Page 1

Curriculum Vitae Teresa Garcia Volume I 2012


O presente documento visa a apresentação do percurso desenvolvido pela candidata ao longo do Internato Médico em Anestesiologia. Foi elaborado com base nas recomendações para a elaboração escrita do Curriculum Vitae pelo Colégio da Especialidade de Anestesiologia (10 de Maio de 2002, em versão actualizada de 20 de Maio de 2005), organizando-se do seguinte modo: ∗ Volume I – dados biográficos, habilitações literárias e profissionais relevantes, casuística da actividade anestésica, frequência em cursos, trabalhos apresentados, bem como participação em reuniões e congressos. ∗ Volume II – documentos comprovativos da actividade supramencionada.


Índice Geral I.

Identificação ................................................................................................

9

II.

Resumo curricular .......................................................................................

10

III. Formação Académica e Profissional .............................................................

11

1. Licenciatura em Medicina............................................................................

11

2. Ano Comum .................................................................................................

11

3. Admissão ao Internato Médico ...................................................................

11

IV. Internato Médico em Anestesiologia ...........................................................

12-35

1. Percurso Geral .............................................................................................

12

2. Calendário de Estágios Parcelares ...............................................................

13

3. Classificações Anuais e de Final de Internato ..............................................

14

4. Actividade Anestésica ..................................................................................

15

4.1. Casuística .............................................................................................

15

4.2. Intervenções Excepcionais em Anestesia ............................................

21

4.3. Acidentes, Complicações e Mortalidade .............................................

22

5. Medicina Pré-Operatória .............................................................................

24

5.1. Actividade na Consulta de Anestesiologia ..........................................

24

5.2. Visita Pré-Anestésica ...........................................................................

24

6. Medicina Pós-Operatória .............................................................................

25

6.1. Pós-Operatório Imediato ....................................................................

25

6.2. Vigilância no Pós-Operatório ...............................................................

25

6.3. Visita Pós-Anestésica ...........................................................................

25

7. Cuidados Intensivos .....................................................................................

26

7.1. Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente Geral (UCIPG)................

27

7.2. Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente da Urgência (UCIPU) .....

27

7.3. Unidade de Cuidados Neurocríticos (UCN) ........................................

28

7.4. Unidade de Cuidados Intensivos de Cirurgia Cardiotorácica ..............

29

8. Medicina de Emergência .............................................................................

30

8.1 Emergência Intra-Hospitalar ...............................................................

30


9.

V.

VI.

Terapêutica da Dor ...................................................................................

31

9.1. Dor Aguda Pós-Operatória ...............................................................

31

9.2. Analgesia para Trabalho de Parto ....................................................

31

9.3. Dor Crónica .......................................................................................

32

10. Estágio de Bloqueio de Nervos Periféricos guiados por Ecografia ............

34

11. Transplantação de Órgãos ........................................................................

35

Contributo para o Serviço ...........................................................................

36-42

1.

Actividade Autónoma Tutelada por Especialista ......................................

36

2.

Participação na Melhoria da Qualidade dos Serviços Prestados ..............

37

3.

Envolvimento Pedagógico na Educação Médica .......................................

38

4.

Participação em Reuniões de Ensino ........................................................

40

5.

Participação nas Reuniões de Serviço .......................................................

41

6. Participação nas Reuniões fora do Serviço ............................................... Cursos e Congressos ....................................................................................

42 43-52

1.

Cursos com Avaliação ...............................................................................

43

2.

Cursos sem Avaliação ...............................................................................

47

3.

Congressos ................................................................................................

50

VII. Publicações e Apresentações Pública de Trabalhos .....................................

53-66

1.

Trabalhos Aceites para Publicação em Revistas Científicas ......................

53

2.

Trabalhos Publicados sob a forma de Resumo em Revistas Científicas ....

54

3. Trabalhos Comunicados ............................................................................ VIII Diploma Europeu de . Anestesiologia ............................................................

58

IX.

Participação na Formação de Outros Profissionais ......................................

68

X.

Outras actividades de Valorização Profissional ...........................................

69

XI.

Inscrições em Sociedades Científicas ...........................................................

70

XII. Considerações Finais ...................................................................................

71

67


Índice de tabelas Tabela 1:

Resumo Curricular …………………………………….................................................

10

Tabela 2:

Organigrama do Internato ..............………………………...............................……

13

Tabela 3:

Classificações do Internato Médico em Anestesiologia ..........................…

14

Tabela 4:

Casuística dos Actos Anestésicos .................................................................

16

Tabela 5:

Casuística da Técnica Anestésica Combinada ..............................................

18

Tabela 6:

Casuística da Técnica Loco-Regional .....……............…..…………..……….……….

18

Tabela 7:

Casuística dos Bloqueio de Nervos Periféricos e Plexos ……..................…….

19

Tabela 8:

Casuística dos Actos Anestésicos Realizados Fora do Bloco…...................…

20

Tabela 9:

Casuística de Intervenções Excepcionais em Anestesia ….....................…….

21

Tabela 10: Casuística de Acidentes e Complicações ……………............................………….

22

Tabela 11: Casuística de Óbitos ………………………………………….......................................

23

Tabela 12: Estágio em Unidade de Cuidados Intensivos ….....……...................…….………

26

Tabela 13: Casuística do estágio na UCIPG ..…..…………..................................……………..

27

Tabela 14: Casuística do estágio na UCIPU ....……….............................………………………..

27

Tabela 15: Casuística do estágio na UCIN …....………………..........................…..……………..

28

Tabela 16: Casuística da Analgesia para Trabalho de Parto ………......................………….

31

Tabela 17: Casuística da Consulta de Dor Crónica.......................……………………………….

32

Tabela 18: Casuística das Técnicas efectuadas em Dor Crónica....................................

33

Tabela 19: Casuística da Técnicas Loco-Regional executados no Estágio Opcional.......

34

Tabela 20: Casuística dos Bloqueios e Nervos Periféricos e Plexos executados no

Estágio..........................................................................................................

34


Abreviaturas

A.

Anestesia

ICM

Intensive Care Medicine

ABT

Antibioterapia

INVOS

In Vivo Optical Spectroscopy

AG

Anestesia Geral

IOT

Intubação Orotraqueal

ALR

Anestesia Loco-regional

JMIP

Jornadas de Medicina Intensiva da Primavera

AOGP

Acta Obstétrica e Ginecológica Portuguesa

MADT

Meios Auxiliares de Diagnóstico e Tratamento

APACHE

Acute Physiology and Chronic Health Evaluation

MF

Máscara facial

ASA

American Society of Anesthesiology

ML

Máscara Laríngea

ASRA

American Society of Regional Anesthesiology

N.

Nervo

AVC

Acidente Vascular Cerebral

NC

Neurocirurgia

B.

Bloqueio

O2

Oxigénio

BNP

Bloqueio de Nervos Periféricos

OFT

Oftalmologia

BRONCO

Broncologia

ORL

Otorrinolaringologia

BSA

Bloqueio Subaracnoideu

ORT

Ortopedia

CAR

Clube de Anestesia Regional

PCR

Paragem Cardio-Respiratória

CESPU

Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário

PiCCO

Pulse Contour Cardiac Output

CHSJ

Centro Hospitalar São João, E.P.E.

PtiO2

Pressão tecidular de oxigénio

CNE

Combinada Neuroeixo

RAPM

Regional Anesthesia and Pain Medicine

COGP

Congresso de Obstetrícia e Ginecologia Português

RIH

Cx

Cirurgia

RMN

Ressuscitação Hospitalar Ressonância Magnética Nuclear

Cx CT

Cirurgia Cardiotorácica

Rx

Raio X

Cx P

Cirurgia Programada

SAPS

Simplified Acute Physiology Score

Cx PED

Cirurgia Pediátrica

SAV

Suporte Avançado de Vida

Cx PLAS

Cirurgia Plástica

SBV

Suporte Básico de Vida

Cx SU

Cirurgia Serviço de Urgência

SjvO2

Saturação venosa do Bulbo da Jugular

Cx VASC

Cirurgia Vascular

SPA

Sociedade Portuguesa de Anestesiologia

CVC

Cateter Venoso Central

SPCI

Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos

Doc.

Documento

TAC

Tomografia Axial Computorizada

ECMO

Extracorporeal Membrane Oxigenation

TEAM

Trauma Evaluation And Management

ECO

Ecografia

TOT

Tubo Orotraqueal

EJA

European Journal of Anesthesiology

Tx

Tratamento

ESA

European Society of Anesthesiology

UCI

Unidade de Cuidados Intensivos

ESICM

European Society of Intensive Care Medicine

UCICT

UCI Cardiotorácica

ESRA

European Society of Regional Anesthesia

UCIN

UCI Neurocríticos

FEEA

Federação Europeia para o Ensino da Anestesia

UCIPG

UCI Polivalente Geral

FMDUP

Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto

UCIPU

UCI Polivalente do Serviço de Urgência

FMUP

Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

UCN

Unidade de Cuidados Neurocríticos

GASTRO

Gastroenterologia

UFDA

Unidade Funcional de Dor Aguda

GIN

Ginecologia

UPA

Unidade Pós Anestésica


GARCIA, Teresa

I. Identificação Nome - Teresa Alexandra de Sousa Vieira Garcia da Silva Data de Nascimento - 16 de Agosto de 1981 Local de Nascimento - Porto Filiação - José Artur Garcia da Silva e Teresa Sousa Vieira Bilhete de Identidade nº 11920201

8


GARCIA, Teresa

II. Resumo Curricular Tabela 1: Resumo Curricular

Internato Médico de Anestesiologia – Centro Hospitalar São João, Fev. 2008 a Jan. de 2012 Actos anestésicos

2139

(AG: 1231; ALR: 537; Sedação-Analgesia: 163; A. Combinada: 208 )

Média Final

18,4 Valores

Estágio complementar Bloqueio de Nervos Periféricos eco-guiados: Ospedale Universitaria di Parma (1 mês: Julho 2011) Contribuição para o Serviço

Colaboração na Consulta Externa e na Consulta Interna de Anestesiologia, na Unidade PósAnestésica, na Unidade Funcional de Dor Aguda, no Transporte inter e intra-hospitalar de doentes

Formação adquirida (22)

Cursos com Avaliação (inclui ATLS, FEEA (3), Pós Graduação Fundamentos Científicos da Anestesia, SAV)

12

Cursos sem Avaliação

10

Reuniões de Formação de Internos *“Medicação Pré-Operatória”; *“Dor Aguda”; *“Circulação Extra Corporal”; *“Emergências em Pediatria”; * “Infectious Risks of Continuous Peripheral Nerve Blocks”; * “Mortalidade no Pós-Operatório por Choque Séptico: Caso Clínico”

6

Reuniões de Serviço

Formação Ministrada (16)

* “Anesthesia in rare poly-malformation syndromes with mandibular hypoplasia proposed for mandibular osteotomy”; * “Abcessos cervicais: os sinais clínicos são predictores de pior outcome em crianças?”; *“ Determinantes de outcome adverso na população obstétrica admitida na UCI”

3

Formação Pré-Graduada * FMUP: “TEAM”, “SBV” e “Mortalidade no pós-operatório por Choque Séptico” * FMDUP: “Abcessos Cervicais Profundos”

4

Formação Pós-Graduada * CESPU (Curso de Pós graduação em Anestesiologia): “Bloqueios da Face e Pescoço” * CHSJ (corpo de enfermagem de Obstetrícia): “Anestesia em Obstetrícia” * CHSJ (corpo de enfermagem de GASTRO): “Anestesia em Gastroenterologia - curso de actualização”

Congressos (16)

3

Nacionais (SPA: 3; Norte de Anestesia: 3; CAR: 1; SPCI: 1; JMIP: 2)

10

Internacionais (ESA: 3; ESRA: 2; ESICM: 1;)

6

Autora Publicações (20)

Actividade Científica

Extenso (Revista SPA: 1) Resumo (EJA: 6; RAPM: 5; ICM: 3; Revista SPA: 2)

17

Co-autora

3

Resumo (RAPM: 2; AOGP: 1)

Comunicações (31)

Autora (ESA: 6; ESRA: 7†; ASA: 1†; ESICM: 3; SPA: 6; SPCI: 1††)

24

† um não apresentado pela autora; †† Comunicação Oral

Co-autora (ESRA: 2; ASA: 1; ASRA: 1; SPA: 2; CGOP:1)

7

Diploma Europeu em Anestesiologia e Cuidados Intensivos: aprovação no In-Training em 2010 e na Parte I em 2011 Urgência de Obstetrícia e Ginecologia: Julho de 2010 a Novembro de 2011

Trabalho em regime extraordinário

Unidade de Cuidados Neurocríticos - Área Intermédia: Fevereiro a Setembro de 2011 Médico Residente no Hospital da Ordem do Carmo: Fevereiro a Abril de 2011

9


GARCIA, Teresa

III. Formação Académica e Profissional 1. Licenciatura em Medicina Concluiu a licenciatura em Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar na Universidade do Porto em 28 de Julho de 2006, com a classificação final de 14,0 valores. Doc.1 Encontra-se inscrita na Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos com cédula profissional número 46189, desde 2006. Doc.2

2. Ano Comum Entre Fevereiro de 2007 e Janeiro de 2008, frequentou o Internato Geral no Hospital Distrital São João da Madeira, em São João da Madeira, que concluiu com aproveitamento. Doc.3

3. Admissão ao Internato Médico Em Dezembro de 2006, realizou o exame nacional de ingresso ao Internato Médico, tendo obtido a classificação de 80% de respostas certas, ficando posicionada no número 357 num total de 864 candidatos admitidos. Doc.4

10


GARCIA, Teresa

IV. Internato Médico de Anestesiologia 1. Percurso Geral ∗

Em Fevereiro de 2008 iniciou o Internato Médico, no Serviço de Anestesiologia do

Centro Hospital de São João E.P.E., dirigido pela Dra. Fernanda Barros. Doc.5 ∗

Teve como orientador de formação a Dra. Susana Vargas. Doc.6

Cumpriu um horário de trabalho de 42 horas semanais no 1º ano e 40 horas semanais

nos restantes anos, 12 horas das quais prestadas no Serviço de Urgência. Doc.7 ∗

Foi integrada na equipa A do Serviço de Urgência, sendo o chefe de equipa e

coordenador da equipa anestésica a Dra. Fernanda Barros e o Director do Serviço de Urgência o Dr. João Jaime Sá. Doc.7 ∗

Fez consulta de Anestesiologia de Fevereiro de 2008 a Dezembro de 2009. Desde Janeiro

de 2011 realizou Consulta Interna sempre que solicitado pelo serviço. Doc.5 ∗

De Janeiro a Junho de 2010 realizou o estágio em Cuidados Intensivos, exercendo

actividade semanal de 12 horas na Sala de Emergência, integrada na equipa de urgência A, sob orientação do Dr. José Manuel Pereira e da Dra. Margarida Rios. Doc.8 e Doc.9 ∗

Desde Julho de 2010, após início do estágio de Anestesiologia em Obstetrícia, cumpriu

turnos de 6 e 12 horas no Serviço de Urgência de Obstetrícia e Ginecologia, em regime ordinário e extraordinário. Doc.5 ∗

Desde Janeiro de 2011 colaborou com a unidade funcional de Dor Aguda e assegurou

turnos na Unidade de Cuidados Pós-Anestésicos. Doc.5 ∗

Desde Fevereiro de 2011, após o estágio de Cuidados Intensivos, cumpriu turnos de 18 e

24 horas como Médico Residente no Serviço de Cuidados Intensivos, Unidade Neurocríticos – Área Intermédia, em regime extraordinário. Doc.9 ∗

Em Julho de 2011 realizou um estágio de Bloqueio de Nervos Periféricos guiada por

Ecografia no Azienda Ospedaliero - Universitaria di Parma, Itália. Doc.10 ∗

Participou nas reuniões de formação dos Internos, cumprindo o programa de ensino

teórico. Doc.5 11


GARCIA, Teresa

Assistiu e participou semanalmente nas reuniões gerais de Serviço. Doc.5

Colaborou como formadora para o ensino pré e pós graduado.

Frequentou acções de formação e actualizações relacionadas com a área da

Anestesiologia, Emergência, Terapêutica da Dor e Cuidados Intensivos.

2. Calendário de Estágios Parcelares Realizou os diferentes estágios parcelares do seu Internato no Centro Hospitalar de São João, E.P.E., distribuídos conforme figura na Tabela 2. Tabela 2: Organigrama do internato 2008 JANEIRO

2009

2010

------------------

2011

2012

Pediatria Cirúrgica

Cirurgia Cardiotorácica

Urologia

FEVEREIRO

Cirurgia Geral

MARÇO

Unidade Cuidados Intensivos

Ginecologia

ABRIL

Cirurgia Ambulatório

MAIO

Cirurgia Cardiotorácica

Oftalmologia

JUNHO

Cirurgia Geral

JULHO

Ginecologia

AGOSTO

Estágio Ortopedia Parma* Cirurgia Vascular

Obstetrícia Dor Crónica

SETEMBRO

Ortopedia

OUTUBRO NOVEMBRO

Cirurgia Plástica

Otorrinolaringologia

Neurocirurgia

Meios Auxiliares Diagnóstico e Tratamento

Cirurgia Plástica

DEZEMBRO

* estágio não realizado no Centro Hospitalar São João, E.P.E.

Estágios Complementares Complementou a sua formação com um estágio opcional no Azienda Ospedaliero - Universitaria di Parma, Scuola di Specializzazione in Anestesia e Rianimazione e Terapia Intensiva, dirigido 12


GARCIA, Teresa

pelo Prof. Guido Fanelli, na área de Anestesia Loco-Regional com a duração de um mês. Durante o estágio, teve oportunidade de efectuar Bloqueios de Nervos Periféricos guiadas por Ecografia em 62 doentes submetidos a Cirurgia Ortopédica (os dados relativos a estes doentes encontramse na tabela da casuística geral e na tabela da casuística de técnicas loco-regionais). Doc.10

3. Classificações Anuais e de Final de Internato A avaliação do Internato Médico foi efectuada através da discussão do relatório anual de actividades e do desempenho no in training e na parte I do exame europeu. Doc.11 As classificações anuais obtidas estão apresentadas na Tabela 3. Tabela 3: Classificações de Internato Médico em Anestesiologia

ANO DO INTERNATO

CLASSIFICAÇÃO

1º Ano

17,5 Valores

2º Ano

18,3 Valores

3º Ano

18,8 Valores

4º Ano

19,0 Valores Classificação final do Internato Médico

18,4 Valores

13


GARCIA, Teresa

4. Actividade Anestésica 4.1. Casuística 4.1.1. Casuística Geral Durante o Internato Médico participou em 2139 actos anestésicos. Na Tabela 4 são apresentados os dados referentes às especialidades cirúrgicas, regime das intervenções, grupo etário, classificação do estado físico da American Society of Anesthesiologists (ASA), técnica anestésica e duração das intervenções. Foram incluídos dados de todos os estágios efectuados, incluído o estágio no Ospedale di Parma. Foram excluídos da tabela 4 as técnicas realizadas no estágio da Dor Crónica. Os gráficos 1, 2 e 3 representam as distribuições quantitativas (em percentagem) do regime de intervenções, da técnica anestésica e dos tipos de Anestesia Geral, respectivamente.

14


GARCIA, Teresa

CIRURGIA GERAL

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

GINECOLOGIA

OBSTETRÍCIA

CIRURGIA PLÁSTICA E MAXILO-FACIAL

ORL

OFTALMOLOGIA

UROLOGIA

CIRURGIA VASCULAR

NEUROCIRURGIA

CIRURGIA PEDIÁTRICA

CIRURGIA CARDIOTORÁCICA

M.A.D.T.

TRANSPLANTAÇÃO

TOTAL

Tabela 4: Casuística dos Actos Anestésicos

312

348

91

307

89

76

63

193

84

64

265

81

162

4

2139

PROGRAMADA

128

174

62

17

47

50

57

78

65

38

124 *

77

136

-

1053

URGÊNCIA

144

170

18

290

35

26

6

97

16

26

141 **

4

26

4

1003

AMBULATÓRIO

40

4

11

-

7

-

-

18

3

-

-

-

-

-

83

ESPECIALIDADE

< 24 HORAS

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

0

24 HORAS – 1 MÊS

-

-

-

-

-

-

-

-

-

1

15

-

2

-

18

1 MÊS – 1 ANO

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

25

1

3

-

29

1 – 12 ANOS

-

40

-

-

8

21

2

-

-

4

172

5

18

2

272

12 – 60 ANOS

181

169

77

307

67

45

30

106

22

31

53

23

87

1

1199

60 – 75 ANOS

91

91

10

-

11

9

20

54

38

22

-

36

32

1

415

> 75 ANOS

40

48

4

-

3

1

11

33

24

6

-

16

20

-

206

ESTADO FÍSICO ASA

IDADE

TIPO CIRURGIA

TOTAL

I /IE

76 / 2

103

45

205 / 9

35 / 1

39

16

30

2

4

201 / 2

-

11

-

781

II / II E

145 / 1

168

42

82 / 3

48

29

39

110

29

23 / 3

48

15

96 / 1

-

882

III / III E

61 / 1

75 / 1

4

8

5

5

8

44 / 2

41 / 4

20 / 4

12 / 1

51

52 / 1

0/1

401

IV / IV E

6 / 15

1

-

-

-

2/1

-

6/1

0/6

2/7

1

13 / 1

1

0/1

64

V/VE

1/4

-

-

-

-

-

-

-

0/2

0/1

-

0/1

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

BALANCEADA

251

129

76

17

68

59

61

131

25

26

126

68

ENDOVENOSA

3

4

1

-

-

-

-

2

-

26

6

INALATÓRIA

2

4

-

-

2

16

-

13

-

1

47

DISSOCIATIVA

1

2

-

-

-

1

-

3

2

-

EPIDURAL

-

-

1

237

-

-

-

-

3

-

BSA

18

75

5

6

2

-

-

23

10

CNE

-

34

-

43

-

-

-

3

13

GERAL

TÉCNICA ANESTÉSICA

VI

-

9

2

2

12

4

1053

4

20

-

66

-

17

-

102

-

-

1

-

-

-

1

-

1

-

-

-

140

-

-

-

-

-

93

15

10 242


GARCIA, Teresa

46

-

-

2

-

-

-

14

-

-

-

-

-

62

14

2

6

4

1

-

2

7

4

11

1

-

111

-

163

COMBINADA

23

52

2

-

14

-

-

11

13

-

84

9

-

-

208

< 15 MINUTOS

5

3

8

-

-

-

-

1

-

-

7

-

31

-

55

15 MIN. – 4 HORAS

278

327

78

136

85

72

62

179

64

42

254

19

126

3

1725

4 – 8 HORAS

29

17

5

132

4

4

1

13

18

20

4

55

5

1

308

-

1

-

39

-

-

-

-

2

2

-

7

-

-

51

LOCORREGIONAL

-

BNP / B. PLEXOS

DURAÇÂO

SEDAÇÃO-ANALGESIA

> 8 HORAS

* inclui 1 ex-prematuro; ** inclui 5 prematuros

Gráfico 1: Regime das intervenções

Gráfico 2: Técnica Anestésica

Gráfico 3: Casuística – Anestesia Geral

16


GARCIA, Teresa

4.1.2. Casuística - Técnica Combinada Na Tabela 5 discrimina-se as técnicas referidas na tabela 4 como Técnica Anestésica Combinada. Tabela 5: Casuística da Técnica Anestésica Combinada

TÉCNICA ANESTÉSICA COMBINADA Anestesia Geral

Bloqueio Subaracnoideu

Bloqueio Epidural

Torácico

23

Lombar

39*

Caudal

64

Bloqueio de Nervos Periféricos / Bloqueio de Plexo

60

Bloqueio Nervos Periféricos

22

TOTAL

208

*18 para analgesia pós-operatório

4.1.3. Casuística - Técnica Loco-Regional A tabela 6 apresenta todas as técnicas Loco-Regionais realizadas para anestesia e para analgesia (como técnica anestésica per si ou combinadas).

17


GARCIA, Teresa

Tabela 6: Casuística da Técnica Loco-Regional

TÉCNICA LOCO-REGIONAL Epidural

Torácica

23

Lombar

281 *

Caudal

64

Bloqueio Subaracnoideu

162 **

Combinada Neuro-Eixo

93 ***

Bloqueio de Nervos Periféricos / Bloqueio de Plexo

144

TOTAL

767

* 18 para analgesia pós-operatório; ** 1 com técnica subaracnoideia contínua; *** 86 pela técnica sequencial

A tabela 7 apresenta os Bloqueios de Nervos Periféricos e Bloqueios de Plexo realizados, com discriminação da técnica utilizada e referência à colocação de cateter perineural. Tabela 7: Casuística dos Bloqueio de Nervos Periféricos e Plexos

18


GARCIA, Teresa

BLOQUEIO DE NERVOS PERIFÉRICOS E BLOQUEIO DE PLEXOS

CABEÇA E PESCOÇO

TÓRAX

REFERÊNCIAS ANATÓMICAS

ABDÓMEN

MEMBRO INFERIOR

SINGLE SHOT

CATETER

ECOGRAFIA SINGLE SHOT

CATETER

Plexo Cervical Superficial

12

12

Plexo Cervical Profundo

10

10

Bloqueio Periauricular

2

2

Nervo Supra-orbitário

3

3

Nervo Infra-orbitário

12

12

Nervo Mentoniano

3

3

Nervo Alveolar Inferior

1

1

Paravertebral Torácico

2

2

Interescalénico MEMBRO SUPERIOR

NEUROESTIMULAÇÃO

Plexo Braquial

4

Supraclavicular Axilar

4

3

5

12

8

5

13

5

16

25

Nervo Mediano

1

1

2

Nervo Cubital

1

1

2

Bloqueio Paraumbilical

3

Nervo Ilioinguinal e Nervo Illiohipogástrico

4

3 4

Plexo Lombar

1

Nervo Ciático

4 10

Nervo Femoral

1

Nervo Safeno

3

Nervo Cutâneo Lateral Coxa Bloqueio do Tornozelo

1

8 1

3

11

11

26

12

8

31

2

5

1 1

1 1

2

TOTAL

178

4.1.4. Anestesia fora do bloco operatório Fora do bloco operatório, participou num total de 162 actos anestésicos que se encontram discriminados na tabela 8.

Tabela 8: Casuística dos Actos Anestésicos Realizados Fora do Bloco

19


GARCIA, Teresa

ANESTESIA FORA DO BLOCO

TAC

15

RMN

12

Cardiologia (Hemodinâmica + Arritmologia)

19

Radiologia de Intervenção

18

Broncologia

19

Gastroenterologia

78

Electro-convulsivoterapia

1

TOTAL

162

4.2. Intervenções Excepcionais em Anestesia Das várias intervenções efectuadas ao longo da sua formação salienta algumas, representadas na tabela 9, por se tratarem de técnicas que não fazem parte da abordagem de rotina na Anestesiologia. Tabela 9: Casuística de Intervenções Excepcionais em Anestesia

VIA AÉREA E VENTILAÇÃO Intubação com recurso a Airtraq®

20

CIRCUNSTÂNCIA ORL (Cx SU)

Nº 1


GARCIA, Teresa

Intubação com recurso a GlideScope®

ORL (Cx P)

2

Intubação com recurso a Frova®

UCIN; ORL (Cx SU)

2

Traqueostomia percutânea electiva

UCIPG; UCICT; UCIN

5

MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA E CEREBRAL

CIRCUNSTÂNCIA

Oximetria Cerebral Transdérmica - INVOS®

UCIN; Cx CT (Cx P)

14

Pressão tecidular de O2 (PtiO2)

UCIN

2

Saturação Venosa do Bulbo da Jugular (SjvO2) Pulse Contour Cardiac Output (PiCCO®) Doppler Esofágico – Cardio Q®

UCIN UCIPG; UCIPU; UCIN UCIPG

2 12 4

Cateter Swan-Ganz

Cx CT (Cx P); UCICT

5

Ecocardiografia transesofágica

Cx CT (Cx P)

30

TÉCNICAS E PROCEDIMENTOS PARTICULARES

CIRCUNSTÂNCIA

Colocação de cateter de diálise

UCIPG; UCIPU

5

Colocação de dispositivo de suporte cardio-pulmonar (ECMO)

UCIPG; UCIPU

4

Colocação de dreno torácico

Sala de Emergência

1

Toracocentese

UCIPG

1

Paracentese

UCIPG

1

Colocação de drenagem lombar

UCIN

1

4.3. Acidentes, Complicações e Mortalidade A tabela 10 faz referência a alguns acidentes e complicações que considerou de relevo e a tabela 11 regista a mortalidade. Tabela 10: Casuística dos Acidentes e Complicações

ACIDENTES E COMPLICAÇÕES Laringospasmo grave Broncospasmo grave Aspiração de conteúdo gástrico

CONTEXTO

CONDUTA

ORT: após colocação de ML

Indução de sequencia rápida com Succinilcolina

Cx PED: após extubação

Protusão mandibular e pressão positiva com MF

Cx Geral Cx PED após intubação ORT GASTRO: remoção de balão intra-gástrico

Halogenado + Corticoíde + Broncodilatadores Inalatórios Aspiração nasofaríngea +

2

3

-

3

21


GARCIA, Teresa

Cx PED: indução apendicectomia UCIN: IOT urgente por afundamento do estado de consciência

Aspiração orofaríngea + Vigilância

+ Aspiração TOT + Rx tórax + Aspiração TOT + Rx tórax + ABT

Extubação acidental intra-operatória

Cx PED: Laparotomia em lactente Re-intubação sem complicações

1

Intubação traqueal difícil por laringoscopia (não previsível)

GASTRO: 1; ORL: 3; Cx Geral: 1; Urologia: 1; Cx CT: 1; UCIN: 1

Seguimento algoritmo de Via Aérea Difícil

8

Remoção acidental de dente

Cx PLAS: Colocação de Guedel Cx Geral: Remoção ML

Orientação para Estomatologia

2

Disrritmias

Cx Geral: FA resposta rápida

Amiodarona

3

BRONCO: prótese brônquica

Murro pré-cordial + Atropina

Paragem cardio-respiratória revertida no intra-operatório

2

Nível anestésico insuficiente após BSA

Punção acidental da dura-máter com agulha de Tuohy Retenção de fragmento de cateter epidural

GASTRO: PCR após hipóxia grave na colocação de balão gástrico

SAV com recuperação do ritmo espontâneo no 1º ciclo + IOT + entrada não programada na UCI

ORT.: Fractura Colo Fémur - 2 ORT: Fractura Bimaleolar - 1

Conversão para Anestesia Geral

ORT.: Prótese Total da Anca GIN: Histerectomia abdominal

Vigilância + Profilaxia de Cefaleia Pós-Punção da Dura-máter Cateter epidural no espaço subaracnoideu + Vigilância + Profilaxia de Cefaleia Pós-Punção da Duramáter + “blood patch” para tratamento de Cefaleia

3

Obstetrícia: Analgesia Parto

ORT: Artrodese do tornozelo

Vigilância + RMN + seguimento em consulta

1

Conversão para A. Geral + entrada não programada na UCIN

1

Afundamento estado de consciência NC - Colocação neuroestimuladores para Tx Parkinson numa técnica de Sedação-Analgesia

3

Punção acidental de artéria (CVC)

Cx CT: Artéria Carótida Comum NC: Artéria Subclávia

Compressão e vigilância

2

Laceração veia femoral

UCIPG: colocação de cateter de diálise em doente pós ECMO

Compressão + Hemoderivados + Vitamina K + Ráfia por Cx VASC no bloco operatório

1

Tabela 11: Casuística de Óbitos

LOCAL DE ÓBITO

Morte intra-operatória

Morte no pós-operatório imediato

22

CONTEXTO

CONDUTA

Cx VASC: Aneurisma roto da Aorta Abdominal

Decisão de suspensão de tratamento médico e cirúrgico pela equipa médica

Cx CT: Ruptura cardíaca

Decisão de suspensão de tratamento médico e cirúrgico pela equipa médica

Cx Geral: Politraumatizado em choque hipovolémico

SAV sem recuperação de circulação espontânea

Hemodinâmica: Colocação de stent

4ª PCR, suspensão de manobras por decisão da equipa médica

ORT: após revisão Prótese Total Anca

SAV sem recuperação do ritmo na UPA

4

1


GARCIA, Teresa

5. Medicina Pré-operatória

5.1. Actividade na Consulta de Anestesiologia De Fevereiro de 2008 a Dezembro de 2009, cumpriu semanalmente turnos de 6 horas na Consulta Externa de Anestesiologia (1ª consulta), sob orientação do especialista responsável. Doc.5

Teve oportunidade de aplicar os Protocolos de Avaliação Pré-operatória do Serviço em doentes propostos para cirurgia electiva. Realizou anamenese e exame físico cuidado. Sempre que

23


GARCIA, Teresa

necessário pediu exames auxiliares de diagnóstico ou colaboração de outras especialidades e preparou o pré e o pós-operatório. Realizou igualmente Consulta de Anestesia durante a sua permanência na Unidade de Cirurgia de Ambulatório. Doc.5 Realizou Consulta Interna de Anestesiologia, desde Janeiro de 2011, sempre que solicitado pelo serviço. Doc.5

5.2. Visita Pré-Anestésica Realizou visita pré-anestésica aos doentes propostos para cirurgia programada, de forma sistemática, e sempre que possível, no dia anterior ao acto cirúrgico. Nos procedimentos de urgência ou em casos de internamento no dia da intervenção cirúrgica, efectuou a avaliação clínica no período pré-operatório imediato. Sempre que necessário, solicitou a colaboração de elementos de outras especialidades ou requisitou exames auxiliares de diagnóstico. De acordo com a informação obtida na avaliação pré-operatória e aplicando os protocolos do Serviço, estabeleceu a conduta adequada, prescreveu medicação pré-anestésica e formulou o respectivo protocolo anestésico. Planeou e assegurou a devida vigilância pós-operatória de cada doente.

6. Medicina Pós-Operatória 6.1. Pós-Operatório Imediato Programou, preparou e acompanhou o transporte de doentes para a Unidade Pós-Anestésica (UPA), Unidades de Cuidados Intermédios ou Unidades de Cuidados Intensivos. Transmitiu ao médico responsável a informação clínica relevante relativa ao estado físico do doente, procedimentos anestésicos e cirúrgicos realizados e eventuais complicações decorrentes dessas intervenções.

24


GARCIA, Teresa

6.2. Vigilância no Pós-Operatório Sempre que solicitado, desempenhou funções na Unidade de Cuidados Pós-Anestésicos, sob orientação do especialista responsável, adquirindo experiência na avaliação da eficácia analgésica pós-operatória, estabilização respiratória e hemodinâmica, detecção precoce de complicações pós-operatórias e respectivo tratamento. Doc.5 Acompanhou a vigilância pós-operatória no recobro dos blocos periféricos e bloco da urgência. Na permanência na Área Intermédia da Unidade Neurocríticos, acompanhou o período pósoperatório dos doentes provenientes do bloco de Neurocirurgia ou do bloco da urgência com necessidade de vigilância intermédia. Doc.9 Durante as valências de Cuidados Intensivos, Cirurgia Cardiotorácica e Neurocirurgia, acompanhou directamente o período pós-operatório dos doentes com necessidade de suporte médico intensivo.

6.3. Visita Pós-Anestésica Efectuou a visita pós-anestésica, sempre que possível, para observar a eficácia do plano anestésico e da analgesia prescrita e o grau de satisfação dos doentes. Avaliou, orientou ou tratou eventuais complicações. Sempre que necessário optimizou a analgesia prescrita.

7. Cuidados Intensivos Realizou um estágio de 6 meses de Medicina Intensiva no Serviço de Cuidados Intensivos do Centro Hospitalar São João, E.P.E., dirigido pela Dra. Ana Maria Mota de acordo com a rotação apresentada na tabela 12. Doc.8 Tabela 12 : Estágio em Unidade de Cuidados Intensivos

ESTÁGIO UCI UCI Polivalente Geral

DURAÇÃO

MESES (2010)

TURNOS

CAPACIDADE

COORDENAÇÃO

3 meses

Jan., Fev., Mar.

6 ou 12 h

16 camas *

Dra. Teresa Oliveira

25


GARCIA, Teresa

UCI Polivalente Urgência UCI Neurocríticos

2 meses

Abr. e Jun.

6 ou 24 h

12 camas *

Dra. Teresa Honrado

1 mês

Maio

6 ou 12 h

10 camas **

Dra. Celeste Dias

CLASSIFICAÇÃO ESTÁGIO DE CUIDADOS INTENSIVOS

19,1 Valores

* 1 cama de isolamento; ** 3 camas de isolamento

Do estágio em Cuidados Intensivos salienta: ∗

Observação diária do doente com elaboração de terapêutica e discussão da estratégia de tratamento;

Participação nas reuniões semanais do Serviço onde eram discutidos casos clínicos e / ou temas relevantes à prática clínica;

Colaboração na organização dos processos clínicos e registos informáticos, incluindo Índices de Gravidade (APACHE II, SAPS II e SAPS III);

Transporte intra e inter-hospitalar de doentes críticos;

Actividade na Sala de Emergência, por períodos de 12 horas semanais;

Acompanhamento da equipa de reanimação intra-hospitalar (RIH);

Manutenção das funções orgânicas em potenciais dadores de órgãos e colaboração na realização de provas de morte cerebral

Realização e/ou observação de técnicas invasivas, registadas na tabela 9.

Frequência do Curso de Introdução aos Cuidados Intensivos leccionado por elementos do serviço.

A actividade desenvolvida em Cuidados Intensivos permitiu aperfeiçoar a sua formação teórica e prática, particularmente na abordagem multidisciplinar e manuseio do doente crítico.

7.1. Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente Geral (UCIPG) A tabela 13 apresenta a casuística dos 95 doentes admitidos na UCIPG no período de estágio. Tabela 13: Casuística do estágio na UCIPG

26


GARCIA, Teresa

CASUÍSTICA UCIPG ( Janeiro, Fevereiro, Março 2010)

%

95

-

Idade média (anos)

60,5

-

Tempo médio de internamento (dias)

13,3

-

SAPS II / Mortalidade prevista

51

48 %

APACHE II / Mortalidade prevista

22

42 %

Mortalidade na Unidade

27

28 %

58

61 %

Urgente

24

25 %

Programada

6

6%

4

4%

3

3%

Nº de doentes admitidos

Médico

Diagnóstico (admissão)

Cirúrgico

Trauma

Com TCE Sem TCE

7.2. Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente do Serviço de Urgência (UCIPU) A tabela 14 apresenta a casuística dos 52 doentes admitidos na UCIPU no período de estágio. Tabela 14: Casuística do estágio na UCIPU CASUÍSTICA UCIPU (Abril e Junho 2010)

%

52

-

Idade média (anos)

59,07

-

Tempo médio de internamento (dias)

12,62

-

SAPS II / Mortalidade prevista

52

51 %

SAPS III / Mortalidade prevista

67

48 %

Mortalidade na Unidade

14

27 %

33

64 %

Urgente

9

17 %

Programada

1

2%

5

10 %

4

8%

Nº de doentes admitidos

Diagnóstico (admissão)

Cirúrgico Trauma

Com TCE Sem TCE

7.3. Unidade de Cuidados Neurocríticos (UCIN) 7.3.1. Estágio na UCIN - Área Intensiva Os dados da tabela 15 apresentam a casuística da UCIN durante o período de estágio. Doc.9

27


GARCIA, Teresa

Tabela 15: Casuística do estágio na UCIN CASUÍSTICA UCIN ( Maio 2010)

%

28 / 23

-

Idade média (anos)

50

-

Tempo médio de internamento (dias)

10,9

-

SAPS II / Mortalidade prevista

28

15 %

SAPS III / Mortalidade prevista

51

23 %

Mortalidade na Unidade

6

21 %

9

32 %

Urgente

2

7%

Programada

14

50 %

3

11 %

0

0%

Nº de doentes admitidos / Nº de doentes Neurocríticos

Médico

Diagnóstico (admissão)

Cirúrgico Trauma

Com TCE Sem TCE

7.3.2. Actividade na UCN - Área Intermédia Realizou, entre Fevereiro e Setembro de 2011, em regime de trabalho extraordinário, turnos de 18 a 24 horas na área intermédia da Unidade de Cuidados Neurocríticos, autonomamente, com apoio de especialista da área intensiva, assegurando metade dos turnos da equipa C. Doc.9 Esta unidade tem 6 camas e recebe doentes preferencialmente do foro neurológico, nomeadamente pós-operatórios de Neurocirurgia, Traumatismos Craneo-Encefálicos, Patologia Hemorrágica Cerebral e doentes pós estadia na UCN - área intensiva. Recebe também doentes do foro médico (enfarte agudo do miocárdio, insuficiência respiratória grave, Sépsis grave, etc), pós UCI Geral e pós operatórios com necessidade de apoio intermédio. Apesar de estar vocacionada para doentes adultos, recebe também adolescentes. Nesta unidade, a candidata pode desenvolver actividade assistencial com autonomia, embora apoiada por especialista da área intensiva, melhorando as suas capacidades de decisão e conhecimento.

7.4. Unidade de Cuidados Intensivos de Cirurgia Cardiotorácica

Teve oportunidade de contactar com a Unidade de Cuidados Intensivos do Serviço de Cirurgia 28


GARCIA, Teresa

Cardiotorácica durante o estágio de Anestesia para Cirurgia Cardiotorácica. Esta unidade está integrada no espaço físico do Serviço de Cirurgia Cardiotorácica, que dispõe igualmente de uma Unidade de Cuidados Intermédios. Ambas funcionam sob a responsabilidade primária dos cirurgiões mas em interligação com os Anestesiologistas dessa área. Dispõe de 10 camas e recebe adultos e crianças. Durante o estágio efectuou o transporte dos doentes que anestesiou para esta unidade. Sempre que solicitado prestou a colaboração necessária para: ∗ Intubação ou substituição de tubo endotraqueal; ∗ Traqueotomia percutânea; ∗ Optimização de analgesia; ∗ Optimização de parâmetros ventilatórios; ∗ Colocação de acessos venosos centrais; ∗ Monitorização invasiva, nomeadamente cateter de Swan-Ganz; ∗ Transporte intra e inter-hospitalar de doentes críticos.

8. Medicina de Emergência

29


GARCIA, Teresa

8.1. Emergência Intra-Hospitalar

A Sala de Emergência do Centro Hospitalar de São João, E.P.E., tem 5 camas, sendo uma das camas dedicada ao traumatizado grave. Nesse espaço, são admitidos doentes emergentes do foro médico, cirúrgico e trauma. Durante o estágio em Cuidados Intensivos, exerceu semanalmente 12 horas de actividade na Sala de Emergência, sob a orientação do Dr. José Manuel Pereira e da Dra. Margarida Rios, integrada na equipa A. Teve oportunidade de acompanhar a equipa de Ressuscitação Intra-Hospitalar (RIH) nas suas deslocações.

9. Terapêutica da Dor

30


GARCIA, Teresa

9.1. Dor Aguda Pós-Operatória A Unidade Funcional da Dor Aguda (UFDA) do Centro Hospitalar de S. João, E.P.E., em actividade desde 2006, tem como objectivo o controlo da dor pós-operatória. Desde Janeiro de 2011, colaborou com regularidade com esta Unidade, sempre que solicitado pelo serviço. Doc.5 No âmbito da dor aguda pós-operatória, colaborou na vigilância das várias modalidades analgésicas, com recurso a diferentes fármacos, vias de administração e técnicas (bloqueios do neuroeixo, Patient Controlled Analgesia), nos diferentes serviços do hospital. Realizou, neste contexto, consultas internas para avaliar a dor com eventual optimização da prescrição analgésica. Diagnosticou, orientou ou tratou eventuais complicações resultantes da anestesia e analgesia. Avaliou também a satisfação dos doentes. Doc.5

9.2. Analgesia para Trabalho de Parto Desde Julho de 2010, após a realização do estágio em Obstetrícia, cumpriu turnos de 6 e 12 horas em regime ordinário, bem como, turnos de 12 horas semanais, em regime extraordinário, na Urgência de Obstetrícia e Ginecologia / Bloco de Partos. Doc.5 No total, realizou 256 analgesias de parto (Tabela 16). Tabela 16: Casuística da Analgesia para Trabalho de Parto

ANALGESIA DE PARTO Bloqueio Epidural Lombar

237

Bloqueio Subaracnoideu

3

Combinada do Neuroeixo

12

Analgesia iv com Remifentanil

4

TOTAL

256

31


GARCIA, Teresa

Tratou cefaleias pós-punção inadvertida da dura-máter, aplicando os protocolos do Serviço.

9.3. Dor Crónica Realizou um estágio de 2 meses (Agosto e Setembro de 2011) na Unidade de Dor Crónica do Centro Hospital de São João, E.P.E., coordenada pela Dra. Armanda Gomes. Esta Unidade compreende consulta externa e interna e possibilidade de tratamento médico simultâneo de 6 doentes no contexto de Hospital de Dia. A equipa médica multidisciplinar é constituída por Anestesiologistas e uma Psicóloga em permanência e por especialistas em Medicina Física e Reabilitação, Neurocirurgia, Neurologia e Psiquiatria de forma periódica. A Unidade está vocacionada para o tratamento da dor crónica, não oncológica e oncológica, e presta actividade assistencial a doentes internados e de ambulatório. Além dos procedimentos realizados no Hospital de Dia, a Unidade de Dor Crónica realiza procedimentos no bloco operatório.

9.3.1. Consulta de Dor Teve a oportunidade de participar em consultas, discriminadas da seguinte forma: Tabela 17: Casuística da Consulta de Dor Crónica

CONSULTA – UNIDADE DA DOR CRÓNICA Ambulatório

Internamento

TOTAL

Primeiras

123

37

160

Subsequentes

1108

194

1302

TOTAL

1231

231

1462

Colaborou na anamenese do doente, na avaliação de meios auxiliares de diagnóstico e prescrição terapêutica, bem como na realização de bloqueio de nervos periféricos, infiltrações 32


GARCIA, Teresa

de pontos dolorosos, reprogramação de sistemas de perfusão contínua intratecal e neuroestimuladores eléctricos medulares.

9.3.2. Bloco Operatório No

bloco

operatório,

colaborou

na

anestesia

e

observou

a

colocação

de

três

neuroestimuladores para tratamento de doentes com síndromes dolorosos.

9.3.3. Internamento A Unidade de Dor presta actividade assistencial a doentes internados que necessitem de controlo da dor, incluindo doentes oncológicos. Em colaboração com o Serviço de Cirurgia Vascular, participou no controlo da dor isquémica aguda e da dor pós operatória, através da execução de técnicas Loco-Regionais (epidural lombar), prescrição e ajuste de analgesia epidural lombar e endovenosa.

9.3.4. Técnicas efectuadas na Dor Crónica Foram realizadas 385 técnicas durante o estágio, nos diferentes locais de acção da Dor Crónica: Consulta, Hospital de dia, Internamento e Bloco Operatório. Tabela 18: Casuística das Técnicas efectuadas na Dor Crónica

TÉCNICAS EFECTUADAS NA DOR CRÓNICA Perfusão Intravenosa Continua

Nº 240

Bloqueio do Piriforme

5

Bloqueio de Nervos periféricos

12

Bloqueio Epidural Lombar

3

Cateter Intra-tecal

2

Inflitração Muscular

6

Infiltração Articular

1

Teste Baclofeno / Morfina

2

Reprogramação de bomba de perfusão contínua intra-tecal (“refill”)

92

Reprogramação de neuroestimulador eléctrico medular

19

Colocação de estimulador eléctrico medular

3

TOTAL

385

33


GARCIA, Teresa

10. Estágio de Bloqueio de Nervos Periféricos guiados por Ecografia O estágio opcional de Bloqueio de Nervos Periféricos eco-guiados decorreu no período de 4 de Julho a 3 de Agosto de 2011 no Departamento de Anestesia e Cuidados Intensivos do Hospital Universitário de Parma, em Itália, integrado em Anestesia para Ortopedia, sob orientação do Dr. Marco Baciarello. Doc.10 Nas Tabelas 19 e 20 constam as técnicas anestésicas realizadas com especificação do tipo de bloqueio, método de realização e eventual colocação de cateter perineural. Tabela 19: Casuística da Técnica Loco-Regional executada no Estágio Opcional

TÉCNICA ANESTÉSICA

Bloqueio Nervos Periféricos / Bloqueio de Plexo

42

Anestesia Geral

Bloqueio Nervos Periféricos

2

Bloqueio Subaracnoideu

Bloqueio Nervos Periféricos

18

TOTAL

62

Tabela 20: Casuística dos Bloqueios de Nervos Periféricos e Plexos executados no Estágio Opcional

34


GARCIA, Teresa

BLOQUEIO DE NERVOS PERIFÉRICOS E PLEXOS

Membro Superior

REFERÊNCIAS ANATÔMICAS

CATETER

Interescalénico

3

5

8

Supraclavicular

5

5

10

Axilar

14

14

Nervo Mediano

1

1

Nervo Cubital

1

1

Plexo Braquial

SINGLE SHOT

ECOGRAFIA SINGLE SHOT

Plexo Lombar

Membro inferior

NEUROESTIMULAÇÃO CATETER

2

1

3

Nervo Ciático

10

11

21

Nervo Femoral

10

8

18

Nervo Safeno

2

Nervo Cutâneo Lateral Coxa

2

1

Bloqueio do Tornozelo

1 1

1

TOTAL

80

11. Transplantação de Órgãos Durante o Internato Complementar teve a oportunidade de participar na anestesia de uma colheita de órgãos e um transplante renal em adulto, uma colheita de órgãos e um transplante cardíaco em criança. Durante o seu estágio em Cuidados Intensivos, colaborou na manutenção de cuidados a potenciais dadores de órgãos.

35


GARCIA, Teresa

V. Contributo para o Serviço 1. Actividade Autónoma Tutelada por Especialista

Fez Consulta Externa de Anestesiologia entre Fevereiro de 2008 e Dezembro de 2010.

Doc.5

Desde 2011 realizou Consulta Interna de Anestesiologia, sempre que solicitado pelo

serviço. ∗

Foi escalada para a Unidade de Cuidados Pós-anestésicos. Doc.5

Desde Janeiro de 2011 fez consulta de Dor Aguda, sempre que solicitada pelo Serviço.

Doc.5

Desde Julho de 2010 cumpriu turnos de 12 horas semanais, em regime de trabalho

extraordinário, na Urgência de Ginecologia Obstetrícia/Bloco de partos. Doc.5

36


GARCIA, Teresa

Integrou a Equipa de Urgência A com crescente grau de responsabilidade. Doc.7

Realizou transporte inter e intra-hospitalar de doentes críticos, durante a sua actividade

na Sala de Emergência, Unidades de Cuidados Intensivos e Bloco de Urgência. Doc.5 ∗

De Fevereiro a Setembro de 2011, realizou turnos na área intermédia da Unidade

Cuidados Neurocríticos do Centro Hospitalar São João, E.P.E.. Doc.9

2. Participação na Melhoria da Qualidade dos Serviços Prestados

2.1. Colaboração na Elaboração de Folheto Informativo Participou na elaboração de um folheto informativo sobre a anestesia, distribuído em Centros de Saúde e no Centro Hospitalar São João, E.P.E., no contexto da comemoração do dia nacional da Anestesiologia, sob a orientação da Dra. Susana Vargas. Doc.5

2.2. Colaboração em Sessões de Esclarecimento à População Durante o estágio de Anestesia em Obstetrícia colaborou em sessões de esclarecimento sobre Analgesia de Parto, integrado em aulas de preparação para o parto, no Centro Hospitalar São João, E.P.E.. Doc.5

37


GARCIA, Teresa

2.3. Colaboração em Tarefas Organizativas Foi responsável pela elaboração da escala de internos da equipa de urgência e da consulta de Anestesiologia.

3. Envolvimento Pedagógico na Educação Médica

3.1. Educação Médica Pré-Graduada ∗

Colaborou como formadora do Curso TEAM® (“Trauma Evaluation and Management”),

integrado no programa da disciplina de Anestesiologia do Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, desde 2008. Coordenou o treino prático de abordagem da via aérea, estabelecimento de acessos venosos periféricos, simulação de casos clínicos e imobilização do doente politraumatizado. Doc.12

Colaborou como formadora do Curso de “Suporte Básico de Vida”, curso teórico-prático

integrado no programa da disciplina de Anestesiologia do Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, em 2009. Coordenou a apresentação

38


GARCIA, Teresa

teórica bem como o treino prático de controlo da via aérea, suporte básico de vida e posição lateral de segurança. Doc.12

Colaborou na docência do seminário “Abordagem dos doentes no pós-anestesia”

(orientado pelo Prof. Dr. Fernando Abelha) com a aula teórico-prática “Mortalidade no pósoperatório por Choque Séptico”, integrada no programa da disciplina de Anestesiologia do Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, desde 2011, tendo realizado um texto de apoio. Doc.12

Participou na orientação e formação de alunos de medicina, nas aulas práticas de “Bloco

Operatório” e na Unidade de Cuidados Pós-Anestésicos.

Ministrou a aula teórica “Abcessos Cervicais Profundos”, integrado no programa da

disciplina de Especialidades Médicas II do Mestrado Integrado em Medicina Dentária da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto, desde 2010. Doc.13

3.2. Educação Médica Pós-Graduada ∗

Colaborou na integração e formação de internos complementares que sucessivamente

foram admitidos na sua equipa de urgência, durante a sua actividade no bloco operatório, na avaliação pré-anestésica e na consulta de Anestesiologia. Doc.7

Mediante convite da Dra. Aida Faria ministrou a palestra “Anestesia em Obstetrícia” para

o corpo de Enfermagem do Serviço de Obstetrícia do Centro Hospitalar São João, E.P.E, em 2011. Doc.5

Mediante convite da Enfermeira Sónia Barros, e sob a orientação da Dra. Antónia Trigo

Cabral ministrou o curso: “Anestesia em Gastroenterologia: curso de actualização”, no Serviço de Gastroenterologia do Centro Hospitalar São João, E.P.E, com duração de 5 horas em 2011, para o corpo de Enfermagem do Serviço. Doc.14 39


GARCIA, Teresa

4. Participação em Reuniões de Ensino Participou nas reuniões semanais de internos integradas no Programa de Ensino Teórico do Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar de São João, E.P.E., sob orientação da Dra. Susana Vargas durante o 1º ano de formação e da Dra. Susana Vargas e do Prof. Dr. Fernando Abelha nos restantes anos, nas quais apresentou os seguintes temas: Doc.5 ∗

“Medicação Pré-Operatória”

“Dor Aguda”

“Circulação Extra Corporal”

“Emergências em Pediatria”

40


GARCIA, Teresa

Participou nas reuniões clínicas e de investigação – sessões de Journal Club com apresentação e discussão do seguinte artigo: ∗

“Infectious Risks of Continuous Peripheral Nerve Blocks”, artigo da revista Anestesiology,

2009; 110:182-88

Participou nas reuniões clínicas e de investigação – sessões de Morbi-mortalidade com apresentação do seguinte caso: ∗

“Mortalidade no Pós-Operatório por Choque Séptico: Caso Clínico”

5. Participação nas Reuniões de Serviço Assistiu e participou semanalmente nas Reuniões de Serviço de Anestesiologia, nas quais foram apresentados e discutidos casos clínicos, artigos científicos e revisões temáticas. Doc.5 Apresentou os seguintes temas: ∗

“Anesthesia in rare poly-malformation syndromes with mandibular hypoplasia proposed

for mandibular osteotomy” com a Dra. Margarida Barbosa ∗

“Abcessos cervicais: os sinais clínicos são predictores de pior outcome em crianças?”

com a Dra. Susana Vargas ∗

“Determinantes de outcome adverso na população obstétrica admitida em unidade de

Cuidados Intensivos” com a Dra. Aida Faria.

41


GARCIA, Teresa

6. Participação nas Reuniões Fora do Serviço Durante o estágio em Cuidados Intensivos, assistiu e participou nas reuniões semanais desse Serviço. Doc.7

42


GARCIA, Teresa

VI. Cursos e Congressos 1. Cursos com Avaliação 1. Curso Livre de Pós-graduação “Fundamentos Científicos da Anestesiologia e Cuidados Intensivos 2008” Doc.15 Entidade organizadora: Serviço de Anestesiologia do Hospital de S. João, E.P.E., aprovado pelo conselho científico da FMUP; Orientador: Prof. Doutor Jorge Castro Tavares Local: Porto Data: Maio a Dezembro de 2008 Duração: 65 horas Natureza do curso: teórico Avaliação: assiduidade e teste de escolha múltipla Classificação final: aprovada com 16 valores; presença em 94% das sessões teóricas

43


GARCIA, Teresa

2. Curso de Aperfeiçoamento 1 “Respiratório e tórax" do Ensino Pós-Universitário de Anestesiologia e Reanimação Doc.16 Entidade organizadora: Fundação Europeia do Ensino de Anestesiologia Local: Cantanhede Data: 10 a 12 de Novembro de 2008 Duração: 22 horas Natureza do curso: teórico Avaliação: testes de escolha múltipla Classificação final: aprovada com mais de 80% nos testes de avaliação

3. Curso de “Equilíbrio Ácido-Base e Hidroelectrólitico” Doc.17 Entidade organizadora: Reanima Local: Porto Data: 15 e 16 de Janeiro de 2009 Duração: 18 horas Natureza do curso: teórico-prático Avaliação: teste de escolha múltipla Classificação final: aprovada com 19 valores no teste de avaliação

4. Curso “ATLS® - Advanced Trauma Life Support for doctors” Doc.18 Entidade organizadora: Sociedade Portuguesa de Cirurgia / American College of Surgeons Local: Porto Data: 16 a 18 de Abril de 2009 Duração: 25 horas Natureza do curso: teórico-prático Avaliação: teste de escolha múltipla e prova prática Classificação final: aprovada com 95% na prova escrita e aproveitamento na prova prática

5. Curso de “Ressuscitação Cardio-respiratória - Suporte Avançado de Vida” Doc.19 Entidade organizadora: Associação para Formação em Medicina de Emergência e Intensiva (FORMEI) Local: Porto Data: 22 a 23 de Abril de 2009 Duração: 19 horas Natureza do curso: teórico-prático 44


GARCIA, Teresa

Avaliação: teste teórico e prova prática Classificação final: aprovada com 92% no teste escrito e aproveitamento no teste prático

6. Curso de Aperfeiçoamento 3 “Cuidados intensivos, medicina de emergência, sangue e transfusão" do Ensino Pós-Universitário de Anestesiologia e Reanimação Doc.20 Entidade organizadora: Fundação Europeia do Ensino de Anestesiologia Local: Cantanhede Data: 26 a 28 de Outubro de 2009 Duração: 22 horas Natureza do curso: teórico Avaliação: assiduidade e teste de escolha múltipla Classificação final: aprovada com mais de 80% nos testes de avaliação

7. Curso de Aperfeiçoamento 2 "Aparelho Cardiovascular" do Ensino Pós-Universitário de Anestesiologia e Reanimação Doc.21 Entidade organizadora: Fundação Europeia do Ensino de Anestesiologia Local: Cantanhede Data: 28 a 30 de Outubro de 2010 Duração: 20 horas Natureza do curso: teórico Avaliação: assiduidade e teste de escolha múltipla Classificação final: aprovada com mais de 80% de respostas certas nos testes de avaliação

8. III Curso “Teórico-Prático em Via Aérea Difícil” Doc.22 Entidade organizadora: Centro de Simulação Biomédica dos Hospitais da Universidade de Coimbra Local: Coimbra Data: 2 e 3 de Dezembro 2010 Duração: 14 horas Natureza do curso: teórico-prático Avaliação: teste de escolha múltipla Classificação final: aprovada

45


GARCIA, Teresa

9. Curso de Pós-Graduação “Investigação Epidemiológica e Análise Estatística de Dados - XVIII edição” Doc.23 Entidade organizadora: Serviço de Higiene e Epidemiologia da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto Local: Porto Data: 24 de Janeiro a 04 de Fevereiro de 2011 Duração: 40 horas Natureza do curso: teórico-prático Avaliação: teste de escolha múltipla Classificação final: aprovada com classificação A na escala ECTS (Excelente)

10. Curso “Infecção e Sépsis” Doc.24 Entidade organizadora: Grupo de Infecção e Sépsis do Centro Hospitalar São João Local: Porto Data: 22 e 23 de Fevereiro 2011 Duração: 16 horas Natureza do curso: teórico Avaliação: teste teórico final de escolha múltipla Classificação final: aprovada

11. Curso “Insuficiência Respiratória e Ventilação Mecânica” Doc.25 Entidade organizadora: Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente do Centro Hospitalar do Porto Local: Porto Data: 12 e 13 de Abril de 2011 Duração: 20 horas Natureza do curso: teórico-prático Avaliação: teste de escolha múltipla Classificação final: aprovada com 87% no teste escrito

12. Curso de Relaxantes Musculares – “Inovação e Segurança” Doc.26 Entidade organizadora: Centro de Simulação Biomédica dos Hospitais da Universidade de Coimbra Local: Coimbra Data: 11 de Novembro de 2011 46


GARCIA, Teresa

Duração: 8 horas Natureza do curso: teórico-prático Avaliação: teste de escolha múltipla Classificação final: aprovada com de 92% no teste escrito

2. Cursos sem Avaliação

1. Curso de Introdução ao Internato Complementar de Anestesiologia Doc.5 Entidade organizadora: Serviço de Anestesiologia do Hospital de S. João, E.P.E. Local: Porto Data: 04 a 08 de Fevereiro de 2008 Natureza do curso: teórico

2. Workshop “Cadaver Course” Doc.27 Entidade organizadora: European Society of Regional Anaesthesia (ESRA) Local: Salzburg Data: 10 de Setembro de 2009 Duração: 4 horas Natureza do curso: prático

3. Workshop “Nerve Blocks Guided by Eco” Doc.27 Entidade organizadora: European Society of Regional Anaesthesia (ESRA) Local: Salzburg Data: 10 de Setembro de 2009 Duração: 2 horas Natureza do curso: prático

4. Curso “Introdução aos Cuidados Intensivos” Doc.8 Entidade organizadora: Serviço de Cuidados Intensivos do Hospital de São João, E.P.E. Local: Porto Data: Janeiro a Junho de 2010 47


GARCIA, Teresa

Duração: 24 horas Natureza do curso: teórico

5. Curso “Via Verde AVC” Doc.28 Entidade organizadora: Serviço de Urgência do Hospital de São João, E.P.E. Local: Porto Data: 26 de Janeiro de 2010 Duração: 4 horas Natureza do curso: teórico

6. Curso “Um dia de VIMA – Volatile Induction and Maintenance Anaesthesia” Doc.29 Entidade organizadora: Departamento de Anestesiologia, Serviço de Anestesia Clínica do Instituto Português de Oncologia do Porto, E.P.E. Local: Porto Data: 09 de Julho de 2010 Natureza do curso: teórico-prático

7. Curso “From intubation to management of the haemodynamically unstable ventilated patient. A practical approach” Doc.30 Entidade organizadora: European Society of Intensive Care Medicine Local: Barcelona Data: 9 e 10 de Outubro 2010 Duração: 12 horas Natureza do curso: teórico-prático

8. Curso “Resolução de Emergências Obstétricas” Doc.31 Entidade organizadora: Centro de Simulação Biomédica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto Local: Porto Data: 16 de Dezembro 2010 Duração: 5 horas Natureza do curso: teórico-prático

48


GARCIA, Teresa

9. Curso “Avaliação da Via Aérea – Desafio Diagnóstico” Doc.32 Entidade organizadora: Serviço de Otorrinolaringologia do Centro Hospitalar São João, E.P.E., Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), Departamento de Clínica Geral da FMUP Local: Porto Data: 21 de Janeiro 2011 Duração: 8 horas Natureza do curso: teórico

10. 1º Curso teórico-prático de Eco 3D - “Estado Actual da Ecografia 3D” Doc.33 Entidade organizadora: Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar de S. João, E.P.E., Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e Instituto Cardiovascular, Hospital Clínico San Carlos, Madrid Local: Porto Data: 3 de Novembro de 2011 Duração: 8 horas Natureza do curso: teórico-prático

3. Congressos 1. XVII Congresso Anual do Clube de Anestesia Regional, XII Congresso Zonal da European Society of Regional Anaesthesia, 2008 Doc.34 Entidade organizadora: Clube de Anestesia Regional (C.A.R.) Local: Guimarães, Portugal Data: 02 a 04 de Outubro de 2008

2. Congresso O Norte da Anestesia 2008 Doc.35 Entidade organizadora: Serviços de Anestesiologia do Centro Hospitalar do Porto E.P.E., Centro Hospitalar São João, E.P.E. e Centro Hospitalar de Gaia e Espinho Local: Porto, Portugal Data: 21 e 22 de Novembro de 2008

49


GARCIA, Teresa

3. Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – Avançando para o Futuro, 2009 Doc.36 Entidade organizadora: Sociedade Portuguesa de Anestesiologia (SPA) Local: Porto, Portugal Data: 13 e 14 de Março de 2009

4. Jornadas de Medicina Intensiva da Primavera (JMIP 2009) Doc.37 Entidade organizadora: UCIP Centro Hospitalar do Porto, E.P.E. Local: Porto, Portugal Data: 24 de Abril de 2009

5. Euroanaesthesia 2009 Meeting Doc.38 Entidade organizadora: European Society of Anesthesiology (ESA) Local: Milão, Itália Data: 6 a 9 de Junho de 2009

6. European Society of Regional Anasthesiology (ESRA) Annual Conference, 2009 Doc. 39 Entidade organizadora: European Society of Regional Anesthesiology (ESRA) Local: Salzburg, Áustria Data: 9 a 12 de Setembro de 2009

7. Congresso O Norte da Anestesia 2009 Doc.40 Entidade organizadora: Serviços de Anestesiologia do Centro Hospitalar do Porto, E.P.E., Centro Hospitalar São João, E.P.E. e Centro Hospitalar de Gaia e Espinho Local: Porto, Portugal Data: 20 e 21 de Novembro de 2009

8. Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – Segurança em Anestesiologia, 2010 Doc.41 Entidade organizadora: Sociedade Portuguesa de Anestesiologia (SPA) Local: Porto, Portugal Data: 05 e 06 de Fevereiro de 2010

9. Euroanaesthesia 2010 Meeting Doc.42 50


GARCIA, Teresa

Entidade Organizadora: European Society of Anaesthesiologists (ESA) Local: Helsínquia, Finlândia Data: 12 a 15 de Junho de 2010

10. European Society of Regional Anesthesiology (ESRA) Annual Conference, 2010 Doc.43

Entidade Organizadora: European Society of Regional Anesthesiology (ESRA) Local: Porto, Portugal Data: 8 a 11 de Setembro de 2010

11. 23RD Annual congress of European Society of Intensive Care Medicine, 2010 Doc.44

Entidade Organizadora: European Society of Intensive Care Medicine (ESICM) Local: Barcelona, Espanha Data: 9 a 13 de Outubro de 2010

12. Congresso O Norte da Anestesia 2010 Doc.45 Entidade organizadora: Serviços de Anestesiologia do Centro Hospitalar do Porto, E.P.E., Centro Hospitalar São João, E.P.E. e Centro Hospitalar de Gaia e Espinho Local: Porto, Portugal Data: 19 e 20 de Novembro de 2010

13. Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – A Imagem em Anestesiologia, 2011 Doc.46 Entidade organizadora: Sociedade Portuguesa de Anestesiologia (SPA) Local: Cascais, Portugal Data de Apresentação: 24 a 26 de Março de 2011

14. Jornadas de Medicina Intensiva da Primavera (JMIP 2011) Doc.47 Entidade organizadora: UCIP Centro Hospitalar do Porto, E.P.E. Local: Porto, Portugal Data: 14 e 15 de Abril de 2011

51


GARCIA, Teresa

15. Congresso da Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos, 2011 Doc.48 Entidade organizadora: Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos (SPCI) Local: Lagos, Portugal Data: 22 a 24 de Maio de 2011

16. Euroanaesthesia 2011 Meeting Doc.49 Entidade Organizadora: European Society of Anaesthesiologists (ESA) Local: Amesterd達o, Holanda Data: 11 a 14 de Junho de 2011

52


GARCIA, Teresa

VII. Publicações e Apresentações Públicas de Trabalhos

1. Trabalhos Aceites para Publicação em Revistas Científicas

1. Retenção de fragmento de cateter epidural Doc.50 e Anexo I Autores: Teresa Garcia, Sara Fonseca Tipo: Caso Clínico Revista: Revista Sociedade Portuguesa de Anestesiologia

53


GARCIA, Teresa

2. Trabalhos Publicados sob a Forma de Resumo em Revistas Cient鱈ficas

2.1. Como Autora 1. Anesthesia in rare poly-malformation syndromes with mandibular hypoplasia proposed for mandibular osteotomy Doc.51 Autores: Teresa Garcia, Margarida Barbosa, Helena Rebelo, Jorge Tavares Tipo: Resumo Revista: European Journal of Anaesthesiology 2009; 26 (45):226

2. Deep Neck Infections: Are clinical signs good predictors of difficult airway and/or a possible worse outcome? Doc.52 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha, Hugo Guimar達es, Helena Godinho Tipo: Resumo Revista: European Journal of Anaesthesiology 2010; 27 (47):272

3. Deep Neck Infections: Difficult intubation means worst outcome? Doc.52 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha, Hugo Guimar達es, Helena Godinho Tipo: Resumo Revista: European Journal of Anaesthesiology 2010; 27 (47):272

4. Deep Neck Infections: review of 117 cases Doc.52 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha, Hugo Guimar達es, Helena Godinho Tipo: Resumo Revista: European Journal of Anaesthesiology 2010; 27 (47):272

5. Regional nerve block for facial surgery in a patient with chronic obstructive pulmonary disease Doc.53 Autores: Teresa Garcia, Helena Rebelo, Raquel Oliveira, Margarida Barbosa Tipo: Resumo Revista: Regional Anesthesia and Pain Medicine 2010; 35 (5): E98 54


GARCIA, Teresa

6. Use of morphine in postoperative epidural analgesia in total knee arthroplasty Doc.53

Autores: Teresa Garcia, Magna Fortunato, Sara Fonseca Tipo: Resumo Revista: Regional Anesthesia and Pain Medicine 2010; 35 (5): E98

7. Postoperative epidural analgesia in total knee arthroplasty: review of 102 cases Doc.53 e Doc.54

Autores: Teresa Garcia, Magna Fortunato, Sara Fonseca Tipo: Resumo Revista: Regional Anesthesia and Pain Medicine 2010; 35 (5): E198-99

8. Management of a broken epidural catheter Doc.54 Autores: Teresa Garcia, Sara Fonseca Tipo: Resumo Revista: Regional Anesthesia and Pain Medicine 2010; 35 (5): E99

9. Use of nonsteroidal anti-inflammatory in pos-operative total knee arthroplasty Doc.54 Autores: Teresa Garcia, Magna Fortunato, Sara Fonseca Tipo: Resumo Revista: Regional Anesthesia and Pain Medicine 2010; 35 (5): E99

10. Corticosteroids therapy in ICU's Deep Neck Infections Doc.55 Autores: Teresa Garcia, Margarida Rios, José Manuel Pereira, José Artur Paiva Tipo: Resumo Revista: Intensive Care Medicine 2010, 26 (2): S130

11. Deep Neck Infections in ICU: review of 54 cases Doc.56 Autores: Teresa Garcia, José Manuel Pereira, Margarida Rios, José Artur Paiva Tipo: Resumo Revista: Intensive Care Medicine 2010, 26 (2): S132

12. Severity prediction in ICU admitted Deep Neck Infections Doc.56 Autores: Teresa Garcia, Margarida Rios, José Manuel Pereira, José Artur Paiva 55


GARCIA, Teresa

Tipo: Resumo Revista: Intensive Care Medicine 2010, 26 (2): S132

13. Abcessos cervicais: os sinais clínicos são predictores de pior outcome em crianças? Doc.57

Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha Tipo: Resumo Revista: Revista SPA 2011, 20 (1): 70

14. Determinantes de outcome adverso na população obstétrica admitida em unidade de Cuidados Intensivos Doc.58 Autores: Teresa Garcia, Cátia Rasteiro, Aida Faria, Teresa Rodrigues Tipo: Resumo Revista: Revista SPA 2011, 20 (1): 84

15. Determinants of mortality in femoral neck fractures treated surgically Doc.59 Autores: Teresa Garcia, Helena Rebelo, Raquel Oliveira, Margarida Barbosa, José Dias, Jorge Tavares Tipo: Resumo Revista: European Journal of Anesthesiology 2011; 28 (48): 7

16. Determinants of Adverse Outcome in Obstetrics Patients Admitted to the Intensive Care Units Doc.60a e Doc.60b Autores: Teresa Garcia, Cátia Rasteiro, Aida Faria, Teresa Rodrigues Tipo: Resumo Revista: European Journal of Anesthesiology 2011; 28 (48): 161

2.2. Como co-Autora 1. The impact of anesthetic technique on outcome in femoral neck fractures Doc.61 Autores: Raquel Oliveira, Teresa Garcia, Helena Rebelo, José Dias, Jorge Tavares Tipo: Resumo Revista: Regional Anesthesia and Pain Medicine 2010; 35 (5): E148

56


GARCIA, Teresa

2. Postoperative epidural analgesia in Femoral Neck Fracture Doc.62 Autores: Helena Rebelo, Teresa Garcia, Raquel Oliveira, José Dias, Margarida Barbosa Tipo: Resumo Revista: Regional Anesthesia and Pain Medicine 2010; 35 (5): E161

3. Síndrome de HELLP: análise dos casos internados nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCIs) de um Hospital Central Doc.63a e Doc.63b Autores: Cátia Rasteiro, Teresa Garcia, Aida Faria, Teresa Rodrigues Tipo: Resumo Revista: Acta Obstétrica e Ginecológica Portuguesa 2011; 1: 98-99

3. Trabalhos Comunicados

3.1. Como Autora

1. Anesthesia in rare poly-malformation syndromes with mandibular hypoplasia proposed for mandibular osteotomy Doc.64 Autores: Teresa Garcia, Margarida Barbosa, Helena Rebelo, Jorge Tavares Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Euroanaesthesia 2009 Meeting Local: Milão, Itália Data: 06 e 09 de Junho de 2009

2. Evaluation of the efficiency of the analgesia with peripheral nerve block in head and neck surgery versus systemic analgesia Doc.65 Autores: Teresa Garcia, Helena Rebelo, Paula Barbosa, Margarida Barbosa Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora Congresso: ESRA Annual Conference 2009 Local: Salzburgo, Áustria Data: 9 a 12 de Setembro de 2009 57


GARCIA, Teresa

3. Regional nerve block in facial surgery in a neoplasic tumor Doc.66 Autores: Teresa Garcia, Helena Rebelo, Margarida Barbosa Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: European Society of Regional Anesthesiology (ERSA) Annual Conference 2009 Local: Salzburgo, Áustria Data: 9 a 12 de Setembro de 2009

4. Abcessos cervicais: a clínica prediz via aérea difícil ou pior outcome? Doc.67 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha, Hugo Guimarães e Helena Godinho Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – Segurança em Anestesiologia Local: Porto, Portugal Data: 05 e 06 de Fevereiro de 2010

5. Abcessos cervicais: dificuldade de intubação significa pior outcome? Doc.68 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha, Hugo Guimarães e Helena Godinho Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – Segurança em Anestesiologia Local: Porto, Portugal Data: 05 e 06 de Fevereiro de 2010

6. Anestesia Loco-Regional em Cirurgia Maxilo-Facial Doc.69 Autores: Teresa Garcia, Helena Rebelo, Raquel Oliveira, Joana Alves, Margarida Barbosa Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – Segurança em Anestesiologia Local: Porto, Portugal Data: 05 e 06 de Fevereiro de 2010

58


GARCIA, Teresa

7. Determinantes de Pior Outcome em fracturas do colo do fémur tratadas cirurgicamente Doc.70 Autores: Teresa Garcia, Raquel Oliveira, Helena Rebelo, Ricardo São Simão, José Dias, Margarida Barbosa, Jorge Tavares Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – Segurança em Anestesiologia Local: Porto, Portugal Data: 05 e 06 de Fevereiro de 2010

8. Deep Neck Infections: Are clinical signs good predictors of difficult airway and/or a possible worse outcome? Doc.71 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha, Hugo Guimarães, Helena Godinho Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Euroanaesthesia 2010 Meeting Local: Helsínquia, Finlândia Data: 12 e 15 de Junho de 2010

9. Deep Neck Infections: Difficult intubation means worst outcome? Doc.72 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha, Hugo Guimarães, Helena Godinho Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Euroanaesthesia 2010 Meeting Local: Helsínquia, Finlândia Data: 12 e 15 de Junho de 2010

10. Deep Neck Infections: review of 107 cases Doc.73 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha, Hugo Guimarães, Helena Godinho Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Euroanaesthesia 2010 Meeting Local: Helsínquia, Finlândia 59


GARCIA, Teresa

Data: 12 e 15 de Junho de 2010

11. Regional nerve block for facial surgery in a patient with chronic obstructive pulmonary disease Doc.74 Autores: Teresa Garcia, Helena Rebelo, Raquel Oliveira, Margarida Barbosa Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: European Society of Regional Anesthesiology (ERSA) Annual Conference 2010 Local: Porto, Portugal Data: 8 a 11 de Setembro de 2010

12. Use of morphine in postoperative epidural analgesia in total knee arthroplasty Doc.75

Autores: Teresa Garcia, Magna Fortunato, Sara Fonseca Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: European Society of Regional Anesthesiology (ERSA) Annual Conference 2010 Local: Porto, Portugal Data: 8 a 11 de Setembro de 2010

13. Postoperative epidural analgesia in total knee arthroplasty: review of 102 cases Doc.76

Autores: Teresa Garcia, Magna Fortunato, Sara Fonseca Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: European Society of Regional Anesthesiology (ERSA) Annual Conference 2010 Local: Porto, Portugal Data: 8 a 11 de Setembro de 201014. Management of a broken epidural catheter Doc.77 Autores: Teresa Garcia, Sara Fonseca Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: European Society of Regional Anesthesiology (ERSA) Annual Conference 2010 Local: Porto, Portugal Data: 8 a 11 de Setembro de 2010

60


GARCIA, Teresa

15. Use of nonsteroidal anti-inflammatory in pos-operative total knee arthroplasty Doc.78

Autores: Teresa Garcia, Magna Fortunato, Sara Fonseca Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: European Society of Regional Anesthesiology (ERSA) Annual Conference 2010 Local: Porto, Portugal Data: 8 a 11 de Setembro de 2010

16. Corticosteroids therapy in ICU's Deep Neck Infections Doc.79 Autores: Teresa Garcia, Margarida Rios, José Manuel Pereira, José Artur Paiva Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: 23RD Annual Congress of European Society of Intensive Care Medicine Local: Barcelona, Spain Data: 9 a 13 de Outubro de 2010

17. Deep Neck Infections in ICU: review of 54 cases Doc.80 Autores: Teresa Garcia, José Manuel Pereira, Margarida Rios, José Artur Paiva Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: 23RD Annual Congress of European Society of Intensive Care Medicine Local: Barcelona, Spain Data: 9 a 13 de Outubro de 2010

18. Severity prediction in ICU admitted Deep Neck Infections Doc.81 Autores: Teresa Garcia, Margarida Rios, José Manuel Pereira, José Artur Paiva Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: 23RD Annual Congress of European Society of Intensive Care Medicine Local: Barcelona, Spain Data: 9 a 13 de Outubro de 2010

61


GARCIA, Teresa

19. Abcessos cervicais: os sinais clínicos são predictores de pior outcome em crianças? Doc.82

Autores: Teresa Garcia; Susana Vargas; Fernando Abelha Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – A imagem em Anestesiologia Local: Cascais, Portugal Data de Apresentação: 24 a 26 de Março de 2011

20. Determinantes de outcome adverso na população obstétrica admitida em unidade de Cuidados Intensivos Doc.83 Autores: Teresa García ; Cátia Rasteiro; Aida Faria; Teresa Rodrigues Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – A imagem em Anestesiologia Local: Cascais, Portugal Data de Apresentação: 24 a 26 de Março de 2011

21. Abcessos Cervicais em Cuidados Intensivos – Determinantes de Gravidade Doc.84 Autores: Teresa Garcia; Margarida Rios; José Artur Paiva Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de comunicação oral com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos Local: Lagos, Portugal Data de Apresentação: 22 a 24 de Maio de 2011

22. Determinants of mortality in femoral neck fractures treated surgically Doc.85 Autores: Teresa Garcia, Helena Rebelo, Raquel Oliveira; Margarida Barbosa, José Dias, Jorge Tavares Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Euroanaesthesia 2011 Meeting Local: Amesterdão, Holanda

62


GARCIA, Teresa

Data de Apresentação: 11 a 14 de Junho de 2011 23. Determinants of Adverse outcome in Obstetrics patients admitted to the intensive care units Doc.86 Autores: Teresa Garcia, Cátia Rasteiro, Aida Faria, Teresa Rodrigues Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora e apresentadora Congresso: Euroanaesthesia 2011 Meeting Local: Amesterdão, Holanda Data de Apresentação: 11 a 14 de Junho de 2011

24. Deep Neck Infections: Are clinical signs good predictors of worse outcome in children? Doc.87 Autores: Teresa Garcia, Susana Vargas, Fernando Abelha Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: autora Congresso: American Society of Anesthesiologist Annual Meeting 2011 Local: Chicago, Estados Unidos da América Data de Apresentação: 15 a 19 de Outubro de 2011

3.2. Como co-Autora

1. Ropivacaine Continuous Epidural Analgesia for Pain Management after Total Knee Arthroplasty: Retrospective Study Doc.88 Autores: Magna Fortunato, Teresa Garcia, João Castilho, Sara Fonseca Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: co-autora Congresso: American Society of Regional Anesthesia and Pain Medicine (ASRA) Annual Pain Medicine Meeting & Workshop Local: San António, Texas, Estados Unidos da América Data: 19 a 22 de Novembro de 2009

63


GARCIA, Teresa

2. Será a idade um factor de risco nas fracturas do colo do fémur? Doc.89 Autores: Helena Rebelo, Teresa Garcia, Raquel Oliveira, Ricardo São Simão, José Dias, Margarida Barbosa, Jorge Tavares Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: co-autora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – Segurança em Anestesiologia Local: Porto, Portugal Data: 05 e 06 de Fevereiro de 2010

3. Fracturas do colo do fémur tratadas cirurgicamente: revisão de 280 casos Doc.90 Autores: Raquel Oliveira, Helena Rebelo, Teresa Garcia, Ricardo São Simão, José Dias, Margarida Barbosa, Jorge Tavares Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: co-autora Congresso: Congresso da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia – Segurança em Anestesiologia Local: Porto, Portugal Data: 05 e 06 de Fevereiro de 2010

4. The impact of anesthetic technique on outcome in femoral neck fractures Doc.91 Autores: Raquel Oliveira, Teresa Garcia, Helena Rebelo, José Dias, Jorge Tavares Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: co-autora Congresso: European Society of Regional Anesthesiology (ERSA) Annual Conference 2010 Local: Porto, Portugal Data: 8 a 11 de Setembro de 2010

5. Postoperative epidural analgesia in Femoral Neck Fracture Doc.92 Autores: Helena Rebelo, Teresa Garcia, Raquel Oliveira, José Dias, Margarida Barbosa Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: co-autora Congresso: European Society of Regional Anesthesiology (ERSA) Annual Conference 2010 Local: Porto, Portugal Data: 8 a 11 de Setembro de 2010

64


GARCIA, Teresa

6. Femoral Neck Fractures treated surgically: review of 280 cases Doc.93 Autores: Raquel Oliveira, Helena Rebelo, Teresa Garcia, Ricardo São Simão, José Dias Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: co-autora Congresso: American Society of Anesthesiologist Annual Meeting 2010 Local: San Diego, Estados Unidos da América Data: 16 a 20 de Outubro de 2010

7. Síndrome de HELLP: análise dos casos internados nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCIs) de um Hospital Central Doc.94 Autores: Cátia Rasteiro, Teresa Garcia, Aida Faria, Teresa Rodrigues Tipo de apresentação: comunicação livre sob a forma de poster com selecção prévia Grau e tipo de participação: co-autora Congresso: 19º Congresso Português de Ginecologia e Obstetrícia Local: Porto, Portugal Data: 16 a 19 de Março de 2011

65


GARCIA, Teresa

VIII. Diploma Europeu de Anestesiologia

In Training Assessment Doc.95 ∗

Aprovação no In Training Assessment em Setembro de 2010.

Aprovação na Parte A com 71,0%.

Aprovação na Parte B com 85,3%.

Part I examination Doc.96 ∗

Aprovação na Parte I do exame para obtenção do Diploma Europeu em Anestesiologia e

Cuidados Intensivos realizado em Outubro de 2011. ∗

Aprovação na Parte A com 82,0%.

Aprovação na Parte B com 77,7%.

66


GARCIA, Teresa

IX. Participação na Formação de outros Profissionais ∗

Mediante convite da Dra. Margarida Barbosa, desempenhou funções de formadora, na

CESPU Formação, no Curso de Pós-Graduação em Anestesiologia e Controlo da Dor - 1ª edição, no módulo Face e Cavidade Oral, com o tema “ Bloqueios da Cabeça e do Pescoço” em Março de 2011. Doc.97

67


GARCIA, Teresa

X. Outras Actividades de Valorização Profissional

Entre Fevereiro de 2011 e Abril de 2011 realizou actividade médica autónoma no

Hospital da Ordem do Carmo como Médico de Permanência, cujas funções incluíam o seguimento do pós-operatório dos doentes intervencionados no bloco e o apoio aos doentes internados e aos residentes nos diversos lares anexados ao Hospital. Doc.98

68


GARCIA, Teresa

XI. Inscrições em Sociedades Científicas É membro efectivo das seguintes Sociedades Científicas: ∗

Sociedade Portuguesa de Anestesiologia (SPA) com número de sócia 1484. Doc.99

European Society of Anaesthesiologists (ESA) – com número de sócia 168784. Doc.100

69


GARCIA, Teresa

XII. Considerações Finais Quero agradecer às pessoas que preenchem a minha vida, à minha família e amigos. Quero agradecer ao serviço que me acolheu, à minha equipa de urgência e aos meus colegas de internato. Agradeço a todos os profissionais de saúde do Centro Hospitalar São João, a partilha do seu conhecimento, enriquecendo a minha sabedoria profissional. À minha orientadora, Susana Vargas, agradeço a amizade, os ensinamentos e o seu exemplo de profissionalismo. Por último agradeço à Direcção do Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar de São João, na pessoa da Dra. Fernanda Barros, as condições que tornaram possível a minha aprendizagem incentivando-me na constante procura do saber e contribuindo de forma ímpar para a minha formação profissional.

70

teresagarcia  

curricumo teressa