Page 1

S.Pedro do Sul TERMAS

10

VERÃO 2008 I WWW.TERMAS-SPSUL.COM

BOAS RAZÕES para vir às termas... ... de férias ou em escapadas de fim-de-semana


1

HÁ MAIS DE DOI A PROMOVER SAÚDE

RAZÃO

TERMAS S. PEDRO DO SUL

A HISTÓRIA…

Fim do Império Romano do Ocidente

Testemunhos castrejos

a.c.

0

476

Primeiras notícias sobre as denominadas Caldas Lafonenses

1100

D. Afonso Henriques concede Foral à Vila do Banho (concelho)

1152

D. Afonso Henriques trata nas Caldas Lafonenses, da fractura da perna que sofreu na batalha de Badajoz

1169

D. Manuel I desenvolve as Caldas Lafonenses e cria o Hospital Real das Caldas de Lafões

1500

D. Manuel I concede novo Foral à Vila do Banho

1515

Câmara Municipal de S. Pedro do Sul decide construir um moderno balneário que substituirá o Hospital Real das Caldas de Lafões

1884

Construção do Balneum Romano

A primeira das razões para decidir vir a banhos às Termas de S. Pedro do Sul tem as suas raízes na História. Perdem-se no tempo, os primeiros vestígios da utilização das suas águas termais com fins curativos e de bem-estar. Remetem-nos mesmo para a Pré-história da humanidade. Mas se esses já não são hoje facilmente visíveis, o mesmo não acontece com o uso que os romanos fizeram destas águas, seguindo-se-lhes muitos dos nossos maiores reis como D. Afonso Henriques e D. Manuel I. É pois, uma sabedoria feita de vários milénios, de múltiplas experiências e de permanentes resultados positivos a sustentar ao longo da história essa mesma utilização… 2

D

e facto, têm já mais de dois mil anos, os mais antigos testemunhos castrejos da utilização das águas termais, no local onde hoje se localizam as Termas de S. Pedro do Sul. Mas são dos romanos, que difundiram por todo o mundo ocidental a magia das águas termais que, antes, os gregos tinham descoberto, os mais importantes e antigos vestígios patrimoniais: ainda hoje se podem ver várias componentes em pedra (há vários anos à espera de recuperação por parte do IPPAR ) do que foi o Balneum Romano construído nos primeiros anos do século I da era cristã. Mais tarde, já no século doze, as então denominadas Caldas Lafonenses voltam a ser objecto de interesse e notícia. Em 1152, D. Afonso Henriques reconhecendo a crescente importância da vila onde brotavam tão especiais águas, concedia


IS MIL ANOS

TERMAS S. PEDRO DO SUL

E E BEM-ESTAR Decreto Real determinando que as Caldas de Lafões se passem a denominar Caldas da Rainha D.ª Amélia

1894

Rainha D.ª Amélia vem pela primeira vez ao Balneário para obter cura para os seus “achaques”

1895

Inauguração do novo Centro Termal e início da modernização do Balneário Rainha D.ª Amélia

As Caldas da Rainha D.ª Amélia passam a denominar-se Termas de S. Pedro do Sul

1910

1987

Abertura ao público do renovado Balneário Rainha D.ª Amélia

o 1 Foral à Vila do Banho, outorgando-lhe assim a importância de concelho. E é o próprio primeiro rei de Portugal, em 1169, após fractura da perna sofrida na batalha de Badajoz, que vai recuperar fisicamente para as Caldas Lafonenses na Vila do Banho, hoje Termas de S. Pedro do Sul; onde constrói uma pequena Capela a S. Martinho, ainda hoje aberta ao público. Já nos primeiros anos do século XVI, é o rei D. Manuel I que decide desenvolver as Caldas Lafonenses, construindo no local o Hospital Real das Caldas de Lafões e concedendo, em 1515, novo Foral à Vila do Banho, aumentando as suas competências e importância. Volta a ser já nos séculos XIX e XX, que as Termas de S. Pedro do Sul conhecem um novo impulso e modernização. Em 1884, a Câmara Municipal de S. Pedro do Sul decide construir um moderno Balneário que substituirá o tricentenário Hospital Real das Caldas de Lafões. E passados dez anos, em 1894, a Rainha D .

2001

Início das obras de ampliação e modernização do Centro Termal

2006

Abertura ao público do renovado Balneário D. Afonso Henriques, anterior Centro Termal

2007

Inauguração oficial, a 29 de Junho, do Balneário D. Afonso Henriques

2008

Amélia vai mesmo a banhos pela primeira vez no novo Balneário, tratando de alguns problemas físicos que a apoquentavam… E com tais resultados que, um ano depois, é aprovado um Decreto Real determinando que as Caldas de Lafões se passem a denominar Caldas da Rainha D. Amélia. É já no século XX com a República, em 1910, que estas se passam a denominar Termas de S. Pedro do Sul. E é ainda no final do século, em 1987 que é inaugurado um novo Balneário, o Centro Termal, iniciando-se na mesma altura, a modernização do Balneário existente e então já denominado Rainha D . Amélia.

INÍCIO DO 3º MILÉNIO CONHECE A MAIOR MODERNIZAÇÃO DE SEMPRE A primeira década do século XXI, correspondendo ao início do 3 milénio das Termas de S. Pedro do Sul, assinala o maior e mais significativo impulso de modernização e ampliação de toda a sua história. No espaço de oito anos, as novas Termas de S. Pedro do Sul estão irreconhecíveis: mais modernas, com equipamentos termais de última geração, mais atraentes e com um atendimento profissional altamente qualificado, onde inclusive não falta a criatividade contemporânea dum estilista como o Tenente, que desenhou todo o equipamento dos profissionais das Termas, bem como a sua linha de merchandising. É a entrada das Termas de S. Pedro do Sul na era do Turismo de Saúde & Bem-Estar, com novas exigências dos públicos, de diferentes perfis, a exigir uma crescente sofisticação das ofertas, uma gestão moderna, profissional e atenta às novas tendências deste segmento de mercado, mas também pronta a corresponder às suas enormes potencialidades. E a experiência de alguns dos seus programas, mesmo que da área do Bem-Estar, que podem ser experimentados num fim-de-semana, acabarão rapidamente com um mito, velho de menos de cem anos: o mito de que as termas são só para seniores… Que o digam os jovens e adultos, com 20,30 e 40 anos, que recuperando práticas dos gregos, romanos e de muitos dos nossos reis e antepassados, cada vez em maior número, se vão revitalizar na magia das águas termais de S. Pedro do Sul. 3


2

RAZÃO

TERMAS S. PEDRO DO SUL

DOIS BALNEÁRIOS DE GRANDE QU

OS EQUIPAMENTOS...

MODERNO E SOFISTICADO

BALNEÁRIO D.AFONSO HENRIQUES

A PROMOVER MAIS E MELHOR SAÚDE Amplo, moderno, com novos equipamentos de última geração, confortável, informatizado, com muita luz e ambientes acolhedores, cores fortes e motivantes em permanente interacção com a envolvente natural: eis o novíssimo Balneário D. Afonso Henriques, oficialmente inaugurado a 29 de Junho p.p. e que eleva o nível da oferta termal de saúde em Portugal para os patamares de excelência do século XXI.

A

4

abertura do renovado Balneário D. Afonso Henriques remete definitivamente para as páginas da história, a imagem das instalações termais associada a unidades hospitalares, a ultrapassados centros de saúde, feios e frios, estreitos e escuros, quantas vezes mesmo assustadores e traumatizantes, principalmente para as nossas crianças. E para onde só se entrava, por ordem expressa do médico e quando já escasseavam as alternativas para recuperar uma saúde debilitada. Ponto final neste mito e pesadelo. Hoje, no final da primeira década do século XXI, temos finalmente em Portugal, o renascer da fénix grega e romana, aí mesmo no local onde há dois mil anos eles construíram o Balneum romano, voltando a puder ligar as águas termais ao prazer da saúde e do bem-estar. Após um investimento de dez milhões de euros, correspondente a uma inteligente visão estratégica da autarquia local, conhecedora do que melhor S. Pedro do Sul tem para competir no exigente e cada vez mais importante mercado do turismo de saúde e bem-estar nacional e internacional, o novo Balneário D. Afonso Henriques garante, a partir de agora, capacidade para acolher mais dez mil termalistas por ano, e principalmente, para lhes oferecer um serviço de excelência, moderno, sofisticado e tecnicamente exemplar.

VOCAÇÃO PRINCIPAL: O TERMALISMO DE SAÚDE As Termas de S. Pedro do Sul têm uma vocação milenar para o termalismo de saúde. Para isso contribui decisivamente a riqueza única das suas águas profundas. Emergindo à superfície a uma temperatura de 68 C, as propriedades das suas águas tornam-nas especialmente indicadas para o tratamento de doenças reumatológicas, das vias respiratórias e nas áreas da medicina física e de reabilitação. Foi precisamente nesse sentido e com o propósito de elevar a qualidade dos tratamentos ministrados nestas áreas médicas, que o Balneário D. Afonso Henriques se modernizou. As técnicas de piscina – hidromassagem e ginástica sub-aquática – passaram a dispor de três amplas, modernas e contíguas piscinas que, ao longo da margem do rio Vouga, ocupam com uma beleza e harmonia invulgares, todo o comprimento do Balneário. As técnicas de cabine individual – hidromassagem, imersão geral em bolha de ar, duche de Vichy, vapor parcial à coluna, vapor aos membros e duche de agulheta – dispõem hoje, não só de novas cabines, amplas e acolhedoras, como de novos equipamentos de última geração. Factores que, proporcionando um maior conforto na aplicação dos programas termais, lhes garante também uma eficácia acrescida. O mesmo acontece com as técnicas para as vias respiratórias. Novíssimos equipamentos em novos espaços amplos e modernizados, aplicam a irrigação nasal, a nebulização ou aerossol, assim como a inalação. Também as técnicas de medicina física e de reabilitação passaram a dispor de melhores condições para a aplicação, entre outras, de massagens, reeducação motora individual, cinesioterapia, calor húmido ou hidromassagem.


UALIDADE

CONDIÇÕES ÍMPARES PARA FIDELIZAR ANTIGOS E GANHAR NOVOS TERMALISTAS As águas termais de S. Pedro do Sul, essas são únicas e com resultados comprovados há mais de dois mil anos. Matéria indiscutível e que só interesses estranhos aos de quem padece de doenças para que elas estão claramente indicadas, impedem uma maior e ainda mais rápida difusão desta alternativa de medicina natural. Contudo as exigências de qualidade, conforto e segurança do século XXI, nada têm a ver com o que se passava, para não irmos mais longe, no século passado. Foi exactamente para corresponder a essas legítimas exigências de qualidade, conforto e seguran-

TERMAS S. PEDRO DO SUL A segunda razão para optar pelas Termas de S. Pedro do Sul está relacionada com a qualidade dos nossos equipamentos. As Termas de S. Pedro do Sul são as únicas que em Portugal dispõem de dois diferentes balneários, recentemente requalificados e que nos posicionam num lugar ímpar em Portugal, na Península Ibérica e em toda a Europa.

ça que o Balneário D. Afonso Henriques foi renovado, ampliado e modernizado. As condições que ele hoje oferece, aliadas à magia única das suas águas termais, proporcionam condições ímpares para fidelizar quem já conhece, na sua saúde, os resultados dessas mesmas águas . E para conquistar quem, recusando a resignação, a repetição contínua e sem resultados das mesmas soluções, decida experimentar estas águas, decida reencontrar um novo equilíbrio do seu corpo com as potencialidades regeneradoras que a natureza nos oferece e que, entre muitos outros, seduziram gregos, romanos e o primeiro Rei de Portugal.

5


TERMAS S. PEDRO DO SUL

CLASSICAMENTE REQUINTADO BALNEÁRIO RAINHA D.ª AMÉLIA...

EM AMBIENTE DE BEM-ESTAR TERMAL O Balneário Rainha D.ª Amélia apresenta-se, cada vez mais, como a alternativa clássica de requinte e charme das Termas de S. Pedro do Sul. Agora ainda mais sedutor e confortável, o D.ª Amélia oferece um ambiente de bem-estar termal com tratamento personalizado de alto nível, devidamente certificado.

É

6

o clássico das Termas de S. Pedro do Sul. Junta tradição aristocrática a uma renovada modernidade clássica. E tem a tal magia das águas únicas de S. Pedro do Sul, de cuja nascente dista menos de cinquenta metros. Posiciona-se, cada vez mais como o Balneário de BemEstar desta vila termal, não deixando todavia de prestar programas de termalismo de saúde e técnicas de medicina física e de reabilitação. Do conjunto dos seus programas termais, que partilha com o Balneário D. Afonso Henriques, destaca-se, por isso mesmo, um

diversificado Programa de Bem-Estar, que ao contrário dos Programas de Saúde (que exigem uma estadia mínima de 15 a 20 dias nas termas, para que os efeitos das águas possam efectivamente produzir resultados), podem ser experimentados num único fim-de-semana. Isto porque, a este nível, o que se pretende é aproveitar as propriedades das águas com objectivos de distensão e relaxamento. É o que cada vez mais pessoas, sujeitas ao stress da moderna vida urbana, procuram em Spa’s sem águas de propriedades naturais especiais como as que encontramos numas termas. E por isso mesmo são ainda mais surpreendentes os resultados obtidos com qualquer uma das experiências propostas no referido Programa de Bem-Estar: 30 minutos em Piscina de Recuperação (10 ) ou em Piscina com Hidromassagem (15 ), 15 minutos num Duche de Vichy Local (17 ), numa Banheira com Hidromassagem Automática (13 ), num Banho de Imersão ou numa Massagem Manual Localizada ou ainda 25 minutos numa Massagem Manual Geral.


RAZÃO

4

RAZÃO

3

O

TERMAS S. PEDRO DO SUL

OS JOVENS...

TERMALISMO

JÚNIOR

A quarta razão tem a ver com as crianças e os adolescentes que ganham uma importância crescente no termalismo de saúde. É o efeito do crescimento acentuado das doenças do foro respiratório, como otites, asma, faringites e bronquites, entre outras, que atingem cada vez mais crianças e adolescentes, resultado do aumento dos níveis de poluição que invade as nossas cidades. E também aqui, as águas das Termas de S. Pedro do Sul têm resultados surpreendentes…

A CERTIFICAÇÃO...

QUALIDADE TERMAL E AMBIENTAL

Balneário Rainha D. Amélia é desde 2006, o primeiro balneário em Portugal a dispor de serviços de tratamento termal com o Sistema de Gestão Integrado da Qualidade e Ambiente certificado em conformidade com as normas europeias NP EN ISO 9001:2000 e NP EN ISO 14001:2004, um processo reconhecido pela SGS ICS- Serviços Internacionais de Certificação. Esta certificação garante a todos os clientes do Balneário, que os tratamentos termais se realizam de acordo com as regras pré-estabelecidas, em matérias como a temperatura dos banhos, a sua duração ou a obrigatoriedade de processamento de todas as reclamações. A certificação engloba ainda a prevenção da poluição e a gestão de resíduos da actividade do Balneário, determinando regras sobre a separação dos resíduos e a poupança dos recursos naturais.

S

ão cada vez em maior número, as crianças e adolescentes que frequentam as Termas de S. Pedro do Sul para resolver problemas relacionados com as vias respiratórias: sinusite, rinite alérgica, asma, faringite, otite, bronquite entre outras. São crianças a partir dos 5 anos de idade e que vêm, afinal, confirmar a ideia que se vai difundindo, de que as termas são mesmo destino de férias para toda a família. Chegadas as férias da Páscoa, ou mais tarde, já em plenas férias grandes, é ver as dezenas de crianças que procuram e encontram, com prescrição médica, solução para os problemas respiratórios que as afligem… a elas e sobretudo aos pais, que nem sempre têm, digamos a sorte, de ter por pediatra dos filhos, um médico que já tenha redescoberto os efeitos recuperadores destas águas termais, nos problemas respiratórios dos seus jovens doentes. Por isto mesmo e porque importa proporcionar uma permanência o mais confortável e porque não mesmo lúdica a todas as crianças que frequentam as Termas de S. Pedro do Sul, são várias as iniciativas e os serviços especialmente vocacionados para os mais novos. Foram criados dois heróis, o Afonsinho e a Amélinha que procuram desenvolver laços de afectividade com as crianças, integrando-as nos programas termais e explicando-lhes, através dos mais diversos suportes, a componente ecológica e natural dos tratamentos. E dando-lhes, ao mesmo tempo, a conhecer a bela envolvente natural que enquadra a vila termal. Prestes a abrir estão também novas salas, especialmente concebidas para os programas de termalismo júnior e que de uma vez para sempre, irão garantir a maior naturalidade possível à aplicação dos tratamentos a crianças. Até porque serão elas, certamente, os principais termalistas do futuro. 7


5

6

AS ÁGUAS...

RAZÃO

RAZÃO

TERMAS S. PEDRO DO SUL

PROPRIEDADES

ÚNICAS NA EUROPA

Estas águas termais, com propriedades únicas na Europa, são pouco mineralizadas, “doces”, brotando a 68,7º C, com um pH de 8,89 (a 18º C), com uma reacção muito alcalina. São bicarbonatadas, carbonatadas, fluoretadas, sulfidratadas sódicas e fortemente silicatadas. TRATAMENTOS Técnicas e equipamentos termais de última geração, conferem o maior requinte aos tratamentos de Saúde, Bem-estar, Estética e Fisioterapia, complementados por um cuidado serviço totalmente personalizado, em instalações que proporcionam um cuidado ambiente de comodidade, repouso o lazer.

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS Pelas suas propriedades estas águas termais são indicadas nos tratamentos de problemas reumatológicos (osteoartrose; artrite gotosa; pelvispondilite anquilopoiética; febre reumática; e artrite reumatóide), das vias respiratórias (sinusite; rinite alérgica; asma; faringite crónica e bronquite crónica) e nas áreas de Medicina Física e de Reabilitação (afecções do sistema nervoso; e afecções do foro ortotraumatológico).

TÉCNICAS TERAPÊUTICAS Técnicas de Piscina: hidromassagem, ginástica subaquática, vapor parcial à coluna, duche de Vichy e vapor aos membros; Técnicas de cabine individual: imersão geral, hidromassagem, imersão geral em bolha de ar, valor parcial à coluna, duche de agulheta, vapor aos membros e duche de Vichy; Técnicas para as Vias Respiratórias: irrigação nasal, nebulização ou aerossol, inalação e emanação colectiva e individual; Técnicas de Medicina Física e de Reabilitação: ondas-curtas, ultra-sons, infravermelhos, ultravioletas, ionização, parafango, massagem, reeducação motora individual, cinesioterapia, calor húmido, hidromassagem, estimulação eléctrica, parafina e pressões alernativas. 8

A OPINIÃO MÉDICA...

CARLA AM

E DÃO

A Médica de Família Carla Amaro, especializada em Hidrologia Clínica por convicção, é um dos onze médicos que integram o experiente corpo clínico das Termas de S. Pedro do Sul. Já com onze anos de experiência e prática como médica das termas, é uma profunda conhecedora do potencial clínico dos tratamentos termais e, muito particularmente, das reconhecidas propriedades terapêuticas das águas de S. Pedro do Sul, cuja aplicação em tratamentos constata proporcionar “melhorias evidentes nas sintomatologias reumatismais e no alívio de problemas do aparelho respiratório por períodos que se estendem por seis a sete meses”.

E

stas águas tem propriedades terapêuticas comprovadas pelos resultados observáveis, por vezes assombrosos, alcançados por muitos dos nossos doentes”, diz Carla Amado destacando os benefícios muito evidentes nas patologias de foro osteo-articular e das vias respiratórias, exactamente as duas principais áreas de intervenção da estância termal. A sorridente e bem-disposta médica constata, através das observações realizadas aos aquistas nas suas consultas, serem cada vez mais jovens os aquistas que chegam a S. Pedro do Sul. “São mais jovens e em crescente número os que chegam numa perspectiva de prevenção”, refere, dando conta de que os seus colegas médicos “felizmente, aconselham cada vez mais a solução termal, seja para tratamento, seja para prevenção de diversas patologias”. Não deixa no entanto de lamentar que, não obstante a Hidrologia Clínica “ser uma especialidade reconhecida pela Ordem dos Médicos, seja absolutamente desconhecida dos cursos de Medicina, em que não há uma única referência a esta especialidade”. Isso, na opinião de Carla Amaro, leva a que “ainda muitos médicos, por desconhecimento, não acreditem nem considerem a Hidrologia Clínica nas suas propostas terapêuticas, nem mesmo para intervenção em áreas – designadamente do foro osteo-articular e das vias-respirató-


TERMAS S. PEDRO DO SUL

MARO:

“AS TERMAS TRATAM

QUALIDADE DE VIDA”

rias - em que os resultados benéficos dos tratamentos termais são evidentes e observáveis na evolução do estado clínico de quem a eles se submete”. “A Hidrologia Clínica ainda se debate com a falta de investimento em estudos clínicos que possam fornecer uma base científica de sustentabilidade aos seus benefícios”, adianta a jovial médica, referindo, no entanto, “que a progressão terapêutica e melhoria da generalidade dos doentes submetidos e tratamentos termais é evidente e observável, não podendo ser ignorada”. “Não se trata de cura” explica Carla Amaro. “Os programas termais tratam, proporcionam alívio e, mesmo, o desaparecimento de sintomatologias muitas vezes crónicas, graves e incapacitantes, que com o tratamento se desvanecem, permitindo aos aquistas retomar uma vida normal e recuperar a sua qualidade de vida” diz convictamente a especialista das Termas de S. Pedro do Sul, adiantando que “isso é uma evidência observável e indesmentível no dia-a-dia da minha prática clínica como Hidrologista”. “Um programa de tratamentos adequado à patologia, prescrito por um médico Hidrologista, realizado uma vez ao ano, normalmente assegura seis a sete meses de alívio e qualidade de vida aos aquistas” explica Carla Amaro, apontando “como ideal” que as pessoas pudessem fazer dois períodos de tratamento em cada ano. “Isso assegurar-lhes-ia, decerto, uma

“SÃO MUITO FREQUENTES OS CASOS DE PESSOAS, QUE NA SEQUÊNCIA DOS TRATAMENTOS TERMAIS, DEIXAM DE NECESSITAR DE MEDICAMENTOS QUÍMICOS PARA MANTEREM UMA VIDA NORMAL” excelente qualidade de vida permanente”. Para a médica, a credibilidade maior do termalismo terapêutico vem do facto de a maioria dos aquistas “regressar todos os anos para mais um período de tratamentos, o que só fazem por sentirem efectivamente melhorias assinaláveis em termos de saúde e a atenuação dos respectivos estados patológicos”. “De outro modo, certamente não regressariam” diz com lógica, revelando serem muito frequentes os casos de pessoas que “na sequência dos tratamentos termais deixam de necessitar de medicamentos químicos para manterem uma vida normal”. “As técnicas e as águas termais tratam, proporcionam Bemestar e devolvem qualidade de vida aos muitos milhares de aquistas que todos os anos se dirigem ao centro termal de S. Pedro do Sul”, declara a médica, concluindo que isso corresponde exactamente “a um conceito actual de Saúde”.

9


7

O REGRESSO

RAZÃO

TERMAS S. PEDRO DO SUL

A OPINIÃO DOS TERMALISTAS...

É O MAIOR TESTEMUNH

Mónica Augusto

Rui Neves e Rui Costa

Isabel Caseirito

proximidade da porta do balneário, ali a menos de cinco metros, resolveram entrar e espreitar, “por mera curiosidade”. “Como tínhamos tempo decidimos experimentar a Piscina com Hidromassagem Fixa e Duche de Vichy”, conta o Rui Neves. Ambos confessam “que não sabiam nem imaginavam o que eram tratamentos termais”, sempre tendo julgado “ser coisa para as pessoas mais idosas”. “Mas isto é mesmo bom, e para todos” declara sorridente o Rui Neves, ainda em êxtase depois da sua estreia termal, declarando sentir “uma óptima sensação de relaxamento e descontracção”. “Se pudesse fazia isto todos os dias”, declara, secundado pelo acenar convicto de cabeça do Rui Costa que explica: “para quem como eu anda sempre em stress “É MUITO AGRADÁVEL” e a conduzir as viaturas do INEM, isto é uma coisa maravilhoMónica Augusto, de 14 anos, quando acabava a sua expe- sa para libertar a tensão que se acumula nas costas. Devíamos riência termal iniciática – a sua estreia absoluta em termas – apre- poder fazer isso numa base diária”. sentava-se com um jovial e cativante sorriso descontraído, de quem fez uma agradável descoberta. Foi a S. Pedro do Sul com a avó - RELAXAMENTO ABSOLUTO de quem é companhia frequente - que lhe ofereceu um programa A Isabel Caseirito, de 48 anos, veio do Sobral de Monte de Bem-estar, de dois dias, para amenizar a sua estada. Agraço com o marido para uma estreia em termas, com um progra“Não imaginava o que era um tratamento termal”, diz, expres- ma de Bem-estar de três dias. Justifica a preferência por S. Pedro do sando ainda surpresa pela sensação de bem-estar que lhe propor- Sul “por ouvir falar muito bem das águas e porque isto é muito cionou a Piscina com Hidromassagem acabada de fazer. bonito para uns dias de férias”. Ainda em êxtase e deslumbrada “Ouvia a minha avó falar dos benefícios das termas, mas pen- pela experiência iniciática proporcionada pelo Duche Vichy, acabasava que era coisa para pessoas de mais idade” diz a bem do de fazer, define o seu primeiro tratamento como “uma maravidisposta e bonita jovem referindo a sensação geral de relaxamen- lha”, que lhe deixou “uma sensação de relaxamento absoluto”, to e bem-estar que ainda sente com esta primeira experiência e não poupando ainda elogios ao “atendimento de cinco estrelas expectante relativamente ao novo tratamento – um Duche de Vichy dos técnicos termais e a qualidade e funcionalidade das impe– que a espera na manhã seguinte. “Só agora percebo a razão cáveis instalações”. Entusiasmada, logo no primeiro dia já lamenporque as pessoas gostam disto”, refere, concluindo com um ta que “isto vá terminar”, manifestando desde já a intenção de, convicto “isto é muito agradável”. agora que descobriu “como isto é bom”, voltar, a partir de Janeiro, por mais tempo, com a família toda, para programas terapêuticos.

Nos nossos dias, termalistas de todo o País continuam, fielmente, a testemunhar as qualidades terapêuticas de excepção daquelas águas com o seu eloquente regresso periódico aos dois balneários das Termas de S. Pedro do Sul para tratamentos que lhes garantem a recuperação e o efectivo alívio de múltiplos problemas de foro musculo-esquelético e do aparelho respiratório. E também Bem-estar e qualidade de vida. A sétima razão corresponde aos seus testemunhos.

“ATÉ FAZIA ISTO TODOS OS DIAS”

10

Rui Neves, de 27 anos, músico profissional, e Rui Costa, de 30 anos, músico em part-time e tripulante de uma viatura do INEM, são dois amigos que a música levou à Vila Termal para um concerto da banda em que ambos tocam. O espectáculo vai decorrer à noite, no largo fronteiro ao Balneário Rainha D. Amélia, onde, desde manhã se nota a azáfama da montagem do palco e das aparelhagens de som e luz. Ambos, logo pela manhãzinha, chegados cedo para a montagem das aparelhagens e perante a

“SINTO-ME SEM DORES” Ricardo Duque, de 30 anos, do Entroncamento, foi ao centro termal de S. Pedro do Sul por 30 dias, para um programa de fisioterapia. Um acidente de mota, em Setembro do ano passado, causou-lhe danos graves, obrigando a intervenções cirúrgicas reconstitutivas de uma perna e a uma prótese articular. Meses de fisioterapia em clínicas diversas e uma grande força de vontade devolveramlha a mobilidade. Mas perante a persistência das dores, aceitou a


PERIÓDICO

TERMAS S. PEDRO DO SUL

HO DOS BENEFÍCIOS TERMAIS

Ricardo Duque

recomendação do seu Médico de Família, e rumou às termas de S. Pedro do Sul para tentar os tratamentos de fisioterapia com as maisvalias das qualidades terapêuticas daquelas águas termais quentes, adequadas a problemas da área musculo-esquelética. Passados 20 dias, relata ter “ficado admirado” com as melhoras obtidas. “Sinto-me bastante melhor, já praticamente sem dores e ando normalmente” diz, com evidente orgulho e alegria, o Ricardo, destacando que “aqui, no Balneário Rainha D. Amélia, o acompanhamento é totalmente diferente do eu encontrava nas clínicas”. “Os técnicos estão disponíveis, têm tempo para nós, são dedicados e tratam-nos impecavelmente, o que nos ajuda a uma recuperação física, mas também psíquica” conclui, declarando-se pronto a regressar mais tarde, mas em circunstâncias diferentes e programadas para “trazer companhia”.

INCONDICIONAIS DE S. PEDRO DO SUL Residentes no Funchal, António Gamelas e Ineida Gamelas, respectivamente de 82 e 78 anos, são um daqueles casais que invejamos por manterem o espírito e o “bom ar” de quem tem bem sabido envelhecer de forma activa, sem perder a jovialidade e um bom humor contagiante. Há mais de 25 anos que descobriram as boas e saudáveis virtudes do termalismo para manter o corpo e o espírito em forma e saudável. Desde então andaram á descoberta das várias estancias termais portuguesas, em visitas duas vezes ao ano, acabando por, há cerca de sete anos, se fixarem preferencialmente nas Termas de S. Pedro do Sul, a que retornam duas vezes ao ano. Procuram aqui tratamento, prevenção, Bem-estar e descanso. “Vimos fazer tratamentos terapêuticos para as vias respiratórias e problemas de foro reumatismal e, mais importante, encontramos nestes tratamentos uma componente de Bem-estar que nos rejuvenesce e faz sentir bem”, diz António, secundado pela esposa. Ineida, que na primeira pessoa testemunha que “desde que fazemos termas, sentimos um enorme alívio de todos os problemas pelo menos durante seis meses” e confidenciando terem há muito “os medicamentos ficado na gaveta lá de casa”. “Aqui, com as águas termais de S. Pedro do Sul, a par de soluções naturais para os problemas de Saúde, encontramos tratamentos que nos proporcionam um grande Bem-estar e uma grande qualidade de vida que se prolonga por meses”, relata o António com um brilho no olhar e um rasgado sorriso de simpatia a bailar-lhe no

António Gamelas e Ineida Gamelas

Casal residente em Sintra

rosto quando adianta que, “quando os sintomas regressarem, já cá estamos para a nossa segunda época termal do ano”. Agora, mais do que nunca, S. Pedro do Sul converteu-se no destino preferencial para estes dois veteranos do termalismo. “As obras deram uma outra qualidade ao Balneário D. Afonso Henriques, onde agora tudo está mais organizado, funcional, cómodo e acolhedor”, proclamam, em tom elogioso, Ineida e António, que prestam homenagem aos “excepcionais técnicos, competentes, disponíveis, simpáticos” que ali encontram.

QUALIDADE DE VIDA PARA TODO O INVERNO Residentes em Sintra, este é um casal jovial – ele com 63 anos e ela com 64 - que não dispensa a sua temporada termal anual em S. Pedro do Sul. “É uma questão de qualidade de vida”, proclamam. Os benefícios do termalismo foram descobertos em 2003, por mero acaso, quando a empresa em que ele trabalhava, ligada à Navegação Aérea, ofereceu a todo o seu pessoal uma semana de férias em apartamentos turísticos nas proximidades das Termas de S. Pedro do Sul. “Não sabia o que eram termas”, confidencia ele com a simpatia e boa disposição de alentejano que preserva o bom espírito das raízes. “Para mim era coisa para velhos”, confessa, “mas já que aqui estávamos, decidimos experimentar e marcamos um programa para a semana que cá íamos ficar”, relata, com sorridente gozo. “Eu na altura fazia todas as semanas fisioterapia para um problema no joelho e, não é que ao fim de 3 dias de tratamentos termal já me sentia «como novo», sem dores a chatear”. “Oh pá, decidimos logo prolongar a estada, marcar mais uma semana num hotel e fazer um programa completo de quinze dias, eu para o joelho e a minha mulher também para a sinusite” conta, acrescentando que, desde então, ”deixamos de precisar medicamentos e eu deixei a fisioterapia ao pé de casa”. Quinze dias em S. Pedro do Sul revelam-se suficientes para ficarem bem durante todo o Inverno, sem crises. E todos os anos regressam. Fazem os tratamentos no calmo Balneário Rainha D. Amélia, logo pelas sete e meia da manhã, e a tarde é dedicada a passeios de descoberta da região. “Viajei por todo o lado, andei pela China e por muitos países da Europa e do Mundo, mas não imaginava que isto aqui, tão perto de casa, fosse uma coisa tão magnificamente linda” diz ele, destacando a beleza natural e paisagística da Serra.

11


8

RAZÃO

TERMAS S. PEDRO DO SUL

NO CENTRO DA A REGIÃO...

As termas de S. Pedro do Sul localizam-se no concelho que lhes dá o nome, no Mundo de Experiências Dão Lafões, a uma escassa dezena de quilómetros da cidade de Viseu. Com excelentes acessibilidades, S. Pedro do Sul, bem no centro da natureza, de serras, rios e vales, oferece condições ímpares para umas férias revitalizantes e cheias de experiências e emoções. É a oitava das razões para escolher este destino. Em férias ou numa escapadinha de fim-de-semana. UMA NATUREZA A NÃO PERDER No concelho de S. Pedro do Sul, a natureza é, claramente, uma experiência a não perder. Com três serras no seu território, Arada, Gralheira e S. Macário, a natureza, aqui, como que nos faz voltar aos primórdios da nossa memória humana no mundo. Vales verdejantes que contrastam com paisagens agrestes e absolutamente despidas, permitindo descortinar os ancestrais movimentos tectónicos que definiram a superfície do planeta, percursos que nos levam ao imaginário das florestas tropicais, com quedas de água, flora luxuriante e desconhecida, até às margens de rios e ribeiras, como o Vouga, o Sul ou o Paiva, que limita o concelho a norte, de águas límpidas e frescas, que nos fazem sonhar, estarmos de volta à inocência genuína dos nossos primeiros passos na Terra. Não é o paraíso, mas que parece, não há dúvidas. São diversas as formas para, ao longo dumas férias no concelho, enquanto faz os programas termais, penetrar nas experiências únicas que esta natureza oferece. Existem circuitos turísticos organizados por várias empresas especializadas, que disponibilizam os seus programas em vários locais da vila termal; mas, se puder, porque não optar alguns dos Percursos Pedestres sugeridos pelo próprio município?...

PERCURSOS PEDESTRES: UMA EXPERIÊNCIA INESQUECÍVEL

12

São sete os Percursos Pedestres desenhados pela autarquia local. A Rota de Manhouce com 13 kms de médio nível de dificuldade, com enquadramento ambiental, cultural, desportivo e paisagístico; a Rota das Bétulas, com 10 kms, com dificuldade de nível médio e

interesse ambiental, cultural e desportivo; a Rota da Cárcoda com extensões alternativas de 14, 10, 5 e 3 kms, de média dificuldade e interesse paisagístico, cultural e desportivo; a Rota do Castro do Banho, de 16 kms, dificuldade média e enquadramento ambiental, cultural e desportivo; o Percurso do Vouga, com um fácil nível de dificuldade, 2,5 kms de extensão e interesse ambiental e cultural; o Percurso do Pisão, de apenas 1 km, mas de dificuldade média e interesse ambiental e cultural; e finalmente, a Rota de S. João de Jerusalém, de 12,7 kms de dificuldade média / baixa e enquadrada por interesse da paisagem e dos patrimónios arqueológico e arquitectónico. Todas as informações podem ser solicitadas no Posto de Turismo localizado na vila das Termas de S. Pedro do Sul.


NATUREZA

TERMAS S. PEDRO DO SUL

to activo, um parque de campismo, bungalows- que fazem do Bioparque de S. Pedro do Sul um espaço natural e lúdico, único na região.

PATRIMÓNIO HISTÓRICO ASSINALÁVEL S. Pedro do Sul preserva um rico património histórico que merece uma visita atenta dos amantes da História de Portugal. Entre muitos outros, destaque para o Castro da Cárcoda, um dos mais importantes e imponentes povoados castrejos de toda a região, para o Castro romano situado mesmo junto ao Balneário D. Afonso Henriques, para a Capela gótica de S. Martinho, no mesmo local, para o Mosteiro de S. Cristóvão de Lafões, construído ainda antes da nossa nacionalidade e para o Aqueduto das Águas Reais; merecem também uma visita atenta, o Palácio do Marquês de Reriz, construção seiscentista, que no século XIX acolheu a Rainha D. Amélia a banhos nas Termas, a Casa dos Correia de Lacerda, residência senhorial setecentista, o Convento de N. S. da Conceição e os Solares dos Viscondes de S. Pedro, do Barão de Palme (de finais do século XVIII) e dos Condes da Lapa; na vila de S. Pedro do Sul, registo especial para o Convento Franciscano de S. José, em cujos claustros funcionam hoje os Paços do Concelho e para as Capelas de S. Sebastião, de St. António e para a Igreja Matriz.

ANIMAÇÃO TERMAL, ANDANÇAS E OUTRAS FEIRAS, FESTAS E ROMARIAS BIOPARQUE DE S. PEDRO DO SUL: ONDE AS EMOÇÕES DA NATUREZA ACONTECEM O Bioparque de S. Pedro do Sul, antes conhecido por Parque do Pisão, localizado na freguesia de Carvalhais, é hoje um destino incontornável para quem visita o concelho. Em plena serra da Arada, é um centro natural de emoções e experiências únicas. Possui, devidamente recuperada, uma fileira de dezassete moinhos de água, história viva de saberes e estilos de vida cujo conhecimento importa não perder. Envolvendo-os, correm as águas duma ribeira com cascatas e lagoas naturais que oferecem locais inesquecíveis de lazer e diálogo com a natureza. A uma paisagem idílica rica em flora e fauna, juntam-se outros equipamentos - como uma piscina natural, campos de prática de despor-

Ao longo de todo o ano, as Termas de S. Pedro do Sul têm um Programa de Animação Termal que garantem, diariamente, entretenimento e lazer. Mas por todo o concelho, multiplicam-se os eventos e festas anuais. As Andanças, um festival internacional de danças populares, ultrapassou já as fronteiras do país, atraindo anualmente, nos primeiros dias de Agosto, largas dezenas de milhar de visitantes à freguesia de Carvalhais. Registo ainda para as Festas da Vila de S. Pedro do Sul a 29 de Junho, a Festa da Castanha e do Mel, a 11 de Novembro na Maceira, a Feira da Laranja, entre 23 e 27 de Abril, em Valadares, a Festa da Carqueja e da Urze, em Maio, na Fraguinha e finalmente, para a Romaria a S. Macário, no último fim-de-semana de Julho de cada ano. 13


9

RAZÃO

TERMAS S. PEDRO DO SUL

HOTELARIA OFERTA DE ALOJAMENTO...

E TURISMO EM

Uma diversificada e qualificada oferta de alojamneto constitui a razão nove para optar pelas Termas de S. Pedro do Sul. Desde hotéis de quatro a duas estrelas até ao charme do turismo em espaço rural a escolha é sua.

HOTELARIA

Hotel do Parque**** Termas de S. Pedro do Sul, 3660-692 Várzea T.: +351 232723461 F.: +351 232723047 www.hoteldoparque.pt geral@hoteldoparque.pt

Hotel Monte Rio*** Estrada da Lameira - 3660-688 S. Pedro do Sul T.: +351 232720040 F.: +351 232720041 www.hotelmonterio.com.pt saopedro@hotelmonterio.com.pt

Hotel Solar do Rio*** Termas de São Pedro do Sul, 3660-692, S. Pedro do Sul T.: +351 232720490 F.: +351 232728825 www.hotelsolardorio.com geral@hotelsolardorio.com

Grand Hotel Lisboa*** Rua Mendes Frazão - Termas de S. Pedro do Sul 3660-692 Várzea - S. Pedro do Sul T.: +351 232723360 F.: +351 232723361 www.grandehotellisboa.com geral@grandehotellisboa.com

Hotel Apart. Vouga*** Rua Mendes Frazão, 3660-692 Várzea - S P. Sul T.: +351 232723063 T.:+351 232723500 www.hotelvouga.com info@hotelvouga.com

Clube Campo do Gerós*** rua do Gerós - Termas S.Pedro do Sul 3660-688, São Pedro do Sul T.: +351 232427060 clubedecampodogerós@sapo.pt

Hotel Vouga** Rua Mendes Frazão, Termas S. Pedro do Sul 366-692 São Pedro do Sul T.: +351 232723063 F.: +351 232723500 www.hotelvouga.com info@hotelvouga.com

Albergaria N. Sr.ª da Saúde Termas S.Pedro do Sul 3660-692 S. Pedro do Sul T.: +351 232720380 T.: +351 232720389 www.albergarianssaude.pt albergarianssaude@mail.telepac.pt

Pensão Pintos 1ª Termas S.Pedro Sul, 3660-692, Várzea - S. P. do Sul T.: +351 232711578 F.: +351 232728849 www.pensaopintos.com geral@pensaopintos.com

Pensão David 2ª Termas S.Pedro Sul, 3660-692, S. Pedro do Sul T.: +351 232720310 F.: +351 232720311 www.pensaodavid.com/ geral@pensaodavid.com

Pensão das Termas de Alafum 2ª Rua da Barroca, N.º18 - Termas S. Pedro do Sul 3660-692 S. Pedro do Sul T.: +351 914147923 F.: +351 232723047

Pensão Lafões Residencial 2ª Termas S. Pedro do Sul 3660-692, S. Pedro do Sul T.: +351 232720310 F.: +351 232720311

Pensão Romana 2ª Termas S. Pedro do Sul 3660-692, S. Pedro do Sul T.: +351 232711524

Pensão Avenida 3ª Termas S. Pedro do Sul 3660-692, S. Pedro do Sul T.: +351 232723075

14

ESPAÇO TURISMO EM ESPAÇO RURAL Hotel Rural Vila do Banho HR Largo Dr António José de Almeida 3660-692 - São Pedro do Sul T.: +351 232720510 F.: +351 232720519 www.villadobanho.com.pt geral@villadobanho.com.pt

Hotel Rural Palácio HR Qta do Pendão, 3660-257 - São Pedro do Sul T.: +351 232799539 F.: +351 232799540 www.quintadopendao.com pendao@quintadopendao.com

Hotel Rural Qta do Pedreno HR Serrazes, 3660-606 - S. Pedro do Sul T.: +351 232728396 F.: +351 232720060 www.casadeferias.com/quintadopedreno.html

Casa da Benta TR Manhouce, 3660-144 São Pedro do Sul T.: +351 232790579 F.: +351 232790163

Quinta de Canhões TR Lugar da Cruz, 3660-694 São Pedro do Sul T.: +351 232724449 F.: +351 232728136 www.turim.net/canhoes

Casas do Cimo da Lágea TR Lágea, 3660-013 S. Pedro do Sul T.: +351 232723719 +351 232723719 www.lagetur.net/

Casas da Mota TR Lugar da Mota - Carvalhais, 3660-062 S. Pedro do Sul T.: +351 232798202 www.turism.net/casadamota

Casa de Passos TR Passos de Carvalhais, 3660-066 S. Pedro do Sul T.: +351 232798064 casadepassos@mail.telepac.pt


Quita do Souto de Baiões TR Baiões, 3660-019 S. Pedro do Sul T.: +351 232723515 F.: +351 232701244 www.quintadosouto.com mailturismo@quintadosouto.com

Quinta das Uchas TR Quinta das Uchas, 3660-136 Manhouce - S. Pedro do Sul T.: +351 232700800 • F.: +351 232700807 http://uchas.ptnetbiz.pt uchas@netbiz.pt

Solar Condado de Beirós TR

10

RAZÃO

RURAL

TERMAS S. PEDRO DO SUL

NO CENTRO DE PORTUGAL

ACESSIBILIDADES...

S

ervida por modernos acessos por auto-estrada, a estação termal está a cómodas distâncias das principais cidades do Ocidente Ibérico: 2:30 horas de Lisboa (280 Kms via A1/A25); 60 minutos do Porto (120 Kms via A1/A25); 2:10 de Salamanca (260 Kms via E80/IP5/A25); 2:00 horas de Ourense (240 Kms via A52/A24); 2:00 horas de Badajoz (240 Kms); e 2:40 horas de Cáceres (319 Kms). Se circular na A1 terá a possibilidade de optar por dois itinerários principais – A24 e A25. Pela A24, poderá sair no nó de Tondela (saída Campo de Besteiros) e circular na EN 228 em direcção à vila de S. Pedro do Sul ou optar por sair no nó de Viseu e circular na EN 16 no sentido de S. Pedro do Sul. Na A25 poderá sair no nó de Vouzela e dirigir-se via S. Pedro do Sul.

Beirós, 3660-601 S. Pedro do Sul T.: +351 232720430 F.: +351 232720432 www.condadodebeiros.com geral@condadodebeiros.com

Mosteiro S. Cristovão Lafões TR Most. S. Cristovão de Lafões, 3660 S. Pedro do Sul T.: +351 232798076 F.: +351 226184001 www.mosteirosaocristovao.com s.cristovao@mail.telepac.pt

Quinta da Comenda AG Estrada Nacional , N.º16 Comenda, 3660-404 - S. Pedro do Sul T.: +351 232711101 • F.: +351 226183491 www.quintadacomenda.com quintadacomenda@sapo.pt

CAMPISMO Retiro da Fraguinha 3660-043 - Candal T.: +351 232 708 038 www.fraguinha.com

Bioparque 3660-061 - Carvalhais, S. Pedro do Sul T.: +351 232 708 038 www.bioparque.org

15


Termas de S. Pedro do Sul  

Termas de S. Pedro dul - 10 razões para vir ás Termas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you