Issuu on Google+

Relato de atividades do Núcleo Técnico Científico do Estado de São Paulo – Programa Telessaúde Brasil Redes Chao Lung Wen

Introdução: A organização e disponibilização de atividades nos diversos centros universitários, por meio de recursos de Telemedicina, vêm mostrando que esta área representa muito mais do que o simples aspecto tecnológico. Ela é, na verdade, uma otimização de serviços e processos, resultante da “convergência” entre soluções tecnológicas e serviços de qualidade por meio de tecnologias interativas, que possibilitam melhorar as atividades de educação, de planejamento da logística de saúde, de regulação da teleassistência e de implementação de métodos para proporcionar atividades multi-institucionais. As recentes portarias sobre Telessaúde do Ministério da Saúde (2.554 e 2.546 de outubro de 2011), sobretudo a 2.546 do SGTES/MS, que define as atividades de teleassistência/ teleconsultoria, telediagnóstico e teleducação interativa, criam código SCNES para cadastramento de estabelecimentos e serviços realizados por meio da Telessaúde e define as características dos Núcleos Técnico-Científicos no escopo do Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes, mostram a tendência da consolidação do uso dos recursos de telemedicina e telessaúde como parte integrante das estratégias de saúde, o que indica a necessidade de qualificar os estudantes (futuros profissionais da área da saúde) com os conhecimentos fundamentais (propedêutica, ética, etc) que permitam utilizar as tecnologias interativas nas atividades assistências do cotidiano. A consolidação de unidades de teleambulatório é de fundamental importância, pois poderão integrar várias

Av. Dr. Arnaldo, 455 – Sala 2103 – Cerqueira César – São Paulo, Capital – 01246-903 Tel: 011 – 3898-2942 / 3061-7495 - Fax: 3898-1595


iniciativas assistências capacitativas. No município de São Paulo, sobretudo tem-se como um dos destaques está o “Projeto da Região Oeste do Município de São Paulo da Faculdade de Medicina da USP”, em que estudantes de diversas áreas da USP têm o aprendizado em atenção primária durante o período da graduação e na região onde estão concentradas as atividades relacionadas com Pró-Saúde e PET-Saúde, ambos do Ministério da Saúde. O sistema FMUSP-HC é umas das poucas instituições brasileiras que possui parecer da Comissão de Bioética em relação à teleassistência e 2ª opinião formativa em atenção primária, o que facilita a implantação destas estruturas atividades nas rotinas práticas de telessaúde.

OBJETIVO GERAL Consolidação da plataforma tecnológica de Teleambulatório (online e off-line) com sistematização dos métodos de teleassistência para disponibilização de serviços de 2ª Opinião Formativa, interconsulta profissional e telediagnóstico, criação de materiais educacionais interativos e realização de qualificação profissional por Educação Interativa a distância e promoção da saúde. RESULTADOS 1. Foi mantido o Portal do Programa Telessaúde Brasil – Núcleo São Paulo, com atualização da plataforma, manutenção do servidor de dados e banda de comunicação, manutenção de servidor de vídeos, atualização dos conteúdos educacionais, inclusão de novos vídeos de educação aplicada e manutenção do sistema de teleambulatório para envio de casos clínicos para realização de teleconsultoria e 2ª opinião formativa. http://www.telessaudesp.org.br. 2. Foi estruturado o ambiente educacional interativo, produzidos os materiais interativos do curso de Atenção à Gestante e Puérpera e realizado o curso, em conjunto com a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, no período de 12 de setembro de 2012 a 21 de Dezembro de 2012, com participação de 575 alunos (médicos e enfermeiras da atenção primária), das diferentes regiões de saúde do Av. Dr. Arnaldo, 455 – Sala 2103 – Cerqueira César – São Paulo, Capital – 01246-903 Tel: 011 – 3898-2942 / 3061-7495 - Fax: 3898-1595


estado de São Paulo. Para a realização do curso, durante 12 semanas ininterruptas, envolve-se um quadro de profissionais formado por 20 tutores médicos obstetras, 2 tutores para correção objetiva, 3 coordenadores (sendo um de telemedicina/telessaúde), 1 supervisor, 1 assistente de comunicação, 1 assistente de gestão, sendo uma médica de atenção primária para adequação de conteúdo segundo as realidades da atenção básica. Os temas foram divididos em metas semanais com conteúdo científico e discussão clínica em formato de teleconsultoria, vinculados ao eixo temático da semana. As atividades resultaram de imediato em mais 15.000 horas economizadas em deslocamentos. A certificação foi via Escola de Educação Permanente do HCFMUSP, reconhecido pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. 3. Foi promovida ação para institucionalização da teleassistência como um recurso de aprendizagem prática para alunos de graduação do Curso Médico da Faculdade de Medicina da USP, focado em aplicação no Projeto da Região Oeste do Município de São Paulo (conceito de estruturação de atuação em atenção primária em forma de rede com estratégia de matriciamento e referência e contrareferência). Nesta atividade, estão sendo criados 3 Laboratórios Digitais de Aprendizado Clínico Prático em Saúde (Medicina USP, Enfermagem USP e Saúde Pública USP), e criado um conjunto de Tablets da Saúde com acervo de conteúdo em multimídia para utilização em atenção primária e com recurso para teleassistência móvel utilizando comunicação 3G. Dentro do conjunto de materiais, estão vídeos de educação aplicada de autocuidados em Diabetes, Hanseníase, Saúde Mental (depressão, ansiedade, transtorno de conduta etc.), aleitamento materno etc.. 4. Foram realizadas atividades de teleconsultoria com profissionais das áreas de medicina, enfermagem, fonoaudiologia e odontologia. 5. Foi realizado um curso de Capacitação de Profissionais que trabalham em salões de beleza em temas sobre “Higienização das mãos e materiais e prevenção de DST”, como uma estratégia para promover a saúde nas comunidades. O curso foi realizado oficialmente com certificação pela Pró-Reitoria de Extensão Universitária da Universidade de São Paulo.

Av. Dr. Arnaldo, 455 – Sala 2103 – Cerqueira César – São Paulo, Capital – 01246-903 Tel: 011 – 3898-2942 / 3061-7495 - Fax: 3898-1595


6. Foram realizadas atividades do Projeto Jovem Doutor, como parte integrante das atividades de Promoção de Saúde nas Escolas. Na cidade de Tatui, foram realizadas atividades focadas em prevenção da Dengue; na cidade de Bauru, focadas em saúde auditiva e na cidade de Vitória (ES) sobre Droga, Álcool e Tabagismo. Atualmente estamos em fase de finalização de um curso para capacitação de estudantes e monitores de telecentros, por meio de educação interativa, em 28 temas sobre saúde, via curso oficial pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP. Os assuntos são Álcool, Droga, Fumo, prevenção da DST (Gonorreia, Sífilis, HPV, Herpes), métodos contraceptivos, Saúde Oral, Fotoproteção e Câncer da pele, Audiçao, Visão etc.. 7. Foram inseridos 40 casos clínicos sobre Diabetes na ambiente educacional sobre Diabetes para qualificação médica. 8. Foram produzidas sequências de Projeto Homem Virtual (computação gráfica 3D) sobre fisiopatologia do Diabetes, uso de insulina e fisiopatologia da Aterosclerose. 9. Foi estruturado o Curso de ECG básico, com o InCor, para capacitação de médicos da Saúde da Família. 10. Foi mantido o ambiente interativo de aprendizagem (Cybertutor) com vídeos de educação aplicada e vídeos clínicos aplicados, além de recursos de video streaming, lista de discussão e infraestrutura para web conferências.

11. Foram desenvolvidos os módulos de homem Virtual para emergências médicas (intubação de vias aéreas, cricotireostomia, drenagem torácica) e odontologia. 12.

Foram realizadas reuniões e oficina de apoio e orientação para os Núcleos de Telessaúde do DAB, dos consórcios Andradina-Araçatuba, Guarulhos (Alto do Tiete) e ABC.

13.

Foi disponibilizado o uso de centro de videoconferência para reuniões do Ministério da Saúde com instituições de São Paulo, assim como apoio para os lançamentos feito em São Paulo de projetos de telemedicina em emergências cardiológicas, no InCor, pelo Exmo Ministro da Saúde.

Av. Dr. Arnaldo, 455 – Sala 2103 – Cerqueira César – São Paulo, Capital – 01246-903 Tel: 011 – 3898-2942 / 3061-7495 - Fax: 3898-1595


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. Chao LW. Modelo de ambulatório virtual (Cyberambulatório) e tutor eletrônico (Cybertutor) para aplicação na interconsulta médica e educação a distância mediada por tecnologia. [tese – Livre Docência] apresentada à Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; São Paulo; 2003. 2. Festa Neto C, Chao LW, Oliveira MR, Böhm GM, Rivitti EA. Teledermatology as a helping tool in the early diagnosis of skin cancer and the paramedical evaluation. Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology (JEADV) 14:223, 2000. 3. Kavamoto CA, Chao LW, Battistella LR, Böhm GM. A Brazilian model of distance education in physical medicine and rehabilitation based on videoconferencing and internet learning. Journal of Telemedicine and Telecare, 2005; 11:S1:80-82. 4. Maia M, Neves RI, Brechtbuhl ER, Enokihara MY, Landman G, Chao LW, Belfort FA, almeida FA. Complete report form-first Brazilian model for the development of an Internet-based report form. Melanom Research, 11:S1 S134, 2001. 5. Malmström MFV, Marchi MM, Wen LW, Böhm GM. Use of a virtual 3D model for educational purposes in odontology. The 9Th European Congress of DentoMaxilloFacial Radiology, 17-19 of June 2004, Malmö, Sweden, page 33. 6. Malmström MFV, Marta SN, Böhm GM, Wen LW. Homem Virtual: modelo anatômico 3D dinâmico aplicado para educação em odontologia. Revista da ABENO (Associação Brasileira de Ensino Odontológico), Belo Horizonte, 2004; 4(1):87. 7. Miot HA, Paixão MP, Wen CL. Teledermatologia – Passado, presente e futuro. Anais Brasileiro de Dermatologia, 2005; 80(5):523-32. 8. Oliveira MR, Chao LW, Festa Neto C, Silveira PSP, Rivitti EA, Böhm GM. “A Web site for trainning nonmedical health-care workers to identify potencially malignant skin lesions and for teledermatology”. Telemed. J. e-Health 2002; 8(3):323-32. 9. Oliveira MR, Festa Neto C, Rivitti EA, Böhm GM, Wen CL. Low cost telemedicine tool for early diagnosis in skin cancer by paramedical staff in Brazil. Telemed. J. e-Health 2001;7(2):132. 10. Pesquisa nacional por amostra de domicílios: acesso e utilização de serviços de saúde. Rio de Janeiro: IBGE: 20 – 31; 1998. 11. Rossi F, Andreazzi D, Chao LW. Development of a Web site for Clinical Microbiology in Brazil. Journal of Telemedicine and Telecare, 2002; 8(S2):14-17.

Av. Dr. Arnaldo, 455 – Sala 2103 – Cerqueira César – São Paulo, Capital – 01246-903 Tel: 011 – 3898-2942 / 3061-7495 - Fax: 3898-1595


12. Sequeira E, Chao RS, Haddad Vk, Lazzarin CGZ, Chao LW. Modelo Educacional Interativo como Recurso para Orientação e Motivação sobre Saúde Oral em Idosos. Na 25ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica,2008,22(suppl.1):26-33 13. Sequeira E, Soares S, Sgavioli CAPP, Chao LW, Marta SN. Projeto Homem Virtual em Odontologia. Revista da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, 2006; 60 (Supl.- Jan):145. 14. Soirefmann M, Comparin C, Bozza JC, Guimarães JR, Silva V, Chao LW, Cestari TF. O uso da Telemedicina no ensino de dermatologia na graduação médica. 26ª Semana Científica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Revista HCPA, Porto Alegre, 2006, 26(S1):135. 15. Taleb AC, Böhm GM, Avila M, Chao LW. The efficacy of telemedicine for ophthalmology triage by a general practitioner. Journal of Telemedicine and Telecare, 2005; 11:S1:83-85. 16. Taleb AC, Chao LW, Avila M, Böhm GM. Teleophtalmology as a tool for cataract campaigns in Brazil. Telemedicine J and E-Health,2004; 10 (S1):33. 17. Trindade MAB, Wen CL, Andrade VG, Soares RCFR, Hintze ED, Yamashitafuji TMT, Manso VLS, Escuder MB, Ferreira SRG, Almeida MEBTMP. Teleassistence and teleeducation in Leprosy: A Strategy of Public Health Program. 1st World Congress of Teledermatology & Annual Meeting of the Austrian Scientific Society of Telemedicine, 09-11 of November 2006, 18. Paixão MP, Miot HA, Wen CL. Tele-education on Leprosy: Evaluation of an Educational Strategy. Telemedicine Journal and e-Health, 2009; 15(6):552559 19. Andreazzi DB, Rossi F Chao LW. Interactive Tele-Education Applied to a Distant Clinical Microbiology Specialization University Course Telemedicine and e-Health, 2011; 17(7):1-6. 20. Lucila Basto Camargo, Janaina Merli Aldrigui, José Carlos Pettorossi Imparato, Fausto Medeiros Mendes, Chao Lung Wen, Marcelo Bönecker, Daniela Prócida Raggio, and Ana Estela Haddad. E-Learning Used in a Training Course on Atraumatic Restorative Treatment (ART) for Brazilian Dentists. J Dent Educ, 2011; 75:1396-1401.

Av. Dr. Arnaldo, 455 – Sala 2103 – Cerqueira César – São Paulo, Capital – 01246-903 Tel: 011 – 3898-2942 / 3061-7495 - Fax: 3898-1595


A233