Issuu on Google+

EEEFM “BELMIRO TEIXEIRA PIMENTA”

2013 2º TRIMESTRE

Nome: Série: 1º Ano Professor: Telmo

Data: Disciplina: Física

LISTA DE EXERCÍCIOS MUV E LEIS NEWTON Não permitido rasura ou uso de corretivo.

1) É dada a seguinte função horária da velocidade escalar de uma partícula em movimento uniformemente variado: v = 15 + 20t (SI)

6) Deslocando-se com velocidade escalar igual a 30 m/s, um vagão ferroviário é desacelerado até o repouso com aceleração constante. O vagão percorre 100 metros até parar. Qual a aceleração escalar do vagão?

Determine: a) a velocidade escalar inicial e a aceleração escalar da partícula; b) a velocidade escalar no instante 4 s; c) o instante em que a velocidade escalar vale 215 m/s.

7) Um automóvel está a 72 km/h quando seus freios são acionados, imprimindo-lhe uma aceleração escalar constante de módulo igual a 5 m/s2. Calcule a distância que ele percorre desde o instante em que inicia a freada até parar e a duração desse percurso.

2) Um móvel inicia, em determinado instante, um processo de freagem em que lhe é comunicada uma aceleração escalar de módulo constante e igual a 4 m/s2. Sabendo que o móvel pára 20 s após a aplicação dos freios, determine sua velocidade escalar no instante correspondente ao início da freagem.

8) (Fuvest-SP) A velocidade máxima permitida em uma autoestrada é de 110 km/h (aproximadamente 30 m/s) e um carro, nessa velocidade, leva 6 s para parar completamente. Diante de um posto rodoviário, os veículos devem trafegar no máximo a 36 km/h (10 m/s). Assim, para que os carros em velocidade máxima consigam obedecer ao limite permitido ao passar em frente do posto, a placa referente à redução de velocidade deverá ser colocada antes do posto a uma distância de, pelo menos: a) 40 m. b) 60 m. c) 80 m. d) 90 m. e) 100 m.

3) Um automóvel move-se a 108 km/h quando seu motorista pisa severamente no freio, de modo a parar o veículo em 3 s. Calcule a distância percorrida pelo automóvel nesses 3 s. 4) A função horária dos espaços de um corpo é: s = t2 – 13t + 40 (SI). Determine o(s) instante(s) em que o corpo passa pela origem dos espaços. 5) (Olimpíada Brasileira de Física) Em uma estrada de

pista única, uma moto de 2,0 m de comprimento, cuja velocidade tem módulo igual a 22,0 m/s, quer ultrapassar um caminhão longo de 30,0 m, que está com velocidade constante de módulo igual a 10,0 m/s. Supondo se que a moto faça a ultrapassagem com uma aceleração de módulo igual a 4,0 m/s2, calcule o tempo que ela leva para ultrapassar o caminhão e a distância percorrida durante a ultrapassagem.

9) A função horária do espaço para o movimento de um ponto material é: s = 4t – 2t2 (SI) Determine, para esse ponto material: a) os instantes em que ele está na origem dos espaços; b) o instante e a posição correspondentes à inversão do sentido do movimento; c) o gráfico do espaço em função do tempo. 10) O gráfico a seguir, do espaço s em função do tempo t, refere-se a um movimento uniformemente variado:

Determine: a) a velocidade escalar do móvel no instante t0 = 0; b) a aceleração escalar do móvel.


11) Um fragmento de meteorito de massa 1,0 kg é acelerado no laboratório a partir do repouso pela ação exclusiva das forças FA e FB, que têm mesma direção, mas sentidos opostos, como representa o esquema a seguir.

15) Uma espaçonave de massa 8,0 · 10 2 kg em movimento retilíneo e uniforme num local de influências gravitacionais desprezíveis tem ativados simultaneamente dois propulsores que a deixam sob a ação de duas forças F1 e F2 de mesma direção e sentidos opostos, conforme está representado no esquema a seguir:

Sabendo que a aceleração do corpo tem módulo 2,0 m/s2 e que |FA| = 10 N, determine: a) |FB|, se |FB| < |FA| e se |FB| > |FA|; b) o módulo da velocidade do corpo ao completar 25 m de deslocamento.

12) O bloco da figura tem massa igual a 4,0 kg e está sujeito à ação exclusiva das forças horizontais F1 e F2 :

Sendo as intensidades de F1 e F2 respectivamente iguais a 4,0 kN e 1,6 kN, determine o módulo, a direção e o sentido da aceleração vetorial adquirida pela espaçonave. 13) Sabendo que as intensidades de F 1 e de F2 valem, respectivamente, 30 N e 20 N, determine o módulo da aceleração do bloco. Uma partícula de massa 2,0 kg está em repouso quando, a partir do instante t0 = 0, passa a agir sobre ela uma força resultante constante, de intensidade 6,0 N. a) Calcule o módulo da aceleração da partícula. b) Trace o gráfico de sua velocidade escalar em função do tempo desde t0 = 0 até t1 = 4,0 s.

16) Uma caixa contendo livros, com massa igual a 25 kg, será arrastada a partir do repouso sobre o solo plano e horizontal sob a ação de uma força constante F de intensidade 160 N, representada na figura abaixo:

14) Um projétil de massa 10 g repousa na câmara de um fuzil quando o tiro é disparado. Os gases provenientes da explosão comunicam ao projétil uma força média de intensidade 1,2 · 103 N. Sabendo que a detonação do cartucho dura 3,0 · 10–3 s, calcule o módulo da velocidade do projétil imediatamente após o disparo. Sabendo-se que ao longo do deslocamento a caixa receberá do solo uma força de atrito de intensidade 50 N, pede-se determinar: a) a intensidade da aceleração que será adquirida pela caixa; b) o intervalo de tempo que ela gastará para percorrer os primeiros 2,4 m.


17) (Fuvest-SP) Um homem tenta levantar uma caixa de 5 kg, que está sobre uma mesa, aplicando uma força vertical de 10 N.

21) (FGV-SP) Dois carrinhos de supermercado, A e B, podem será coplados um ao outro por meio de uma pequena corrente de massa desprezível, de modo que uma única pessoa, em vez de empurrar dois carrinhos separadamente, possa puxar o conjunto pelo interior do supermercado. Um cliente aplica uma força horizontal constante de intensidade F sobre o carrinho da frente, dando ao conjunto uma aceleração de intensidade 0,5 2 m/s .

Nesta situação, o valor da força que a mesa aplica na caixa é de: a) 0 N. b) 5 N. c) 10 N. d) 40 N. e) 50 N.

18) Um bloco de massa 2,0 kg é acelerado verticalmente para cima com 4,0 m/s2, numa região em que a influência do ar é desprezível. Sabendo que, no local, a aceleração da gravidade tem módulo 10 m/s2, calcule: a) a intensidade do peso do bloco; b) a intensidade da força vertical ascendente que age sobre ele.

Sendo o piso plano e as forças de atrito desprezíveis, o módulo da força F e o da força de tração na corrente são, em N, respectivamente: a) 70 e 20. b) 70 e 40. c) 70 e 50. d) 60 e 20. e) 60 e 50.

19) (UFMG) Na Terra, um fio de cobre é capaz de suportar, em uma de suas extremidades, massas suspensas de até 60 kg sem se romper. Considere a aceleração da gravidade, na Terra, igual a 10 m/s2 e, na Lua, igual a 1,5 m/s2. a) Qual a intensidade da força máxima que o fio poderia suportar na Lua? b) Qual a maior massa de um corpo suspenso por esse fio, na Lua, sem que ele se rompa?

20) Na figura abaixo, os blocos A e B têm massas mA = 6,0 kg e mB = 2,0 kg e, estando apenas encostados entre si, repousam sobre um plano horizontal perfeitamente liso.

A partir de um dado instante, exerce-se em A uma força horizontal F, de intensidade igual a 16 N. Desprezando a influência do ar, calcule: a) o módulo da aceleração do conjunto; b) a intensidade das forças que A e B trocam entre si na região de contato.

22) O dispositivo esquematizado na figura é uma Máquina de Atwood. No caso, não há atritos, o fio é inextensível e desprezam-se sua massa e a da polia.

Supondo que os blocos A e B tenham massas respectivamente iguais a 3,0 kg e 2,0 kg e que| g | = 10 2 m/s , determine: a) o módulo da aceleração dos blocos; b) a intensidade da força de tração estabelecida no f io; c) a intensidade da força de tração estabelecida na haste de sustentação da polia.


Lista 1º ano 2013