Page 53

Cidade sob medida

P

ara o lançamento no novo Fiat Uno, a Paranoid BR construiu uma verdadeira cidade no melhor estilo faça-você-mesmo. As pessoas vão chegando em seus Unos carregados e dali tiram o material necessário para montar uma cidade colorida. “Nosso grande desafio era que tudo tinha de ser gigante. Não eram maquetes, tudo precisava ter uma proporção real”, diz o diretor Denis Cisma. A ideia era que as pessoas montassem a cidade de uma maneira divertida, que não fosse trabalhosa, e que isso representasse as possibilidades de customização do carro, para o qual se pode escolher adesivos e acessórios que dão a cara do proprietário ao veículo. “Primeiro, precisamos encontrar um galpão, sem colunas, onde pudéssemos construir a cidade.” O local escolhido foi um centro de eventos na Rodovia dos Imigrantes, com mais de 10 mil m2. “Tinha gente na equipe que se deslocava pelo estúdio de skate”, conta Denis. Devido a esse gigantismo, cada cena exigiu soluções criativas específicas. Uma jardineira de flores sai de dentro de uma mala, um giragira articulado é armado com um puxão só, a casa se ergue esticada por cordas. Outra casa é carregada por um grupo de pessoas e só se vê os pés delas. “Primeiro pensamos em fazer essa casa de papel, mas não ficou legal porque vibrava demais. Resolvemos então fazer de madeira e aí, em vez de usar os figurantes e atores, tivemos que colocar o pessoal da pesada para carregar”, conta. No total, cerca de 60 pessoas participaram, entre figurantes e atores. “Trabalhamos com quatro câmeras gravando simultaneamente, num clima de flagrantes. As pessoas nem sabiam que estávamos filmando.” A maior parte das cenas foi feita a partir dessas traquitanas,

Maior parte dos efeitos foi feita com traquitanas, com alguns complementos em 3D adicionados depois.

mas em alguns casos foi preciso recorrer à computação gráfica. É o caso, por exemplo, da casa inflável, que surge do nada. “A casa foi feita em 3D, mas a rampinha lateral, por onde descem as crianças, é real”, explica o diretor. Alguns detalhes decorativos também foram acrescentados na pós-produção, como a fachada da casa que é erguida por cordas. No final, os atores erguem uma lona gigante que representa um céu azul sobre a cidade. A lona era real, mas o céu foi aplicado na pós-produção. “Criamos tantas traquitanas que as cenas nem couberam em um minuto.” A iluminação foi outro grande desafio da equipe de produção. Toda a luz do espaço foi substituída por boxes de luz construídos no galpão. “Precisávamos ter esse clima de luz do dia e até cogitamos

T e l a

V i v a

j u n 2 0 1 0

53

filmar ao ar livre, mas a chuva não parava”, comenta o diretor. “Acho que o grande mérito do filme foi termos conseguido dar um tom de brincadeira sem ser infantil ou bobo. A ideia era mostrar que o carro é feito para todos os públicos e conseguimos isso sem perder a originalidade”, avalia. ficha técnica Cliente Fiat Automóveis Produto Novo Uno Agência Leo Burnett Direção de criação Ruy Lindenberg Criação André Kirkelis e Carlos Schleder Produtora Paranoid BR Direção Carlos Manga Jr. e Denis Cisma Fotografia Lito Montagem Alex Lacerda Produtora de som SaxSoFunny Pós-produção Casablanca

Revista Tela Viva 205 - Junho 2010  

Revista Tela Viva 205 - Junho 2010

Revista Tela Viva 205 - Junho 2010  

Revista Tela Viva 205 - Junho 2010

Advertisement