Issuu on Google+

Mamografia por Telemedicina nos Centros Viva Vida de Referência Secundária (CVVRS) em Minas Gerais Santos CD, Milagres M, Santana I, Maia AP, Costa GP, Botelho MR, Lima MF, Silva NLC. Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais Objetivos: Ofertar laudos de mamografia por Telemedicina nos CVVRS de MG com tempo/resposta em até 4 horas. Métodos: As soluções de Telediagnóstico possibilitam maior eficácia na visualização e análise de imagens. Estas soluções possibilitam a criação de uma central de diagnósticos, com radiologistas disponíveis virtualmente. Este tipo de projeto visa redução de custos, associados aos consumíveis necessários e a impressão física das imagens, bem como o aumento da produtividade, através da disponibilização de diagnóstico em tempo real, independente da localização física do laudador. Há municípios em Minas Gerais com serviços de radiologia sem infraestrutura e recursos humanos para atender toda a população adscrita, principalmente em áreas distantes de grandes centros. A carência de serviços de radiologia no Estado, associada ao objetivo de diminuir a mortalidade por câncer de mama com menor custo e maior efetividade, levou a Secretaria de Estado de Saúde a fazer investimentos nos CVVRS para que estes estivessem habilitados a enviar os exames de mamografia por meio de uso da telemedicina. O câncer de mama pode ser invasivo e o tempo de espera para diagnóstico e tratamento pode impactar na morbimortalidade. A população de mulheres entre 45 e 69 anos no estado é de 2414.341 (IBGE 2011), sendo 1.798.190 SUS dependente. Com estes dados, a estimativa de mamografias no estado a cada ano deverá ser de 898.095 exames. Entre os meses de janeiro e abril, foram realizados no estado 116.458 exames. Ao longo de um ano foram implantados de digitalizadores de imagens radiológicas e conexão de internet via satélite nos 28 CVVRS distribuídos em todas as regiões de saúde do estado. Após instalação do serviço foi realizado parceria com central de laudos para que esta utilizasse sistema de geoprocessamento para identificar as unidades e receber os exames (solicitações e imagens). Juntamente a esta ação, os técnicos e radiologistas das unidades estão sendo capacitados para operação do sistema e equipamentos. A central de laudos dará a cada uma das unidades resposta destes exames em até 4 horas, garantido ao usuário menor tempo de espera para o laudo, e nos casos, em que serão necessários, exames diagnósticos complementares, de forma mais rápida. Resultados: Ainda estamos em fase de implantação, mas já foi evidenciado aumento de disponibilidade de agenda para os exames nos CVVRS e tempo do médico especialista para outras ações de diagnóstico e tratamento, e resultados de laudos no mesmo dia para todas as usuárias. Discussão e conclusão: A Telerradiologia e acessibilidade web a registros de imagens permitem: tornar mais robusto o arquivo; melhorar a confidencialidade da informação; comparar exames temporalmente e fazer diagnostico a distancia; reduzir os custos do registro em película ou CDR; trocar informação médica com relatórios e aconselhamento sobre a melhor orientação diagnóstica, além da economia associada a consumíveis necessários para impressão física das imagens e ao transporte de paciente. Os benefícios são a economia pelo uso de uma central única para todos os


municípios, melhorando a regulação do serviço, aumentando a produtividade e reduzindo o tempo de espera pelo laudo diagnóstico e tratamento.

Autores: Cristina Duarte Santos - cristina.santos@saude.mg.gov.br Marcos Milagres - marcos.milagres@saude.mg.gov.br Ivan Santana Santos - ivan.santana@saude.mg.gov.br Guilherme Pereira Costa - guilherme.costa@saude.mg.gov.br Alexandre Peixoto Maia - alexandre.maia@saude.mg.gov.br Nara Lúcia Carvalho da Silva – carvalho.nara@gmail.com Micheli Fonseca Lima - micheli.fonseca@saude.mg.gov.br Mauricio Rodrigues Botelho - mauricio.botelho@saude.mg.gov.br


A129