Page 1


Doença Arterial Obstrutiva Periférica Módulo II – Fisiopatologia e hemodinâmica Marcelo Rodrigo de Souza Moraes


Fisiopatologia DAOP Distúrbio hemodinâmico determinado por estenoses arteriais com consequente isquemia dos tecidos irrigados por aquela artéria. Os sintomas e sinais são decorrentes da inadequada perfusão dos tecidos distais.

Adaptado de Maffei: Doenças Vasculares Periféricas – 4°ed. 2008


MMII >>> MMSS Grande massa muscular Características arteriais Maior calibre Maior extensão Solicitação muscular Mais intensa Mais prolongada Aumento de fluxo ao exercício


Hemodinâmica da circulação arterial


Resistência – viscosidade sangue Não Newtoniano – densidade 50% > H2O Atrito interno – shear rate Atrito parede vascular – shear stress Grandes vasos – 2% perda Microcirculação (contato 500m2) – 50% perda


PrincĂ­pio de Poiseuille


Q= fluxo A favor: ∆Pressão Raio4 Contra: ɳ - viscosidade do sangue ɭ - extensão segmento vascular


Aterosclerose


ResistĂŞncia


Resistência – turbilhonamento e estenoses em série

Rt = R1 + R2 + R3…..


Resistência Território Aorto-ilíaco-----

Relaxamento das arteríolas Diminui a resistência vascular Melhora o fluxo p/ área isquêmica Território fêmoro-poplíteo-----

Território poplíteo - distal-----

Fluxo – menor resistência Roubo de fluxo Acentuação isquemia distal


Exercício Aumento de fluxo extremidade: 6 vezes Aumento débito cardíaco Abertura arteríolas - RVP


ExercĂ­cio

Repouso


Turbulência Número de Reynoulds Re = velocidade x diâmetro viscosidade – 200 a 400 - tende a turbulência –  2000- sempre turbulento – ↑ Reynoulds - ↑ resistência - ↓ fluxo

Circulation 1990; 82:1985-94


Coclusões e destaques - DAOP Mais grave e mais frequente nos MMII Geralmente – bifurcações Shear stress – fluxo caótico Fluxo – diâmetro do vaso R4 Estenoses em série piores Exercício Turbulência – perda energia Diminuição de fluxo = isquemia


Obrigado

Doencaarterialobs2  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you