Page 1

4º Festival Medieval de Elvas

Publicação quinzenal I Propriedade: Mediaborba, Lda. I Director: David Guégués

Estremoz contrai empréstimo

de mais de 1,66 milhões de euros

[pág. 8]

[pág. 4]

Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010 I Preço (IVA incluído): 0,50 euros I terrasbrancas@net.sapo.pt

Ex-deputados da Assembleia da República visitam Vila Viçosa

Não esperava vir a encontrar uma herança tão pesada

[pág. 5]

Benjamim Espiguinha Presidente do Sport Clube Borbense

Alandroal adere ao projecto "Separar, no meu trabalho? Agora é mais fácil" [pág. 8]

Encontros no Alto da Praça [págs. centrais]

Plano Operacional Municipal 2010 de Borba aprovado [pág. 7]

POPH com mais de 5,5 milhões de euros ao nível dos concelhos de Borba, Estremoz e Évora [pág. 5]


2

Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

[Aconteceu em Borba há 100 anos]

[Editorial] Simples sugestão Das várias e multi-facetadas áreas ou objectivos, em que um jornal vocacionalmente orientado para uma determinada região de dimensão reduzida, como este jornal, uma das nossas funções é alertar os órgãos do poder local para pequenos (?) problemas, já que, o Poder (todos os poderes) andam sempre assoberbados com assuntos muito mais importantes, mas isso são outras coisas que, por ora, não são a questão de fundo. Tudo isto para servir de intróito á situação gerada pela poluição dos maus cheiros que sai das grelhas de captação das águas fluviais, será que mesmo duma forma simples e barata, por exemplo criando uma caixa que evita-se a propagação dos cheiros e que mercê dum fundo que se abrisse , por exemplo com determinado peso de água, fizesse a sua função de escoamento das ditas águas. Não desejo ser Engenheiro (que Deus e o Diabo de tal me livrem), mas, para além de levantar o problema, tudo isto não passa duma simples sugestão. DG

Restaurante Churrasqueira Irmãos Broa, Lda - Vila Viçosa Grelhados de Porco Preto - Frango na Brasa - Bacalhau à Casa Carpa à Casa - Coelho na Caçarola Largo Gago Coutinho, 40 - A

Telef.: 268 980 355 / Telem.: 938 607 853

1-Vende-se o agostadouro da herdade de Matacães, na Orada.

Julho 1910: 5- Pelas 6 horas da tarde, o povo de Borba foi alarmado com o toque de rebate. Soube-se, então, que no sítio dos Sesmos tinha deflagrado um incêndio, onde estavam a arder olivais e searas, atribuindo-se a origem da calamidade a qualquer faúlha da máquina do comboio, que ali passara, pelas 4 horas da tarde. Os prejuízos são grandes e acudiu muita gente que apagou o fogo. 12- Realizaram-se os exames de 1º. Grau do Ensino Primário, em que se obtiveram os seguintes resultados: António Joaquim Canhão Compõete, António Duarte Frade, António Mara Gama Guerra, Duarte José da Silveira Azevedo, José das Dores Falcato, Silvério Mariano Dias, Tomé da Conceição Luciano Júnior, Isidoro Queiroz de Campos Martins, Francisco José Anselmo, Luiz Maria Carvalho Franco, António João Carvalho Franco e Feliciano das Dores Falcato – Suficiente; Bernardino de Matos Carvalho, José Casimiro Franco, Rafael Henrique Alpalhão e António Marques – Bom. 16- Passou por Estremoz o Sr. António Félix Pereira de Mendonça. 19- Já abriu, em Borba, o seu estabelecimento de fazendas e mercearias o Sr. Eduardo José Coelho. 21- António Pereira de Mendonça avisa todos os seus fregueses, que a sua fábrica de moagem trabalha todos os dias, à excepção dos Domingos, desde as 5 horas da manhã até às 7 horas da tarde. Recebe trigo, centeio, cevada e outros géneros joeirados ou por joeirar, para moer na toca por farinha. 23- Aderiu ao Partido Regenerador o rico proprietário e ex. influente progressista o Ex.mo Sr. José Francisco Capêto. 24- Na reunião da coligação eleitoral ocorrida em Évora, contra o “Teixeirismo “ estiveram presentes os Srs. General António Duarte Silva e Dr. José Maria Ribeiro. 27-O Ex.mo Sr. Joaquim Tenreiro Sarzedas, que desempenhava anteriormente as funções de amanuense de Instrução Pública, tomou posse do cargo de Administrador do Concelho de Borba, pelo meio-dia. Depois dos cumprimentos habituais, foi-lhe dada posse pelo Ex.mo Sr. Dr. João da Silveira de Sousa Leitão, digníssimo Presidente da Câmara Municipal, que enalteceu as qualidades pessoais do empossado. No final da cerimónia, o Ex.mo Sr. Joaquim Tenreiro Sarzedas foi cumprimentado pela elite borbense, que enchia, por completo, a Administração do concelho. Pelas nove horas da noite, saiu a Filarmónica Regeneradora para cumprimentar o novo Administrador. 31- Realiza-se a festa em honra de Nossa Senhora do Amparo, que se venera na Igreja da Misericórdia de Borba.

SEDE: Av. do Povo, 48 a 52 - 7150 BORBA – Telefs.: 268894218 – 268894644 – Fax: 268894644 DELEGAÇÃO: Rua Combatentes Ultramar, 30 – Telef./Fax: 268801493 RIO DE MOINHOS

E… Há 50 Anos (1960):

3-Por razões de alteração de calendário, de última hora, não se realizou em Borba o previsto desafio de futebol entre o SCB e o Sport Lisboa e Évora. 5-Efectuou-se uma reunião de accionistas de um novo Café, a construir em breve, em Borba, na qual foram tratados vários assuntos de interesse para aquele notável empreendimento. Foi sugerido a denominação de Café Restaurante União Borbense. Espera-se, assim, que a vila resolvendo uma velha aspiração, que tanto se faz sentir, enverede ao lado de terras de igual categoria. 8-Encontra-se de luto o Sr. António Guerra Semedo, por ter falecido em Mossoril (Moçambique) o seu irmão Sr. Emílio Humberto Guerra Semedo, que viveu em África algumas dezenas de anos. 10-O SCB foi derrotado pelo volumoso resultado de 5-1, num desafio de futebol realizado em Borba e a contar para o Torneio de Encerramento da Associação de Futebol de Évora. O Borbense teve fraca actuação, não conseguindo mais do que dois empates e saindo derrotado de todos os outros jogos. Esperam os adeptos locais, que se tenham retirado ensinamentos e orientações para se obterem melhores resultados no futuro. 11-No próximo dia 31 de Julho, pelas 11 horas, a Santa Casa da Misericórdia de Borba porá em praça o arrendamento por seis anos das courelas de vinhas à Salgada, freguesia de Rio de Moinhos e à estrada de Estremoz, freguesia Matriz, concelho de Borba. As condições destes arrendamentos encontram-se patentes na Secretaria da Santa Casa, todos os dias úteis, das 9,30 às 17 horas. 13/15-Realiza-se em Borba, neste período, a inspecção militar dos mancebos nascidos, no concelho em 1940. 17-Vende-se o agostadouro para porcos e ovelhas da herdade do Forte, na Orada. 18-Depois de permanecer em Lisboa entregue aos cuidados de um eminente médico, faleceu em Borba, após longo e doloroso sofrimento a filhinha do Sr. Dr. Armando Pessoa Verão e de sua esposa Srª. D. Maria Teresa Bilro Verão. 19- Tomou posse do lugar de 2º escriturário da Câmara Municipal de Borba a Srª. D. Maria Adelaide Mourão França, que por concurso público obteve a melhor classificação. 20- Vive em Borba uma simpática velhinha de nome Leonarda da Conceição Companheiro, que completou há dias o seu 94º aniversário. Goza de óptima saúde, faz todos trabalhos domésticos e cose sem o auxílio de óculos. Casou com 27 anos, enviuvou com 79 anos, teve 8 filhos e conta com 13 netos e 19 bisnetos. 21-Máquina de braço Singer para sapateiros, em óptimo estado, vende-se. Tratar com J. Bacalhau. 22-Parece que estão sendo feito diligências para que um industrial local empregue dois valiosos jogadores durante todo o ano com o fim de integrarem a equipa do SCB. 23-Também correm rumores sobre a constituição de uma comissão de Festas em honra


Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

do Senhor Jesus dos Aflitos, que procura elaborar um programa completo do qual constarão eventos religiosos e profanos. 24- Encontram-se em vias de convalescença, depois de grave doença o Sr. Vasco Isidoro Amaral, professor e vereador da CMB; também pela mesma razão este retido no leito durante alguns dias o Sr. António Bernardo Ribeiro Amaral, que felizmente já se encontra melhor. 25-O Sr. Dr. Joaquim Ângelo do Carmo Trindade foi contratado para médico interno dos Hospitais Civis de Lisboa. 27-Vende-se bilhar golf com quatro tacos, taqueira e jogo de bolas em óptimo estado. Quem pretender deve dirigir-se a António Inácio Mouquinho. 28- Já se encontram em Borba os Srs. Manuel Matos Avó e António Manuel Proença Cavaco, felizes contemplados do concurso “ Schweppes”, que ganharam uma viagem de cinco dias a Roma, tendo regressado encantados com a beleza dos monumentos da capital italiana.

3

o programa das Festas em honra do Senhor Jesus dos Aflitos, sabe-se que o mesmo vai apresentar imponentes cerimónias religiosas, exibição de ranchos folclóricos, arraiais nocturnos, tômbolas, quermesses e concertos por uma reputada banda de música, gincana de bicicletas, decorrendo entre 20 e 22 de Agosto. 31- Realizou-se o casamento do Sr. Joaquim Manuel Grego Esteves, filho do conceituado comerciante da nossa praça Sr. Joaquim Pereira Esteves e da Srª. D. Maria Grego Esteves, com a menina Dionísia das Dores Armário Abelho, filha do Sr. Sebastião Lourenço Abelho, industrial de serralharia e da Srª. D. Maria Cândida Armário Coelho. Foram padrinhos, por parte da noiva, seus primos Srª. D. Antónia Anselmo Abelho e o Sr. Eduardo Alberto Sousa Abelho e, por parte do noivo, sua tia Srª. D. Maria do Carmo Grego Simão e seu primo Sr. João Ventura da Silva. Foi servido um abundante copo de água a um elevado número de convidados, após o que os noivos seguiram de automóvel em viagem de núpcias para o norte do país. João Azaruja

30- Muito embora ainda não esteja elaborado

O PORQUÊ DE IR AO DENTISTA FAZER CONSULTAS DE REVISÃO? - Porque essa é a única forma de detectar precocemente, tanto cáries, como os problemas das gengivas. - Nesta fase, o tratamento é indolor, mais simples, menos dispendioso.

CARLOS SIMÕES - MÉDICO DENTISTA Consultas todas as Terças e Sextas: das 15h ás 19h / Sábados: das 10h ás 13h

Agência de Viagens e Turismo Rainha Santa Isabel MUNICÍPIO DE BORBA Praça da República - 7150-249 Borba . Telef.: 268 891 630 . Fax: 268 894 806 . e-mail: angelo.sa@cm-borba.pt http://www.cm-borba.pt - Contribuinte n.º 503 956 546

EDITAL A Câmara Municipal de Borba, reunida ordinariamente em 23 de Junho de 2010, pelas 10.00 horas no Salão Nobre dos Paços do Concelho, estando presentes os Senhores vereadores, Humberto Luís Russo Ratado, Rosa Maria Basílio Véstia e Joaquim José Serra Silva, e ausente o senhor Vereador Artur João Rebola Pombeiro sob a Presidência do Senhor Ângelo João Guarda Verdades de Sá, e em conformidade com o artigo 91º da Lei nº.169/99 de 18 de Setembro na nova redacção dada pela Lei nº.5-A/2002, de 11 de Janeiro, torna público que foram tomadas as seguintes deliberações relativamente aos pontos abaixo indicados: Ponto 1. Período de Antes da Ordem do Dia: Assuntos Gerais de interesse para a Autarquia - Deliberado por unanimidade aprovar um voto de pesar pelo falecimento do escritor José Saramago e enviar as condolências à família. - Deliberado por unanimidade, aprovar uma tomada de posição contra o encerramento das escolas da rede pública do ensino básico com menos de 21 alunos. Proposta de alteração à Ordem do Dia: Deliberado por unanimidade incluir o ponto : “Alteração ao Projecto de Infra-Estruturas do Loteamento Canos de Água Nova - Projecto de Águas e Águas Residuais.” Com a inclusão deste ponto o ponto 2.4 “Actividades da Câmara” passa a ponto 2.5 Ponto 2. Ordem do Dia: Ponto 2.1 – Alteração ao Alvará de Loteamento nº.1/85 – Deliberado por maioria aprovar a alteração ao alvará de loteamento 1/85 Ponto 2.2 – Aprovação de Protocolos de Descentralização de Competências nas Juntas de Freguesia do Concelho: Matriz, S. Bartolomeu, Rio de Moinhos e Orada - Deliberado por maioria aprovar os protocolos de descentralização com as respectivas Juntas de Freguesia Ponto 2.3 – Bolsas de Estudo para o ano lectivo 2009/2010 – Aditamento à deliberação camarária de 03 de Março de 2010 – Deliberado por unanimidade aprovar que a bolsa de estudo pertencente à candidata Liliana Cristina Palma Sapata, passe a título definitivo. Ponto 2.4 - Alteração ao Projecto de Infra-Estruturas do Loteamento Canos de Água Nova - Projecto de Águas e Águas Residuais – Deliberado por unanimidade proceder à alteração do projecto de infra-estruturas do loteamento canos de água nova – projecto de águas e águas residuais Para conhecimento geral se publica o presente edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos lugares do costume. Borba, 23 de Junho de 2010 O Presidente da Câmara Municipal _________________________________ (Dr. Ângelo João Guarda Verdades de Sá)

Largo Combatentes da Grande Guerra, 9 e 10 7100 - 111 Estremoz Telefone: 268 333 228 | Fax: 268 333 285 * Escapada Galega – Santiago de Compostela – Dias 10 e 11 de Julho – ANO XACOBEO * Cruzeiro a Sesimbra e Cabo Espichel com almoço caldeirada – Dia 11 de Julho * País Basco, La Rioja e Cantábria – De 14 a 18 de Julho * Cruzeiro no Douro – Pelo Alto Douro Vinhateiro – Dias 17 e 18 de Julho * Cruzeiro no Rio Guadiana, com almoço e baile a bordo! – Dia 18 de Julho * Roménia e Bulgária – De 23 a 30 de Julho * Norte de Tradições – Póvoa do Varzim, Barcelos, Guimarães, Gerês, Chaves, Vila Real… entre outros… - De 24 a 28 de Julho * Cruzeiro no Douro – Régua/Porto – Dias 31/7 a 01/08 * Cruzeiros Jóias do Atlântico – Pacific Dream – Saída de Lisboa: Lanzarote, Agadir, Casablanca, Málaga e Gibraltar – De 30/7 a 6/8 * Bretanha, Normandia e Castelos do Loire – De 31/7 a 8/8 * Roses – Costa Brava: Empuriabrava, Cadaqués, Figueres, Olot, Banyoles, Perpignan – De 1 a 8 de Agosto * Polónia e Alemanha Imperial – Varsóvia, Czestochowa, Auschwitz, Cracóvia, Dresden, Berlim – De 1 a 8 de Agosto * Lourdes, Andorra e Barcelona – De 1 a 8 de Agosto * Lendas e Mistérios de um Portugal interior – Penafiel, Paços de Ferreira, Lousada, Felgueiras, Paredes, Guimarães, Montalegre e Chaves – De 7 a 11 de Agosto * Programa de Férias em Benidorm já disponível para vários hotéis e datas de Julho a Setembro. Consulte-nos para mais informações e detalhes!


4

Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

Moção contra o encerramento das Escolas do 1º Ciclo do concelho de Borba Tendo em conta a Resolução do Conselho de Ministros n.º 44/2010, que estabelece orientações para o reordenamento da rede escolar, definindo o encerramento de todas as escolas da rede pública do ensino básico com menos de 21 alunos. Segundo esta orientação, o Município de Borba identifica as escolas EB1 Orada e EB1 Nora como estando nestas condições; Considerando que as mesmas têm na sua convivência diária 17 alunos em Nora e 16 alunos em Orada, do 1º ciclo; e 14 crianças em Nora e 12 crianças em Orada do ensino pré-escolar; Considerando que os números em causa justificam a sua continuidade nestes estabelecimentos; Considerando que as taxas de sucesso nos respectivos estabelecimentos de ensino se situaram em 100% nos dois últimos anos lectivos; Considerando que forma efectuados avultados investimentos nestes estabelecimentos, permitindo que os mesmos possam usufruir de equipamentos informáticos, aquecimentos, refeições, AEC’s, ou

seja foram criadas condições para a igualdade de oportunidades entre os diversos estabelecimentos de ensino no concelho; Considerando que a existência desta resposta nos locais em questão é um factor cultural e social importante para estas comunidades; Considerando que a eventual extinção do 1.º Ciclo nestes estabelecimentos, proporcionaria um isolamento, tanto dos docentes como dos alunos do pré-escolar existente; Considerando que o município tem vindo a desenvolver políticas de fixação de população nos aglomerados em causa e desenvolvimento integrado por todo o território municipal; Os eleitos do PS na Assembleia Municipal de Borba manifestam a sua oposição ao encerramento dos referidos estabelecimentos de ensino. A enviar ao Sr. Primeiro-Ministro; Sra. Ministra da Educação; Presidente da República; Grupos Parlamentares da Assembleia da República; Director Regional de Educação do Alentejo; Meios de Comunicação Social.

Exposição "A Bilha" na Adega Cooperativa de Borba

110 Bilhas feitas com materiais reutilizáveis

Está em exposição na Adega Cooperativa de Borba, “A Bilha projecto de arte 2010”. Na génese da ideia esteve a decoração artística de 110 bilhas de barro com materiais reutilizáveis, tendo por tema “A SERRA E A ÁGUA”. As referências foram o espaço da Serra d‘Ossa e as suas águas límpidas que correm nos diversos fontanários espalhados por vales e encostas. A

“Lenda da Moira Encantada” pode serviu de mote. Esta iniciativa tem como referência o Jornal Escolar, do Agrupamento de Escolas de Estremoz, “A BILHA”. Este ano, o projecto “A Bilha 2010” alargou-se a todo o país, e envolveram-se no projecto mais de uma centena de docentes e cerca de 1500 alunos. O projecto apareceu no decurso do ano escolar de 2007, e em meados de Outubro foram apresentadas as primeiras propostas para a realização do Projecto no Agrupamento de Escolas de Estremoz. Até Dezembro reuniu-se todo o material para efectuar o Projecto e em Maio foram mostradas ao grande público, no espaço do supermercado Modelo e posteriormente no Monte Seis Reis. Neste momento encontra-se em exposição na Adega cooperativa de Borba, patrocinador oficial deste projecto.

Município de Estremoz e Universidade de Évora assinam Protocolo de Colaboração No passado dia 28 de Junho, pelas 18:30h, decorreu na Biblioteca Municipal, a assinatura do protocolo de colaboração, entre o Município de Estremoz, representado pelo Presidente, Luís Mourinha, e o Centro de Estudos em Letras da Universidade de Évora, representada pelo ViceReitor da Universidade de Évora, Prof. Doutor Manuel Cancela d’Abreu e pela Profª Doutora Maria do Céu Fonseca, Directora do Centro de Estudos em Letras da UE. O protocolo visa estreitar as relações de cooperação e intercâmbio entre ambas as instituições, de modo a que possam beneficiar de

acções de colaboração, nos domínios das actividades a que cada uma se dedica. As acções de colaboração a desenvolver, poderão incidir sobre todos os domínios designados úteis por ambas as instituições, como actividades relacionadas com o ensino e a formação, a participação em projectos de investigação e de prestação de serviços à comunidade, o acesso a bibliotecas e redes de informação, a utilização de equipamentos e espaços, estágios científicos e técnicos, bem como outras medidas que contribuam para a prossecução dos objectivos de ambas as partes.

Estremoz contrai empréstimo de mais de 1,66 milhões de euros O Município de Estremoz vai contrair dois empréstimos bancários, num valor total superior a 1,66 milhões de euros, para a compra de imóveis, como o Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte, e a beneficiação de estradas. Os dois empréstimos já foram aprovadas pelo executivo camarário e pela Assembleia Municipal de Estremoz, Luís Mourinha, presidente do município, explicou que neste âmbito, 250 mil euros são para comprar o Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte, com o objectivo, de o recuperar e colocar ao serviço de Estremoz. O edifício, onde funcionou, durante muitos anos, a colectividade Círculo Estremocense, vai servir, depois de ser reabilitado, para acolher a Junta de Freguesia de Santo André, a ludoteca, um espaço para exposições e outros serviços do município. O Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte, construído durante o reinado de D. João V, foi inicialmente utilizado como Paços do Concelho e, posteriormente, adquirido pelos marqueses de Praia e Monforte. Para além desta aquisição a Câmara Municipal vai aplicar outra parcela de 500 mil euros no pagamento de parte da indemnização por expropriação do prédio denominado Herdade do Matinho, destinado ao desenvolvimento da Zona

250 Mil euros para comprar o Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte

industrial de Arcos. A aquisição de três prédios rústicos, um deles na freguesia de Santa Maria, onde estava instalada a empresa Mármores Batanete, junto ao cemitério de Estremoz, e para onde se pretende transferir o estaleiro do município, e dois na freguesia de Veiros, são os restantes projectos englobados no empréstimo de valor mais alto. Já o outro empréstimo, que totaliza 535.773,46 euros, vai ser utilizado em empreitadas de beneficiação de estradas e de caminhos municipais, assim como à empreitada de construção de edifício comercial e espaço público contíguo.

Juvemoz 2010 recebe mais de 4 mil visitantes

Terrakota, Tara Perdida e The Legendary Tigerman, foram os artistas principais

Decorreu este fim-de-semana mais uma edição da Juvemoz, a Festa da Juventude de Estremoz, que contou com a presença de mais de 4mil

pessoas que, durante três dias, assistiram a grandes concertos e desfrutaram de espaços alternativos como a Expojuvemoz, Artemoz, Adrenalândia e Discojuvemoz. TERRAKOTA, TARA PERDIDA e THE LEGENDARY TIGERMAN actuaram, cada um ao seu estilo, no palco da Juvemoz, depois dos concertos houve a DISCOJUVEMOZ que contou com a presença de varios Dj's colocando ao rubro os visitantes que por lá passaram. A Juvemoz 2010 foi promovida pela Câmara Municipal de Estremoz, com o apoio das Associações juvenis, desportivas, culturais, recreativas e de solidariedade social de Estremoz.

Campo de Férias em Vila Viçosa A Associação Dinamizar Trilhos promove até 27 de Agosto um “Campo de Férias” para crianças dos 6 aos 14 anos. Este projecto de ocupação de tempos livres

oferece às crianças do concelho a possibilidade de usufruir, durante o período de férias escolares, de várias actividades educativas, culturais, desportivas e recreativas.

AUTO PERNAS COMÉRCIO DE AUTOMÓVEIS Novos e Usados - Compra, Vende e Troca CARROS A GASOLEO 5 LUG Peugeot 206 HDI (2002) Peugeot 307 HDI (2003) Fiat Palio Weekend (1999) Fiat Palio 1.7 TD (1998) Mazda 6 (2004) Citroen Xsara Picasso (2004) Volkswagen Golf com A/C (1996) Seat Cordoba JT TDI (2000) Peugeot 206 (2002)

JEEPS E CARRINHAS Toyota Hylux Cab. Simples (2000) Nissan D 22 4x2 Cab. Dupla (1999)

Vende-se também Caravana PYC com Ar Condicionado de 4 lug. em muito bom estado.

CARROS A GASOLINA Opel Astra Caraven (1999) Citroen Saxo (2000) Renault clio (2004) Fiat Punto (2006) Peugeot 106 (2000)

CARROS A GASOLEO 2 LUG. Volkswagen Cady SDI Isotérmica (1997) Ford Focus (2002)

Quinta do Araújo - Frandina ESTREMOZ Telef.: 268 324 823 Telm.: 964 038 258 / 934 810 836 auto-pernas@hotmail.com


Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

O “Campo de Férias” constitui-se assim como um espaço privilegiado para o desenvolvimento social e cultural das crianças e, simultaneamente, como uma alternativa para os pais que, nesta época, se deparam com algumas dificuldades em encontrar um local seguro para deixar os filhos durante o horário de trabalho. A sede dos Bombeiros Voluntários de Vila Viçosa será o “quartel” dos mais pequenos durante os meses de Julho e Agosto. As inscrições decorrem até ao próximo dia 2 de

Julho e o preço da inscrição – 40 euros por quinzena – inclui duas refeições por dia – o almoço e o lanche – e seguro de saúde. A associação Dinamizar Trilhos, sem fins lucrativos, constituída por um grupo de jovens calipolenses nasceu com o objectivo de contribuir para a preservação e valorização dos costumes de Vila Viçosa e, paralelamente, desenvolver acções de dinamização cultural, recreativa e desportiva no concelho.

À saída da fortificação os ex-deputados foram convidados a apreciar o Pelourinho, um monumento que se distingue pela beleza singular que o caracteriza. Por fim, no Terreiro do Paço os visitantes tiveram a oportunidade única de conhecer o interior da Igreja dos Agostinhos, Panteão dos Duques de Bragança e já bem perto da hora da

(Vila Viçosa), Grupo de Teatro de Amadores de Vila Viçosa, Ginásio 100 Pança (Vila Viçosa), Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa, GINARTE (Estremoz) e Escola Básica de Estremoz. Uma iniciativa da Câmara Municipal de Vila Viçosa.

Ex-deputados da Assembleia da República visitam Vila Viçosa

Recepção oficial no Salão Nobre dos Paços do Concelho

Vila Viçosa recebeu, no passado Sábado, dia 26 de Junho, a visita de um grupo de ex-deputados da Assembleia da República. A recepção oficial ocorreu no Salão Nobre dos

Paços do Concelho, seguindo-se depois uma visita a uma pedreira em Pardais. Depois do almoço, o passeio prosseguiu pelas ruas de Vila Viçosa. Rumo ao castelo de Vila Viçosa os ex-deputados tiveram oportunidade de ficar a conhecer, com um outro olhar, a história da Vila. Os vestígios arqueológicos que confirmam a presença humana por estas paragens desde o tempo dos romanos antecederam a visita ao Museu de Arqueologia, da Fundação da Casa de Bragança. Paragem igualmente obrigatória no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, onde o Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa apresentou, enquanto Juiz da Régia Confraria, a história da Igreja Matriz e da proclamação de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Portugal.

despedida houve ainda tempo para conhecer o Seminário de São José. Estiveram presentes nesta visita a Vila Viçosa os ex-deputados António Rodrigues, António Alves, António Gomes, Edmundo Pedro, Guido Rodrigues, Hilário Teixeira, João Costa, Luís Barbosa, Maria Paulo, Paulo Barral e Pedro Lourenço.

POPH ao nível dos concelhos de Borba, Estremoz e Évora com mais de 5,5 milhões de euros

Sarau de Ginástica em Vila Viçosa A população do concelho de Vila viçosa saiu à rua no passado dia 26 de Junho para assistir, na Praça da República, a um inesquecível Sarau de Ginástica que contou com a participação dos grupos de ginástica da Universidade Sénior de Vila Viçosa, Escola Secundária Públia Hortênsia de Castro

5

A secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Idália Moniz, esteve no passado dia 1 de Julho no Salão Nobre do Governo Civil de Évora, para presidir à sessão pública de assinatura de contratos no âmbito do POPH Programa Operacional Potencial Humano, ao nível dos concelhos de Borba, Estremoz e Évora. Um investimento global aprovado que ultrapassa os cinco milhões e meio de euros e que criará cerca de 117 novos postos de trabalho no Distrito de Évora. Em Borba, o Projecto da União das Misericórdias Portuguesas representa a principal fatia deste pacote, com um Lar Residencial para 72 utentes e o Centro de Actividades Ocupacionais na freguesia de Rio de Moinhos para 50 pessoas, com um montante aprovado de três milhões e 426 mil euros. A taxa de comparticipação comunitária deste equipamento será de 75%, sendo criados para o seu funcionamento 85 novos postos de trabalho. No concelho de Estremoz, o Centro Social Paroquial de Santo António dos Arcos vai avançar com uma ampliação do seu Lar de Idosos, criando mais nove vagas e quatro postos de trabalho. A ampliação irá custar cerca de 283 mil euros, com

uma taxa de financiamento de 60%. Já em Évora, serão duas as instituições beneficiárias destes apoios do POPH: a Associação de Surdos, com um Lar Residencial para 22 pessoas na freguesia da Horta das Figueiras (com 722 mil euros de investimento, comparticipados a 75%); e a APPACDM, com uma Residência Autónoma e Centro de Actividades Ocupacionais para 55 pessoas na freguesia da Malagueira (que representa cerca de um milhão e 300 mil euros de investimento, comparticipados também a 75%).

Rua Rodrigo da Cunha Ferreira, 10 7150 - 169 Borba Telefs: 268 890 375 / 475 Fax: 268 890 381

CONSULTAS CARDIOLOGIA Dr. José de Aguiar (Évora)

GASTRENTOLOGIA Dr. Paulo Maia (Portalegre)

CONSULTA DE DIABETES Dr. Pintão Antunes

ORTOPEDIA Dr.Mário Ramos

EXAMES RADIOLOGIA CONVENCIONAL ECOGRAFIA MAMOGRAFIA ECOCARDIOGRAFIA

TAC DENSITOMETRIA ÓSSEA

PEDIATRIA Dr. Felix Romero Vivas, Dr. Manuel Escobar Bejarano e Dr. Francisco Ruiz Niñas (Complexo Infanta Cristina)

NUTRICIONISTA Dr. João Sampaio

PSIQUIATRIA Dr.Prata de Matos (Évora)

CONVENÇÕES: ARS, ADSE, ADMG, PT-ACS, SSCGD, SAMS QUADROS, MÉDIS, ADVANCECARE

ACORDOS - COMPANHIAS DE SEGUROS (SEGUROS DE ACIDENTES) Médis Acidentes, Fidelidade-Mundial, Tranquilidade, Império-Bonança, Global, Rural, Lusitania, Europeia, Allianz, Royal Exchange,

ECODOPPER A CORES

OTORRINOLARINGOLOGIA Dr. Alfonso Ambel (Badajoz)

ACORDOS

ENDOSCOPIA / COLONOSCOPIA

NUTRICIONISTA Dr. João Sampaio

CONSULTA DE DIABETES Dr. Pintão Antunes

RADIOLOGISTAS: Dr. António Lopes (Beja) / Dr. Francisco Mancha (Cáceres) / Dr. José Filipe (Beja) / Dr. Enrique Fernandez (Badajoz)

ORTOPEDIA Dr. Mário Ramos

ELECTROCARDIOGRAFIA CARDIOLOGISTA

MEDICINA DO TRABALHO

Dr. José de Aguiar (Évora)

ANÁLISES CLÍNICAS

Évoralabor


6

Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

Não esperava vir a encontrar Gonçalo uma herança tão pesada Ventura Jornalista da RTP

Benjamim António Ferreira Espiguinha, natural de Borba, vestiu pela primeira vez a camisola “azul e branca” do SC Borbense aos 13 anos. Passados 26 anos, tornou-se no mais jovem presidente da história do SC Borbense. A uma crise de resultados, juntou-se, recentemente, uma crise financeira que atinge o País e o Mundo e que tem limitado financeiramente esta colectividade. A “herda” é pesada, mas a vontade em “dar a volta” consegue ser superior, pelo que se acredita haver condições para fazer um bom trabalho. Costuma-se dizer, meio a sério meio a brincar, que “quem bebe água da fonte já de cá não sai!” Não é o caso, uma vez que és natural e residente em Borba, mas o facto de teres representado o SC Borbense, como atleta e treinador, influenciou de alguma forma a tua decisão de te candidatares à liderança desta colectividade? De certa maneira influenciou. Mas o sentimento de amor pelo Borbense começou quando eu era ainda muito novo e comecei a assistir, com o meu Pai aos jogos no campo onde hoje se situa o jardim. Recordo a emoção que sentia ao assistir a esses primeiros jogos, numa altura em que o Borbense disputava a 3ª divisão ou lutava pelos primeiros lugares no distrital. O facto de, depois disso, ter começado a jogar com esta camisola, contribuiu para sentir este clube de maneira diferente. E as dificuldades que tive no meu primeiro ano como atleta - uma vez que frequentava o Seminário em Vila Viçosa e não podia jogar com assiduidade -, aumentaram em mim o gosto de representar este emblema. Posteriormente, e como deixei cedo de ser jogador, coloquei-me sempre à disposição do nosso clube para servir onde fosse necessário. Daí a ser convidado para a Direcção foi um pequeno passo. Sendo director, fui convidado por três vezes para integrar a equipa técnica, convites aos quais disse sim. Depois de uma pausa de dois anos, e correspondendo aos apelos de muitas pessoas, nomeadamente de vários atletas do clube, e sentindo que podia ser útil, consegui reunir um conjunto de pessoas com disponibilidade para “abraçar” este projecto. O facto de ser Presidente não é importante, porque eu sou apenas mais um de uma equipa de 18 pessoas que têm em comum o amor ao Borbense e o desejo de fazer algo de positivo por esta Instituição. Esta foi a decisão mais arriscada que tomaste até hoje? Não considero que seja um risco esta decisão, porque confio nas pessoas que me acompanham. Confio também muito nos sócios deste clube, porque, de alguma maneira, conheço o sentimento que este clube desperta não só nos sócios, mas também nos simpatizantes. O que é importante é que todos “demos as mãos” e trabalhemos em conjunto para recolocar o Borbense nos patamares a que nos habituou em anos não muito distantes. Com a ajuda de todos, penso que podemos “levar o barco a bom porto”, não considerando portanto um risco esta decisão. A “crise” no associativismo não será alheia à crise financeira que atravessamos. És consciente da “herança” que assumiste? Qual o caminho a seguir para encontrar o desejado equilíbrio? Sinceramente, não esperava vir a encontrar uma herança tão pesada! Mas agora não adianta olhar para trás! O importante é o presente e, fundamentalmente, o futuro. Perante uma situação destas, não há muito para inventar: Por um lado, vamos trabalhar para tentar encontrar novas receitas, através, nomeadamente, da realização de algumas iniciativas. Procuraremos sensibilizar todos aqueles que têm apoiado o Borbense no sentido de o continuarem a fazer, porque tem sido uma ajuda fundamental! Por outro lado, já começámos a reduzir custos, e, para isso, contamos com a compreensão daqueles que verdadeiramente gostam do Borbense, e que, como tal, não se importam de prescindir de alguma coisa para ajudarem o clube. Quem não tiver esta mentalidade, não pode continuar ao serviço do Borbense. Creio que, com algum sacrifício, mas com o contributo de todos, poderemos dentro de algum tempo, encontrar o referido equilíbrio, mas não será seguramente uma tarefa fácil! Estas colectividades vivem essencialmente da quotização, da boa vontade de sócios, simpatizantes e empresários, e de protocolos anuais que assinam com a Câmara Municipal. Num passado recente, a “câmara-dependência” passou a fazer parte da forma de gerir a colectividade. Sabe-se agora que a Câmara Municipal irá fazer cortes substanciais na negociação do novo protocolo. Resta, então, uma maior intervenção dos sócios. Que papel reservaste para os sempre importantes sócios do SC Borbense? Nós compreendemos que, da parte da Câmara, nesta altura, não haverá disponibilidade para manter as verbas que vinham sendo distribuídas através do protocolo. Mas, apesar disso, contamos com a ajuda do executivo, porque sabemos o importante que é o papel do Borbense e de outras associações na vida desta cidade. Em relação aos sócios, apenas pedimos o que achamos justo: Por um lado que continuem a contribuir com a quotização; por outro, que consigam “puxar” para o Borbense mais sócios. No momento da tomada

de posse, éramos 675. Creio que não será excesso de ambição traçar a meta dos 1000 sócios. Repito: com a ajuda de todos, podemos conseguir! O outro apoio que pedimos, para além das suas sugestões e do apoio às diferentes equipas, é o de, na medida das suas possibilidades, participarem nas iniciativas que vamos efectuar. Em relação àqueles que já ajudam o nosso clube, espero sinceramente que continuem a ajudar, apesar de sabermos que a situação da nossa região não é nada famosa! Nos últimos anos, a carreira desportiva da equipa sénior não tem sido “famosa”, passando a parte final das épocas de calculadora nas mãos! O que se pode esperar do Borbense nestes próximos anos? Para mim, o valor da equipa sénior é inquestionável! Nunca duvidei do valor destes rapazes que jogam no Borbense, literalmente “por amor à camisola”. Daí que, a maioria do plantel sénior para a época que se avizinha, seja composta por jogadores que já estavam no plantel na época passada. A estes juntam-se alguns ex-juniores, comprovando a importância da nossa formação. As aquisições serão poucas, acreditando nós que podem vir a ser também importantes no plantel. Aquilo que falta, penso eu, é criar condições para que a equipa viva com estabilidade, o que não tem acontecido. A primeira decisão a tomar é designar no seio da direcção, os directores que vão trabalhar mais de perto com a equipa sénior de forma a estar um director em permanência, não só nos jogos mas sobretudo nos treinos. É importante toda a estrutura do futebol sénior saber a quem se deve dirigir para resolver algum problema. Não menos importante é todo o grupo de trabalho sentir que, da parte da direcção, existe apoio e disponibilidade para o acompanhamento permanente. Logicamente também, não podemos ignorar a parte competitiva, e, para isso, optámos pelo concurso de um técnico experiente, que conhece a nossa realidade e que, por esse motivo, mais rapidamente poderá ajudar a fazer regressar o Borbense aos lugares cimeiros da classificação, porque esse é o nosso propósito e, sinceramente, é isso que eu acho que vai acontecer nos próximos tempos.

Benjamim Edgar João Espiguinha Cavaleiro Liliu

Ferreira

Presidente da Junta Presidente do de Freguesia de Rio Sport Clube Borbense Advogado de Moinhose Empresário

O que é importante é que todos “demos as mãos” e trabalhemos em conjunto

Nunca duvidei do valor destes rapazes que jogam no Borbense, literalmente “por amor à camisola”

Aquilo que falta, penso eu, é criar condições para que a equipa viva com estabilidade

O que eu desejo é que, dentro de 10 anos, não sintamos as dificuldades que agora sentimos!

Parceria com o blog

Texto: Joaquim Trincheiras Foto: João Oliveira


Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

Já na formação, o SC Borbense tem-se vindo a afirmar, sendo uma das boas escolas do distrito. A aposta continua a ser no futebol de formação? A formação do Borbense tem dado muitas alegrias a quem é adepto deste clube e, por isso, será uma aposta para continuar. O nosso objectivo é o de dotar todas as equipas de futebol juvenil com treinadores com formação ou com experiência adquirida como jogadores, de forma a começarmos deste logo a “trabalhar” estes miúdos de maneira diferente. A este propósito, não podemos esquecer o trabalho do “sempre jovem” Sr. Humberto Frade, que, com a sua experiência e a sua forma muito particular de “ensinar”, tem marcado os jogadores que com ele têm trabalhado. Continuamos a contar com ele, porque pessoas com esta qualidade técnica e humana são importantes para a evolução dos jovens atletas. Uma cooperação mais activa entre equipas vizinhas, como por exemplo o Rio de Moinhos, não seria uma mais-valia para a formação? E essa cooperação não seria a mola impulsionadora de uma equipa sénior mais forte que representasse o concelho? Concordo inteiramente e posso mesmo dizer que já começámos a por em prática essa cooperação. Na próxima época, seria muito difícil competirmos em dois escalões: Infantis e Juniores. Nesse sentido, contactei o Presidente do Grupo Desportivo e Cultural de Rio de Moinhos, clube que representei com muito orgulho, no sentido de, entre os dois clubes, possibilitarmos a competição aos jovens do nosso concelho, desde as Escolinhas até aos Seniores. Em relação aos Infantis, a resposta foi positiva, pelo que, sentimos a alegria de termos uma solução para que estes miúdos não vejam interrompida a sua formação, podendo jogar no Rio de Moinhos. Esperamos também que, em relação às equipas de Escolas, Iniciados e Juvenis, possamos contar com jogadores de Rio de Moinhos. A única tristeza que temos é que, nesta época, não conseguimos criar condições para competir em Juniores, mas acreditamos, que será um interregno de apenas uma época e que, brevemente, os jovens borbenses desta idade poderão ter resposta no nosso concelho, O mais importante é que haja diálogo e cooperação entre as equipas do concelho e isso, felizmente, é hoje uma realidade! E estou convencido que acabará por ter reflexos a curto prazo na equipa sénior… Dentro de uma instituição como o SC Borbense existe “espaço” para o aparecimento de outras modalidades? Existe é o caminho que pensamos iniciar apesar das dificuldades com que nos deparamos. Não

7

querendo assumir ainda nenhum compromisso, posso dizer que, integrado nas Festas em Honra do Senhor Jesus dos Aflitos, iremos organizar um primeiro passeio de BTT, que poderá funcionar como o primeiro impulso para a eventual criação de uma secção de BTT. Temos informação que, na nossa cidade existem alguns grupos dispersos que habitualmente “dão uns passeios”, pelo que a ideia será a de tentar agregá-los num emblema comum. Outra iniciativa que poderá não acarretar custos importantes será a modalidade de Atletismo, aparecendo o Borbense como o clube em que os atletas poderão continuar as suas actividades mas de forma mais organizada e, havendo a possibilidade de o nosso Clube se fazer representar em provas com alguma importância a nível nacional. Também em relação à Pesca Desportiva poderemos ter uma palavra a dizer, desde que exista vontade por parte de quem pratica este desporto, em representar o nosso clube. Como se pode ver, ideias existem! Vamos ver se, neste mandato, conseguimos “colocar em andamento” alguma destas secções. Da nossa parte existe disponibilidade para que tal aconteça. O “peso” do Borbense é enorme, ao ponto de não se conseguir falar de desporto no concelho de Borba sem mencionar o nome do SC Borbense. Consegues imaginar Borba, e o Borbense, dentro de dez anos? O que eu desejo é que, dentro de 10 anos, não sintamos as dificuldades que agora sentimos! E que, consequentemente, o Sport Clube Borbense nessa altura “tenha mais saúde”… Imaginar não é fácil, mas Deus nos dê saúde para daqui a 10 anos podermos todos reconhecer que o Borbense de 2020 é um clube próspero, que continua a apostar na formação. Que a equipa sénior continua a ser “alimentada” pelos jogadores que saem das camadas jovens. Que as modalidades criadas no mandato de 2010-2012 se continuam a afirmar, sendo plenamente justificado o Estatuto de Utilidade Pública Desportiva entretanto atribuído ao nosso clube… Difícil é com certeza, mas o principal depende de todos os que sentimos o Borbense como fazendo parte da nossa vida!...

Plano Operacional Municipal 2010 de Borba aprovado No passado dia 23 de Junho foi aprovado em reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta (CMDF) de Borba, o Plano Operacional Municipal 2010, que teve lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho. O Plano Operacional Municipal 2010 (POM) foi elaborado segundo as directrizes da Autoridade Florestal Nacional, especificamente o disposto no Guia Técnico para a sua elaboração e aquilo que são as orientações do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, em vigor no Concelho de Borba, desde 2007. O POM, sendo um documento de carácter anual, visa servir de apoio aos agentes de protecção civil, compilando a informação mais relevante na organização e gestão de operações em caso de incêndio florestal. Em relação aos documentos aprovados nos anos anteriores as alterações mais significativas introduzidas foram a actualização de quadros referentes a meios e recursos disponíveis e contactos, assim como a alteração de LEE’s

(Locais de Estacionamento Estratégico – são locais com grande visibilidade, na proximidade de áreas com grande risco de incêndio, onde estarão posicionados os meios de intervenção durante o período crítico para a ocorrência de incêndios florestais), tendo sido eliminado o LEE Alfaval (Serra d’Ossa) e inserido o LEE N.ª Senhora da Vitória (Barro Branco). Durante o decorrer da reunião foram ainda prestadas informações a todos os membros da Comissão Municipal de Defesa da Floresta (CMDF) acerca da Equipa de Sapadores Florestais, nomeadamente, que está a desenvolver trabalho desde o passado dia 17 de Fevereiro, tendo já todo o equipamento necessário para as tarefas a desempenhar e que, neste momento se encontra a realizar trabalhos de silvicultura preventiva e limpeza de bermas, devendo iniciar os trabalhos de vigilância fixa durante a primeira quinzena de Julho.


8

Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

Alandroal adere ao projecto "Separar, no meu trabalho? Agora é mais fácil"

A Câmara Municipal de Alandroal aderiu ao projecto “Separar, no meu trabalho? Agora é mais

fácil”, desenvolvido pela empresa Gesamb, no âmbito de uma candidatura ao Inalanetejo. O projecto pretende dotar os serviços públicos e privados, de meios de separação de resíduos de papel/cartão e embalagens de plástico e metal. Na prática, o projecto pretende promover a recuperação de resíduos passíveis de valorização em locais de grande produção, assegurando-se desta forma o seu correcto encaminhamento (ecopontos e/ou ecocentros). Para isso, a Gesamb disponibilizou os Ecobags, que foram colocados nos edifícios das juntas de freguesia, escolas do concelho, Câmara Municipal de Alandroal, Biblioteca Municipal, Fórum Cultural, Terminal Rodoviário e Piscinas Municipais. Os Ecobags são recipientes de 120 kg de capacidade, que se encontram localizados em sítios estratégicos, no caso do edifício da Câmara, no átrio de entrada.

- O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes; - Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem; - A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas. Tendo em conta a situação meteorológica, é também possível a afectação de grupos populacionais mais vulneráveis (idosos e crianças, sem-abrigo e doentes do foro cardio-respiratório) devido ao calor, pelo que se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de auto protecção para estas situações: - Beba água com regularidade. - Evite bebidas alcoólicas, gaseificadas ou com elevados teores de açúcar;

- As pessoas que sofram de doença crónica, ou que estejam a fazer uma dieta com pouco sal, ou com restrições de líquidos, devem aconselhar-se junto do seu médico; - Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e as pessoas doentes, podem não sentir, ou não manifestar sede, pelo que estão particularmente vulneráveis – ofereça-lhes água e esteja atento; - Evite fazer actividades que exijam muito esforço físico; - Se tiver de viajar de carro, escolha horas de menor calor. Não permita que pessoas e/ou animais fiquem dentro da viatura ao sol; - Nas praias, evite a exposição ao sol no período entre as 11h00 e as 17h00.

4º Festival Medieval de Elvas

Sérgio Silva vence Grande Prémio de S. João em Évora Espectáculos variados iluminaram a noite da Parada do Castelo em Elvas

Realizou-se no passado fim-de-semana, o 4º Festival Medieval de Elvas. De 2, a 4 de Julho, a Parada do Castelo, encheu-se de visitantes que encontraram uma feira com vendedores de artigos da época, comércio árabe, dez tasquinhas, jogos infantis, espectáculos com fogo, falcoaria, combates, dois torneios a cavalo, animação e teatro de rua. A empresa “Viv’Arte” ficou a cargo da produção do evento, na linha do percurso traçado nos três anos anteriores. O Festival Medieval é um dos mais participados eventos organizados pela Câmara Municipal de Elvas ao longo do ano, sendo muito significativa a presença de visitantes espanhóis neste certame.

Reguengos de Monsaraz promove olaria e mantas na Feira Internacional de Artesanato O Grande Prémio de S.João foi disputado no passado domingo em Évora

Sérgio Silva, do Maia Atlético Clube foi o vencedor do Grande Prémio de S. João de atletismo, disputado este domingo, com partida e chegada no recinto da feira, completando os 10 quilómetros da prova em 31,26 minutos. Esta prova, na sua 31ª edição, foi organizada pela Câmara Municipal de Évora com o apoio da Associação de Atletismo de Évora e dos Grupo Desportiva Diana e Grupo Desportivo e Cultural da Cruz da Picada. Nelson Cruz (Caxienses) e Manuel Ferraz

(Benfica) ocuparam o segundo e o terceiro lugar do pódio, completando a prova com mais três e 36 segundos que o vencedor, respectivamente. No sector feminino, Tina Ramos (Terra) foi a mais rápida cortando a meta à frente de Liliana Teixeira (Benfica) e Sandra Pinto (Marítimo), respectivamente. O Grande Prémio de S. João foi ainda disputado nas categorias de juniores e em vários escalões de veteranos (masc./fem.). Por equipas venceu o Grupo Desportivo da Reboleira.

Autoridade Nacional de Protecção Civil recomenda medidas de prevenção devido ás altas temperaturas De acordo com informações recebida do Instituto de Meteorologia, prevê-se para os próximos dias aumento do Perigo de Incêndio Florestal e Calor Intenso, encontrando-se o Dispositivo de Combate a Incêndios Florestais em Alerta Amarelo. A Autoridade Nacional de Protecção Civil recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção: - A realização de queimadas, nem de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confecção de alimentos; - A utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confecção de alimentos; - Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;

O Município de Reguengos de Monsaraz vai participar pelo quarto ano consecutivo na Feira Internacional do Artesanato (FIA), que decorre na Feira Internacional de Lisboa (FIL) entre os dias 3 e 11 de Julho. Considerada a maior feira do sector da Península Ibérica, a FIA regista a presença de cerca de 600 expositores provenientes de mais de 40 países. A FIA pretende dar um importante contributo para a divulgação do artesanato nacional e internacional e da gastronomia, mas também para o incremento da dignidade dos artesãos através do reconhecimento oficial da sua actividade. O stand do Município vai promover as mantas de Reguengos de Monsaraz através da demonstração ao vivo por tecedeiras da Fábrica Alentejana de Lanifícios de Mizette Nilsen e da

exposição e venda de mantas com todos os padrões e cores seculares. A olaria do Centro Oleiro de S. Pedro do Corval também está a ser promovida com demonstrações ao vivo por dois oleiros e exposição e venda de peças de 12 olarias. José Calixto, presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz afirma que “a participação do Município na FIA visa a valorização da identidade do concelho e contribuir para o seu desenvolvimento cultural, social e económico. Representa igualmente uma aposta forte nas imensas potencialidades do certame para promover as artes, os saberes e os ofícios tradicionais, exemplos do modo de vida de um povo que tem na tradição e nos valores, o reflexo da sua identidade cultural”, considera o autarca.


Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

[Desporto] Em colaboração com o blog da Força Azul de Carlos Bacalhau www.forcaazulborbense.blogspot.com

Futsal Borbense participa em Torneio Feminino Este sábado em Évora disputou-se o II Torneio de Futsal S. João em Évora com a participação das equipas femininas do Almansor, Casa do Benfica de Évora, Juventude de Évora e Futsal Borbense. O grande vencedor do Torneio acabou por ser o Juventude de Évora, equipa que demonstrou toda a sua superioridade ao vencer os 3 jogos que disputou. A equipa treinada por Luis Papança é a grande dominadora do futsal feminino na actualidade e esta época fez a dobradinha ao vencer o Campeonato e Taça Distrital. A equipa do Futsal Borbense que continua a preparar-se para entrar nas competições distritais na próxima época, foi convidada a participar e bateu-se muito bem diante destas 3 equipas que foram as primeiras classificadas do último campeonato. No primeiro jogo diante a Casa do Benfica, as miúdas de Borba entraram mal no jogo e ao intervalo já estavam a perder, mas uma boa reacção na segunda parte permitiu reduzir a desvantagem. No segundo jogo diante do Almansor, a equipa de Montemor adiantou-se no marcador, mas as borbenses empataram o jogo que se mantinha equilibrado, até que na segunda parte a experiencia das de Montemor veio ao de cima e acabaram por levar a melhor. No último jogo

diante da poderosa equipa do Juventude, a equipa de Borba assumiu um papel mais defensivo, tentando marcar em contra ataque, mas a equipa do Juventude foi mesmo mais forte e venceu claramente. Certamente que numa próxima edição em que a equipa do Futsal Borbense seja convidada para participar, a experiencia das nossas atletas já será maior e as vitorias irão surgir. Resultados: Juventude Évora 6 – Almansor 1 Casa do Benfica de Évora 6 – Futsal Borbense 2 Juventude de Évora 3 – Casa do Benfica de Évora 0 Almansor 3 – Futsal Borbense 1 Casa do Benfica de Évora 2 – Almansor 0 Futsal Borbense 0 – Juventude de Évora 2 Classificação: 1º- Juventude de Évora - 9 2º- Casa do Benfica de Évora - 6 3º- Almansor - 3 4º- Futsal Borbense - 0

Torneio de Futsal de Verão 2010 em Borba Na passada segunda-feira começou o Torneio de Futsal em Borba que este ano conta apenas com 11 equipas no Torneio Masculino, mas que tem a novidade de ter também Torneio Feminino, para além de voltar a contar com um Torneio de Escolas que este ano já conta com 4 equipas. Numa altura em que apenas temos uma semana de jogos, deixamos aqui os resultados e classificações até ao momento dos vários grupos e dos vários torneios.

C.V. ESTER 0 – Bar Correia 5 Classificação actual: 1º - Bar Correia – 6 2º - Casa Benfica Vila Viçosa – 3 3º - Malta de 80&81 - 3 4º - C.V. ESTER - 0 5º - Anibrinde – 0

Torneio Sénior Masculino

Torneio Sénior Feminino

Grupo A Resultados até ao momento:

Resultados até ao momento:

Luis Faia 1 – Agropecuária Francisco Mira 11 EstremozPneu/Caseta 5 – Dimpomar 7 Núcleo Sportinguista V. Viçosa 1 – Past. / Residencial Landroal 1 Dimpomar 8 – Núcleo Sportinguista V. Viçosa 1 AgroPecuária Francisco Mira 7 – EstremozPneu/Caseta 0 Classificação actual:

Juventude de Évora 18 – Café O Beco 0 Casa Benfica Évora 5 – Futsal Borbense 2 Borbitas Futsal 0 – Juventude de Évora 9 Classificação actual: 1º - Juventude de Évora - 6 2º - Casa do Benfica de Évora - 3 3º - Futsal Borbense – 0 4º - Borbitas Futsal – 0 5º - Café O Beco – 0

1º - AgroPecuária Francisco Mira - 6 2º - Dimpomar - 6 3º - Pastelaria/Residencial Landroal - 1 4º - Núcleo Sportinguista V. Viçosa - 1 5º - EstremozPneu/Caseta - 0 6º - Luis Faia – 0

Torneio de Escolas

Grupo B Resultados até ao momento:

Classificação actual:

Casa Benfica Vila Viçosa 8 - C.V. ESTER 2 Bar Correia 3 - AniBrinde 0 AniBrinde 2 - Malta de 80&81 3

1º - BorKids – 3 2º - AniBrinde – 3 3º - Amigos de 2001 - 0 4º - J.N. Cinco - 0

Resultados até ao momento: Anibrinde 1 – JN5 0 BorKids 2 – Amigos de 2001 1

Equipa BorKids

- Oficina de chocalhos - Comércio de artesanato - artigos equestres e correaria - cadeiras alentejanas - artigos militares

Tel. 268 323 130 / 268 324 181/ 967 623 057 www.casagalileu.com.sapo.pt psimsim@hotmail.com Rua Victor Cordon, 16 7100 - 560 ESTREMOZ

Quer vender o seu carro, ou a sua casa? Faça-o aqui no seu jornal!

PUBLICIDADE 927894580

9

Equipa AniBrinde


10

Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

[Saúde] A Rede Social no Concelho de Borba

A Rede Social é um programa que foi criado através da Resolução do Conselho de Ministros nº 197/97, de 18 de Novembro, com o intuito de promover o desenvolvimento social à escala municipal através da constituição de um espaço de articulação e concentração de esforços, envolvendo toda a comunidade, articulando e estruturando as acções dos parceiros sociais locais, de forma eficaz e eficiente com o objectivo de, por um lado, atenuar os problemas sociais e por outro lado, promover o desenvolvimento social. O envolvimento da comunidade efectua-se através da criação de parcerias efectivas entre as várias entidades existentes nos concelhos. Estas entidades podem ser autarquias, entidades públicas e privadas sem fins lucrativos, garantindo uma maior eficácia do planeamento e das respostas sociais. No seu funcionamento prático a Rede Social materializa-se através de dois órgãos: o Conselho Local de Acção Social (CLAS) e do Núcleo Executivo. O CLAS é constituído por um grupo de representantes de entidades públicas e privadas, que têm como objectivo promover o desenvolvimento social local, analisando e discutindo todo o trabalho realizado nesta matéria. Assim, as entidades com representação no CLAS de Borba são: 1. Câmara Municipal de Borba 2. CDSSS/Serviço Local de Borba 3. Centro de Emprego de Estremoz 4. Agrupamento Escolas Concelho de Borba 5. ARS sub-região de Évora – Centro saúde de Borba 6. Santa Casa da Misericórdia de Borba 7. Equipa de Intervenção (Sem Direito de voto) 8. JuntaFfreguesia de Orada 9. Junta Freguesia Matriz 10. Junta Freguesia São Bartolomeu 11. Junta Freguesia Rio Moinhos 12. Associação de Desenvolvimento Montes Claros 13. Grupo Desportivo e Cultural de Rio de Moinhos 14. Associação Sol Branco 15. Guarda Nacional Republicana – Regimento de Borba Este órgão deliberativo tem como principal função analisar os problemas sociais do Concelho e aprovar as soluções necessárias, provenientes

da actividade do Núcleo Executivo. Estas acções desenvolvem-se mediante a responsabilização e a participação conjunta de todos os elementos que nesta instância têm poder decisório. Paralelamente, existe o Núcleo Executivo da Rede Social, o órgão operacional por excelência, que é composto pelos técnicos de um número mais restrito de entidades. Estes técnicos são responsáveis pela elaboração de todos os documentos técnicos da Rede Social, como: o Diagnóstico Social do Concelho de Borba (trienal); o Plano de Desenvolvimento Social do Concelho de Borba (trienal) e os Planos de Acção (anuais) assim como pela concretização de todas as acções nele predefinidas. Este órgão (Núcleo Executivo) tem a seguinte constituição: 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Câmara Municipal de Borba CDSSS/Serviço Local de Borba Santa Casa da Misericórdia de Borba Centro de Saúde de Borba Centro de Emprego de Estremoz Junta Freguesia da Matriz Agrupamento Escolas Concelho de Borba

O Diagnóstico Social visa a identificação de problemas e recursos, a definição de Soluções e mobilização de recursos: No Diagnóstico Social do Concelho encontramse identificadas quatro áreas prioritárias de intervenção (educação; emprego; saúde; e acção social). As actividades propostas em cada área tentam simultaneamente responder às prioridades do Governo Português, no âmbito do Plano Nacional de Acção para a Inclusão (PNAI). O Plano de Desenvolvimento Social define as linhas orientadoras, finalidades, objectivos gerais, específicos e Estratégias de intervenção futuras. O Plano de Acção operacionaliza as actividades decorrentes, inscritas nos documentos anteriormente mencionados. Pretende-se associar as diversas entidades parceiras do CLAS, de forma a fomentar práticas de articulação e integração de actividades conjuntas (dois dos princípios da rede social), e de, em simultâneo, quebrar as práticas de falta de informação ou conhecimento das dinâmicas que decorrem no concelho. A Rede Social de Borba tem como especial preocupação efectivar um trabalho de parceria caracteristicamente dinâmico que estabeleça uma articulação entre a intervenção social dos diferentes agentes locais e a promoção de um planeamento integrado e permanente, cujo objectivo é uma maior eficácia no conjunto das respostas sociais existentes nos concelhos. Este trabalho só é possível através da participação activa de todos os agentes envolvidos.

As terapias na Intervenção Precoce Terapias D.I.R./Floortime O trabalho dos técnicos da Intervenção Precoce com as famílias pretende capacitar os pais para lidar com as necessidades da criança, tornando-os resilientes e com poder de resposta nos vários aspectos da vida familiar e social. Não obstante, a intervenção individualizada e dirigida às Das várias

necessidades específicas da criança está também directamente relacionada com o sucesso dos resultados. terapias usadas nas intervenções individualizadas, o modelo DIR/Floortime é um dos que tem ajudado crianças portadoras de

Foto: www.helpyourautisticchildblog.com de forma mais saudável, relacionando-se melhor entre si sem se limitarem a comportamentos isolados, sempre com trabalho realizado por uma equipa de profissionais. O modelo D.I.R. que significa Desenvolvimento, Diferenças Individuais e Relacionamento, criado pelo Dr. Stanley Greenspan e pela Drª. Serena Wielder, é baseado num tipo de intervenção interdisciplinar centrado no desenvolvimento emocional da criança e com enfoque nos seus interesses, relacionamentos familiares, nível de desenvolvimento e características individuais como impulsionadores das respostas aos estímulos sensoriais. Este modelo terapêutico surgiu com a intenção de envolver cada criança com necessidades específicas com base na compreensão dos seus níveis de desenvolvimento, valorizando todas as suas potencialidades. É utilizado com bastante sucesso em crianças que apresentam problemas do Relacionamento e da Comunicação. Floortime significa literalmente “Tempo no Chão” porque os adultos vão para o chão, para interagir com a criança ao seu nível e com um contacto visual directo (olhos nos olhos). Torna-se uma terapia ideal para envolver a família da criança (os pais), que deve durante um período diário estar em tempo de qualidade a promover esta ligação

adulto/criança. No Floortime os pais ou o terapeuta entram nas brincadeiras da criança e seguem os seus interesses, deixando a criança liderar. A partir da ligação criada os adultos vão sendo elucidados de como levar a criança progressivamente a entrar num processo cada vez mais complexo de ”abrir e fechar círculos de comunicação”, através da criação de obstáculos e de um ambiente de jogo. As experiencias interactivas da criança vão sendo gradualmente alargadas e moldadas de forma a chegar aos níveis funcionais do desenvolvimento emocional necessários à melhoria da actividade e participação da criança nos contextos da sua vida. Tratando-se de uma terapia com resultados comprovados, possível de levar a cabo também pelos pais em tempo de qualidade passado com os filhos, não é de excluir o seu uso com crianças em idade precoce (bebés) que, não apresentando uma problemática comprovada, podem dela usufruir como medida de prevenção e factor de estimulação.

Foto: http://marlene.wandel.ca Professora Florbela Bento (Equipa de Intervenção Precoce de Borba)

Cuidados a ter com o Sol

Com a chegada do Verão e o sol a fazerse sentir, inicia-se a época balneária e surgem os perigos associados à exposição solar. Há que ter cuidado com a exposição ao sol sem limites, pois esta torna-se perigosa. A curto prazo provoca escaldões, insolações, alergias e intolerância ao sol, a longo prazo é responsável pelo envelhecimento precoce da pele e aumenta o risco de cancro cutâneo. A melhor forma de se proteger é a Prevenção e esta inicia-se logo na infância. A prevenção das queimaduras solares na infância é muito importante porque estas aumentam o risco de cancro da pele na idade adulta. As crianças passam mais tempo ao ar livre do que os adultos, recebendo em média, três vezes mais raios ultra violetas do que os pais. Por outro lado as crianças são mais sensíveis ao sol, porque a sua pele é mais frágil tornando esta mais sensível à desidratação, aumentando o risco de queimadura. Na praia atenção especial às crianças! - As crianças não devem de ir à praia antes dos 6 meses de idade. Até ao ano de idade devem de estar na praia por períodos curtos, à sombra de toldos ou guarda-sol. - As primeiras idas à praia devem ser curtas, sendo progressivamente alongadas. Mas atenção: deve evitar o período de maior intensidade solar, entre as 11:00 e as 16:00 horas. - Devem usar uma camisola de algodão de preferência de cor clara, fato de banho e chapéu de abas largas, pois assim protegem em simultâneo a cabeça e os olhos. - Deve-se evitar deixar a criança

completamente nua na praia, pois nem sempre a areia se encontra limpa, podendo causar irritações ou infecções na pele. - Utilizar sempre o protector solar com o factor de protecção adequado ao tipo de pele, este não deve de ser inferior a 60. - Aplicar o protector solar 30 minutos antes de ir para a praia, devendo repetir a sua aplicação de 2 em 2 horas e após o banho, não esquecendo as mãos, dorso dos pés, nariz, lábios, orelhas e zonas em redor dos olhos. - Poderá utilizar uns óculos de sol. Mas atenção: as lentes devem de garantir a absorção dos raios ultra violetas, dos infravermelhos e da luz visível e ter a marca de garantia “CE”. - Oferecer frequentemente água à criança ou sumos de fruta natural sem açúcar para evitar a desidratação. Evitar as bebidas gaseificadas, com cafeína ou ricas em açúcar porque podem agravar a desidratação. - Nos dias encobertos tome as mesmas precauções, que nos dias de céu limpo, isto porque as nuvens deixam passar mais de 80% das radiações. - Após o dia de praia é necessário tomar um banho e aplicar um creme hidratante normal. A prevenção é a melhor forma de evitar problemas; O sol é um bem essencial na nossa vida, aproveite o Verão em segurança… Proteja-se. Estudantes do Mestrado em Enfermagem Arlete Espanhol Lìdia Conim Paula Grenho Sandra Ribeiro Vanda Falcato


Ano XVI I Nº. 423 I 8 de Julho de 2010

Sinal de alerta para problemas na visão A infância é a fase da percepção, onde qualquer estímulo visual atrai a criança. Mas nem sempre é assim. Muitos pais deparam-se com reacções atípicas a essa idade, como a falta de atenção, desinteresse por brinquedos e até dores de cabeça, o que é percebido, na maioria das vezes, na escola. Para detectar o problema de visão é preciso ficar muito atento. Geralmente o alerta vem dos professores, que passam a maior parte do tempo com a criança e notam as dificuldades dela na sala de aula. Quando a criança sai do ensino infantil para o ensino basico, ou seja, a partir do primeiro ano, o problema oftalmológico torna-se notável. Os primeiros sinais são a busca insistente à informação, seja no livro ou no quadro, e o acto de franzir os olhos para ver melhor. Nós sabemos que a visão é fundamental no ensino infantil, porque nessa fase a criança aprende a partir da associação, mas a dificuldade aumenta no ensino basico quando ela começa a ler e escrever. É mais difícil perceber a dificuldade em crianças até 6 anos de idade, principalmente porque o trabalho desenvolvido está relacionado a imagens, desenhos e cores. Detectada a dificuldade, é hora de falar com os pais, daí a importância de manter uma boa relação com a família do aluno. Então, pais e professores encaram uma nova fase: a adaptação. Usar óculos não é fácil para adultos, imagine para crianças. A maioria das crianças não usam óculos e aqueles que precisam usar acabam se sentindo diferentes. A solução é utilizar exemplos para incentivar a criança, mostrando que outros colegas e até algumas professoras usam óculos. A turma de amigos também é orientada para que eles ajudem nessa adaptação, não coloquem apelidos ou façam brincadeiras de mau gosto. A criança que usa óculos já passa por dificuldades, então é preciso colaborar. Na escola, as professoras orientam quanto ao manuseio dos óculos, mas não é fácil fazer a criança gostar de um acessório que ela não consegue limpar bem, tem dificuldade de manter no rosto e, principalmente, atrapalha as brincadeiras. A criança reclama muito do aperto, queixa-se quando vai brincar. Algumas chegam a esconder os óculos na lancheira, na mochila, ou simplesmente deixam na mesa da professora como forma de guardar durante os momentos de lazer. O momento do parque é para eles um momento de libertação, porque eles não querem ir com os óculos e nós acabamos cedendo, principalmente se forem brincar na caixa de areia. Para os pais, o professor é um aliado. Muitos pedem para prestar atenção no uso adequado, porque em casa alguns também não querem usar. Em certos casos o problema oftalmológico é reversível, bastando os pais observarem os hábitos da criança, como passar muito tempo em frente ao computador ou televisão. É importante incentivar outras atividades para que o uso dos óculos possa ser suspenso. DRº. Carlos Bilro Grupo Optivisão

[Poetas da nossa Terra] Mundial de 2010 As Vuvuzelas A vuvuzela é barulhenta, Há sempre a quem não agrade, De licença está isenta, Pode-se tocar á vontade. É certo que a vuvuzela Faz um barulho esquesito, Dizem que o barulho dela Não deixa ouvir o apito Os jogadores, coitados,

Que andam em grande canseira, Ficam desconcentrados Com aquela barulheira. Veja lá tenha cautela, Agora que tocar sabe, Não meta a vuvuzela Num sítio onde ela não cabe. Raúl Mendes Grilo

[Opinião]

11

[Ocorrências]

SARAMAGO: A MORTE DE UM GRANDE ESCRITOR Dificilmente, e só quase por má-fé ou sectarismo, se poderá negar que José Saramago foi um genial escritor. Por muitos defeitos que pudesse ter tido, criou um universo ficcional de extraordinária grandeza, e acabou por ser um dos maiores nomes portugueses conhecidos no mundo inteiro. Quem o leia com um mínimo de objectividade, compreenderá isso. Uma das suas facetas mais polémicas era o seu iberismo, à mistura com algum pessimismo sobre o futuro de Portugal. E, todavia, esse mesmo pessimismo era, em si, profundamente português, algo de que talvez nem o próprio Saramago se tivesse dado inteiramente conta. Uma das suas facetas era que ele reflectia todas as contradições, todas as angústias, todos os ressentimentos comuns ao povo luso. Não resisto a focar um aspecto, que parece contraditório com o seu iberismo, e que consiste nas suas referências a Olivença. Uma delas é numa entrevista ao “El Semanal” (Cádiz), em 28 de Maio de 1995, em que, ao ser interrogado sobre a forma como via o contencioso de Olivença. respondeu que «o peso da história tem mais autoridade que a lógica geográfica”, e que “vejo que Olivença tem as mesmas possibilidades de incorporar-se a Portugal do que o “Peñon” de Gibraltar de se incorporar em Espanha, isto é, muito poucas”. No fundo, Saramago reflecte aqui o que já dissera na “Jangada de Pedra”(1986, e cito:«Dois Cavalos parou também, era no cortejo o único automóvel português, isto é, de matrícula portuguesa, ver Gibraltar perdido no mar não lhe aquece nem arrefece, a sua mágoa histórica chama-se OLIVENÇA e este caminho não leva lá.»). No seu livro “Viagem a Portugal”, na página 339, outra referência: «quando numa sombra se detém para consultar os mapas, repara que na carta militar que lhe serve de melhor guia não está reconhecida como tal a fronteira face a Olivença. Não há sequer fronteira. Para norte da Ribeira de Olivença, para sul da Ribeira de Táliga, ambas do outro lado do Guadiana, a fronteira é marcada com uma faixa vermelha tracejada: entre os dois cursos de água, é como se a terra portuguesa se prolongasse para além do sinuoso traço azul do rio. O viajante é patriota. Sempre ouviu dizer que Olivença nos foi abusivamente sonegada, educaram-no nessa crença. Agora a crença torna-se convicção. Se os serviços cartográficos do exército tão provativamente mostram que Portugal, em trinta ou quarenta quilómetros, não tem fronteira (...). O viajante promete que voltará a pensar no assunto. Por ironia, até no “Memorial do Convento” Olivença é citada;. «Baltasar Mateus, o Sete-Sóis (...) mandado embora do exército (...)depois de lhe cortarem a mão esquerda pelo nó do pulso, estraçalhada por uma bala em frente de Jerez de los Caballeros, (...) e debandada dos vivos, acossados pelos cavalos que os espanhóis fizeram sair de Badajoz. A Olivença nos recolhemos, com algum saque que tomámos em Barcarrota(...)» O Iberismo de Saramago só o trai neste ponto devido a uma notícia tendenciosa do Jornal “El País” de 29 de Junho de 1994. Essa notícia considerava alguns visitantes portugueses de Olivença como “invasores” dos “Amigos de Olivença”, não obstante os protestos dos mesmos, que eram apenas aficcionados tauromáquicos, e que até se mostravam algo iberistas. Mário Ventura Henriques, já falecido, demonstrava no Diário de Notícias, salvo erro de 31 de Junho, o ridículo da notícia, e como se forjara uma mentira para obter fins políticos. Infelizmente, Saramago não leu essa mesma notícia, e o seu comentário no “Cadernos de Lanzarote/Diário II, 1996, págs. 144-145” pressupõe que o “El País” dissera a verdade, pelo que ataca ferozmente os “invasores”... que nunca o foram, nem quiseram ser, ou imaginaram ser tomados como tais. Será bom que, em edições futuras deste texto, ou deste livro de Saramago, se chame a atenção para o erro da fonte! Isto não põe em causa, nem a validade das observações e comentários de Saramago sobre muitos aspectos da vida portuguesa, nem o facto de, como português que era, sentir que Olivença era uma ferida, digamos, ibérica. Carlos Eduardo da Cruz Luna

[PROPRIETÁRIO E EDITOR] MediaBorba - Sociedade de Comunicação Social, Unipessoal, Lda. Rua Fernão Penteado, 20 I 7150-128 Borba I NIPC: 505 680 386 [ADMINISTRAÇÃO E REDACÇÃO] Rua Fernão Penteado, 20 I 7150-128 Borba I Telefone: 268 894 580 I Fax: 268 890 677 [DIRECTOR] David Guégués [COORDENADOR DE REDACÇÃO] João Oliveira [RESPONSÁVEL DE MARKETING E PUBLICIDADE] Vanessa Barriga [REDACÇÃO] Benjamim Espiguinha, Neide Bagulho, João Oliveira, Joaquim Trincheiras [JORNALISTA] Neide Bagulho [COLABORADORES] João Azaruja, Manuel Esteves, Tomé Leitão, Joaquim Coimbra e Carlos Bacalhau [PUBLICIDADE] Telefone: 268 894 580 I Fax: 268 890 677 I E-mail: terrasbrancas@net.sapo.pt [TIRAGEM] 3000 Exemplares [REGISTO DE IMPRENSA] n.º 117749 Membro da [DEPOSITO LEGAL] n.º 290807/09 [IMPRESSÃO] Coraze - Centro de Impressão I Zona Industrial de Oliveira de Azeméis, 587 I 3720 Oliveira de Azeméis

Guarda Nacional Republicana Ocorrências nos concelhos de Estremoz, Borba, Arraiolos e Mora. No Periodo de 21 de Junho a 04 de Julho de 2010. Acidentes de Trânsito- Neste período ocorreram: 2 em Arraiolos; 3 em Borba e 2 em Pavia. Dos quais resultaram danos materiais nos veiculos. Incêndios- Incêndio na Herdade de Pontega - concelho de Arraiolos. Incêndio na Herdade Fonte Velha - concelho de Estremoz. Incêndio na Herdade dos Ledos - concelho de Estremoz. Furtos - Furto de bateria, em Borba, no valor de 210 euros. Furto em interior de estabelecimento de diversos artigos, em Mora, no valor de 550 euros. Furto de 2800 litros de gasóleo, em Vimieiro, no valor de 3200 euros.Furto de diversos artigos em interior de residência. Outras Denúncias - Posto de Estremoz: Crime de burla; Crime de violência doméstica. Posto de Arraiolos: Crime de abuso sexual de menores; Crime de ofensas á integridade física simples. Posto de Borba: Crime de ofensas á integridade física; Posto de Mora: Crime de dano. Posto de Pavia: Crime de violência doméstica. Autos de Contra Ordenação Elaborados - 62 Detenções - Posto de Arraiolos deteve cidadão português maior de idade por condução de veículo automóvel em estádo de embriages, por ter acusado uma TAS de 1,93 g/l álcool no sangue. Posto de Estremoz deteve em flagrante delito cidadão português maior de idade por furto de animal de raça ovina. Posto de Borba deteve em flagrante delito, cidadão português maior de idade, por durante a noite se ter introduzido no interior do edifício da Câmara Municipal. Outros - Em Mora um popular encontrou na sua propriedade em engenho explosivo. A Guarda montou perímetro de segurança. O engenho foi desativado e recolhido por uma equipa de inactivação de engenhos explosivos da Unidade de Intervenção da GNR.


[Última hora]

agenda Agenda Cultural

Exposição "Evoluções" de Stela Barreto em aEstremoz Exposição “Evoluções” de Stela Barreto.

De 11 de Julho de 2010 a 29 de Agosto vai estar patente no Museu Municipal Prof. Joaquim Vermelho

DIVERSOS - DIAS 9, 10, 11 E 12 De Julho 2010, Festas de São Tiago Rio de Moinhos

Sem preocupações de seguir uma linha de trabalhos de carácter comercial, ousa a pintora avançar por caminhos de um certo modo pouco comuns resultantes de pesquisa de técnicas e de materiais apenas com o ûm de obter um “produto plástico “ que a emocione ... Seguindo o lema de ser o último trabalho o melhor, insatisfeita e sem quaisquer compromissos de estilo, deixa seguir em liberdade as suas aventuras e evoluções plásticas.

Dia 9 [Sexta-Feira]: 22H- Grandiosa Garraiada 00H- Baile [Dois em Linha] 01H- Discoteca ao ar Livre [Alex Vetsi e Reiseman] Dia 10 [Sabado]:

Alentejo adere a campanha "Sim, é no Amarelo"

A Gesamb, empresa responsável pela gestão e exploração do Sistema Intermunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Distrito de Évora (SIRSU), acaba de se tornar parceira da Tetra Pak na campanha

nacional de sensibilização ambiental “Sim, é no Amarelo”. Com o objectivo de esclarecer a população sobre a reciclabilidade das embalagens de cartão para alimentos líquidos e qual o contentor do ecoponto correcto para a sua deposição, as empresas dão inicio a um conjunto de acções, hoje explicadas neste “Dia Portas Abertas” organizado pela Gesamb. A partir de hoje e até final de Dezembro, a campanha “Sim, é no Amarelo” marca presença nos 12 municípios que constituem a Gesamb (Alandroal, Arraiolos Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas e Vila Viçosa), sendo distribuída, de diferentes formas, informação aos mais 160.000 habitantes. Durante esta campanha, os jovens que visitarem a estação de triagem e aterro também serão alvo de sensibilização, através da entrega de materiais informativos e acções de esclarecimento.

Nova Adega de Borba vai custar 11,6 milhões de euros

A primeira pedra para a construção da nova adega da Adega Cooperativa de Borba será lançada em breve, assim que estiverem concluídos os trabalhos de terraplanagem em curso na área de 14 hectares que acolherá o novo edifício, concebido com recurso a soluções arquitectónicas muito inovadoras e equipado com as tecnologias da mais recente geração. Localizada a 200 metros das actuais instalações da Adega Cooperativa de Borba, a nova adega representará um importante investimento de 11,6 milhões de euros e induzirá um significativo acréscimo

da capacidade produtiva e de armazenamento da empresa, abrindo-lhe por isso novas perspectivas de expansão da sua actividade, nomeadamente na área da exportação, com reforço da presença nos 30 países onde os vinhos da Adega já são hoje comercializados. Financiado maioritariamente por capitais próprios (apenas 40% será assegurado pelo ProDer – Programa de Desenvolvimento Rural), o projecto da nova adega é assinado pelo arquitecto Rogério Cavaca e apresenta várias soluções inovadoras em termos ambientais, nomeadamente a adopção de uma cobertura verde para todo o edifício (green roof), o que permitirá uma importante vantagem energética e o aproveitamento em termos de enoturismo, graças à instalação de um espelho de água e de uma esplanada. De referir que a o novo edifício ficará ligado às actuais instalações por uma caleira. A nova adega, cuja construção deverá estar concluía a tempo de entrar em funcionamento já na vindima de 2011, permitirá aumentar a capacidade de armazenagem da empresa dos actuais 21,5 milhões para 29, 5 milhões de litros, enquanto a capacidade de fermentação crescerá dos 4,8 milhões de litros para 7,8 milhões.

18H30- Rodeo Brasileiro 21H30- Grupo de danças 22H- Baile [Star] 01H- Discoteca ao ar livre [Dj Moreno e Silver G]. Desfile de Moda com a apresentaçao das roupas da loja “ALFENIM” e os penteados da “Marisa Cabeleireiros”. Dia 12 [Segunda-feira]:

18H- Grandioso Espectaculo Taurino 22H- Baile [Jorge Paulo e Susana] 00H- Fogo de artificio 01H- Discoteca ao ar livre [Dj Foksen, Dj Russo e Dj Curto]

18H- Espectaculo Taurino 22H- Noite de Fados: Joao Rosado, Jose Geadas e Daniela Geadas. Guitarra: Jose de Sousa. Viola: Jose Geadas. 00H- Baile [Borges e Nelson]

Dia 11 [Domingo]:

- 10 de Julho Caminhada em Borba, (Jogos da Zona dos Mármores);

-

Festival Tänzer (Org. Grupo Tänzer – Grupo de Dança Autónomo do S. C. Borbense) a 24 de Julho;

-

30 de Julho a 2 de Agosto, Festas em Honra da Nossa Senhora da Orada;

Terras Brancas n.º 423  

Terras Brancas n.º 423

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you