Page 56

e q u i p a m e n t o s Emerson Calvente

TRIPÉS:

A SUAVIDADE DE MOVIMENTOS Colocado em segundo plano nos orçamentos de compra de equipamentos, o tripé é o acessório mais utilizado numa gravação, seja com câmeras leves ou pesadas. Somente um bom conjunto (cabeça, tripé e acessórios) pode garantir um movimento de câmera perfeito.

Na década de 30, o italiano Renato Cartoni, diretor técnico da famosa Cinecittà, em Roma, completamente insatisfeito com o tipo de equipamento disponível na época, desenhou a primeira cabeça giroscópica. Imediatamente, esta cabeça foi adotada como suporte padrão pela maioria dos diretores de cinema daquele tempo. Na década de 50, o operador de

56

câmera alemão Wendelin Sachtler, também não satisfeito com o equipamento disponível, começou a criar produtos para uso próprio. Hoje, 70 anos após Cartoni e 50 após Sachtler, é quase impossível sentirse insatisfeito com os equipamentos disponíveis no mercado (a não ser pelos preços!). A tecnologia e a engenharia aplicada desenvolveram-se muito. Várias companhias surgiram desde então: a americana OConnor, a italiana Manfrotto, as brasileiras Mattedi e DMS, entre muitas outras. A adequação da cabeça e do tripé ao peso da câmera, é a primeira verificação a ser feita por quem vai adquirir um equipamento. Porém, outras características são também importantes, como a facilidade de acesso aos controles e a simplicidade de operação. As cabeças fluidas (fluid heads) permitem movimentos de câmera (panorâmicas e tilts) suaves, sem balanços ou vibrações. A alta viscosidade do fluido garante o ajuste do nível de resistência dos movimentos. Esse ajuste de resistência

TELA VIVA MARçO DE 2000

é absolutamente necessário para a perfeita realização de movimentos de câmera, portanto, é desejável que a cabeça fluida permita o máximo controle do operador. O equilíbrio (counterbalance), se ajustado corretamente, mantém a câmera parada em qualquer posição permitida pelo movimento de tilt, sem que o operador tenha que de travar a cabeça do tripé na posição desejada. O equilíbrio é obtido para cada câmera ou equipamento individualmente, ajustando-se a posição da câmera sobre a cabeça do tripé. Para tanto, é necessário considerar o centro de gravidade, ou seja, o ponto médio da somatória do peso de todos os elementos montados sobre a cabeça do tripé. Quando a câmera está balanceada, o seu centro de gravidade está exatamente abaixo do eixo da tilt. Assim como no ajuste do nível de resistência, também é desejável que o operador de câmera tenha total controle no ajuste do equilíbrio. Cada fabricante tem um sistema de ajuste próprio, patenteado. Alguns trabalham com ajustes préestabelecidos em escalas numeradas, outros, com ajustes “infinitos”. O alumínio e a fibra de carbono são os materiais geralmente utilizados na fabricação dos tripés. O alumínio é forte e durável. A fibra de carbono tem a mesma durabilidade, porém, é três vezes mais forte e quatro vezes mais leve que o alumínio.

cartoni Desde 1935 no mercado, pioneira no desenvolvimento de cabeças giroscópicas, a Cartoni, já lançou várias linhas de cabeças e tripés, como a série FL (descontinuada) e a família C. Atualmente, há sete modelos disponíveis, quatro para aplicações ENG e três para configurações EFP/estúdio. As cabeças mais utilizadas são a Gamma, para câmeras que pesam

Revista Tela Viva - 91 Março de 2000  

Revista Tela Viva - 91 Março de 2000

Revista Tela Viva - 91 Março de 2000  

Revista Tela Viva - 91 Março de 2000

Advertisement