Issuu on Google+

Caderneta Sorocaba, 05 de outubro de 201 3 2ª edição

Informativo produzido pelos alunos do 8º ano C do Colégio Uirapuru

Viagem a Parati Ana Luiza Marques Bastos

Dos dias 5 a 8 de Junho de 201 3, alunos do 8º ano do Colégio Uirapuru, fizeram uma viagem ao município de Parati, no Rio de Janeiro. Com o objetivo de aprimorar estudos, as turmas conheceram o Caminho do Ouro, a Usina Nuclear e o centro histórico de Parati. Confira os detalhes na página 2.

Os jovens de hoje em dia

Caminho do Ouro, em Parati Acervo Colégio Uirapuru

Fernando Pellegrine durante Feira de Ciências em 1994

Uma pesquisa sobre “Consumo e vaidade” foi realizada por alunos do Colégio Uirapuru. Um grupo de jovens, entre meninos e meninas, responderam algumas perguntas sobre como essa tema já afeta a rotina dos alunos do colégio. Veja mais na página 4.

Ex-aluno destaca influência do Colégio Uirapuru em sua vida Fernando Camilo Pellegrine dos Santos, ex-aluno do Colégio Uirapuru, contou ao Caderneta como era o colégio na época em que estudou no Uirapuru. Página 3.


Caderneta_________________________________________________________________p. 2

Alunos do 8º ano do Colégio Uirapuru visitam a cidade de Parati Fotos: Ana Luiza Marques Bastos

Felipe Roberto & Gustavo Peres

Dos dias 5 a 8 de Junho de 201 3, alunos do Colégio Uirapuru fizeram uma viagem ao município de Parati, com o objetivo de aprimorar os estudos das matérias de História, com a professora Ana Luiza, e de Geografia, com o professor Rafael.

Trecho do Caminho do Ouro

Os alunos também puderam desfrutar de um passeio de escuna, do Caminho do Ouro e de uma visita ao manguezal. No dia em que visitaram o Caminho do Ouro, a equipe da Educar Turismo elaborou uma gincana pela cidade, com o objetivo de aprender mais sobre o período colonial. No último dia, os alunos embarcaram no ônibus com destino a Angra dos Reis, onde foram apresentados ao funcionamento de uma usina nuclear.

Roda de engenho - centro histórico

E XP E D I E N T E Informativo produzido como parte do projeto "Jornal" para as disciplinas de História e Língua Portuguesa - 2º semestre/201 3 - Colégio Uirapuru.

Professores responsáveis:

- Ana Luiza Bastos (História) - Patricia Souza da Silva (Língua Portuguesa)

Textos/Fotos:

- José Neto - Rafael Bruzon - Gustavo Peres - Felipe Roberto - Gustavo Franco

Centro histórico de Parati


Caderneta________________________________________________________________p. 3

“O Uirapuru me influenciou de várias maneiras” Fernando Camilo Pellegrine dos Santos, é economista e ex­aluno do Colégio Uirapuru, foi entrevistado para saber sobre o que achou do colégio na época em que ele estudava.

Caderneta: Quando você estudou na escola? Fernando Pellegrine: Eu comecei a estudar no Uirapuru em 1 990. Na época, chamava-se Ose Uirapuru. Eu estava na 3ª série e estudava na parte da manhã. Minha primeira professora no Uirapuru foi a Graça e, no ano seguinte, a saudosa Mara Cabral. Estudei até o 3º Colegial, ou seja, passei 9 anos estudando no Uirapuru. Caderneta: Como era o Uirapuru naquela época? Fernando: Logo que entrei, já pude perceber que o corpo docente era muito capacitado. A minha professora (Graça) era muito legal e competente. Também tive sorte de ter na minha sala vários amigos. A metodologia de ensino era excelente. Quanto à infraestrutura, ainda não tinha o ginásio poliesportivo, não tinha piscina, havia poucas edificações, se comparado aos dias de hoje. Quando comecei a estudar no Uirapuru, a escola ainda estava dando seus primeiros passos para se

tornar essa escola tão Em 201 3, resolvi colocar especial que é hoje . meu filho Enrico, de dois anos, em uma escola para Caderneta: De que ele já começar a se maneira o Uirapuru desenvolver. Adivinhe que influenciou em sua vida? escola eu escolhi pra Fernando: O Uirapuru me ele??!! influenciou de várias Sem dúvida, foi o Uirapuru. maneiras. Passei minha Sempre me identifiquei com infância, adolescência e a escola e no ano que vem, permaneci na escola até a próxima aluna do meus 1 7 anos, ou seja, o Uirapuru vai ser minha filha Uirapuru sempre esteve Rafaela. Sou muito grato ao presente na minha vida. Foi Uirapuru por tudo que aqui que consegui me passei lá e por todas as capacitar para hoje ser um histórias que pude viver profissional competente, fiz durante esses nove anos. amigos com quem tenho contato até hoje. O Uirapuru Acervo Colégio Uirapuru contribuiu muito para meu crescimento também como pessoa. Além de tudo isso, no Uirapuru, já na 3ª série, conheci uma menina chamada Natasha, que hoje é minha esposa e mãe dos meus dois filhos. Estudamos juntos por muito tempo e hoje ela é mãe dos meus filhos. Até nesse encontro o Uirapuru acabou ajudando Fernando Pellegrine durante Feira de Ciências, em (risadas). 1 994


Caderneta________________________________________________________________p. 4

Os jovens hoje em dia Alunos do Colégio Uirapuru fazem pesquisa com jovens de 10 a 18 anos sobre “Consumo e Vaidade” Rafael Bruzon e José Neto, com podem virar modelos”; “ser a colaboração de Matheus Florio bonito pode causar melhor impressão”; “a sociedade influencia nisso”; “gostam mais Uma pesquisa sobre “Consumo e vaidade” foi de pessoas bonitas”. Já as pessoas que realizada por alunos do Colégio Uirapuru, com um grupo de responderam que isso não jovens, composto por cinco influencia, deram os seguintes porquês: “o importante é a meninas e cinco meninos. Uma das perguntas dessa inteligência”, “não há importância pesquisa foi se achavam que em ser bonito/a”; “a beleza não pessoas bonitas tinham mais influencia”. Outra pergunta feita por chances na vida e por quê. esses alunos foi se as pessoas Entre cinco meninos se preocupavam com sua forma Quatro meninos entrevistados, dois responderam física. sim. De cinco meninas responderam sim e uma menina entrevistadas, apenas uma disse disse não. Mais uma dessas oito não. As razões dadas pelas perguntas foi se as pessoas pessoas que responderam sim, os seus porquês foram que praticavam esporte, e os “podem se casar com homens resultados foram muito bons, ricos”; “caso tudo der errado, todas as pessoas entrevistadas

praticam esportes! Uma das perguntas que criou mais polêmica entre os entrevistados foi se estavam contentes com seu peso. Todos os meninos responderam que sim e quatro meninas disseram que não. Outra pergunta foi a seguinte: “Você faria uma cirurgia plástica, se sim o que mudaria?”. Um menino apenas disse que sim e uma menina disse não. Para quem disse que sim, as tais cirurgias seriam para colocação de prótese de seios e rinoplastia. Pessoas consumistas, um assunto comum entre os jovens, e essa foi uma das perguntas dessa pesquisa. Os resultados dessa mesma foram que a maioria dos meninos e das meninas se considera consumista. Para averiguar se as pessoas falaram a verdade na pergunta acima, os alunos fizeram perguntas sobre suas últimas compras e o que compraram. As pessoas informaram terem comprado skate, roupas, tênis, pulseiras, Ipod, Xbox. Para finalizar essa pesquisa, os alunos do Colégio Uirapuru fizeram uma múltipla escolha sobre quais itens os alunos não viveriam sem. A maioria dos entrevistados não viveria sem iPod e Internet.


Caderneta - 8ºC