Page 1

9.91.22.5985-8/2010-DR/SPI

iNFORMATIVO

40 Rua Oreste Bo zelli, 95 | Matão - SP | CEP 15990-2

IMPRESSO

/setembro/outubro de 2010 74 | agosto º N | 9 o An

IMPRESSO FECHADO PODE SER ABERTO PELA ECT

“Agrofito, uma empresa associada à ANDAV”


editorial

AGRICULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Temas recorrentes na mídia mundial, a sustentabilidade, o desenvolvimento sustentável, o aquecimento global e as mudanças climáticas carregam consigo uma visão humanitária, cujo objetivo principal é provocar mudanças de hábitos e sacrifícios econômicos de todos os países no intuito de salvar o planeta Terra. Esta mudança de hábito intensificou-se há pouco tempo. Antes, não havia grande preocupação com a preservação da fauna e da flora, e os assuntos “responsabilidade ambiental” e “sustentabilidade” nem sequer constavam nas pautas de discussões da iniciativa pública e privada. As pessoas mais velhas se lembram que as crianças aprendiam desde cedo a caçar aves e animais silvestres. Quem de nós, de origem do campo, quando criança, não tinha arapuca para pegar passarinhos, ou fazia caçada com incentivo dos mais velhos? Naquele tempo, as políticas governamentais pareciam incentivar o desmatamento, com financiamentos subsidiados em longo prazo com o fim de aumentar a produção agrícola, caso dos projetos Pró-Cerrado e Pró-Várzea do Governo Federal. Hoje, o Brasil é uma potência do agronegócio mundial, com grandes expectativas de tornar-se líder em produção de uma série de produtos. Temos batido sucessivos recordes de exportação e a balança comercial brasileira atingido superávits seguidos. Para conquistar tais números, o País conta com tecnologia de ponta em toda a cadeia produtiva: do uso de sementes com a melhor tecnologia genética ao uso de

agroquímicos de 4ª ou 5ª geração que não agridem o meio ambiente e não deixam resíduos. Das ações socioambientais do setor de distribuição (revendas e cooperativas), citamos a devolução das embalagens vazias dos agroquímicos. De acordo com a Lei Federal 9.974, art. 6º, § 2º ao 5º, de 6 de Junho de 2000, é de responsabilidade do agricultor brasileiro fazer a tríplice lavagem e devolver as embalagens vazias em local determinado pela empresa onde o produto foi adquirido. É de responsabilidade da revenda ou cooperativa que comercializa esses produtos disponibilizar um local para recebimento destas embalagens e, finalmente, é obrigação da indústria fabricante encaminhá-las para a reciclagem ou incineração quando estas ainda estiverem contaminadas. Nas últimas décadas, algumas ocorrências de mau uso de produtos agroquímicos fizeram com que estes fossem taxados como os grandes vilões do homem e do meio ambiente. Porém, na prática a realidade é outra. Os produtos fitossanitários são essenciais para a agricultura porque sem eles não é possível atingir produtividade adequada para alimentar a população mundial. Esperamos que o setor público assuma sua responsabilidade socioambiental e que faça as reformas tributárias indispensáveis ao agronegócio, que faça investimentos suficientes para resolver os problemas de coleta de lixo seletivo com as respectivas reciclagens e tratamentos de esgoto e que, principalmente, aplique recursos na educação para a mudança de hábitos e valores em prol da sustentabilidade das próximas gerações.

atualização

TREINAMENTO

A AGROFITO INVESTE EM FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

21/AGOSTO/2010 Custos Industriais e Formação de Preço de Venda

Participantes: Antonio Claudemir da Silva e Danilo José Bertoco Local: Moraes Cursos, Rio Claro - SP

23/AGOSTO/2010 SPED, PIS e COFINS

Participantes: Bethânia F. Barbosa de Toledo, Willians Carlos Gonçalves e Francisco Ricardo de Toledo Local: EECB - Estação Experimental de Citricultura de Bebedouro - SP

24/SETEMBRO/2010 Retenção de Impostos

Participantes: Rogério Luiz Scarambone e Marcel H. da Silva

Participantes: Marcel Henrique da Silva, Célia Aparecida dos Santos e Marcio José do Nascimento Local: Instituto Álvares Cabral - Lopes Cursos, Ribeirão Preto - SP

23/AGOSTO/2010 TREINAMENTO TÉCNICO CROSS LINK Participante: Loja de Potirendaba Local: Loja de Potirendaba

26/AGOSTO/2010 LALUR - RTT - FCONT

Participantes: Célia Aparecida dos Santos e Bianca Cristina de Toledo Marchesan Local: Instituto Álvares Cabral - Lopes Cursos, Ribeirão Preto - SP

2

16/SETEMBRO/2010 VII Simpósio de Citricultura Irrigada

Local: Instituto Álvares Cabral - Lopes Cursos, Ribeirão Preto - SP

28/SETEMBRO/2010 Treinamento Fertirrigação - Brentag

Participantes: Loja de Matão, Nova Europa, Itápolis, Olímpia, Taquaritinga, Taiúva, Itajobi, Borborema, Potirendaba, Garça, Piraju e São Carlos Local: Hotel Confort, Araraquara - SP

08/OUTUBRO/2010 Evento Ihara - “Manejo de Plantas Daninhas Resistentes em Pomares de Citrus” Participantes: Loja de Matão, Nova Europa, Ibitinga, Itápolis, Olímpia, Taquaritinga, Taiúva, Itajobi, Borborema e Potirendaba Local: Sede do GTACC em Bebedouro - SP

EXPEDIENTE: INFORMATIVO AGROFITO é uma publicação da Agrofito Ltda. Matriz: Rua Oreste Bozelli, 95 | Centro | CEP 15990-240 | Tel. 16 3383 8300 | agromarketing@agrofito.com.br | www.agrofito.com.br CONSELHO EDITORIAL: Ademar A. de Toledo, Francisco Ricardo de Toledo, Paulo Roberto de Toledo Filho e Renato Toledo. TEXTOS: Renato Toledo | JORNALISTA RESPONSÁVEL: Talita Silva Borges Furtado (MTB 45.050) | PROJETO GRÁFICO: TG3 Comunicação | Tel. 16 3384 6750 IMPRESSÃO E FOTOLITO: São Francisco Gráfica e Editora | TIRAGEM: 3.500 exemplares.


CAMPANHA APREENDE

AGROTÓXICOS ILEGAIS DENÚNCIAS ANÔNIMAS AUXILIAM NO COMBATE AO CRIME

DISQUE-DENÚNCIA A campanha nacional contra os agrotóxicos ilegais mantém um serviço de Disque-Denúncia (DD). Criado para dar suporte à ação das autoridades, o serviço já registrou mais de 12 mil chamadas até hoje. O número é 0800 940 7030 e a ligação é grátis. As denúncias são repassadas diretamente às autoridades policiais. O Disque-Denúncia não utiliza identificadores de chamada ou “binas” e não solicita ao denunciante que se identifique – a denúncia é anônima.

foto: SINDAG

Informações fornecidas pela assessoria da SINDAG

foto: SINDAG

No primeiro semestre deste ano, foram apreendidas quase 14 toneladas de agrotóxicos ilegais no Brasil. No mesmo período, 76 suspeitos de comércio ilegal foram detidos, 13 pessoas condenadas e 12,3 toneladas desses insumos incineradas. A campanha nacional contra agrotóxicos ilegais teve início no ano de 2001. No acumulado, houve cerca de 400 toneladas apreendidas; 656 suspeitos detidos; quase 40 condenados pela justiça e 375 toneladas incineradas. Sete anos atrás, o setor de defensivos calculava perdas da ordem de R$ 70 milhões a R$ 100 milhões com a movimentação de agrotóxicos ilegais. Hoje, este indicador custa, aproximadamente, R$ 500 milhões. Os delitos de produção, transporte, compra, venda e utilização de agrotóxico contrabandeado ou pirateado são enquadrados na Lei dos Crimes Ambientais.

inovação

A EMPRESA EM MOVIMENTO A AGROFITO REFORÇA SUA EQUIPE COM A CONTRATAÇÃO DE NOVOS PROFISSIONAIS

AGOSTO/2010 Eduardo Aparecido de Almeida Floriano - Auxiliar de Vendas Externo - Potirendaba Fioravante Stucchi Neto - Auxiliar de Vendas Externo Potirendaba Tadeu Aparecido Cavalini - Auxiliar de Vendas Externo - Matão

SETEMBRO/2010 Leandra Vicentina dos Reis Leite - Consultora de Negócios PI - Olímpia Elton Elias da Silva - Ajudante de Motorista - Matão José Junior Paulino - Aprendiz Administrativo - Matão Leandro Donizeti Ianoni - Auxiliar Técnico de Montagem - Matão

OUTUBRO/2010 Renata Luciana Bezerra da Silva - Auxiliar de Crédito - Matão Silvio Carlos Biondo Junior - Auxiliar de Vendas Externo Ibitinga Gilberto Aparecido Mercúrio - Consultor de Negócios Mt Ibitinga André Bernardo Turco - Consultor de Negócios PI - Taiúva André Vinicius Gazola - Auxiliar de Vendas Externo - Santa Cruz do Rio Pardo Willians Magalhães de Oliveira – Auxiliar de Vendas – Santa Cruz do Rio Pardo Clodis Gerga – Ajudante de Motorista – Matão Joel Marques de Araujo – Operador de Máquina – Matão

3


desenvolvimento

AGROFITO VISITA PARQUE CITRÍCOLA DA FLÓRIDA “NORTE-AMERICANOS ESTÃO PRECUPADOS”, DIZ PAULINHO TOLEDO Entre os dias 15 e 22 de agosto, a AGROFITO, representada pelo Gerente de Vendas Paulinho Toledo, visitou pomares citrícolas da Flórida, nos Estados Unidos. Organizadas pelo GTACC e patrocinadas pela IHARA, as visitas se deram em companhia de parceiros consultores, agrônomos e gerentes de produção de diversas companhias produtoras de citros no Brasil, entre elas, Citrovita, Branco Peres, Nova América, Fazenda Real e Kimberlit. Os eventos, de caráter técnico, foram essenciais para a obtenção de novos conhecimentos e também para o intercâmbio de informações entre os dois países: principais fornecedores de suco de laranja do mundo. Além das visitas às fazendas Da esquerda para direita (em pé): Vetorazo (Ihara), Nilton (Branco Peres), citrícolas, o grupo esteve na UniConrado (Ihara), Sérgio (GTACC), Fábio (Kimberlit) e Paulinho (Agrofito). versidade da Flórida e também (agachados) Márcio Soares (Fazenda Guacho), Márcio Dinardo (Fazenda Real), marcou presença na “Expo CiRafael Morais (Citrovita), Márcio Sasso (Ihara) e Ramiro (GTACC) tros”, em Fort Myers, principal feira técnica e de negócios direcionada ao mercado citrícola da Flórida. reduzirem a produtividade e, consequentemente, trazerem Segundo Paulinho, nota-se, por parte dos norte-americaprejuízos que já se acumulam ao longo dos anos. nos, uma grande preocupação e muitas controvérsias em relação ao greening, principalmente no que diz respeito ao A Diretoria da AGROFITO agradece aos consultores da manejo ideal. Outras doenças importantes, como o cancro FarmAtac representando o GTACC - Grupo Técnico de Concítrico e a pinta preta, além dos problemas fitossanitários sultores em Citros - pela atenção e direcionamento nas vique incrementam o alto custo de produção, ainda assomsitas técnicas, e também à IHARA, um de seus principais bram os citricultores estadunidenses, especialmente por parceiros comerciais, pelas oportunidades oferecidas.

produção

SAFRA BRASILEIRA DEVE ATINGIR NÚMEROS HISTÓRICOS EM 2010 ÚNICO EMPECILHO PODE SER AS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS O Brasil poderá colher a maior safra dos últimos tempos neste ano. A produção no campo está estimulando uma superssafra de máquinas agrícolas. No primeiro semestre de 2010, o número de colheitadeiras e tratores produzidos aumentou 50% em relação ao mesmo período do ano passado. No último mês de julho, foram produzidos 1.900 tratores, um recorde histórico. Os pátios estão cheios para atender as encomendas dos produtores rurais que esperam uma superssafra neste ano. 4

Se o tempo colaborar, a safra de 2010 será a maior da história. A previsão é de que até o fim do ano sejam colhidas 146 milhões de toneladas de grãos. Só no Paraná, a expectativa é de que a produção aumente 29%, com a colheita de 32 milhões de toneladas de trigo, milho, feijão e soja. O aumento chega após um ano de queda nas vendas e nas exportações, e traz otimismo ao mercado. Fonte: Band


destaque

NUTRIÇÃO FOLIAR NA CULTURA DO AMENDOIM TÉCNICA É SINÔNIMO DE AUMENTO DE PRODUTIVIDADE Nos últimos anos, novas tecnologias têm sido empregadas na cultura do amendoim, visando incremento na produção, incluindo o uso de sementes certificadas, tratamento de sementes, reguladores de crescimento, nutrição via solo e folhas. Empresas e órgãos de pesquisas ligadas ao setor de produção de novas variedades estão sempre em busca de materiais resistentes a pragas, doenças e de melhor produtividade. É comprovado que quanto maior o potencial produtivo da cultura, também as tecnologias nela empregadas terão que ser melhoradas. Um exemplo é a nutrição, que está diretamente ligada ao aumento de produtividade. Não existe possibilidade de aumento na produção quando os solos são de baixa fertilidade e quando não são empregadas algumas técnicas, como análise e preparo de solo, calagem, gessagem, adubação de base e complementar, entre outros. Outra técnica que vem sendo empregada com sucesso é a adubação complementar e suplementar via folha. Na maioria dos casos, a cultura do amendoim é implantada em rotação com a cultura de cana-de-açúcar, cultura essa que historicamente sofre com baixos investimentos em nutrição, principalmente com micronutrientes. Como a cultura do amendoim possui um ciclo rápido, o balanço nutricional é de suma importância para que o potencial máximo da produtividade da cultura possa ser explorado. Para isso, é importante que alguns nutrientes sejam ministrados em momentos específicos durante o ciclo da cultura, como nas fases vegetativas, floração e enchimento de grãos. Sendo a cultura do amendoim de grande importância para a AGROFITO, foi desenvolvido, com a ajuda de pesquisadores, um programa de adubação complementar e suplementar via folha para cada ciclo da cultura, levando em conta a necessidade de determinados nutrientes nas diferentes fases fenológicas da planta. Para maiores informações, procure um consultor da AGROFITO ou uma loja mais próxima.

PROGRAMA DE NUTRICÃO FOLIAR PARA A CULTURA DO AMENDOIM 1ª APLICAÇÃO (5 dias após herbicida) produto dosagem/HA Nutrifito Amino 1 Lt Nutrifito Amendoim Premium 2 Lt Agrophytus k 00-28-26 1 Lt Nutrifito Comol 0,5 Lt 2ª APLICAÇÃO (Pré-florada) produto dosagem/HA Nutrifito Amendoim Premium 2 Lt Nutrifito Cab 3 Lt Nutrifito Boro Premium 0,5 Lt 3ª APLICAÇÃO (Primeiras vagens) produto dosagem/HA Nutrifito Amendoim Premium 2 Lt Nutrifito Cab 3 Lt Nutrifito Potássio Premium 1 Lt 4ª APLICAÇÃO (Enchimento de grãos) produto dosagem/HA Nutrifito Potássio Premium 1 Lt

Gugliermo Antonucci Gerente de Marcas Próprias AGROFITO.

5


irrigação

IRRIGAÇÃO LOCALIZADA NA CULTURA DE SERINGUEIRA Os elevados preços da borracha no mercado mundial, nos últimos anos, têm impulsionado a expansão da área de seringueira plantada no Estado de São Paulo, principalmente nas regiões norte e noroeste. O cultivo da seringueira vem se mostrando uma excelente opção devido ao elevado retorno financeiro que a cultura pode proporcionar quando comparada às culturas perenes e semiperenes tradicionalmente plantadas no Estado, como citros, café e cana-de-açúcar. Com o plantio de novas áreas, novas tecnologias estão sendo incorporadas ao cultivo da seringueira, como a utilização de clones mais produtivos, espaçamentos mais adensados, entre outros. Uma das tecnologias de destaque no cultivo da seringueira é a irrigação e a fertirrigação localizada, devido aos excelentes resultados e à viabilidade financeira que o seringal irrigado tem proporcionado. A multinacional Netafim, líder mundial de mercado em tecnologias de irrigação localizada, juntamente com seus canais parceiros, clientes e centros de pesquisas, vem buscando constantemente o aprimoramento de projetos de irrigação, bem como de práticas de manejo da irrigação e fertirrigação localizada.

MÉTODO TEM PROPORCIONADO A ANTECIPAÇÃO DA SANGRIA DE 85% DAS PLANTAS PARA CINCO ANOS

6

Em seringais implantados juntamente com irrigação, tem sido observado um rápido desenvolvimento das plantas e uma significativa uniformidade no stand do seringal quando comparado a seringais de sequeiro. Além da uniformidade, este método tem proporcionado a antecipação da sangria de 85% das plantas para cinco anos (em média, seringais de sequeiro têm sangria de 85% das plantas apenas no sétimo ano). A irrigação implantada em seringais adultos também vem mostrando resultados significativos quando comparada a seringais de sequeiro. Na região de Matão-SP, foi observado um incremento de 47% na produção de borracha seca/ha nos talhões irrigados quando comparado aos talhões de sequeiro que tinham a mesma idade e clone de plantas. A AGROFITO elabora projetos de irrigação localizada para seringueira em implantação e já implantada e oferece a melhor tecnologia em manejo de irrigação e fertirrigação. Entre em contato com um de nossos consultores de negócios para realizarmos um estudo específico. Eng. Agro. Bruno Alves Netafim Brasil Bethânia F. Barbosa de Toledo Gerente Depto. Irrigação TECNOFITO - AGROFITO


tecnologia

BRASIL DEVE TER A PRIMEIRA CANA TRANSGÊNICA DO MUNDO o Brasil deve levar ao mercado, em cinco anos, a primeira cana-de-açúcar transgênica do mundo. Essa é a previsão do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) para pedir à Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) a liberação de uma das variedades de cana geneticamente modificadas que estão sendo testadas em suas instalações em Piracicaba (a 138 km de São Paulo). A primeira variedade transgênica do CTC deve ter como característica a resistência à praga da broca da cana. Nesse caso, o ganho de produtividade pode chegar a 25%. Depois, deve ser lançada uma variedade resistente a herbicida ou que reúna esses dois benefícios: resistência a pragas e a herbicidas. O CTC também já desenvolve cana com tolerância à seca e uma variedade com maior teor de açúcar. Essas características, pertencentes à primeira geração de transgenia, seguem os modelos já desenvolvidos e aplicados pelas multinacionais em outras culturas, como soja, milho e algodão.

TECNOLOGIA PODE PROPORCIONAR GANHO DE ATÉ 25% DE PRODUTIVIDADE

Fonte: Diário de Cuiabá

“THE ECONOMIST”

ELOGIA AGRICULTURA BRASILEIRA A revista britânica “The Economist” apresentou, em sua edição de setembro, um longo artigo sobre os avanços feitos no cultivo de alimentos no Brasil nas últimas décadas e diz que o mundo “deveria aprender com o Brasil” maneiras de evitar uma crise de alimentos. Citando dados da FAO (agência da ONU para alimentação e agricultura), que apontam que a produção mundial de grãos terá que crescer 50% e a de carne terá que dobrar para suprir a demanda até 2050, a publicação afirma que o Brasil tem características que o tornam um produtor de alimentos de grande relevância nos próximos 40 anos. Segundo a revista, mais impressionante que o fato de o País ter se tornado “o primeiro gigante tropical de agricultura”, é a “maneira” como o Brasil o fez, ou seja, expandindo sua produção doméstica por meio de pesquisa científica, e não por subsídios. A “The Economist” afirma que, na contramão das recomendações dos “agropessimistas”, que defendem “pequenas propriedades com práticas orgânicas” e desdenham monoculturas, fertilizantes e alimentos geneticamente modificados, o progresso do Brasil na área foi baseado em grandes propriedades, “apoiado nas pesquisas da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e impulsionado por lavouras geneticamente modificadas”. “Os ingrediente básicos do sucesso do Brasil – pesquisa em agricultura, grandes fazendas, abertura de mercado e novas técnicas de agricultura – podem dar certo em qualquer lugar”, diz a revista, que afirma ainda que se um sistema parecido for adotado na África, alimentar o mundo em 2050 não será tão difícil como parece ser agora.

Máxima proteção contra Orthezia.

Fonte: Diário de Cuiabá 7


opinião

A IMPORTÂNCIA DA ADOÇÃO DE PRÁTICAS DE GESTÃO NA PROPRIEDADE RURAL O produtor rural brasileiro tem à sua disposição as melhores tecnologias para condução de sua lavoura, seja ela de cana, de grãos, ou de hortifrutícolas. Esta é uma das condições que aliada ao trabalho árduo dos nossos agricultores faz com que o Brasil seja reconhecidamente um dos maiores e mais eficientes produtores agrícolas mundiais. No entanto, muitos produtores brasileiros ainda têm dificuldade de mensurar financeiramente o resultado do seu negócio. São poucos aqueles que realizam planejamento financeiro, controle de custos, controle de resultados, entre outras práticas que, assim como a correta adubação ou como o controle eficiente de pragas são de suma importância para o sucesso de qualquer atividade agrícola. O produtor rural precisa adotar práticas de gestão para a condução profissional do seu negócio. Isso significa, por exemplo, que não basta apenas conhecer a sua produtividade, mas também quais são os seus custos. Não são raros os casos de produtores cujas lavouras alcançam altos índices de produtividade, porém, acompanhados de custos de produção muito elevados que inviabilizam o resultado financeiro positivo do negócio. Por isso a estruturação e o aprimoramento dos

negócios I

Camila Dias de Sá - Engenheira Agrônoma pela ESALQ-USP, Mestre em Administração na FEA-USP e Consultora Associada da Uni. Business Estratégia

eventos

AÇÚCAR E ÁLCOOL BRASILEIROS CERTIFICADOS

OPERA É DESTAQUE

SELO VAI FACILITAR A EXPORTAÇÃO DOS PRODUTOS À UNIÃO EUROPEIA

Aconteceu, em setembro, o IX Concurso de Qualidade de Café de Pirajú. Realizado pela PROCED (Associação Pró Cereja Descascado), com apoio da BASF e da AGROFITO, o tradicional evento premiou os melhores cafés de Pirajú e região. Destaque para a marca OPERA, presente entre os primeiros colocados na categoria café natural e café cereja descascado.

As primeiras certificações brasileiras de açúcar e álcool com o selo global BSI (Better Sugarcane Initiative) deverão ocorrer até novembro deste ano. O selo deverá facilitar a entrada dos produtos brasileiros na União Europeia (UE), que exigirá, a partir de 2011, diretivas ambientais para os biocombustíveis produzidos e importados pelo bloco. Única certificação voltada exclusivamente para a cana-de-açúcar, o BSI começou a ser elaborado há quatro anos e reúne grandes produtores e consumidores de açúcar e álcool. "O selo é a porta de entrada para a UE", diz Geraldine Kutas, assessora-sênior para assuntos internacionais da presidência da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA). "As primeiras certificações sairão já na próxima safra". De acordo com Geraldine, o processo foi atrasado devido a algumas indefinições na Europa quanto às novas regras ambientais. Fonte: Valor Econômico 8

processos de gestão no campo são tão importantes. Eles proporcionam ganhos de competitividade e sustentabilidade do negócio agrícola no longo prazo. O produtor rural profissionaliza-se e torna-se um empresário rural. As práticas de gestão envolvem ações como: acompanhamento de custos, utilização de fluxo de caixa e orçamento, conhecimento de questões tributárias e fundiárias, definições sobre o envolvimento familiar no negócio, entre outras. Além disso, é importante que o empresário rural defina um planejamento de médio-longo prazo para o seu negócio. Tal planejamento deve incorporar a definição de objetivos futuros (o que plantar, o que deixar de plantar, onde investir, etc.), cronograma, resultados esperados, fontes de recursos e orçamentos. O empresário rural também deve buscar compreender as tendências dos produtos, insumos e tecnologias que utiliza ou pretende utilizar. A adoção das práticas supracitadas de controle, registro e planejamento permitem que o empresário rural conheça a sua real rentabilidade, planeje o futuro, defina investimentos, corrija ações e, principalmente, suporte de maneira bastante segura a sua tomada de decisão. E você, prezado leitor, como anda o seu controle de custos e de resultados? Você tem se planejado para o futuro? Você está mais para produtor ou para empresário rural? Pense nisso!

NO IX CONCURSO DE QUALIDADE DE CAFÉ


negócios II

CAFEICULTOR TERÁ CRÉDITO PARA DO GOVERNO BENEFICIARÁ MERCADO FUTURO INICIATIVA PRODUTORES E COOPERATIVAS O governo federal criou uma linha de crédito de R$ 50 milhões destinada ao financiamento de margens de garantia e de ajustes diários em operações de vendas futuras, realizadas por bolsas de mercadorias e de futuros. A norma editada pelo Banco Central foi publicada no final de agosto e beneficia produtores e cooperativas que negociam café. O financiamento funcionará como um mecanismo de proteção de preços negociados em bolsas de mercadorias por produtores e cooperativas. A margem de garantia é o valor exigido de todos os clientes para cobrir os riscos dos contratos em aberto. Os ajustes diários são decorrentes das oscilações de preços do produto negociado com base em expectativas de oferta e demanda desse mercado. Pela Resolução 3898 do Banco Central, os recursos também poderão ser utilizados para a aquisição de prêmios de contratos de opções de venda. Opção é uma modalidade de contrato futuro em que se negocia determinada commodity por um preço pré-fixado. A nova linha de crédito será custeada com recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), do Ministério da Agricultura (Mapa). Conforme a norma, cada produtor pode contratar crédito de até R$ 80 mil, a juros de 6,75% ao ano. O limite por cooperativa foi fixado em R$ 40 mil desde que tenha depositado o café na instituição. O prazo de reembolso é coincidente com o de liquidação. Fonte: DCI - Diário do Comércio & Indústria

MERCADO DE CAFÉS ESPECIAIS EM EXPANSÃO Segundo a Associação Brasileira de Café e Barista (ACBB), o Brasil deve se tornar, até o ano que vem, o maior mercado consumidor de café do mundo, superando os Estados Unidos. Boa parte desse crescimento pode ser atribuída ao mercado de cafés especiais que, de acordo com a ACBB, cresce 20% ao ano no País. A associação aponta que esse interesse pode ser medido pela grande quantidade de empresas da área que estão vindo para o Brasil, entre elas fabricantes de máquinas e lojas especializadas, como a americana Starbucks. Nesse cenário, aumenta também a demanda por baristas, os mestres em preparar bebidas cujo ingrediente principal é o café. Esses profissionais não são apenas operadores de máquinas de café. Altamente capacitados, eles preparam opções cada vez mais especializadas e refinadas para o freguês. Atualmente, já tramita no Congresso Nacional um projeto de lei para a regulamentação da profissão de barista no Brasil. A matéria propõe que o profissional deve possuir diploma

de curso, em nível técnico ou equivalente, expedido por estabelecimento devidamente registrado no órgão competente, e submeter-se a cursos de especialização reconhecidos por órgãos de notório conhecimento na técnica e que estejam devidamente cadastrados junto a órgãos de fiscalização estatal. Fonte: Folha de Londrina

ALTA PROCURA POR BARISTAS É REFLEXO DO CRESCIMENTO NO SETOR 9


AMPLO CONTROLE COM MÁXIMA PRODUTIVIDADE.

f3 agro

SOLUÇÃO BASF PARA AMENDOIM:

Com a BASF seu investimento está bem aplicado: • Plateau®: alta tecnologia que garante um melhor plantio desde o começo. • Opera®: fungicida com benefícios AgCelence® que maximiza a produtividade. • Caramba®: amplo espectro de ação, eficiência no controle das principais doenças do amendoim. • Isatalonil®: fungicida indicado no controle de diversas doenças em aplicações preventivas.

Produtos registrados no Ministério da Agricultura como Plateau® 750, Opera®, Caramba® 90. Isatalonil® 500 SC, produto registrado pela empresa Sipcam Isagro Brasil S.A. Restrições no Estado do paraná para a cultura do amendoim: Caramba® 90 (alvo: Cercospora Arachidicola), Plateau® 750 (alvos: Indigofera hirsuta, Alternanthera tenella, Brachiaria de cumbens, Panicum maximum, Eleusine indica, Ipomoea anstolochiaefolia, Emilia sonchifolia, Sida rhombifolia, Bidens pilosa).

informativo_74  

informativo Agrofito

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you