Page 54

(televisão)

Olhos atentos Estudos da Ancine mostram que conteúdo brasileiro ganha impulso na programação da TV paga a partir do SeAC. Na radiodifusão, programação local é predominante e conteúdo religioso ganha espaço.

O

yui/shutterstock.com

Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA), da Ancine, publicou no final de junho dois importantes estudos sobre o mercado audiovisual: o Informe de Acompanhamento de Mercado de TV Paga e o Informe de Acompanhamento de Mercado de TV Aberta. O estudo sobre a TV por assinatura mostra a tendência de aumento do conteúdo nacional na TV por assinatura motivada pela Lei 12.485/11, a Lei do Serviço de Acesso Condicionado (SeAC), mesmo com um pequeno período de vigência em 2012, já que as programadoras e operadoras começaram a cumprir com suas obrigações de veiculação respectivamente em 2 de setembro e 1º de novembro daquele ano. Vale lembrar: pela lei, cada canal de espaço qualificado deve veicular 3h30 por semana de conteúdos brasileiros de espaço qualificado no horário nobre de suas programações, sendo metade produzida por produtora brasileira independente. A obrigação começou com 1h10 por semana, no primeiro ano de vigência da lei, aumentou para 2h20 no segundo ano, até chegar ao valor definitivo de 3h30 por semana a partir de setembro de 2013. O espaço qualificado é o espaço ocupado nas grades de programação por conteúdos que contribuem para estruturar a indústria, e que continuam a gerar receitas após sua primeira exibição, de acordo com regulamentação da Ancine. O estudo da agência reguladora

aponta que o número de Canais Brasileiros de Espaço Qualificado (CBEQ) - canal programado por programadora brasileira, que veicule, no horário nobre, obras audiovisuais brasileiras de espaço qualificado em mais da metade de sua programação – cresceu significativamente até o final de 2012 (veja Gráfico 1). Foram seis novos canais, sendo cinco deles programados por programadoras

brasileiras independentes (CBEQI), como se vê na tabela abaixo. Os canais SB são os superbrasileiros CBEQI com veiculação mínima diária de 12 horas de conteúdo audiovisual brasileiro produzido por produtora brasileira independente, três das quais em horário nobre - e os SBsR são os super brasileiros que não são controlados, controladores ou

Gráfico 1 Canais de Programação conforme Classificação publicada pela Ancine 20 18 16 14 12 10 8 6 4 2 0

31/08/2012 08/01/2013

CBEQ

CBEQI

SB

SBrS FONTE: Ancine.

54

T e l a

V i v a

j u l 2 0 1 3

>>

Revista TelaViva - 239 - Julho de 2013  

Revista TelaViva - 239 - Julho de 2013

Advertisement