Page 1

MERCADO DE TELECOM

MONITORAMENTO DO

45

BOLETIM INFORMATIVO

Edição

Gestão de Telecom e Processamento Eletrônico de Documentos


QUEMSomos Fundada em 1988, em Brasília – DF, a Telemikro foi pioneira no desenvolvimento de placa de discagem automática e telefonia. Ao longo destes anos adquiriu experiência, aprimorou suas soluções e serviços, e tornou-se especialista em Gestão de Telecom e Processamento Eletrônico de Documentos (Servidor de Fax, OCR/ICR, Gerenciamento Eletrônico de Documentos e Workflow). As soluções da Telemikro reduzem custos e melhoram a produtividade do trabalho, através de sistemas modulares e integrados, projetados para empresas públicas e privadas. As parcerias com fabricantes reconhecidos mundialmente garantem a competência e credibilidade da empresa na sua área de atuação, resultando em uma base instalada com mais de 200 clientes citados na relação da revista Exame de Melhores e Maiores Empresas do Brasil. Nossas equipes de projetos e suporte são certificadas pelos fabricantes das soluções ofertadas disponibilizando, aos nossos clientes, técnicos especializados prontos para prestar o melhor atendimento e garantir a resolução imediata de eventuais imprevistos.

NOSSA Missao ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

“Conquistar e delizar clientes oferecendo as melhores soluções e atendimento diferenciado". ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------


notas L

Leonardo Euler elogiou a mudança do marco legal do setor, aprovado no Senado esta semana. Vale lembrar que ele foi um dos técnicos da Anatel que atuou diretamente na elaboração da proposta, inclusive por ter uma relação pessoal com o deputado Daniel Vilela (PMDB/GO), que autor do projeto.

S

Segundo o COO da operadora, Pietro Labriola, o erro do Blue Box foi operar com uma caixa própria. "Um set-top box é um inves mento muito alto, que somado ao custo de aquisição e de programação resulta em um retorno de muito longo prazo", avalia. Ele diz acreditar que outros devices, padronizados, como smart TVs e consoles de games, além de recursos de compar lhamento como Chromecast (Android) e Airplay (Apple), possibilitam hoje oferecer o serviço de forma mais fácil.

Fonte: Tele me - 07/12/2016

O

Outra tendência apontada pelo SindiTelebrasil é uma subs tuição das tecnologias de 2G e 3G pelo 4G, e a receita média por usuário das operadoras com serviços de dados tende a ser maior do que a de voz em muito pouco tempo. Segundo o levantamento do SindiTelebrasil para setembro, a relação estava em 51 a 49 para os serviços de voz, muito perto de se inverter.

Fonte: Tele me - 13/12/2016

Fonte: Tele me - 08/12/2016

O

Os atuais acionistas e os bondholders conver dos terão a oportunidade de subscrever 50% das novas ações, e os acionistas de varejo poderão subscrever 10% das ações da Oferta Pública que será feita . Estes recursos captados seriam necessariamente inves dos na companhia.

Fonte: Tele me - 16/12/2016

02


PARA PRESIDENTE DA ANATEL, MELHOR PARCEIRO DA OI SERIA UM OPERADOR Dois fundos de investimentos e a operadora egípcia (aliada a uma parte dos bondholders) deverão oferecer proposta firme à Oi. O presidente da Anatel, Juarez Quadros, disse hoje, 1, que já recebeu e continuará a receber todos os grupos que se dizem interessados na Oi, mas que, na agência, eles não apresentam quais seriam as propostas ou seus planos de negócios, porque não é o papel da Anatel ouvir essas questões. “Eles não falam e nós não perguntamos”, afirmou Quadros confirmou que três grupos o procuraram: o do egípcio Naguib Sawiris, que trouxe em seu portfólio, além da empresa de seu país, as operações na Itália; o fundo de investimento Cerberus Capital Management, que no Brasil é representado pela RK Partner (do ex-presidente da Brasil Telecom, Ricardo K.), e o fundo Elliot. Para o presidente, o melhor para a Oi seria uma parceria com alguém “experiente no ramo”, ao invés de ser apenas fundos financeiros. “é importante que haja uma parceria com alguém experiente no ramo, uma vez que esse é um dos problemas do grupo. O grupo desde a sua origem tinha controladores voltados para os interesses financeiros, enquanto as outras empresas contaram com operadores”. De qualquer forma, a atuação do egípcio Naguib Sawiris impressionou bastante o governo. Na comitiva dos seus representantes que estiveram no Brasil (entre eles o conhecido empresário brasileiro Najis Nahas) os interlocutores (que contavam também com os representantes de uma fatia dos bondholders) demonstraram já conhecer a fundo a Oi, sua rede e seus problemas. O grupo prometeu ao governo que ainda este mês fará uma proposta para a operadora brasileira, que implicará, certamente, em diluição dos atuais acionistas para o ingresso do novo grupo. Mediação Quadros disse ainda que a negociação da Anatel sobre as multas da Oi no âmbito da Recuperação Judicial irão depender de manifestação prévia da AGU. “A negociação na RJ depende de balizamento da própria AGU. Negociar sim, mas em que bases, em que condições? Esses balizamentos deverão ser dados pela AGU”, disse o conselheiro. Segundo ele, o que será feito não foi decidido. Ele observou, por exemplo, que os TACs da Anatel só permitem projetos de até 4 anos e pergunta: “Esses prazos seriam interessantes na tratativa de negociação das multas na RJ?” 01 de dezembro de 2016 - Telesintese 03


REFORMA DE TELECOM PODE SER VOTADA NESTA TERÇA O PLC 79 (antigo PL 3453) está na pauta da reunião da Comissão de Desenvolvimento de amanhã. Na quarta, a sabatina de Leonardo Euler, para a Anatel. As telecomunicações têm uma semana agitada no Congresso Nacional. Amanhã, dia 6 de janeiro, está prevista a votação do PLC 79, originalmente conhecido como PL 3453, pela comissão Especial de Desenvolvimento Social. Nessa terça também está prevista uma audiência pública para debater a telefonia celular no Senado Federal, além de outra audiência para discutir a Medida Provisória que mudou nos processos de concessão de rádio e TV. Na quarta, será a vez de Leonardo Euler, indicado para compor o Conselho Diretor da Anatel, ser sabatinado pelos integrantes da comissão de Infraestrutura do Senado Federal.

DA REDAÇÃO — 5 DE DEZEMBRO DE 2016 -Telesíntese

ANATEL VAI MANTER OBSERVADOR NO CONSELHO DA OI, DIZ KASSAB Segundo o ministro Gilberto Kassab, a agência decidiu que é necessária a manutenção de seu fiscal no conselho da operadora. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciará nos próximos dias as mudanças na Oi que autorizam a entrada de indicados de novos sócios controladores no Conselho de Administração da tele, mas decidiu por manter um observador da reguladora nas reuniões do conselho, declarou nesta segunda-feira, 12, o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI), Gilberto Kassab. A medida permite que indicados do fundo Société Mondiale, vinculado ao empresário Nelson Tanure, participem do conselho de administração. “Está na fase final a aprovação dessa mudança na Anatel. Existia uma transição, que ainda acontece, onde a Anatel determinou a participação de um representante seu nas reuniões do conselho da Oi”, disse Kassab, após participar de evento, no Rio. A participação dos indicados pelo fundo no conselho foi suspensa no mês passado depois que a Anatel concluiu haver indícios de que eles estariam atuando nas reuniões sem que a agência reguladora aprovado as novas indicações. (agências de notícias). DA REDAÇÃO — 12 DE DEZEMBRO DE 2016 - Telesintese 04


PRESIDENTE DA TIM NÃO QUER REGRA ÚNICA PARA CONSOLIDAÇÃO Stefano de Angelis, embora entenda que a aprovação da reforma de telecom tenha se acelerado por causa da Oi, disse que todo o setor se beneficia com regras estáveis. E acha que é o momento de se reanalisar as regras de fusão e aquisição. O CEO da TIM, Stefano de Angelis, acredita que a aprovação da lei com o novo modelo de telecomunicações (cujo projeto foi aprovado em comissão terminativa no Senado Federal na semana passada) deixa o ambiente regulatório mais tranquilo, o que é bom para os investimentos. “O cenário de estabilidade na regulação incentiva os investimentos”, afirmou o executivo. Embora avalie que a mudança regulatória foi acelerada devido à situação da Oi (que tem uma dívida de R$ 65 bilhões e está em recuperação judicial) ele afirma que as mudanças afetam a indústria de telecom como um todo, que também tem o interesse comum de que a concessionária dê certo. Para o executivo, a liberação da revenda do espectro prevista na nova legislação irá criar um novo desafio regulatório, que é o de redefinir o limite de frequência que cada operadora poderá ter. De Angelis defende que a agência, ao invés de editar regras homogêneas para as operadoras de celular, faça uma análise caso a caso sobre a concentração do mercado e o cap de frequência. “A Nextel, por exemplo, tem uma participação muito restrita no mercado, mas tem o mesmo espectro cap se uma Vivo se fundisse com uma Claro. O ideal seria que se pudesse deixar aberta a possibilidade de consolidação operação por operação, conforme as condições competitivas do mercado”, defendeu ele. De Angelis observou que a indústria de celular tem três ativos valiosos – o espectro, a infraestrutura e os clientes. E que a revenda irá aumentar o valor de todas as operadoras. E a última banda de 700? Para Pietro Labriola, COO da operadora, uma das perguntas que ainda precisa ser respondida pelo regulador, com a aprovação do novo marco legal, é o que vai ser feito com a faixa de 700 MHz que está sobrando, e que não foi comprada pela Oi à época em que todas as outras compraram. “A situação da Oi é muito complexa. Nos últimos anos, o Capex da empresa foi similar ao da TIM, e nós só temos operação móvel. A Oi só possui a frequência de 2,5 GHz, o que é um problema para ontem e para hoje. E o espectro de 700 MHz que está disponível não pode ser reservado para ela”, alerta o executivo. Quanto à estratégia comercial, Labriola afirma que a TIM vai continuar a focar na redução do churn e na busca de mais rentabilidade, e não na ampliação da base. “Claro e Oi estão destruindo valor”, dispara ele. No próximo ano, disse, a TIM terá novidades para os estados do Rio de Janeiro e São Paulo, cortados pela rede de fibra óptica da TIM Live. “Teremos ofertas convergentes com todos os elementos”, afirmou.

MIRIAM AQUINO — 8 DE DEZEMBRO DE 2016 - TeleSíntese 05


LEONARDO EULER É NOMEADO CONSELHEIRO DA ANATEL

Decreto saiu hoje no Diário Oficial. Novo conselheiro defende mudanças na destinação do FUST. O decreto com a nomeação do Leonardo Euler para o cargo de conselheiro da Anatel foi publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial da União (DOU). O mandato do novo conselheiro vai até 4 de novembro de 2021. O plenário do Senado aprovou na terça-feira, 13, por 49 votos a favor, 5 contra e 1 abstenção, a indicação de Leonardo Euler para ocupar o cargo. Servidor de carreira da agência, Euler é especialista em regulação e até agora era chefe da Assessoria Técnica da Anatel. O novo conselheiro é formado em Ciências Econômicas e possui mestrado em Economia pela Universidade de Brasília (UnB). Foi ainda professor de Introdução à Economia na mesma Instituição. No último dia 7, ele foi sabatinado na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CSI), do Senado, quando teve seu nome aprovado por 18 votos a favor e um contra. Ele defendeu a alteração da lei do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (FUST) para tornar possível a aplicação dos recursos arrecadados em todo o setor. Atualmente, os recursos do fundo só podem ser utilizados para a expansão da telefonia fixa. DA REDAÇÃO — 15 DE DEZEMBRO DE 2016 - Telesíntese 06


Gestão de Telecom e Processamento Eletrônico de Documentos

BRASÍLIA SÃO PAULO RIO DE JANEIRO

SIBS, QUADRA 2, CONJ. A, Nº 3 AVENIDA PAULISTA, Nº 777

CEP: 71736 - 201 CEP: 01311 - 100

Tel.: (61) 2196-8000 Tel.: (11) 3323-1988 Tel.: (21) 2391-0919

Boletim Informativo Edição 45  

Monitoramento do Mercado de Telecom - JANEIRO

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you