Issuu on Google+

R E V I S TA

V O C Ê

F E L I Z

É

O

N O S S O

F O R T E

EDIÇÃO 04 - MAIO/JUNHO 2013

FAÇA VOCÊ MESMO

TRANSFORME PUXADORES EM CABIDES

ARGAMASSA E REJUNTE

SEM ELES NÃO TEM LIGA

FERNANDO MELIGENI

O TENISTA MOSTRA SEU LADO CASEIRO

BOAS IDEIAS

DICAS PARA DEIXAR SUA CASA ACONCHEGANTE

ESPECIAL

ACABAMENTO

SEGREDOS PARA SUA OBRA TERMINAR BEM


CARTA AO LEITOR

SUMÁRIO

A

história de um dos tenistas mais conhecidos do país se assemelha

à de muita gente. Longe das quadras, Fernando Meligeni, atual comentarista de TV, encontrou um apartamento que, em suas palavras, estava “destruído”. O atleta teve de encarar uma reforma de cinco meses para deixá-lo em ordem para a família. O sacrifício valeu a pena.

BOAS & NOVAS ANTES E DEPOIS SOLUÇÕES PRÁTICAS BOAS IDEIAS MATÉRIA DE CAPA ESPECIAL PISOS SERVIÇOS FAÇA VOCÊ MESMO PERGUNTE AO ESPECIALISTA

07 10 14 18 20 26 30 32 34

Tanto que, simpático como sempre, Meligeni recebeu em sua cobertura da Vila Madalena, em São Paulo, a reportagem da Revista Telhanorte, que pôde conferir o resultado de seu esforço. E, pelo que ele nos conta, vem mais reforma pela frente... Por falar em reforma e construção, não podemos nos esquecer do acabamento, uma das etapas mais custosas da obra. E nada melhor do que contar com a opinião de bons profissionais para escolher pisos, forros, louças, metais, pinturas e esquadrias. Foi pensando nisso que trouxemos, em nossa quarta edição, sugestões e dicas preciosas de especialistas para você finalizar sua obra com perfeição e economia. São ideias de planejamento para deixar sua casa do jeito que você

PROFISSIONAL DO MÊS

sempre sonhou, sem escorregar em custos a mais nem sofrer com dores de cabeça. A seção Soluções Práticas vai ajudar você a ficar por dentro quanto aos cuidados para a compra e a aplicação da argamassa e do rejunte. Se a dúvida é o acabamento externo, a página de Serviços traz dicas para a texturização de paredes. Aproveite. Um abraço e até a próxima edição!

Manuel Corrêa Diretor-Geral

CAMILA PALLADINO À frente do escritório Palladino Arquitetura, localizado no bairro de Pinheiros, em São Paulo, a arquiteta desenvolve projetos para áreas residenciais, comerciais e corporativas. Adepta de um estilo limpo e contemporâneo, Camila gosta de mesclar estilos e épocas, além de trabalhar com cores e texturas para criar espaços cheios de sofisticação. Camila integra o time de profissionais de arquitetura do programa de relacionamento Obra-Prima, uma exclusividade da rede de lojas Telhanorte.

EXPEDIENTE www.telhanorte.com.br CONSELHO EDITORIAL Juliano Ohta, Suzana Almeida, Fredson Souza

MAIS CONTEÚDO NA EDIÇÃO DIGITAL disponível no revisteiro baixe o aplicativo na apple store /google play

PUBLISHERS André Cheron e Fernando Paiva EDITORA-EXECUTIVA Juliana Amato DIRETOR DE ARTE Ken Tanaka EDITORA DE ARTE Karen Yuen PREPRESS Rpr Studio CTP, IMPRESSÃO e ACABAMENTO Ibep Gráfica COLABORADORES Chris Campos, Camila Palladino, Julio Vilela, Katia Calsavara, Marcelo Bormac, Marion Frank e Ronaldo Bressane


Deixe a luz entrar, o calor não. Nova Linha Smart Reflex, uma exclusividade Telhanorte.

Os vidros da nova linha Smart Reflex Sasazaki oferecem mais durabilidade e conforto, reduzindo em até 60% a entrada de calor. Os ambientes ficam muito mais agradáveis e aconchegantes para sua família. Confira as ofertas dos produtos Sasazaki, com exclusividade, nas lojas Telhanorte.


BOAS & NOVAS LAUFEN É EXCLUSIVIDADE DA TELHANORTE CONCEITO

ILBAGNOALESSI ONE A parceria entre a Laufen e o arquiteto e designer Stefano Giovannoni resultou numa coleção de linhas sinuosas, com soluções inovadoras para banheiros: IlbagnoAlessi One. Ano após ano, a coleção é atualizada por Giovannoni, convidado pela renomada Alessi para criar a coleção. Entre os destaques está o lavatório de 1.600 mm, cuja cuba assimétrica dá um toque diferenciado à peça. A borda deste ícone se sobressai sobre o mobiliário, lembrando o desenho de uma onda. A coleção inclui ainda a linha de lavatórios Tam Tam. Altas, são feitas em peça única para serem apoiadas no piso, além da versão semialta, para apoio em bancada. A coleção traz ainda lavatórios bem ovais. Além do branco, peças como lavatórios, bacias e banheiras estão disponíveis também na cor cinza matte.

PALACE Assinada pelo designer Andreas Dimitriadis, a coleção Palace é um conjunto de soluções inteligentes para hotéis e residências. Com design contemporâneo e atemporal, as peças podem ser feitas sob medida, adaptando-se a qualquer projeto. Destaque para o vaso sanitário e bidê suspensos. O vaso pode ser equipado com móvel de fechamento suave. O conjunto que reúne bacia, caixa e tampa soft close foi premiado com o Red Dot Design Award 2011. A Laufen também lançou no Brasil quatro coleções de metais: Curveprime, Citypro, Cityprime e Twinprime, com grande variedade de modelos de monocomandos para lavatórios e para bidês. Design, funcionalidade e tecnologia caracterizam as peças de formas minimalistas.

MAIO/JUNHO 2013 TELHANORTE

7


8

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013

Linhas: Village, Modern e Ecodiversa


BOAS & NOVAS

PALOMBA COLLECTION A também premiada Palomba Collection caracteriza-se pela diversidade de combinações de itens para banheiros. Desenvolvida em 2005, com uma parceria entre a Laufen e os designers e arquitetos Ludovica+Roberto Palomba, a coleção traz, entre os destaques, a cuba de apoio com interior assimétrico. O usuário ainda dispõe de espaço na superfície e de um elegante toalheiro cromado. Os criadores da coleção Palomba afirmam que suas louças sanitárias têm um “desenho orgânico, inspirado na natureza”. A coleção levou os prêmios Red Dot Design, o Design Plus e Manufacturer Design Award em 2005, ADI Design Index em 2006, seguido dos prêmios IF Product Design Award e Red Dot Design, pela extensão da linha, em 2007.

LAUFEN PRO Coleção voltada principalmente para atender empreendimentos comerciais, a Laufen Pro reúne todas as qualidades da

ILBAGNOALESSI DOT

marca suíça, com mais algumas vantagens:

Criada pelo arquiteto holandês Wiel Arets, a coleção

integração total a qualquer ambiente,

IlbagnoAlessi Dot traz peças com traços marcantes, com

design atemporal e uma ótima relação

ângulos e formas geométricas. O preto-fosco, marca registrada

custo-benefício. Desenvolvida pelo designer

desse conjunto, permite inúmeras combinações com materiais

Peter Wirz, a série tem lavatórios e bacias

como madeira, pedra natural e até acabamentos de superfícies

com dimensões compactas. Além disso,

brilhantes. Atenta aos detalhes, a Laufen também oferece o

as peças são fáceis e rápidas de limpar,

assento da bacia em preto-fosco. IlbagnoAlessi Dot é a alma

pois não têm detalhes que possam reunir

gêmea da coleção IlbagnoAlessi One, projetada por Stefano

sujeira. A coleção Laufen Pro tem ainda

Giovannoni a convite da Alessi. Os lavatórios Tam Tam, as

linha própria de móveis, que se integra

bacias e os bidês também estão disponíveis na cor branca,

perfeitamente a qualquer ambiente. A

possibilitando, inclusive, a combinação de peças nas duas cores.

coleção foi premiada com o Manufacturer

Em 2009, recebeu os prêmios IF Product Design e Red Dot

Design Awards em 2004 e Universal Design

Product Design, além do Good Design Award em 2010.

Award+Consumers Favorite em 2011.

TELHANORTE CONCEITO

louças sanitárias fáceis de instalar,

Av. Brasil, 1987, Jardins, SP Tel. (11) 2139-9650

MAIO/JUNHO 2013 TELHANORTE

9


ANTES E DEPOIS

GOSTO TRICOLOR PARA REFORMAR O BANHEIRO DE UM CLIENTE SÃO-PAULINO, A ARQUITETA OPTOU POR CORES, REVESTIMENTOS E ACABAMENTOS SUPERMODERNOS POR KATIA CALSAVARA

dizer que seu estilo é ser flexível. Com o objetivo de deixar o projeto sempre com “a cara do cliente”, ela conta que gosta de conhecer ao máximo os costumes deles. Mas o

bom senso deve prevalecer. “Cabe a mim orientar quando os desejos não são plausíveis, seja em termos técnicos, financeiros ou estéticos”, afirma. Adepta de uma linguagem clean e contemporânea, Camila recebeu a missão de modernizar o banheiro de um advogado de 55 anos, divorciado e fanático pelo São Paulo Futebol Clube. A ideia do cliente era trazer as cores do time (vermelho, preto e branco) para esse ambiente usado exclusivamente por ele. Os pisos e acabamentos já estavam velhos e ultrapassados, com louças em tom de azul-escuro e metais dourados, além das estruturas

DICA DO PROFISSIONAL CAMILA PALLADINO

TEXTURAS AJUDAM O VISUAL Na hora de escolher os revestimentos para o banheiro, é importante pensar que estes serão pontos essenciais da decoração do espaço. “A textura dos revestimentos deve ser sutil para ser sofisticada”, afirma Camila. No banheiro ao lado, ela cuidou para que as peças não fossem volumosas. “Peças com muito volume não podem ser instaladas em paredes que terão misturadores e chuveiros, porque não favorecem o acabamento dos metais. Daí eu ter escolhido um revestimento com textura extremamente leve”, diz. Camila também reforça a importância de definir bem o piso da área molhada. “A textura não deve ser muito áspera para não ser incômoda ao toque e não dificultar a limpeza, mas é possível escolher materiais que proporcionem visuais interessantes e arrojados, que conseguem fugir das paginações tradicionais.”

elétrica e hidráulica também precisarem de reforma. Para favorecer a amplitude do ambiente, Camila sugeriu um porcelanato branco brilhante para o piso e para o rodapé da área seca. O destaque ficaria por conta da parede do box, na qual foi usado um revestimento com textura, nas cores cinza e branco (do fabricante Porcelanosa), e da pedra da bancada da pia, de Silestone, na cor cinza-escuro. “Escolhi criar esses detalhes em áreas menores para não deixar o ambiente carregado. A janela em formato irregular já chamava muito a atenção”, explica Camila. O piso do box, em tom de cinza e com leve textura rugosa, dá mais segurança na hora do banho. As louças brancas e os metais com design arredondado contribuíram para modernizar o espaço. Um espelho amplo foi instalado na parede e recebeu desembaçador elétrico. A marcenaria foi executada na cor bordô. “Foi importante trocar as cores iniciais por cinza, branco e bordô. Essa mudança possibilitou a criação de um ambiente mais sofisticado e contemporâneo, mantendo o desejo do cliente são-paulino. Não ficou tão óbvio e o conceito está lá.”

10

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013

ANTES

FOTOS CAMILA PALLADINO ARQUITETURA

A

arquiteta Camila Palladino costuma


DEPOIS Pequenas mudanรงas deram cara nova ao ambiente

MAIO/JUNHO 2013 TELHANORTE

11


P A R A

O

B A N H E I R O

MISTURADOR LAVATÓRIO SLIDE

MISTURADOR LAVATÓRIO TWIST

Bica alta, cromado, mesa

Bica alta, mesa cromado

24x

24x

85,

178,70

65

À VISTA R$ 1.629,30 TOTAL R$ 2.055,60

À VISTA R$ 3.399,30 TOTAL R$ 4.288,80

CONJUNTO PEROLA

CUBA DE APOIO BRANCA

Armário lateral L530-30-RB + cuba quadrada

60x45 cm, Ref. L19

24x

24x

80,

68,35

95

À VISTA R$ 1.300,20 TOTAL R$ 1.640,40

SEM ESPELHO

SEM METAIS

À VISTA R$ 1.539,80 TOTAL R$ 1.942,80

CONJUNTO SUPREME 24x

À VISTA R$ 1.069,10 TOTAL R$ 1.348,80

12

FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

56,20

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013

SEM ACESSÓRIOS, SEM METAIS E SEM CUBA

Armário de MDF laqueado + toucador 60 cm


BANHEIRA EURA COM HIDRO Branca, 10 jatos, 183x120 cm

24x

299,60 FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

À VISTA R$ 5.699,10 TOTAL R$ 7.190,40

CHUVEIRO CROMOTERAPIA

BACIA CAIXA ACOPLADA HALL COM SAÍDA DUAL 3 E 6 L

Teto ou parede 110 V ou 220 V CR 1979

Branca

24x

262,80

24x

52,

50

À VISTA R$ 4.999,20 TOTAL R$ 6.307,20

SEM ASSENTO

À VISTA R$ 998,70 TOTAL R$ 1.260,00

$

PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Trabalhos de acabamento são, em geral, os mais onerosos de uma reforma ou construção. A escolha dos materiais e da mão de obra especializada exige investimento e pode representar até 35% do custo total da obra. Para controlar gastos em excesso, os especialistas batem em uma tecla: planejamento. E, por planejar, entenda-se: a) saber o que se quer fazer e onde; b) analisar o ambiente que se deseja reformar, se ele aceita ou não todas as mudanças e detalhar quais são; c) antes de iniciar a obra, determinar até quanto se pode gastar; d) pesquisar produtos e tendências na internet, selecionando os que realmente cabem no bolso; e) calcular tudo em metro quadrado (as medidas do ambiente que se deseja reformar) para fazer compras na medida certa – estocar argamassa, por exemplo, pode resultar em prejuízo se não for utilizada com rapidez; f) organizar o trabalho por etapas de acordo com a importância dos ambientes no dia a dia – primeiro o dormitório, depois o banheiro, a cozinha e assim por diante.

DREAMSTIME

PROGRAMAR É ECONOMIZAR

Promoção válida de 24/05 a 30/06 ou enquanto durarem os estoques. Garantimos a quantidade mínima de 5 unidades, 100 m2 ou 180 L. Reservamo-nos o direito de limitar por cliente a quantidade dos produtos anunciados. Os pagamentos parcelados no Cartão Telhanorte em até 24 vezes fixas, com juros, poderão ser feitos mediante parcela mínima de R$ 20,00. A taxa de juros aplicada no parcelamento em 24 vezes é de 1,99% a.m. + IOF. Para mais informações sobre parcelamento, consulte o stand da financeira na loja. Consulte o CET (Custo Efetivo Total) no momento da contratação. Fotos apenas para efeito ilustrativo. Preço do frete não incluso nos preços anunciados. Produtos não disponíveis em todas as lojas.


SOLUÇÕES PRÁTICAS

14

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013


DOBRADINHA PERFEITA A ARGAMASSA E O REJUNTE EXIGEM CUIDADOS DESDE A HORA DA COMPRA ATÉ O MOMENTO DA APLICAÇÃO POR MARION FRANK

C

olocar pedra sobre pedra para dar forma ao sonho. E, entre as pedras, apli-

DICA DO PROFISSIONAL CAMILA PALLADINO

car a mistura capaz de dar firmeza à construção. Desde os persas (portanto há mais de 2.500 anos), a argamassa é utilizada com essa função. Coube

aos romanos dar notoriedade ao seu uso, utilizando cinza vulcânica como elemento de ligação. Hoje a receita mais simples de argamassa leva cimento, areia e água. O rejunte, outro item fundamental no acabamento, dá o toque final, preenchendo o espaço entre placas de cerâmica, porcelanato etc. “Em uma obra, o grau de importância da argamassa e do rejunte é enorme”, ressalta Airton Dias, do escritório SAAS Gestão e Arquitetura. Para tudo correr bem é fundamental que a composição de cada material esteja de acordo com a sua função – as grandes marcas do mercado destacam no saco do produto as especificações necessárias para a sua apli-

CORES CERTAS PARA REJUNTES E ARGAMASSAS Depois de comprar o revestimento ou o piso para seu ambiente, é importante ficar atento na hora de escolher a cor da argamassa e do rejunte. Para peças claras, a arquiteta Camila Palladino indica a argamassa nas cores branca, cinza-claro ou nos tons de areia; para as de cor mais escura, ela prefere a argamassa cinza. No caso dos rejuntes, Camila ensina um truque: “É importante molhar as amostras antes, para saber como a cor ficará após a aplicação”, diz. “Para os revestimentos e pisos brancos, a saída é mesmo o branco; os de tom bege e cinza pedem um rejunte um pouco mais claro que a peça, porque a tendência é o material escurecer. Já para as coloridas, indico sempre o branco ou os tons de areia, porque, se tiver a mesma cor da peça, cria-se uma sensação de plano único, que sobrecarrega o ambiente”, ensina Camila.

AMBIENTE PROJETADO POR CRIS NEGREIRA, DO ESTÚDIO ON

cação. Há inúmeros tipos de argamassa para diferentes locais e usos. É preciso, por exemplo, considerar se a

do revestimento no alto, onde é menos visível. No chão,

aplicação será em ambiente interno ou externo, se a

o procedimento deve ser iniciado no sentido oposto ao

área é molhada, se é de intensa circulação. “Também se

da porta, para evitar pisar sobre o que acaba de ser apli-

deve levar em consideração o modelo de revestimento

cado. “Tanto no chão como na parede, é preciso deixar a

colocado sobre a argamassa e qual o tamanho”, diz a

argamassa secar. O fabricante dá instruções a respeito”,

arquiteta Carolina Leal, da SAAS. A mesma preocupa-

avisa Airton.

ção deve existir ao escolher a argamassa para revestir

O rejunte, que sela o espaço entre as placas de re-

paredes. Pedir orientação na hora da compra é sempre

vestimento, é a cereja do bolo. Há uma cartela variada

sinal de bom senso.

de cores, o que exige cuidado estético para adequar o

Depois de definida a função e o tipo de argamassa,

tom do rejunte ao do revestimento. Nas áreas molhadas,

é hora de saber a correta aplicação. A regra elementar

vale investir no rejunte epóxi, de pouca porosidade. É

é criar um gabarito, puxando linhas para marcar o qua-

importante limpar as sobras do rejunte logo após a apli-

drado de 1 metro – uma vez acertado o padrão, basta

cação. “Sempre ocorre um excesso ao colocar a mas-

segui-lo para evitar erros de alinhamento. Na parede, ela

sa. Basta usar uma esponja úmida para o resultado ficar

deve acontecer de baixo para cima, deixando a emenda

perfeito”, garante Airton.

MAIO/JUNHO 2013 TELHANORTE

15


P A R A

C O N S T R U I R

Branca, SC 20 kg

ARGAMASSA PARA PASTILHA

ARGAMASSA LIGAMAX RÁPIDA 20 KG

45,90

52,90

ARGAMASSA EXTERNA AC II 20 KG

16,90 Exclusividade

ARGAMASSA PARA PORCELANATO TÉCNICO 20 KG

28,90

argamassa

16

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013


REJUNTE EPÓXI QZT PAREDE Chocolate, cinza e tabaco, Cx. 1,5 kg

42,90

ESPAÇA PISO 1MM COM 100 PEÇAS

1,79

REJUNTE TOTAL BRANCO PLUS Cx. 4 kg

10,90

REJUNTE PORTO FLEX PARA PORCELANATO 4KG

CANTONEIRA MODELO L ¾

Várias cores

Branca

17,90

24,90

Promoção válida de 24/05 a 30/06 ou enquanto durarem os estoques. Garantimos a quantidade mínima de 5 unidades, 100 m2 ou 180 L. Reservamo-nos o direito de limitar por cliente a quantidade dos produtos anunciados. Os pagamentos parcelados no Cartão Telhanorte em até 24 vezes fixas, com juros, poderão ser feitos mediante parcela mínima de R$ 20,00. A taxa de juros aplicada no parcelamento em 24 vezes é de 1,99% a.m. + IOF. Para mais informações sobre parcelamento, consulte o stand da financeira na loja. Consulte o CET (Custo Efetivo Total) no momento da contratação. Fotos apenas para efeito ilustrativo. Preço do frete não incluso nos preços anunciados. Produtos não disponíveis em todas as lojas.


BOAS IDEIAS

LAR, DOCE LAR TAPETES, VELA PERFUMADA, ALMOFADAS, TORNEIRA DE ÁGUA QUENTE... A SEGUIR, DICAS SIMPLES PARA DEIXAR A CASA SUPERACONCHEGANTE POR CHRIS CAMPOS

T

er uma casa aconchegante é uma missão realizada em partes. Um pouco por

DICA DO PROFISSIONAL CAMILA PALLADINO

dia. Um tapete felpudo aqui, uma luminária posicionada estrategicamente ali e, devagarinho, vai-se construindo um ambiente de sonho. Um lugar para onde

se quer voltar sempre. Casa aconchegante tem iluminação indireta, música boa de fundo e perfume que remete imediatamente ao morador. Casa perfumada é acolhedora e você consegue isso com velas cheirosas e aromatizadores de ambiente. Ou, então, apele para uma poção caseira infalível: ferva por alguns minutos, em uma panelinha com água, alguns paus de canela com um punhado de cravos-da-índia, e sinta a diferença no ar. Casa em que dá vontade de ficar tem atrativos aos quais às vezes damos pouca importância – mas que fazem toda a diferença em nome de um dia a dia mais pra-

AR PURO NO INVERNO Nessa época do ano, a queda brusca na umidade relativa do ar faz com que a poeira acumulada prejudique os moradores. O ideal é lavar cortinas, almofadas, tapetes e capas de sofá. “Dê preferência aos tecidos naturais, que são mais fáceis de manter e limpar”, diz Camila. A arquiteta também lembra que é importante abrir as janelas, mesmo nos dias mais frios do inverno, para a troca do ar. “Poucos minutos já bastam. Deixar o sol entrar também ajuda, além de aquecer.” Durante a limpeza da casa, é indicado usar apenas panos úmidos e aspirador (mesmo nos pisos frios), em vez de utilizar espanadores e vassouras. Camila lembra que algumas plantas têm o poder de purificar ambientes. “É o caso da gérbera, do lírio-da-paz e da azaleia. Folhagens como dracena, espada-de-são-jorge e palmeira-bambu também ajudam a purificar o ar.”

zeroso nos próprios domínios. Exemplos? Uma ducha água quente na pia da cozinha e do banheiro, lâmpadas

tir em acessórios como uma coifa poderosa, que irá salvar

econômicas – mas com luz amarela, cálida, que não es-

suas noites de uma casa com cheiro de batata frita.

tressa a pessoa já tão (mal) acostumada à iluminação do tipo “branco total radiante” do ambiente de trabalho.

ficam devendo: janelas com cortinas fluidas, daquelas em

Alguns mimos que remetem a aconchego têm a ver

que se consegue ver o balançar do vento. Boas almofa-

com a época do ano. Ventilador de teto que refresca tar-

das no sofá da sala. No quarto, um colchão decente, que

des calorentas de verão e aquecedor (a óleo) para dei-

irá tornar suas noites mais bem dormidas. Experimente

xar o quarto quentinho no inverno. Já o clima seco (e às

pingar umas gotinhas de essência de lavanda sobre os

vezes massacrante para as vias respiratórias) do outono

travesseiros e tenha uma sensação extra de relaxamento.

pede umidificadores de ambientes.

18

O que mais uma casa aconchegante tem que outras

A essa altura, você pode estar reclamando que dá mui-

Até no quintal ou na varanda é possível uma boa dose

to trabalho ter uma casa assim. Mas se fizer um pouquinho

de aconchego. Decks de madeira, além de lindos, dão

por dia, como sugerido no início deste texto, não vai nem

aquela sensação boa de pisar com os pés descalços em

se dar conta da labuta. Com a vantagem de começar a

um material naturalmente agradável ao toque. Já para

desfrutar do conforto a partir da primeira iniciativa para

uma cozinha mais acolhedora, não hesite na hora de inves-

conquistar um verdadeiro lar, doce lar.

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013

AMBIENTE PROJETADO POR VIVIAN COSER ARQUITETURA & DESIGN

daquelas que lavam todo o cansaço do dia, torneira de


CAPA

20

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013


DE FININHO DEPOIS DO PRIMEIRO FILHO, O TENISTA E COMENTARISTA DE TV FERNANDO MELIGENI, O ‘FININHO’, FICOU TÃO CASEIRO QUE QUASE NÃO SAI MAIS DE SUA COBERTURA NA VILA MADALENA: “AQUI TENHO TUDO”, DIZ POR RONALDO BRESSANE

FOTOS MARCELO BORMAC

Meligeni em casa: o violão é uma de suas grandes paixões

MAIO/JUNHO 2013 TELHANORTE

21


“E

22

ste apartamento foi um achado”, diz Fi-

a ex-dona havia abandonado o local por quase dois anos.

ninho, ou melhor, Fernando Meligeni,

“Compramos com o preço lá embaixo para os padrões da-

sobre a cobertura em que mora, num

qui, mas tivemos de mexer. Foram cinco meses de reforma.”

quarteirão tranquilo da Vila Madalena.

O filho de 3 anos modificou a rotina do casal esportista-

Um prédio de 15 anos e 15 andares, cuja vista volta-se dire-

-atriz. Mas não muito. “A gente ia a um restaurante e bar

tamente para o fórum de Pinheiros, região que concentra

diferente por dia: Piratininga, Jacaré, Kabuki, Santa Gula. Só

casas e prédios baixos – ao longe, vê-se o espigão da Pau-

que agora, com o moleque, as motivações são outras. Há

lista acupunturado pelas antenas das redes de TV, rádio e

praças, uma locadora de filmes aqui perto, as padarias Villa

internet. Uma das antenas é da ESPN, onde Fininho traba-

Grano, DeliParis, Le Pain, serviços de todo tipo... A gente

lha como comentarista, blogueiro e, agora, também como

usufrui muito da Vila Madalena.”

apresentador de um novo programa. “Podia ir e voltar de

Hoje comentarista de grandes eventos de tênis na TV

tirolesa; amarrava uma corda na antena e outra no meu pré-

ESPN e na Band, o ex-top 25 do mundo participa de varia-

dio”, brinca. Trabalhando tão perto de casa, se dá ao luxo de

dos eventos ao redor do esporte. Mas não joga todo dia.

ficar mais tempo com seu filhote, o Gael, sua cria com a atriz

“Hoje minha prioridade é levar o Gael à escola. Agora, jogo

Carol Hubner – que, aliás, estava em cartaz em um espaço

em clube, com amigos, em academia, para quando rolar

próximo, o Teatro do Centro da Terra, em Perdizes.

uma clínica ou evento eu não aparecer barrigudo e ter velo-

“É muito gostoso morar na Vila, a gente aproveita pra

cidade pra chegar na bola”, ri. Meligeni também fica muito

caramba”, diz. Meligeni é um vilamadalênico há cinco anos,

em casa resolvendo seus negócios, só saindo para passear

desde que se casou com Carol. Achou o apê “destruído”:

com o filho. Individualista como todo tenista, não gosta de

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013


Hora do relax: nosso herói descansa sobre o tapete, entre almofadas e algumas das raquetes que já utilizou nas quadras

ter empresário ou assessor: negocia seus contratos, é seu contador, agente e motoboy. “O tênis te ensina isso – é uma vergonha alguém levar as raquetes para você”, diz. Fininho viajou muito pelo mundo e, extrovertido, sempre gostou de sair à noite — mas agora prefere ficar curtindo a própria casa. Livros de tênis podem ser vistos por todos os cantos, bem como fotos de seus bons tempos de ATP. “Existe uma diferença grande em ser o número 1 do mundo”, explica. “O número 1 nunca tem tempo pra nada: a vida dele é dos outros. Já o trigésimo do mundo pode se divertir e ninguém se lembra dele. Nunca fui obcecado por ser o número 1, sempre fui feliz com as coisas que tive.” Mesmo sem ter estado no topo, suas premiações superaram os 2 milhões de dólares — o que lhe rendeu um bom pé-de-

“COMPRAMOS COM O PREÇO LÁ EMBAIXO PARA OS PADRÕES DO BAIRRO, MAS TIVEMOS DE MEXER BASTANTE NO IMÓVEL. FORAM CINCO MESES DE REFORMA”, CONTA MELIGENI SOBRE A COBERTURA ONDE VIVE EM SÃO PAULO, NA VILA MADALENA

-meia. “Nunca fui de fazer desaforo com o dinheiro, porque um dia ele cobra”, ensina. E talvez por conta do jeito desencanado é que Fininho passou numa boa da aposentadoria nas quadras ao novo posto diante dos microfones. Desde os tempos em que reinava com sua canhotinha, já era co-

MAIO/JUNHO 2013 TELHANORTE

23


CAPA

NOS FINS DE SEMANA, MELIGENI E A MULHER, A ATRIZ CAROL HUBNER, GOSTAM DE RECEBER OS AMIGOS PARA UM CHURRASCO EM CASA. E, COM A CHEGADA DE UM SEGUNDO FILHO, PRETENDEM FAZER OUTRA REFORMA nhecido por falar muito e ser um tanto polêmico. “Esportista precisa ter opinião. E as pessoas têm medo de se colocar: se o atleta fala algo em tom crítico, perde patrocinador, o estado não dá grana, ninguém o chama pra nada. O atleta é dependente, por isso tem medo de falar o que pensa.” BRASIL, PAÍS DO TÊNIS E logo Fininho sai disparando opiniões – ele não foge de nenhum tema. Olimpíada, Copa? “Não sei se estamos preparados para dois eventos. Copa sim, mas Olimpíada também? O dinheiro deveria ir para os atletas. E não ser tão em cima da hora. A Inglaterra planejou sua Olimpíada oito anos antes, por isso chegou em terceiro lugar. Um atleta não se faz em três anos”, detona. Política e esporte? “Romário está surpreendendo, se metendo em vespeiros, é admirável. Mas eu não entraria em política nem em cartolagem: não tenho talento como administrador.” Rivalidade Brasil x Argentina? “Tenho enorme carinho pela Argentina, é o país onde nasci, a terra da minha família. Mas torço pelo Brasil. Agora, acho que tem

24

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013


“Já pensamos até em mudar, mas onde vamos encontrar outra vista como esta?”, pergunta Meligeni

uma rivalidade muito boba. O brasileiro vai pra lá e é querido,

vista do tenista. É difícil, viu? Você vê ao vivo Federer x Djoko-

o argentino vem pra cá e é bem tratado. Me incomodam os

vic, eles são rapidíssimos... Às vezes eu esquecia o microfone

âncoras das TVs que instigam uma rivalidade e depois vão

e ficava curtindo o jogo, o diretor me dava bronca: Não vai

beber vinho na Argentina...”, sorri.

trabalhar não?”, conta Meligeni, fã assumido de Nadal, ca-

Brasil, país do futebol? “Sou contra. Temos de valorizar

nhoto e caliente como ele.

todos os esportes. Ninguém sabe quem é o [jogador de tênis

Polêmicas à parte, Fininho é um cara caseiro mesmo.

de mesa] Hugo Hoyama, por exemplo, que é um monstro: se

Adora receber amigos, principalmente os amigos artistas e

fosse americano, seria ziliardário.” E tênis não é muito mais

boêmios da mulher Carol – ficam até altas horas papeando

desgastante do que futebol? “É o grande tira-teima, né? Tudo

e cervejando. “A gente curte um churrasco, mas não sei fa-

bem que no futebol tem impacto direto, mas jogar tênis des-

zer, é uma vergonha... É que gosto de ouvir a música, não de

gasta mais: treinamos seis horas por dia. O jogador de fute-

tocar”, resume. Planos? Além do novo programa na ESPN,

bol treina mais... suave. Por isso é que a gente dura pouco,

Meligeni vai passar férias com Carol em Nova York, para co-

30 anos no máximo. E tenista só depende dele mesmo, não

memorar os cinco anos de casamento. E programa também

tem salário, ganha por prêmios, não adianta reclamar que o

um segundo filho. Por causa disso é que, em breve, sua co-

companheiro errou o pênalti, é tudo na sua conta.”

bertura passará por nova reforma. “Quando quebramos um

Esportistas fazendo papel de jornalista? “Demorei pra

quarto para o Gael, fizemos outro, para ser escritório — pro-

comentar jogos porque queria estar em uma emissora que

vavelmente vai ser para o segundo filho”, diz. “Pensamos

me desse liberdade para falar o que eu quisesse. Mas não sou

até em procurar outro apartamento, mas não queremos sair

jornalista, sou um comentarista que fala de tênis do ponto de

daqui; onde vou encontrar outra vista como esta?”

MAIO/JUNHO 2013 TELHANORTE

25


ESPECIAL PISOS

DIAGRAMAÇÃO CORRETA CUIDADO NA HORA DE PAGINAR SEU PISO. ESSA TAREFA PODE SER MAIS COMPLEXA DO QUE PARECE POR JULIANA AMATO

E

CAMILA PALLADINO

ca. Mas tudo pode ser resolvido com um projeto de pa-

SEM MONOTONIA

scolher a paginação do piso pode ser um trabalho mais difícil do que parece. O assunto,

DICA DO PROFISSIONAL

aliás, figura na lista dos arquitetos como um dos mais complexos a serem resolvidos, antes

mesmo de forros, pinturas e instalação da parte elétriginação benfeito. De acordo com a arquiteta paulistana Monique Figueiredo, com ele você resolve a questão da metragem, do número de peças necessárias, além da porcentagem de perda do material. Para ela, a paginação de piso também é uma ótima maneira de valorizar o ambiente. “Acredite, dependendo do formato das peças, você pode aumentar ou até diminuir o ambiente”, revela. São diversos tipos de paginação existentes. A primeira recomendação da arquiteta é prestar atenção ao formato do piso. “Num piso de madeira, o interessante é

Pisos e revestimentos de cores quentes estão cada vez mais em alta. “Essa tendência vem para quebrar um pouco uma linha que se seguia há anos, de usarmos apenas pisos claros, brancos e cinza, sempre em grandes formatos”, diz Camila. A arquiteta lembra que a tradição da azulejaria é rica em detalhes, formas e cores. “Mas é importante dosar para não ficar com cara de restaurante fast-food. Escolher as cores de acordo com o gosto pessoal, e não apenas por estarem na moda, também é importante”. Camila indica as linhas de porcelanato que imitam madeira, tendência que se mantém no mercado nos últimos anos e confere aconchego e requinte aos espaços. “As cores, apesar de ficarem na família do marrom, estão mais quentes, com os veios mais marcados e um aspecto bem natural.”

posicionar as réguas no sentido da abertura da porta, ou seja, no sentido vertical, para ampliar o ambiente.” Se-

26

gundo Monique, a paginação angulada é a mais difícil de

mendação da arquiteta é fazer um detalhe em áreas como

ser executada. Outros tipos de paginação que estão em

o hall, onde é possível indicar o centro do cômodo.

alta são a espinha de peixe, que remete aos anos 70, e a

Se você está pensando em usar uma soleira para divi-

dama, mais usado em cozinhas e que lembra um tabulei-

dir as paginações, talvez seja melhor rever a sua escolha.

ro daquele jogo. “Com este último é preciso ter cuidado

“A soleira só deve ser usada quando temos desnível do

para não limitar demais o ambiente”, diz. “Nesse caso,

piso. Mas, se sua opção for essa, escolha um material para

quanto menos detalhes, maior o ambiente parecerá”.

a soleira com a cor aproximada do piso, assim o detalhe

Se a sua dúvida é usar diferentes tipos de pisos em um

não chama tanta atenção.” Outro artifício usado pela pro-

mesmo espaço, saiba que é possível, sim. “Mas depende

fissional para diminuir frestas, quebra de peças e barrigas

muito do lugar. Num apartamento pequeno, com sala e a

é ter um contrapiso perfeito. “É o segredo de tudo. Se ele

cozinha integradas, o melhor é usar o mesmo piso para

estiver regularizado, sem buracos e com o mínimo de im-

os dois”, explica. “Quando misturamos pisos diferentes, os

perfeições, a probabilidade de erros é pequena”, afirma.

ambientes ficam mais limitados. Num lugar grande, a mis-

E uma velha máxima aqui tem força redobrada: “Mão de

tura de peças diferentes pode ser interessante.” A reco-

obra qualificada sempre evita dores de cabeça.”

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013


PISO TRAVERTINO BEGE RETIFICADO

PISO CHANEL BRANCO RETIFICADO

51x51 cm, cx 1,28 m2, Extra

51x51 cm, cx 1,28 m2, Extra

109,90 m

139,90 m

2

PORCELANATO ESMALTADO RAPOLANO ALMOND 84x84 cm, cx 1,41 m2, Extra

59,90 m

2

2

PORCELANATO ADHARA 80x80 cm, cx 1,92 m2, Extra

79,

90 m2

PISO 8062 JETPLUS 57x57 cm, cx 1,62 m2, Extra

199,90 m

2

PORCELANATO CESANO GRIS 60x60x cm, cx 1,44 m2, Extra

82,90 m

2

Promoção válida de 24/05 a 30/06 ou enquanto durarem os estoques. Garantimos a quantidade mínima de 5 unidades, 100 m2 ou 180 L. Reservamo-nos o direito de limitar por cliente a quantidade dos produtos anunciados. Os pagamentos parcelados no Cartão Telhanorte em até 24 vezes fixas, com juros, poderão ser feitos mediante parcela mínima de R$ 20,00. A taxa de juros aplicada no parcelamento em 24 vezes é de 1,99% a.m. + IOF. Para mais informações sobre parcelamento, consulte o stand da financeira na loja. Consulte o CET (Custo Efetivo Total) no momento da contratação. Fotos apenas para efeito ilustrativo. Preço do frete não incluso nos preços anunciados. Produtos não disponíveis em todas as lojas.


P A R A

C O N S T R U I R

PORCELANATO ESMALTADO RAPOLANO ALMOND 84x84 cm, cx 1,41 m2, Extra

59,90 m

28

2

PORCELANATO ADHARA 80x80 cm, cx 1,92 m2, Extra

PORCELANATO CESANO GRIS 60x60x cm, cx 1,44 m2, Extra

79,

90 m2

82,90 m

2

PORCELANATO DIAMANTE POLARIS

PORCELANATO POLIDO CREMA VALENCIA

PORCELANATO ROSS WHITE

100x100 cm, cx 2,00 m2, Extra

60x120 cm, cx 1,43 m2, Extra

60x120 cm, cx 1,44 m2, Extra

129,90 m

136,90 m

139,90 m

2

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013

2

2


PORCELANATO BOTTICELLI BIANCO POLIDO 90x90 cm, cx 1,61 m2, Extra

149,90 m

44x88 cm, cx 1,55 m2, Extra 2

PORCELANATO CREMA ACETINADO 87,7x87,7 cm, cx 1,54 m2, Extra

99,

90 m2

REVESTIMENTO DIAMANTE BRANCO ACETINADO RETIFICADO

59,90 m

2

REVESTIMENTO CALACATA HD RETIFICADO 29,1x87,7 cm, cx 1,53 m , Extra

REVESTIMENTO ÁRTICO SNOW RETIFICADO 30x90 cm, cx 1,08 m2, Extra

79,90 m

2

REVESTIMENTO 2963 JET PLUS COLUN REALE 43,2x91 cm, cx 1,96 m2, Extra

2

115,

90 m2

132,90 m

2

Promoção válida de 24/05 a 30/06 ou enquanto durarem os estoques. Garantimos a quantidade mínima de 5 unidades, 100 m2 ou 180 L. Reservamo-nos o direito de limitar por cliente a quantidade dos produtos anunciados. Os pagamentos parcelados no Cartão Telhanorte em até 24 vezes fixas, com juros, poderão ser feitos mediante parcela mínima de R$ 20,00. A taxa de juros aplicada no parcelamento em 24 vezes é de 1,99% a.m. + IOF. Para mais informações sobre parcelamento, consulte o stand da financeira na loja. Consulte o CET (Custo Efetivo Total) no momento da contratação. Fotos apenas para efeito ilustrativo. Preço do frete não incluso nos preços anunciados. Produtos não disponíveis em todas as lojas.


SERVIÇOS

AS TEXTURAS DA BELEZA EM ACABAMENTOS EXTERNOS, A ARGAMASSA APRESENTA DIFERENTES ASPECTOS. O BOM SENSO ESTÉTICO FAZ TODA A DIFERENÇA

R

evestimento de parede, sobretudo em ambien-

grafiato e espatulado. Todas apresentam pedrinhas (po-

tes externos, pode ter inúmeras texturas – e, em

límeros, quartzos etc.) em sua composição – segundo o

cada uma delas, a argamassa faz o seu papel,

movimento da mão durante a aplicação, o desenho da tex-

ajudando a imprimir um toque pessoal no acabamento

tura será mais ou menos acentuado. Aplica-se na parede

da fachada, do muro ou da parede lateral. Em geral, a

esse tipo de argamassa de cima para baixo, usando uma

parede de uma construção recebe três camadas de ar-

espátula (efeito espatulado), uma desempenadeira (efeitos

gamassa: o chapisco (base do revestimento), o emboço

grafiato e ranhurado) ou um rolo (efeito chapiscado).

(para regularizar a superfície) e o reboco (acabamento

A argamassa chapiscada, por sinal, é bastante utilizada

final). No muro, é frequente ter apenas a camada do cha-

no acabamento externo de uma construção por ser mais

pisco, enquanto a parede lateral de uma casa apresenta,

econômica do que a massa acrílica, além da sua qualidade

em muitos casos, o chapisco como textura do embasa-

de proteger contra a água. Seja qual for o caso, contudo,

mento, nome que se dá à faixa horizontal desse tipo de

não há necessidade de seguir um gabarito – ao contrário:

argamassa aplicada a 7 mm do chão. “Em ambos os ca-

as “imperfeições” obtidas com a aplicação das argamas-

sos, o chapisco funciona como elemento estético e tam-

sas com textura fazem parte da linguagem estética que se

bém hidrorrepelente, protegendo contra a umidade”,

deseja realçar. O bom senso estético vai fazer o resultado

explica o arquiteto Airton Dias.

final. “Hoje a tendência em alta é a estética clean, lisa”, res-

O ideal é comprar a argamassa com a textura já pronta: além de chapisco, há as opções chamadas de ranhurado,

30

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013

salta a arquiteta Carolina Leal. “A sugestão é aplicar a textura apenas como detalhe e não em grandes superfícies.”

FOTO SUVINIL

POR ALICE MORAES


P A R A

C O N S T R U I R

TINTA ACRÍLICA ACETINADA SUPER LAVÁVEL

LÁTEX ACRÍLICO CONTRA MOFO E MARESIA

Branca, uso interno ou externo, 18L

Branco, 18L

259,90

379,90

TEXTURIZADO RÚSTICO BASE PM REVESTIMENTO ACRÍLICO

18L

Cores claras, 14L

114,

90

TINGIMENTO

GRÁTIS

TEXTURA MARMORATTO BASE 2,88L

62,

90

TEXTURA ACRÍLICA CORALPLUS

124,50

ESMALTE SINTÉTICO SECAGEM RÁPIDA 3,6L

68,90

Promoção válida de 24/05 a 30/06 ou enquanto durarem os estoques. Garantimos a quantidade mínima de 5 unidades, 100 m2 ou 180 L. Reservamo-nos o direito de limitar por cliente a quantidade dos produtos anunciados. Os pagamentos parcelados no Cartão Telhanorte em até 24 vezes fixas, com juros, poderão ser feitos mediante parcela mínima de R$ 20,00. A taxa de juros aplicada no parcelamento em 24 vezes é de 1,99% a.m. + IOF. Para mais informações sobre parcelamento, consulte o stand da financeira na loja. Consulte o CET (Custo Efetivo Total) no momento da contratação. Fotos apenas para efeito ilustrativo. Preço do frete não incluso nos preços anunciados. Produtos não disponíveis em todas as lojas.


A Ç FA CÊ VOSMO! ME

PORTA-COLARES COM ESTILO Além de artista plástica e professora de mosaico e artesanato, Cláudia Soares Cassiano também é coordenadora de oficinas do Reciclázaro, associação que ajuda pessoas carentes por meio de ações sociais sustentáveis. Para esta seção, a artista nos ensina a fazer um porta-colares com materiais simples, todos encontráveis nas lojas Telhanorte. MATERIAL • 01 madeira de demolição ou compensado (20 x 40 cm, medida usada na foto) • 01 lixa para madeira número 150 • puxadores de madeira de sua preferência • 01 lata de tinta spray para uso geral • 02 ganchos pequenos • 01 pedaço de cordão ou barbante colorido • furadeira • alicate • tesoura • régua • lápis

1

Lixe cuidadosamente para tirar o verniz dos puxadores antes de pintá-los. Assim você garante uma boa fixação da tinta

3

Faça a marcação com lápis na madeira, distribuindo os furos por igual para fixar os puxadores. Use a régua para alinhá-los

2

Pinte os puxadores com spray a uma distância de 20 cm. Espere secar por meia hora. Depois, dê outra demão de tinta

4

Na parte superior, meça três dedos a partir de cada borda e faça a marcação para os ganchos

DICA: Você pode utilizar diferentes materiais para fazer sua própria peça. Use a criatividade!

32

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013


5

6

Para atravessar a madeira, use a furadeira. Se a espessura for menor que o parafuso, corte-o com uma serra de metal (segueta)

Com a furadeira, faça um furo pequeno em cima, para posicionar os ganchos. Se precisar, use o alicate para ajudar na colocação

7

Depois, limpe o furo com o lápis e coloque os puxadores

Coloque o cordão e corte o excesso com a tesoura. Você pode usar a mesma fórmula para fazer um porta-chapéus ou um cabideiro

FOTOS JULIO VILELA

8

MAIO/JUNHO 2013 TELHANORTE

33


PERGUNTE AO ESPECIALISTA

O QUE SIGNIFICA ACABAMENTO EM UMA PINTURA?

A

cabamento é como ficará o aspecto visual e

mentos liso e texturizado. O acabamento liso é obtido

tátil da pintura, seja de uma parede, metal ou

com aplicação de CORAL MASSA CORRIDA ou CORAL

madeira. Existem várias características e fato-

MASSA ACRíLICA para paredes ou ainda CORAL MAS-

res que contribuem para o bom acabamento

SA PARA MADEIRAS. A aplicação de massa confere um

em uma pintura. Dentre elas, destacamos o nível de brilho

acabamento liso e muito elegante às paredes. A aplicação

do acabamento, lembrando que brilho é reflexão da luz.

da MASSA (CORRIDA OU ACRíLICA) antes das tintas

Confira abaixo os níveis de brilho dos acabamentos mais comuns: FOSCO: é o acabamento mais utilizado; remete a uma pin-

ACETINADAS e SEMI-BRILHO é ideal, pois o brilho reflete melhor, valorizando a pintura. O acabamento texturizado, como o próprio nome diz, confere à superfície um

tura sóbria e com aspecto neutro, é de fácil aplicação e muito

aspecto rústico e permite criar diversos desenhos e efeitos

utilizado em pintura de paredes ou em vernizes para madeira.

diferenciados e exclusivos. Ele pode ser utilizado com

ACETINADO: é um acabamento mais sofisticado, elegan-

duas finalidades principais. Uma é a funcional, na qual se

te. Seu nível de brilho é bem sutil, podendo ser visto contra a

escolhe o acabamento texturizado para disfarçar imper-

luz. É utilizado em todos os tipos de superfície como paredes,

feições da superfície e proteger paredes externas. A outra

metais, madeiras e vernizes. É também o acabamento preferi-

é decorativa, que permite o uso de um contraste entre o

do para locais com necessidade de limpeza frequente.

acabamento liso e o texturizado, criando um ambiente

SEMI-BRILHO: com nível de brilho superior ao acetinado, é percebido quando visto de qualquer ângulo e utilizado em ambientes amplos, com pé-direito alto, quando o objetivo é destacar a pintura e criar um efeito sofisticado. BRILHANTE OU ALTO BRILHO: encontrado principal-

moderno e descontraído. Agora que você já conhece um pouco mais sobre acabamento, vamos à escolha da tinta. PAREDES E TETOS: CORAL DECORA acabamento FOSCO, SEMI-BRILHO, ou CORAL DECORA ACABAMENTO

mente nos esmaltes para pintura de metais e madeiras e ver-

ACETINADO. A linha DECORA é uma tinta acrílica premium

nizes para madeira. Esse nível de brilho confere ao acabamen-

sem cheiro da Coral, disponível em mais de 2 mil opções de

to a característica de impedir a impregnação de sujeira, pois

cores inspiradas em momentos da vida.

cria uma espécie de película protetora, facilitando a limpeza. Quanto ao aspecto tátil, podemos destacar os acaba-

METAIS E MADEIRAS: a família CORALIT é composta pelo CORALIT TRADICIONAL, CORALIT SECAGEM RÁPIDA E CORALIT ZERO ODOR (à base de água), disponível nos acabamentos ALTO BRILHO, BRILHANTE, ACETINADO E FOSCO. Para acabamento TEXTURIZADO a CORAL tem uma completa linha de texturas (RÚSTICA, DESIGN, DESENHO). Acesse nosso site www.coral.com.br e conheça todos os produtos que recomendamos. Faça uma ótima pintura, não se esqueça das cores, e “Tudo de cor para você”. ALBERTO LOTZ, COORDENADOR DE TREINAMENTO DA AKZONOBEL TINTAS DECORATIVAS

* Antes de utilizar os produtos citados, leia atentamente as embalagens

34

TELHANORTE MAIO/JUNHO 2013

ENVIE SUAS DÚVIDAS PARA TELHANORTE@CUSTOMEDITORA.COM.BR


Cartão Telhanorte

Vantagens do seu Cartão telhanorte: / Crédito imediato pra você. / Fica pronto e pode ser utilizado na hora. / Tem ofertas exclusivas iguais / Tem parcelamento em até

24 vezes

Consulte condições no stand da loja.

Vantagem forte na hora pra você.


Revista Telhanorte - 4ª Edição