Issuu on Google+

10. Diabetes gestacional: como avaliar o risco de diabetes no futuro


10. Diabetes gestacional: como avaliar o risco de diabetes no futuro EBP , 35 anos, feminino, técnica de enfermagem. Sra. Erika teve diabetes gestacional na sua terceira gravidez. A criança nasceu bem, mas com 4800 gramas. A glicemia capilar do bebê foi normal. Devo investigar se a criança vai ter diabetes a partir de que idade? Ou isto não é necessário?

DISCUSSÃO Em primeiro lugar, é muito importante conferir o risco de diabetes da MÃE. O risco de uma mulher ter diabetes tipo 2 após diabetes gestacional varia conforme a raça, mas é maior nos primeiros cinco anos. Se ela teve diabetes gestacional e depois do parto a glicemia ficou normal é importante testar novamente se ela tem diabetes ou intolerância à glicose por meio do teste de tolerância oral à glicose (GTT oral) 6 a 12 semanas após o parto. Se normal, deve ser repetido a cada 1 a 2 anos. Embora o peso da paciente não tenha sido relatado, é importantíssimo que ela perca o peso que ganhou durante a gestação, ou seja, recupere o peso pré-gestação, durante o primeiro ano após o parto. Se ainda assim estiver com sobrepeso ou obesidade, uma redução maior do peso deve ser estimulada (5 a 10% do peso). Claro que orientações sobre alimentação saudável e a importância de manter uma atividade física programada nunca são excessivas. Nesta fase da vida é comum que as mulheres digam que a falta de tempo para o exercício é um impedimento. Cuidar e brincar com o bebê, empurrá-lo no carrinho, por exemplo, pode ser um bom exercício. Com relação ao bebê: o risco será o de ter diabetes tipo 2, mais comum na maturidade, associado à obesidade e sedentarismo.


Como ela pode ajudar o seu filho a evitar o aparecimento do diabetes tipo 2:

É importante que ela amamente o bebê: isto diminui o risco dele ficar com so-

brepeso ou obesidade e diminui o risco de ter diabetes tipo 2. Aliás, amamentar o bebê diminui o risco de diabetes também na mãe, segundo um estudo recente. Com a progressão da dieta, sempre oferecer alimentos saudáveis. Estimular também os hábitos de vida saudáveis, evitando o sedentarismo. Isto vale para a criança e todas as outras pessoas da família. Limitar TV, vídeo, jogos ou conversas no computador a uma ou no máximo duas horas ao dia no total, estimular brincadeiras e passeio ao ar livre


Diabetes gestacional: como avaliar o risco de diabetes no futuro