Page 10

John Norrish define três tipos de erros: error (erro), um desvio sistemático, porque o aluno ainda não aprendeu a estrutura correcta, podendo inclusivamente basear-se em analogias: I can to go with you He haves

por analogia com

por analogia com

I want to go with you.

he likes;

mistake (engano), um desvio irregular e incoerente porque, conhecendo o aluno a forma correcta, umas vezes acerta, outras não; e, lapse (lapso), um desvio provocado por cansaço, distracção, falha de memória, etc, nada tendo a ver com os conhecimentos do aluno, pois acontece a qualquer um, inclusivamente aos nativos. O lapso é um desvio ocasional, de momento, facilmente corrigível, que tem origem em estados físicos ou psicológicos comuns a nativos e não-nativos.

Há professores que chamam careless mistakes aos slips de Edge e aos lapses de Norrish. Não me agrada a designação pela carga um tanto ou quanto negativa que associo ao adjectivo careless, e que, do meu ponto de vista, pode ter efeitos contraproducentes. Como prefiro tentar resolver as situações pela positiva, sempre com o objectivo de incentivar o aluno, adoptei a designação slip, a que os próprios alunos aderem muito bem.

Bertram e Walton, autores de CorreXtion 8, dizem a respeito de todas estas terminologias que não consideram útil haver distinções entre os vários tipos de erros dado que os termos existentes não estão ainda suficientemente bem definidos, e que algumas implicações neles contidas, do tipo 'não pôr em prática o que aprendeu', são difíceis de determinar, especialmente numa situação tão específica como é a da sala de aula.

Pensando bem, como é que podemos dizer ou saber concretamente o que um aluno 'aprendeu ou não aprendeu'? Efectivamente, aprender não é sinónimo de ensinar. Os alunos nem sempre aprendem o que os professores querem. Senão, vejamos o brevíssimo diálogo que estes autores referem para justificar este ponto de vista. Quando perguntaram a uma colega: What did you do with the class this morning? 8BARTRAM, Mark e WALTON, Richard, CorreXtion, Language Teaching Publications, 1991.

9

Reflexões sobre a problemática do erro  

Trabalho pesquisado e escrito em 1995, mas só agora (Out10) publicado por mim

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you