vezes ao ano na Área de Descanso para Caminhoneiros do km 291 (pista sul) da Rodovia Washington Luís (SP 310), promove saúde aos caminhoneiros com exames de pressão arterial, glicemia, colesterol e triglicérides, corte de cabelo, atendimento odontológico, orientação nutricional e sobre DSTs, além de alertá-los sobre a importância de manter os veículos em perfeito estado de conservação e funcionamento para evitar acidentes. Em 2003, a campanha foi premiada na categoria ‘Serviços ao Usuário’ durante a reunião anual da International Bridge, Tunnel and Turnpike Association (IBTTA), com o slogan ‘Motorista Saudável, Estrada Segura’. Veja os números da campanha:

36

Being well, in every sense, is a key condition to travel in safety and tranquility. The Health in the Resting Area, which is held by Triângulo do Sol three times a year at the Rest Area for Truck Drivers at km 291 (south lane) of Washington Luis Road (SP-310), promotes health for truck drivers with blood pressure, blood glucose, cholesterol and triglycerides exams, haircuts, dental care, nutritional and STDs counseling, as well alert them about the importance of keeping the vehicles in perfect condition and operation to avoid accidents. In 2003, the campaign was awarded in the category “Services to the User” during the annual meeting from International Bridge, Tunnel and Turnpike Association (IBTTA), with the motto “Healthy driver, safer roads”. Take a look at the numbers of the campaign:

36

17.676

10.418

559

780

edições editions

vacinas aplicadas no total Total of vaccines given

pessoas atendidas até o momento attended people so far

pessoas atendidas em 2011 attended people in 2011

vacinas aplicadas em 2011 vaccines given in 2011


Pit Stop Saúde Health Pit Stop

12

1.643

188

edições editions

pessoas atendidas até o momento attended people so far

pessoas atendidas em 2011 attended people in 2011

2011

How about a quick stop for health care and information about healthy eating and other habits that promotes the improvement of quality of life? This is the goal of the Health Pit Stop of Triângulo do Sol: a program held twice a year offering a distinct service and basic health care to road users. Among the benefits provided are blood pressure, cholesterol, glucose exams, nutritional counseling and dental treatment. Take a look at the numbers of the program:

relatório anual ANNUAL REPORT

Que tal uma paradinha para cuidar da saúde e obter informações sobre alimentação saudável e outros hábitos que promovam a melhoria da qualidade de vida? Este é o objetivo do programa Pit Stop Saúde da Triângulo do Sol: um programa realizado duas vezes por ano oferecendo um atendimento diferenciado e cuidados básicos de saúde aos usuários das rodovias. Dentre os benefícios prestados estão exames de pressão arterial, colesterol, glicemia, orientação nutricional e tratamento odontológico. Veja os números do programa:

37


Blitz de Alerta para Motociclistas Blitz Alert for Riders

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Em 2011, a Triângulo do Sol realizou mais uma edição da Blitz de Alerta para Motociclistas, que busca incentivar o comportamento responsável dos motociclistas no trânsito. A segurança destes condutores depende de vários fatores, dentre eles o respeito às leis de trânsito, o uso correto e contínuo dos equipamentos de segurança e proteção individual e a manutenção do veículo em perfeitas condições de uso. Além das orientações, a Blitz oferece, gratuitamente, uma avaliação das lanternas, freios, pneus, amortecedores e correntes da motocicleta.

38

In 2011, Triângulo do Sol held another edition of the Blitz Alert for Riders, which seeks to encourage responsible behavior of motorcyclists in traffic. The safety of these drivers depends on several factors, including respect for traffic laws, correct and consistent use of safety equipment and personal protection and maintenance of the vehicle in perfect use conditions. Besides the orientations, the Blitz offers a free evaluation of lanterns, brakes, tires, bumpers and motorcycle chains. Take a look at the numbers:

6

476

77

edições desde 2007 editions since 2007

motociclistas beneficiados desde o início da campanha riders benefited since the beginning of the campaign

motociclistas beneficiados em 2011 riders benefited in 2011


Café da Manhã e da Tarde na Passarela Breakfast and Afternoon Coffee on the Footbridge

32

10.505

1.750

edições editions

pessoas orientadas desde o início do programa people oriented since the beginning of the program

pessoas orientadas em 2011 people oriented in 2011

2011

The footbridges crossing over the roads are key features of safety for pedestrians. That is what the Breakfast and Afternoon Coffee on the Footbridge program advises, developed by Triângulo do Sol since 2004. In a pleasant way, users of the footbridges are invited to a quick stop for a coffee with cake, juice and snacks, while receiving information on this important subject. Take a look at the numbers of the program:

relatório anual ANNUAL REPORT

As passarelas de travessia sobre as rodovias são recursos fundamentais de segurança para os pedestres. É isso o que informa o programa Café da Manhã e da Tarde na Passarela, desenvolvido pela Triângulo do Sol desde 2004. De forma agradável, os usuários das passarelas são convidados a uma paradinha para um café acompanhado de bolo, suco e lanche, enquanto recebem informações sobre esse importante assunto. Veja os números do programa:

39


Na Passarela tem Graça

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

On the Footbridge is Fun

40

Desde 2004, a Triângulo do Sol promove, em conjunto com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), a campanha educativa Na Passarela Tem Graça, direcionada ao público infantil. A campanha é realizada sempre durante a Semana da Criança, em outubro, junto às passarelas de travessia de pedestres, onde são montados brinquedos como cama elástica e piscina de bolinhas para divertir a garotada. O projeto também oferece pipoca, refrigerante, algodão doce e o principal: uma travessia monitorada pela passarela, onde as crianças recebem informações sobre as regras de trânsito e a importância do uso das passarelas para a prevenção de atropelamentos. Acompanhe os números da campanha:

Since 2004, Triângulo do Sol promotes, in partnership with the Highway Patrol, the educational campaign On the Footbridge is Fun, focused for children. The campaign is always held during Children’s Week, in October, near the footbridges, where toys such as trampoline and ball pool are assembled to entertain the kids. The project also offers popcorn, soda, cotton candy and the most important: a monitored crossing over the footbridge, where children receive information about traffic rules and the importance of the use of footbridges to prevent running over accidents. Take a look at the numbers of the campaign:

10

300

3.700

edições editions

crianças atendidas em 2011 attended children in 2011

crianças atendidas desde o início do projeto attended children since the beginning of the project


Projeto Companhia Cão em Ação Companion Dog in Action Project

2011

In the Companion Dog in Action project, developed by Triângulo do Sol in partnership with the APAE/Matão, dogs act as adjuvants in the treatment and rehabilitation of people with special needs. The project involves professionals from several fields such as physical education, psychology, physiotherapy and speech therapy, and uses dogs in therapeutic and educational ends, in an interdisciplinary approach that contributes to social and psychological growth, improving the results obtained with traditional therapies. This innovative proposal for a therapeutic intervention is offered with no charges to the community and has shown very positive results in the treatment of patients with autism, Down syndrome and cerebral paralysis.

relatório anual ANNUAL REPORT

No projeto Companhia Cão em Ação, desenvolvido pela Triângulo do Sol em parceria com a APAE/ Matão, os cães atuam como coadjuvantes no tratamento e reabilitação de portadores de necessidades especiais. O projeto envolve profissionais de diversas áreas como educação física, psicologia, fisioterapia e fonoaudiologia, e utiliza os cães para fins terapêuticos e educacionais, numa abordagem interdisciplinar que contribui no crescimento psicológico e social, melhorando os resultados obtidos com as terapias tradicionais. Esta inovadora proposta de intervenção terapêutica é oferecida gratuitamente à comunidade e tem apresentado resultados muito positivos nos tratamentos dos portadores de autismo, síndrome de down e paralisia cerebral.

41


Pais que Amam, Educam Parents that Love, Educate

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Em parceria com o Centro de Atendimento ao Adolescente (CAA), a Concessionária auxilia pais de crianças matriculadas em creches municipais de bairros carentes de Araraquara por meio do projeto Pais que Amam, Educam. O projeto contribui diretamente na união familiar e na formação cidadã dos pequeninos. Respeito, dignidade, cooperação e amor ao próximo são alguns valores que o grupo de apoio, formado por profissionais especializados, dissemina nos encontros mensais, realizados simultaneamente com visitas domiciliares e atendimentos individuais. Os temas dos encontros são escolhidos pelos participantes e o projeto começou a ser desenvolvido em fevereiro de 2011, em unidades de ensino infantil.

42

In partnership with the Adolescent Care Center (ACC), the concessionaire helps parents of children attending nursery schools in poor neighborhoods of Araraquara through the project Parents That Love, Educate. The project contributes directly to the family union and the civil education of the little ones. Respect, dignity, cooperation and love for others are some values that the support group, formed by specialized professionals, disseminates in the monthly meetings, held simultaneously with home visits, and individual assistance. The themes of the meetings are chosen by the participants and the project was first developed in February 2011, in units of early childhood education.


Amigo da Floresta Friend of the Forest

Com um percentual de 95% de pegamento, as mudas de espécies nativas plantadas às margens do Córrego da Laranja Azeda, na Fazenda Yollanda, em São Carlos, já se integram aos demais exemplares do local. O plantio, assim como a manutenção das mudas, compreende o projeto Amigo da Floresta e resulta de uma parceria com a OSCIP ‘Iniciativa Verde’. O compromisso e a dedicação ao longo de um ano propiciaram árvores com alturas entre 1,50 e 2 metros. A manutenção das mudas ainda transcorrerá ao longo de 2012 e englobará serviços de roçada, capina, coroamento, irrigação, replantios e combate a insetos e mudas invasoras. O projeto Amigo da Floresta prevê o reflorestamento de áreas carentes de vegetação nativa indicadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA). O órgão faz um mapeamento dos locais onde é necessária uma intervenção urgente, assim como recebe sugestões dos donos dos imóveis. Neste projeto, todos os colabores da Triângulo do Sol participaram ativamente e receberam documento certificando que doaram uma muda para o plantio.

With a percentage of 95% of fixation, the seedlings of native species planted on the banks of “Córrego da Laranja Azeda”, at Fazenda Yolanda, in São Carlos, are already integraded with the other trees of the site. The plantation, as well as the maintenance of the seedlings, is part of the Friend of the Forest project and it is a partnership with the OSCIP “Initiative Verde”. The commitment and dedication over the year favored trees with heights between 1.5 and 2 meters (4.9 to 6.6 feet). The maintenance of the seedlings still elapse during 2012 and will include services of mowing, weeding, crowning, irrigation, replanting and fighting invasive plants and insects. The Friend of the Forest project foresees the reforestation of areas in need of native vegetation indicated by the Secretary Of State for the Environment (Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA)). The Secretary makes a map of where urgent action is needed, as well as receives suggestions from property owners. In this project, all the employees of Triângulo do Sol have actively participated and they received a document certifying that they donated a seedling for the plantation.

Fundação Abrinq

Triângulo do Sol was the first in its segment São Paulo State to receive the seal Child-Friendly Company (Empresa Amiga da Criança), granted by Abrinq Foundation. This means that the company prides itself for ensuring children activities that promote health and education. Certified since 2002, the concessionaire seeks to maintain the annual recertification of Abrinq, putting in place actions to combat child labor and sharing that idea with their customers and suppliers. All companies in its cycle of business relationship must follow the same philosophy, at the risk of having these relationships suspended or interrupted, if proven any delation of these companies using child labor.

relatório anual ANNUAL REPORT

A Triângulo do Sol foi a primeira em seu segmento no Estado de São Paulo a receber o selo Empresa Amiga da Criança, conferido pela Fundação Abrinq. Isso significa que a empresa preza por garantir às crianças atividades que promovam saúde e educação. Certificada desde 2002, a Concessionária busca manter a recertificação anual da Abrinq, colocando em prática ações de combate ao trabalho infantil e compartilhando essa ideia com seus clientes e fornecedores. Todas as empresas em seu ciclo de relacionamento comercial devem seguir a mesma filosofia, sob o risco de terem estas relações suspensas ou interrompidas, caso fiquem comprovadas eventuais denúncias de que essas empresas se utilizem de mão-de-obra infantil.

2011

Abrinq Foundation for Rights of Children and Adolescents

43


Informações Econômicas, Financeiras e Legais Economical, Financial And Legal Information Estar entre as melhores empresas do setor de transporte e logística (segundo a revista Valor 1000, Edição 2011) e ter as rodovias classificadas entre as melhores do País (de acordo com a pesquisa da Confederação Nacional do Transporte – CNT – 2011) é uma tarefa que exige talento de todas as equipes gestoras e operacionais da Triângulo do Sol. Mas não apenas nas pesquisas os resultados foram positivos em 2011. Os números financeiros, em comparação com 2010, também foram muito satisfatórios, com destaque para o aumento do fluxo geral de automóveis trafegando pelas estradas (5,8%); aumento do EBITDA (43,1%); diminuição das despesas financeiras; aumento do repasse do ISS aos municípios; diminuição dos custos de operação e despesas gerais (26,7%) e aumento do lucro líquido (125,7%).

Being among the best companies in the transportation and logistics business (according to the Valor 1000 magazine, Issue 2011) and having the roads ranked among the best in the Country (according to the research by the Confederação Nacional de Transportes – CNT – 2011) is a task that requires talent of all management and operational teams of Triângulo do Sol. But not only the research results were positive in 2011. All financial figures, compared with 2010, were also satisfactory, with emphasis on the increasing of the overall flow of cars traveling the roads (5.8%); increase of the EBITDA (43.1%); decrease in financial expenses; increase in the transfer of the ISS to the municipal districts; a reduction of operating costs and overheads (26.7%) and increased net income (125.7%).


Desempenho Econômico-Financeiro Economic and Financial Performance O contínuo investimento da Triângulo do Sol na melhoria da segurança e da fluidez do tráfego das rodovias sob sua administração, mostra resultados positivos e é recompensado a cada ano que passa. Impulsionado pelo fortalecimento do mercado interno, que gera um aumento das atividades comerciais e industriais e do poder aquisitivo, o progresso da região reflete-se no desempenho financeiro da Concessionária. Em 2011, mais de 19 milhões de veículos circularam pelas rodovias da Triângulo do Sol, gerando um crescimento de 5,8% no tráfego geral em comparação com 2010.

The continuous investment of Triângulo do Sol in improving safety and traffic flow on the roads under its administration shows positive result and are rewarded each year that passes. Powered by the strengthening of the internal market, which generates increase in commercial and industrial activities and purchasing power, the region’s progress is reflected in the financial performance of the concessionaire. In 2011, more than 19 millions of vehicles circulated by the roads of Triângulo do Sol, generating a growth of 5.8% in overall traffic compared with 2010.

Evolução da Receita Bruta Evolution Of the Gross Income

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

2011

(Expressos em milhares de reais - R$ - In thousands of Brazilian reais - R$)

46

2011

332.291

2010

291.390

2009

252.275

2008

231.638

2007

191.340

2006

168.610

2005

153.546

2004

133.650

2003

101.494

2002

89.648

.

GR CA

,7 % : 15

a.a


VeĂ­culos Pedagiados 2011 Tolled Vehicles 2011 SP-310

3.828.291

8.050.821

comercial | commercial

passeio | passengers

SP-326

1.542.280

2.313.751

comercial | commercial

passeio | passengers

SP-333

783.204

comercial | commercial

32,3

2.560.282 passeio | passengers

67,7 passeio (%) passengers (%)

comercial (%) commercial (%)

52,6

47,4 sistema automĂĄtico (%)

sistema manual (%) | manual system (%)

relatĂłrio anual ANNUAL REPORT

2011

automated payment (%)

47


Variação do Ebitda

Ebitda variation

A geração operacional de caixa medida pelo EBITDA (resultado antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou em relação a 2010, atingindo R$ 225,2 milhões.

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

48

2009

145.143*

2008

144.369

2007

110.643

2006

93.052

2005

82.654

2004

80.321

2003

51.196

2002

44.967

.

157.356

a.a

2010

%

225.254

:1 9,6

2011

CA GR

2011

The cash generation measured by EBITDA (earnings before interest, taxes, depreciation and amortization) increased compared to 2010, reaching R$ 225.2 million.

ajustado | adjusted

*


Receita Operacional

Operational Revenue

Margem da Receita Operacional Líquida (em %) Margin of Net Operating Revenue (in %)

74,4

68,3

Custo Operacional Operational Cost

37,7

58,9 41,1

63,3

63,1

36,7

36,9

39,4

59,2

40,8

31,7 29,0

Lucro / Prejuízo Profit/ Loss

22,4

34,0

24,3

22,9

25,6

17,2

16,3

-3,4 2004

2005

2006

2007

2008

2009*

2010

2011

ajustado | adjusted

EBITDA

60,6

*

62,3

Fluxo de Caixa - 2011 Cash Flow - 2011 (Expressos em milhares de reais - R$ - In thousands of Brazilian reais - R$)

225.254

(3.881) Impostos Diferidos Defered Taxes

(21.310) (128.726) Redução Passivo Bancário Bank Debt Reduction

Ebitda

Caixa Inicial Initial Cash

(31.014) Investimentos Imobilizados Tied Up Investments

69.778 Resultado Financeiro Financial Result Caixa Final Final Cash

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

56.627

Redução Capital de Giro working Capital Reduction

2011

(27.172)

49


Demonstrações dos Resultados Income Statements (Expressos em milhares de reais - R$ - In thousands of Brazilian reais - R$)

Variac. Variation

Encerramento Ano Fiscal Financial Year Closure

2011/2010

2011

2010

2009*

Variac. Variation 2010/2009

Receita Operacional | Operational Revenue

14,0%

332.291

291.390

252.275

15,5%

Tributos sobre Receitas | Taxes on Income

14,0%

(29.185)

(25.599)

(22.075)

16,0%

Receita Operacional Líquida | Net Operating Revenue

14,0%

303.106

265.791

230.200

15,5%

(77.852) (106.210)

(86.987)

22,1%

Custo de Op. e Despesas Gerais | Operation Cost and Overheads Resultado Bruto | Gross Result

-26,7% 41,2%

225.254

159.581

143.213

11,4%

6,1%

(37.641)

(35.477)

(38.464)

-7,8%

Correção Monetária de Ônus | Restatement of Charge

-34,6%

(11.554)

(17.662)

(283)

6141,0%

Resultado Líquido | Net Results

65,4%

176.059

106.442

104.466

1,9%

Resultados Financeiros | Financial Results

-48,1%

(19.459)

(37.480)

(21.667)

73,0%

Lucro ou (Prejuízo) | Profit or (Loss)

127,1%

156.600

68.962

82.799

-16,7%

Tributos sobre Resultados | Tributes on Results

129,7%

(53.533)

(23.305)

(26.831)

-13,1%

Lucro Líquido | Net Profit

125,7%

103.067

45.657

55.968

-18,4%

Depreciação e Amortização | Depreciation and Amortization

ajustado | adjusted

*

Valor Adicionado Added Value

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

2011

(Expressos em milhares de reais - R$ - In thousands of Brazilian reais - R$)

50

2011

231.578

2010

146.888*

2009

133.780*

2008

118.727

2007

97.190

2006

84.566

2005

78.736

2004

19.902

2003

19.132

2002

22.347 ajustado | adjusted

*


Resultados Financeiros Financial Result

As despesas financeiras em 2011 caíram significativamente em relação ao ano anterior. Ficaram na faixa dos R$ 29,4 milhões, contra R$ 37,5 milhões de 2010. O fato mais relevante que determinou este número foi a variação menor do IGPM. The financial expenses in 2011 decreased significantly in relation to the previsious year. They were in the range of R$ 29,4 million, against R$ 37.5 million in 2010. The most important fact which determined the number was the smaller variation of the IGPM. Valores em Milhares de R$ | Values in thousands of R$ Despesas - Expenses

Financeiro | Financial

Receitas - Revenues

2011

2010

2011

2010

Correção do Direito de Outorga | Correction of the Concession Right

11.554

17.662

-

-

Mercado Financeiro | Financial Market

29.431

37.480

9.971

4.173

Resultado do Ano | Results of the Year

40.985

55.142

9.971

4.173

Indicadores de Desempenho Performance Indicators 2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

Retorno s/ Investimento – ROI Return on Investment – ROI

57,96%

46,20%

44,90%

35,26%

34,19%

33,96%

42,24%

57,60%

Geração Operacional de Caixa Cash Flow Generation

71.035*

76.925*

87.262*

101.142* 125.083* 150.779* 136.024 * 220.974 *

Endividamento – Curto Prazo Debt – Short Term

0,14

0,13

0,13

0,20

0,18

0,04

0,09

0,23

Endividamento – Longo Prazo Debt – Long Term

0,75

0,63

0,53

0,39

0,59

0,39

0,36

0,44

16,02%

17,96%

12,85%

11,92%

15,57%

11,92%

19,12%

16,45%

Indicadores | Indicators

Custo de Captação – Ki Funding Cost - Ki

2011

valores em milhares de reais - R$ | * values in thousands of reais - R$

relatório anual ANNUAL REPORT

*

51


Pagamento de ISS aos Municípios iss Payment to Municipalities

O Programa de Concessões de Rodovias do Estado de São Paulo, criado em 1998, não só garante melhores condições de trânsito e segurança para os usuários das rodovias como também alavanca o desenvolvimento econômico e social das cidades interligadas às estradas. O recolhimento do imposto diretamente aos municípios via ISSqN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) é um dos fatores que estimulam esse desenvolvimento. O imposto é de 5,0% sobre as receitas brutas, e esse valor é utilizado pelos municípios para investimentos em obras e serviços importantes à população. Em 2011, a Triângulo do Sol repassou aos 27 municípios lindeiros às estradas sob sua administração cerca de R$ 17.3 milhões em ISS, valor superior a 2010, e que vai impactar diretamente no desenvolvimento da região. The State of São Paulo Roads Concession Program, created in 1998, not only ensures better traffic conditions and safety for road users but also improves the economic and social development of the cities interconnected to the main roads. The payment of taxes directly to the counties via ISSqN (Tax on Services of Any Nature) is one of the factors that stimulate this development. The tax is 5.0% on gross revenues, and this value is used by the counties for investment in works and services, important to the population. In 2011, Triângulo do Sol passed on to the 27 counties bordering the roads under its administration about R$ 17.3 million in ISS, a value greater than 2010, and that will directly impact in the development of the region.

Municípios | Cities Araraquara

784.788,63

Bebedouro

2.101.933,15

Borborema

1.467.488,45

Catanduva

3.026.781,53

Catiguá

5.663.387,51

Cedral

3.161.095,32

Dobrada

2011

880.311,96

Estância de Ibirá

1.008.422,12

Fernando Prestes

2.817.130,42

Guariba

952.371,60

Ibaté

4.360.488,61

Itápolis

3.675.656,47

Jaboticabal

8.065.222,51

Matão

14.018.340,65

Mirassol

3.137.544,16

Pindorama

4.281.819,78

Pitangueiras

486.781,41

S. J. Rio Preto

5.882.840,01

Santa Adélia

5.612.347,28

Santa Ernestina

1.176.487,42

São Carlos

5.004.315,59

Sertãozinho

1.468.990,31

Taiuva

2.380.073,69 1.247.368,67

Taquaritinga

11.832.492,24

Uchôa

5.180.955,65

Total Geral | General Total

relatório anual ANNUAL REPORT

16.468.581,34

Barrinha

Taquaral

52

Total/Total

R$ 116.144.016,47


Receita Operacional X Custos e Despesas Operacionais Operating Revenue X Operating Costs and Expenses A Receita Operacional da Triângulo do Sol alcançou R$ 332,3 milhões em 2011, o que corresponde a um crescimento de 14% em relação ao ano de 2010. A Receita Líquida, por sua vez, foi de R$ 303,1 milhões. Os Custos de Operação e as Despesas Gerais atingiram R$ 77,8 milhões, um valor 26,7% menor que o registrado em 2010.

2001

82.442

(3.642)

2002

89.648

(5.943)

2003

101.494

(5.293)

2004

133.650

(4.346)

2005

153.546

40.616

2006

168.611

34.496

2007

191.340

40.089

2008

231.638

34.532

2009

252.275

55.968*

2010

291.390

45.657

2011

332.291

103.067

2011

Lucro/Prejuízo Líquido Liquid Profit/Loss

relatório anual ANNUAL REPORT

The Net Income in 2011 reached R$ 103.0 million, which means an increase over the previous year 97.9% (45.7 million in adjusted figures).

Receita Bruta Gross Income

ajustado | adjusted

O Lucro Líquido no ano de 2011 chegou a R$ 103,0 milhões, o que significa um aumento em relação ao ano anterior 97,9% (R$ 45,7 milhões em números ajustados).

Ano Year

*

Lucro/Prejuízo Profit/Loss

Operating Revenues of Triângulo do Sol reached R$ 332.3 million, which correspond to an increase of 14% over the year 2010. Net Revenue, in turn, was R$ 303.1 million. Operating Costs and General Expenses totaled R$ 77.8 million, a value 26.7% lower than recorded in 2010.

53


Demonstrações do Valor Adicionado Value Added Statement

Indicador de riqueza gerada pela Concessionária em sua atividade operacional, o “valor adicionado” totalizou R$ 231,6 milhões em 2011. Indicator of wealth generated by the Concessionaire in its operating activities, the “added value” totaled R$ 231.6 million in 2011.

Demonstrativo do Valor Adicionado do Exercício de 2011 Statement of Added Value in 2011 Descrição | Description 1. RECEITAS (1.1+1.2) | Revenues (1.1+1.2) 1.1 Vendas de mercadorias, produtos e serviços Sellings of commodities, products and services

1.2 Não operacionais | Non-operating 2. INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (2.1+2.2+2.3) (inclui os valores dos impostos – ICMS, IPI, PIS e COFINS)

Em reais pela legislação societária In R$ according to the Commercial Law 337.338 332.291 5.047 78.090

Products obtained from a third party (Business Activities Taxes included)

2.1 Custos das mercadorias e serviços vendidos Costs of commodities and services sold

2.2 Materiais, energia, serviços de terceiros e outros Material, energy services from third parties and others

3. VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2) | Gross Income (1-2) 4. RETENÇÕES (4.1) | Retentions (4.1) 4.1 Depreciação, amortização e exaustão Depreciation, amortization and exhaustion gap

5. VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO PELA ENTIDADE (3-4) Liquid added asset produced by the Corporation (3-4)

6. VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA (6.1) Added Value received in transfer (6.1)

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

6.1 Receitas Financeiras | Financial Revenues 7. VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR (5+6)

54

Total Added value to be distributed (5+6)

8 . DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO* Distribution of the added value*

8.1 Pessoal e encargos | Personal and Expenses responsibility

68.964 9.126 259.248 37.641 37.641 221.607 9.971 9.971 231.578 231.578 12.795

8.2 Impostos, taxas e contribuições | Taxes, fees and contributions

85.249

8.3 Juros e aluguéis | Interests and rents 8.4 Juros sobre capital próprio e dividendos

30.468

Interest over equity capital and dividends

8.5 Lucros retidos / Prejuízo do exercício | Lost Profits

39.000 64.066


Endividamento Debts

A Concessionária detém um financiamento de longo prazo, contratado indiretamente com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, em 2006, sindicalizado por um grupo de três instituições financeiras, liderado pelo Banco Itaú e composto pelos seguintes bancos: Itaú, Itaú BBA e Bradesco, no montante de R$ 39 milhões. Em 2008, a empresa contratou um segundo financiamento no valor de R$ 120 milhões com o mesmo sindicato de bancos. Em novembro de 2009, contratou um terceiro financiamento no valor de R$ 30 milhões com o Itaú BBA e o Bradesco. Em dezembro de 2011, as aplicações e captações estavam assim representadas:

The Concessionaire has a long-term loan, indirectly hired with Brazil’s National Development Bank – BNDS, together with a group of three financial institutions, led by Banco Itaú and composed of the following banks: Itaú, Itaú BBA and Bradesco. The financed value was R$ 39 million. In 2008, it was signed an R$ 120 million long term financing contract with the same trade union. In November 2009, another R$ 30 million loan contract was signed with Itaú BBA and Bradesco. In December 2011, the investments and incomes were represented as:

Aplicações e Captações Investments and Incomes Modalidade | Modality

Aplicação Financeira Financial Investment

Mercado Financeiro Financial Market

Endividamento - BNDES Debts – BNDES

Endividamento | Debts

R$ Milhares In thousands of Brazilian reais - R$ 68.021

-

Curto Prazo | Short – Term

6.130

12

Longo Prazo | Long – Term

8.574

17

Curto Prazo | Short – Term

56.810

-

Longo Prazo | Long – Term

105.000

4 anuais* | (yearly)*

108.493

-

Endividamento Líquido DEZ/2011 | Liquid Debts DEC/ 2011 * a partir de 2012

Nº de Parcelas Nº. of installments

| * from 2012

Investimentos para 2012

Investing in improving the quality of roads and the safety and comfort of its users is a commitment of Triângulo do Sol since the beginning. And it will be in 2012. I Will be invested approximately R$ 59.8 million, R$ 7.3 million in Call Boxes and Wi-Fi (SP 326 and SP 333), R$ 46.9 millions for expansions, improvements and other works, and R$ 5.6 million in replacement of vehicles, machinery and equipment.

relatório anual ANNUAL REPORT

Investir na melhoria da qualidade das estradas e na segurança e conforto de seus usuários é um compromisso da Triângulo do Sol desde o início. E assim será em 2012. Serão aplicados cerca de R$ 59,8 milhões, sendo R$ 7,3 em Call box e rede Wi-Fi (SP 326 e SP 333), R$ 46,9 milhões para ampliações, demais obras e melhorias, e R$ 5,6 milhões na renovação de veículos, máquinas e equipamentos.

2011

Investments for 2012

55


56

RELAt贸RIO AnuAL ANNUAL REPORT

2011


Balanรงo Anual Annual Balance


Balanço Social Anual / 2011 1 - Base de Cálculo Receita líquida (RL) Resultado operacional (RO) Folha de pagamento bruta (FPB) 2 - Indicadores Sociais Internos Alimentação Encargos sociais compulsórios Saúde Segurança e saúde no trabalho Educação Capacitação e desenvolvimento profissional Participação nos lucros e resultados Outros Total - Indicadores sociais internos 3 - Indicadores Sociais Externos Educação Saúde e saneamento Combate à fome e segurança alimentar Outros Total das contribuíções para a sociedade Tributos (excluídos encargos socias) Total - Indicadores sociais externos 4 - Indicadores Ambientais

% sobre FPB

% sobre RL

Valor (mil)

% sobre FPB

% sobre RL

1.289 2.876 356 54 43 18 945 873 6.454

8,57% 19,12% 2,37% 0,36% 0,29% 0,12% 6,28% 5,80% 42,90%

0,43% 0,95% 0,12% 0,02% 0,01% 0,01% 0,31% 0,29% 2,13%

1.171 2.870 406 61 68 2 923 739 6.240

8,64% 21,18% 3,00% 0,45% 0,50% 0,01% 6,81% 5,45% 46,05%

0,44% 1,08% 0,15% 0,02% 0,03% 0,00% 0,35% 0,28% 2,35%

Valor (mil)

% sobre RO

% sobre RL

Valor (mil)

% sobre RO

% sobre RL

85 26 3 67 181 322 503

0,05% 0,02% 0,00% 0,04% 0,12% 0,21% 0,32%

0,03% 0,01% 0,00% 0,02% 0,06% 0,11% 0,17%

84 26 2 24 136 331 467

0,12% 0,04% 0,00% 0,03% 0,20% 0,48% 0,68%

0,03% 0,01% 0,00% 0,01% 0,05% 0,12% 0,18%

Valor (mil)

% sobre RO

% sobre RL

Valor (mil)

% sobre RO

% sobre RL

182

0,12%

0,06%

40

0,06%

0,02%

Investimentos em programas e/ou projetos externos Total de investimentos em meio ambiente

182

0,00% 0,12%

0,00% 0,06%

10 50

0,01% 0,07%

0,00% 0,02%

(X) não possui metas ( ) cumpre de 51 a 75% ( ) cumpre de 0 a 50% ( ) cumpre de 76 a 100%

(X) não possui metas ( ) cumpre de 51 a 75% ( ) cumpre de 0 a 50% ( ) cumpre de 76 a 100%

Indicadores do Corpo Funcional

2011

2010

Nº de empregados(as) ao final do período Nº de admissões durante o período Nº de empregados(as) tercerizados(as) Nº de empregados(as) acima de 45 anos Nº de mulheres que trabalham na empresa % de cargos de chefia ocupados por mulheres Nº de negros(as) que trabalham na empresa Nº de cargos de chefia ocupados por negros(as) Nº de pessoas com deficiência ou necessidades especias

357 81 378 70 138 1% 18 0% 3

345 62 324 49 121 1% 16 0% 4

6 - Informações relevantes quanto ao exercício da cidadania empresarial

2011

Metas 2012

87 11

85 0

Os projetos sociais e ambientais desenvolvidos pela empresa foram definidos por:

( ) direção

(X) direção e gerências

( ) todos(as) empregados

( ) direção

(X) direção e gerências

( ) todos(as) empregados

( ) direção e gerências

( ) todos(as) empregados(as)

(X) todos(as) + CIPA

( ) direção e gerências

( ) todos(as) empregados(as)

(X) todos(as) + CIPA

Quanto à liberdade sindical, ao direito de negociação coletiva e à representação interna dos(as) trabalhadores(as), a empresa:

(X) não se envolve

( ) segue as normas da OIT

( ) incentiva e segue a OIT

(X) não se envolverá

( ) seguirá as normas da OIT

( ) incentivará e seguirá a OIT

A previdência privada contempla:

( ) direção

( ) direção e gerências

( ) todos(as) empregados(as)

( ) direção

( ) direção e gerências

( ) todos(as) empregados(as)

A participação dos lucros ou resultados contempla:

( ) direção

( ) direção e gerências

(X) todos(as) empregados(as)

( ) direção

( ) direção e gerências

(X) todos(as) empregados(as)

Na seleção dos fornecedores, os mesmos padrões éticos e de responsabilidade social e ambiental adotados pela empresa:

( ) não são considerados

( ) são sugeridos

(X) são exigidos

( ) não serão considerados

( ) serão sugeridos

(X) serão exigidos

Quanto à participação de empregados(as) em programas de trabalho voluntário, a empresa:

( ) não se envolve

(X) apóia

( ) organiza e incentiva

( ) não se envolverá

( ) apoiará

(X) organizará e incentivará

Número total de reclamações e críticas de consumidores(as):

na empresa 412

no Procon 01

na Justiça 80

na empresa 370

no Procon 0

na Justiça 70

% de reclamações e críticas atendidas ou solucionadas:

na empresa 70%

no Procon 0%

na Justiça 6,25%

na empresa 80%

no Procon 0%

na Justiça 10%

Os pradrões de segurança e salubridade no ambiente de trabalho foram definidos por:

2011

265.791 68.962 13.551

Valor (mil)

Relação entre a maior e menor remuneração na empresa Número total de acidentes de trabalho

relatório anual ANNUAL REPORT

2010 Valor (Milhares)

303.106 156.600 15.044

Investimentos relacionados com a produção/operação da empresa

Quanto ao estabelecimento de "metas anuais" para minimizar resíduos, o consumo em geral na produção/ operação e aumentar a eficácia na utilização de recursos naturais, a empresa:

58

2011 Valor (Milhares)

Valor adicionado total a distribuir (em mil R$): Distribuição do Valor Adicionado (DVA):

Em 2011: 231.578

Em 2010: 146.888

37% governo 5% colaboradores(as) 17% acionistas 13% terceiros 28% retido

35% governo 8% colaboradores(as) 7% acionistas 26 % terceiros 24% retido


ANNUAL SOCIAL REPORT / 2011 2010 Value (Thousands)

303.106 156.600 15.044

265.791 68.962 13.551

% on GP

% on NR

Food Compulsory Social Charges Health Safety and health at work Education Training and professional development Profit sharing and results Others Total - Internal Social Indicators

Value (thousands) 1.289 2.876 356 54 43 18 945 873 6.454

8,57% 19,12% 2,37% 0,36% 0,29% 0,12% 6,28% 5,80% 42,90%

3 - External Social Indicators

Value (thousands)

2 - Internal Social Indicators

Education Health and sanitation Combat against hunger and food safety Others Total of contributions to society Taxes (excluding payroll tax) External Social Indicators Total 4 - Environmental Indicators

% on GP

% on NR

0,43% 0,95% 0,12% 0,02% 0,01% 0,01% 0,31% 0,29% 2,13%

Value (thousands) 1.171 2.870 406 61 68 2 923 739 6.240

8,64% 21,18% 3,00% 0,45% 0,50% 0,01% 6,81% 5,45% 46,05%

0,44% 1,08% 0,15% 0,02% 0,03% 0,00% 0,35% 0,28% 2,35%

% on OR

% on NR

Value (thousands)

% on OR

% on NR

85 26 3 67 181 322 503

0,05% 0,02% 0,00% 0,04% 0,12% 0,21% 0,32%

0,03% 0,01% 0,00% 0,02% 0,06% 0,11% 0,17%

84 26 2 24 136 331 467

0,12% 0,04% 0,00% 0,03% 0,20% 0,48% 0,68%

0,03% 0,01% 0,00% 0,01% 0,05% 0,12% 0,18%

Value (thousands)

% on OR

% on NR

Value (thousands)

% on OR

% on NR

Investments related to the production/operation of the company

182

0,12%

0,06%

40

0,06%

0,02%

Investments in programs and/or projects Total investments in environment

182

0,00% 0,12%

0,00% 0,06%

10 50

0,01% 0,07%

0,00% 0,02%

Regarding the establishment of “annual goals” to minimize, waste, the general consumption in production / operation and increase efficiency in the use of natural resources, the company

(X) has no goals ( ) fulfills 0 to 50%

( ) fulfills 51 to 75% ( ) fulfills 76 to 100%

(x) has no goals ( ) fulfills 0 to 50%

( ) fulfills 51 to 75% ( ) fulfills 76 to 100%

5 - Workforce Indicators

2011

2010

Number of employees at the end of the period Number of admissions during the period Number of outsourced employees Number of employees over 45 years old Number of women working in the company % of management positions held by women Number of African-Americans working in the company Number of management positions held by African-Americans Number of people with disabilities or special needs

357 81 378 70 138 1% 18 0% 3

345 62 324 49 121 1% 16 0% 4

6 - Relevant information to the corporate citizenship exercise

2011

2012 Goals

87 11

85 0

Ratio between the highest and lowest salary in the company Total number of accidents at work The social and environmental projects developed by the company were defined by:

( ) board of directors

(X) directors and managers

( ) all employees

( ) board of directors

(x) directors and managers

( ) all employees

Standards of safety and salubrity in the workplace were set by

( ) board and managers

( ) all employees

(X) everyone + CIPA

( ) board and managers

( ) all employees

(X) everyone + CIPA

Regarding to freedom of union association, the right to collective bargaining and internal representation of workers, the company

(X) has no involvement

( ) follows the OIT rules

( ) encourages and (X) won´t get follows the OIT involved

( ) will follow the OIT rules

( ) will encourage and follow the OIT

A private pension plan includes

( ) board of directors

( ) directors and managers

( ) all employees

( ) board of directors

( ) directors and managers

( ) all employees

The profit or result sharing includes

( ) board of directors

( ) directors and managers

(X) all employees

( ) board of directors

( ) directors and managers

(X) all employees

Selecting suppliers, the same ethical and social and environmental responsibility standards adopted by the company

( ) are not considered

( ) are suggested

(X) are required

( ) won´t be considered

( ) will be suggested

(X) will be required

Regarding the participation of employees in volunteer work, the company

( ) has no involvement

(x) supports

( ) organizes and encourages

( ) won´t get involved

( ) will support

(X) will organize and encourage

Total number of complaints and criticism from consumers

In company 412

In Procon 01

In Justice 80

In company 370

In Procon 0

In Justice 70

% of answered or solved complaints and criticism:

In company 70%

In Procon 0%

In Justice 6,25%

In company 80%

In Procon 0%

In Justice 10%

Total added value to be distributed (In R$ thousand) Distribution of added value (DAV)

In 2011: 231.578

In 2010: 146.888

37% Government 5% employees 17% shareholders 13% third 28% withheld

35% Government 8% employees 7% shareholders 26% third 24% withheld

2011

Net revenue (NR) Operating Income (OI) Gross Payroll (GP)

2011 Value (Thousands)

relatório anual ANNUAL REPORT

1 - Calculation Basis

59


TRIÂNGULO DO SOL AUTO-ESTRADAS S.A.

Relatório da Administração Senhores Acionistas: Temos a satisfação de submeter à apreciação de V. Sas., as Demonstrações Financeiras relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011. Matão, 31 de janeiro de 2012. A Administração. BALANÇOS PATRIMONIAIS LEVANTADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011. (Expressos em milhares de reais - R$) ATiVoS

nota explicativa

31/12/2011

PASSiVoS

31/12/2010

ATiVoS ciRculAnTE

31/12/2011

31/12/2010

3

69.778

56.627

Contas a receber

4

19.354

15.166

1.301

1.797

Despesas antecipadas 8

-

5.000

490

490

79.080

79.080

Outros ativos Total dos ativos circulantes

-

Imposto de renda e contribuição social diferidos

11

14.297

18.765

Depósitos judiciais

12

856

535

Imobilizado

5

16.005

17.747

Intangível

6

285.933

315.237

370.984

352.284

40.697

3.106

2.643

8

1.392

4.115

Credores pela concessão

9

19.971

18.508

2.261

2.028

Obrigações sociais e trabalhistas Obrigações tributárias

10

18.590

7.712

Dividendos propostos

8

-

10.843

-

1.708

Provisão para manutenção 53.893

62.339

Fornecedores e prestadores de serviços

Outras contas a pagar 8

7

Fornecedores - partes relacionadas

ATiVoS nÃo ciRculAnTE Partes relacionadas

2011

Empréstimos e financiamentos

Realizável a longo prazo:

Total dos ativos não circulantes

Total dos passivos circulantes

544

487

108.203

88.741

PASSIVOS NÃO CIRCULANTES Empréstimos e financiamentos

7

112.401

155.353

Credores pela concessão

9

86.603

94.971

I.R. e contribuição social diferidos

11

4.460

5.047

203.464

255.371

71.000

71.000

79.162

16.252

Total do patrimônio líquido

150..162

87.252

Obrigações tributárias

Total Do Patrimônio líquido e Passivos

461.829

431.364

Total dos passivos não circulantes

Capital social subscrito e realizado

13

Reserva de lucros ToTAl DoS ATiVoS

461.829

431.364

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

DEMOnStRAÇÕES DAS MutAÇÕES DO PAtRIMÔnIO LÍQuIDO PARA OS EXERCÍCIOS FInDOS EM 31/12/2011 (Expressos em milhares de reais - R$) nota capital Reserva de explicativa social capital SAlDoS EM 31 DE DEZEMBRo DE 2009 Distribuição de dividendos Aumento de Capital Lucro do exercício Constituição de reserva para contingência Constituição de reserva especial Constituição de reserva legal Dividendos propostos Retenção de lucros SAlDoS EM 31 DE DEZEMBRo DE 2010 Distribuição de dividendos Lucro do exercício Constituição de reservas para contingência Constituição de reserva legal Retenção de lucros SAlDoS EM 31 DE DEZEMBRo DE 2011

13 13

13

13

61.000 10.000 71.000 71.000

358 (358) -

DEMonSTRAçÕES Do VAloR ADicionADo PARA oS EXERcÍcioS FinDoS EM 31/12/2011 (Expressos em milhares de reais - R$)

Receitas Receita de arrecadação com pedágio Receita de construção Outras receitas INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS Custos com prestadores de serviços e outros Custo da concessão Custo da construção Materiais, energia, serviços de terceiros e outros VALOR ADICIONADO BRUTO DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA Receitas financeiras

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

2011

VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR DiSTRiBuiçÃo Do VAloR ADicionADo Pessoal e encargos: Remuneração direta Benefícios FGTS Impostos, taxas e contribuições: Federais Estaduais Municipais Remuneração de capitais de terceiros: Juros Aluguéis Remuneração de capitais próprios: Dividendos Lucros retidos

2011

2010

332.291 5.016 31 337.338

291.390 6.662 690 298.742

42.426 21.522 5.016 9.126 78.090 259.248 37.641 221.607

59.403 26.404 6.662 26.133 118.602 180.140 37.425 142.715

9.971 9.971

4.173 4.173

231.578

146.888

Reserva de contingência 8.813 (7.473) 2.282 3.622 5.153 8.775

Reserva de lucros Reserva Reserva Retenção de lucros especial legal 1.762 8.813 17.647 (45.955) (2.169) 407 2.282 29.843 11.095 1.535 (40.157) 3.105 94.809 14.200 56.187

8.278 2.404 829

68.810 48 16.391

36.823 54 14.374

29.429 1.038

37.477 992

39.000 64.067

10.843 34.814

231.578

146.888

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

Total

45.657 (2.282) (407) (2.282) (10.843) (29.843) 103.067 (5.153_ (3.105) (94.809) -

98.393 (45.955) 45.657 (10.843) 87.252 (40.157) 103.067 150.162

oPERAçÕES conTinuADAS

nota explicativa

2011

2010

RECEITA LÍQUIDA

14

308.122

272.453

Custo dos serviços prestados

15

(109.913)

(140.272)

lucRo BRuTo

198.209

132.181

(10.625)

(12.635)

DESPESAS OPERACIONAIS Gerais e administrativas

15

Outras receitas operacionais, líquidas

15

30

385

Total

(10.595)

(12.250)

lucRo AnTES Do RESulTADo FinAncEiRo

187.614

119.931

Receitas financeiras Despesas financeiras RESULTADO FINANCEIRO

16

LUCRO OPERACIONAL ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL

9.971

4.173

(40.985)

(55.142)

(31.014)

(50.969)

156.600

68.962 (25.579)

IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL – CORRENTE

11

(49.652)

IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL – DIFERIDO

11

(3.881)

2.274

103.067

45.657

168,96

74,85

lucRo lÍQuiDo Do EXERcÍcio

Não há outros resultados abrangentes no exercício corrente e no exercício anterior. As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. nOtAS EXPLICAtIVAS ÀS DEMOnStRAÇÕES FInAnCEIRAS PARA O EXERCÍCIO FInDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 (EXPRESSAS EM MILHARES DE REAIS - R$, EXCETO SE DE OUTRA FORMA INDICADO) 1. COntEXtO OPERACIOnAL A Companhia está sediada no Brasil, na Rua Marlene David dos Santos, 325, Matão, São Paulo. Constituída em 29 de abril de 1998, iniciou as suas operações em 19 de junho de 1998, de acordo com o Contrato de Concessão Rodoviária firmado com o Departamento de Estradas e Rodagem D.E.R., regulamentado pelo Decreto Estadual nº 42.411 de 30 de outubro de 1997. A Companhia tem como atividade preponderante a exploração do sistema rodoviário de ligação entre os municípios de São Carlos, Catanduva, Mirassol, Sertãozinho, Borborema, Matão e Bebedouro. No contrato firmado compete à Companhia a execução e gestão dos serviços delegados, do apoio aos serviços não delegados e dos serviços complementares, pelo prazo inicial pré-determinado de 20 anos. Através do Termo Aditivo e Modificativo nº 16/06, de 21 de dezembro de 2006, foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de

10.878

2010 45.657 (2.274) 37.425 304 8.741 35.255 (4.850) 17.663 (1.840) (4.978) (30) 535 110 (4.153)

Outras contas a pagar 57 (283) Caixa oriundo das atividades 196.593 127.282 operacionais Fluxo de caixa de operações de investimentos: Aquisição de ativo imobilizado

lucros acumulados

DEMonSTRAçÕES DoS RESulTADoS P/ oS EXERcÍcioS FinDoS EM 31/12/2011. (Expressos em milhares de reais, exceto resultado por ação que está expresso em R$)

lucRo PoR AçÃo - EM R$ 8.550 3.618 627

Fluxo de caixa de atividades operacionais: Lucro líquido 103.067 Ajustes para conciliar o lucro líquido ao caixa oriundo das (aplicado nas) atividades 3.881 operacionais: Imposto de renda e contribuição social diferidos Depreciação e amortização 37.641 Baixa do ativo imobilizado Apropriação da outorga variável 9.969 Juros sobre empréstimos e 26.163 financiamentos Juros sobre mútuo com (3.893) partes relacionadas Provisão para manutenção (1.708) Variação monetária e juros com 11.554 credores pela concessão Variações nos ativos e passivos operacionais: Contas a receber (4.188) Despesas relacionadas (ativo) 5.000 Despesas antecipadas e outros 574 ativos Depósitos judiciais (321) Fornecedores e prestadores de (2.314) serviços Obrigações sociais e trabalhistas 233

CAPITAL E RESERVAS

60

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31/12/2010. (Expressos em milhares de reais - R$)

PASSIVOS CIRCULANTES

Caixa e equivalentes de caixa

Partes relacionadas

nota explicativa

(1.546)

(4.213)

Aquisição de ativo intangível (4.995) (8.614) Caixa aplicado nas atividades de (6.541) (12.827) investimentos Fluxo de caixa de atividades financeiras: Empréstimos e financiamentos: Pagamentos

(47.473) (23.380)

Distribuição de dividendos

(51.000) (47.000)

Mútuo com partes relacionadas

(50.000)

-

Liquidação da outorga variável e fixa (28.428) (26.062) Caixa aplicado nas atividades (176.901) (96.442) financeiras Aumento de caixa e equivalentes 13.151 18.013 de caixa Caixa e equivalentes de caixa - no 56.627 38.614 início do exercício Caixa e equivalentes de caixa - no 69.778 56.627 fim do exercício As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

Transporte do Estado de São Paulo - ARTESP, o reequilíbrio da adequação econômico-financeira do contrato de concessão. Esse reequilíbrio foi concedido através da prorrogação do prazo de concessão por mais 37 meses sem alteração do valor do ônus fixo. Dessa maneira, o período de exploração da concessão será até 18 de julho de 2021. As tarifas de pedágio foram reajustadas anualmente no mês de julho com base na variação do IGP-M ocorrida até 31 de maio de cada ano. Em decorrência da Deliberação do Conselho Diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transportes do Estado de São Paulo (“ARTESP” ou “Poder Concedente”) de 27 de julho de 2011, o Poder Concedente elaborou, e a Companhia concordou com o Termo Aditivo e Modificativo (“TAM”) n° 22 em 15 de dezembro de 2011, acordando a substituição do índice de reajuste das tarifas de pedágio do IGP-M para o Indicie Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (“IPCA”), a fim de uniformizar toda a sistemática de reajuste de tarifas de pedágios de rodovias, sendo mantida a periodicidade anual e mês de referencia do ajuste. A alteração do índice do reajuste implicará na revisão contratual em base anual junto ao Poder Concedente para verificação de existência de desequilíbrio econômico decorrente da utilização do novo índice, que poderá determinar o reequilíbrio em favor da Sociedade ou do Poder Concedente, através de alteração do prazo de concessão ou por outra forma definida em comum acordo entre as partes. As cláusulas do TAM estarão em vigor no exercício a iniciar em 1º de janeiro de 2012, condicionadas à autorização do Secretário Estadual de Logística e Transportes. Pela exploração do sistema rodoviário a companhia assumiu o compromisso de pagar: • Valor fixo a ser liquidado em 240 parcelas mensais e consecutivas, tendo sido paga a primeira parcela em junho de 1998. Este valor tem sido reajustado pela mesma fórmula e nas mesmas datas em que o reajustamento for efetivamente aplicado à tarifa de pedágio, com vencimento no último dia útil de cada mês. Esta obrigação está registrada na rubrica “Credores pela Concessão” e foi ajustada a valor presente a partir do início da concessão à taxa de juros de 6% a.a., definida pela Administração com base na taxa de captação de recursos obtidos de terceiros naquela data. A contrapartida do ajuste a valor presente é lançada na rubrica “Direito de Exploração”, classificada no ativo intangível. • Valor variável correspondente a 3% da receita de pedágio e das receitas acessórias efetivamente obtidas mensalmente, com vencimento até o último dia útil do mês subsequente. A Companhia assumiu os seguintes principais compromissos decorrentes da concessão que, em 31 de dezembro de 2011, estavam concluídos: Obras Na SP 326 - Rodovia Brigadeiro Faria Lima • Implantação da 2a pista no trecho compreendido entre o km 293,00 e o km 378,85. Nesta rodovia deverá ser implantada a 2ª pista do km 313,25 ao km 330,50


obrigatório é registrada como passivo na rubrica “Dividendos Propostos” por ser considerada como uma obrigação legal. 2.13. Demonstração do valor adicionado - DVA Essa demonstração tem por finalidade evidenciar a riqueza criada pela Companhia e sua distribuição durante determinado período e é apresentada como informação suplementar às demonstrações financeiras, pois não é obrigatória para empresas de capital fechado. A DVA foi preparada com base em informações obtidas dos registros contábeis que servem de base à preparação das demonstrações financeiras, seguindo as disposições contidas no CPC 09 - Demonstração do Valor Adicionado. 2.14. Pronunciamentos contábeis e interpretações emitidos recentemente e ainda não aplicados pela Companhia Os pronunciamentos contábeis do IASB a seguir foram publicados e/ou revisados, mas ainda não têm adoção obrigatória, além de não terem sido objeto de normatização pelo CPC e, dessa forma, não foram aplicados antecipadamente pela Companhia em suas demonstrações para o exercício findo em 31 de dezembro de 2011. A Companhia implementará tais pronunciamentos à medida que sua aplicação se tornar obrigatória, não sendo esperados efeitos relevantes nas demonstrações financeiras. Descrição

Vigência

IFRS 7 - Modificações na IFRS 7

Pronunciamento

Aborda as divulgações de transferências de ativos financeiros

Períodos anuais iniciados após 1º de janeiro de 2013.

IFRS 9 - Instrumentos Financeiros

Refere-se à primeira fase o projeto de substituição do “IAS 39: Instrumentos Financeiros - Reconhecimento e Mensuração”

Períodos anuais iniciados após 1º de janeiro de 2013.

IFRS 10 - Demonstrações Financeiras Consolidadas

Substitui as partes do IAS 27 que tratam de quando e como um investidor deve preparar demonstrações financeiras consolidadas e substitui o SIC -12

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013.

IFRS 11 - Acordos de Participações

Requer o uso do método de equivalência patrimonial para participações em “Joint Ventures”, eliminando o método de consolidação proporcional

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013.

IFRS 12 - Divulgações de Participações em Outras Entidades

Estabelece o objetivo das divulgações e as divulgações mínimas para entidades que tenham investimentos em subsidiárias, controladas em conjunto, associadas ou outras entidades não consolidadas

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013.

IFRS 13 - Medições de Valor Justo

Estabelece um único modelo de medição do valor justo quando o mesmo é exigido por outros pronunciamentos

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013.

IAS 27 (R) - Modificações na IAS 27

Demonstrações Separadas

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013.

IAS 28 (R) - Modificações na IAS 28

Investimento em Coligada e em Controlada e Joint Ventures

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013.

IAS 1 - Modificações na IAS 1

Apresentação dos Itens de Outro Resultado Abrangente

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de julho de 2012.

IAS 12 - Modificações na IAS 12

Impostos Diferidos - Recuperação dos Ativos Subjacentes

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2012.

IAS 19 - Revisada em 2011

Benefícios a Empregados

Períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013.

Adicionalmente, os pronunciamentos e interpretações do “International Financial Reporting Interpretations Committee - IFRIC” listados a seguir entraram em vigor no presente exercício e, portanto, foram adotados pela Companhia em suas demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011. Os referidos pronunciamentos não causaram efeitos relevantes nas presentes demonstrações. Pronunciamento

Descrição

Vigência

IFRS 1 - Modificações na IFRS 1 Primeira Adoção de IFRS

Refere-se à isenção limitada a partir das divulgações comparativas do IFRS 7 para as Entidades que fazem a adoção pela primeira vez.

Períodos anuais iniciados após 1º de julho de 2010.

IAS 32 - Instrumentos Financeiros: Classificação dos Direitos

Aborda a classificação de determinados direitos denominados em moeda estrangeira como instrumento patrimonial ou passivo financeiro.

Períodos anuais iniciados após 1º de fevereiro de 2010.

IFRIC 19 - Extinção de Passivos Financeiros com Instrumentos de Capital

Estabelece procedimentos para reconhecimento e divulgação de transações de emissão de instrumentos patrimoniais.

Períodos anuais iniciados após 1º de julho de 2010.

IFRIC 14 - Pagamentos Antecipados de Exigência Mínima de Financiamento

Retira as conseqüências não intencionais que surgem do pagamento antecipado, no qual há uma exigência mínima de provimento de recursos. Os resultados dos pagamentos antecipados em determinadas circunstâncias são reconhecidos como ativo em vez de despesa.

Períodos anuais iniciados após 1º de janeiro de 2011.

IAS 1 - Modificações na IAS 1

Apresentação das Demonstrações Financeiras.

Períodos anuais iniciados após 1º de janeiro de 2011.

IAS 24 - modificações na IAS 24

Introduz a isenção parcial das exigências de divulgação para entidades governamentais e alterou a definição de parte relacionada.

Períodos anuais iniciados após 1º de janeiro de 2011.

Caixa e bancos Aplicações financeiras Total

31/12/11 31/12/10 1.757 1.445 68.021 55.182 69.778

55.627

As aplicações financeiras são prontamente conversíveis em um montante conhecido de caixa e estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor. Essas aplicações financeiras referem-se a Certificados de Depósitos Bancários - CDB, com remuneração de 99,5% a 105% da variação do Certificado de Depósito Interbancário - CDI em 31 de dezembro de 2011 e de 2010. 4. CONTAS A RECEBER

Pedágio eletrônico a receber Fibra óptica Cupons a ressarcir Departamento de Estradas e Rodagem - D.E.R. Outros valores a receber Total Os valores a receber vencem em até 30 dias e não há créditos em atraso.

31/12/11 31/12/10 17.940 13.922 753 706 631 512 20 17 10 9 19.354 15.166

2011

3. CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA

relatório anual ANNUAL REPORT

quando trafego atingir um determinado nível de Veículo Diário Médio - VDM estipulado no edital de concessão. Na SP 333 - Rodovia Carlos Tonani, Nemésio Cadetti e Laurentino Mascari • Implantação da 2a pista no trecho compreendido entre o km 83,02 e o km 123,50 (estendida até o km 142,60, através do Termo Aditivo Modificativo - TAM 01 de 23 de fevereiro de 2001). A Companhia, independentemente da manutenção e conservação necessárias para manter o nível de serviço adequado durante o período de concessão, deverá devolver o sistema rodoviário em bom estado, com a atualização adequada à época da devolução e garantia de prosseguimento da vida útil das estruturas em geral por seis anos, principalmente do pavimento. Nesse período, subsequente à devolução, não deverá ocorrer a necessidade de serviços de recuperação nem reforços nas obras-de-arte especiais, em virtude das manutenções destinadas a preservar as estruturas das rodovias. A Companhia estima, em 31 de dezembro de 2011, o montante aproximado de R$ 85.000 referente a investimentos para recuperações e manutenções, a valores atuais, para cumprir com as obrigações até o final do contrato de concessão. Estes valores poderão ser alterados em razão de adequações e revisões periódicas das estimativas de custos no decorrer do período de concessão. Extinta a concessão, retornam ao Poder Concedente todos os bens reversíveis, direitos e privilégios vinculados à exploração dos sistemas rodoviários transferidos à concessionária ou por ela implantados no âmbito da concessão. A reversão será gratuita e automática, com os bens em perfeitas condições de operacionalidade, utilização e manutenção e livres de quaisquer ônus ou encargos. A concessionária terá direito à indenização correspondente ao saldo não amortizado ou depreciado das obras e dos bens cuja construção ou aquisição, devidamente autorizada pelo Poder Concedente, tenha ocorrido nos últimos cinco anos do período da concessão, desde que realizadas para garantir a continuidade e a atualidade dos serviços abrangidos pela concessão. 2. APRESENTAÇÃO E ELABORAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão apresentadas em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com observância às disposições contidas na Lei das Sociedades por Ações e incorporam as alterações trazidas pelas Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09 e os pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC, aprovados pelo Conselho Federal de Contabilidade - CFC. As demonstrações financeiras são apresentadas em Real, que é a moeda funcional da Companhia, e foram preparadas com base no custo histórico, exceto se indicado de outra forma. Uso de estimativa e julgamento A preparação das demonstrações financeiras de acordo com as normas do CPC exige que a Administração faça julgamentos, estimativas e premissas que afetam a aplicação de práticas contábeis e valores reportados de ativos, passivos, receitas e despesas. Os resultados reais podem divergir dessas estimativas. As informações sobre incertezas, premissas e estimativas que possuam um risco significativo de resultar em um ajuste material dentro do próximo exercício estão relacionadas, principalmente, aos seguintes aspectos: determinação de taxas de desconto a valor presente utilizadas na mensuração de certos ativos e passivos de curto e longo prazos e determinação de provisões para manutenção. Estimativas e premissas são revistas de maneira contínua. Revisões com relação a estimativas contábeis são reconhecidas no período em que as estimativas são revisadas e em quaisquer períodos futuros afetados. As informações sobre julgamentos e estimativas críticos referentes às práticas contábeis adotadas que apresentam efeitos sobre os valores reconhecidos nas demonstrações financeiras estão descritas abaixo: a) Contabilização do contrato de concessão Na contabilização do contrato de concessão conforme determinado pelo ICPC-01 a Companhia efetua análises que envolvem o julgamento da Administração, substancialmente no que diz respeito a: aplicabilidade da interpretação do contrato de concessão, determinação e classificação dos gastos de melhoria e construção como ativo intangível ou ativo financeiro, avaliação dos benefícios econômicos futuros para fins de determinação do momento de reconhecimento dos ativos intangíveis gerados no contrato de concessão. O contrato de concessão recebeu o tratamento contábil de ativo intangível devido às características mencionadas na nota explicativa nº 1. b) Momento de reconhecimento do ativo intangível A Administração da Companhia avalia o momento de reconhecimento dos ativos intangíveis com base nas características econômicas do contrato de concessão. A contabilização de adições subsequentes ao ativo intangível somente ocorre quando da prestação de serviço de construção relacionado com ampliação ou melhoria da infraestrutura, que apresente potencial de geração de receita adicional. Para esses casos, a obrigação da construção não é reconhecida na assinatura do contrato, mas no momento da incorporação da construção, tendo como contrapartida o ativo intangível. c) Determinação da carga de amortização anual dos ativos intangíveis oriundos do contrato de concessão A Companhia reconhece o efeito de amortização dos ativos intangíveis decorrentes do contrato de concessão linearmente, com base no prazo da concessão. d) Determinação das receitas de construção Quando a Companhia presta serviços de construção deve reconhecer a receita correspondente pelo valor justo e os respectivos custos transformados em despesas relativas ao serviço de construção prestado e, dessa forma e por conseqüência, apurar margem de lucro. Na contabilização das margens de lucro de construção a Administração avalia questões relacionadas à responsabilidade primária pela prestação de serviços de construção, mesmo nos casos em que haja a terceirização desses serviços, aos custos de gerenciamento e/ou acompanhamento da obra e à empresa do grupo que efetua os serviços de construção. Todas as premissas descritas são utilizadas para fins de determinação do valor justo das atividades de construção. e) Provisão para manutenção referente ao contrato de concessão A contabilização da provisão para manutenção, reparo e substituições nas rodovias é calculada com base na melhor estimativa de gasto para liquidar a obrigação presente na data do balanço, em contrapartida de despesa de manutenção do exercício ou recomposição da infraestrutura a um nível especificado de operacionalidade. O passivo, calculado a valor presente pela taxa de 6% ao ano, deve ser progressivamente registrado e acumulado para fazer face aos pagamentos a serem feitos durante a execução das obras. As práticas contábeis descritas a seguir, em detalhes, têm sido aplicadas de maneira consistente em todos os períodos apresentados nestas demonstrações financeiras. As principais práticas contábeis adotadas pela Companhia são: 2.1. Caixa e equivalentes de caixa Incluem o caixa, os depósitos bancários e outros investimentos de curto prazo e de liquidez imediata em montante conhecido de caixa sujeito a um insignificante risco de mudança de valor. 2.2. Imobilizado Avaliado ao custo de aquisição e/ou construção, acrescido de juros capitalizados durante o período de construção, quando aplicável, para os casos de ativos qualificáveis. As depreciações são calculadas pelo método linear de acordo com as taxas demonstradas na nota explicativa nº 5. Quando aplicável, é efetuada provisão para redução do imobilizado ao seu valor de realização. 2.3. Intangível Demonstrado ao custo de aquisição ou de construção. A Companhia reconheceu um ativo intangível resultante do contrato de concessão, pois tem o direito de cobrar pelo uso da infraestrutura da concessão. O ativo intangível é mensurado pelo valor justo mediante o reconhecimento inicial. Após o reconhecimento inicial, o ativo intangível é mensurado pelo custo, o qual inclui, quando aplicável, a capitalização de custos de empréstimo, deduzidos da amortização acumulada e perdas por redução ao valor recuperável. A amortização dos ativos intangíveis oriundos do direito de concessão é reconhecida no resultado com base no prazo remanescente da concessão. 2.4 Redução ao valor recuperável de ativos tangíveis e intangíveis No fim de cada exercício a Companhia revisa o valor contábil de seus ativos tangíveis e intangíveis para determinar se há alguma indicação de que tais ativos sofreram alguma perda de seu valor recuperável. Se houver tal indicação, o montante recuperável do ativo é estimado para mensurar a perda, se houver. Por tratar-se de uma única concessão, a Companhia não estima o montante recuperável de um ativo individualmente, mas calcula o montante recuperável dos ativos da concessão como um todo com base em seu valor em uso. 2.5. Empréstimos e financiamentos São contabilizados ao valor original acrescido da atualização monetária e dos juros incorridos até a data do balanço. 2.6. Credores pela concessão Correspondem preponderantemente às parcelas fixas a serem pagas ao Poder Concedente, ajustadas a valor presente à razão de 6% a.a., conforme critérios divulgados na nota explicativa n° 1. A contrapartida do ajuste a valor presente, calculado na época em que as transações se originaram, foi à rubrica de ativo intangível, onde está registrado o direito de exploração. O saldo de Credores pela Concessão a valor presente é corrigido mensalmente, com base na variação do IGP-M, tendo como contrapartida o resultado financeiro. Conforme comentado na nota explicativa n° 1, em 27 de julho de 2011, o Poder Concedente elaborou e a Companhia concordou com o Termo Aditivo e Modificativo (“TAM”) editado em 15 de dezembro de 2011, que prevê a substituição do índice de reajuste das tarifas de pedágio de IGP-M para o Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (“IPCA”); as demais correções que afetam os preços da Concessão serão mantidas em IGP-M, sendo possível a revisão contratual em base anual, junto ao Poder Concedente, para restabelecer o equilíbrio econômico decorrente da utilização do novo índice, em favor da Companhia ou do Poder Concedente, através de alteração do prazo de concessão ou por outra forma definida em comum acordo entre as partes. Esta modificação depende de aprovação do Secretário Estadual de Logística e Transportes. 2.7. Imposto de renda e contribuição social O imposto de renda e a contribuição social correntes são apurados dentro dos critérios estabelecidos pela legislação fiscal vigente. O imposto de renda diferido é reconhecido sobre as diferenças temporárias no final de cada período entre os saldos de ativos e passivos reconhecidos nas demonstrações financeiras e as bases fiscais correspondentes usadas na apuração do lucro tributável, incluindo saldo de prejuízos fiscais, quando aplicável. Os tributos diferidos passivos são geralmente reconhecidos sobre todas as diferenças temporárias tributáveis e os tributos diferidos ativos são reconhecidos sobre todas as diferenças temporárias dedutíveis e apenas quando for provável que a Companhia apresentará lucro tributável futuro em montante suficiente para que tais diferenças temporárias dedutíveis possam ser utilizadas. 2.8. Provisão para manutenção O valor reconhecido como provisão para manutenção é a melhor estimativa das considerações requeridas para liquidar a obrigação no final de cada exercício, considerando-se os riscos e as incertezas relativos à obrigação. Quando a provisão é mensurada com base nos fluxos de caixa estimados para liquidar a obrigação, seu valor contábil corresponde ao valor presente desses fluxos de caixa. 2.9. Demais ativos, passivos circulantes e exigíveis a longo prazo São registrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e variações monetárias. 2.10. Ajuste a valor presente Para determinados ativos e passivos que fazem parte das operações da Companhia, a Administração avalia e reconhece os efeitos de ajuste a valor presente levando em consideração o valor do dinheiro no tempo e as incertezas a eles associadas. Em 31 de dezembro de 2011, a provisão para manutenção e os valores a pagar aos Credores pela concessão são itens sujeitos ao ajuste a valor presente. As principais premissas utilizadas pela Administração para sua mensuração e reconhecimento, estão descritas nos itens 2.6 e 2.8 anteriores. 2.11. Receitas Receita de pedágio: é mensurada pelo valor justo da contraprestação recebida ou a receber, deduzida de quaisquer estimativas de deduções. A receita é reconhecida no período de competência, ou seja, quando da utilização dos bens públicos objeto da concessão pelos usuários. Receita de construção: a receita relacionada aos serviços de construção ou melhoria sob o contrato de concessão de serviços é reconhecida baseada no estágio de conclusão da obra realizada e nos custos incorridos. 2.12. Dividendos A proposta de distribuição de dividendos efetuada pela Administração que estiver dentro da parcela equivalente ao dividendo mínimo

61


5. IMOBILIZADO Edifícios

Móveis e Utensílios

1.469 1.469 1.469

893 44 937 149 1.086

1.454 45 1.499 13 1.512

(519) (61) (580) (62) (642) 889 827 4%

(627) (58) (685) (65) (750) 252 337 10%

(577) (131) (708) (126) (824) 791 678 10%

Custo Em 31 de dezembro de 2009 Aquisições Baixas Em 31 de dezembro de 2010 Aquisições Baixas Em 31 de dezembro de 2011 Depreciação Em 31 de dezembro de 2009 Depreciação do exercício Baixas Em 31 de dezembro de 2010 Depreciação do exercício Baixas Em 31 de dezembro de 2011 Saldo Liquido em 31 de dezembro de 2010 Saldo Liquido em 31 de dezembro de 2011 Taxa média anuais de depreciação

Veículos

Equip.de Pedágio

Inform

Sistema de Controle de tráfego

Outros

Total

7.803 7.803 44 7.847

2.755 1.606 (1.182) 3.179 66 (27) 3.218

12.472 546 13.018 444 13.462

1.852 15 (21) 1.846 268 2.114

8.573 650 (1) 9.222 77 9.299

5.606 1.308 6.914 485 7.399

42.877 4.214 (1.204) 45.887 1.546 (27) 47.406

(4.581) (764) (5.345) (755) (6.100) 2.458 1.747 10%

(2.032) (310) 878 (1.464) (406) 27 (1.843) 1.715 1.375 20%

(10.859) (226) (11.085) (185) (11.270) 1.933 2.192 40%

(1.026) (256) 21 (1.261) (249) (1.510) 585 604 20%

(3.837) (896) 1 (4.732) (917) (5.649) 4.490 3.650 10%

(1.828) (452) (2.280) (523) (2.803) 4.634 4.595 6%

(25.886) (3.154) 900 (28.140) (3.288) 27 (31.401) 17.747 16.005

Máquinas e Equip. de Equipamentos Comunicação

Em 31 de dezembro de 2011 e de 2010, o saldo líquido dos bens adquiridos através de contratos de leasing financeiro totalizavam R$635 e R$818, respectivamente. A Administração da Companhia não identificou a necessidade de registro de provisão para redução desses ativos ao valor de recuperação em 31 de dezembro de 2011. 8. TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS As transações realizadas nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e de 2010, bem como os saldos correspondentes, estão demonstrados a seguir::

6. INTANGÍVEL Obras e serviços Custo

Direito de exploração (a)

Intangível em rodovias (b)

Intangível em andamento (c)

74.375 74.375 74.375

613.669 6.662 6.059 625.690 5.016 630.406

6.661 (6.059) 602 602

Em 31 de dezembro de 2009 Aquisições Transferências Em 31 de dezembro de 2010 Aquisições Transferências Em 31 de dezembro de 2011

Amortização Em 31 de dezembro de 2009 Amortização do exercício Em 31 de dezembro de 2010 Amortização do exercício Em 31 de dezembro de 2011 Taxas médias anuais de amortização

Direito de exploração (40.703) (2.298) (43.631) (2.928) (46.559) 4,35%

Direito de uso de software e outros 2.190 50 2.240 33 2.273

Obras e serviços Intangível em Direito de uso de rodovias software (310.579) (1.818) (31.196) (146) (341.775) (1.964) (31.311) (114) (373.086) (2.078) 4,35% 20%

695.895 6.712 702.607 5.049 707.656

Total (353.100) (34.270) (387.370) (34.353) (421.723

(a) Refere-se ao valor assumido para a exploração do sistema rodoviário, conforme mencionado na nota explicativa nº 1. Este valor está ajustado a valor presente e vem sendo amortizado pelo prazo remanescente da concessão. (b) Refere-se a obras realizadas nas rodovias conforme mencionado nas notas explicativas nº 1 e nº 2 e é amortizado pelo prazo remanescente da concessão. (c) Refere-se a obras em andamento nas rodovias, tais como pavimentação, acostamentos, canteiro central, obras-de-arte especiais, terraplenagem, sinalização e outros. A Administração da Companhia não identificou a necessidade de registro de provisão para redução desses ativos ao valor de recuperação em 31 de dezembro de 2011. 7. EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS Os saldos são representados por:

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

Instituição Encargos financeiros financeira BNDES (1) TJLP + juros de 7,1% a.a. Bradesco (2) IGP-M + juros de 10,30% a.a. Itaú BBA (2) IGP-M + juros de 10,30% a.a. Unibanco (2) IGP-M + juros de 10,30% a.a. Bradesco (3) CDI + 0,3113% a.m. Itaú BBA (3) CDI + 0,311282% a.m. Encargos financeiros antecipados

62

Venc. 15/05/14 12/01/15 12/01/15 12/01/15 21/10/14 21/10/14

31/12/2011 Curto Longo prazo prazo 6.129 8.574 16.304 30.000 16.306 30.000 16.306 30.000 2.632 5.000 5.263 10.000 (601) (1.173) 62.339 112.401

31/12/2010 Curto Longo prazo prazo 6.166 14.627 9.034 40.000 9.036 40.000 9.036 40.000 2.675 7.500 5.351 15.000 (601) (1.774) 40.697 155.353

TJLP - Taxa de Juros de Longo Prazo. IGP-M - Índice Geral de Preços de Mercado. CDI - Certificado de Depósito Interbancário. (1) O financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social - BNDES e aos demais bancos, referenciados por (2) e (3), tem como objetivo permitir à Companhia a realização dos investimentos compromissados quando da obtenção da concessão. O pagamento destes empréstimos é feito periodicamente, conforme estabelecido nos contratos. Nestes contratos de financiamento existem cláusulas restritivas denominadas “covenants”, relativas ao nível de endividamento da Companhia e cumprimento de obrigações acessórias. Em 31 de dezembro de 2011 a Companhia não apresenta desvios em relação ao cumprimento das condições contratuais pactuadas, exceto por contratos de mútuos e alteração de participação acionária para os quais a Companhia obteve o respectivo “waiver” junto às instituições financeiras. A Companhia assumiu, entre outros, os seguintes compromissos de caráter financeiro econômico constante no contrato (“covenants”): • Não criar qualquer encargo, ônus ou outro vínculo de garantia sobre quaisquer de seus ativos e/ou receita. • Manter o Índice de Cobertura do Serviço da Dívida ((EBITDA - Imposto sobre renda) - (juros caixa + amortização do principal)) em, no mínimo, 1,2. • Manter uma relação mínima entre patrimônio líquido e o passivo total de 30%, considerando-se como integrante do passivo as obrigações com arrendamento mercantil (“leasing”) e desconsiderando-se os efeitos negativos decorrentes da contabilização da outorga devida ao poder concedente. • Manter em vigor os seguros necessários de acordo com o Contrato de Concessão e seguro destinado à garantia das parcelas do produto da cobrança do pedágio com cobertura mínima equivalente a 90 dias de arrecadação e franquia aceitável pelos Agentes. • Não conceder qualquer empréstimo, não diminuir seu capital social, bem como não celebrar qualquer operação que represente ou resulte em concessão de empréstimo e/ou financiamento a terceiros, incluindo suas controladas ou coligadas, seus controladores diretos ou indiretos ou Companhias controladas por estes, salvo se autorizado pelos Agentes. • Não assumir dívida de terceiros. • Não outorgar qualquer garantia real ou fidejussória, exceto depósitos judiciais. • Não modificar o controle acionário efetivo; vender seus ativos, com exceção de veículos de pequeno porte; realizar operação de fusão, incorporação, cisão ou criar subsidiárias sem prévia anuência dos Agentes. • Não efetuar pagamento de dividendos, juros sobre capital próprio, restituição de capital aos seus acionistas ou pagamento de dívidas de qualquer natureza de seus acionistas superiores ao lucro líquido do exercício. • Não conceder ou obter qualquer mútuo, financiamento, empréstimos, desconto de duplicatas, arrendamento mercantil, adiantamento para futuro aumento de capital superior a R$10.000. • Manter relação entre a dívida líquida (empréstimos e financiamentos subtraídos das disponibilidades) e o EBITDA (lucro operacional antes das despesas financeiras líquidas, imposto de renda, contribuição social, depreciação e amortização) de no máximo 2,0. • Não requerer ou ser requerida falência ou sua recuperação judicial, não propor plano de recuperação extrajudicial a qualquer credor ou classe de credores, não estar sujeita a qualquer forma de concurso de credores e não interromper suas atividades por mais de 30 dias. • Substituir no prazo devido o bem dado como garantia no caso do mesmo sofrer deterioração total ou parcial ou no caso de se tornarem inúteis, inábeis ou impróprios para garantir as obrigações da entidade. • Não haver protesto legítimo de títulos, de valor individual ou agregado, acima de R$5.000 contra a entidade. • Não ocorrer qualquer fato ou circunstância que implique, a exclusivo critério do credor, deterioração significativa de nível de risco de crédito da entidade. Em garantia ao contrato com o BNDES, foram vinculadas as receitas de arrecadação da Companhia, que foram substituídas por fiança bancária e, ainda, fiança prestada pelos acionistas da Companhia. Adicionalmente, em garantia dos contratos referenciados por (2) e (3), foram alienadas fiduciariamente todas as ações da Companhia. As parcelas de longo prazo apresentam o seguinte cronograma de vencimento:

Ano 2013 Ano 2014 Ano 2015

2011 42.951 39.450 30.000 112.401

31/12/2011

Total CFO Eng. Ltda. (a)

Eng. e Constr. Carvalho Ltda. (a)

Transações Conservação de rotina das rodovias Conservação especial, limpeza e outros Demais ampliações Assessoria financeira Assessoria operacional Total das transações Saldos: Ativo: Adiantamento a fornecedores Mútuo Mútuo Passivo Fornecedores Dividendos propostos

31/12/2010

Leão & Leão Ltda. (acion.)(a)

Autostrade Conc. Part. Brasil Ltda (acionista)

Total

Total

-

15.134

-

-

15.134

18.053

16.685

1.036

-

-

17.721

21.984

16.685

16.170

-

-

32.855

1.023 2.792 6.998 50.850

-

-

-

-

-

5.000

-

-

26.989 26.989 26.989

26.904 26.904 26.904

53.893 53.893 53.893

5.000 -

44 44

1.334 1.334

14 14

-

1.392 1.392

4.115 10.843 14.958

a) Serviços de conservação de rotina das rodovias, conservação especial, ampliações principais e demais ampliações. As transações efetuadas entre estas partes relacionadas estão vinculadas ao Contrato de Prestação de Serviços de Conserva Especial, datado de 21 de janeiro de 2010, aditado em 21 de Janeiro de 2011 e 23 de setembro de 2011 e ao Contrato de Prestação de Serviços de Conserva de Rotina, datado de 1º de setembro de 2010, aditado em 25 de outubro de 2010 e 3 de janeiro de 2011, os quais definiram os serviços a serem realizados, assim como os preços destes serviços. O Contrato de Prestação de Serviços de Conserva de Rotina foi renegociado em 25 de outubro de 2010 tendo seus valores reduzidos e, em razão desta redução, a Companhia pagou o valor de R$5.350 que está registrado na rubrica de custos dos serviços prestados do exercício findo em 31 de dezembro de 2010. b) Mútuo Em 2 de junho de 2011 a Companhia firmou contrato de mútuo financeiro com seus acionistas Leão e Leão Ltda. e Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda. no valor total de R$50.000, sendo R$25.000 destinados a cada um dos acionistas. O contrato vence em 31 de janeiro de 2012, em parcela única, e é remunerado à taxa do financiamento mais oneroso em vigência na Companhia, acrescido de 0,5% ao ano (“margem”), o que corresponde a variação do IGPM mais uma taxa fixa de 10,80% a.a, capitalizados sobre a variação do IGP-M. Para atendimento às cláusulas restritivas dos contratos de financiamentos, a Companhia obteve junto às instituições credoras um “waiver” para a realização deste mútuo financeiro com os acionistas controladores, sem que estas cláusulas fossem afetadas. A remuneração dos principais administradores, que compreendem administrador e empregados com autoridade e responsabilidade pelo planejamento, direção e controle das atividades da Companhia, é composta exclusivamente de benefícios de curto prazo, cujo montante destinado e reconhecido como despesa em 2011 foi de R$1.730 (R$1.423 em 2010). A Companhia não oferece benefícios de longo prazo, de rescisão de contrato de trabalho ou remuneração baseada em participações societárias. 9. CREDORES PELA CONCESSÃO Refere-se ao saldo do ônus da concessão, composto pelos valores devidos ao DER - SP pela outorga da concessão. Os saldos em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 estavam representados por:

Direito de outorga (1) Parcela variável - 3% da rec. bruta (2) Total

31/12/2011 31/12/2010 C. Prazo L. Prazo C. Prazo L. Prazo 19.034 86.603 17.723 94.971 937 785 19.971 86.603 18.508 94.971

(1) Refere-se ao preço da delegação do serviço público, representado pelo valor fixo conforme mencionado na nota explicativa nº 1. O montante ajustado a valor presente foi determinado conforme segue: • Provisão de R$19.034 em 2011 (valor nominal R$19.644) e R$17.723 em 2010 (valor nominal R$18.297), apurada com base no valor das parcelas a vencer no período de janeiro a dezembro de 2012. O valor dessas parcelas foi determinado tomando-se por base o último reajuste da tarifa de pedágio. • A provisão de longo prazo, no montante de R$86.603 em 2011 (valor nominal R$107.307) e R$94.971 em 2010 (valor nominal R$120.953), foi atualizada com base na variação do IGP-M desde o último reajuste de pedágio até 31 de dezembro de 2011. Os valores a pagar serão liquidados em 77 parcelas mensais, sendo o montante correspondente a 65 parcelas classificado no exigível a longo prazo. (2) Valor variável correspondente a 3% da receita de pedágio e das receitas acessórias efetivamente auferidas mensalmente, com vencimento até o último dia útil do mês subseqüente. No decorrer dos exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 foram pagos ao Poder Concedente, respectivamente, os montantes de R$28.428 em 2011 (R$18.611 referentes a direito de outorga fixo e R$9.817 variável) e R$26.062 em 2010 (R$17.388 referentes a direito de outorga fixo e R$8.674 variável). As parcelas do direito de outorga apresentam o seguinte cronograma de vencimento: Valor Nominal Ano 2012 Ano 2013 Ano 2014 Ano 2015 Ano 2016 Ano 2017 a 2018

19.644 19.811 19.811 19.811 19.811 28.063 126.951

10. OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS 31/12/11

31/12/10

Imposto de Renda

11.519

Contribuição Social

4.174

1.218

ISSQN a recolher

1.541

1.294

1.200

1.007

PIS e COFINS a recolher Outros Total

3.359

156

834

18.590

7.712


31/12/10 68.962 34%

(53.244) (289) (53.533

(23.447) 142 (23.305)

(49.652) (3.881) (53.533)

(25.579) 2.274 (23.305)

c) Imposto de renda e contribuição social diferidos Em 31 de dezembro de 2011 e de 2010, os saldos de imposto de renda e da contribuição social diferidos estão representados, respectivamente, por: 31/12/10 Diferenças temporárias: Base do ativo: Mudança de prática contábil (ICPC-01 e OCPC-05) (a) Alíquota nominal Total do ativo não circulante Bases do passivo: Ajuste a valor presente - credores pela concessão (b) Registro do leasing financeiro (c) Encargos antecipados (d) Base de cálculo Alíquota nominal Total do passivo não circulante

55.191 34% 18.765

11.206 625 1.285 13.116 34% 4.460

12.337 792 1.714 14.843 34% 5.047

(a) O montante de R$14.297 em 2011 e (R$18.765 em 2010) foi gerado através da adoção das novas práticas contábeis adotadas no Brasil, conforme mencionado na nota explicativa nº 2.14. (b) O montante de R$11.206 em 2011 e (R$12.337 em 2010) foi gerado através do ajuste a valor presente das obrigações com o Poder Concedente. Esse valor foi adicionado no Livro de Apuração do Lucro Real - LALUR e é realizado mensalmente até o prazo final da concessão. (c) O montante de R$625 em 2011 e (R$792 em 2010) foi gerado a partir do registro de leasing financeiro decorrente da mudança de prática contábil introduzida pelas Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09. Esse valor foi adicionado no LALUR e é realizado mensalmente até a depreciação total do item objeto do leasing. (d) Refere-se às deduções de empréstimos, comissões e IOF - Imposto sobre Operações Financeiras, retidas na liberação dos financiamentos captados para adições ao imobilizado, conforme nota explicativa nº 7. Esse valor foi adicionado no LALUR e é realizado mensalmente até o prazo final do contrato desses empréstimos. 12. RISCOS CÍVEIS E TRABALHISTAS A Companhia é parte em processos cíveis e trabalhistas ainda em andamento, advindos do curso normal de suas operações, classificados como de risco possível pelos seus advogados, para os quais não foi constituída provisão para contingências. Tais processos representam aproximada e respectivamente, R$21.427 e R$2.879 (R$21.905 e R$2.078 em 31 de dezembro de 2010). A movimentação dos processos é como segue:

Cíveis Trabalhistas Total

31/12/2009 16.435 2.531 18.966

Movimentação 2010 31/12/2010 5.470 21.905 (453) 2.078 5.017 23.983

Movimentação 2011 31/12/2011 (478) 21.427 801 2.879 323 24.306

O saldo de depósitos judiciais, no montante de R$856 em 2011 e (R$535 em 2010), está classificado no ativo não circulante. 13. CAPITAL SOCIAL O capital social subscrito e integralizado em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 é representado por 610.000 ações ordinárias nominativas, conforme segue:

Acionistas Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda. Leão & Leão Ltda. Total

31/12/2011 Part. Acionária N° de ações 80% 488.000 20% 122.000 100% 610.000

Acionistas Leão & Leão Ltda. Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda. Outros Total

31/12/2010 Part. Acionária N° de ações 49,9994% 304.997 49,9994% 304.997 0,0012% 6 100% 610.000

O Estatuto Social da Companhia prevê a retenção de 5% do lucro líquido para a constituição de reserva para contingências, limitada a 20% do capital social; 5% para acréscimos de reserva legal, até o valor máximo estabelecido em Lei. Em 4 de março de 2010, de acordo com Assembléia Geral Ordinária, foi autorizada a distribuição de dividendos no montante de R$18.500, referente ao saldo remanescente da rubrica de reserva de retenção de lucros na data base 31 de dezembro de 2009. Desse saldo de dividendos, R$1.045 já se encontravam classificados no passivo circulante como dividendos propostos em 31 de dezembro de 2009. Em Assembléia Geral Extraordinária, de 27 de abril de 2010, foi autorizada a distribuição de dividendos no montante de R$8.500, referente ao saldo remanescente da rubrica de reserva de retenção de lucros na data base 31 de dezembro de 2009. Em Assembléia Geral Extraordinária, de 18 de outubro de 2010, foi autorizada a distribuição de dividendos no montante de R$20.000, referente ao saldo remanescente da rubrica de reserva de retenção de lucros na data base 31 de dezembro de 2009. Em Assembléia Geral Extraordinária, de 2 de dezembro de 2010, houve alteração no Estatuto Social em seu Artigo 5º aumentando o capital social para R$71.000, com base nos saldos registrados nas reservas de capital, reserva especial para dividendos e reserva para contingências. Houve também alteração no texto do Artigo 31º que prevê a retenção de 5% do lucro líquido para a constituição de reserva para contingências, limitada a 20% do capital social; 5% para acréscimos de reserva legal até o valor máximo estabelecido pela Lei. Em Assembléia Geral Ordinária, de 14 de fevereiro de 2011, foi autorizada a distribuição de dividendos no montante de R$12.000, referente a reserva de retenção de lucros e dividendos propostos na data base de 31 de dezembro de 2010. Desse saldo de dividendos, R$10.843 já se encontravam classificados no passivo circulante como dividendos propostos em 31 de dezembro de 2010. Em Assembléia Geral Extraordinária, de 29 de julho de 2011, foi autorizada a distribuição de dividendos intermediários no montante de R$39.000, referente aos lucros retidos até o final do 1º semestre de 2011. Em Assembléia Geral Extraordinária, de 31 de agosto de 2011, o acionista Leão & Leão Ltda. transferiu 61.000 ações para o acionista Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda., passando a Autostrade a deter aproximadamente 60% das ações da Companhia. Em Assembléia Geral Extraordinária, de 13 de setembro de 2011, o acionista Leão & Leão Ltda. transferiu mais 61.000 ações para o acionista Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda., passando a Autostrade a deter aproximadamente 70% das ações da Companhia. Em 14 de Novembro de 2011 foi realizada Assembléia Geral Extraordinária, na qual o acionista Leão & Leão Ltda. transfere mais 61.000 ações para o acionista Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda., a Autostrade passa a deter 80% das ações da Companhia. 14. RECEITAS OPERACIONAL LÍQUIDA A receita e os custos são compostos conforme abaixo:

Receita com arrecadação de pedágio Receita de construção Outras receitas Receita bruta Imposto sobre a receita Receita operacional líquida

31/12/11 320.336 5.016 11.955 337.307 (29.185) 308.122

31/12/10 280.853 6.662 10.537 298.052 (25.599) 272.453

15. CUSTOS E DESPESAS POR NATUREZA

Despesas de conserva, manutenção e operação da rodovia Despesas de depreciação e amortização Despesas com a outorga da concessão Despesas com prestadores de serviços Despesas com funcionários Despesas com materiais e equipamentos Despesas com construção Outras despesas Venda de imobilizado/sucata

31/12/11 (35.961) (37.641) (9.968) (6.218) (15.044) (5.611) (5.016) (5.079) 30

31/12/10 (54.823) (37.425) (8.742) (21.627) (13.551) (5.070) (6.662) (5.007) 385

152.522

(109.913) (10.625) 30 (120.508)

(140.272) (12.635) 385 (152.522)

16. RECEITAS (DESPESAS) FINANCEIRAS

Receita com rendimentos de aplicação financeira e outras Variação monetária do direito de outorga de concessão - ônus fixo Juros e variações monetárias sobre empréstimos Outras despesas financeiras líquidas

31/12/11 9.971 (11.554) (26.163) (3.268) (31.014)

31/12/10 4.172 (17.663) (34.655) (2.823) (50.969)

17. DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA 17.1. Caixa e equivalentes de caixa A composição dos saldos de caixa e equivalentes de caixa incluídos nas demonstrações dos fluxos de caixa está demonstrada na nota explicativa nº 3. 17.2. Informações suplementares

31/12/10

42.051 34% 14.297

120.508

Caixa desembolsado durante os exercícios referentes a: Variação monetária do direito de outorga de concessão - ônus fixo Juros Imposto de renda e contrubuição social Transações de investimentos e financiamentos que não envolveram caixa: Fornecedores de intangível e imobilizado

31/12/11

31/12/10

34.552 38.536

17.360 30.215

54

(4.419)

18. SEGUROS CONTRATADOS A Companhia adota a política de contratar cobertura de seguros para os bens sujeitos a riscos por montantes considerados suficientes para cobrir eventuais sinistros, considerando a natureza de sua atividade. Os seguros são contratados conforme os preceitos de gerenciamento de riscos e seguros geralmente empregados por empresas do mesmo ramo. Em 31 de dezembro de 2011, as coberturas de seguro são resumidas como seguem:

Modalidade de seguro

Riscos cobertos

Riscos operacionais Riscos de engenharia Todos os riscos Perda de receita Responsabilidade civil Garantia de cumprimento das funções de ampliação Garantia de cumprimento das funções operacionais de conservação e de Seguro garantia pagamento mensal (ônus variável) Garantia de pagamento mensal (ônus fixo)

Limite de indenização 10.209 2.465 30.000 18.951 32.029 89.361 20.209

Estas apólices de seguro possuem vencimento até junho de 2012. 19. INSTRUMENTOS FINANCEIROS E GESTÃO DE RISCOS a) Considerações gerais A Companhia mantém operações com instrumentos financeiros cujos riscos são administrados por meio de estratégias de posições financeiras e sistemas de limites de exposição. Todas as operações estão integralmente reconhecidas na contabilidade e restritas aos instrumentos a seguir relacionados: i) Caixa e equivalentes de caixa: Estão reconhecidos pelo custo acrescido dos rendimentos auferidos até a data de encerramento das demonstrações financeiras, os quais se aproximam do seu valor de mercado. ii) Aplicações financeiras: Comentadas e apresentadas na nota explicativa nº 3. iii) Contas a receber de clientes: Comentadas e apresentadas na nota explicativa nº 4. iv) Empréstimos e financiamentos: Comentados e apresentados na nota explicativa nº 7. A Companhia não possui operações com derivativos financeiros nem com outros ativos financeiros de risco semelhante. b) Fatores de risco que podem afetar os negócios da Companhia Risco de taxas de juros: Esse risco é oriundo da possibilidade da Companhia vir a sofrer perdas por conta de flutuações nas taxas de juros incidentes sobre passivos e ativos captados (aplicados) no mercado. As principais aplicações financeiras são representadas substancialmente por operações lastreadas por CDB, indexadas ao CDI, efetuadas com instituições financeiras de primeira linha e com características de alta liquidez e circulação no mercado. A Companhia possui empréstimos e financiamentos atualizados pela variação do CDI, TJLP e IGP-M. Conforme mencionado na nota explicativa n° 1, as tarifas de pedágio eram reajustadas anualmente com base na variação do IGP-M, entretanto o mesmo será substituído pelo Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (“IPCA”), após autorização do Secretário Estadual de Logística e Transportes do Estado de São Paulo. Anualmente será avaliado o impacto da substituição do índice, e o contrato será reequilibrado para os níveis anteriormente definidos. A alteração do índice de reajuste das tarifas, em um primeiro momento, poderá deixar a Companhia exposta a variação do IGP-M em relação ao IPCA, em relação à divida indexada ao IGP-M, mas com o reequilíbrio do contrato, assegurado por aditivo contratual já assinado pelas partes, este risco será mitigado ao longo do contrato de concessão. Risco de liquidez: a política de gestão do endividamento e de recursos de caixa da Companhia prevê a utilização de linhas de crédito, com ou sem lastro de recebíveis, para gerenciar níveis adequados de liquidez de curto, médio e longo prazos. Os cronogramas das parcelas de longo prazo dos empréstimos estão apresentados na nota explicativa nº 7. 20. EVENTO SUBSEQUENTE Em 23 de janeiro de 2012, os acionistas da Companhia, assinaram contrato de compra e venda de ações, onde a Leão e Leão Ltda., transfere para a Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda., toda a sua participação de 20% (vinte por cento) do capital social da Companhia. Após esta transferência de ações, em 31 de janeiro de 2012, a Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda., passou a deter 100% do capital social da Companhia. Para atendimento às cláusulas restritivas dos contratos de financiamentos, a Companhia obteve junto às instituições credoras e ao poder concedente um “waiver” para a realização desta alteração societária sem que as cláusulas fossem afetadas. 21. APROVAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS As demonstrações financeiras foram aprovadas pelo Conselho de Administração da Companhia e autorizadas para emissão em 30 de janeiro de 2012. RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Aos Acionistas e Administradores da Triângulo do Sol Auto-Estradas S.A. Matão - SP Examinamos as demonstrações financeiras da Triângulo do Sol Auto-Estradas S.A. (“Companhia”) que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2011 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da Administração Sobre as Demonstrações Financeiras A Administração da Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos Auditores Independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela Administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. OPINIÃO Em nossa opinião, as demonstrações financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Triângulo do Sol Auto-Estradas S.A. em 31 de dezembro de 2011, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. OUTROS ASSUNTOS DEMONSTRAÇÕES DO VALOR ADICIONADO Examinamos, também, a Demonstração do Valor Adicionado (DVA), referente ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011, preparada sob a responsabilidade societária brasileira apenas para companhias abertas. Essa demonstração foi submetida aos mesmos procedimentos de auditoria descritos anteriormente e, em nossa opinião, está adequadamente apresentada, em todos os seus aspectos relevantes, em relação às demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Campinas, 31 de janeiro de 2012.

DELOITTE TOUCHE TOHMATSU Auditores Independentes CRC nº. 2 SP 011609/O-8

EDGAR JABBOUR Contador CRC nº. 1 SP 156465/ O-6

2011

Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social Alíquota combinada de imposto de renda e contribuição social Despesa de imposto de renda e contribuição social calculada à alíquota vigente Ajuste para alíquota efetiva Despesa de imposto de renda e contribuição social Representado por: Despesa de imposto de renda e contribuição social correntes Despesas/Crédito de imposto de renda e de contribuição social diferidos

31/12/11 156.600 34%

Classificadas como: Custo dos serviços prestados Gerais e administrativas Outras receitas operacionais, líquidas Receita operacional líquida

relatório anual ANNUAL REPORT

11. IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL a) Alíquotas As alíquotas vigentes para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e 2010 são de 25% para imposto de renda e 9% para contribuição social. b) Reconciliação dos impostos O imposto de renda e a contribuição social líquidos correntes e diferidos estão conciliados com a alíquota de imposto, conforme demonstrado a seguir:

63


TRIÂNGULO DO SOL AUTO-ESTRADAS S.A. Management Report Shareholders: We are pleased to submit to your scrutiny the Financial Staments of the year ended in December 31, 2011. Matão, January 31th., 2012. The administration.

BALANCE SHEET AS AT DECEMBER 31, 2011. (In thousands of Brazilian reais - R$) ASSETS

note

12/31/2011

liABiliTiES AnD EQuiTY

12/31/2010

cuRREnT ASSETS 3

69.778

56.627

Trade receivables

4

19.354

15.166

1.301

1.797

Prepaid expenses 8

-

5.000

490

490

79.080

79.080

Other assets Total current assets

12/31/2010

7

62.339

40.697

Trade payables

3.106

2.643

Amounts due to related parties

8

1.392

4.115

Concession fees

9

19.971

18.508

2.261

2.028

Payroll and related taxes Taxes payable

10

18.590

7.712

Proposed dividends

8

-

10.843

-

1.708

Provision for maintenance

Long-term assets:

Other payables

Amounts due from related parties

8

53.893

-

Deferred income tax and social contribution

11

14.297

18.765

12

856

535

Property, plant and equipment

5

16.005

17.747

Intangible assets

6

285.933

315.237

370.984

352.284

Total non-current assets

Total current liabilities

544

487

108.203

88.741

NON-CURRENT LIABILITIES Borrowings and financing

7

112.401

155.353

Concession fees

9

86.603

94.971

Deferred income tax and social contribution

11

Total non-current liabilities

4.460

5.047

203.464

255.371

71.000

71.000

EQUITY Subscribed and paid-in capital

13

Earnings reserve ToTAl DoS ATiVoS

461.829

431.364

The accompanying notes are an integral part of these financial statements.

79.162

16.252

Total equity

150..162

87.252

Total liabilities and Equity

461.829

431.364

StAtEMEnt OF CHAnGES In EQuItY FOR tHE YEAR EnDED DECEMBER 31, 20111 (In thousands of Brazilian reais - R$) note BAlAncES AT DEcEMBER 31, 2009 Distribution of dividends Capital increase Profit for the year Recognition of provision for contingencies Recognition of special reserve Recognition of legal reserve Proposed dividends Earnings retention BAlAncES AT DEcEMBER 31, 2010 Distribution of dividends Profit for the year Recognition of provision for contingencies Recognition of legal reserve Earnings retention BAlAncES AT DEcEMBER 31, 2011

13 13

13

13

Share capital

capital reserve

61.000 10.000 71.000 71.000

358 (358) -

STATEMEnT oF VAluE ADDED FoR THE YEAR EnDED DEcEMBER 31, 2011 (In thousands of Brazilian reais - R$)

REVENUES Toll revenue Construction revenue Other revenues INPUTS PURCHASED FROM THIRD PARTIES Costs of service and others Cost of concession Cost of construction Materials, electric power, outside services and other GROSS VALUE ADDED DEPRECIATION AND AMORTIZATION WEALTH CREATED VALUE ADDED RECEIVED THROUGH TRANSFER Finance income

RELAtóRIO AnuAL ANNUAL REPORT

2011

DISTRIBUTION OF WEALTH

64

WEAlTH DiSTRiBuTED Employees: Salaries and wages Benefits Severance pay fund (FGTS) Taxes, fees and contributions: Federal State Municipal Lenders and lessors: Interest Rentals Shareholders: Dividends Retained earnings

STATEMENT OF CASH FLOWS FOR THE YEAR ENDED DECEMBER 31, 2011. (In thousands of Brazilian reais - R$) 2011

Borrowings and financing

non-cuRREnT ASSETS

Escrow deposits

12/31/2011

CURRENT LIABILITIES

Cash and cash equivalents

Amounts due from related parties

note

2011

2010

332.291 5.016 31 337.338

291.390 6.662 690 298.742

42.426 21.522 5.016 9.126 78.090 259.248 37.641 221.607

59.403 26.404 6.662 26.133 118.602 180.140 37.425 142.715

9.971 9.971

4.173 4.173

231.578

146.888

contigency reserve 8.813 (7.473) 2.282 3.622 5.153 8.775

Earnings reserves Special legal Earnings retention reserve reserve 1.762 8.813 17.647 (45.955) (2.169) 407 2.282 29.843 11.095 1.535 (40.157) 3.105 94.809 14.200 56.187

8.278 2.404 829

68.810 48 16.391

36.823 54 14.374

29.429 1.038

37.477 992

39.000 64.067

10.843 34.814

231.578

146.888

The accompanying notes are an integral part of these financial statements.

Total

45.657 (2.282) (407) (2.282) (10.843) (29.843) 103.067 (5.153_ (3.105) (94.809) -

98.393 (45.955) 45.657 (10.843) 87.252 (40.157) 103.067 150.162

incoME STATEMEnT FoR THE YEAR EnDED DEcEMBER 31, 2011. (In thousands of Brazilian reais - R$, except earnings per share, in Brazilian reais) conTinuinG oPERATion

note

2011

2010

NET REVENUE

14

308.122

272.453

Cost of services

15

(109.913)

(140.272)

GRoSS PRoFiT

198.209

132.181

(10.625)

(12.635)

OPERATING EXPENSES General and administrative expenses

15

Other operating income, net

15

Total PRoFiT BEFoRE FinAncE incoME (coSTS) Finance income Finance costs FINANCE INCOME (COSTS)

16

OPERATING PROFIT BEFORE INCOME TAX AND SOCIAL CONTRIBUTION

30

385

(10.595)

(12.250)

187.614

119.931

9.971

4.173

(40.985)

(55.142)

(31.014)

(50.969)

156.600

68.962 (25.579)

INCOME TAX AND SOCIAL CONTRIBUTION - CURRENT

11

(49.652)

INCOME TAX AND SOCIAL CONTRIBUTION - DEFERRED

11

(3.881)

2.274

103.067

45.657

168,96

74,85

PRoFiT FoR THE YEAR BASic EARninGS PER SHARE - in R$

8.550 3.618 627

Retained earnings

There is no other comprehensive income for the current and the prior years. The accompanying notes are an integral part of these financial statements. nOtES tO tHE FInAnCIAL StAtEMEntS FOR tHE YEAR EnDED DECEMBER 31, 2011 (IN THOUSANDS OF BRAZILIAN REAIS - R$, UNLESS OTHERWISE STATED) 1. GEnERAL InFORMAtIOn A Triângulo do Sol Auto-Estradas S.A. (the “Company”) is headquartered in Brazil, at Rua Marlene David dos Santos, 325, Matão, São Paulo. The Company was established on April 29, 1998 and started its operations on June 19, 1998 under a Highway Concession arrangement entered into with the State Highway Department (DER), regulated by State Decree 42411, of October 30, 1997. The Company’s main activity is the operation of the road system connecting the municipalities of São Carlos, Catanduva, Mirassol, Sertãozinho, Borborema, Matão, and Bebedouro. Under said agreement, the Company is responsible for the performance and management of delegated services, support services to non-delegated services and supplementary services, for an initial predefined term of 20 years. Through the Modifying Addendum 16/06, of December 21, 2006, the São Paulo State Regulatory Agency for Delegated Public Trans-

cash flows from operating activities: Profit for the year 103.067 Adjustments to reconcile profit for the year to net cash provided by (used in) operating 3.881 activities: Deferred income tax and social contribution Depreciation and amortization 37.641 Disposal of property, plant and equipment Recognition of variable 9.969 concession fee Interest on borrowings and 26.163 financing Interest on intragroup loans (3.893) Provision for maintenance (1.708) Inflation adjustment and interest 11.554 on concession fees Changes in operating assets and liabilities: Trade receivables (4.188) Related parties 5.000 Prepaid expenses and other assets 574 Escrow deposits (321) Trade payables and related parties (2.314) Payroll and related taxes Taxes payable Other payables Cash provided by operating activities Cash flows from investing activities: Purchase of property, plant and equipment Purchase of intangible assets Net cash used in investing activities Cash flows from financing activities:

2010 45.657 (2.274) 37.425 304 8.741 35.255 (4.850) 17.663 (1.840) (4.978) (30) 535

233

110

10.878

(4.153)

57

(283)

196.593

127.282

(1.546)

(4.213)

(4.995)

(8.614)

(6.541) (12.827)

Borrowings and financing: Repayments Distribution of dividends

(47.473) (23.380) (51.000) (47.000)

Intragroup loans (50.000) Settlement of variable and fixed (28.428) (26.062) concession fees Net cash used in financing (176.901) (96.442) activities Increase in cash and cash equivalents 13.151 18.013 Cash and cash equivalents at the 56.627 38.614 beginning of the year Cash and cash equivalents at the 69.778 56.627 end of the year The accompanying notes are an integral part of these financial statements.

portation Services (ARTESP) authorized a revision of the economic balance of the concession arrangement. As a result of such revision, the concession period was extended for an additional period of 37 months, without however changing the amount of fixed charges. Consequently, the concession period ends on July 18, 2021. Tolls were annually adjusted in July based on the fluctuation of the IGP-M (general market price index) through May 31 of each year. In view of the Resolution of the Managing Board of the São Paulo State Regulatory Agency for Delegated Public Transportation Services (“ARTESP” or “Granting Power”) of July 27, 2011, the Granting Power prepared, and the Company agreed with, the Modifying Addendum (“TAM”) number 22 on December 15, 2011, establishing the change of the toll adjustment index from the General Market Price Index (IGP-M) to the Extended Consumer Price Index (“IPCA”), so as to standardize all the toll adjustment system, maintaining the annual periodicity and the adjustment reference month. The change of the adjustment index will entail the contractual revision with the Granting Power on an annual basis, in order to determine the existence of any economic imbalance arising from the use of the new index, which may determine the return to balance in favor of the Company or of the Granting Power, through the change of the concession period or another form defined in common agreement between the parties. The TAM clauses will be effective in the year beginning on January 1, 2012, conditioned to the authorization of the State Secretary of Logistics and Transportation. For the operation of the road system, the Company undertook to pay: • Fixed amount payable in 240 monthly consecutive installments, the first of which was paid in June 1998. The amount is adjusted using the same formula and on the same dates in which the adjustment is actually applied to the toll, maturing in the last business day of each month. This obligation is recorded in line item “Concession fees” and was adjusted to present value, from the commencement of the concession arrangement, at an interest rate of 6% p.a., which was defined by management based on the rate for funds raised from third parties on that date. The balancing item to the discount to present value was recorded in “Concession rights”, classified in intangible assets. • Variable amount corresponding to 3% of toll revenue and accessory revenues actually earned each month, maturing until the last business day of the subsequent month. The Company assumed the following commitments under the concession that as at December 31, 2011, were completed: construction works in SP 326 Brigadeiro Faria lima Highway • Construction of 2nd lane in the stretch between km 293 and km 378.85. The construction of the 2nd lane between km 313.25 and km 330.50 of this highway depends on traffic reaching an average daily number of vehicles (VDM) stipulated in


accounting standards and interpretations not yet applied by the Company The IASB’s standards described below have been issued or revised but are not yet effective, and have not yet been issued by the CPC; therefore, these new and revised standards have not been early adopted by the Company and applied to its financial statements for the year ended December 31, 2011. The Company will implement these pronouncements as they become effective, and no material impacts on its financial statements are expected..

Pronouncement

Description

Effective date

Amendments to IFRS 7

Addresses the disclosures of transfers of financial assets

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

IFRS 9 Financial Instruments

Refers to the first phase of the project to replace IAS 39 Financial Instruments: Recognition and Measurement

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

IFRS 10 Consolidated Financial Statements

Replaces the parts of IAS 27 that address when and how an investor shall prepare consolidated financial statements, and replaces SIC 12

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

IFRS 11 Joint Arrangements

Requires the use of the equity method of accounting to recognize interests in joint ventures and eliminates the proportionate consolidation method

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

IFRS 12 Disclosure of Interests in Other Entities

Establishes the objective of the disclosures and minimum disclosures for entities that hold investments in subsidiaries, jointly-controlled entities, associates, or other unconsolidated entities

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

IFRS 13 Fair Value Measurement

Establishes a single fair value measurement model when required by other standards

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

IAS 27 (R) - Amendments to IAS 27

Separate Financial Statements

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

IAS 28 (R) - Amendments to IAS 28

Investments in Associates

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

IAS 1 - Amendments to IAS 1

Presentation of Items of Other Comprehensive Income

Annual periods beginning on or after July 1, 2012.

IAS 12 - Amendments to IAS 12

Deferred Taxes - Recovery of Underlying Assets

Annual periods beginning on or after January 1, 2012.

IAS 19 - Revised in 2011

Employee Benefits

Annual periods beginning on or after January 1, 2013.

Additionally, the standards and interpretations of the International Financial Reporting Interpretations Committee (IFRIC) listed below are effective for the current year and have been, therefore, adopted by the Company in its financial statements for the year ended December 31, 2011. These Pronouncements did not have any material impact on these financial statements.

Pronunciamento

Descrição

Vigência

IFRS 1 - Amendments to IFRS 1 First-time Adoption of IFRSs

Refers to limited exemptions to comparative disclosures under IFRS 7 for first-time adopters

Annual periods beginning on or after July 1, 2010.

IAS 32 - Financial Instruments: Classification of Rights Issues

Addresses the classification of certain foreign currency-denominated rights as equity instruments or financial liabilities

Annual periods beginning on or after February 1, 2010.

IFRIC 19 - Extinguishing Financial Liabilities with Equity Instruments

Sets out the procedures for the recognition and disclosure of equity instrument issuance transactions

Annual periods beginning on or after July 1, 2010.

IFRIC 14 - Prepayments of Minimum Funding Requirements

Eliminates the unintended consequence arising from the prepayment that involves a minimum funding requirement. Under certain circumstances, the results of prepayments are recognized as assets instead of an expense

Annual periods beginning on or after January 1, 2011.

IAS 1 - Amendments to IAS 1

Presentation of Financial Statements

Annual periods beginning on or after January 1, 2012.

IAS 24 - Amendments to IAS 24

Introduces a partial exemption of disclosure requirements for government- related entities and changes the definition of related party

Annual periods beginning on or after January 1, 2012.

Cash and banks Short-term investments

12/31/11 1.757 68.021

12/31/10 1.445 55.182

Total

69.778

55.627

Short-term investments can be immediately converted into a known amount of cash and are subject to an insignificant risk of change in value. These short-term investments refer to Bank Certificates of Deposit (CDBs) with yield from 99.5 to 105 percent of the interbank deposit rate (CDI) fluctuation at December 31, 2011 and 2010. 4. TRADE RECEIVABLES

Electronic toll receivable Optical fiber Coupons to be reimbursed State Highway Department (DER) Other receivables Total

12/31/11 17.940 753 631 20 10 19.354

Amounts receivable are due within up to 30 days and there are no past-due receivables.

12/31/10 13.922 706 512 17 9 15.166

2011

3. CASH AND CASH EQUIVALENTS

relatório anual ANNUAL REPORT

the Concession Notice. In SP 333 - Carlos Tonani, Nemésio Cadetti and Laurentino Mascari Highway • Construction of the 2nd lane in the stretch between km 83.02 and km 123.5 (expanded to km 142.6 through Modifying Addendum (TAM) 01 of February 23, 2001). Regardless of the maintenance and upkeep necessary to maintain the appropriate service level throughout the concession period, the Company is required to hand over the highway system in good condition, properly upgraded at the time of the handover, and guaranteed additional useful life of six years of the structures in general, principally the pavement. During this period, subsequent to the handover, no repair services or reinforcement of special structures should be required, due to the maintenance carried out designed to preserve the highways’ structure. The Company estimates, as at December 31, 2011, investments of approximately R$85,000 for recovery and maintenance, at current amounts, to comply with the obligations through the end of the concession agreement. These amounts are subject to changes due to periodic adjustments and revisions of the cost estimates during the concession period. At the end of the concession period, all reversible assets, rights and privileges related to the operation of the highway systems transferred to the state concessionaires, or implemented by them will be handed over to the Concession Grantor. The handover will be free of charge and automatic, with the assets in perfect conditions of operation, use and maintenance, and free from any encumbrances or charges. The concessionaire will be entitled to compensation for the unamortized or undepreciated balance of works or assets whose construction or purchase, duly authorized by the Concession Grantor, have occurred in the last five years of the concession periods, as long as carried out to ensure the continuity and upgrading of the services included in the concession. 2. PRESENTATION AND PREPARATION OF FINANCIAL STATEMENTS AND SUMMARY OF SIGNIFICANT ACCOUNTING PRACTICES The financial statements have been prepared and are presented in accordance with Brazilian accounting practices, the provisions of the Brazilian Corporate Law, the changes introduced by Law 11638/07 and Law 11941/09 and the pronouncements issued by the Accounting Pronouncements Committee (CPC), approved by the Federal Accounting Council (CFC). The financial statements are presented in Brazilian reais, the Company’s functional currency, and have been prepared based on the historical cost, except otherwise indicated. Use of estimates and judgment The preparation of financial statements pursuant to CPC standards requires management to make judgments, estimates and assumptions that affect the application of the accounting policies and the reported amounts of assets, liabilities, income and expenses. Actual results may differ from these estimates. The information on uncertainties, assumptions and estimates that have a significant risk of resulting in a material adjustment in the next year are mainly related to the following aspects: determination of present value discount rates used to measure certain shortand long-term assets and liabilities and determine the provisions for maintenance. The estimates and underlying assumptions are reviewed on an ongoing basis. Revisions to accounting estimates are recognized in the period in which the estimate is revised and in any future periods affected. Information on critical judgment and estimates related to the accounting practices adopted that present effects on the amounts recognized in the financial statements are as follows: a) Accounting for concession arrangements In accounting for the concession arrangement as determined by ICPC-01, the Company makes analyses that involve management’s judgment, substantially regarding: application of the concession arrangement interpretation, determination and classification of improvement and construction expenses as intangible assets or financial assets, assessment of future economic benefits for the purpose of determining the timing of recognition of intangible assets generated in concession arrangements. The concession arrangement was treated as an intangible asset due to the characteristics mentioned in note 1. b) Timing of recognition of intangible assets Management assesses the timing of recognition of intangible assets based on the economic features of the concession arrangement. Any additions to the existing intangible assets will only be accounted for upon completion of construction services related to infrastructure expansion or improvement that have potential to generate additional revenue. In these cases, the construction obligation is not recognized when the concession arrangement is executed but at the time of the construction incorporation, against the related intangible asset. c) Determination of the annual amortization expense of intangible assets arising from concession arrangements. The Company recognizes the effect of amortization of intangible assets arising from concession arrangements based on the concession period. d) Determination of construction revenue When the Company provides construction services it must recognize the related revenue at fair value and the related costs transformed into expenses related to the construction service provided and, consequently, calculate the profit margin. In accounting for construction profit margins, Management assesses issues related to the primary responsibility for the provision of construction services, even in the cases in which services are outsourced; costs on works management and/or monitoring; and the group’s company that performs construction services. All the described assumptions are used for the purpose of determination of the fair value of construction activities. e) Provision for maintenance related to concession arrangements The accounting of the provision for highway maintenance, repair and item replacements is calculated based on the best estimate of disbursement required to settle the present obligation at the end of the reporting period, as a contra entry to maintenance expenses for the year or infrastructure recovery at a specified operation level. Liabilities, calculated at present value considering a rate of 6% per year, are progressively recorded and accrued to meet the disbursements to be made during the performance of the works. The accounting policies described in detail below have been consistently applied in all the periods presented in these financial statements for the purpose of transition to CPC standards and IFRSs. The significant accounting policies adopted by the Company are as follows: 2.1. Cash and cash equivalents Comprise cash, banks and other short-term investments immediately convertible into a known amount of cash, subject to an insignificant risk of change in value. 2.2. Property, plant and equipment Stated at cost of purchase or construction, plus interest capitalized during the construction period, when applicable, for the cases of qualifying assets. Depreciation is calculated under the straight-line method, at the annual rates described in note 5. When applicable, a provision for impairment of property, plant and equipment is recognized. 2.3. Intangible assets Stated at cost of purchase or construction. The Company recognized an intangible asset arising from the service concession arrangement, as it has the right to charge for the use of concession infrastructure. The intangible asset received as compensation for the provision of construction or improvement services in a service concession arrangement is measured at the fair value, upon its initial recognition. After initial recognition, the intangible asset is measured at cost, which includes, when applicable, capitalized borrowing costs, less accumulated amortization and impairment losses. The amortization of intangible assets arising from the concession right is recognized in income based on the remaining concession period. 2.4. Impairment of tangible and intangible assets At the end of each annual reporting period, the Company reviews the carrying amount of its tangible and intangible assets to determine if there is any indication that the assets are impaired. If such indication exists, the recoverable amount of the asset is estimated to measure the impairment loss, if any. As the Company has only one concession, the Company does not estimate the recoverable amount of each individual asset and instead calculates the recoverable amount of concession-related assets as a whole, based on their value in use. 2.5. Borrowings and financing Carried at original value plus inflation adjustment and interest incurred through the end of the reporting period. 2.6. Concession fees Correspond basically to fixed installments to be paid to the Concession Grantor, discounted to present value at the rate of 6% per year, in accordance with the criteria described in note 1. The balancing item to the discount to present value, calculated at the time the transactions were originated, is line item “Intangible assets”, where the operating right is recognized. The balance of concession fees payable at present value is adjusted monthly using IGP-M fluctuation, balanced by finance income (costs). As mentioned in Note 1, on July 27, 2011 the Granting Power prepared, and the Company agreed with, the Modifying Addendum (“TAM”) issued on December 15, 2011, which establishes the change of the toll adjustment index from the General Market Price Index (IGP-M) to the Extended Consumer Price Index (“IPCA”); the other adjustments affecting the concession fees will be maintained in IGP-M and the agreement may be revised annually with the Granting Power, in order to reestablish the economic balance arising from the use of the new index, in favor of the Company or of the Granting Power, through the change of the concession period or another form defined in common agreement between the parties. This change depends on authorization from the State Secretary of Logistics and Transportation. 2.7. Income tax and social contribution Current income tax and social contribution are calculated in accordance with the criteria established by the prevailing tax legislation. Deferred income tax is recognized on temporary differences at the end of the reporting period between the asset and liability balances recognized in the financial statements and the related tax bases adopted to calculate taxable income, including tax loss carryforwards, when applicable. Deferred tax liabilities are usually recognized on all the temporary taxable differences and deferred tax assets are recognized on all the temporary deductible differences and only when it is likely that the Company will present future taxable income at a sufficient amount so that these deductible temporary differences can be used. 2.8. Provision for maintenance The amount recognized as provision for maintenance is the best estimate of the considerations required to settle the obligation at the end of each reporting period, considering the risks and uncertainties related to the obligation. When the provision is measured based on estimated cash flows to settle the obligation, its carrying amount corresponds to the present value of these cash flows. 2.9. Other current and long-term assets and liabilities Stated at known or estimated amounts, plus, when applicable, related charges and inflation adjustments. 2.10. Discount to present value For certain assets and liabilities that are part of the Company’s operations, Management measures and recognizes the effects of discount to present value taking into consideration the time value of money over time and the uncertainties associated with them. As at December 31, 2011, items subject to discount to present value are the provision for maintenance and the concession fees payable. The main assumptions used by Management for their measurement and recognition are described in items 2.6 and 2.8 above. 2.11. Revenues Toll revenue: measured at the fair value of the consideration received or receivable, less any estimated returns. Revenue is recognized in the accrual period, i.e., at the time of use of the public assets under concession by users. Construction revenue: revenue related to construction or improvement services under the service concession arrangement is recognized based on the percentage of completion of the works performed and the costs incurred. 2.12. Dividends The proposal of distribution of dividends made by management that does not exceed mandatory minimum dividends is recognized in line item ‘Proposed dividends’ as is considered a legal obligation. 2.13. Statement of value added The purpose of this statement is to disclose the wealth created by the Company and its distribution during a certain reporting period, and is presented as additional disclosure of the financial statements, since this statement is not mandatory for privately-held companies. The statement of value added was prepared using information obtained from the same accounting records used to prepare the financial statements and pursuant to the provisions of CPC 09 - Statement of Value Added. 2.14. Recently issued

65


5. PROPERTY, PLANT AND EQUIPMENT Buildings

Furniture and fixtures

1.469 1.469 1.469

893 44 937 149 1.086

1.454 45 1.499 13 1.512

(519) (61) (580) (62) (642) 889 827 4%

(627) (58) (685) (65) (750) 252 337 10%

(577) (131) (708) (126) (824) 791 678 10%

Cost Em 31 de dezembro de 2009 Aquisições Baixas At December 31, 2010 Acquisitions Disposals At December 31, 2011 Depreciation Em 31 de dezembro de 2009 Depreciação do exercício Baixas At December 31, 2010 Depreciation for the year Disposals At December 31, 2011 Net balance at December 31, 2010 Net balance at December 31, 2011 Average annual depreciation rates

Machinery Communication and equipment equipment

Vehicles

Toll equipment

IT

Traffic control system

Other

Total

7.803 7.803 44 7.847

2.755 1.606 (1.182) 3.179 66 (27) 3.218

12.472 546 13.018 444 13.462

1.852 15 (21) 1.846 268 2.114

8.573 650 (1) 9.222 77 9.299

5.606 1.308 6.914 485 7.399

42.877 4.214 (1.204) 45.887 1.546 (27) 47.406

(4.581) (764) (5.345) (755) (6.100) 2.458 1.747 10%

(2.032) (310) 878 (1.464) (406) 27 (1.843) 1.715 1.375 20%

(10.859) (226) (11.085) (185) (11.270) 1.933 2.192 40%

(1.026) (256) 21 (1.261) (249) (1.510) 585 604 20%

(3.837) (896) 1 (4.732) (917) (5.649) 4.490 3.650 10%

(1.828) (452) (2.280) (523) (2.803) 4.634 4.595 6%

(25.886) (3.154) 900 (28.140) (3.288) 27 (31.401) 17.747 16.005

As at December 31, 2011 and 2010, the net balance of assets acquired under finance lease agreements totals R$635 and R$818, respectively. The Company’s management did not identify the need to recognize a provision for impairment of property, plant and equipment items at December 31, 2011. 8. RELATED-PARTY TRANSACTIONS The transactions carried out in the years ended December 31, 2011 and 2010, and the related balances are as follows::

6. INTANGIBLE ASSETS Works and services Cost

12/31/2011

Operating right (a)

Intangibles in highways (b)

Intangibles in progress (c)

Software and other licenses

Total

74.375 74.375 74.375

613.669 6.662 6.059 625.690 5.016 630.406

6.661 (6.059) 602 602

2.190 50 2.240 33 2.273

695.895 6.712 702.607 5.049 707.656

Em 31 de dezembro de 2009 Aquisições Transferências Em 31 de dezembro de 2010 At December 31, 2010 Acquisitions At December 31, 2011

Works and services Amortization

Operating right

Intangibles in highways

Software licenses

(40.703) (2.298) (43.631) (2.928) (46.559) 4,35%

(310.579) (31.196) (341.775) (31.311) (373.086) 4,35%

(1.818) (146) (1.964) (114) (2.078) 20%

Em 31 de dezembro de 2009 Amortização do exercício At December 31, 2010 Amortization At December 31, 2011 Average annual amortization rates

Total (353.100) (34.270) (387.370) (34.353) (421.723

(a) Refers to the amount assumed for the operation of the highway system, as commented in note 1. This amount is discounted to present value and is being amortized over the remaining concession period. (b) Refers to works performed on the highways as commented in notes 1 and 2, amortized over the remaining concession period. (c) Refer to works in progress on the highways, such as paving, shoulders, medians, special structures, grading, special structures, signaling, etc. The Company’s management did not identify the need to recognize a provision for impairment of these assets at December 31, 2011.

7. BORROWINGS AND FINANCING Represented by:: Financial institution BNDES (1) Bradesco (2)

2011 relatório anual ANNUAL REPORT

12/31/2010 ShortLongterm term

Maturity

TJLP + 7.1% interest p.a.

15/05/14

6.129

8.574

6.166

14.627

IGP-M + 10.30% interest p.a.

12/01/15

16.304

30.000

9.034

40.000

Itaú BBA (2)

IGP-M + 10.30% interest p.a.

12/01/15

16.306

30.000

9.036

40.000

Unibanco (2)

IGP-M + 10.30% interest p.a.

12/01/15

16.306

30.000

9.036

40.000

Bradesco (3)

CDI + 0.3113% p.m.

21/10/14

2.632

5.000

2.675

7.500

Itaú BBA (3)

CDI + 0.311282% p.m.

21/10/14

5.263

10.000

5.351

15.000

(601)

(1.173)

(601)

(1.774)

62.339

112.401

40.697

155.353

Prepaid financial charges

66

12/31/2011 ShortLongterm term

Financial charges

TJLP: Long-Term Interest Rate. IGP-M - ÍIGP-M: general market price index. CDI: interbank deposit rate. (1) The purpose of the financing from BNDES (National Bank for Economic and Social Development) and other banks, described in items (2) and (3), is to allow the Company to carry out the investments assumed upon concession. These financing agreements include restrictive covenants related to the Company’s level of indebtedness and compliance with accessory obligations. As at December 31, 2011 and 2010, the Company was compliant with agreed contractual terms and conditions except regarding to intergroup loan and modified in the share control that the Company obtained a waiver from creditors. Financial and economic commitments (covenants) assumed by the Company pursuant to the agreement include: • Not to create any charge, cost or any other lien on any of its assets and/or revenue. • Maintain the debt service coverage ratio - (EBITDA - income tax) - (cash interest + principal amortization) - at no less than 1.2. • Maintain a minimum equity-to-total liabilities ratio of 30%, considering lease obligations as part of liabilities and disregarding the negative effects arising from accounting for the concession fee owed to the concession grantor. • Maintain the necessary insurance in accordance with the Concession Agreement and the insurance intended to guarantee toll collection revenues with a minimum coverage equivalent to 90 toll days, and deductibles acceptable by the Agents. • Not to grant loans, reduce capital or enter into any transaction that would represent or result in granting a loan and/or financing to third parties, including its subsidiaries or associates, its direct or indirect controlling shareholders or companies controlled by them, except if authorized by the Agents. • Not to assume third-parties’ debts. • Not to grant any collateral, except for escrow deposits. • Not to modify the current share control, sell its assets, except for small vehicles, enter into any merger or spin-off transactions, or create subsidiaries without the Agents’ prior consent. • Not to pay dividends, interest on capital, or reimburse capital to its shareholders or pay any type of shareholders’ debts that exceed profit for the year. • Not to grant or obtain any intragroup loan, financing, borrowing, discount of trade notes, lease, or advance for future capital increase exceeding R$10,000. • Maintain the net debt (borrowings and financing less cash and cash equivalents) to EBITDA (operating profit before net finance costs, income tax, social contribution, depreciation and amortization) ratio at a maximum of 2.0. • Not to declare bankruptcy or be declared bankrupt or file for judicial recovery, propose an out-of-court reorganization plan to any creditor or group of creditors, be subject to any type of collective insolvency proceeding, or discontinue its activities for more than 30 days. • Replace the asset pledged as collateral in case such asset becomes impaired or if becomes useless or inadequate to guarantee the entity’s obligations. • Not to be issued legitimate notices of dishonor in the individual or aggregate amount in excess of R$5,000. • Not to have any facts or circumstances that entail, at the creditor’s sole discretion, a significant deterioration of the entity’s credit rating. The Company replaced the toll revenues pledged as collateral under the agreement with BNDES for a bank guarantee and the Company’s shareholders’ sureties. Additionally, the Company pledged own shares as collateral for the agreements referred to as (2) and (3). Long-term installments mature as follows:

2013 2014 2015

2011 42.951 39.450 30.000 112.401

Transactions: Regular highway maintenance Special maintenance, cleaning and other Other expansions Financial advisory Operational advisory Total transactions Balance of: Assets: Advances to suppliers Intragroup loan (b) Liabilities: Trade payables - related parties Proposed dividends

12/31/2010 Autostrade Conc e Total Part Brasil Ltda. (shareholder)

CFO Engenharia Ltda. (a)

Engenharia e Construções Carvalho Ltda. (a)

Leão & Leão Ltda. shareholder)

-

15.134

-

-

15.134

18.053

16.685

1.036

-

-

17.721

21.984

16.685

16.170

-

-

32.855

1.023 2.792 6.998 50.850

-

-

26.989

26.904

53.893

5.000 -

-

-

26.989

26.904

53.893

5.000

44

1.334

14

-

1.392

4.115

-

-

-

-

-

10.843

44

1.334

14

-

1.392

14.958

Total

a) Regular and special highway maintenance services, main expansions, and other expansions. The transactions carried out between the Companies are linked to the Special Maintenance Services Agreement, dated January 21, 2010, amended on January 21, 2011 and September 23, 2011, and to the Routine Maintenance Services Agreement, dated September 1, 2010, amended on October 25, 2010 and January 3, 2011, which defined the services to be performed, as well as the prices of these services. The Routine Maintenance Services Agreement was renegotiated on October 25, 2010 leading to a decrease in contractual amounts. As a result, the Company paid R$ 5,350, which is recorded in line item ‘Cost of services’ for the year ended December 31, 2010. b) Intragroup loan On June 2, 2011, the Company entered into a loan agreement with its controlling shareholders Leão e Leão Ltda. and Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda. amounting to R$50,000 or R$25,000 to each controlling shareholder. The agreement matures on January 31, 2012, repayable in a single payment, and bears interest equivalent to the highest interest currently charged on Company borrowings plus 0.5% per year (spread), which is equivalent to IGP-M plus a fixed rate of 10.80% per year, compounded on IGP-M fluctuation. To ensure compliance with its financing agreements’ restrictive covenants, the Company obtained a waiver from creditors to make this loan to its controlling shareholders. The compensation of the key management personnel, which includes employees with the power and responsibility to plan, steer, and control Company activities, consists exclusively of short-term benefits. The allocated and recognized amount of these benefits in 2011 is R$1,730 (R$1,423 in 2010). The Company does not grant long-term, severance or share-based compensation benefits. 9. CONCESSION FEES Refer to the concession fee balance, which is comprised of amounts owed to State of São Paulo’s DER under the concession. Balances at December 31, 2011 and 2010 are as follows::

Direito de outorga (1) Parcela variável - 3% da rec. bruta (2) Total

12/31/2011 ShortLongterm term 19.034 86.603 937 19.971 86.603

12/31/2010 ShortLongterm term 17.723 94.971 785 18.508 94.971

(1) Refers to the price of the public service concession, represented by the fixed amount described in note 1. The amount discounted to present value was calculated as follows: • Provision of R$19,034 in 2011 (nominal amount of R$19,644) and R$17,723 in 2010 (nominal amount of R$18,297), calculated based on the installments falling due from January 2012 to December 2012. These installments were determined based on the last toll adjustment. • The non-current liabilities provision corresponding to the other installments, amounting to R$86,603 in 2011 (nominal amount of R$107,307) and R$94,971 in 2010 (nominal amount of R$120,953), was adjusted for inflation using the IGP-M fluctuation from the last toll adjustment through December 31, 2011. Amounts payable will be settled in 77 monthly installments and the amount corresponding to 65 installments is classified as long-term liabilities. (2) Variable amount corresponding to 3% of toll revenue and accessory revenues actually earned each month, maturing by the last business day of the subsequent month. In the years ended December 31, 2011 and 2010, R$28,428 in 2011 (R$18,611 in fixed and R$9,817 in variable fees) and R$26,062 in 2010 (R$17,388 in fixed and R$8,674 in variable fees) were paid to the concession grantor. Long-term concession fee installments mature as follows:

Nominal amount 2012 2013 2014 2015 2016 2017 a 2018

19.644 19.811 19.811 19.811 19.811 28.063 126.951

10. TAXES PAYABLE

12/31/2011

12/31/2010

Income tax

11.519

3.359

Social contribution

4.174

1.218

ISSQN (service tax)

1.541

1.294

PIS and COFINS (taxes on revenue)

1.200

1.007

Other

156

834

Total

18.590

7.712


156.600 34%

68.962 34%

(53.244) (289) (53.533

(23.447) 142 (23.305)

(49.652) (3.881) (53.533)

(25.579) 2.274 (23.305)

c) Deferred income tax and social contribution As at December 31, 2011 and 2010, the balances of deferred income tax and social contribution are broken down as follows:: Temporary differences: Asset base: Change in accounting policy (ICPC-01 and OCPC-05) (a) Taxable base Total non-current assets Liability basis: On discount to present value - concession fees (b) On recognition of finance lease (c) On prepaid charges (d) Taxable base Statutory rate Total non-current liabilities

12/31/2011

12/31/2010

42.051 34% 14.297

55.191 34% 18.765

11.206 625 1.285 13.116 34% 4.460

12.337 792 1.714 14.843 34% 5.047

(a) The amount R$14,297 in 2011 (R$18,765 in 2010) results from the adoption of new accounting practices adopted in Brazil, as commented in note 2.14. (b) The amount of R$11,206 in 2011 (R$12,337 in 2010) results from the discount to present value of payables to the concession grantor. This amount was recorded in the Company’s Taxable Income Computation Book (LALUR) and will be realized on a monthly basis until the end of the concession. (c) The amount of R$625 in 2011 (R$792 in 2010) resulted from the recognition of a finance lease as a result of the change in accounting policy introduced by Law 11638/07 and Law 11941/09. This amount was recorded in the Company’s LALUR and will be realized on a monthly basis until the full depreciation of the leased item. (d) This balance refers to deducted borrowings, commissions and IOF (tax on financial transactions) withheld when financing for purchase of property, plant and equipment was released, as commented in note 7. This amount was recorded in the Company’s LALUR and will be realized on a monthly basis until the end of the underlying agreements.. 12. CIVIL AND LABOR RISKS The Company is a party to ongoing civil and labor lawsuits arising in the normal course of business, which were assessed by the legal counsel as possible loss and for which no provision for contingencies has been recorded. As at December 31, 2011, these lawsuits amount to approximately R$21,427 and R$2,879 (R$21,905 and R$2,078 at December 31, 2010), respectively. As at December 31, 2011, the movement of the lawsuits is as follows::

12/31/2009 16.435 2.531 18.966

Civil Labor Total

Balance 2010 12/31/2010 5.470 21.905 (453) 2.078 5.017 23.983

2011 (478) 801 323

Balance 12/31/2011 21.427 2.879 24.306

As at December 31, 2011, escrow deposits amounting to R$856 (R$535 at December 31, 2010) are classified in non-current assets. 13. SHARE CAPITAL Subscribed and paid-in capital at December 31, 2011 and 2010 is represented by 610,000 registered common shares, held as follows::

Shareholder

Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda. Leão & Leão Ltda. Total

Acionistas

Leão & Leão Ltda. Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda. Other Total

12/31/2011 Number of shares 80% 488.000 20% 122.000 100% 610.000

Equity interest

12//2010 Number of shares 49,9994% 304.997 49,9994% 304.997 0,0012% 6 100% 610.000

Equity interest

O The Company’s bylaws provides for the retention of 5% of profit for the recognition of a contingency reserve, limited to 20% of capital; 5% to increase legal reserve up to the maximum amount defined by Law. On March 4, 2010, the Annual Shareholders’ Meeting authorized the Company to pay dividends totaling R$18,500, related to the remaining balance of the earnings retention reserve at December 31, 2009. Out of this amount, R$1,045 was already classified in current liabilities as proposed dividends at December 31, 2009. On April 27, 2010, the Extraordinary Shareholders’ Meeting authorized the Company to pay dividends totaling R$8,500, related to the remaining balance of the earnings retention reserve at December 31, 2009. On October 18, 2010, the Extraordinary Shareholders’ Meeting authorized the Company to pay dividends totaling R$20,000, related to the remaining balance of the earnings retention reserve at December 31, 2009. The Extraordinary Shareholders’ Meeting held on December 2, 2010 amended Article 5 of the Company’s bylaws and increased capital to R$71,000, based on the balances recorded in the capital reserve, the special dividends reserve, and the contingency reserve. Article 31 of the Company’s bylaws that provides for the retention of 5% of profit for the recognition of a contingency reserve, limited to 20% of capital; 5% to increase legal reserve up to the maximum amount established by Law, was also amended. On February 14, 2011, the Annual Shareholders’ Meeting authorized the Company to pay dividends totaling R$12,000, corresponding to the earnings retention reserve and the proposed dividends at December 31, 2010. Out of total dividends, R$10,843 was already classified in current liabilities as proposed dividends at December 31, 2010. The Extraordinary Shareholders’ Meeting of July 29, 2011 authorized the payment of interim dividends amounting to R$39,000, corresponding to retained earnings through the end of the 1st half of 2011. At the Extraordinary Shareholders’ Meeting of August 31, 2011, the shareholder Leão & Leão Ltda. transferred 61,000 shares to the shareholder Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda., and Autostrade currently holds 60% of the Company’s shares. At the Extraordinary Shareholders’ Meeting of September 13, 2011, the shareholder Leão & Leão Ltda. transferred 61,000 shares to the shareholder Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda., and Autostrade currently holds 70% of the Company’s shares. At the Extraordinary Shareholders’ Meeting of November 14, 2011, the shareholder Leão & Leão Ltda. transferred 61,000 shares to the shareholder Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda., and Autostrade currently holds 80% of the Company’s shares.. 14. NET REVENUE Revenue is broken down as follows:

Represented by: Toll revenue Construction revenue Other revenues Gross revenue Taxes on revenue Net operating revenue

12/31/2011

12/31/2010

320.336 5.016 11.955 337.307 (29.185) 308.122

280.853 6.662 10.537 298.052 (25.599) 272.453

12/31/2011

12/31/2010

(35.961) (37.641) (9.968) (6.218) (15.044)

(54.823) (37.425) (8.742) (21.627) (13.551)

15. COST AND EXPENSES BY NATURE

Expenses on highway upkeep, maintenance and operation Depreciation and amortization expenses Expenses on concession granting Expenses on service providers Personnel expenses

Classified as: Cost of services General and administrative expenses Other operating income, net

(5.611) (5.016) (5.079) 30 120.508

(5.070) (6.662) (5.007) 385 152.522

(109.913) (10.625) 30 (120.508)

(140.272) (12.635) 385 (152.522)

12/31/2011

12/31/2010

9.971 (11.554) (26.163) (3.268) (31.014)

4.172 (17.663) (34.655) (2.823) (50.969)

16. FINANCE INCOME (COSTS)

Income from short-term investments and other Inflation adjustment of the concession fee - fixed charge Interest and inflation adjustment on borrowings Other finance costs, net

17. STATEMENTS OF CASH FLOWS 17.1. Cash and cash equivalents The breakdown of cash and cash equivalents included in the statements of cash flows is disclosed in note 3. 17.2. Supplemental information

Cash disbursed during the year related to: Interest Income tax and social contribution Investment and financing transactions not involving cash: Tangibles and intangibles payable Fornecedores de intangível e imobilizado

12/31/2011

12/31/2010

34.552 38.536

17.360 30.215

54

(4.419)

18. INSURANCE A The Company has the policy of contracting insurance coverage for assets subject to risks in amounts considered sufficient to cover possible losses, according to the nature of its activities. Insurance is contracted according to risk and insurance management precepts generally used by companies of the same sector. As at December 31, 2011, insurance is as follows:

Insurance line

All risks:

Guarantee insurance:

Covered risks Operational risks Engineering risks Loss of revenue Civil liability Guarantee of compliance with expansion obligations Guarantee of compliance with upkeep and monthly payment obligations (variable charge) Guarantee of monthly payment (fixed charge)

Indemnity cap 10.209 2.465 30.000 18.951 32.029 89.361 20.209

These policies are effective until June 2012. 19. FINANCIAL INSTRUMENTS AND RISK MANAGEMENT a) General considerations The Company enters into transactions with financial instruments whose risks are managed by means of financial position strategies and risk exposure limits. All financial instruments are recorded in the accounting books and consist mainly of: i) Cash and cash equivalents: recognized at cost plus income earned through the end of the reporting period, which approximate their fair values. ii) Short-term investments: commented and presented in note 3. iii) Trade receivables: commented and presented in note 4. iv) Borrowings and financing: commented and presented in note 7. The Company does not have derivative transactions or any other risk financial assets. b) Risk factors that could affect the Company’s business Interest rate risk: this risk arises from the possibility of the Company incurring losses (or earning gains) due to fluctuations in the interest rates charged on the Company’s assets or liabilities obtained in the market. The Company’s main financial investments are basically those backed by CDBs, linked to the CDI, maintained with prime financial institutions and with high liquidity and market circulation. The Company has loans and financing adjusted for inflation based on the variation of the CDI, TJLP and IGP-M indexes. As mentioned in note 1, tolls were adjusted annually based on the variation of the IGP-M, but this index will be replaced by the Extended Consumer Price Index (“IPCA”), after authorization from the State Secretariat of Logistics and Transportation of the State of São Paulo. The impact of the index replacement will be assessed annually and the agreement will be reestablished to the levels formerly defined. The change of the toll replacement index initially may subject the Company to exposure to the IGP-M variation in relation to the IPCA, in regard to the debt indexed to the IGP-M, but with the reestablishment of the agreement, assured by a contractual amendment already signed by the parties, this risk will be mitigated over the concession agreement period. Liquidity risk: the Company’s debt and cash management policy provides for the use of credit facilities, whether or not backed by receivables, to manage appropriate levels of short, medium, and long-term liquidity. The maturities of long-term installments of Company borrowings are disclosed in note 7. Sensitivity analysis to interest rate fluctuations: income from short-term investments, and financial expenses incurred on Company borrowings, are impacted by changes in interest rates and indices such as TJLP, IGP-M and CDI. 20. EVENT AFTER THE REPORTING PERIOD On January 23, 2012, the Company’s shareholders signed a share purchase and sale agreement whereby Leão e Leão Ltda. transferred to Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda. all its interest of 20% (twenty percent) in the Company’s capital. After this transfer, since January 31, 2012, Autostrade Concessões e Participações Brasil Ltda. holds 100% of the Company’s capital. For compliance with the restrictive clauses of the financing agreements, the Company obtained a waiver from the creditor institutions and the granting power for making such amendment to the articles of incorporation without affecting the clauses 21. APPROVAL OF THE FINANCIAL STATEMENTS The financial statements were approved by the Company’s Board of Directors and authorized for issue on January 30, 2012. INDEPENDENT AUDITOR’S REPORT To the Shareholders and Management of Triângulo do Sol Auto-Estradas S.A. Matão - SP We have audited the accompanying financial statements of Triângulo do Sol Auto-Estradas S.A. (“Company”), which comprise the balance sheet as at December 31, 2011, and the income statement, statement of changes in equity and statement of cash flows for the year then ended, and a summary of significant accounting policies and other explanatory information. Management’s responsibility for the financial statements Management is responsible for the preparation and fair presentation of these financial statements in accordance with accounting practices adopted in Brazil, and for such internal control as management determines is necessary to enable the preparation of financial statements that are free from material misstatement, whether due to fraud or error. Auditor’s responsibility Our responsibility is to express an opinion on these financial statements based on our audit. We conducted our audit in accordance with Brazilian and International Standards on Auditing. Those standards require that we comply with ethical requirements and plan and perform the audit to obtain reasonable assurance about whether the financial statements are free from material misstatement. An audit involves performing procedures to obtain audit evidence about the amounts and disclosures in the financial statements. The procedures selected depend on the auditor’s judgment, including the assessment of the risks of material misstatement of the financial statements, whether due to fraud or error. In making those risk assessments, the auditor considers internal control relevant to the Company’s preparation and fair presentation of the financial statements in order to design audit procedures that are appropriate in the circumstances, but not for the purpose of expressing an opinion on the effectiveness of the Company’s internal control. An audit also includes evaluating the appropriateness of accounting policies used and the reasonableness of accounting estimates made by management, as well as evaluating the overall presentation of the financial statements. We believe that the audit evidence we have obtained is sufficient and appropriate to provide a basis for our audit opinion. Opinion In our opinion, the financial statements present fairly, in all material respects, the financial position of Triângulo do Sol Auto-Estradas S.A. as at December 31, 2011, and its financial performance and its cash flows for the year then ended in accordance with accounting practices adopted in Brazil. OTHER MATTERS STATEMENTS OF VALUE ADDED We have also audited the statement of value added (“DVA”), for the year ended December 31, 2011, prepared under the responsability of the Company’s management, the presentation of which is requerid by the Brazilian Corporate Law for publicly-traded companies. This statement was subject to the same auditing procedures described above and, in ou opinion, is fairly presented, in all material respects, in relation to the financial statements taken as a whole The accompanying financial statements have been translated into English for the convenience of readers outside Brazil. Campinas, January 31, 2012.

DELOITTE TOUCHE TOHMATSU Auditores Independentes

EDGAR JABBOUR Engagement Parther

2011

12/31/2011 12/31/2010 Profit before income tax and social contribution Statutory income tax and social contribution rate Income tax and social contribution expenses calculated at statutory rate Adjustments to effective rate: Other: Income tax and social contribution expenses Represented by: Current income tax and social contribution expense Deferred income tax and social contribution assets/liabilities

Expenses on materials and equipment Construction expenses Other expenses Sale of tangibles/scrap

relatório anual ANNUAL REPORT

11. INCOME TAX AND SOCIAL CONTRIBUTION a) Tax rates The tax rates prevailing for the years ended December 31, 2011 and 2010 are 25% for income tax and 9% for social contribution. b) Tax reconciliation Reconciliation of net current and deferred income tax and social contribution to the tax rate::

67


AGRADECIMENTOS Na Triângulo do Sol, decisões são tomadas diariamente. Muitas se referem à solução de questões imediatas, outras à manutenção da normalidade do cotidiano e, outras ainda, ao aproveitamento das oportunidades e à exploração de novos caminhos. Todas fazem parte de um engendrado mecanismo que faz tudo funcionar corretamente, culminando em resultados positivos nas áreas social, operacional e financeira. Mais que tomar decisões, procuramos tomar as decisões corretas, que se traduzem em reconhecimentos como os da revista Valor 1000 e da pesquisa CNT, já vistos no decorrer deste relatório. Por mais um ano não só de trabalho intenso e de superação, mas também de prazer em atender bem aos usuários e às comunidades lindeiras das rodovias sob nossa administração, a Triângulo do Sol agradece a todos: colaboradores, fornecedores, parceiros e acionistas. E que as decisões em 2012, sejam tão acertadas quanto foram em 2011, para que continuemos, com essa gestão integrada e de sucesso, a contribuir para o desenvolvimento do Estado de São Paulo e do Brasil.

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

SPECIAL THANKS

68

At Triângulo do Sol, decisions are made daily. Many of them are about immediate solutions, others about the day to day normality maintenance and others are about the use of opportunities and the exploitation of new ways. All of them are part of an engendered mechanism that makes everything work correctly, culminating in positive results in the social, operational and financial areas. Besides making decisions, we try to make the correct decisions which are translated in recognition like the ones from the magazine “Valor 1000” and the CNT research, already seen along this report. For another year, not only of hard work and resilience, but also happy to serve well the users and the bordering communities of the highways under our management, Triângulo do Sol is thankful to all employees, suppliers, partners and shareholders. And may the 2012 decisions be as settled as they were in 2011, so we can continue with this integrated and successful management, contributing to the development of São Paulo State and Brazil.


Sumário | Summary Mensagem do presidente Message from the president

6 8 10 11 11 11 12 13

A Concessionária | The Concessionaire Ambiente regulatório | Regulatory Environment Filosofia Corporativa | Corporate Philosophy Qualidade em Foco | Focus on Quality Certificações | Certifications Auditoria Externa | External Audit Governança Corporativa | Corporative Governance Prêmios e Conquistas | Awards and Achievments

15

Talento e trabalho multiplicando resultados Talent and work multiplying results

16 17 22

As pessoas da Triângulo do Sol | People of Triângulo do Sol Desempenho Operacional | Operational Performance Recuperação e Conservação | Recovery and Conservation

26 27 28 30 31 32 35

36 37 38 39 40 41 42 43 43

RESPEITO AO USUÁRIO LEGITIMA SERVIÇOS RESPECT TO THE USER LEGITIMATE SERVICE Centro de Controle Operacional (cco) | Operational Control Center (occ) Ouvidoria/SAC | Ombudsman/Customer Service Atendimento de Urgência e Emergência | Care Services to Users Inspeção de Tráfego | Traffic Inspection Atendimento Médico Pré-Hospitalar | Pre-hospital Medical Assistance Atendimento com Guincho | Tow Car Help VIDA COM QUALIDADE, AÇÕES COM SUSTENTABILIDADE LIFE WITH QUALITY, ACTIONS WITH SUSTENTAINABILITY Campanha Saúde na Área | “Health in the Resting Area” Campaign Pit Stop Saúde | Health Pit Stop Blitz de Alerta para Motociclistas | Blitz Alert for Riders Café da Manhã e da Tarde na Passarela | Breakfast and Afternoon Coffee on the Footbridge Na Passarela tem Graça | On the Footbridge is Fun Projeto Companhia Cão em Ação | Companion Dog in Action Project Pais que Amam, Educam | Parents that Love, Educate Amigo da Floresta | Friend of the Forest Fundação abrinq | Abrinq Foundation for Rights of Children and Adolescents

2011

25

relatório anual ANNUAL REPORT

5

69


45

46 47 48 49

50 51 52 53 53 54 55 55 55 57

relatório anual ANNUAL REPORT

2011

58 60 68

70

INFORMAÇÕES ECONÔMICAS, FINANCEIRAS E LEGAIS ECONOMICAL, FINANCIAL AND LEGAL INFORMATION Desempenho Econômico-Financeiro | Economic and Financial Performance Evolução da Receita Bruta | Evolution of the Gross Income Veículos Pedagiados 2011 | Tolled Vehicles 2011 Variação do Ebitda | Ebitda Variation Receita Operacional | Operational Revenue Margem da Receita Operacional Líquida | Margin of Net Operating Revenue Fluxo de caixa - 2011 | Cash flow - 2011 Demonstrações dos Resultados | Income Statements Valor Adicionado | Added Value Resultado Financeiro | Financial Result Indicadores de desempenho | Performance Indicators Pagamento de ISS aos Municípios | ISS Payment to Municipalities Receita Operacional x Custos e Despesas Operacionais Operating Revenue x Operating Costs and Expenses Lucro/Prejuízo | Profit/Loss Demonstrações do Valor Adicionado | Value Added Statement Demonstrações do Valor Adicionado do Exercício | Statement of Added Value Endividamento | Debts Aplicações e Captações | Investments and Incomes Investimentos para 2012 | Investments in 2012 balanço anual annual balance Balanço Social anual | Annual Social Report Demonstrações financeiras | Financial Statements Agradecimentos | Special Thanks


71

relat贸rio anual ANNUAL REPORT

2011


Rua Marlene David dos Santos, 325 Jd. ParaĂ­so III MatĂŁo-SP CEP 15991 360 Fone 16 3383 6300 rodolivre@triangulodosol.com.br

www.triangulodosol.com.br

relatorio2011  

layout relatorio 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you